Drogas

1.518 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Drogas

  1. 1. O dicionário define droga como substância usada em medicina ou como estimulante ou narcótico. Este é o ponto de partida ao qual se acrescentam diferentes elementos tais como: “substâncias que alteram o sistema Nervoso Central das pessoas que as consomem”. Assim, em termos gerais, podemos considerar como droga todo o tipo de substância que altera o indivíduo, o seu estado de consciência e o seu comportamento.
  2. 2. As drogas circulam de maneira previsível pelo corpo e ganham maior velocidade e alcance a partir do momento em que entram na corrente sanguínea. O sangue circula dos tecidos para o coração através das veias. Do coração, ele parte para os pulmões para adquirir oxigênio e liberar o dióxido de carbono. O sangue volta, então, para o coração através das artérias, carregando consigo a droga.
  3. 3. InjetadasVia oral Via nasal
  4. 4. Drogas psicotrópicasDrogas
  5. 5. Drogas psicotrópica são aquelas que agem no sistema nervoso central produzindo alterações de comportamento, humor e cognição, possuindo grande propriedade reforçadora sendo, portanto, passiveis de auto- administração(uso não sancionado pela medicina).Em outras palavras, essas drogas levam a dependência
  6. 6. As drogas psicotrópicas, conforme os aspectos legais podem ser classificadas em dois grupos: lícitas e ilícitas, e estas, divididas em três subgrupos de acordo com os efeitos no sistema nervoso central: depressoras, estimulantes ou perturbadoras. Drogas lícitas – são aquelas comercializadas livremente de forma legal, podendo ou não estar submetidas a algum tipo de limitação de sua comercialização. Ex.: bebida alcoólica (venda proibida a menores). Lícito – “Aquilo que é conforme a lei. Permitido juridicamente. O que não está proibido legalmente, segundo a justiça. Justo consentido. De acordo com a moral e os bons costumes. O que se pode fazer, por não estar vedado em lei. Regular”. Drogas ilícitas – são aquelas comercializadas à margem da lei e sem padrão de regulamentação de sua utilização adequada. Ex.: maconha. Ilícito – “O que é contrário à lei, à moral e aos bons costumes. O que é vedado, defeso ou proibido por lei. Ato praticado em desacordo com a ordem jurídica, a ponto de violar direito subjetivo individual”.
  7. 7. ANFETAMINAS: As anfetaminas são drogas sintéticas, ou seja, são produzidas em laboratório. COCAÍNA: A cocaína é um alcaloide presente numa planta sul-americana, a coca, cujo nome científico é Erythroxylon coca. CRACK: O crack é preparado a partir da extração de uma substância alcaloide da planta Erythroxylon coca, encontrada na América Central e América do Sul. Chamada benzoilmetilecgonina, esse alcaloide é retirado das folhas da planta, dando origem a uma pasta: o sulfato de cocaína. Chamada, popularmente, de crack, tal droga é fumada em cachimbos. CIGARRO – TABACO – NICOTINAECSTASY: Droga psicoativa com alto poder estimulante e propriedades alucinógenas. A substância chave do ecstasy é o MDMA, tal substância faz com que o ecstasy seja confundido com metanfetaminas e outras drogas sintéticas. ICE – CRISTAL MEET: Metanfetamina extremamente pura. Parecem pequenos cristais, semelhante a gelo quebrado. Em geral é fumado, mas também pode ser aspirado ou injetado. (ver mais em Metanfetamina). MERLA: A merla é derivada da cocaína. É uma junção das folhas da coca com alguns produtos químicos como ácido sulfúrico, querosene, cal virgem entre outros que ao ser misturado se transforma numa pasta onde se concentra em torno de 40 a 70% de cocaína. É ingerida pura ou misturada num cigarro normal ou num cigarro de maconha. CAFEÍNA: A cafeína também chamada metil-xantina, derivada das xantinas, está presente em plantas amplamente distribuídas nas várias regiões geográficas.
  8. 8. ÁLCOOL: Embora seja uma droga, frequentemente o álcool não é considerado como tal, principalmente pela sua grande aceitação social e mesmo religiosa.A permissividade ao álcool leva à falsa crença de inocência do uso do álcool, mas o consumo excessivo tem se tornado um dos principais problemas das sociedades modernas. SEDATIVOS e Hipnóticos não Barbitúricos (ANSIOLÍTICOS):Incluem-se nesse grupo agentes, que em certos casos, substituíram os barbitúricos, ou que apesar de terem uso restrito ainda são utilizados na medicina atual.As drogas que podem ser assim classificadas são: benzodiazepínicos, paraldeídos e brometos. BARBITÚRICOS: Os barbitúricos (ou derivados do ácido barbitúrico) foram por muito tempo, a droga de escolha para o tratamento da insônia. O declínio de seu uso deu-se por vários motivos como: mortes por ingestão acidental, o uso em homicídios e suicídios. INALANTES E SOLVENTES: Um número grande de produtos comerciais têm em sua formação várias substâncias voláteis (evaporam-se facilmente), os chamados solventes. Como essas substâncias têm a capacidade de evaporar facilmente, a sua inalação pode ocorrer voluntária, principalmente entre adolescentes e crianças, ou involuntariamente, como nos casos de trabalhadores da indústria de sapato. Ex: Cola de sapateiro, lança perfume. OPIÁCEOS: Os opióides incluem tanto drogas opiáceas naturais, quanto as drogas sintéticas relacionadas, como a meperidina e a metadona. Os opiáceos são substâncias derivadas da papoula. A codeína e a morfina são derivadas do ópio, e a partir destas produz-se a heroína.
  9. 9. Para começar, é interessante observar que os efeitos da drogas no sistema nervoso central podem ser classificados em: Efeitos agudos: sintomas de curta duração, que ocorrem durante o uso da substância. Efeitos crônicos: sintomas de longa duração, que ocorrem depois do uso da substância, geralmente após uso prolongado. Os efeitos das drogas podem ser separados em: Efeitos somáticos: sintomas que se manifestam no organismo, Efeitos psíquicos: sintomas que se manifestam na mente. Geralmente os usuários de drogas procuram os efeitos psíquicos agudos, pois esses, de modo geral, causam prazer.
  10. 10. Tolerância acontece quando o organismo acaba por se acostumar ou fica tolerante à droga, ou seja, a droga faz a cada dia menos efeito. Assim para se obter o que se deseja, é preciso ir aumentando cada vez mais as doses. Dependência é o impulso que leva a pessoa a usar uma droga de forma contínua (sempre) ou periódica (frequentemente) para obter prazer. Dependência física caracteriza-se pela presença de sintomas e sinais físicos que aparecem quando o indivíduo pára de tomar a droga ou diminui bruscamente o seu uso. Dependência psicológica corresponde ao estado de mal-estar e desconforto que surge quando o dependente interrompe o uso de uma droga. Síndrome de abstinência é o "conjunto de modificações orgânicas que se dão em razão da suspensão brusca do consumo de droga geradora de dependência física e psíquica, como o álcool, a heroína, o ópio, a morfina, etc.“ Caracteriza—se em geral por alucinações e crises convulsivas. Intoxicação Aguda :É uma condição transitória seguindo-se a administração de álcool ou outra substância psicoativa, resultando em perturbações no nível de consciência, cognição, percepção, afeto ou comportamento, ou outras funções ou respostas psicofisiológicas. Uso Nocivo :É um padrão de uso de substância psicoativa que está causando dano à saúde. O dano pode ser físico (como no caso de hepatite decorrente da administração de drogas injetáveis) ou mental(ex. episódio depressivo secundário a um grande consumo de álcool). Toxicomania é um estado de intoxicação periódica ou crônica, nociva ao indivíduo e à sociedade, determinada pelo consumo repetido de uma droga, (natural ou sintética). Suas características são: 1 - irresistível desejo causado pela falta que obriga a continuar a usar droga. 2 - tendência a aumentar a dose. 3 - dependência de ordem psíquica (psicológica), às vezes física acerca dos efeitos das drogas.
  11. 11. Dependência Busca pela DrogaEuforia Alívio da ansiedade Melhora funcional Alívio da abstinência Contexto social Fatores genéticos História comportamental História farmacológica Variáveis Moduladoras Mecanismos Comportamentais
  12. 12. AIDS: Doença incurável que se pega através do contato direto com o sangue do indivíduo contaminado, como ao partilhar seringas ou no contato íntimo desprotegido. Doenças venéreas: Com o uso das drogas, o indivíduo não se lembra de usar o preservativo e pode ser infectado com doenças como gonorréia e sífilis, por exemplo. Endocardite infeciosa: As drogas injetáveis podem levar microorganismos que infectam as válvulas cardíacas prejudicando seu funcionamento. Além disso, pode aumentar o tamanho do coração, dificultando a passagem de sangue gerando outras complicações. Enfisema Pulmonar: Causado pela presença de pequenas partículas de pó que se instalam nos alvéolos e que dificultam a troca gasosa. Desnutrição: O uso de drogas compromete o sistema que regula a fome e o indivíduo deixa de comer, ficando desnutrido. Comprometimento cerebral: O uso de drogas pode causar lesões permanentes no cérebro e comprometer todo o estado de saúde do usuário. Cirrose e câncer no fígado: Diagnosticadas principalmente nos usuários que consomem grandes quantidades de bebidas alcoólicas. Insuficiência renal: Devido ao acúmulo de toxinas no sangue, os rins ficam sobrecarregados e deixam de filtrar o sangue corretamente, gerando a doença. Distúrbios comportamentais: Depressão, euforia, perda do sentido da realidade e outras. Existem muitas outras doenças que podem ser geradas pelo uso das drogas. A sua gravidade vai depender da quantidade de droga ingerida
  13. 13. Íssala Luz – Nº 09 Maria Clara – Nº 15 Simone Maria – Nº 00 Edmundo Silva – Nº 06 Beatriz Marques – Nº 22 Denise Granjeiro – Nº 05

×