O slideshow foi denunciado.

Aula de Cartografia - professor Hugo Morais

1.920 visualizações

Publicada em

Aula de Cartografia, professor Hugo Morais

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Aula de Cartografia - professor Hugo Morais

  1. 1. Prof. Hugo Morais GEOGRAFIA DE UMA MANEIRA SIMPLESwww.hugomorais.com.br www.conexao.com
  2. 2. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo MoraisCartografia é a ciência e a arte que se propõem a representar através de mapas, cartas e outras formas gráficas os diversos ramos do conhecimento do homem sobre a superfície e ambiente terrestre. “navegar é preciso, viver não é preciso” (FERNANDO PESSOA)
  3. 3. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo MoraisOs mapas são representações geométricas e planas de toda a superfície da terra ou parte dela. Assim como qualquer representação eles constituem em uma reprodução incompleta da realidade. O mapa é uma representação seletiva (elementos significativos) e representação convencional (símbolos e grafismos que soa definidos por convenção internacional). Os MAPAS têm, a princípio, uma função prática: Instrumento de comunicação, conhecimento e domínio/ controle de um território.
  4. 4. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Morais PONTOS CARDEAISPara podermos nos orientar, dividimos o horizonte que nos cerca em 04 direções denominadas de pontos cardeais: NORTE, SUL, LESTE E OESTE Pontos Colaterais (entre os pontos cardeais): Nordeste (NE), Noroeste (NO), Sudeste (SE), Sudoeste (SO Os 08 pontos sub-colaterais. NOR- NORDESTE (NNE); NOR- NOROESTE (NNO); SUL-SUDESTE (SSE); SUL-SUDOESTE (SSO); ESTE-NORDESTE (ENE); ESTE- SUDESTE (ESE); OESTE-NOROESTE (ONO); OESTE-SUDOESTE (OSO)
  5. 5. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Morais
  6. 6. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo MoraisOs sistemas de coordenadas são necessários para expressar a posiçãode pontos sobre uma superfície, seja ela um elipsóide, esfera ou umplano. É com base em determinados sistemas de coordenadas quedescrevemos geometricamente a superfície terrestre. Para o elipsóide, ouesfera, usualmente empregamos um sistema de coordenadas cartesianoe curvilíneo (PARALELOS e MERIDIANOS). MERIDIANOS São círculos máximos que, em conseqüência, cortam a TERRA em duas partes iguais de pólo a pólo. Sendo assim, todos os meridianos se cruzam entre si, em ambos os pólos. O meridiano de origem é o de GREENWICH (0º). PARALELOSSão círculos que cruzam os meridianos perpendicularmente, isto é, em ângulos retos. Apenas um é um círculo máximo, o Equador (0º). Os outros, tanto no hemisfério Norte quanto no hemisfério Sul, vão diminuindo de tamanho à proporção que se afastam do Equador, até se transformarem em cada pólo, num ponto (90º).
  7. 7. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Morais
  8. 8. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Morais
  9. 9. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Morais
  10. 10. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo MoraisLATITUDE GEOGRÁFICA - É o arco contado sobre o meridiano do lugar e que vai do Equador até o lugar considerado. A latitude quando medida no sentido do polo Norte é chamada Latitude Norte ou Positiva. Quando medida no sentido Sul é chamada Latitude Sul ou Negativa. Sua variação é de: 0º à 90º N ou 0º à + 90º; 0º à 90º S ou 0º à - 90º. LONGITUDE GEOGRÁFICA - É o arco contado sobre o Equador e que vai de GREENWICH até o Meridiano do referido lugar. A Longitude pode ser contada no sentido Oeste, quando é chamada LONGITUDE OESTE DE GREENWICH (W Gr.) ou NEGATIVA. Se contada no sentido Este, é chamada LONGITUDE ESTE DE GREENWICH (E Gr.) ou POSITIVA. ALongitude varia de: 0º à 180º W Gr. ou 0º à - 180º; 0º à 180º E Gr. ou 0º à + 180º.
  11. 11. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Moraiswww.hugomorais.com.br
  12. 12. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Morais GLOBO: é uma representação tridimensional do dado geográfico. Estarepresentação mais realística que um mapa planar pois o globo mantém as propriedades espaciais (área, forma, direção e distância).MAPA: é uma representação bidimensional da superfície curva da Terra. Quais os motivos para o usarmos mais as representações em mapa? Os mapas planos são mais utilizados : facilidade de uso,armazenamento, deslocamento, em representar a superfície terrestre em grandes escalas, etc.
  13. 13. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Morais GLOBO PARA MAPA = NECESSITA DE UMA PROJEÇÃO CARTOGRÁFICA.As projeções são representações planas da superfície esférica da Terra, desenhadas sobre o papel ou exibidas sobre a tela do computador. Em outras palavras, elas expressam uma superfície tridimensional em uma superfície bidimensional. OCORREM DISTORÇÕES DE UM OU MAIS PROPRIEDADES ESPACIAIS. OU SEJA, NESSA “TRANSFORMAÇÃO” ALGUMAS PROPRIEDADES SÃO MANTIDAS OUTRAS DISTORCIDAS.
  14. 14. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Morais
  15. 15. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Morais
  16. 16. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo MoraisOs SISTEMAS DE PROJEÇÕES cartográficas foram desenvolvidos para dar uma solução ao problema da transferência de uma imagem dasuperfície curva da esfera terrestre para um plano da carta, o que sempre vai acarretar deformações. Os sistemas de projeções constituem-se de uma fórmula matemática que transforma as coordenadas geográficas em coordenadas planas, mantendo correspondência entre elas.O uso deste artifício geométrico das projeções consegue reduzir as deformações, mas nunca eliminá-las.
  17. 17. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Morais TIPO DE PROJEÇÃO MELHOR FORMA DAS LINHAS REPRESENTAÇÃOPROJEÇÃO CILÍNDRICA BAIXAS LATITUTES PARALELOS RETOS MERIDIANOS RETOS PROJEÇÃO CÔNICA MÉDIAS LATITUDES MERIADIANOS RETOS PARALELOS MEIO CÍRCULOPROJEÇÃO AZIMUTAL ALTAS LATITUDES MERIDIANOS RETOS OU PLANA PARALELOS EM CÍRCULO
  18. 18. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Morais PROJEÇÃO CILÍNDRICA Deformam as superfícies de altas latitudes;Mantém as de baixa em forma e dimensão mais próxima do real; Apresentam os meridianos e paralelos retos e perpendiculares. Mais conhecida Mercator e Peter; PRINCIPAIS USOS: Mais usada na cartografia.
  19. 19. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Morais Projeção de Mercator - Nestaprojeção os meridianos e os paralelos são linhas retas que se cortam emângulos retos. Corresponde a um tipo cilíndrico pouco modificado. Nela as regiões polares aparecem muito exageradas. Projeção de Peters - As retas perpendiculares aos paralelos e as linhas meridianas têm intervalos menores, resultando na representação das massascontinentais, um significativo achatamento no sentido Leste-Oeste e a deformação no sentido Norte-Sul, na faixa compreendida entre os paralelos 60º Norte e Sul, e acima destes até os pólos, a impressão de
  20. 20. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Morais PROJEÇÃO CÔNICAOs meridianos formam uma rede de linhas retas convergentes nos pólos e os paralelos formam círculos concêntricos; Paralelos concêntricos em relação ao vértice do cone; PRINCIPAIS USOS:São mais utilizadas para representações cartográficas de áreas de altas latitudes-América do Norte, Europa e norte da Ásia.
  21. 21. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Morais PROJEÇÃO PLANA ou AZIMUTAL As áreas próximas ao ponto de tangência apresentam menor deformações;As distantes são mais distorcidas ou desaparecem porque abrangem apenas um hemisfério. PRINCIPAIS USOS: É usada, em geral, para representar as regiões polares e suas proximidades e para localizar um país na posição central O emblema da ONU é uma projeção azimutal.
  22. 22. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Morais PROPRIEDADES GEOMÉTRICAS DAS PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS Os tipos de propriedades geométricas que caracterizam as projeçõescartográficas, em suas relações entre a esfera (Terra) e um plano, que o mapa, são: CONFORMES, EQUIVALENTES e AFILÁTICAS
  23. 23. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Morais PROPRIEDADES GEOMÉTRICAS DAS PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS CONFORMESNeste tipo de projeção os ângulos do mapa são idênticos aos da Terra. As áreas são diferentes ou deformadas.O ponto onde há menos distorção é a Linha do Equador. Quanto mais longe desta linha, maior a distorção. Ex: a projeção conforme mais conhecida é a de Mercator.
  24. 24. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Morais EQUIVALENTES Neste tipo de projeção as áreas são proporcionais as da Terra mas podem haver deformações nos ângulos e as formas são diferentes das reais. As áreasdepaíses baixos são as maisproporcionais com a realidade. Ex: A Projeção de Peters é a mais conhecida entre as equivalentes.
  25. 25. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Morais AFILÁTICASNas projeções afiláticas as áreas e os ângulos apresentam-se deformados.Ex: é a projeção gnomônica, bastante utilizada na navegação náutica.
  26. 26. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Morais CLASSIFICAÇÃO DOS MAPAS GERAL: uma mapa geral é aquele que atende a uma gama imensa e indeterminada de usuários. Ex: mapas do IBGE na escala 1:5.000.000, que apresenta todos os estados, países vizinhos, informações físicas e culturais. TEMÁTICOS: são mapas, cartas ou plantas em qualquer escala, destinadas a um tema específico, necessária a pesquisa sócio econômica, de recursos naturais e estudos ambientais, exprime conhecimentos particulares para uso geral. ESPECIAL: são mapas, cartas ou plantas para grandes grupos deusuários muito distinto entre si, e cada um deles, concebido para atender determinada faixa técnica ou científica. Exs: cartas náuticas, aeronáuticas, para fins militares, meteorológicas, etc.
  27. 27. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Morais ESCALA DO MAPA É A RAZÃO ENTRE AS DIMENSÕES DE UM ELEMENTO REPRESENTADO NO MAPA E AS DIMENSÕES DO MESMO ELEMENTO NO TERRENO.Ou seja é a relação existente entre a medida de um objeto ou lugar representado no papel(d) e sua medida real(D). Um escala normalmente é expressa das seguintes formas: -Fração representativa ou numérica (ESCALA NUMÉRICA). -Gráfica ou escala em barras (ESCALA GRÁFICA).
  28. 28. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Morais Observe o mapa ao lado: Ele mostra que a cada 1 centímetro no mapa a realidade corresponde a 50 mil centímetros ou500 metros (REAL/CAMPO).
  29. 29. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Morais ESCALA NUMÉRICAÉ REPRESENTADA POR UMA FRAÇÃO NA QUAL O NUMERADORAPRESENTA UM DISTÂNCIA NO MAPA(d), E O DENOMINADOR, A DISTÂNCIA CORRESPONDENTE NO TERRENO(D).
  30. 30. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Morais ESCALA GRÁFICAÉ A QUE REPRESENTA AS DISTÂNCIAS NO TERRENO SOBRE UMA LINHA GRADUADA. NORMALMENTE, UMA DAS PORÇÕES ESTÁDIVIDIDA EM DÉCIMOS, PARA QUE SE POSSA MEDIR DISTÂNCIAS COM MAIOR PRECISÃO. 1Km 0 1 2 3 4 5 Km 1Km 0 1 2 3 4 5 Km
  31. 31. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Morais Comparando os mapas A e B, observamos que há maior riqueza dedetalhes no mapa B e sua escala é duas vezes maior do que no mapa A.Observe, então, que quanto menor for o denominador da escala, maior ela será e mais detalhes ela nos dará.
  32. 32. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Morais PROBLEMAS DE ESCALARelembrar: Noção de Escala – Relação entre a distância no mapa e a correspondente distância real. Os problemas de escala têm sempre três elementos: E – Escala Numérica D – Distância Real d – Distância no mapa
  33. 33. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Morais CURVAS DE NÍVEL É o método utilizado para representar o relevo terrestre, que permite aousuário, ter um valor aproximado da altitude em qualquer parte do mapa. PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS: As curvas de nível tendem a ser quase que paralelas entre si;  Todos os pontos de uma curva de nível se encontram na mesma elevação; Cada curva de nível fecha-se sempre sobre si mesma; As curvas de nível nunca se cruzam, podendo se tocar em saltos dágua ou despenhadeiros; Em regra geral, as curvas de nível cruzam os cursos dágua em forma de "V", com o vértice apontando para a nascente;
  34. 34. www.hugomorais.com.br Prof. Hugo Morais
  35. 35. Prof. Hugo Morais GEOGRAFIA DE UMA MANEIRA SIMPLESwww.hugomorais.com.br www.conexao.com

×