Perspectivas para o Nordeste e Pernambuco em 2012 e anos        subsequentes.         Janeiro de 2012                     ...
As previsões para crescimento do mundo em     2012 são razoáveis.                             Perspectivas de crescimento ...
Comentários• O crescimento será elevado (mundo = 4,0% em  2011 e 2012).• O mundo desenvolvido crescerá pouco.• O mundo eme...
Alongando-se o horizonte, ainda encontram-seboas perspectivas.Fonte: IMF World Economic Outlook (Setembro 2011)Elaboração:...
Comentários• China e Índia continuam crescendo a ritmos  semelhantes aos atuais.• Países desenvolvidos melhoram seus  dese...
Vários riscos cercam essas previsões.• A China começa a sentir os primeiros problemas associados  ao crescimento.   – Disp...
Dívida líquida como proporção do PIB (%).   Fonte: Blomberg. Elaboração Bradesco.   Extraído de apresentação de Marcelo de...
Déficit como proporção do PIB (%)   Fonte: Blomberg. Elaboração Bradesco.   Extraído de apresentação de Marcelo de Toledo....
Conclusões principais quanto ao resto domundo.• Crescimento não será baixo nos próximos anos.   – China deverá puxar esse ...
Perspectivas para o Brasil                             10
O Brasil tem boas perspectivas de crescimento.             Taxa anual de crescimento do PIB brasileiro (%)10.0            ...
Já estamos sofrendo com a crise do Euro.   Taxa trimestral de crescimento do PIB brasileiro     Mas expectativas são de me...
O aumento da inflação também forçou aadoção de políticas contracionistas.                                          IPCA (v...
O déficit em transações correntes pode ser um limitador no futuro.                                  Brasil : Saldo em Tran...
Conclusões básicas sobre o Brasil.• O Brasil já está sofrendo com a crise do Euro.   – Houve forte redução das expectativa...
Nordeste           16
Em 2011 e 2012, o Nordeste deverá crescer a     taxas superiores às do Brasil.                         Taxas de cresciment...
Comentários.• Desde 2002, o Nordeste cresce mais que o Brasil.• Os efeitos recessivos da economia mundial serão menos inte...
O crescimento das operações de crédito, em2011, foi expressiva no Nordeste.                    NE: Variação Real das Opera...
O crescimento da arrecadação de ICMS   também revela esse dinamismo.                Taxa de crescimento (%) da arrecadação...
Assim como o faz a taxa de crescimento dosimpostos federais.               Taxa de crescimento (%) da arrecadaçãos dos imp...
Comentários 2012• Investimentos públicos tendem a aumentar em anos eleitorais.• Aceleração nos investimentos do PAC deverá...
Em 2011, Pernambuco deve liderar novamente      o crescimento regional.                                     Brasil e Norde...
Em 2012 o fenômeno deverá se repetir.                                        Brasil e Nordeste                        Taxa...
Crescimentos mais acentuados têm levado aaumento da participação do PIB do NE no brasileiro.              Participação (%)...
Pernambuco             26
Pernambuco seguirá liderando o crescimento regional em 2012.           Taxa de crescimento (%) do PIB real de Pernambuco e...
Comentários• Os investimentos na indústria, a expansão dos serviços e da construção  civil comandam o crescimento.   – O c...
Confirmando o dinamismo recente da economia, aarrecadação de ICMS deverá superar a R$ 1 bilhão em 2011                    ...
O maior dinamismo de Pernambuco não éconsequência apenas de demanda dos consumidores                       Índice de propo...
Essa produção maior tem gerado emprego acima damédia nacional.                                                           R...
O extraordinário crescimento das importações de bens decapital de Pernambuco também atesta as características docresciment...
A indústria pernambucana apresenta trajetória superiorà do Nordeste e a do Brasil desde final 2009.                       ...
O ritmo de atividade da construção civil deverácontinuar intenso em 2012, porém menor que o de 2011                      Í...
Pernambuco é palco de vários investimentos  importantes.Investimentos                         R$         Investimentos    ...
Por isso, por um longo tempo, Pernambuco deverácontinuar crescendo bem acima do Brasil.• Os investimentos deverão gerar no...
A renda dos trabalhadores locais não deverámelhorar tanto.                    Proporção do rendimento médio do trabalho na...
FIM      38
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Conjuntura - Perspectivas para Pernambuco e Nordeste

3.260 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.260
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
552
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
46
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Conjuntura - Perspectivas para Pernambuco e Nordeste

  1. 1. Perspectivas para o Nordeste e Pernambuco em 2012 e anos subsequentes. Janeiro de 2012 1
  2. 2. As previsões para crescimento do mundo em 2012 são razoáveis. Perspectivas de crescimento do PIB – vários países Países/Regiões 2008 2009 2010 2011 20121. Economias Desenvolvidas 2,7 -3,7 3,1 1,6 1,91.1. EUA 2,8 -3,5 3,0 1,5 1,81.2. Euro Area 2,3 -4,3 1,8 1,6 1,11.3. Alemanha 1,9 -5,1 3,6 2,7 1,31.4. França 2,4 -2,6 1,4 1,7 1,41.5. Itália 1,7 -5,2 1,3 0,6 0,31.6. Japão 1,9 -6,3 4,0 -0,5 2,31.7. Reino Unido 2,7 -4,9 1,4 1,1 1,61.8. Canadá 2,9 -2,8 3,2 2,1 1,92. Emergentes e desenvolvimento 6,1 2,8 7,3 6,4 6,12.1.Brasil 5,1 -0,3 7,5 2,9 3,42.2.Argentina 6,8 0,9 9,2 8,0 4,62.3.México 1,5 -6,5 5,4 3,8 3,62.4.Chile 3,7 -1,5 5,2 6,5 4,72.5.Uruguai 8,5 2,9 8,5 6,0 4,22.6.Venezuela 4,8 -3,3 -1,5 2,8 3,62.7. Índia 7,3 6,8 10,1 7,8 7,52.8. Rússia 5,6 -7,9 4,6 4,6 4,42.9.China 9,6 9,2 10,3 9,5 9,0 23. Economia Mundial 3,0 -0,7 5,1 4,0 4,0
  3. 3. Comentários• O crescimento será elevado (mundo = 4,0% em 2011 e 2012).• O mundo desenvolvido crescerá pouco.• O mundo emergente será puxado pela China e Índia.• Vários emergentes crescerão mais do que o Brasil. – Algo que vem acontecendo desde 2008. – 2010 é que o Brasil fugiu ao padrão, aproximando-se da China e Índia. 3
  4. 4. Alongando-se o horizonte, ainda encontram-seboas perspectivas.Fonte: IMF World Economic Outlook (Setembro 2011)Elaboração: Ministério da Fazenda 4Extraído de apresentação de Marcos Holland.
  5. 5. Comentários• China e Índia continuam crescendo a ritmos semelhantes aos atuais.• Países desenvolvidos melhoram seus desempenhos, mas continuam mais lentos.• Emergentes continuam a puxar a economia mundial. 5
  6. 6. Vários riscos cercam essas previsões.• A China começa a sentir os primeiros problemas associados ao crescimento. – Disputas por participação no crescimento começam a aparecer. • Salários reais aumentam muito. • Inflação começa a ser um problema. – Reação mais forte dos competidores estão silenciosas por causa da recessão, mas deverão retomar em breve.• A Índia também já passa por problemas semelhantes. – Inclusive enfrentando déficits fiscais elevados.• Os países desenvolvidos estão sem instrumentos eficazes de política econômica. – As políticas monetárias foram exauridas na crise de 2008. – As políticas fiscais geraram déficits elevados que comprometem sua utilização futura. 6
  7. 7. Dívida líquida como proporção do PIB (%). Fonte: Blomberg. Elaboração Bradesco. Extraído de apresentação de Marcelo de Toledo. 7
  8. 8. Déficit como proporção do PIB (%) Fonte: Blomberg. Elaboração Bradesco. Extraído de apresentação de Marcelo de Toledo. 8
  9. 9. Conclusões principais quanto ao resto domundo.• Crescimento não será baixo nos próximos anos. – China deverá puxar esse crescimento. • Auxiliada pela Índia. – Outros emergentes terão papel importante. • Inclusive Brasil. – Europa deverá crescer a baixo ritmo. – EUA, Japão e Canadá deverão continuar com baixo crescimento, mas acima da Europa.• Os riscos para esses desempenhos são elevados. – O mundo desenvolvido está sem instrumentos para controlar choques adversos. – Os países emergentes estão mais equipados. • Mas ameaças à China e à Índia são de mais difícil solução. 9
  10. 10. Perspectivas para o Brasil 10
  11. 11. O Brasil tem boas perspectivas de crescimento. Taxa anual de crescimento do PIB brasileiro (%)10.0 Média do Período 8.0 do PT = 3,9% 6.0 Média do Período FHC = 2,3% 4.0 2.0 0.0 2002 2004 1984 1985 1986 1987 1988 1989 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2003 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015-2.0-4.0-6.0 11
  12. 12. Já estamos sofrendo com a crise do Euro. Taxa trimestral de crescimento do PIB brasileiro Mas expectativas são de melhora já em 2012 . 12
  13. 13. O aumento da inflação também forçou aadoção de políticas contracionistas. IPCA (variação acumulada em 128.0 meses percentual)7.0 6.56.05.04.03.02.01.00.0 Oct/08 Oct/09 Oct/10 Apr/11 Jul/11 Jul/08 Apr/08 Apr/09 Apr/10 Jan/11 Jul/09 Jul/10 Oct/11 Jan/08 Jan/09 Jan/10 Fonte: IBGE. Meses 13
  14. 14. O déficit em transações correntes pode ser um limitador no futuro. Brasil : Saldo em Transações Correntes (2000-2010) - US$ bilhões 60 30 11.68 13.98 13.64 4.18 1.55 0 -7.64-30 -24.22 -23.21 -24.3 -28.19 -47.36-60 -54.72 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011Fonte: Bacen.* Para 2011 o valor se refere ao acumulado até novembro de 2011 14
  15. 15. Conclusões básicas sobre o Brasil.• O Brasil já está sofrendo com a crise do Euro. – Houve forte redução das expectativas de crescimento em 2011 e 2012.• A inflação promovida pelas políticas expansionistas de 2010 reduziram desempenho de 2011 e 2012. – Gastos públicos se elevaram. – Políticas monetária expansionistas também contribuíram. – Estrutura institucional estende impacto na inflação por causa de contratos. • Regras do salário mínimo são insustentáveis no longo prazo.• A balança de pagamentos preocupa no longo prazo. – Déficits em transações correntes têm acumulado passivo que criará maior rigidez no futuro.• Economia está em boa situação fiscal e poderá voltar a crescer bem em breve. – Pré-sal deverá gerar receita de mais de 2% do PIB. – Convergência de juros poderá gerar economia de mais 2% do PIB 15
  16. 16. Nordeste 16
  17. 17. Em 2011 e 2012, o Nordeste deverá crescer a taxas superiores às do Brasil. Taxas de crescimento (%) dos PIBs do NE e BR (1995 – 2012) 7.8 7.6 7 5.8 4.81 4.9 5 4.56 4.6 4.8 4.22 4.244.4 4.3 4.1 4.1 3.8 4,0 3.27 3.4 3,4 2.9 2,9 3 2.66 2.61 2.25 2.4 2.38 2.3 2.1 1.9 1.3 0.79 0.95 1 0.6 0.5 0.22 -0.033-1 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2011* 2010* 2012* NE BRFonte: IBGE . Nota: (*) estimativas da Datamétrica Consultoria. 17
  18. 18. Comentários.• Desde 2002, o Nordeste cresce mais que o Brasil.• Os efeitos recessivos da economia mundial serão menos intensos sobre o Nordeste• Os investimentos do PAC e das políticas de desenvolvimento regional no Nordeste são estimados em R$ 1 trilhão entre 2011 e 2014, segundo o Ministério da Integração Nacional. • Consumo das famílias “puxou” o crescimento na região. – Comércio varejista teve um excelente ano. – Demanda agregada cresceu mais que o PIB no Brasil em 2011. • Transferências constitucionais aumentaram significativamente. • Turismo teve um bom desempenho. • Indústria teve um ano ruim, sobretudo na Bahia. • A safra agrícola foi boa. • Desaceleração das exportações. • Investimentos seguiram trajetória ascendente. 18
  19. 19. O crescimento das operações de crédito, em2011, foi expressiva no Nordeste. NE: Variação Real das Operações de Crédito (%) Jan.-Ago. (2011/2010) Nordeste 16.0 Sergipe 25.1Rio Grande do… 22.4 Piauí 18.8 Pernambuco 17.2 Paraíba 18.1 Maranhão 13.5 Ceará 17.1 Bahia 11.7 Alagoas 16.7 - 5.0 10.0 15.0 20.0 25.0 30.0 Fonte: Sisbacen. Valores inflacionados pelo IPCA de Outubro de 2011 Média nacional = 4,94%. 19
  20. 20. O crescimento da arrecadação de ICMS também revela esse dinamismo. Taxa de crescimento (%) da arrecadação de ICMS nos estados do Nordeste em 2011 em relação a 2010 (janeiro-Setembro) Nordeste 3.90% Sergipe 1.20% Alagoas 2.00% Paraíba 6.70% R. G. do Norte 5.30% Ceará 2.80% 19.90% Piauí Maranhão 7.20% Bahia 1.00% Pernambuco 12.60% Brasil 1.40% 0% 2% 4% 6% 8% 10% 12% 14% 16% 18% 20%Fonte: Ministério da Fazenda/ CONFAZ.Nota: Inflacionado pelo IPCA de outubro de 2011. 20
  21. 21. Assim como o faz a taxa de crescimento dosimpostos federais. Taxa de crescimento (%) da arrecadaçãos dos impostos federais nos Estados do Nordeste 17.7 NE-BA 20.1 16.6 BA 9.2 26.8 AL 29.7 21.5 PB 27.2 25.3 CE 14.5 16.1 MA 16.3 0 5 10 15 20 25 30Nota: Valores inflacionados pelo IPCA de Outubro de 2011.Fonte: Receita Federal. 21
  22. 22. Comentários 2012• Investimentos públicos tendem a aumentar em anos eleitorais.• Aceleração nos investimentos do PAC deverá ser maior.• Desembolsos na construção de estádios e infraestrutura urbana para a Copa se concentrarão em 2012.• Investimentos começam a sair do papel em 2012: o O setor de alimentos e bebidas anunciou investimentos de mais de R$ 5 bilhões na região; o Vale anunciou investimentos de USD 563 milhões no Ceará; o Investimentos de médio porte se intensificarão.• Previsão de chuvas, intenção de plantio e renegociação de dívidas favorecem a agricultura.• Cotações das principais commodities seguem trajetória de queda. 22
  23. 23. Em 2011, Pernambuco deve liderar novamente o crescimento regional. Brasil e Nordeste Taxas de crescimento do PIB em 2011 (previsões)6.0 5.8 4.3 4.1 4.04.0 3.9 3.7 3.5 3.4 3.4 3.5 2.92.00.0 AL BA CE MA PB PE PI RN SE NE BR Fonte: Datamétrica Consultoria. 23
  24. 24. Em 2012 o fenômeno deverá se repetir. Brasil e Nordeste Taxas de crescimento do PIB em 2012 (estimativas) 5.936.00 4.05 4.10 4.13 4.11 4.104.00 3.65 3.53 3.50 3.50 3.42.000.00 AL BA CE MA PB PE PI RN SE NE BR Fonte: Datamétrica Consultoria. 24
  25. 25. Crescimentos mais acentuados têm levado aaumento da participação do PIB do NE no brasileiro. Participação (%) do Nordeste na Composição do PIB brasileiro (1995 a 2012) 2012 13.6 2011 13.5 2010 13.4 2009 13.5 2008 13.1 2007 13.1 2006 13.1 2005 13.1 2004 12.7 2003 12.8 2002 13.0 2001 12.6 2000 12.4 1999 12.4 1998 12.4 1997 12.5 1996 12.5 1995 12.0 11.0 11.5 12.0 12.5 13.0 13.5 14.0 Fonte: IBGE e Datamétrica. 25
  26. 26. Pernambuco 26
  27. 27. Pernambuco seguirá liderando o crescimento regional em 2012. Taxa de crescimento (%) do PIB real de Pernambuco e Brasil 11 9 8.7 7.6 7 6.1 5.8 5,9 5.71 5.62 5.4 4.92 5.1 4.92 5 4.19 4.2 4.0 3.2 3,4 2.66 2.9 3 1.15 1.16 1 0.64 -0.03 -1 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 Brasil PernambucoFonte: Datamétrica Consultoria. Nota: 2010, 2011 e 2012 são estimativas.
  28. 28. Comentários• Os investimentos na indústria, a expansão dos serviços e da construção civil comandam o crescimento. – O consumo parece ter crescido menos do que em outros estados. – A construção civil deverá continuar aquecida. • Talvez com preços menores.• A economia pernambucana passa por profunda transformação estrutural, com maior participação da indústria no PIB. – A composição do produto industrial pernambucano é menos dependente da volatilidade da demanda global. – O fraco desempenho recente da indústria nordestina é bastante influenciado pela indústria baiana, a maior da Região (1/3 do PIB industrial).• O longo período de estagnação econômica do estado foi superado.• A “onda” de investimentos não parece ter se esgotado.
  29. 29. Confirmando o dinamismo recente da economia, aarrecadação de ICMS deverá superar a R$ 1 bilhão em 2011 Arrecadação Real do ICMS (R$ Milhões)10000.00 9337.74 8007.79 8000.00 7595.81 7587.16 7003.02 6520.78 6022.75 6000.00 5230.38 5057.23 5470.92 4741.13 4000.00 2000.00 0.00 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011*Fonte: Elaboração própria, baseado no CONFAZ. Nota: inflacionado pela IPCA outubro de 2011.A arrecadação de 2011 corresponde ao acumulado entre janeiro e setembro.
  30. 30. O maior dinamismo de Pernambuco não éconsequência apenas de demanda dos consumidores Índice de proporção das vendas em Pernambuco em relação ao 1.04 Nordeste e ao Brasil (Jan - 2008 a Ago - 2011) 1.02 1 0.98 0.96 0.94 0.92 0.9 0.88 0.86 Jul/09 Jul/10 Jul/11 Jul/08 Jan/08 Jan/09 Jan/10 Jan/11 Mar/08 Mar/09 Mar/10 Mar/11 Nov/08 Nov/09 Nov/10 Sep/10 May/08 Sep/08 May/09 Sep/09 May/10 May/11 PE/NE PE/BR Fonte: IBGE
  31. 31. Essa produção maior tem gerado emprego acima damédia nacional. Região Metropolitana do Recife e Brasil Evolução da Taxa de Desemprego 12 10 8 6 4 2 0 Recife BrasilFonte: elaboração própria, baseado em IBGE : Pesquisa mensal de Emprego.
  32. 32. O extraordinário crescimento das importações de bens decapital de Pernambuco também atesta as características docrescimento do Estado. Importação de Bens de Capital: Brasil, Nordeste e Pernambuco 2010 e 2011 (Jan/Out) BENS DE CAPITAL US$ F.O.B - 2011 BENS DE CAPITAL US$ F.O.B - 2011Regiões Taxa de Crescimento (Jan/Out) (Jan/Out)Brasil 50.643.603.104 43.338.361.091 16,86%Nordeste 2.997.682.624 2.548.547.561 17,62%Pernambuco 878.217.821 469.900.726 86,89% Fonte: elaboração própria, baseado em SECEX/MDIC. • É mais uma evidência do forte ritmo de investimento no estado. • A participação das importações de bens de capital de Pernambuco no total do Nordeste foi de quase 30%, em 2011.
  33. 33. A indústria pernambucana apresenta trajetória superiorà do Nordeste e a do Brasil desde final 2009. Índice de produção industrial para o Brasil, Nordeste e Estados selecionados dessa região (dezembro/2009=1,0) 1.2 1.1 1 0.9 0.8 0.7 0.6 0.5 Dec/09 Dec/10 Feb/10 Feb/11 Apr/11 Jan/10 Apr/10 Jan/11 Mar/10 Mar/11 Jun/10 Jul/10 Aug/10 Nov/10 Jun/11 Jul/11 Aug/11 Sep/10 May/10 Oct/10 Sep/11 May/11 Brasil Nordeste Ceará Pernambuco BahiaFonte: Elaboração Própria. Baseado em IBGE: Produção Física Industrial.
  34. 34. O ritmo de atividade da construção civil deverácontinuar intenso em 2012, porém menor que o de 2011 Índice de Velocidade de Vendas: mercado imobiliário da RMR (Imóveis Residenciais Janeiro de 2000 – Julho de 2011, em %) 15.00 14.20 11.7 10.00 7.80 7.80 7.30 6.80 6.80 5.70 5.00 4.50 4.70 4.20 3.40 0.00 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011Fonte: elaboração própria. Baseado em Índice de Velocidade de Venda (FIEPE).Nota: os valores correspondem à variação média entre janeiro e junho.
  35. 35. Pernambuco é palco de vários investimentos importantes.Investimentos R$ Investimentos R$ Expansão do sistema de saneamento daDestilaria Abreu e Lima 21.760.000.000,00 RMR 3.500.000.000,00Polo petroquímico 4.942.000.000,00 Arco Metropolitano 1.800.000.000,00Planta de PTA 2.400.000.000,00 Capibaribe Melhor 74.880.000,00Planta de Poliéster 1.660.000.000,00Planta de resina PET 882.000.000,00 Complexo Fiat 7.100.000.000,00 Complexo logístico (Porto+Aeroporto) 3.000.000.000,00Pólo Naval 2.482.000.000,00 Pólo Farmacoquímico 2.000.000.000,00 Centro Integrado de Ressocialização deEstaleiro Atlântico Sul 1.600.000.000,00 Itaquetinga 287.400.000,00 Companhia Brasileira de Vidros Planos eEstaleiro da PROMAR 630.000.000,00 Automotivos 500.000.000,00Estaleiro MPG 252.000.000,00 Fábrica da AMBEV 260.000.000,00 Fábrica de cimentos da Votorantim 370.000.000,00Cidade da Copa 500.000.000,00 Outros industriais 6.000.000.000,00Investimento sucroalcooleirono canal do sertão 4.800.000.000,00Total (R$) 59.376.280.000,00
  36. 36. Por isso, por um longo tempo, Pernambuco deverácontinuar crescendo bem acima do Brasil.• Os investimentos deverão gerar nos próximos 10 anos, crescimento médio de 2,14% acima do brasileiro. – R$ 30,0 bilhões a mais em PIB (preços de 2010). – Representam um incremento de cerca de 33% no PIB do Estado atual.• PE deve crescer em média 2,14% ao ano acima do Brasil nos próximos dez anos. – Abalará pouco nossa participação no PIB nacional. • Elevar-se-á de 2,44% para 2,99%. • A Bahia já tem um PIB que representa cerca de 3,6% o brasileiro. 36
  37. 37. A renda dos trabalhadores locais não deverámelhorar tanto. Proporção do rendimento médio do trabalho na Região Metropolitana do Recife e conjunto delas no Brasil 0.78 0.76 0.74 0.72 0.7 0.68 0.66 0.64 0.62 0.6 0.58 0.56 Jun/08 Oct/08 Jun/09 Oct/09 Jun/10 Oct/10 Jun/11 Oct/11 Feb/09 Feb/10 Feb/11 Feb/08 Apr/08 Apr/09 Apr/10 Apr/11 Dec/08 Dec/09 Dec/10 Aug/08 Aug/09 Aug/10 Aug/11 Fonte: Calculado com base em dados da PME-IBGE. 37
  38. 38. FIM 38

×