Aula 1 mestre

241 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
241
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 1 mestre

  1. 1. Nome do Curso
  2. 2. Objetivos de Aprendizagem 2
  3. 3. Fundamentos antropológicos e sociológicosEstabelecendo alguns princípios...
  4. 4. Para reflexão...• A perspectiva burguesa de disseminar a sua visão de mundo a todas as classes sociais, na tentativa de consolidar um “pensamento único” e promover – na sociedade civil - a aceitação da organização social capitalista... 4
  5. 5. • ... estará presente na produção cultural moderna, sob a forma de educação, entretenimento, política e formação acadêmico-profissional. 5
  6. 6. Como se dá o desenvolvimento do ser humano???• O termo “evolução” refere-se ao conjunto de transformações pelas quais passam (passaram) as sociedades humanas ao longo dos tempos, transformações essas que são expressas por uma “sucessão de revoluções tecnológicas e processos civilizatórios [...]
  7. 7. Em síntese...• Uma Revolução Tecnológica pode ser considerada como a propagação de uma invenção original ou inovação (conhecimento, artefato, máquina) sobre diversos contextos socioculturais (ambientes, povos, países) e sua aplicação a diferentes setores produtivos. 7
  8. 8. • O Processo Civilizatório, nesse contexto, é o resultado (dinâmico) das transformações ocorridas a partir da introdução de novas tecnologias no grupo social, 8
  9. 9. o que vai provocar alterações na formade organização social desse grupo e,consequentemente, no seu conhecimento,suas crenças e valores (patrimôniosimbólico).
  10. 10. Breve esquema para compreensão...A CADA CORRESPONDE UM PROCESSOREVOLUÇÃO CIVILIZATÓRIOTECNOLÓGICA GERALNOVAS FORMAÇÕESSOCIOCULTURAIS QUE DÁ ORIGEM A 10
  11. 11. TrabalhoÉ a condição básica e fundamental de toda a vida humana.Podemos afirmar que o trabalho criou o próprio homem.O homem é, portanto, produto de seu próprio trabalho.Faz-se humano não segundo seus próprios desejos, mas a partir de dadas condições. 11
  12. 12. Primeira síntese parcial...• Toda e qualquer sociedade, ao longo dos tempos, se fundamenta em um tripé, composto daquilo que chamamos de imperativos, que constituem a base antropológica para a formação social.
  13. 13. • Esse tripé é constituído pelo domínio da tecnologia (saber fazer!), da divisão do trabalho (organização social) e do patrimônio simbólico.
  14. 14. O Patrimônio Simbólico é oconjunto das nossas opiniões, mitos,crenças, filosofias, religiões, ciências,enfim, a totalidade da nossarepresentação do mundo, que tambémpode ser chamada de cultura.
  15. 15. O PAPEL TELEOLÓGICO DA EDUCAÇÃO• A teleologia (do grego τέλος, fin, y -logía) é o estudo dos fins últimos da sociedade, humanidade e natureza.A questão que busca responder o para-quê de todas ascoisas.
  16. 16. Existe uma...• Teleologia primária = busca a satisfação das necessidades mais imediatas.E uma Teleologia secundária = busca atuar sobre aconsciência do outro.
  17. 17. • A educação, pois, é umaTeleologia secundária posta!!!
  18. 18. Que podemos fazer no mundo virtual, para efetivarmos nossa Teleologia secundária?Primeiro passo: conhecer os conceitos, asferramentas e os ambientes...
  19. 19. E WEB 2.0???• Web 2.0 é um termo criado em 2004 pela empresa estadunidense OReilly Mediapara designar uma segunda geração de comunidades e serviços, tendo como conceito a "Web como plataforma", envolvendo wikis, aplicações baseadas em redes sociais e Tecnologia da Informação
  20. 20. Principais idéias BERTOCCHI, Daniela1. A Web como plataformaAs relações ocorrem na Web. Um dos pilares de desenvolvimento da Web 2.0 é a emergência de uma nova geração de tecnologias e de padrões depositando menos ênfase no software como pacote licenciado e distribuído, de instalação local no computador pessoal, e mais como uma aplicação fornecedora de um serviço, mas localizado na Web.
  21. 21. 2.O “beta” perpétuo Tudo está em constante melhoramento. Como o serviço corre centralmente e está permanentemente em curso na própria plataforma Web e não na máquina-cliente do utilizador, a gestão, melhoramento e evolução da aplicação registra tempos de intervenção muito curtos e próximos entre si.melhoramento continuado com base nas respostas dos utilizadores à qualidade e desempenho do serviço.
  22. 22. • 3. A “inteligência” coletiva Várias cabeças pensam melhor. É a expressão fulcral de todo o conceito e aquela que representa a maneira como os serviços são atualmente implementados de modo a facilitar a participação dos utilizadores, isto é, com poucos obstáculos à utilização, e recolhendo ensinamentos da participação coletiva designado pela expressão muito cara à Web 2.0 de “arquitetura da participação”.
  23. 23. 4. O “culto do amador”Qualquer um pode produzir. Muito tem sefalado do fenômeno dos conteúdosgerados pelo utilizador na dimensão emque os mesmos são donos dasinformações que fornecem.
  24. 24. Existe um conjunto de serviços baseadosna Web demonstrativos desse conceito:os blogs, os wikis, uma série defuncionalidades que permitemacrescentar comentários, participandoefetivamente de um processo deconstrução coletiva.
  25. 25. • Uma das maiores áreas de desenvolvimento foi a dos serviços que permitem o armazenamento e a partilha de conteúdos multimídia: casos do YouTube, para o vídeo, do Instagram, para as fotos, entre outros exemplos.
  26. 26. Estes serviços populares assentam naidéia da Web interventiva, na qual osutilizadores não são meros consumidoresmas também contribuintes ativos naprodução de conteúdos Web, a umaescala massiva.
  27. 27. • Milhões de pessoas participam na publicação e partilha de diversos formatos multimídia, produzindo os seus próprios arquivos de podcast, vídeos, fotos e texto, (...)
  28. 28. ... Tudo isso possibilitado pela ampladispersão da tecnologia digital dequalidade suficiente e de baixo custonos dispositivos digitais .
  29. 29. Que fazer, nessa perspectiva:• Escrita colaborativa - WIKI.• Desenvolver e aplicar o conceito de autoria.• Editoração.• Ambientes Virtuais de Aprendizagem:• Blogs.• Fóruns.• Chats.• Comunidades.
  30. 30. Obrigado!

×