Indez

3.901 visualizações

Publicada em

1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.901
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Indez

  1. 1. AULA DIGITAL E PLANO DE AULA Equipe responsável pela produção Produtora: Renata de Souza Gomes Adaptadora: Luciane de Assis Almeida Revisora: Catharina Harriet Baptista Coordenadora: Lúcia Rigueira Disciplina Ano Aula númeroGrandes Obras 7º Nº 1 Tema da Aula Digital Indez, de Bartolomeu Campos de Queirós
  2. 2. Competências e habilidades desenvolvidas Estimular o gosto pela leitura. Compreender a importância da literatura como meio de formação/educação dohomem. Perceber a contribuição da instituição familiar para a construção no indivíduo. Conhecer as particularidades da vida rural, a partir do recorteafetivo/memorial/literário. Reconhecer o papel individual dentro do núcleo familiar. Identificar elementos de prosa poética na escrita de Bartolomeu Campos deQueirós. Referencial teóricoLeituras prévias:http://www.caleidoscopio.art.br/bartolomeucamposdequeiros/livros.htmhttp://rascunho.gazetadopovo.com.br/bartolomeu-campos-de-queiros/http://www.portalentretextos.com.br/especiais/a-obra-de-bartolomeu-campos-de-queiros,1
  3. 3. PRIMEIRO MOMENTO DA AULA DIGITALConhecendo o Por que ler Um desafio Refletindo Quem escreveu livro esse livro? para você o livro?ATIVIDADE 1 ATIVIDADE 2 ATIVIDADE 3 ATIVIDADE 4 ATIVIDADE 5
  4. 4. Atividade 1 – Conhecendo o livro O livro Indez fala sobre família, amor e amizade, a partir da relação de um menino com sua família e o lugar onde mora, Minas Gerais. Você sabe o que é um indez? Clique no ícone para descobrir. Agora, clique na capa para conhecer um pouco mais da obra de Bartolomeu Campos de Queirós. Pense, também, no título do livro. Por que ele tem esse nome?
  5. 5. Atividade 1: Conhecendo o livro Orientações práticas de aplicação dessa atividadeProfessor, conduza os alunos à descoberta da palavra “indez” e o porquê do uso desse vocábulocomo título do livro. (Antônio foi o filho que nasceu fora do tempo porque veio prematuro eporque nasceu depois dos outros filhos já bem mais crescidos do que ele. Já indez é um ovodeixado no ninho para que a galinha volte a pôr sempre no mesmo lugar. Fazendo umacomparação, podemos dizer que Antônio é o indez. Ele é o filho que “veio depois”, mas foi o“indez” da irmã caçula, Ana.) Aproveite e chame a atenção para a riqueza poética que a obra vaiapresentar, característica da obra de Bartolomeu Campos de Queirós (que escrevia em prosapoética).Você pode explorar, junto aos alunos, o site que sistematiza a obra de Bartolomeu:http://www.caleidoscopio.art.br/bartolomeucamposdequeiros/. Orientações sobre a utilização dos objetos de aprendizagemhttp://www.dicio.com.br/indez/http://grandesobrasdaliteratura.blogspot.com.br/2013/02/indez-de-bartolomeu-campos-de-queiros.htmlImagens:http://www.escolatomazini.org.br/site/images/stories/logo_alta_fundobranco.jpghttp://revistacrescer.globo.com/Revista/Crescer/foto/0,,14796332,00.jpgTempo de duração da atividade: 20 minOrganização da sala de aula: Sala com projetor e/ou alunos com netbooks
  6. 6. Atividade 2 – Por que ler esse livro? A literatura é a arte da palavra. Através dela, vivemos experiências únicas. Observando o ajuntar de palavras, compreendemos que há muitas maneiras de dizê-las e senti-las. Veja o que disse Bartolomeu Campos de Queirós sobre isso. A leitura de Indez nos leva a Minas Gerais, à casa do protagonista Antônio, cuja vida está estreitamente ligada à sua terra, com seus costumes e espaços, e à sua família, porto seguro de afetos e presenças. Ler a obra o fará conhecer o lirismo do autor, que cria uma história enumerando suas memórias de menino do interior.
  7. 7. Atividade 2: Por que ler esse livro? Orientações práticas de aplicação dessa atividadeProfessor, o enunciado da atividade fala da arte literária e do mundo depossibilidades abertas pela leitura. Aproveite e converse com os alunos sobre quaislivros marcantes eles leram; como a leitura pode proporcionar diferentes “viagens”;sobre os diferentes sentidos que podemos dar às palavras, quando as utilizamos naexpressão de pensamentos e sentimentos. Analise a frase de Bartolomeu e promovauma reflexão sobre essas ideias.A justificativa para a leitura do livro é a importância de reconhecer um dos elementosrecorrentes da obra de Bartolomeu Campos de Queirós: sua memória afetiva, que ofez criar ficções baseadas em suas lembranças de menino do interior. Orientações sobre a utilização dos objetos de aprendizagemhttp://educopedia.mstech.com.br/AAE/indez_at2.jpghttp://www.diarioliberdade.org/archivos/imagenes/0212a/100212_letras_literatura.jpgTempo de duração da atividade: 15 minOrganização da sala de aula: Sala com projetor, alunos com netbooks.
  8. 8. Atividade 3 – Um desafio para você Clique no ícone de jogo, descubra uma imagem interessante e observe atentamente a figura que se formou. Agora, escreva um pequeno texto falando do que você entendeu. Essa impressão, conjugada à imagem, vai ajudá-lo a compreender um elemento fundamental no livro de Bartolomeu Campos de Queirós: compreender que somos frutos de um determinado lugar e de um núcleo familiar.
  9. 9. Atividade 3: Um desafio para você Orientações práticas de aplicação dessa atividadeProfessor, explore com os alunos a imagem apresentada no quebra-cabeças.Oriente-os a observarem a imagem a partir de pontos de vista diferentes: é umapessoa?; é uma árvore?. Depois, explique aos alunos que a intenção é mostrar queos galhos da árvore formam um rosto humano. Comparando as opiniões dos alunossobre a imagem, ajude-os a chegarem a importantes conclusões, dentre as quais aafirmação de que todas as pessoas têm raízes (ou seja, uma origem, uma matrizparticular), que são o elemento que nos forma.Chame a atenção para a particularidade da obra, no elemento grifado no enunciado . Orientações sobre a utilização dos objetos de aprendizagemhttp://educopedia.mstech.com.br/AAE/indez_qc.htmlTempo de duração da atividade: 15 minOrganização da sala de aula: Sala com projetor e/ou alunos com netbooks.
  10. 10. Atividade 4 – Refletindo Dizem por aí que o lugar onde moramos define nossa personalidade. Por exemplo: se você mora em um local agitado, você é agitado. Leia uma matéria interessante sobre o trabalho do fotógrafo James Mollison, que retratou pelo mundo várias crianças, em suas casas. Interessante, não é mesmo? Isso mostra o quanto o lugar onde moramos e a cultura em que vivemos podem influenciar no nosso jeito de ser. Leia um trecho de Indez e veja a descrição do ambiente onde Antônio vive.
  11. 11. Atividade 4: Refletindo Orientações práticas de aplicação dessa atividadeProfessor, esta é uma atividade de construção de identidade local e personalidade.Incentive os alunos a fornecer exemplos e a discuti-los. Trace junto com elescaracterísticas do ambiente urbano e do rural. Peça-lhes que leiam o trecho da obrae ouçam com atenção a música de fundo, que também dá uma ideia do panorama davida rural. A letra da música está em: http://letras.mus.br/victor-leo/797049/.Promova essa reflexão coletiva. Orientações sobre a utilização dos objetos de aprendizagemhttp://www.saudadeeadeus.com.br/depoimento04.htmhttp://educopedia.mstech.com.br/AAE/indez_trechos.swfTempo de duração da atividade: 15 minOrganização da sala de aula: Sala com projetor, alunos com netbooks.
  12. 12. Atividade 5 – Quem escreveu esse livro? Na contracapa de Indez, lemos que “com um inventário sensível de uma história no interior do Brasil, Bartolomeu Campos de Queirós toca o leitor, que lança um olhar surpreso e maravilhado para a sua própria infância”. Quer conhecer mais sobre o autor? Clique aqui. Clique na caricatura para conhecer mais de suas obras. Além de sua extensa produção literária, Bartolomeu idealizou o Movimento por um Brasil Literário, em que defende a importância da leitura. Assista ao vídeo.
  13. 13. Atividade 5: Quem escreveu esse livro? Orientações práticas de aplicação dessa atividadeProfessor, esta atividade apresenta o autor com mais detalhes. Conduza os alunos adescobrirem fatos interessantes sobre ele. Orientações sobre a utilização dos objetos de aprendizagemhttp://grandesobrasdaliteratura.blogspot.com.br/2013/02/bartolomeu-campos-de-queiros.htmlhttp://www.llevenhagen.pro.br/repositorio/associacaoindez.htm (Exercício de associaros elementos da direita com os correspondentes da esquerda.Clique nas ??? e dozetrechos de diferentes livros de Bartolomeu Campos de Queirós aparecerão; leia-oscom atenção e escolha apenas um que corresponda ao livro.)http://youtu.be/RSJX7C5WKMsImagem:http://www.claudao.com.br/caricaturas/fotos/bartolomeu-campos-de-queiroz.jpgTempo de duração da atividade: 20 minOrganização da sala de aula: Sala com projetor e/ou alunos com netbooks
  14. 14. SEGUNDO MOMENTO DA AULA DIGITALAprofundamento dos conhecimentos sobre a obra literária. ATIVIDADES 6 a 13
  15. 15. Atividade 6 – Costumes do interior Leia a descrição de alguns costumes do interior em trecho do primeiro capítulo de Indez. A infância brincava de boca de forno, chicotinho queimado, passar anel, ou corria da cabra-cega. A infância brincava de boca de forno, chicotinho queimado, passar anel, ou corria da cabra-cega. Nossos pais, nessa hora preguiçosa, liam oodestino do tempo escrito no movimento das estrelas, na Nossos pais, nessa hora preguiçosa, liam destino do tempo escrito no movimento das estrelas, na cor das nuvens, no tamanho da Lua, na direção dos ventos. cor das nuvens, no tamanho da Lua, na direção dos ventos. O mundo não estava dividido em dois, um para as pessoas grandes, outro para os miúdos. As O mundo não estava dividido em dois, um para as pessoas grandes, outro para os miúdos. As emoções eram de todos. Todos ficavam felizes na festa de casamento, nos bailes juninos, nos almoços emoções eram de todos. Todos ficavam felizes na festa de casamento, nos bailes juninos, nos almoços de batizados.Todos viviam da mesma tristeza, nas quaresmas, eeda mesma angústia pelas estiagens de batizados.Todos viviam da mesma tristeza, nas quaresmas, da mesma angústia pelas estiagens que matavam as plantações. (pp.8-9) que matavam as plantações. (pp.8-9) Para quem mora na cidade grande, alguns costumes do campo podem parecer estranhos. Mas foi isso que motivou um grupo de estudantes de Brasília a ser corresponder com crianças do interior do Pará. Assista ao vídeo. Que tal fazer o mesmo? Reúna-se com seus colegas e seu professor e crie um intercâmbio de cartas com estudantes do interior de Minas Gerais. Vocês podem fazer contato com alguma das escolas da lista e... mãos à obra!
  16. 16. Atividade 6: Costumes do interior Orientações práticas de aplicação dessa atividadeProfessor, esta atividade objetiva apresentar aos alunos um pouco mais do texto literário.Partindo dos elementos comuns às cidades do interior, segue a ideia de fazer um intercâmbio decorrespondência entre os alunos e outros estudantes do interior. Para isso, um vídeo demotivação é apresentado, assim como uma página com as escolas do estado de Minas. A buscatambém pode ser feita em escolas do interior paulista:http://www.educacao.sp.gov.br/central-de-atendimento/consulta.asp. Além disso, pode-se fazeruma parceria com o projeto Território do Brincar, que busca nas mais remotas comunidadesbrasileiras registros das brincadeiras infantis. Contatando os idealizadores do projeto, pode-sefazer uma parceria profícua. Orientações sobre a utilização dos objetos de aprendizagemhttp://tvbrasil.ebc.com.br/outroolhar/episodio/outro-olhar-criancas-se-conhecem-por-cartashttps://www.educacao.mg.gov.br/escolas/lista-de-escolasImagem:http://educopedia.mstech.com.br/AAE/indez_at6.jpghttp://1.bp.blogspot.com/-mLP2g6eId9w/UNR1JD-4Q7I/AAAAAAAAEGE/djrD2nymqUk/s1600/cartas2.jpgTempo de duração da atividade: 20 minOrganização da sala de aula: Sala com projetor e/ou alunos com netbooks
  17. 17. Atividade 7 – Descobrindo suas raízes Indez faz o memorial de uma típica família mineira, em que gerações se sucedem mantendo costumes e tradições. Você já pensou em reunir as informações sobre sua família? Para começar o trabalho, acesse o formulário e preencha algumas informações preciosas! Faltou alguma informação? Você pode conversar com as pessoas mais idosas da sua família ou até mesmo seus vizinhos.
  18. 18. Atividade 7: Descobrindo suas raízes Orientações práticas de aplicação dessa atividadeProfessor, o foco da atividade é descobrir a identidade familiar de cada um. Parte-sede um formulário (que os alunos podem preencher por escrito ou virtualmente, pois oobjeto de aprendizagem é um arquivo do Word), onde serão registradas informaçõesprévias; depois, sugere-se um bate-papo com pessoas mais velhas, entre parentes evizinhos, a fim de que cada um conheça mais sobre a história da sua família, assimcomo estreite o laço com pessoas de outras gerações. Orientações sobre a utilização dos objetos de aprendizagemFormulário:http://dl.dropbox.com/u/83824845/UMA%20ENTREVISTA%20COM%20VOC%C3%8A.docImagem:http://www.dtvb.ibilce.unesp.br/acoes_comuns/ni_preencher.jpgTempo de duração da atividade: 15 minOrganização da sala de aula: Sala com projetor e/ou alunos com netbooks.
  19. 19. Atividade 8 – Receitas de família Ao ler o livro de Bartolomeu, você ficará com água na boca... A mãe de Antônio é uma grande cozinheira, acostumada a fazer deliciosos quitutes para o dia a dia e as festas de aniversário e batizados. “Ao fazer biscoitos, massa pronta, ela distribuía pedaços com os meninos. Cada um fazia seus bichos, suas frutas...bonecos...Depois ela assava ou fritava, perguntando: querem os bonecos louros ou morenos?” (p. 57) E você? Conhece alguma receita tradicional da sua família? Quer compartilhá-la? Faça um portfólio digital de receitas com sua turma e bom apetite!
  20. 20. Atividade 8: Receitas de família Orientações práticas de aplicação dessa atividadeProfessor, a atividade trabalha identidade cultural e sabedoria popular.Trabalhe o gênero textual receita, conforme a sugestão da atividade. Estimule osalunos a registrarem as receitas de família.Na impossibilidade de usar o Flipsnack, pode-se fazer um portfólio simples, empapel. Orientações sobre a utilização dos objetos de aprendizagemwww.flipsnack.com (software para publicação de texto em pdf na Internet). Acesse otutorial em vídeo em: http://www.youtube.com/watch?v=kHVtmIcUlpwImagem:http://mdemulher.abril.com.br/imagem/culinaria/interna-slideshow/familia-cozinhando-casa-13Tempo de duração da atividade: 40 minutosOrganização da sala de aula: Sala com projetor e/ou alunos com netbooks
  21. 21. Atividade 9 – Um amor silencioso Antônio nasceu prematuro e teve várias doenças na infância. Sua família se desvelava em cuidados médicos e afetivos. O amor entre os membro dessa família é algo que Bartolomeu nos conta com simplicidade e poesia. Leia o trecho. Agora reflita: você concorda com a afirmação de que os gestos valem mais que as palavras? Registre em seu caderno virtual de que maneira você demonstra carinho pela sua família e seus amigos.
  22. 22. Atividade 9: Um amor silencioso Orientações práticas de aplicação dessa atividadeProfessor, a intenção da atividade é mostrar como Bartolomeu C. Queirós trata comdelicadeza o amor entre os membros da família de Antônio. Vale uma análise daprosa poética feita pelo autor.Conduza uma breve discussão de acordo com a pergunta proposta. Em seguida,estimule a criação de textos pelos alunos, que podem ser compartilhados em umaroda de leitura. Orientações sobre a utilização dos objetos de aprendizagemhttp://grandesobrasdaliteratura.blogspot.com.br/2013/02/o-amor-na-obra-indez-de-bartolomeuImagem:http://www.familiabv.com/img/redes/familia.pngTempo de duração da atividade: 15 minOrganização da sala de aula: Sala com projetor e/ou alunos com netbooks
  23. 23. Atividade 10 – O destino de Antônio A madrinha de Antônio acreditava que o local onde se enterrava o umbigo das crianças determinava seu destino. Antônio, que nasceu em casa, pelas mãos de uma parteira, não teve o seu enterrado, mas jogado na correnteza. Pensando nisso, elabore hipóteses sobre a história: qual deverá ser o destino do menino Antônio? Além da superstição sobre o umbigo, outras crendices povoam o livro: “menino que brinca com fogo molha a cama de noite”; criança para ser esperta tem de tomar “banho em água de macaco”... Que crendices você conhece? Peça ao professor para listar no quadro as respostas da turma.
  24. 24. Atividade 10: O destino de Antônio Orientações práticas de aplicação dessa atividadeProfessor, a atividade objetiva levar o aluno a formular hipóteses sobre o enredo danarrativa, que vem se desenrolando ao longo da aula. Oriente os alunos, na hora decriar suposições para o destino de Antônio, a se aventurarem pelo campo dasmetáforas – no livro, a menina que tivesse seu umbigo enterrado em roseira seriagraciosa e o menino que tivesse seu umbigo enterrado na horta seria grandefazendeiro; com Antônio acontece diferente.Aproveite e chame atenção para o território da sabedoria popular, com as crendicese superstições, coletadas entre os alunos. Orientações sobre a utilização dos objetos de aprendizagemImagem:http://4.bp.blogspot.com/-tadaLDjPlG8/TtGn19rfPPI/AAAAAAAAAkU/Mk9DG4BC2wo/s1600/Caminhos+do+destino.jpgTempo de duração da atividade: 15 min (em aula); atividade para casaOrganização da sala de aula: Sala com projetor e/ou alunos com netbooks
  25. 25. Atividade 11 – Casa simplesinha, rede pra dormir... Clique no ícone e escute a música, acompanhando a letra. A música fala de coisas simples, mas que deixam o eu poético (espécie de “narrador” do poema) feliz, assim como a família de Antônio, em sua simplicidade, vivia a felicidade plena. E você, crê que as coisas simples da vida também podem trazer felicidade? Discuta o assunto com seus colegas. Depois, em grupos, elaborem uma pequena narrativa, desenvolvendo a história do eu poético da canção. Inventem nomes, lugares, acontecimentos... Depois publiquem seus textos!
  26. 26. Atividade 11: Casa simplesinha, rede pra dormir... Orientações práticas de aplicação dessa atividadeProfessor, esta atividade trabalha a leitura afetiva através da letra da música “Deus eeu no sertão”, de uma dupla sertaneja. Associe a letra da música à vivência da famíliade Antônio, mencionando a felicidade de viver as coisas simples. Conduza uma brevediscussão sobre a pergunta, a fim de orientar a produção textual, que será umaparáfrase da letra da música. Sugere-se um trabalho em grupo, a fim de que osalunos se ajudem na correção e reescritura do texto. Orientações sobre a utilização dos objetos de aprendizagemhttp://www.vagalume.com.br/victor-leo/deus-e-eu-no-sertao.htmlhttp://www.livrosdigitais.org.br/ (Software para criação de livros digitais, de fácil uso.)Imagem:http://4.bp.blogspot.com/-sKMJYeryiZc/Td8q7c65gMI/AAAAAAAAIyo/_g8ch6CA3XI/s1600/vida%Tempo de duração da atividade: 40 minOrganização da sala de aula: Sala com projetor e/ou alunos com netbooks
  27. 27. Atividade 12 – Vida real ou virtual? Que tal brincar de fazendeiro? Então clique e acesse o jogo virtual. Depois, peça ao professor para organizar uma roda de conversa em que você e seus colegas discutam:  Por que você acha que os jogos eletrônicos de simulação da vida de um fazendeiro fazem tanto sucesso e viraram até mesmo reality shows?  Não seria mais fácil cuidar do meio ambiente e plantar de verdade? Refletindo:  Sua escola tem horta ou professor de técnicas agrícolas?  Caso não tenha, converse com seu professor de Ciências sobre como fazer uma horta. Ou então, clique na imagem e aprenda a fazer sozinho uma horta vertical.
  28. 28. Atividade 12: Vida real ou virtual? Orientações práticas de aplicação dessa atividadeProfessor, esta atividade é uma reflexão sobre tecnologia e natureza, objetivandocompreender esta última e a valorizar a identidade rural. Conduza os alunos ao jogo.Peça-lhes para refletirem sobre o mesmo conforme o slide indica.Realize um trabalho interdisciplinar com o(a) professor(a) de técnicas agrícolas ouciências. Estimule os alunos a confeccionarem a horta vertical com garrafas pet. Orientações sobre a utilização dos objetos de aprendizagemhttp://www.maniadejogos.com/jogos/Happy+Gardener (Jogo “Jardineiro Feliz”: vocêvai cavar, plantar, regar, cortar e recolher as frutas em determinado tempo.)http://ecohospedagem.com/como-fazer-a-horta-vertical-de-garrafa-pet/Imagem: http://3.bp.blogspot.com/-gN7Vjjg9_vs/T7IpJYex6VI/AAAAAAAAACE/mJCZBGafzKo/s320/09+Maio-net.jpgTempo de duração da atividade: 15 minOrganização da sala de aula: Laboratório de Informática
  29. 29. Atividade 13 – Uma vida natural Já pensou em...  nadar nos córregos como o Antônio?  andar pelo mato?  olhar desenhos nas nuvens?  colorir galinhas com anilina?  encontrar-se com os amigos para a pescaria nos fins de semana?  comer frutas colhidas do pé? Clique no ícone para começar a descobrir os segredos da vida natural! Como anda seu relacionamento com a mãe natureza? Clique aqui para ver a proposta de um desafio. Será que você aceita?
  30. 30. Atividade 13: Uma vida natural Orientações práticas de aplicação dessa atividadeProfessor, a atividade propõe vídeos e perguntas que visam refletir sobresustentabilidade. Converse com os alunos sobre a importância de preservar anatureza e com ela manter uma maior proximidade, renovando hábitos simples. Orientações sobre a utilização dos objetos de aprendizagemhttp://www.youtube.com/watch?v=HkJD7bgON8gVídeo sobre o livro Indez.http://prezi.com/ibenjyhxcmjg/copy-of-uma-mudanca-especial/Apresentação com enunciados e vídeos para reflexão, entre eles a tradução damúsica “Earth song”, de Michael Jackson.)Imagem:http://2.bp.blogspot.com/-LJhg4d5IzBw/T3HCFrOV9wI/AAAAAAAAAQg/6eZSjpRgISQ/s1600/Tempo de duração da atividade: 20 minOrganização da sala de aula: Sala com projetor e/ou alunos com netbooks
  31. 31. TERCEIRO MOMENTO DA AULA DIGITAL Educoquiz Educossíntese Para saber maisATIVIDADE 14 ATIVIDADE 15 ATIVIDADE 16
  32. 32. Atividade 14 – Educoquiz Vamos ver se você se lembra bem da história do livro Indez. Clique no ícone e responda ao Educoquiz.
  33. 33. Atividade 14: Educoquiz Orientações práticas de aplicação dessa atividadeProfessor, essa é uma pequena avaliação do conteúdo da aula, contendo cincoperguntas. Proporcione um momento agradável aos alunos, em que eles cooperemuns com os outros em prol da aprendizagem. Orientações sobre a utilização dos objetos de aprendizagemLink para o objeto de aprendizagem:http://educopedia.mstech.com.br/AAE/indez_quiz.htmTempo de duração da atividade: 15 minOrganização da sala de aula: Sala com projetor e/ou alunos com netbooks.
  34. 34. Atividade 15 – Educossíntese Nessa aula, você leu e discutiu sobre as relações familiares e o conhecimento passado de pais para os filhos, nas interações familiares do interior de Minas Gerais. Apesar de dirigido ao público infanto-juvenil, Indez poderia ser um livro de etnografia sobre uma comunidade familiar. Clique no jogo e encontre algumas palavras ou expressões relacionadas à aula de hoje. Depois, confira suas respostas.
  35. 35. Atividade 15: Educossíntese Orientações práticas de aplicação dessa atividadeProfessor, esta atividade reúne os principais pontos tratados na aula. Trabalhe ocaça-palavras coletivamente e depois leia o texto que serve de contexto para asrespostas. Orientações sobre a utilização dos objetos de aprendizagemhttp://www.dicionarioinformal.com.br/significado/etnografia/3826/Caça-palavras: http://educopedia.mstech.com.br/AAE/indez_resume.htmlRespostas: http://educopedia.mstech.com.br/AAE/indez_oa.jpgTempo de duração da atividade: 15 minOrganização da sala de aula: Sala com projetor e/ou alunos com netbooks
  36. 36. Atividade 16 – Para saber mais... Quer saber o que o autor Bartolomeu Campos de Queirós pensava sobre a literatura infanto-juvenil? Clique aqui. Aproveite para visitar a Sala de Leitura de sua escola e buscar os livros do autor. Depois de lê-los, convide seus amigos para ler as obras do autor. É só criar cartazes on line e enviá-los via e-mail ou pelas redes sociais.
  37. 37. Atividade 16: Para saber mais... Orientações práticas de aplicação dessa atividadeProfessor, leia com os alunos a entrevista com o autor. Depois, estimule-os a buscaros livros na Sala de Leitura da escola e a convidar, por escrito, os amigos a lerem asobras do escritor. O objeto de aprendizagem é um software para criação de cartazes;na impossibilidade de usá-lo, pode-se fazer uma parceria com o professor de Sala deLeitura, criar os cartazes em cartolina e espalhá-los pela escola. Orientações sobre a utilização dos objetos de aprendizagemhttp://educarparacrescer.abril.com.br/leitura/bartolomeu-campos-queiros-506259.shtmlhttp://wigflip.com/automotivator/O uso do software é bastante simples. Ao criar o texto do “convite”, ao que se podeadicionar uma imagem prévia do site ou outra buscada pelo aluno, o cartaz pode serimpresso ou divulgado em e-mails, blogs e rede sociais.Tempo de duração da atividade: 40 minOrganização da sala de aula: Laboratório de Informática e/ou Sala de Leitura.
  38. 38. PARA IR ALÉM Sugestões de jogos ou de outras atividades que extrapolem o conteúdo digitalhttp://www.caleidoscopio.art.br/bartolomeucamposdequeiroshttp://www.youtube.com/watch?v=1-z-8O31_qchttp://leonorcordeiro.blogspot.com/2007/09/bartolomeu-campos-de-queirs.html PARA CASA Sugestões de exercícios ou atividades práticas que complementem o entendimento do temahttp://grandesobrasdaliteratura.blogspot.com/search/label/Bartolomeu%20Campos%20de%20Queir%C3%B3shttp://criandopassarinhos.blogspot.com/2010/04/texto-do-bartolomeu-campos-de-queiros.html

×