Cecilia meirelles

0 visualizações

Publicada em

vida e obras de cecilia meirelles

Publicada em: Carreiras
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
0
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
0
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
91
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cecilia meirelles

  1. 1. “Eu canto porque o instante existe e a minha vida está completa Não sou alegre nem sou triste: Sou poeta “ -Cecília Meireles
  2. 2. Vida Cecília Benevides de Carvalho Meireles, nasceu em 7 de novembro de 1901, na Tijuca, Rio de Janeiro. Foi a única sobrevivente dos quatros filhos do casal. Diplomando-se no Curso Normal do Instituto de Educação do Rio de Janeiro, em 1917, passa a exercer o magistério primário em escolas oficiais do antigo Distrito Federal. Em 1919,com apenas 18 anos publicou seu primeiro livro “Espectro”. Vários poemas de caráter simbolista
  3. 3.  Sua formação como professora e interesse pela educação levou-a a fundar a primeira biblioteca infantil do Rio de Janeiro no ano de 1934. Obras da literatura infantil:• O cavalinho branco• Colar de Carolina• Sonhos de menina• O menino azulobrasliteratura infantil
  4. 4. Primeira Biblioteca Infantiil
  5. 5. Amores No ano de 1922, Cecília casou-se com o pintor Fernando Correia Dias. Em 1936, após vários anos de sofrimento por depressão aguda seu marido suicidou-se. Em 1940,casou-se novamente com o engenheiro agrônomo e professor Heitor Vinícius da Silveira Grilo, falecido em 1972.
  6. 6. Linguagem Suas obras são marcadas pela musicalidade existente em seus versos Algumas vezes parece ser mais importante que o próprio sentido dos versos “As palavras mais sugerem do que descrevem”
  7. 7. Espectros, 1919 Metal Rosicler, 1960Criança, meu amor, 1923 Poemas de Israel, 1963Nunca mais, 1923 Antologia Poética, 1963Poema dos Poemas, 1923 Solombra, 1963Baladas para El-Rei, 1925 Ou isto ou Aquilo, 1964Saudação à menina de Portugal, 1930 Escolha o Seu Sonho, 1964Batuque, samba e Macumba, 1933 Crônica Trovada da Cidade de San Sebastian do Rio deO Espírito Vitorioso, 1935 Janeiro, 1965A Festa das Letras, 1937 O Menino Atrasado, 1966Viagem, 1939 Poésie (versão francesa), 1967Vaga Música, 1942 Antologia Poética, 1968Poetas Novos de Portugal, 1944 Poemas Italianos, 1968Mar Absoluto, 1945 Poesias (Ou isto ou aquilo& inéditos), 1969Rute e Alberto, 1945 Flor de Poemas, 1972Rui — Peq.historia de uma vida, 1948 Poesias Completas, 1973Retrato Natural, 1949 Elegias, 1974Problemas de Literatura Infantil, 1950 Flores e Canções, 1979Amor em Leonoreta, 1952 Poesia Completa, 1994Doze Noturnos de Holanda e o Aeronauta, 1952 Obra em Prosa - 6 Volumes - Rio de Janeiro, 1998Romanceiro da Inconfidência, 1953 Canção da Tarde no Campo, 2001Poemas Escritos na Índia, 1953 Poesia Completa, edição do centenário, 2001, 2 vols.Batuque, 1953 (Org.: Antonio Carlos Secchin. Rio de Janeiro: NovaPequeno Oratório de Santa Clara, 1955 Fronteira)Pistoia, Cemitério Militar Brasileiro, 1955 Crônicas de educação, 2001, 5 vols. (Org.: Leodegário A.Panorama Folclórico de Açores, 1955 de Azevedo Filho. Rio de Janeiro: Nova Fronteira)Canções, 1956 Episódio Humano, 2007)Giroflê, Giroflá, 1956Romance de Santa Cecília, 1957A Bíblia na Literatura Brasileira, 1957A Rosa, 1957
  8. 8. Homenagens Prémio Machado de Assis (1965) Sócia honorária do Real Gabinete Português de Leitura Sócia honorária do Instituto Vasco da Gama (Goa) Doutora "honoris causa" pela Universidade de Delhi (Índia) Oficial da Ordem do Mérito (Chile)Após sua morte, recebeu como homenagem a impressão de uma cédula de cem cruzados novos
  9. 9. Sala Cecília Meireles
  10. 10. “A poesia não morre jamais”
  11. 11. Motivo“Eu canto porque o instante existee a minha vida está completa.Não sou alegre nem triste:sou poeta.Irmão das coisas fugidias,não sinto gozo nem tormento.Atravesso noites e diasno vento.Se desmorono ou edifico,se permaneço ou me desfaço,- não sei, não sei. Não sei se ficoou passo.Sei que canto. E a canção é tudo.Tem sangue eterno e asa ritmada.E sei que um dia estarei mudo:- mais nada.”
  12. 12. Colar de Carolina “Com seu colar de coral, Carolina corre por entre as colunas da colina O colar de Carolina colore o colo de cal, torna corada a menina. E o sol, vendo aquela cor do colar de Carolina, põe coroas de coral nas colunas da colina”.
  13. 13. Curiosidades Tinha 9 anos quando escreveu sua primeira poesia. Na década de 1970, o músico Raimundo Fagner teve seus discos retirados das lojas por não ter dado crédito à poetisa na canção Canteiros, poema escrito por Clarice e musicado pelo cantor. Ela foi a primeira mulher a ter um livro premiado pela Academia Brasileira de Letras. Viagem(1938)
  14. 14. Retrato Eu não tinha este rosto de hoje, Assim calmo, assim triste, assim magro, Nem estes olhos tão vazios, Nem o lábio amargo. Eu não tinha estas mãos sem força, Tão paradas e frias e mortas; Eu não tinha este coração Que nem se mostra. Eu não dei por esta mudança, Tão simples, tão certa, tão fácil: - Em que espelho ficou perdida A minha face?
  15. 15. Referênciashttp://www.suapesquisa.com/biografias/cecilia_meireles.htmhttp://www.astormentas.com/PT/poemas/Cec%C3%ADlia%20Meireleshttp://www.releituras.com/cmeireles_bio.asphttp://www.salaceciliameireles.rj.gov.br/http://www.e-biografias.net/cecilia_meireles/http://www.antoniomiranda.com.br/poesia_infantil/cecilia_meireles.html
  16. 16. Agradecemos à atenção e a compreensão de todos!

×