Alemanha x frança

176 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
176
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Alemanha x frança

  1. 1. Professor Jorge Marcos FRANÇA ALEMANHA Esse confronto vai muito mais além das quatro linhas do gramado. A rivalidade é histórica. Vejamos: final do século XIX, o que hoje chamamos de Alemanha não passava de uma mera configuração geográfica. Eram 39 estados que formavam a Confederação Germânica. A Confederação era governada por uma assembleia com representantes de todos os estados. Foi aí que entrou em cena Guilherme III, rei da Prússia e seu Chanceler Otton Von Bismarck (Chanceler de Ferro), e com eles, o início da formação, unificação da Alemanha. Otto Von Bismarck, principal articulador da unificação alemã Entretanto, essa unificação sofria serias resistências por parte da Inglaterra, Áustria e França, na época governada por Luiz Napoleão ou Napoleão III. Adotando uma política agressiva e militarista, a Prússia derrota a Áustria (Guerra das Seis Semanas) e passa a investir contra a França que vai ser derrotada na Guerra Franco-Prussiana. Napoleão III é aprisionado, a França invadida e a população da capital Paris, assiste o desfile pelas ruas da cidade das tropas prussianas triunfantes. A noite, em Versalhes, na
  2. 2. Sala dos Espelhos, Guilherme III da Prússia é coroado Rei (Kaiser) da Alemanha Unificada (II Reich). Derrotada, a França teve que assinar o Tratado de Frankfurt (1871) e com ele, cedeu a região da Alsácia e Lorena (rica em ferro e carvão) à Alemanha. A França foi derrotada, humilhada, tripudiada. Surgem daí as condições para o nacionalismo francês chamada de revanchismo francês. O processo de unificação da Alemanha marco o início de um período de acirramento das disputas entre as economias europeias. A partir do estabelecimento dessas novas potências econômicas, observamos uma tensão política gerada pelas disputas imperialistas responsáveis pela montagem do delicado cenário preparatório da Primeira e da Segunda Guerra Mundial. O troco da França. Com a I Guerra Mundial, a França realiza-se. Vinga-se da derrota sofrida na Guerra Franco-Prussiana. A Alemanha, agora, derrotada, assina o Tratado de Versalhes ou a Paz dos Vencedores. Com ele, impõem-se as mais duras condições aos derrotados: a Alemanha devolveu a Alsácia e Lorena e viu-se privada das menores condições de existência. O sentimento de vingança, revanche troca de lado. Nascia o revanchismo alemão que vai alimentar, preparar os caminhos da II Guerra Mundial.
  3. 3. Durante o conflito, parte do território francês foi ocupado por tropas alemãs. Novamente as ruas de Paris assistia ao desfile das tropas de ocupação alemã. Tal situação só começa a ser alterada após a decisão de libertação francesa (Operação Overlord - "suserano", na tradução para o português): “Dia D” – Desembarque na Normandia, região norte da França. Esse episódio representa o início da retomada Aliada de territórios na Europa Ocidental às forças nazistas, em meio à Segunda Guerra Mundial. Sob o comando do general Eisenhower, mais de 185.000 homens e 20.000 veículos aéreos, marítimos e terrestres desembarcam na Normandia, naquela que é considerada maior operação anfíbia na história. Mapa do Dia D Desembarque de tropas Ao final do conflito, o território alemão é fatiado, dividido, ocupado por soviéticos, franceses, ingleses e norte-americanos. Desse fatiamento surgiu uma Alemanha dividida em duas: Alemanha Oriental (socialista) e Alemanha Ocidental (capitalista). Esse quando só foi alterado na década de 1980 quando se deu a queda do muro de Berlim e o início do processo de unificação das duas Alemanhas. Daqui a pouco saberemos quem vai prosseguir na Copa Fifa 2014 e quem se despede e volta a sonhar com 2018. Bom jogo a todos que vão torcer!

×