SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 28
INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE RONDÔNIA – IESUR
FACULDADES ASSOCIADAS DE ARIQUEMES
Curso Bacharel em Direito
Disciplina: Sociologia Geral
Prof. Me. Claudinei Frutuoso
Ementa
1. As diferentes teorias/ideologias como formas
diferenciadas de abordagem da realidade social;
2. Características científicas da Sociologia;
3. Exame de aspectos básicos da vida humana
coletiva;
4. Sociabilidade;
5. Grupos e outras coletividades;
6. Socialização e Controle Social;
7. Estratificação e mobilidade social e abordagem do
tema das relações étnico- raciais;
8. A questão do subdesenvolvimento;
9. O desenvolvimento econômico.
Objetivos
GERAL: Compreender, reflexivamente, o objeto e a importância da
Sociologia, identificando seu campo de estudo, sua natureza científica e
sua utilidade, bem como assumir as relações desta disciplina com a
ciência dogmática jurídica.
ESPECÍFICOS:
- Identificar a teia de relações sociais de que faz parte o indivíduo.
- Problematizar a gravidade das desigualdades sociais presentes na
sociedade.
- Discutir os problemas e contradições do trabalho na realidade
concreta em que o aluno se insere, evidenciando suas repercussões na
sociedade.
- Instrumentalizar o aluno a analisar teórica e cientificamente a
realidade social na qual está inserido.
- Descrever a prática partindo da reflexão e debate sobre os diferentes
“mundo” social e sobre as relações entre eles.
Metodologia
- Aulas expositivas e dialogadas;
- Estudo de textos;
- Apresentação em forma de seminário;
- Avaliação escrita.
Avaliação
- Apresentação seminário;
- Avaliação escrita;
A avaliação terá como base o que consta do
Regimento Interno da instituição em seu art. 52 a
57 levando em consideração aproveitamento
durante o curso da disciplina e a presença as aulas.
Referências
BÁSICA:
ARON, Raymond. As etapas do pensamento sociológico. São
Paulo: Martins Fontes, 1999. (5 ex)
DE MASI, Domenico. A sociedade Pós-industrial. 4 ed. São Paulo:
SENAC, 2003. (5 ex)
DEMO, Pedro. Sociologia: uma introdução crítica. São Paulo:
Atlas, 1995. (2 ex)
DURKHEIM, Êmile. Sociologia. São Paulo: Ática, 1990. (1 ex)
LAKATOS, Eva Maria. Introdução à sociologia. São Paulo: Atlas,
1997. (5 ex.)
SOUZA, Beatriz Muniz; MARTINHO, Luís Mauro (Orgs.). Sociologia
da religião e mudança social: católicos, protestantes e novos
movimentos religiosos no Brasil. São Paulo: Paulus, 2004. (8 ex)
VILA NOVA, Sebastião. Introdução à sociologia. São Paulo: Atlas,
1999. ( 7 ex.)
Teoria e Ciência
• Teoria: conjunto de leis que procuram explicar
a realidade, os fatos concretos, singulares.
• Ciência: conjunto de teorias que tentam explicar
a realidade
Conceituação de Ciência
• Entendemos por ciência uma sistematização de
conhecimentos, um conjunto de proposições
logicamente correlacionadas sobre o
comportamento de certos fenômenos que se
deseja estudar.
• "A ciência e todo um conjunto de atitudes e de
atividades racionais dirigidas ao sistemático
conhecimento com objeto limitado, capaz de ser
submetido a verificação.“ (LAKATOS, 1990)
Constituição da Ciência
A ciência, portanto, constitui-se em um conjunto
de proposições e enunciados, hierarquicamente
correlacionados de maneira ascendente ou
descendente, indo gradativamente de fatos
particulares para os gerais e vice-versa (conexão
ascendente = indução; conexão descendente =
dedução).
1- As ciências possuem:
a) Objetivo ou finalidade. Preocupação em
distinguir a característica comum ou as leis
gerais que regem determinados eventos.
b) Função. Aperfeiçoamento, através do
crescente acervo de conhecimentos, da relação
do homem com o seu mundo.
c) Objeto. Subdividido em: I) material, aquilo
que se pretende estudar, analisar, interpretar
ou verificar, de modo geral; II) formal, o
enfoque especial, em face das diversas ciências
que possuem o mesmo objeto material.
Níveis de conhecimento científico
a) Inorgânico (Ciências Físicas);
b) Orgânico (Ciências Biológicas);
c) Superogânico ( Ciências Sociais);
• 0 Superogânico e observado no mundo dos seres
humanos em interação e nos produtos dessa
interação: linguagem, religião, filosofia, ciência,
tecnologia, ética, usos e costumes e outros aspectos
culturais e da organização social. Portanto, ao
estudar o Superogânico, as Ciências Sociais tem o
seu interesse voltado para o homem em sociedade.
Classificação das Ciências Sociais
a) Antropologia Cultural;
b) Direito;
c) Economia;
d) Política;
e) Psicologia Social;
f) Sociologia;
Sociologia: uma definição
a) Ciência que estuda a vida social humana.
b) Estudo do social, ou da sociedade, ou de tudo o
que se refira a mais pessoas, não a uma só.
c) Sociologia = Socius: companheiro
= Logos: estudo
Conceituação de Sociologia
1) Lakatos ( 1990, p. 22-23) elabora um conceito
ampliado da sociologia. No entanto a expressão mais
clara é da Sociologia como ciência que “Estuda o
homem e o meio humano em suas interações
reciprocas”.
2) Neste sentido a Sociologia não e normativa, nem
emite juízos de valor sobre os tipos de associação e
relações estudados, pois se baseia em estudos
objetivos.
3) A Sociologia, desta forma, é o estudo e o
conhecimento objetivo da realidade social.
• Em inícios do século passado,
“pesquisadores” ingleses descobriram, no
interior da Índia, crianças que eram criadas
em meio a lobos, vivendo como lobos; eram
humanas apenas fisicamente: comiam carne
crua e putrefata, dormiam de dia e se
movimentavam à noite, percorriam
pequenas distâncias apoiadas nos cotovelos
e nos joelhos, não falavam...
• Diante desse quadro, a indagação: o que nos
torna humanos??
Estados do desenvolvimento
humano – I
Estado Teológico
• FETICHISTA (Culto de objetos materiais,
magias, místico)
• POLITEÍSTA (Presença de vários deuses para
explicar e justificar as coisas)
• MONOTEÍSTA (Um único Deus. Período em
que se fazem algumas abstrações)
Estados do desenvolvimento
humano - II
Estado Metafísico
• Reunião de todas as forças numa só, chamada
natureza.
• Explicação da realidade por abstrações
racionais.
• Autodestrutível, levando a “sociedade” ao
terceiro estado, que é o positivo.
Estados do desenvolvimento
humano – III
Estado Positivo
• CIENTÍFICO (Conhecimento da realidade e
das suas explicações através da observação e da
experimentação, buscando leis científicas que
regem a natureza das causas.
• Matemática, Astronomia, Física, Química,
Biologia, Sociologia.
• Igreja Positiva
Ideologia no cotidiano
Em nosso cotidiano, ao nos
relacionarmos com outras pessoas,
exprimimos por meio de ações,
palavras e sentimentos uma série de
elementos ideológicos.
Como vivemos em uma sociedade
capitalista, a lógica que a estrutura,
a “da mercadoria”, permeia as
nossas relações. Tanto econômicas,
politicas, sociais ou sentimentais.
Daí pode-se dizer que há um modo
capitalista de viver, sentir e pensar.
Ideologia no cotidiano
• Outra manifestação ideológica na sociedade
capitalista é a ideia de que vivemos em uma
comunidade sem conflitos e contradições.
• Desta forma tem-se a visão de que há uma
comunidade de interesses e propósitos
partilhados por todos.
• Na realidade o que existe são diferenças sociais,
econômicas e culturais.
Ideologia no cotidiano
Outras formas de manifestação da
ideologia relaciona-se a ideias nem
sempre claras. Exemplo:
a) Felicidade é um estado
relacionado ao amor;
b) Felicidade é um estado
relacionado a estabilidade
financeira;
c) Felicidade é um estado
relacionado ao acumulo de
riqueza;
d) Felicidade é um estado
relacionado ao bem-estar
profissional, material e
existencial;
E sempre reforçado por lemas
como: “O amor vence todas as
dificuldades”.
Ideologia no cotidiano
a) Talvez a maior de todas as expressões ideológicas que
encontramos em nosso cotidiano seja a ideia deque o
conhecimento científicos é verdade inquestionável.
b) Para tanto basta dizer que se trata de resultado de
pesquisa ou informação de um cientista para que a
tomem como verdade e passem a orientar suas práticas
cotidianas por ela.
c) Nada está mais distante do conhecimento cientifico do
que a ideia de verdade absoluta e a pretensão de
explicar todas as coisas.
Ideologia no cotidiano
d) Mas o conhecimento científico, quando
analisado da perspectiva de um pensamento
hegemônico ocidental, torna-se colonialista, pois o
que é particular(ocidental) se universaliza e se
transforma em um paradigma que nega outras
formas de explicar e conhecer o mundo.
e) Assim, desqualifica outras culturas e saberes,
tidos como inferiores e exóticos, como o
conhecimento das civilizações ameríndias,
orientais e árabe.
Alguns exemplos da ideologia dominante
Obrigado!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Planejamento anual de sociologia
Planejamento anual de sociologiaPlanejamento anual de sociologia
Planejamento anual de sociologia
 
Sociologia introdução cap0
Sociologia introdução cap0Sociologia introdução cap0
Sociologia introdução cap0
 
Antrop. contêmp
Antrop. contêmpAntrop. contêmp
Antrop. contêmp
 
Apostila de sociologia para o 1º ano ensino médio
Apostila de sociologia para o 1º ano ensino médioApostila de sociologia para o 1º ano ensino médio
Apostila de sociologia para o 1º ano ensino médio
 
Apostila de sociologia 3° ano
Apostila de sociologia 3° anoApostila de sociologia 3° ano
Apostila de sociologia 3° ano
 
Aula 06 - Liberdade, propriedade, fraternidade
Aula 06 - Liberdade, propriedade, fraternidadeAula 06 - Liberdade, propriedade, fraternidade
Aula 06 - Liberdade, propriedade, fraternidade
 
Homem e sociedade unip
Homem e sociedade unipHomem e sociedade unip
Homem e sociedade unip
 
Antropologia alteridade
Antropologia alteridadeAntropologia alteridade
Antropologia alteridade
 
Revisão 2º trimestre
Revisão 2º trimestreRevisão 2º trimestre
Revisão 2º trimestre
 
Antropologia da Comunicação
Antropologia da ComunicaçãoAntropologia da Comunicação
Antropologia da Comunicação
 
Antropologia
AntropologiaAntropologia
Antropologia
 
Funcionalismo na Antropologia
Funcionalismo na AntropologiaFuncionalismo na Antropologia
Funcionalismo na Antropologia
 
3. produção do conhecimento em sociologia
3. produção do conhecimento em sociologia3. produção do conhecimento em sociologia
3. produção do conhecimento em sociologia
 
Antropologia
AntropologiaAntropologia
Antropologia
 
Metodologia científica
Metodologia científica Metodologia científica
Metodologia científica
 
Sociologia: Ciência x Senso comum
Sociologia: Ciência x Senso comumSociologia: Ciência x Senso comum
Sociologia: Ciência x Senso comum
 
V dfilo cap9p_conhecimento_científico
V dfilo cap9p_conhecimento_científicoV dfilo cap9p_conhecimento_científico
V dfilo cap9p_conhecimento_científico
 
Ciencias humanas
Ciencias humanasCiencias humanas
Ciencias humanas
 
O que é antropologia
O que é antropologiaO que é antropologia
O que é antropologia
 
Aula 1 antropologia
Aula 1   antropologiaAula 1   antropologia
Aula 1 antropologia
 

Destaque

Max weber-Educação, racionalização e burocratização em Weber
Max weber-Educação, racionalização e burocratização em WeberMax weber-Educação, racionalização e burocratização em Weber
Max weber-Educação, racionalização e burocratização em WeberIvone Bezerra
 
A sociologia de max weber - CEI
A sociologia de max weber - CEIA sociologia de max weber - CEI
A sociologia de max weber - CEILucio Braga
 
Sociologia - interacões e grupos sociais- Prof.Altair Aguilar
Sociologia - interacões e grupos sociais- Prof.Altair AguilarSociologia - interacões e grupos sociais- Prof.Altair Aguilar
Sociologia - interacões e grupos sociais- Prof.Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
A contribuição da sociologia para a interpretação da realidade social
A contribuição da sociologia para a interpretação  da realidade socialA contribuição da sociologia para a interpretação  da realidade social
A contribuição da sociologia para a interpretação da realidade socialMarcela Marangon Ribeiro
 
Sociologia ii aula 1 - Cultura e Sociedade
Sociologia ii   aula 1 - Cultura e SociedadeSociologia ii   aula 1 - Cultura e Sociedade
Sociologia ii aula 1 - Cultura e SociedadeCarmem Rocha
 

Destaque (12)

Aula sociologia
Aula sociologiaAula sociologia
Aula sociologia
 
Valores e objetivos da educação
Valores e objetivos da educaçãoValores e objetivos da educação
Valores e objetivos da educação
 
Weber para Ensino Médio
Weber para Ensino MédioWeber para Ensino Médio
Weber para Ensino Médio
 
Max weber-Educação, racionalização e burocratização em Weber
Max weber-Educação, racionalização e burocratização em WeberMax weber-Educação, racionalização e burocratização em Weber
Max weber-Educação, racionalização e burocratização em Weber
 
A sociologia de max weber - CEI
A sociologia de max weber - CEIA sociologia de max weber - CEI
A sociologia de max weber - CEI
 
Weber 2 acao social refr
Weber 2 acao social refrWeber 2 acao social refr
Weber 2 acao social refr
 
Sociologia - interacões e grupos sociais- Prof.Altair Aguilar
Sociologia - interacões e grupos sociais- Prof.Altair AguilarSociologia - interacões e grupos sociais- Prof.Altair Aguilar
Sociologia - interacões e grupos sociais- Prof.Altair Aguilar
 
Desigualdades sociais
Desigualdades sociaisDesigualdades sociais
Desigualdades sociais
 
A contribuição da sociologia para a interpretação da realidade social
A contribuição da sociologia para a interpretação  da realidade socialA contribuição da sociologia para a interpretação  da realidade social
A contribuição da sociologia para a interpretação da realidade social
 
A IDENTIDADE
A IDENTIDADEA IDENTIDADE
A IDENTIDADE
 
Cultura - Sociologia
Cultura - SociologiaCultura - Sociologia
Cultura - Sociologia
 
Sociologia ii aula 1 - Cultura e Sociedade
Sociologia ii   aula 1 - Cultura e SociedadeSociologia ii   aula 1 - Cultura e Sociedade
Sociologia ii aula 1 - Cultura e Sociedade
 

Semelhante a Aula dia 29 01

Capítulo 01 produção de conhecimento uma característica das sociedades humanas
Capítulo 01 produção de conhecimento uma característica das sociedades humanasCapítulo 01 produção de conhecimento uma característica das sociedades humanas
Capítulo 01 produção de conhecimento uma característica das sociedades humanasJosé Soares Filho
 
Apostila de sociologia - Volume 1 (1° ano do EM)
Apostila de sociologia - Volume 1 (1° ano do EM)Apostila de sociologia - Volume 1 (1° ano do EM)
Apostila de sociologia - Volume 1 (1° ano do EM)Matheus Alves
 
Fundamentos de Sociologia Unidade I
Fundamentos de Sociologia Unidade IFundamentos de Sociologia Unidade I
Fundamentos de Sociologia Unidade IHarutchy
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...
 Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e... Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...
Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...A. Rui Teixeira Santos
 
éTica em pesquisa
éTica em pesquisaéTica em pesquisa
éTica em pesquisaleojusto
 
SOCIOLOGIA 1ANO - Imaginação Sociológica
SOCIOLOGIA 1ANO - Imaginação SociológicaSOCIOLOGIA 1ANO - Imaginação Sociológica
SOCIOLOGIA 1ANO - Imaginação SociológicaMiriamGoulart5
 
[1º ano] Sociologia: Texto "O Estudo da Sociologia"
[1º ano] Sociologia: Texto "O Estudo da Sociologia"[1º ano] Sociologia: Texto "O Estudo da Sociologia"
[1º ano] Sociologia: Texto "O Estudo da Sociologia"Karoline Rodrigues de Melo
 
Super aulão upe tradicional - revisão especial de filosofia
Super aulão   upe tradicional - revisão especial de filosofiaSuper aulão   upe tradicional - revisão especial de filosofia
Super aulão upe tradicional - revisão especial de filosofiaIsaquel Silva
 
Seminário A ética na sociedade
Seminário A ética na sociedadeSeminário A ética na sociedade
Seminário A ética na sociedadeJorge Prado
 
Fundamentos antropológ icos e sociológicos
Fundamentos antropológ icos e sociológicosFundamentos antropológ icos e sociológicos
Fundamentos antropológ icos e sociológicosEdivânia Monteiro
 
1ª Aula oque é Sociologia.ppt
1ª Aula oque é Sociologia.ppt1ª Aula oque é Sociologia.ppt
1ª Aula oque é Sociologia.pptAntnioCsarBurnat
 
Apostila de-sociologia-ensino-médio1-serie em
Apostila de-sociologia-ensino-médio1-serie emApostila de-sociologia-ensino-médio1-serie em
Apostila de-sociologia-ensino-médio1-serie emSeverina Maria Vieira
 
Aula 2. Conhecimento e Poder
Aula 2. Conhecimento e PoderAula 2. Conhecimento e Poder
Aula 2. Conhecimento e PoderSimone Athayde
 

Semelhante a Aula dia 29 01 (20)

INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA
INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIAINTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA
INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA
 
Capítulo 01 produção de conhecimento uma característica das sociedades humanas
Capítulo 01 produção de conhecimento uma característica das sociedades humanasCapítulo 01 produção de conhecimento uma característica das sociedades humanas
Capítulo 01 produção de conhecimento uma característica das sociedades humanas
 
Apostila de sociologia - Volume 1 (1° ano do EM)
Apostila de sociologia - Volume 1 (1° ano do EM)Apostila de sociologia - Volume 1 (1° ano do EM)
Apostila de sociologia - Volume 1 (1° ano do EM)
 
Fundamentos de Sociologia Unidade I
Fundamentos de Sociologia Unidade IFundamentos de Sociologia Unidade I
Fundamentos de Sociologia Unidade I
 
01 - O que é Sociologia
01 - O que é Sociologia01 - O que é Sociologia
01 - O que é Sociologia
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
SOCIOLOGIA GERAL
SOCIOLOGIA GERALSOCIOLOGIA GERAL
SOCIOLOGIA GERAL
 
Apresentação o que é sociologia
Apresentação o que é sociologia   Apresentação o que é sociologia
Apresentação o que é sociologia
 
Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...
 Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e... Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...
Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...
 
éTica em pesquisa
éTica em pesquisaéTica em pesquisa
éTica em pesquisa
 
SOCIOLOGIA 1ANO - Imaginação Sociológica
SOCIOLOGIA 1ANO - Imaginação SociológicaSOCIOLOGIA 1ANO - Imaginação Sociológica
SOCIOLOGIA 1ANO - Imaginação Sociológica
 
Apostila sociologia - eja fácil
Apostila sociologia - eja fácilApostila sociologia - eja fácil
Apostila sociologia - eja fácil
 
[1º ano] Sociologia: Texto "O Estudo da Sociologia"
[1º ano] Sociologia: Texto "O Estudo da Sociologia"[1º ano] Sociologia: Texto "O Estudo da Sociologia"
[1º ano] Sociologia: Texto "O Estudo da Sociologia"
 
Super aulão upe tradicional - revisão especial de filosofia
Super aulão   upe tradicional - revisão especial de filosofiaSuper aulão   upe tradicional - revisão especial de filosofia
Super aulão upe tradicional - revisão especial de filosofia
 
Seminário A ética na sociedade
Seminário A ética na sociedadeSeminário A ética na sociedade
Seminário A ética na sociedade
 
Fundamentos antropológ icos e sociológicos
Fundamentos antropológ icos e sociológicosFundamentos antropológ icos e sociológicos
Fundamentos antropológ icos e sociológicos
 
1ª Aula oque é Sociologia.ppt
1ª Aula oque é Sociologia.ppt1ª Aula oque é Sociologia.ppt
1ª Aula oque é Sociologia.ppt
 
Apostila de-sociologia-ensino-médio1-serie em
Apostila de-sociologia-ensino-médio1-serie emApostila de-sociologia-ensino-médio1-serie em
Apostila de-sociologia-ensino-médio1-serie em
 
Aula 2. Conhecimento e Poder
Aula 2. Conhecimento e PoderAula 2. Conhecimento e Poder
Aula 2. Conhecimento e Poder
 
Apostila sociologia
Apostila sociologiaApostila sociologia
Apostila sociologia
 

Mais de Colégio Tiradentes III (20)

Aula turma direito_m_do_e_j
Aula turma direito_m_do_e_jAula turma direito_m_do_e_j
Aula turma direito_m_do_e_j
 
Aula revisão
Aula revisãoAula revisão
Aula revisão
 
Aula dia 06 08
Aula dia 06 08Aula dia 06 08
Aula dia 06 08
 
Aula 9 e 10
Aula 9 e 10Aula 9 e 10
Aula 9 e 10
 
Aula 05 e 06
Aula 05 e 06Aula 05 e 06
Aula 05 e 06
 
Aula 03 e 04
Aula 03 e 04Aula 03 e 04
Aula 03 e 04
 
Aula 01 e 02
Aula 01 e 02Aula 01 e 02
Aula 01 e 02
 
Aula 09
Aula 09Aula 09
Aula 09
 
Aula 02
Aula 02Aula 02
Aula 02
 
Aula 1 24-01
Aula 1   24-01Aula 1   24-01
Aula 1 24-01
 
Aula 01
Aula 01Aula 01
Aula 01
 
Origem e divisão da filosofia
Origem e divisão da filosofiaOrigem e divisão da filosofia
Origem e divisão da filosofia
 
Episteme do mito a razão
Episteme do mito a razãoEpisteme do mito a razão
Episteme do mito a razão
 
Aula dia 14 09
Aula dia 14 09Aula dia 14 09
Aula dia 14 09
 
Aula 31 08
Aula 31 08Aula 31 08
Aula 31 08
 
Aula dia 03 08-16
Aula dia 03 08-16Aula dia 03 08-16
Aula dia 03 08-16
 
Como fazer uma resenha
Como fazer uma resenhaComo fazer uma resenha
Como fazer uma resenha
 
Para prova 2
Para prova 2Para prova 2
Para prova 2
 
Como fazer uma resenha
Como fazer uma resenhaComo fazer uma resenha
Como fazer uma resenha
 
Edital publicacoes para_a_educacao_integral_revisado_15_01_15
Edital publicacoes para_a_educacao_integral_revisado_15_01_15Edital publicacoes para_a_educacao_integral_revisado_15_01_15
Edital publicacoes para_a_educacao_integral_revisado_15_01_15
 

Aula dia 29 01

  • 1. INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE RONDÔNIA – IESUR FACULDADES ASSOCIADAS DE ARIQUEMES Curso Bacharel em Direito Disciplina: Sociologia Geral Prof. Me. Claudinei Frutuoso
  • 2. Ementa 1. As diferentes teorias/ideologias como formas diferenciadas de abordagem da realidade social; 2. Características científicas da Sociologia; 3. Exame de aspectos básicos da vida humana coletiva; 4. Sociabilidade; 5. Grupos e outras coletividades; 6. Socialização e Controle Social; 7. Estratificação e mobilidade social e abordagem do tema das relações étnico- raciais; 8. A questão do subdesenvolvimento; 9. O desenvolvimento econômico.
  • 3. Objetivos GERAL: Compreender, reflexivamente, o objeto e a importância da Sociologia, identificando seu campo de estudo, sua natureza científica e sua utilidade, bem como assumir as relações desta disciplina com a ciência dogmática jurídica. ESPECÍFICOS: - Identificar a teia de relações sociais de que faz parte o indivíduo. - Problematizar a gravidade das desigualdades sociais presentes na sociedade. - Discutir os problemas e contradições do trabalho na realidade concreta em que o aluno se insere, evidenciando suas repercussões na sociedade. - Instrumentalizar o aluno a analisar teórica e cientificamente a realidade social na qual está inserido. - Descrever a prática partindo da reflexão e debate sobre os diferentes “mundo” social e sobre as relações entre eles.
  • 4. Metodologia - Aulas expositivas e dialogadas; - Estudo de textos; - Apresentação em forma de seminário; - Avaliação escrita.
  • 5. Avaliação - Apresentação seminário; - Avaliação escrita; A avaliação terá como base o que consta do Regimento Interno da instituição em seu art. 52 a 57 levando em consideração aproveitamento durante o curso da disciplina e a presença as aulas.
  • 6. Referências BÁSICA: ARON, Raymond. As etapas do pensamento sociológico. São Paulo: Martins Fontes, 1999. (5 ex) DE MASI, Domenico. A sociedade Pós-industrial. 4 ed. São Paulo: SENAC, 2003. (5 ex) DEMO, Pedro. Sociologia: uma introdução crítica. São Paulo: Atlas, 1995. (2 ex) DURKHEIM, Êmile. Sociologia. São Paulo: Ática, 1990. (1 ex) LAKATOS, Eva Maria. Introdução à sociologia. São Paulo: Atlas, 1997. (5 ex.) SOUZA, Beatriz Muniz; MARTINHO, Luís Mauro (Orgs.). Sociologia da religião e mudança social: católicos, protestantes e novos movimentos religiosos no Brasil. São Paulo: Paulus, 2004. (8 ex) VILA NOVA, Sebastião. Introdução à sociologia. São Paulo: Atlas, 1999. ( 7 ex.)
  • 7. Teoria e Ciência • Teoria: conjunto de leis que procuram explicar a realidade, os fatos concretos, singulares. • Ciência: conjunto de teorias que tentam explicar a realidade
  • 8. Conceituação de Ciência • Entendemos por ciência uma sistematização de conhecimentos, um conjunto de proposições logicamente correlacionadas sobre o comportamento de certos fenômenos que se deseja estudar. • "A ciência e todo um conjunto de atitudes e de atividades racionais dirigidas ao sistemático conhecimento com objeto limitado, capaz de ser submetido a verificação.“ (LAKATOS, 1990)
  • 9. Constituição da Ciência A ciência, portanto, constitui-se em um conjunto de proposições e enunciados, hierarquicamente correlacionados de maneira ascendente ou descendente, indo gradativamente de fatos particulares para os gerais e vice-versa (conexão ascendente = indução; conexão descendente = dedução).
  • 10. 1- As ciências possuem: a) Objetivo ou finalidade. Preocupação em distinguir a característica comum ou as leis gerais que regem determinados eventos. b) Função. Aperfeiçoamento, através do crescente acervo de conhecimentos, da relação do homem com o seu mundo. c) Objeto. Subdividido em: I) material, aquilo que se pretende estudar, analisar, interpretar ou verificar, de modo geral; II) formal, o enfoque especial, em face das diversas ciências que possuem o mesmo objeto material.
  • 11. Níveis de conhecimento científico a) Inorgânico (Ciências Físicas); b) Orgânico (Ciências Biológicas); c) Superogânico ( Ciências Sociais); • 0 Superogânico e observado no mundo dos seres humanos em interação e nos produtos dessa interação: linguagem, religião, filosofia, ciência, tecnologia, ética, usos e costumes e outros aspectos culturais e da organização social. Portanto, ao estudar o Superogânico, as Ciências Sociais tem o seu interesse voltado para o homem em sociedade.
  • 12. Classificação das Ciências Sociais a) Antropologia Cultural; b) Direito; c) Economia; d) Política; e) Psicologia Social; f) Sociologia;
  • 13. Sociologia: uma definição a) Ciência que estuda a vida social humana. b) Estudo do social, ou da sociedade, ou de tudo o que se refira a mais pessoas, não a uma só. c) Sociologia = Socius: companheiro = Logos: estudo
  • 14. Conceituação de Sociologia 1) Lakatos ( 1990, p. 22-23) elabora um conceito ampliado da sociologia. No entanto a expressão mais clara é da Sociologia como ciência que “Estuda o homem e o meio humano em suas interações reciprocas”. 2) Neste sentido a Sociologia não e normativa, nem emite juízos de valor sobre os tipos de associação e relações estudados, pois se baseia em estudos objetivos. 3) A Sociologia, desta forma, é o estudo e o conhecimento objetivo da realidade social.
  • 15. • Em inícios do século passado, “pesquisadores” ingleses descobriram, no interior da Índia, crianças que eram criadas em meio a lobos, vivendo como lobos; eram humanas apenas fisicamente: comiam carne crua e putrefata, dormiam de dia e se movimentavam à noite, percorriam pequenas distâncias apoiadas nos cotovelos e nos joelhos, não falavam... • Diante desse quadro, a indagação: o que nos torna humanos??
  • 16. Estados do desenvolvimento humano – I Estado Teológico • FETICHISTA (Culto de objetos materiais, magias, místico) • POLITEÍSTA (Presença de vários deuses para explicar e justificar as coisas) • MONOTEÍSTA (Um único Deus. Período em que se fazem algumas abstrações)
  • 17. Estados do desenvolvimento humano - II Estado Metafísico • Reunião de todas as forças numa só, chamada natureza. • Explicação da realidade por abstrações racionais. • Autodestrutível, levando a “sociedade” ao terceiro estado, que é o positivo.
  • 18. Estados do desenvolvimento humano – III Estado Positivo • CIENTÍFICO (Conhecimento da realidade e das suas explicações através da observação e da experimentação, buscando leis científicas que regem a natureza das causas. • Matemática, Astronomia, Física, Química, Biologia, Sociologia. • Igreja Positiva
  • 19.
  • 20. Ideologia no cotidiano Em nosso cotidiano, ao nos relacionarmos com outras pessoas, exprimimos por meio de ações, palavras e sentimentos uma série de elementos ideológicos. Como vivemos em uma sociedade capitalista, a lógica que a estrutura, a “da mercadoria”, permeia as nossas relações. Tanto econômicas, politicas, sociais ou sentimentais. Daí pode-se dizer que há um modo capitalista de viver, sentir e pensar.
  • 21. Ideologia no cotidiano • Outra manifestação ideológica na sociedade capitalista é a ideia de que vivemos em uma comunidade sem conflitos e contradições. • Desta forma tem-se a visão de que há uma comunidade de interesses e propósitos partilhados por todos. • Na realidade o que existe são diferenças sociais, econômicas e culturais.
  • 22. Ideologia no cotidiano Outras formas de manifestação da ideologia relaciona-se a ideias nem sempre claras. Exemplo: a) Felicidade é um estado relacionado ao amor; b) Felicidade é um estado relacionado a estabilidade financeira; c) Felicidade é um estado relacionado ao acumulo de riqueza; d) Felicidade é um estado relacionado ao bem-estar profissional, material e existencial; E sempre reforçado por lemas como: “O amor vence todas as dificuldades”.
  • 23. Ideologia no cotidiano a) Talvez a maior de todas as expressões ideológicas que encontramos em nosso cotidiano seja a ideia deque o conhecimento científicos é verdade inquestionável. b) Para tanto basta dizer que se trata de resultado de pesquisa ou informação de um cientista para que a tomem como verdade e passem a orientar suas práticas cotidianas por ela. c) Nada está mais distante do conhecimento cientifico do que a ideia de verdade absoluta e a pretensão de explicar todas as coisas.
  • 24. Ideologia no cotidiano d) Mas o conhecimento científico, quando analisado da perspectiva de um pensamento hegemônico ocidental, torna-se colonialista, pois o que é particular(ocidental) se universaliza e se transforma em um paradigma que nega outras formas de explicar e conhecer o mundo. e) Assim, desqualifica outras culturas e saberes, tidos como inferiores e exóticos, como o conhecimento das civilizações ameríndias, orientais e árabe.
  • 25. Alguns exemplos da ideologia dominante
  • 26.
  • 27.