O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Slide curso professores betel

  • Seja o primeiro a comentar

Slide curso professores betel

  1. 1. IGREJA BATISTA NOVA BETEL CURSO PARA PROFESSORES DA EBD 2015 1
  2. 2. A Importância do Acolhimento nas Escolas Bíblicas • Para o dicionário, acolhimento é ato ou efeito de acolher; acolhida; maneira de receber ou de ser recebido; recepção, consideração. [E acolher é] oferecer ou obter refúgio, proteção ou conforto físico; abrigar. Dar ou receber hospitalidade; hospedar. • A educação cristã, assim como a educação secular, precisa trabalhar o homem em todas as esferas de sua existência para que esse indivíduo cresça em todos os aspectos da sua vida. O instrumento mais poderoso de educação e crescimento do cristão em seus vários níveis são, sem dúvida, as escolas bíblicas. 2
  3. 3. É também nas escolas bíblicas que a Igreja pode cumprir integralmente suas funções principais (Mt. 28.19-20), isto é, evangelizar enquanto ensina e ensinar enquanto evangeliza. Só é possível ter um trabalho cristão produtivo – não estéril – se qualidades cristãs como amor, fé, piedade, paciência e temperança estiverem abundando nossos corações. A Introdução aos Parâmetros Curriculares Nacionais (os PCN’s), documento oficial do Governo Federal, também se preocupa com o lugar do acolhimento nas escolas de ensino fundamental e médio no país. Segundo esse documento: A postura de acolhimento envolve tanto a valorização dos conhecimentos e da forma de expressão de cada aluno como o processo de socialização [...] contribuir para o processo de acolhimento dos alunos não é tarefa simples, pois envolve lidar com emoções, motivações, valores e atitudes do sujeito em relação ao outro, sua responsabilidade e compromisso. (BRASIL/MEC, 1998, p. 42) 3
  4. 4. Desprezar o acolhimento é desprezar uma das maiores tarefas da Educação Cristã: ajudar outros a crescerem na graça e no conhecimento de si e das Sagradas Letras. Pensar, praticar e aperfeiçoar o acolhimento em escolas bíblicas é não apenas uma possibilidade é uma responsabilidade. Francikley Vito 4
  5. 5. A Preparação do Professor Com o chamado para o ensino, o professor deve se preparar para que exerça a tarefa que lhe foi dada, pois esta nobre atividade requer dedicação, conforme lemos em Romanos 12:7: "... se é ensinar, haja dedicação ao ensino”. Este texto trata da preparação do professor da Escola Bíblica Dominical em 04 níveis: espiritual, teológico, secular e pedagógico. 5
  6. 6. 1 – Preparação Espiritual • O professor da EBD deve se preparar espiritualmente, através da oração, do jejum e da leitura bíblica de forma sistemática. Veja alguns exemplos do mestre Jesus • “... Assentai-vos aqui, enquanto vou além orar...” Mt 26.36 • “E, tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites...” Mt 4. 1 e 2 • É bom ressaltar que no momento de oração, o professor deve orar também por seus alunos. Ao preparar a aula peça ajuda ao Espírito Santo. 6
  7. 7. 2 – Preparação Teológica É muito importante a preparação teológica. Professor, prepara-se para dar aula! Leia pelo menos duas vezes a lição e em seguida procure aprofundar o tema da aula em livros, periódicos e sites confiáveis, para que você se sinta seguro para ministrar o assunto. 7
  8. 8. 3 – Preparação Secular • O preparo secular é outro ponto que o professor não pode negligenciar. Estude sempre, cultive o hábito de ler. Mantenha-se informado sobre os acontecimentos ocorridos na sua cidade, no seu estado, no Brasil e no mundo e procure contextualizá-los com o tema da lição ou com o tipo de aluno que você ensina. • “Persiste em lê...” I Tm 4.13 • “Examinai tudo. Retende o bem”. I Ts 5.21 • Enfatizo a importância do preparo pedagógico, para que você possa compartilhar de forma adequada os conhecimentos referentes a cada lição. Escolha métodos de ensino variados, utilize dinâmicas, leia bons livros pedagógicos, planeje a aula, não improvise, dinamize o ensino, procure envolver os alunos com a aula, mantenha vínculos com os alunos. 8
  9. 9. A Aula como um Ato Comunicativo • A comunicação interpessoal [é] um processo dinâmico, em que a fonte ou emissor (educador cristão), com suas ideias e com suas emoções, elabora a mensagem de fé que comunica ao receptor (educando), o qual, por sua vez, processará o significado dessa mensagem (decodificação), adquirindo novas formas de pensar e de agir (comportamento esperado). • Para conseguir essa interação, o professor faz uso da linguagem oral e corporal que, por seu turno, resultará em um ato comunicativo, em comunicação. Daí a necessidade de pensarmos o que é comunicação e quais os mecanismos para torná-la cada vez mais eficaz em sala de aula. • Podemos dizer, então, que no ato da comunicação professor e aluno colocam-se num processo interacional em que o professor compartilha com o aluno, e este com aquele, de seus conhecimentos para que ambos, por meio desse compartilhar de conhecimentos, tomem posse de novas formas de pensar para, em seguida, remodelar seu agir. 9
  10. 10. O educador cristão deve fazer a si mesmo, segundo Carvalho (2006, p.74), as seguintes perguntas: 1) O que desejo, de fato, comunicar aos meus alunos? 2) Que tipo de educando (aluno) devo atingir com minha comunicação? 3) Quais os meios de que disponho para a comunicação? 4) Que espero de meus alunos depois da comunicação? Quando respondida cada uma dessas questões, o professor estará em melhor condições de se comunicar com o seu aluno, além de estar melhor capacitado para identificar quais são os “ruídos” que estão fazendo com que sua comunicação em sala de aula não esteja alcançando os efeitos desejados. 10
  11. 11. OS DEZ MANDAMENTOS DA BOA COMUNICAÇÃO 1 - Procure tornar suas ideias claras antes de comunicar-se; 2 - Examine o verdadeiro propósito de cada comunicação que tiver que fazer; 3 - Considere todos os aspectos físicos e humanos envolvido em sua comunicação; 4 - Ao planejar sua comunicação, consulte outras pessoas, quando necessário; 5 - Lembre-se, ao fazer sua comunicação, de verificar o conteúdo básico de sua mensagem; 6 - Aproveite a oportunidade da comunicação, transmitindo algo de útil para orientar o receptor; 7 - Controle sua comunicação, acompanhando-a em suas várias etapas; 8 - Comunique hoje, tendo em vista o futuro; 9 - Faça com que suas ações confirmem suas comunicações; 10 - Finalmente, procure não só compreender, como também, e principalmente, ser compreendido. 11
  12. 12. Regras Básicas Para o Bom Desempenho de um Professor de EBD Com boa vontade e dedicação, é possível superar obstáculos e obter um bom aproveitamento observando e colocando em prática pequenos detalhes que, embora pareçam pequenos, fazem grande diferença. Vejamos alguns deles: Sobre Profetas e Professores O professor cristão precisa compreender que foi chamado para falar a um povo em uma época específica, com todas as suas mazelas, intempéries e desafios. 12
  13. 13. Essa mesma consciência e construção de significado podem ser percebidas na dinâmica da revelação que Deus, na Bíblia Hebraica, dava aos seus profetas. Para que observemos como essa consciência de realidade, da qual o profeta necessitava para fazer uma leitura correta do seu tempo e do seu ofício, bem como dos propósitos de Deus para aquela realidade, vejamos o exemplo do profeta Jeremias, que profetizou para o seu povo e para as outras nações por mais de quarenta anos: E veio a mim a palavra do Senhor segunda vez, dizendo: Que é que vês? E eu disse: Vejo uma panela a ferver, cuja face está para o lado do norte. E disse-me o Senhor: Do norte se descobrirá o mal sobre todos os habitantes da terra. 13
  14. 14. Porque eis que eu convoco todas as famílias dos reinos do norte, diz o Senhor; e virão, e cada um porá o seu trono à entrada das portas de Jerusalém, e contra todos os seus muros em redor, e contra todas as cidades de Judá. E eu pronunciarei contra eles os meus juízos, por causa de toda a sua malícia; pois me deixaram, e queimaram incenso a deuses estranhos, e se encurvaram diante das obras das suas mãos. Tu, pois, cinge os teus lombos, e levanta-te, e dize-lhes tudo quanto eu te mandar; não te espantes diante deles, para que eu não te envergonhe diante deles. (Jeremias 1.13-17) A consciência de quem somos nos coloca onde devemos estar e nos encoraja a fazer aquilo que é necessário para melhor desenvolver nossas funções como mediadores do conhecimento em uma época e lugar específico. 14
  15. 15. Quebrando Paradigmas Do Ensino Na Escola Bíblica Dominical Assim como a “escola secular”, a Escola Dominical precisa descobrir (ou redescobrir) a sua vocação transformadora. Sendo a Bíblia a Palavra de Deus que tem papel transformador, seria natural que a postura daqueles que fazem a Escola Dominical, e a natureza do seu ensino fossem transformador. É em Jesus, o Mestre dos mestres, que vamos encontrar o nosso referencial de educador cristão e de ensino transformador, que assim como nós, enfrentou a dura realidade de um sistema de ensino reprodutor das mazelas da sociedade de seu tempo. 15
  16. 16. A SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA DE JESUS A sociedade judaica onde Jesus nasceu e foi educado, era caracterizada pelo formalismo e centrada numa religiosidade mecânica, ritualística e excludente. Observemos alguns fatos e retratos deste quadro caótico nos evangelhos, e o posicionamento de Jesus diante desta realidade de seu tempo: - O rito se tornou mais importante do que o motivo (Mt 6.7) - A tradição se tornou mais importante do que a Escritura (Mt 15.1- 3ss) - O cargo se tornou mais importante do que o serviço (Mt 20.20-21ss) - O símbolo se tornou mais importante do que a coisa em si (Mt 23.- 16-22) - A aparência se tornou mais importante do que a essência (Mt 23.25- 28) - A instituição se tornou mais importante do que as pessoas (Jo 19.24- 34ss) 16
  17. 17. Como fica claro, Jesus não se conformou, nem silenciou diante dos grandes desafios da sociedade e do sistema religioso falido de sua época, antes criticou, contestou e partiu para uma ação transformadora. Acontece, que em qualquer tempo e lugar, a única forma de não incomodar o sistema e não ser pelo sistema perseguido é ficando quieto, inerte, omisso e calado. Não há meio termo. Adotaremos a postura de Jesus ou a dos escribas e doutores da lei, conformistas e hipócritas, que temiam a perda de cargos e privilégios? Negociaremos com a nossa consciência ou ela será, junto com o poder do Espírito, a nossa força de ação? Pr. Altair Germano17

    Seja o primeiro a comentar

    Entre para ver os comentários

  • EliezerMartins3

    Sep. 14, 2015

Vistos

Vistos totais

472

No Slideshare

0

De incorporações

0

Número de incorporações

11

Ações

Baixados

13

Compartilhados

0

Comentários

0

Curtir

1

×