SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 38
Baixar para ler offline
Capítulo 1
O papel e o
ambiente da
administração
financeira
© 2010 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados.
O que são finanças?
• O termo finanças pode ser definido como “a
arte e a ciência de administrar o dinheiro”.
• Finanças diz respeito ao processo, às
instituições, aos mercados e aos instrumentos
envolvidos na transferência de dinheiro entre
pessoas, empresas e órgãos governamentais.
Principais áreas e oportunidades de
carreira em finanças
Serviços financeiros
•dizem respeito à concepção e à oferta de
assessoria e produtos financeiros a pessoas físicas,
empresas e órgãos governamentais.
Oportunidades de carreira
•abrangem instituições bancárias e afins,
assessoria financeira pessoal, investimentos,
imóveis, seguros.
A administração financeira diz respeito às
atribuições dos administradores financeiros nas
empresas.
Os administradores financeiros são responsáveis
pela gestão dos negócios financeiros de
organizações de todos os tipos: financeiras ou
não, abertas ou fechadas, grandes ou pequenas,
com ou sem fins lucrativos.
Também estão mais ativamente envolvidos com o
desenvolvimento de estratégias empresariais e a
melhoria de sua posição competitiva
A crescente globalização aumentou a
complexidade da função do administrador
financeiro, exigindo que ele seja capaz de
gerenciar fluxos de caixa em diferentes moedas e
protegê -los dos riscos que decorrem naturalmente
das transações internacionais.
Condições econômicas e regulatórias em
transformação também tornam mais complexa a
função do administrador financeiro.
Figura 1.1 Estrutura de uma sociedade por ação
A função de administração financeira
• O porte e a importância da função de
administração financeira dependem do tamanho
da empresa.
• Nas pequenas, essa função costuma ser realizada
pelo presidente da empresa ou pelo
departamento de contabilidade.
• À medida que a empresa cresce, ela
naturalmente evolui para um departamento em
separado que se reporta ao presidente executivo.
A função de administração financeira:
relação com a economia
• O campo das finanças está intimamente
associado ao da teoria econômica.
• Na realidade, há casos em que as finanças são
denominadas como economia financeira.
• Os administradores financeiros precisam
entender o arcabouço da economia em que
atuam para responder a mudanças, ou até
antecipá-las.
O principal princípio econômico usado na
administração financeira é o da análise
marginal custo-benefício, segundo o qual
decisões financeiras devem ser tomadas e
implementadas somente quando os
benefícios adicionais superarem os custos
adicionais.
A função de administração financeira:
relação com a contabilidade
• Tesoureiro
O principal gerente financeiro da empresa.
Responsável: Planejamento financeiro; captação de
fundos; tomada de decisões de investimento; gestão de
caixa; crédito; operações de câmbio.
• Controller
Contador chefe.
Responsável: Atividades contábeis – contabilidade
gerencial, financeira, de custos; assuntos fiscais.
A função de administração financeira:
relação com a contabilidade
• As atividades de finanças (tesoureiro) e
contabilidade (controller) estão intimamente
relacionadas e, via de regra, se sobrepõem.
• Nas empresas de pequeno porte, o administrador
financeiro costuma executar ambas as funções.
Finanças e contabilidade divergem com
respeito a tomada de decisões.
Enquanto os contabilistas dedicam a maior parte
de seus esforços à apresentação de dados
financeiros, os administradores financeiros
enfocam principalmente a análise e interpretação
desses dados para o propósito de tomada de
decisões.
O administrador financeiro utiliza esses dados
como uma ferramenta vital à tomada de decisões
sobre os aspectos financeiros da empresa.
Principais Atividades do Administrador Financeiro
• O processo de maximização da riqueza do
acionista
Figura 1.3 Maximização do preço da ação
Objetivo da empresa: maximização da
riqueza do acionista!
Objetivo da empresa: e quanto aos
outros interessados (stakeholders)?
• Os stakeholders abrangem todos os grupos de
indivíduos que têm uma ligação econômica direta com
funcionários, clientes, fornecedores, credores,
proprietários e outros que tenham ligação econômica
direta com o negócio.
• A ‘visão do stakeholder’ determina que a empresa
realize um esforço consciente para evitar ações que
possam ser danosas à posição de riqueza de seus grupos
de interesse.
OBJETIVO DA EMPRESA
O objetivo da empresa e, portanto, de todos
os seus administradores e funcionários,
consiste em maximizar a riqueza dos
proprietários em cujo nome é operada.
E não apenas a maximização do lucro.
Governança corporativa
• Governança corporativa é o sistema usado para
dirigir e controlar uma sociedade por ações.
• Serve para definir os direitos e deveres dos
principais agentes da empresa, como acionistas,
conselho de administração, diretores e gestores e
demais grupos de interesse.
Figura 1.1 Estrutura de uma sociedade por ação
Investidores individuais
versus institucionais
• Investidores individuais são aqueles que compram
quantidades relativamente pequenas de ações para
auferir rendimentos sobre fundos ociosos, constituir
uma fonte de renda para a aposentadoria ou garantir
segurança financeira.
• Investidores institucionais são profissionais pagos para
administrar o dinheiro de terceiros.
Eles mantêm e negociam grandes quantidades de títulos
em nome de pessoas físicas, empresas e órgãos
governamentais e tendem a exercer um impacto muito
maior sobre a governança corporativa.
O papel da ética empresarial: definição
• Ética empresarial refere-se aos padrões de
conduta ou julgamento moral – tornou-se uma
questão dominante tanto na sociedade quanto na
comunidade financeira.
• As violações à conduta ética atraem ampla
publicidade.
• A publicidade negativa geralmente acarreta
impactos negativos a uma empresa.
O papel da ética empresarial: aspectos
a considerar
• Robert A. Cooke, recomenda que as perguntas a
seguir sejam utilizadas para avaliar a viabilidade
ética de um ato qualquer.
– Concentra-se injustamente em um indivíduo ou
grupo?
– Viola os direitos morais ou legais de algum
indivíduo ou grupo?
– Está de acordo com os padrões morais aceitos?
– Há alternativas que tenderiam a causar menos danos
efetivos ou potenciais?
• Cooke sugere que o impacto de uma dada decisão deva
ser avaliado a partir de uma série de perspectivas:
– Os direitos de algum stakeholder estão sendo violados?
– A empresa possui algum dever prioritário em relação a
qualquer stakeholder?
– A decisão tomada beneficiará qualquer grupo de interesse em
detrimento de outro?
– Se houver dano a um stakeholder, como ele deve ser
remediado, se for o caso?
– Qual é a relação entre acionistas e stakeholders?
O papel da ética empresarial: aspectos
a considerar
O papel da ética empresarial: ética e
preço da ação
• Um programa de ética visa a:
– reduzir a ocorrência de litígios e os custos judiciais.
– manter uma imagem corporativa positiva.
– aumentar a confiança dos acionistas.
– conquistar a lealdade e o respeito dos diversos grupos de
interesse vinculados ao negócio.
• O resultado esperado desse tipo de programa é afetar de
modo positivo o preço da ação de uma empresa.
A questão de agency: o problema de
agency
• Sempre que um administrador detiver menos de 100%
da empresa, existirá um problema de agency em
potencial.
• Em tese, os administradores concordam com a
maximização da riqueza do acionista.
• Entretanto, eles também se preocupam com a própria
riqueza, estabilidade no emprego, benefícios e
qualidade de vida.
• Isso faz com que eles tomem atitudes que nem sempre
beneficiam os acionistas da empresa.
O PROBLEMA DE AGENCY
Probabilidade de que os administradores
coloquem seus interesses pessoais acima dos
objetivos da empresa.
A questão de agency: a solução do
problema
• Forças de mercado, tais como os grandes
acionistas e a ameaça de tomada de controle,
agem para manter os administradores em estado
de alerta.
• Custos de agency são aqueles incorridos pelos
acionistas para manter uma estrutura de
governança corporativa capaz de minimizar os
problemas de agency e contribuir para
maximizar o preço da ação.
• Monitoramento do comportamento dos
administradores e a estruturação de sua
remuneração para que tratem os interesses dos
acionistas como seus próprios.
• A opção de compra de ações é um incentivo
que permite que os administradores comprem
ações da empresa ao preço de mercado
estabelecido no momento da outorga.
A questão de agency: a solução do
problema
• Os planos de desempenho atrelam a
remuneração dos administradores a medidas
como o aumento do LPA; ações por desempenho
e/ou bonificações em dinheiro.
ATIVIDADE
1 – Por que estudar administração financeira?
2 – Porque profissionais de todas as áreas de
responsabilidade em cada empresa precisam
interagir com o pessoal e com os procedimentos
de finanças para desempenhar suas tarefas?
Instituições e mercados
financeiros
• As empresas que têm necessidade de fundos de
fontes externas podem obtê-los por três meios:
– bancos ou outras instituições financeiras
– mercados financeiros
– colocações privadas
Instituições e mercados
financeiros: instituições
financeiras
• As instituições financeiras agem como intermediários,
canalizando as poupanças de pessoas físicas, empresas
e órgãos governamentais para empréstimos e
investimentos.
• Os principais ofertantes e demandantes de fundos são
as pessoas físicas, as empresas e os órgãos
governamentais.
• De modo geral, as pessoas físicas são ofertantes
líquidos, enquanto as empresas e os órgãos
governamentais são demandantes líquidos de fundos.
• Os mercados financeiros são fóruns em que
ofertantes e demandantes de fundos podem negociar
diretamente.
• Os dois principais mercados financeiros são o
mercado monetário e o mercado de capitais.
• As transações em títulos negociáveis de curto prazo
ocorrem no mercado monetário, enquanto aquelas em
títulos de longo prazo ocorrem no mercado de
capitais.
• Todos os títulos, independentemente de serem
negociados no mercado monetário ou de capitais, são
originalmente emitidos no mercado primário.
• O mercado primário é o único em que o emissor, seja
ele corporativo ou governamental, se envolve
diretamente na transação e se beneficia diretamente da
emissão.
• Uma vez emitidos, os títulos são negociados em
mercados secundários, tais como a Bolsa de Valores
de Nova York, a NASDAQ, BM&FBOVESPA.
Figura 1.4 Fluxo de fundos
Mercado monetário
• O mercado monetário resulta da interação entre
ofertantes e demandantes de fundos de curto prazo
(com vencimento em um ano ou menos).
• A maior parte das transações do mercado monetário
dá--se em títulos negociáveis, que são instrumentos de
dívida de curto prazo, como Letras do Tesouro Norte-
-americano e notas promissórias comerciais.
• As transações do mercado monetário podem ser
realizadas diretamente ou por meio de um
intermediário.
Mercado de capitais
• O mercado de capitais é aquele que permite transações
entre ofertantes e demandantes de fundos de longo prazo.
• Os principais títulos dos mercados de capitais são as
obrigações (dívida de longo prazo) e as ações ordinárias e
preferenciais (títulos de participação acionária, ou
propriedade).
• As obrigações são instrumentos de dívida de longo prazo
usados por empresas e órgãos governamentais para levantar
grandes somas de dinheiro.
• As ações ordinárias constituem unidades de propriedade de
uma empresa, ou seja, de participação acionária.
Mercados de corretagem
e de distribuição
• O mercado de corretagem consiste em bolsas de
valores nacionais e regionais, organizações que
fornecem um mercado onde as empresas podem
levantar fundos por meio da venda de novos títulos,
e os compradores desses títulos podem revendê-los.
• O mercado de distribuição compõe-se do mercado
Nasdaq e do mercado de balcão, onde são negociados
títulos de menor importância e não cotados em bolsa.
Tributação de empresas
• As empresas, assim como as pessoas físicas, precisam
pagar impostos sobre seus rendimentos.
• Os rendimentos das firmas são tributados como se fossem
renda de seus proprietários; os rendimentos das
sociedades por ações estão sujeitos ao imposto de renda
da pessoa jurídica.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Introdução à Gestão Financeira
Introdução à Gestão FinanceiraIntrodução à Gestão Financeira
Introdução à Gestão FinanceiraEliseu Fortolan
 
Exercicios Empreendedorismo - Plano de Negócio
Exercicios Empreendedorismo - Plano de NegócioExercicios Empreendedorismo - Plano de Negócio
Exercicios Empreendedorismo - Plano de NegócioLaisa Mariana
 
Administração Financeira
Administração FinanceiraAdministração Financeira
Administração Financeiraelliando dias
 
Introdução à Contabilidade
Introdução à ContabilidadeIntrodução à Contabilidade
Introdução à ContabilidadeEliseu Fortolan
 
Aula Administração do capital de giro - adm caixa 07.05.2012
Aula   Administração do capital de giro - adm caixa 07.05.2012Aula   Administração do capital de giro - adm caixa 07.05.2012
Aula Administração do capital de giro - adm caixa 07.05.2012Rafael Gonçalves
 
Aula 1 - Sistema Financeiro e Instituições do Mercado Financeiro e de Capitais
Aula 1 - Sistema Financeiro e Instituições do Mercado Financeiro e de CapitaisAula 1 - Sistema Financeiro e Instituições do Mercado Financeiro e de Capitais
Aula 1 - Sistema Financeiro e Instituições do Mercado Financeiro e de CapitaisProf. Paulo Marques
 
Gestão Estratégica de Contas a Pagar
Gestão Estratégica de Contas a PagarGestão Estratégica de Contas a Pagar
Gestão Estratégica de Contas a PagarStyllusConsultoria
 
Aula 01Senac Contas a Pagar, Receber
Aula 01Senac Contas a Pagar, ReceberAula 01Senac Contas a Pagar, Receber
Aula 01Senac Contas a Pagar, ReceberFabiano Moura
 
Cap 1 Fundamentos da gestao do capital de giro
Cap 1   Fundamentos da gestao do capital de giroCap 1   Fundamentos da gestao do capital de giro
Cap 1 Fundamentos da gestao do capital de giroFEARP/USP
 
Apostila rotinas administrativa 2013
Apostila rotinas administrativa 2013Apostila rotinas administrativa 2013
Apostila rotinas administrativa 2013Anderson Vasconcelos
 

Mais procurados (20)

Questões ENADE - Administração Financeira
Questões ENADE - Administração FinanceiraQuestões ENADE - Administração Financeira
Questões ENADE - Administração Financeira
 
Introdução à Gestão Financeira
Introdução à Gestão FinanceiraIntrodução à Gestão Financeira
Introdução à Gestão Financeira
 
Tesouraria
TesourariaTesouraria
Tesouraria
 
Análise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações FinanceirasAnálise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações Financeiras
 
Exercicios Empreendedorismo - Plano de Negócio
Exercicios Empreendedorismo - Plano de NegócioExercicios Empreendedorismo - Plano de Negócio
Exercicios Empreendedorismo - Plano de Negócio
 
Administração Financeira
Administração FinanceiraAdministração Financeira
Administração Financeira
 
Contas a pagar
Contas a pagarContas a pagar
Contas a pagar
 
Palestra: Gestão do fluxo de caixa
Palestra: Gestão do fluxo de caixaPalestra: Gestão do fluxo de caixa
Palestra: Gestão do fluxo de caixa
 
Introdução à Contabilidade
Introdução à ContabilidadeIntrodução à Contabilidade
Introdução à Contabilidade
 
Aula Administração do capital de giro - adm caixa 07.05.2012
Aula   Administração do capital de giro - adm caixa 07.05.2012Aula   Administração do capital de giro - adm caixa 07.05.2012
Aula Administração do capital de giro - adm caixa 07.05.2012
 
Aula 1 - Sistema Financeiro e Instituições do Mercado Financeiro e de Capitais
Aula 1 - Sistema Financeiro e Instituições do Mercado Financeiro e de CapitaisAula 1 - Sistema Financeiro e Instituições do Mercado Financeiro e de Capitais
Aula 1 - Sistema Financeiro e Instituições do Mercado Financeiro e de Capitais
 
Gestão Estratégica de Contas a Pagar
Gestão Estratégica de Contas a PagarGestão Estratégica de Contas a Pagar
Gestão Estratégica de Contas a Pagar
 
Administração financeira
Administração financeiraAdministração financeira
Administração financeira
 
Educação Financeira
Educação FinanceiraEducação Financeira
Educação Financeira
 
Aula 01Senac Contas a Pagar, Receber
Aula 01Senac Contas a Pagar, ReceberAula 01Senac Contas a Pagar, Receber
Aula 01Senac Contas a Pagar, Receber
 
Tipos de Empresas
Tipos de Empresas Tipos de Empresas
Tipos de Empresas
 
Cap 1 Fundamentos da gestao do capital de giro
Cap 1   Fundamentos da gestao do capital de giroCap 1   Fundamentos da gestao do capital de giro
Cap 1 Fundamentos da gestao do capital de giro
 
Auxiliar Financeiro
Auxiliar FinanceiroAuxiliar Financeiro
Auxiliar Financeiro
 
Apostila rotinas administrativa 2013
Apostila rotinas administrativa 2013Apostila rotinas administrativa 2013
Apostila rotinas administrativa 2013
 
Análise de Crédito
Análise de CréditoAnálise de Crédito
Análise de Crédito
 

Semelhante a Administração Financeira e seus Principais Conceitos

O papel e o ambiente da administracao financeira
O papel e o ambiente da administracao financeiraO papel e o ambiente da administracao financeira
O papel e o ambiente da administracao financeiraReidene Oliveira
 
Administyração financeira www.downloadstotal.com
Administyração financeira    www.downloadstotal.comAdministyração financeira    www.downloadstotal.com
Administyração financeira www.downloadstotal.comDownloads Total
 
Administyração financeira www.downloadstotal.com
Administyração financeira    www.downloadstotal.comAdministyração financeira    www.downloadstotal.com
Administyração financeira www.downloadstotal.comDownloads Total
 
Aula 1 introdução a adm financeira
Aula 1   introdução a adm financeiraAula 1   introdução a adm financeira
Aula 1 introdução a adm financeirasscutrim
 
Aula 2 estrutura de capital - soc. ações. - mercados financeiros
Aula 2   estrutura de capital - soc. ações. - mercados financeirosAula 2   estrutura de capital - soc. ações. - mercados financeiros
Aula 2 estrutura de capital - soc. ações. - mercados financeirosLuRamosLino
 
1. a função financeira da empresa
1. a função financeira da empresa1. a função financeira da empresa
1. a função financeira da empresavaleriolero
 
Introdução a Administração Financeira.pptx
Introdução a Administração Financeira.pptxIntrodução a Administração Financeira.pptx
Introdução a Administração Financeira.pptxAlexLeao4
 
Introdução à finanças corporativas
Introdução à finanças corporativasIntrodução à finanças corporativas
Introdução à finanças corporativasLuciano Pires
 
SLIDES - Princípios Finanças NPG0011.pptx
SLIDES - Princípios Finanças NPG0011.pptxSLIDES - Princípios Finanças NPG0011.pptx
SLIDES - Princípios Finanças NPG0011.pptxFranciscoGabriel60
 
fluxo de caixa para empresas de pequenos e medio porte
fluxo de caixa para empresas de pequenos e medio portefluxo de caixa para empresas de pequenos e medio porte
fluxo de caixa para empresas de pequenos e medio porteEmersonStrutz1
 
Transparê_.ppt
Transparê_.pptTransparê_.ppt
Transparê_.pptBrinypiano
 
Introduoaadministraofinanceira professordanilopires-140503045200-phpapp02
Introduoaadministraofinanceira professordanilopires-140503045200-phpapp02Introduoaadministraofinanceira professordanilopires-140503045200-phpapp02
Introduoaadministraofinanceira professordanilopires-140503045200-phpapp02maurodecioresende
 
Corporate governance e equipes de gestao do topo
Corporate governance e equipes de gestao do topoCorporate governance e equipes de gestao do topo
Corporate governance e equipes de gestao do topoUniversidade Pedagogica
 

Semelhante a Administração Financeira e seus Principais Conceitos (20)

O papel e o ambiente da administracao financeira
O papel e o ambiente da administracao financeiraO papel e o ambiente da administracao financeira
O papel e o ambiente da administracao financeira
 
Apostila afo
Apostila afoApostila afo
Apostila afo
 
Administyração financeira www.downloadstotal.com
Administyração financeira    www.downloadstotal.comAdministyração financeira    www.downloadstotal.com
Administyração financeira www.downloadstotal.com
 
Administyração financeira www.downloadstotal.com
Administyração financeira    www.downloadstotal.comAdministyração financeira    www.downloadstotal.com
Administyração financeira www.downloadstotal.com
 
Aula 1 introdução a adm financeira
Aula 1   introdução a adm financeiraAula 1   introdução a adm financeira
Aula 1 introdução a adm financeira
 
Aula 2 estrutura de capital - soc. ações. - mercados financeiros
Aula 2   estrutura de capital - soc. ações. - mercados financeirosAula 2   estrutura de capital - soc. ações. - mercados financeiros
Aula 2 estrutura de capital - soc. ações. - mercados financeiros
 
AdA_empresa.pptx
AdA_empresa.pptxAdA_empresa.pptx
AdA_empresa.pptx
 
1. a função financeira da empresa
1. a função financeira da empresa1. a função financeira da empresa
1. a função financeira da empresa
 
Administração financeira
Administração financeiraAdministração financeira
Administração financeira
 
Introdução a Administração Financeira.pptx
Introdução a Administração Financeira.pptxIntrodução a Administração Financeira.pptx
Introdução a Administração Financeira.pptx
 
Gestao financeira (doc1)
Gestao financeira (doc1)Gestao financeira (doc1)
Gestao financeira (doc1)
 
Gestao financeira i.indb_1_ doc1
Gestao financeira i.indb_1_ doc1Gestao financeira i.indb_1_ doc1
Gestao financeira i.indb_1_ doc1
 
Adm fin
Adm finAdm fin
Adm fin
 
Introdução à finanças corporativas
Introdução à finanças corporativasIntrodução à finanças corporativas
Introdução à finanças corporativas
 
SLIDES - Princípios Finanças NPG0011.pptx
SLIDES - Princípios Finanças NPG0011.pptxSLIDES - Princípios Finanças NPG0011.pptx
SLIDES - Princípios Finanças NPG0011.pptx
 
Apostila mba gefin
Apostila mba gefinApostila mba gefin
Apostila mba gefin
 
fluxo de caixa para empresas de pequenos e medio porte
fluxo de caixa para empresas de pequenos e medio portefluxo de caixa para empresas de pequenos e medio porte
fluxo de caixa para empresas de pequenos e medio porte
 
Transparê_.ppt
Transparê_.pptTransparê_.ppt
Transparê_.ppt
 
Introduoaadministraofinanceira professordanilopires-140503045200-phpapp02
Introduoaadministraofinanceira professordanilopires-140503045200-phpapp02Introduoaadministraofinanceira professordanilopires-140503045200-phpapp02
Introduoaadministraofinanceira professordanilopires-140503045200-phpapp02
 
Corporate governance e equipes de gestao do topo
Corporate governance e equipes de gestao do topoCorporate governance e equipes de gestao do topo
Corporate governance e equipes de gestao do topo
 

Administração Financeira e seus Principais Conceitos

  • 1. Capítulo 1 O papel e o ambiente da administração financeira © 2010 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados.
  • 2. O que são finanças? • O termo finanças pode ser definido como “a arte e a ciência de administrar o dinheiro”. • Finanças diz respeito ao processo, às instituições, aos mercados e aos instrumentos envolvidos na transferência de dinheiro entre pessoas, empresas e órgãos governamentais.
  • 3. Principais áreas e oportunidades de carreira em finanças Serviços financeiros •dizem respeito à concepção e à oferta de assessoria e produtos financeiros a pessoas físicas, empresas e órgãos governamentais. Oportunidades de carreira •abrangem instituições bancárias e afins, assessoria financeira pessoal, investimentos, imóveis, seguros.
  • 4. A administração financeira diz respeito às atribuições dos administradores financeiros nas empresas. Os administradores financeiros são responsáveis pela gestão dos negócios financeiros de organizações de todos os tipos: financeiras ou não, abertas ou fechadas, grandes ou pequenas, com ou sem fins lucrativos. Também estão mais ativamente envolvidos com o desenvolvimento de estratégias empresariais e a melhoria de sua posição competitiva
  • 5. A crescente globalização aumentou a complexidade da função do administrador financeiro, exigindo que ele seja capaz de gerenciar fluxos de caixa em diferentes moedas e protegê -los dos riscos que decorrem naturalmente das transações internacionais. Condições econômicas e regulatórias em transformação também tornam mais complexa a função do administrador financeiro.
  • 6. Figura 1.1 Estrutura de uma sociedade por ação
  • 7. A função de administração financeira • O porte e a importância da função de administração financeira dependem do tamanho da empresa. • Nas pequenas, essa função costuma ser realizada pelo presidente da empresa ou pelo departamento de contabilidade. • À medida que a empresa cresce, ela naturalmente evolui para um departamento em separado que se reporta ao presidente executivo.
  • 8. A função de administração financeira: relação com a economia • O campo das finanças está intimamente associado ao da teoria econômica. • Na realidade, há casos em que as finanças são denominadas como economia financeira. • Os administradores financeiros precisam entender o arcabouço da economia em que atuam para responder a mudanças, ou até antecipá-las.
  • 9. O principal princípio econômico usado na administração financeira é o da análise marginal custo-benefício, segundo o qual decisões financeiras devem ser tomadas e implementadas somente quando os benefícios adicionais superarem os custos adicionais.
  • 10. A função de administração financeira: relação com a contabilidade • Tesoureiro O principal gerente financeiro da empresa. Responsável: Planejamento financeiro; captação de fundos; tomada de decisões de investimento; gestão de caixa; crédito; operações de câmbio. • Controller Contador chefe. Responsável: Atividades contábeis – contabilidade gerencial, financeira, de custos; assuntos fiscais.
  • 11. A função de administração financeira: relação com a contabilidade • As atividades de finanças (tesoureiro) e contabilidade (controller) estão intimamente relacionadas e, via de regra, se sobrepõem. • Nas empresas de pequeno porte, o administrador financeiro costuma executar ambas as funções.
  • 12. Finanças e contabilidade divergem com respeito a tomada de decisões. Enquanto os contabilistas dedicam a maior parte de seus esforços à apresentação de dados financeiros, os administradores financeiros enfocam principalmente a análise e interpretação desses dados para o propósito de tomada de decisões. O administrador financeiro utiliza esses dados como uma ferramenta vital à tomada de decisões sobre os aspectos financeiros da empresa.
  • 13. Principais Atividades do Administrador Financeiro
  • 14. • O processo de maximização da riqueza do acionista Figura 1.3 Maximização do preço da ação Objetivo da empresa: maximização da riqueza do acionista!
  • 15. Objetivo da empresa: e quanto aos outros interessados (stakeholders)? • Os stakeholders abrangem todos os grupos de indivíduos que têm uma ligação econômica direta com funcionários, clientes, fornecedores, credores, proprietários e outros que tenham ligação econômica direta com o negócio. • A ‘visão do stakeholder’ determina que a empresa realize um esforço consciente para evitar ações que possam ser danosas à posição de riqueza de seus grupos de interesse.
  • 16. OBJETIVO DA EMPRESA O objetivo da empresa e, portanto, de todos os seus administradores e funcionários, consiste em maximizar a riqueza dos proprietários em cujo nome é operada. E não apenas a maximização do lucro.
  • 17. Governança corporativa • Governança corporativa é o sistema usado para dirigir e controlar uma sociedade por ações. • Serve para definir os direitos e deveres dos principais agentes da empresa, como acionistas, conselho de administração, diretores e gestores e demais grupos de interesse.
  • 18. Figura 1.1 Estrutura de uma sociedade por ação
  • 19. Investidores individuais versus institucionais • Investidores individuais são aqueles que compram quantidades relativamente pequenas de ações para auferir rendimentos sobre fundos ociosos, constituir uma fonte de renda para a aposentadoria ou garantir segurança financeira. • Investidores institucionais são profissionais pagos para administrar o dinheiro de terceiros. Eles mantêm e negociam grandes quantidades de títulos em nome de pessoas físicas, empresas e órgãos governamentais e tendem a exercer um impacto muito maior sobre a governança corporativa.
  • 20. O papel da ética empresarial: definição • Ética empresarial refere-se aos padrões de conduta ou julgamento moral – tornou-se uma questão dominante tanto na sociedade quanto na comunidade financeira. • As violações à conduta ética atraem ampla publicidade. • A publicidade negativa geralmente acarreta impactos negativos a uma empresa.
  • 21. O papel da ética empresarial: aspectos a considerar • Robert A. Cooke, recomenda que as perguntas a seguir sejam utilizadas para avaliar a viabilidade ética de um ato qualquer. – Concentra-se injustamente em um indivíduo ou grupo? – Viola os direitos morais ou legais de algum indivíduo ou grupo? – Está de acordo com os padrões morais aceitos? – Há alternativas que tenderiam a causar menos danos efetivos ou potenciais?
  • 22. • Cooke sugere que o impacto de uma dada decisão deva ser avaliado a partir de uma série de perspectivas: – Os direitos de algum stakeholder estão sendo violados? – A empresa possui algum dever prioritário em relação a qualquer stakeholder? – A decisão tomada beneficiará qualquer grupo de interesse em detrimento de outro? – Se houver dano a um stakeholder, como ele deve ser remediado, se for o caso? – Qual é a relação entre acionistas e stakeholders? O papel da ética empresarial: aspectos a considerar
  • 23. O papel da ética empresarial: ética e preço da ação • Um programa de ética visa a: – reduzir a ocorrência de litígios e os custos judiciais. – manter uma imagem corporativa positiva. – aumentar a confiança dos acionistas. – conquistar a lealdade e o respeito dos diversos grupos de interesse vinculados ao negócio. • O resultado esperado desse tipo de programa é afetar de modo positivo o preço da ação de uma empresa.
  • 24. A questão de agency: o problema de agency • Sempre que um administrador detiver menos de 100% da empresa, existirá um problema de agency em potencial. • Em tese, os administradores concordam com a maximização da riqueza do acionista. • Entretanto, eles também se preocupam com a própria riqueza, estabilidade no emprego, benefícios e qualidade de vida. • Isso faz com que eles tomem atitudes que nem sempre beneficiam os acionistas da empresa.
  • 25. O PROBLEMA DE AGENCY Probabilidade de que os administradores coloquem seus interesses pessoais acima dos objetivos da empresa.
  • 26. A questão de agency: a solução do problema • Forças de mercado, tais como os grandes acionistas e a ameaça de tomada de controle, agem para manter os administradores em estado de alerta. • Custos de agency são aqueles incorridos pelos acionistas para manter uma estrutura de governança corporativa capaz de minimizar os problemas de agency e contribuir para maximizar o preço da ação.
  • 27. • Monitoramento do comportamento dos administradores e a estruturação de sua remuneração para que tratem os interesses dos acionistas como seus próprios. • A opção de compra de ações é um incentivo que permite que os administradores comprem ações da empresa ao preço de mercado estabelecido no momento da outorga. A questão de agency: a solução do problema
  • 28. • Os planos de desempenho atrelam a remuneração dos administradores a medidas como o aumento do LPA; ações por desempenho e/ou bonificações em dinheiro.
  • 29. ATIVIDADE 1 – Por que estudar administração financeira? 2 – Porque profissionais de todas as áreas de responsabilidade em cada empresa precisam interagir com o pessoal e com os procedimentos de finanças para desempenhar suas tarefas?
  • 30. Instituições e mercados financeiros • As empresas que têm necessidade de fundos de fontes externas podem obtê-los por três meios: – bancos ou outras instituições financeiras – mercados financeiros – colocações privadas
  • 31. Instituições e mercados financeiros: instituições financeiras • As instituições financeiras agem como intermediários, canalizando as poupanças de pessoas físicas, empresas e órgãos governamentais para empréstimos e investimentos. • Os principais ofertantes e demandantes de fundos são as pessoas físicas, as empresas e os órgãos governamentais. • De modo geral, as pessoas físicas são ofertantes líquidos, enquanto as empresas e os órgãos governamentais são demandantes líquidos de fundos.
  • 32. • Os mercados financeiros são fóruns em que ofertantes e demandantes de fundos podem negociar diretamente. • Os dois principais mercados financeiros são o mercado monetário e o mercado de capitais. • As transações em títulos negociáveis de curto prazo ocorrem no mercado monetário, enquanto aquelas em títulos de longo prazo ocorrem no mercado de capitais.
  • 33. • Todos os títulos, independentemente de serem negociados no mercado monetário ou de capitais, são originalmente emitidos no mercado primário. • O mercado primário é o único em que o emissor, seja ele corporativo ou governamental, se envolve diretamente na transação e se beneficia diretamente da emissão. • Uma vez emitidos, os títulos são negociados em mercados secundários, tais como a Bolsa de Valores de Nova York, a NASDAQ, BM&FBOVESPA.
  • 34. Figura 1.4 Fluxo de fundos
  • 35. Mercado monetário • O mercado monetário resulta da interação entre ofertantes e demandantes de fundos de curto prazo (com vencimento em um ano ou menos). • A maior parte das transações do mercado monetário dá--se em títulos negociáveis, que são instrumentos de dívida de curto prazo, como Letras do Tesouro Norte- -americano e notas promissórias comerciais. • As transações do mercado monetário podem ser realizadas diretamente ou por meio de um intermediário.
  • 36. Mercado de capitais • O mercado de capitais é aquele que permite transações entre ofertantes e demandantes de fundos de longo prazo. • Os principais títulos dos mercados de capitais são as obrigações (dívida de longo prazo) e as ações ordinárias e preferenciais (títulos de participação acionária, ou propriedade). • As obrigações são instrumentos de dívida de longo prazo usados por empresas e órgãos governamentais para levantar grandes somas de dinheiro. • As ações ordinárias constituem unidades de propriedade de uma empresa, ou seja, de participação acionária.
  • 37. Mercados de corretagem e de distribuição • O mercado de corretagem consiste em bolsas de valores nacionais e regionais, organizações que fornecem um mercado onde as empresas podem levantar fundos por meio da venda de novos títulos, e os compradores desses títulos podem revendê-los. • O mercado de distribuição compõe-se do mercado Nasdaq e do mercado de balcão, onde são negociados títulos de menor importância e não cotados em bolsa.
  • 38. Tributação de empresas • As empresas, assim como as pessoas físicas, precisam pagar impostos sobre seus rendimentos. • Os rendimentos das firmas são tributados como se fossem renda de seus proprietários; os rendimentos das sociedades por ações estão sujeitos ao imposto de renda da pessoa jurídica.

Notas do Editor

  1. Ciência: Envolve o conhecimento das diversas áreas de conhecimento. Arte: feeling - Impressão, intuição, opinião, palpite, pressentimento, sensação, sentimento, tato.
  2. Concepção - geração
  3. Realizam: Planejamento; concessão de crédito a clientes; avaliação de propostas; captação de fundos. Importância e complexidade das tarefas – devido mudanças nos ambientes econômicos.
  4. Exemplo de um novo equipamento ou maquinário / estrutura.
  5. Risco: A probabilidade de que os resultados reais possam diferir dos resultados esperados.
  6. Os lucros não resultam necessariamente em fluxos de caixa disponíveis para os acionistas. Os proprietários recebem fluxos de caixa sob a forma de dividendos em dinheiro ou pela venda de ações.
  7. 1 – Pg. 6 e 7 2 – Pg. 8