LITERATURA     A arte da palavraConjunto de textos literários
Textos Não-Literários
250 gramas de Qualy Cremosa   4 Gemas Gemas   250 gramas de Açúcar Açúcar   250 gramas de Farinha de Trigo Farinha de Trig...
250 gramas de Qualy Cremosa   4 Gemas Gemas   250 gramas de Açúcar Açúcar   250 gramas de Farinha de Trigo Farinha de Trig...
Textos Literários     “Os companheiros de classe eram cerca devinte; uma variedade de tipos que me divertia. OGualtério, m...
Motivo    Eu canto porque o instanteexiste                           Se desmorono ou se edifico,e a minha vida está comple...
•Denotação: Real•Conotação: Figurado
Exemplos:• Ele comprou uma caneta de ouro( metal).• Não perca essa oportunidade de ouro( valiosa ).• A mariposa voava de f...
Intertextualidade• Valores Estéticos;• Contexto Histórico;• Condição Social;• Material;• Signos.
Intertextualidade•Ideia puxa Ideia!•Correlações entre textos.
Meus Oito Anos• Texto 01: “ Oh! Que saudade que tenho / Da aurora  da minha vida, / Da minha infância querida / Que os  an...
Paródia éIntertextualidade        ?
Intratextualidade
Tipos de Intertextualidade:• Estrutural:                           Bula de Remédio (Meperidina (Demerol))•   Bula do Medic...
Temática:
Temática: Amor e Sexo, Rita Lee• Texto 01: “Amor é um livro/ Sexo é esporte/ Sexo é  escolha / Amor é sorte... // Amor é p...
Texto 02: Soneto, de Camões“Amor é fogo que arde sem se ver;/ É ferida que dói e não se sente;/ É um contentamento descont...
Referencial:  “Era um sonho dantesco;   Um tombadilho;” ( Navio Negreiro – Castro Alves )“ Lia listas, acendia velas, lia ...
Gostava Tanto de VocêNão sei porque você se foi    Em sonho vejo este passadoQuantas saudades eu senti     E na parede do ...
Intertextualidade é crítica.
Interpretação“Os vários caminhosda inteligência e daexperiência e dossignos!”
Todas as mulheres do mundo“Elas querem é poder!// Mães assassinas, filhas de Maria/ Políciasfemininas, nazijudias/ Gatas g...
Algumas Figuras:• Símile ou Comparação:  Compara dois ou mais elementos  Ex.: “Suas mãos eram como luvas delicadas.”      ...
Antítese: Mostra elementos contraditórios ( palavras contrárias )Ex.: “Lhe tem amor,lhe tem horror.”     “Meus olhos andam...
Eufemismo:  Suavização de um termo ou expressão com ele parecer  rude, doloroso, etc.Ex.: “João partiu para viver com os a...
Os Gêneros Literários:•Lírico:•Dramático:•Épico:•Narrativo:
• Gênero Lírico: A poesia, Lira; Subjetividade.• Poema/Poesia.• As partes do poema:  - Verso;  - Versos Brancos( Sem rima ...
• As medidas mais usadas são: Redondilhas e  decassílabos.• Métrica: Contagem Silábica dos versos.  Ex.:  O/ra (/di/reis/)...
Tipos de poemas:•   Ode: Canto de exaltação.•   Hino: Canto de exaltação deuses/ nação.•   Idílio: Canto pastoril.•   Éclo...
Gênero Épico• Epopeia: narrativa longa, em versos, que  exalta um herói ou um povo.• Coletivo/Indivíduo.• Ex.: - Ilíada e ...
As Partes da Epopeia:•   Intróito/ Introdução•   Invocação•   Dedicatória•   Narração/Argumento•   Exórdio/Peroração/Concl...
Imagens
Gênero Dramático• Gênero Impuro;• Tipos de ‘Dramas’:  - Tragédia;  - Comédia;  - Tragi-comédia;  - Auto;  - Farsa;  - Cost...
Gênero Narrativa• O Gênero da Prosa.• Elementos da Análise Narrativa:  - Foco ou Pessoa Narrativa: 1ª ou 3ª Pessoa;  - Cen...
As Narrativas•Narrativas Longas: Romance; Novela; Carta; Fábula.•Narrativas Curtas: Conto; Crônica: Carta.
Exemplos: E agora, José?           já não pode beber,A festa acabou,           já não pode fumar,a luz apagou,            ...
Exemplo:       - Boa tarde, Genoca! - exclamou.       O orgulho iluminava-lhe o rosto.       Muito vermelho e perturbado E...
ExemploATO N° 2   Você: — “Sabe o que eu quero, Senhor Diretor?”   Senhor Diretor: —“Suponho que sim, mas...”   Você: —“Nã...
Literatura   ideia teoria e gêneros
Literatura   ideia teoria e gêneros
Literatura   ideia teoria e gêneros
Literatura   ideia teoria e gêneros
Literatura   ideia teoria e gêneros
Literatura   ideia teoria e gêneros
Literatura   ideia teoria e gêneros
Literatura   ideia teoria e gêneros
Literatura   ideia teoria e gêneros
Literatura   ideia teoria e gêneros
Literatura   ideia teoria e gêneros
Literatura   ideia teoria e gêneros
Literatura   ideia teoria e gêneros
Literatura   ideia teoria e gêneros
Literatura   ideia teoria e gêneros
Literatura   ideia teoria e gêneros
Literatura   ideia teoria e gêneros
Literatura   ideia teoria e gêneros
Literatura   ideia teoria e gêneros
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Literatura ideia teoria e gêneros

958 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
958
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Literatura ideia teoria e gêneros

  1. 1. LITERATURA A arte da palavraConjunto de textos literários
  2. 2. Textos Não-Literários
  3. 3. 250 gramas de Qualy Cremosa 4 Gemas Gemas 250 gramas de Açúcar Açúcar 250 gramas de Farinha de Trigo Farinha de Trigo 3 colheres de sopa de Limão Limão apenas raspas 4 Claras Claras em neve 1 colher de chá de Fermento em pó Fermento em pó Veja tabela de medidas e pesos Veja tabela de medidas Modo de Preparo01 Preaqueça o forno em temperatura média (180 ºC).02 Na tigela da batedeira, coloque a margarina, as gemas e o açúcar. Bata até obter um creme bem liso e levemente esbranquiçado. Tire da batedeira e acrescente, aos poucos, a farinha de trigo e as raspas de limão. Acrescente as claras em neve e mexa delicadamente. Por último junte o fermento e mexa.03 Numa forma redonda untada com margarina e polvilhada com farinha de trigo, coloque a massa e leve para assar por aproximadamente 50 minutos.Informaçãoes Nutricionais
  4. 4. 250 gramas de Qualy Cremosa 4 Gemas Gemas 250 gramas de Açúcar Açúcar 250 gramas de Farinha de Trigo Farinha de Trigo 3 colheres de sopa de Limão Limão apenas raspas 4 Claras Claras em neve 1 colher de chá de Fermento em pó Fermento em pó Veja tabela de medidas e pesos Veja tabela de medidas Modo de Preparo01 Preaqueça o forno em temperatura média (180 ºC).02 Na tigela da batedeira, coloque a margarina, as gemas e o açúcar. Bata até obter um creme bem liso e levemente esbranquiçado. Tire da batedeira e acrescente, aos poucos, a farinha de trigo e as raspas de limão. Acrescente as claras em neve e mexa delicadamente. Por último junte o fermento e mexa.03 Numa forma redonda untada com margarina e polvilhada com farinha de trigo, coloque a massa e leve para assar por aproximadamente 50 minutos.Informaçãoes Nutricionais
  5. 5. Textos Literários “Os companheiros de classe eram cerca devinte; uma variedade de tipos que me divertia. OGualtério, miúdo, redondo de costas, cabelosrevoltos, motilidade brusca e caretas de símio —palhaço dos outros, como dizia o professor;Nascimento, o bicanca, alongado por um modelogeral de pelicano, nariz esbelto, curvo e largo comouma foice;Almeidinha, claro, translúcido, rosto demenina, faces de um rosa doentio, que se levantavapara ir à pedra com um vagar lânguido deconvalescente (...)” ( O Ateneu – Raul Pompéia )
  6. 6. Motivo Eu canto porque o instanteexiste Se desmorono ou se edifico,e a minha vida está completa. se permaneço ou me desfaço,Não sou alegre nem sou triste: - não sei, não sei. Não sei se ficosou poeta. ou passo.Irmão das coisas fugidias, Sei que canto. E a canção é tudo.não sinto gozo nem tormento. Tem sangue eterno a asa ritmada.Atravesso noites e dias E um dia sei que estarei mudo:no vento. - mais nada.
  7. 7. •Denotação: Real•Conotação: Figurado
  8. 8. Exemplos:• Ele comprou uma caneta de ouro( metal).• Não perca essa oportunidade de ouro( valiosa ).• A mariposa voava de flor em flor( inseto ).• À noite, a cidade era invadida por mariposas( prostitutas ).• Trabalha com foice e martelo( instrumentos ).• Segue a ideologia da foice e do martelo( comunismo ).
  9. 9. Intertextualidade• Valores Estéticos;• Contexto Histórico;• Condição Social;• Material;• Signos.
  10. 10. Intertextualidade•Ideia puxa Ideia!•Correlações entre textos.
  11. 11. Meus Oito Anos• Texto 01: “ Oh! Que saudade que tenho / Da aurora da minha vida, / Da minha infância querida / Que os anos não trazem mais / Que amor, que sonhos, que flores / Naquelas tardes fagueiras / À sombra das bananeiras, / Debaixo dos laranjais!”( Casimiro de Abreu )• Texto 02: “Oh que saudades que tenho / Da aurora da minha vida / De minha infância querida / Que os anos não trazem mais / Naquele quintal de terra / Da Rua de Santo Antônio / Debaixo da bananeira / Sem nenhum laranjais.” ( Oswald de Andrade )
  12. 12. Paródia éIntertextualidade ?
  13. 13. Intratextualidade
  14. 14. Tipos de Intertextualidade:• Estrutural: Bula de Remédio (Meperidina (Demerol))• Bula do Medicamento Meperidina (Demerol) A meperidina conhecida como Demerol, Dolantina ou Dolosal são os nomes comerciais deste analgésico do grupo dos opióides, semelhante à morfina. Este fármaco atua inibindo a transmisão do impulso doloroso no sistema nervoso central. Indicações Anestesia; dor moderada a severa. Efeitos colaterais Ansiedade; boca seca; constipação; dificuldade para relaxar ou descansar; dificuldade respiratóra; fadiga; dor ou dificuldade para urinar; excitação; falta de apetite; febre; fraqueza; inflamação da garganta; náusea; sedação sonolência; tremores e vômito. Contra-indicações Gravidez risco C; crianças com menos de 6 meses de vida; depressão respiratória aguda; diarréia associada com colite pseudomembranosa; diarréica causada por envenenamento; em condição de traumatismo craniano ou pressão intracraniana aumentada; pacientes tratados recentemente com IMAO.
  15. 15. Temática:
  16. 16. Temática: Amor e Sexo, Rita Lee• Texto 01: “Amor é um livro/ Sexo é esporte/ Sexo é escolha / Amor é sorte... // Amor é pensamento / Teorema/ Amor é novela/ Sexo é cinema..// Sexo é imaginação/ Fantasia / Amor é prosa/ Sexo é poesia...// O amor nos torna/ Patéticos/ Sexo é uma selva/ De epiléticos...// Amor é cristão/ Sexo é pagão/ Amor é latifúndio/ Sexo é invasão/ Amor é divino/ Sexo é animal/ Amor é bossa nova/ Sexo é carnaval// Amor é para sempre/ Sexo também/ Sexo é do bom/ Amor é do bem...// Amor sem sexo/ É amizade/ Sexo sem amor/ É vontade...// Amor é um/ Sexo é dois/ Sexo antes/ Amor depois...// Sexo vem dos outros/ E vai embora/ Amor vem de nós/ E demora...”
  17. 17. Texto 02: Soneto, de Camões“Amor é fogo que arde sem se ver;/ É ferida que dói e não se sente;/ É um contentamento descontente;/ É dor que desatina sem doer;// É um não querer mais que bem querer;/ É solitário andar por entre a gente;/ É nunca contentar-se de contente;/ É cuidar que se ganha em se perder;// É querer estar preso por vontade;/ É servir a quem vence, o vencedor;/ É ter com quem nos mata lealdade.// Mas como causar pode seu favor/ Nos corações humanos amizade,/ Se tão contrário a si é o mesmo Amor?”
  18. 18. Referencial: “Era um sonho dantesco; Um tombadilho;” ( Navio Negreiro – Castro Alves )“ Lia listas, acendia velas, lia Lispector, via espectros!”
  19. 19. Gostava Tanto de VocêNão sei porque você se foi Em sonho vejo este passadoQuantas saudades eu senti E na parede do meu quartoE de tristezas vou viver Ainda está o seu retratoE aquele adeus não pude Não quero ver prá nãodar... lembrarVocê marcou na minha vida Pensei até em me mudarViveu, morreu Lugar qualquer que nãoNa minha história existaChego a ter medo do futuro O pensamento em você...E da solidão E eu!Que em minha porta bate... Gostava tanto de vocêE eu!Gostava tanto de vocêEu corro, fujo desta sombra
  20. 20. Intertextualidade é crítica.
  21. 21. Interpretação“Os vários caminhosda inteligência e daexperiência e dossignos!”
  22. 22. Todas as mulheres do mundo“Elas querem é poder!// Mães assassinas, filhas de Maria/ Políciasfemininas, nazijudias/ Gatas gatunas, kengas no cio/ Esposasdrogadas, tadinhas, mal pagas// Toda mulher quer ser amada/Toda mulher quer ser feliz/ Toda mulher se faz de coitada/ Todamulher é meio Leila Diniz// Garotas de Ipanema, minas de Minas/Loiras, morenas, messalinas/ Santas sinistras, ministras malvadas/Imeldas, Evitas, Beneditas estupradas// Toda mulher quer seramada/ Toda mulher quer ser feliz/ Toda mulher se faz decoitada/ Toda mulher é meio Leila Diniz// Paquitas depaquete, Xuxas em crise/ Macacas de auditório,velhas atrizes/Patroas babacas, empregadas mandonas/ Madonnas nacama, Dianas corneadas// Socialites plebéias, rainhasdecadentes/ Manecas alcéias, enfermeiras doentes/ Madrastasmalditas, superhomem sapatas/ Irmãs La Dulce beaidetificadas//Toda mulher quer ser amada/ Toda mulher quer ser feliz/ Todamulher se faz de coitada/Toda mulher é meio Leila Diniz”( RitaLee )
  23. 23. Algumas Figuras:• Símile ou Comparação: Compara dois ou mais elementos Ex.: “Suas mãos eram como luvas delicadas.” “Não esperava, mas era igual a ele.”• Metáfora: Compara dois ou mais elementos, de forma implícita( sem o elemento comparatório )Ex.: “Seu corpo era ainda uma lâmpada acessa”. “Ela é uma fera.” “ É pau, é pedra, é o fim do caminho...”
  24. 24. Antítese: Mostra elementos contraditórios ( palavras contrárias )Ex.: “Lhe tem amor,lhe tem horror.” “Meus olhos andam cegos de te ver .” “Já estou cheio de me sentir vazio, meu corpo é quente e estou sentindo frio.”• Pleonasmo: Reafirma-se uma ideia que já foi dita ou que esta implícita.Ex.: “A prefeitura municipal estava lotada.” “Vi, claramente visto.” “ Dobrou para o lado, estava com muita pressa.”
  25. 25. Eufemismo: Suavização de um termo ou expressão com ele parecer rude, doloroso, etc.Ex.: “João partiu para viver com os anjos.” “Ela trabalha nas noites, sem horários, nem clientes fixos, sobrevivendo com o corpo.” “ Vestiu um paletó de madeira.• Sinestesia: Mistura de sentidos nas orações ou versos.Ex.: “ As ondas cheirosas deixavam beijos em seus lábios e faziam carícias em suas pernas.” “ Seus lábios sentiam o doce gosto do batom.”
  26. 26. Os Gêneros Literários:•Lírico:•Dramático:•Épico:•Narrativo:
  27. 27. • Gênero Lírico: A poesia, Lira; Subjetividade.• Poema/Poesia.• As partes do poema: - Verso; - Versos Brancos( Sem rima ); - Versos Rimados( os finais dos versos sem a mesma sonorização: - Tipos de Rimas: Interpolada( ABBA ); Seguida ( AABB ); Alternada ou Mista ( ABAB ); - Estrofe ( Conjunto de versos );
  28. 28. • As medidas mais usadas são: Redondilhas e decassílabos.• Métrica: Contagem Silábica dos versos. Ex.: O/ra (/di/reis/) ou/vir /es/ter/las/! Cer/to = 10 A Per/des/te o /sen/so!" E eu /vos /di/rei,/ no en/tan/to, = 10 B Que/, pa/ra ou/vi-/las/, mui/ta/ vez/ des/per/to= 10 A E a/bro as/ ja/ne/las/, pá/li/do/ de es/pan/to... = 10 B
  29. 29. Tipos de poemas:• Ode: Canto de exaltação.• Hino: Canto de exaltação deuses/ nação.• Idílio: Canto pastoril.• Écloga: Canto pastoril, com diálogo.• Sátira: critica dos hábitos, vícios, etc.• Madrigal: Canto pastoril, sofisticado.• Epitalâmio: Canto de louvor aos noivos.• Elegia: Canto para os mortos.
  30. 30. Gênero Épico• Epopeia: narrativa longa, em versos, que exalta um herói ou um povo.• Coletivo/Indivíduo.• Ex.: - Ilíada e Odisseia, de Homero; - Eneida de Virgílio; - Lusíadas, de Luiz Vaz de Camões; - Caramuru, de Santa Rita Durão; - O Uraguai, de Basílio da Gama.
  31. 31. As Partes da Epopeia:• Intróito/ Introdução• Invocação• Dedicatória• Narração/Argumento• Exórdio/Peroração/Conclusão
  32. 32. Imagens
  33. 33. Gênero Dramático• Gênero Impuro;• Tipos de ‘Dramas’: - Tragédia; - Comédia; - Tragi-comédia; - Auto; - Farsa; - Costumes; - Monólogos; - Musical; - Besterol;
  34. 34. Gênero Narrativa• O Gênero da Prosa.• Elementos da Análise Narrativa: - Foco ou Pessoa Narrativa: 1ª ou 3ª Pessoa; - Cenário ou Espaço: Urbano ou Rural; - Tempo: Cronológico ou Psicológico; - Personagens: Protagonista; Antagonista; Secundárias; Figurantes; Plana; Redonda. - Tema e Sub-temas; - Enredo; - Clímax; - Desfecho;
  35. 35. As Narrativas•Narrativas Longas: Romance; Novela; Carta; Fábula.•Narrativas Curtas: Conto; Crônica: Carta.
  36. 36. Exemplos: E agora, José? já não pode beber,A festa acabou, já não pode fumar,a luz apagou, cuspir já não pode,o povo sumiu, a noite esfriou,a noite esfriou, o dia não veio,e agora, José? o bonde não veio,e agora, Você? o riso não veio,Você que é sem nome, não veio a utopiaque zomba dos outros, e tudo acabouVocê que faz versos, e tudo fugiuque ama, protesta? e tudo mofou,e agora, José? e agora, José?Está sem mulher,está sem discurso,está sem carinho,
  37. 37. Exemplo: - Boa tarde, Genoca! - exclamou. O orgulho iluminava-lhe o rosto. Muito vermelho e perturbado Eugênio olhavapara a frente em silêncio, como se não o tivesse vistonem ouvido. Os outros também continuavam acaminhar, sem terem dado pelo gesto do homem. A sensação defelicidade, entretanto, desaparecera de Eugênio.Sentia-se culpado. O que acabara de fazer eradesumano, ignóbil, chegava a ser criminoso. Por quese envergonhava do pai? Não era um homemdecente? Não era um homem bom? Não era, emúltima análise, seu pai?
  38. 38. ExemploATO N° 2 Você: — “Sabe o que eu quero, Senhor Diretor?” Senhor Diretor: —“Suponho que sim, mas...” Você: —“Não tem mas: quero um aumento, quase todos ganharam, só eu e mais dois que não, exijo um aumento...” Senhor Diretor:—“ Calma, DJ, você se esquece que está substituindo o professor Valle na cadeira de geografia, esquece que está ganhando o salário dele...” Você: —“Perdão, Senhor diretor, mas o professor Valle foi a Guarujá e daqui a cinco ou seis dias está de volta, exijo o aumento, senão vou para Paris e...” Senhor Diretor: —“Paris, Paris, é ilusão, DJ, um pedaço de papel colorido, puro pedaço de papel...”

×