Cartografia prevestibular UNIRIO

8.009 visualizações

Publicada em

Aula de Cartografia para o pré-vestibular UNIRIO.

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.009
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
81
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
363
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cartografia prevestibular UNIRIO

  1. 1. GEOGRAFIA AULA DE CARTOGRAFIA (PRÉ-VESTIBULAR) MOSTRE-ME UM GEÓGRAFO QUE NÃO NECESSITE DELES (MAPAS)CONSTANTEMENTE E OS QUEIRA AO SEU REDOR E EU TEREI MINHAS DÚVIDAS SE ELE FEZ A CORRETA ESCOLHA EM SUA VIDA. O MAPA FALA ATRAVÉS DA BARREIRA DA LINGUAGEM. (SAUER, 1956) Professor: Gabriel Herig Lebrão Licenciando em Geografia pela UFRJ 4º período E-mail: ghlebrao@gmail.com
  2. 2. O QUE É CARTOGRAFIA? ETIMOLOGIA DA CARTOGRAFIA (A HISTÓRIA DA ORIGEM DA PALAVRA):Do grego: charta = mapa/papel e graphein = escrita ESTA PALAVRA FOI CRIADA EM 1839 PELO HISTORIADOR PORTUGUÊS VISCONDE DE SANTARÉM, EM CARTA ESCRITA EM PARIS E DIRIGIDA AO HISTORIADOR BRASILEIRO ADOLFO VARNHAGEM.ANTES DO TERMO CARTOGRAFIA ERA UTILIZADOTRADICIONALMENTE A PALAVRA COSMOGRAFIA, QUE SIGNIFICA ASTRONOMIA DESCRITIVA
  3. 3. O QUE É CARTOGRAFIA?A história da cartografia é tão extensa quanto a própria história humana. A idéia de se localizar pelo espaço e de representar estas localizaçõesespaciais em um plano (seja papel, rocha, etc.) vem desde antes da criação da escrita (marco do inicio da história humana)....O mapa de Ga-Sur (abaixo) é a prova real disso. Datado de aproximadamente 2500 AC, nele observamos montanhas, rios e outras feições geográficas da Mesopotâmia gravadas em tábua de argila. À esquerda esta o mapa original de Ga-Sur e à direita esta a interpretação deste mapa.
  4. 4. O QUE É CARTOGRAFIA? A PRIMEIRA GRANDE DEFINIÇÃO HISTÓRICA DE CARTOGRAFIA: CIÊNCIA QUE TRATA DA CONCEPÇÃO, ESTUDO, PRODUÇÃO E UTILIZAÇÃO DE MAPAS (ONU,1949). MOMENTO PERVERSIDADE CRÍTICA: SE A CARTOGRAFIA SEMPRE EXISTIU E SE A ONU EXISTE DESDE 1945, POR QUE SERÁ QUE SÓ EM 1949 A ONU SE PREOCUPOU EM DIAGNOSTICAR OS OBJETIVOS DA CARTOGRAFIA ENQUANTO CIÊNCIA? ACONTECEU EM 1949:● CRIAÇÃO DA OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte: aliança militarinter-governamental. A OTAN constitui uma organização que estabelece um sistemade defesa coletivo na qual os seus Estados-membros concordam com a defesa mútuaem resposta a um ataque por qualquer entidade externa. O EUA pertence a OTAN);● A UNIÃO SOVIÉTICA TESTA SUA PRIMEIRA BOMBA ATÔMICA. SERÁ QUE ESTA PREOCUPAÇÃO COM A CARTOGRAFIA – QUE É/ERA A ÚNICA CIÊNCIA QUE ESTUDAVA A LOCALIZAÇÃO DE PONTOS NA SUPERFÍCIE TERRESTRE – ESTA LIGADA A ALGUM INTERESSE?
  5. 5. O QUE É CARTOGRAFIA? A DEFINIÇÃO MAIS ACEITA DE CARTOGRAFIA: Ciência que trata da organização, apresentação, comunicação e utilização dageoinformação, sob uma forma que pode ser visual, numérica ou tátil, incluindo todos os processos de elaboração, após a preparação dos dados, bem como o estudo dos mapas ou meios de representação em todas as suas formas. (ICA - ASSOCIAÇÃO CARTOGRÁFICA INTERNACIONAL -, 1991) A cartografia é a ciência e a arte de expressar (representar), por meio de mapas e cartas, o conhecimento da superfície terrestre (em várias escalas). É ciência porque, para alcançar exatidão, depende das técnicas e das lógicas cientificas. É arte porque é subordinada às leis da estética, clareza e harmonia. É PRECISO LEMBRAR QUE TODO MAPA É UMA ABSTRAÇÃO DA REALIDADE: A REALIDADE É DINÂMICA E 3D, OS MAPAS SÃO ESTÁTICOS E 2D.
  6. 6. Tipos de representações (o que éRepresentação Cartográfica e o que não é?) Representação cartografica Foto Desenho Representação cartográfica
  7. 7. Representações Cartográficas (escalas): O que é escala?É a relação matemática entre o comprimento ou a distância medida sobre um mapa e a sua medida real na superfície terrestre. A escala não tem unidade de medida específica pois é uma relação de comparação direta (serve para cm, m, km etc.). EX.: 1:30.000 1 CM : 30.000 CM 1 KM:30.000KM 1MM:30.000MM Como a escala pode aparecer numa representação cartográfica (além da forma acima)? (escala gráfica)
  8. 8. ASSOCIAÇÕES NECESSÁRIAS RELATIVAS À ESCALA, ABRANGÊNCIA E DETALHAMENTO: MAIOR ESCALA = MAIOR DETALHAMENTO MENOR ESCALA = MENOR DETALHAMENTO MAIOR ESCALA = MENOR ABRANGÊNCIA MENOR ESCALA = MAIOR ABRANGÊNCIA EX.: UMA ESCALA 1:5.000 FOCALIZA MAIS O AMBIENTE MAPEADO DO QUE UMA ESCALA 1:500.000, ISSO FAZ COM QUE A ESCALA 1:5.000APRESENTE MAIS DETALHES, PORÉM NÃO É TÃO ABRANGENTE QUANTO A ESCALA 1:500.000 Pergunta:Levando em consideração somente as escalas 1:250, 1:10.000 e 1:3.500.000, qual seria a escala mais conveniente para se representar: A) O bairro onde você mora; B) A sua casa; C) O Rio de Janeiro (estado).
  9. 9. O que são Mapas? Representações dos fenômenos sócio-bio-físicos que ocorrem sobre a superfície terrestre. Características dos mapas:São representados de forma plana ou, em alguns casos, no formato de globo; Possuem necessariamente título (nome que indica o que o mapa está representando, contendo informações como o recorte espacial, o período detempo e a temática em geral), escala, legenda, orientação (rosa dos ventos ou indicação da direção do Norte) e fonte (mostrando de onde foi retirada a informação). Classificação das escalas: (GLOBAL)Muito Grande: 1:5.000 ou menor (GEOGRÁFICA)Grande: 1:50.000...1:5.000 (TOPOGRÁFICA)Média: 1:250.000...1:50.000 (CADASTRAIS)Pequena: 1:5.000.000...1:250.000 (PLANTAS)Muito Pequena: 1:5.000.000 ou maior
  10. 10. Representações cartográficas em várias ESCALAS, mostrando como a escala e o nível de detalhamento da representação estão muito vinculados: Nesta representação cartográfica o nível deEncruzilhada das ruas Uruguai e Barão detalhamento é menor, impossibilitandode Mesquita (cidade do Rio de Janeiro), diferenciação de ruas, prédios, trilhos etc.. extraída da Carta do antigo Distrito Federal, em escala 1:5.000.
  11. 11. A DIVISÃO EM FOLHAS: Quando é necessário uma maior abrangência e um maior detalhamento, aomesmo tempo, as representações cartográficas tendem a ficar grandes, difíceisde manusear e analisar, por isso dividimos elas em folhas, como no exemplo abaixo (Carta do Brasil dividida em folhas): Ao lado vemos uma carta do Brasil na escala de 1:1.000.000. Nesta situação o Brasil é dividido em 46 folhas.
  12. 12. Mapa // Carta e o significado de Planta: Planta: uma representação cartográfica plana, dos fenômenos da natureza e da sociedade, observados em uma área tão pequena que os erros cometidosnesta representação, desprezada a curvatura da Terra, são negligenciáveis. A DIFERENÇA ENTRE CARTA E MAPA: Carta e Mapa não se diferenciam pela escala! O mapa representa um todo geográfico inteiro e a carta um todo geográfico fracionado em folhas.O exemplo do slide passado é de uma divisão de uma cartaem suas 46 folhas. Se não houvesse divisão seria um mapa.
  13. 13. Curvas de nível: Clique para editar o estilo do subtítulo mestre O COMPRIMENTO E A LARGURA SOZINHOS CONSEGUEM DEFINIR APENAS UM PLANO 2D, MAS NOSSA REALIDADE É 3D (DEFINIDA TAMBÉM PELAALTURA). SABENDO DISSO, COMO DEFINIR AS ALTURAS (OS RELEVOS) EM UMA REPRESENTAÇÃO 2D (PLANA) COMO OS MAPAS E CARTAS? A RESPOSTA QUE A CARTOGRAFIA ACHOU PARA ESTE PROBLEMA FOI: CURVAS DE NÍVEL.
  14. 14. Curvas de nível:Clique para editar o estilo do subtítulo mestre
  15. 15. FORMA DA TERRA: A Terra já foi, na concepção da humanidade, um plano e uma esfera, hoje sabemos o que ela é: uma figura dinâmica na sua apresentação e incomparável a qualquer forma geométrica.Mas como trabalhar e estudar pontos na Terra se ela é dinâmica esem forma geométrica comparativa? Eis o Geóide e o Elipsóide.
  16. 16. Geóide: O geóide é a forma mais parecida com a Terra, ele é calculado pela gravidade de cada ponto da superfície terrestre. No caso dos oceanos e demais áreas hídricas o Geóide é medido pelo nível do mar.Elipsóide (ou elipsóide de revolução): Como o geóide é muito irregular para cálculos matemáticos, o elipsóide de revolução (ou elipsóide), que é uma figura geométrica achatada nos pólos – como a Terra – é mais comparável do que a esfera, e se torna referência para cálculos matemáticos sobre a superfície terrestre.
  17. 17. Latitude, Longitude, paralelos e meridianos:Muitos confundem a latitude com os paralelos e a longitudecom os meridianos... para evitar este problema temos que entender da seguinte forma: cada ponto na superfície terrestre tem uma latitude e uma longitude próprias, nenhum ponto tem a mesma latitude e longitude, mas um paralelo ou um meridiano cruzam infinitos pontos da superfície terrestre, ou seja, alguns pontos da superfície terrestre podem estar no mesmo paralelo e no mesmo meridiano. Ou seja... a latitude e a longitude juntas informam um ponto na superfície terrestre, os paralelos e os meridianos são linhas que circulam a superfície terrestre e informam, cada um, infinitos pontos.
  18. 18. Latitude, Longitude, paralelos emeridianos nas representações cartográficas:
  19. 19. Curiosidade: Num tempo anterior aos satélites e GPSs, a humanidade se guiava pelos mares e continentes estabelecendo suas latitudes e longitudes com base em observações astronômicas... As observações atuais, que são mais precisas (graças às tecnologias da nossaépoca), nos mostram que, em termos de latitude, as avaliações eram bem parecidas com a de hoje, ou seja, pouco distorcidas dos dados atuais... mas em termos delongitudes as observações celestes não nos davam dados tão corretos. Observamos este fato em mapas antigos, como o abaixo, que mostravam precisão nas latitudes mas imprecisão nas longitudes: No mapa à esquerda temos uma representação cartográfica antiga do Brasil (datada de ~1700) e no mapa à direita uma representação atual.
  20. 20. Latitude, Longitude e altitude: Latitude: é a distância, em graus, da linha do Equador até um ponto na superfície terrestre. Longitude: é a distância, em graus, da linha do Meridiano de Greenwich até um ponto na superfície terrestre. Altitude: é a distância em metros, medida ortogonalmente, de um ponto da superfície até a linha imaginária do nível do mar. A realidade 3D nos permite, apenas com estas três informações, apontar um único ponto na superfície da Terra. ...mas se os pontos da Terra são ângulos definidos, como e até onde varia a angulação das latitudes e das longitudes?
  21. 21. A variação de angulação das latitudes e longitudes:
  22. 22. DECOREBA! A variação de angulação (latitude; longitude): (+,-) | (+,+) ------------------- (-,-) | (-,+) Trópicos:(trópicos são paralelos e não meridianos! Eles existem para mostrar a linha exata aonde o raio solar bate perpendicularmente à supefície terrestre nos solstícios de verão do Norte e do Sul do planeta,portanto estão vinculados diretamente as estações do ano e ao movimento terrestre de translação – TERRA ao redor do SOL -). O Trópico de Câncer é o paralelo situado ao norte do Equador terrestre (+23º26’16" de latitude*), delimita a Zona Tropical Norte.O Trópico de Capricórnio é o paralelo situado ao sul do Equador terrestre (-23º26’16" de latitude*), delimita a Zona Tropical Sul. *NÃO PRECISA DECORAR A LATITUDE DOS TRÓPICOS!
  23. 23. Os Trópicos e o movimento de Translação:
  24. 24. Fusos Horários:A necessidade humana de entender, medir e padronizar o tempo e o espaço são uma constante na história....O espaço, por ser menos abstrato, não foi problema (tivemos inúmeras formas de medida tendo como base inúmeras referências... hoje as referências mais comuns são o metro, o quilômetro, o centímetro, etc.), mas o tempo, por ser menos concreto, encontrou grandes dificuldades na padronização... dificuldades que se prolongaram até entendermos o heliocentrismo e o movimento de rotação padronizado que a Terra faz em torno de si mesma.
  25. 25. Entendendo os fusos horários: A Terra completa uma volta em torno de si a cada ~24 horas + Uma volta em torno da Terra significa girar 360º------------------------------------------------------------------------------------------ uma volta = 360º = 24 horas 360º = 24 horas Xº = 1 hora REGRA DE TRÊS: 360º 24 ------- = ------- Xº 1 Xº = (360 . 1) / 24 = 15º
  26. 26. Entendendo os fusos horários: 1 hora = 15º ...isso significa que a terra gira à 15º por hora ou que a cada 15º, para leste ou para oeste, (a partir de um ponto de referência, que no caso da Terra é o Meridiano de Greenwich, ou fuso zero ou fuso Zulu) temos um novo fuso e um novo horário.É importante entender que a Terra não gira pausadamente (de 15 em 15 graus)... ela gira constantemente, pouco a pouco, e isso nos diz que o correto seria cada ponto de longitude diferente do planeta ter um horário diferente... e é assim que acontece! Cada ponto de longitude diferente tem um horário diferente (isso se chama hora civil), mas se fosse padronizado desta forma as relações entre pessoas e lugares que estão em diferentes longitudes – ainda que muito próximas – seriam maiscomplexas... por isso padronizamos a hora a cada intervalo de 15º (isso se chama hora legal).
  27. 27. Como os fusos horários deveriam ser:
  28. 28. Como os fusos horários se apresentam:
  29. 29. Projeções Cartográficas: métodos de transformar um mundo 3D em um mundo 2D: Os sistemas de projeções cartográficas foram desenvolvidos para dar uma solução ao problema da transferência de uma imagem da superfície curva da esfera terrestre para um plano da carta, o que sempre vai acarretar deformações. Constituem-se de uma fórmula matemática que transforma as coordenadas geográficas, a partir de uma superfície esférica (elipsoidal), em coordenadas planas, mantendo correspondênciaentre elas. O uso deste artifício geométrico das projeções consegue reduzir as deformações, mas nunca eliminá-las.
  30. 30. Projeções cartográficas:As projeções cartográficas podem ser classificadas segundo trêscaracterísticas (e suas divisões): propriedades, superfície de projeçãoe método de traçado. Para o vestibular devemos entender maisprofundamente apenas duas destas classificações, são elas:1- Propriedades: a) Conformes (os ângulos são mantidos idênticos - na esfera e no plano - e as áreas são deformadas) b) Equivalentes (quando as áreas apresentam-se idênticas e os ângulos deformados) c) Afiláticas (não conservam área ou ângulos, mas podem apresentar alguma outra propriedade específica que justifique a sua construção).2- Superfície de projeção: é a figura geométrica que estabelecerá a projeçãoplana do mapa. a) superfície de contato tangente (contato em um único ponto) I) Plana ou azimutal (quando a superfície for um plano) II) Cilíndrica (quando a superfície for um cilindro) III) Cônica (quando a superfície for um cone) b) superfície de contato secante (contato em mais de um ponto).
  31. 31. Visualizando as propriedades das Projeções cartográficas:a) Conformes (ângulos iguais e áreas deformadas)b) Equivalentes (áreas idênticas e ângulos deformados)c) Afiláticas (não conservam área ou ângulos, mas podem apresentaralguma outra propriedade específica que justifique a sua construção). Projeção Projeção afilática: conforme: Projeção equivalente:
  32. 32. Visualizando as superfícies de projeções das Projeções cartográficas: a) superfície de contato tangente (contato em um único ponto) I) Plana ou azimutal (quando a superfície for um plano) II) Cilíndrica (quando a superfície for um cilindro) III) Cônica (quando a superfície for um cone) b) superfície de contato secante (contato em mais de um ponto).
  33. 33. DUAS QUESTÕES CURIOSAS: 1- O símbolo da ONU (mostrado abaixo) pode ser comparado a um tipo de projeção. Qual seria? (a) Projeção afilática (b) Projeção conforme plana/azimutal polar com o pólo sul como referência (c) Projeção conforme plana/azimutal polar com o pólo norte como referência (d) Projeção equivalente cilíndrica (e) Projeção equivalente plana/azimutal polar com o pólo sul como referência2- Observando os países que estão mais perto do centro da projeção, responda:Por que será que foi escolhido este tipo de projeção para representar a ONU?
  34. 34. Os Centrismos: As representações cartográficas como expressões e estratégias políticas: O centro do mundo esta em todo lugar, o mundo é o que se vê de onde se está. (Milton Santos)O centro do mundo é a única verdade mentirosa e a única mentira verdadeira, pois ao mesmo tempo que se encontra em todo lugar, não se encontra em nenhum.
  35. 35. Os Centrismos:(o Eurocentrismo e seu simbolismo: um caso histórico e peculiar)
  36. 36. As principais projeções (Mercator e Peters): 1569 - Projeção de Mercator (Cilíndrica e conforme):Nesta projeção os meridianos e os paralelos são linhas retas que se cortam em ângulos retos. Corresponde a um tipo cilíndrico pouco modificado. Nela as regiões polares aparecem muito exageradas. 1973 - Projeção de Peters (Cilíndrica e equivalente): Nesta projeção as retas perpendiculares aos paralelos e as linhas meridianastêm intervalos menores, resultando na representação mais correta das massascontinentais. Há, também, um significativo achatamento no sentido Leste-Oeste e alongamento no sentido Norte-Sul. Projeção de Mercator: Observe Projeção de Peters: atentamente a Groelândia e sua representação nas duas projeções
  37. 37. Cartografia Temática:As representações cartográficas não buscam trazer apenas informações topográficas/matemáticas,podem trazer informações geomorfológicas, sociais, geológicas, políticas, econômicas, etc., neste caso chamamos a cartografia de CARTOGRAFIA TEMÁTICA. Vejamos alguns casos:
  38. 38. A cartografia como instrumento crítico:
  39. 39. A cartografia como instrumento artístico:

×