Fármacos psicotrópicos

4.318 visualizações

Publicada em

Aula

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.318
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
64
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
125
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fármacos psicotrópicos

  1. 1. Fármacos psicotrópicos
  2. 2. Definição • Fármacos que atuam no sistema nervos central • Psico = mente; tropismo = afinidade • Portaria 344/98 (SVS/MS): • Controle da venda; • Controle na dispensação; • Armário próprio
  3. 3. Dados • 1 em cada 5 pessoas no Brasil possui transtorno mental – MS • EUA – Ansiolíticos lideram o ranking de vendas
  4. 4. Estudo
  5. 5. Classificação • Fármacos Depressores Ansiolíticos, anti-epilépticos, e antipsicóticos • Fármacos Estimulantes Antidepressivos, Psicoativos • Fármacos Perturbadores Alucinógenos, euforizantes,
  6. 6. Neurofisiologia
  7. 7. Neurotransmissores • Acetilcolina • Noradrenalina • Glutamato • Dopamina • Serotonina • GABA
  8. 8. Distúrbios metais • Ansiedade • Epilepsia • Esquizofrenia • Depressão • Maníaco-depressão • Mal de Parkinson • Alzheimer
  9. 9. Como trabalhar a Atenção Farmacêutica em psicotrópicos? • Ter em mente dois aspectos: • 1 – Ações técnico-gerenciais Seleção programação Distribuição Aquisição Armazenamen to
  10. 10. Ações técnico-assistenciais Dispensação Especializada Informações (uso racional) Adesão ao Tratamento Seguimento farmacoterapêutico
  11. 11. Ansiolíticos
  12. 12. Definição • Não é primariamente uma doença, mas sim uma emoção básica, essencial ao desempenho adequado do homem. • Por vezes atinge graus patológicos, prejudicando este desempenho.
  13. 13. EUA • 8,3% da população – sofre de ansiedade durante um período de 6 meses • Custo com ansiolíticos equivale a um terço do total com gastos em doenças mentais
  14. 14. Classificação das ansiedades • Transtorno de ansiedade generalizada Socialmente perturbadora Intensidade, duração, e frequência desproporcionais ao evento causal Pode acompanhar fadiga, irritabilidade, tensão muscular, dificuldade de concentração e alterações no sono Em media 6 meses de duração
  15. 15. Transtorno do pânico • Ataques súbitos de ansiedade intensa, acompanhada de sinais de pânico, como diarréia, palpitações, dor torácica, tremores, sensação de perda de controle e morte • Agorafobia
  16. 16. Transtorno obsessivo-compulsivo • Ideias, pensamentos ou imagens que invadem a consciência e parecem sem sentido. • Acompanhado de comportamentos estereotipados ou ritualístico
  17. 17. Fobia específica • Medo irracional associado a objetos ou coisas • Aranha, cobra etc
  18. 18. Transtorno de estresse agudo • Ocorrência de eventos intensos e estressantes por um período de tempo
  19. 19. Diagnóstico problemático • Somente clínico • Grande resposta à placebos • Estudos apontam que, a longo prazo, a psicoterapia pode substituir o uso do diazepam
  20. 20. Classes de ansiolíticos • Álcool • Benzodiazepínicos • Buspirona • Antidepressivos (??) • IMAO • Beta-bloqueadores
  21. 21. Benzodiazepínicos • Diazepam • Bromazepam • Lorazepam • Clordiazepóxido • Nitrazepam • Oxazepam
  22. 22. Mecanismos
  23. 23. Mecanismo
  24. 24. filme
  25. 25. Características farmacológicas - Benzodiazepínicos • Capazes de produzir sedação, relaxamento muscular, amnésia anterógrada, anticonvulsivante. • Pré-anestesia e síndrome de abstinência do álcool
  26. 26. Atenção Farmacêutica • Diminuição da absorção com alimentos. • A terapia deve ser breve, 1 a 4 semanas • Em pacientes com variações nos níveis de ansiedade pode ser utilizado no esquema “se necessário” • Taxa de recidiva de 69 – 80% em 1 ano – intercalar em curtos períodos nesse caso
  27. 27. Atenção Farmacêutica • Prudente evitar o uso no primeiro trimestre da gestação • Suspender a amamentação para uso em lactantes • Redução do metabolismo – cuidado idoso • Causa dependência psíquica e tolerância
  28. 28. Atenção Farmacêutica • Sono prolongado • Prejuízos na coordenação motora • Taxa de ligação proteica 70 – 99%
  29. 29. Atenção Farmacêutica • Interações medicamentosas • Associação com álcool e outros estimulantes • Inibidores enzimáticos: Anticoncepcional, cimetidina • Indutores enzimáticos: carbamazepina, fenitoína
  30. 30. Beta-bloqueadores
  31. 31. • Propranolol • Atenolol • Metoprolol • Pindolol
  32. 32. • Atuam apenas em alguns sintomas motores durante o estresse • Realização de exames • Apresentação em público
  33. 33. BUSPIRONA
  34. 34. características • Eficácia semelhante ao diazepam • Não produz sedação • Não interage com álcool • Não desenvolve dependência • Possui latência de 2 semanas • Biodisponibilidade 4% • Ingestão com alimento diminui ef. 1º passagem • Alternativa para o uso prolongado
  35. 35. FIM

×