Fundamentos antropológ icos e sociológicos

538 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Fundamentos antropológ icos e sociológicos

  1. 1. I ENCONTRO PRESENCIAL FUNDAMENTOS ANTROPOLÓGICOS E SOCIOLÓGICOS 2013.2
  2. 2. Apresentar a Antropologia e a Sociologia como ciências e os seus processos de institucionalização, bem como aplicar o seu olhar para compreender a realidade social. OBJETIVO DA DISCIPLINA
  3. 3. • A importância das ciências sociais para analisar de forma racional e sistemática a complexidade da realidade social. • Ruptura com o senso comum. • Institucionalização de métodos e teorias de análise. A INSTITUCIONALIZAÇÃO DA ANTROPOLOGIA E DA SOCIOLOGIA
  4. 4. 1.2. ANTROPOLOGIA OBJETO HOMEM BIOLÓGICO CULTURAL SOCIAL OBJETIVO ENTENDER A DIVERSIDADE CULTURAL
  5. 5. • Contato direto com o objeto da pesquisa. • Observação direta e enfrentamento do desconhecido, buscando se familiarizar com o “outro” e seus costumes, e estranhar o que para o pesquisador é familiar. • Etnocentrismo X Relativismo. Trabalho de campo
  6. 6. 1.2. SOCIOLOGIA OBJETO EXPLICAR AS TRANFORMAÇÕES DA SOCIEDADE CAPITALISTA OBJETIVO A RELAÇÃO ENTRE INDIVÍDUO E SOCIEDADE
  7. 7. INDIVÍDUO E SOCIEDADE KARL MARX RELAÇÕES SOCIAIS DE PRODUÇÃO ÉMILE DURKHEIM FATOS SOCIAIS MAX WEBER AÇÃO SOCIAL
  8. 8. O QUE MUDA COM ESSAS CIÊNCIAS SOCIAIS
  9. 9. O NOSSO OLHAR!
  10. 10. • Aprendizagem e produção de formas de viver, pensar e agir. ● Cultura como capacidade do homem de criar símbolos e transformar a vida. ● As diferenças culturais não devem ser explicadas por determinismos geográficos ou biológicos. ● E a contracultura? São manifestações que marcam uma revolta contra as atividades ideológicas e artísticas dominantes. 1.3. O HOMEM COMO SER CULTURAL E SOCIAL
  11. 11. 2.1.ESTRUTURA SOCIETAL SOCIEDADE • CONJUNTO DE PESSOAS INTERLIGADAS POR ALGUM MOTIVO. ESTRUTURA SOCIETAL • FORMA DE ORGANIZAÇÃO DAS PARTES QUE COMPÕEM A SOCIEDADE.
  12. 12. ● Relações políticas, econômicas e culturais contraditórias; ● Desigualdades sociais relativas à raça, moradia, educação, gênero e idade; 2.2. DISPARIDADES SOCIAIS
  13. 13. ROTA 1 - A IMPORTÂNCIA DAS CIÊNCIAS SOCIAIS NA RUPTURA COM O SENSO COMUM T
  14. 14. ROTA 1
  15. 15. RUPTURA COM O SENSO COMUM • Frases como: “É melhor a criança trabalhar do que ficar na rua, exposta ao crime e aos maus costumes”, ou “Criança que trabalha fica mais esperta, aprende a lutar pela vida”, representam o senso comum. • Compreender a realidade como construção social (desnatutalizar as explicações dos fenômenos sociais). • O trabalho infantil reproduz a situação de pobreza e baixa escolaridade de famílias que não tem oportunidades de estudo, lazer, etc. (Marx e a exploração do trabalho no capitalismo). • Desigualdade como reflexo da colonização brasileira e das condições dadas ao povo brasileiro.
  16. 16. ROTA 2 MN
  17. 17. • Acima temos uma dura realidade que marca a vida de muitas pessoas do nosso país, vítimas da miséria e da desigualdade social. O lixão de Gramacho, hoje desativado, é um dos vários exemplos que demarca a separação entre ricos e pobres e limita o desenvolvimento social do Brasil. • Diante de tal contexto, e tomando como base os estudos sociológicos e antropológicos, analise e apresente possibilidades de transformação social para as pessoas que sobrevivem dos diversos lixões espalhados pelo país.
  18. 18. • O lixão como problema social e reflexo da concentração de renda do país. • Espaço de miséria (fome, prostituição, drogas, etc). • O lixão e o consumo na sociedade capitalista. Como promover a sustentabilidade ambiental? • Como promover a transformação social para as pessoas que vivem do lixo?
  19. 19. FÓRUM TEMA 1.1 A RUPTURA COM O SENSO COMUM Proposta de atividade Comparando a citação à charge, pode-se considerar que o senso comum provoca uma certa acomodação no indivíduo? E que, em relação ao conhecimento produzido pelas ciências sociais, especialmente pela Antropologia e pela Sociologia, este pode provocar uma inquietação e, consequentemente, uma transformação social? Apresente os seus argumentos para o debate, apoiando-se na teoria de Karl Marx como crítica social fundamental para explicar as relações sociais na sociedade capitalista. M
  20. 20. RUPTURA COM O SENSO COMUM • Enxergar o senso comum como um conhecimento tradicional e superficial, e que tem caráter coletivo. • Buscar no conjunto de fatores (sociais, políticos, históricos e culturais) a explicação da realidade. • Investigar a complexidade dos fatos sociais através de métodos sistemáticos. • Superação do preconceito e das análises superficiais.
  21. 21. FÓRUM TEMA 1.2 - A TRAJETÓRIA DA ANTROPOLOGIA E DA SOCIOLOGIA E SEUS PRINCIPAIS TEÓRICOS A partir do conteúdo dos vídeos, e do que estudou em Metodologia Científica, propomos que você apresente um esquema em que apareçam os elementos principais do conceito de sociedade, segundo cada um dos três clássicos da Sociologia. Lembre-se de que os três autores devem estar presentes. T
  22. 22. • Durkheim: a sociedade vista como um conjunto de instituições sociais que têm a função de manter a ordem social a partir da imposição de regras sociais. (a moral coletiva X vontade individual) • Karl Marx: a sociedade entendida com base na divisão em classes sociais, burguesia e proletariado. (a estrutura econômica determina a ideologia, a política, a vida social) • Max Weber: o que explica a sociedade capitalista não é o determinismo econômico, mas o processo de racionalização que invade a vida social.
  23. 23. FÓRUM TEMA 1.3 - O HOMEM COMO SER CULTURAL E SOCIAL E SUA RELAÇÃO COM A SOCIEDADE N
  24. 24. • Assista ao vídeo “Crise econômica aumenta casos de xenofobia no Chipre” • Com base no vídeo acima e no encontro de diferentes culturas, uma das consequências da globalização, explique os motivos da hostilização em relação aos imigrantes, levando em conta o conceito antropológico de etnocentrismo.
  25. 25. ETNOCENTRISMO • Sentimento universal quando entramos em contato com culturas e povos diferentes (motivações religiosas, econômicas, etc); • Ato de eu analisar o outro ou sua sociedade a partir dos meus valores e, consequentemente, de minha sociedade. • Intensificação em processos migratórios e de crise econômica; • Estratégia de combate à xenofobia e etnocentrismo: Relativismo cultural.
  26. 26. FÓRUM TEMA 1.4 - CULTURA, FAMÍLIA E ESTADO COMO FUNDAMENTOS DA ORGANIZAÇÃO DA SOCIEDADE
  27. 27. • Analise alguns dos fatores que levaram a mudanças no modelo familiar tradicional e destaque alguns dos valores que estão sendo disseminados, a partir desses novos arranjos familiares.
  28. 28. FATORES QUE GERAM MUDANÇAS • Inserção da mulher no mercado de trabalho; • Exigências do mercado de trabalho (tamanho da família, papéis sociais, etc); • Mudanças no comportamento entre a gerações (criança, adolescente, terceira idade); • Perda de valores de cooperação e solidariedade (tempo do trabalho); • Intervenção do Estado na estrutura familiar (políticas públicas);
  29. 29. FÓRUM TEMA 2.1 – ESTRUTURA SOCIETAL
  30. 30. • Proposta de atividades • Analisando o texto e a charge apresentados acima, reflita sobre a Estrutura Societal Brasileira partindo do seguinte questionamento: Sendo uma sociedade capitalista, é possível, no Brasil, uma estrutura societal que promova a igualdade prevista em nossa Constituição de 1988? Como?
  31. 31. ESTRUTURA SOCIETAL • Uma sociedade é um conjunto de pessoas interligadas por algum motivo e a estrutura societal ou social é a forma como estão organizadas as partes que compõem a sociedade; • Os indivíduos e grupos têm diferentes acessos aos recursos disponíveis e, por isso, estão estratificados econômica e socialmente.
  32. 32. FÓRUM TEMA 2.2 – DISPARIDADES SOCIAIS
  33. 33. DESIGUALDADE SOCIAL E CONHECIMENTO • Desnaturalização das desigualdades sociais; • Desequilíbrio entre produção e distribuição entre as classes sociais, determinada pelo princípio da propriedade privada; • O conhecimento é, ao mesmo tempo, determinante para acesso ao mercado de trabalho e mercadoria no momento em que o Estado não assegura o direito a educação pública de qualidade.
  34. 34. FÓRUM TEMA 2.3 - O HOMEM E SUAS INSTITUIÇÕES SOCIAIS
  35. 35. INSTITUIÇÕES SOCIAIS • Padrão de controle ou mesmo uma programação da conduta individual imposta pela sociedade (Peter L. Berger e Brigitte Berger ); • A instituição social é alguma coisa situada fora do indivíduo; • Possuidora de objetividade e dotada de força coercitiva; • Possuidora de autonomia moral, invoca o direito à legitimidade; • Possuidora de história.
  36. 36. ● Instituição social – programação da conduta individual imposta pela sociedade, que orienta e regula as relações familiares, econômicas, políticas e policiais, religiosas e educacionais; ● Segundo Durkheim, a Instituição social é o conjunto de regras e comportamentos, reconhecidos e aceitos pela sociedade, cujo objetivo é manter a organização do grupo e sua satisfação; 2.3. O HOMEM E SUAS INSTITUIÇÕES SOCIAIS
  37. 37. FÓRUM TEMA 2.4 - DINÂMICA ECONÔMICA E TRABALHO
  38. 38. - O conhecimento científico promovido pelas ciências sociais, neste caso, é revelar as relações de exploração e de poder presentes em "inocentes" ideias e práticas sociais, desnaturalizando as relações que alienam o indivíduo, como bem observou o pensador das ciências sociais Karl Marx.
  39. 39. DINÂMICA ECONÔMICA E TRABALHO DIVISÃO DO TRABALHO PARA DURKHEIM: Solidariedade mecânica Solidariedade orgânica
  40. 40. DINÂMICA ECONÔMICA E TRABALHO DIVISÃO DO TRABALHO PARA MARX: Propriedade privada e exploração do trabalho
  41. 41. DINÂMICA ECONÔMICA E TRABALHO DIVISÃO DO TRABALHO PARA WEBER: Burocratização e especialização do trabalho

×