Guia de Boas Práticas ADMAG - Anúncios Full Page - Mobile

387 visualizações

Publicada em

Guia Exclusivo para Criação e Mensuração de Anúncios Mobile de Página Inteira em Revistas e Jornais Digitais.

Publicada em: Celular
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
387
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Guia de Boas Práticas ADMAG - Anúncios Full Page - Mobile

  1. 1. Proposta Comercial Sua publicidade num toque. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE Maio/2014
  2. 2. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE Apresentação Este é o primeiro e exclusivo GUIA DE BOAS PRÁTICAS PARA CRIAÇÃO, PRODUÇÃO E PLANEJAMENTO DE ANÚNCIOS PARA REVISTAS EM TABLETS E SMARTPHONES. O objetivo é sugerir as melhores práticas para que uma campanha obtenha sucesso neste meio. Contém dicas de utilização de interatividades e features disponíveis em dispositivos mobile, a definição das métricas e estudo de cases da plataforma, visando o desenho e o alcance de KPIs de mídia. ÍNDICE 1. Código HTML5: o que é?................... 2. Mídia Mobile.................................... 3. Revistas Mobile............................... 4. Peculiariades................................... 5. Plataformas e Dispositivos................ 6. Features......................................... 7. Animação....................................... 8. Acelerômetro.................................. 9. Giroscópio...................................... 10. Detecção de Gestos......................... 11. Arrastar......................................... 12. Touch............................................ 13. GPS/Mapas.................................... 14. Recursos Embarcados...................... 15. Games........................................... 16. Checkout....................................... 17. Formulários.................................... 18. Dicas............................................. 19. Métricas......................................... 20. Time Spent.................................... 21. Taxa de Views................................ 22. Frequência Média............................ 23. Outras Métricas.............................. 24. Segmentação................................. 25. Relatórios...................................... 26. Cases............................................ 27.Produção........................................ 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 2
  3. 3. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE 1. HTML5 Os anúncios para Revistas em Tablets e Smartphones devem ser produzidos em código HTML5. O HTML5 é uma tecnologia recente de apresentação de conteúdo que oferece todos os diferenciais para a plataforma mobile, tal como o Flash proporcionou à Web no passado. Contém linguagem projetada para tornar mais fácil e padronizada a inclusão e a manipulação de conteúdo gráfico e multimídia sem grande complexidade. Ainda pouco explorado, é um grande diferencial na produção de peças publicitárias. 3
  4. 4. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE 2. Mobile É preciso considerar que o Mobile não é um meio, e sim, uma grande plataforma agregadora de meios como Internet, TV, Rádio, Livros, Games e Revistas. Ao agregar mídias tradicionais, possibilita uma nova forma de veicular campanhas publicitárias:  Oferece impacto em 360º;  Transforma formatos clássicos em unidades de comunicação com respostas efetivas e mensuráveis;  Permite entregar uma publicidade nativa, interativa, informativa, surpreendente e divertida. Mas antes é preciso pensar e criar para cada formato disponível na plataforma móvel. TABLETS ATIVOS NO BRASIL: NÚMEROS OFICIAIS Estima-se atualmente que circulam no Brasil 14,5 milhões de dispositivos tablet Não inclui o mercado “cinza” (consumidores que importaram ilegalmente ou trouxeram do exterior) EVOLUÇÃO DAS VENDAS DE TABLETS NO BRASIL O IDC BRASIL PREVÊ CRESCIMENTO DE 35% PARA 2014. Isto significa que poderá dobrar a quantidade de tablets em uso no Brasil até o final do ano. Fonte: IDC Brasil 1º. T 2014 - Projeção 4
  5. 5. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE RAZÕES PARA ANUNCIAR EM REVISTAS MOBILE 70% dos usuários de tablet acham os anúncios em revistas digitais menos invasivos que banners. 80% acham a mensagem mais confiável e a comunicação mais completa do que em banners. 80% acham a mais divertido e mais convidativo do que banners. Fonte: E-Marketer USA 2012 USUÁRIOS DE TABLETS NOS EUA PREFEREM LER REVISTAS DIGITAIS VIA APLICATIVOS leram revistas por meio de aplicativos. leram revistas no sites das publicações. dos que leram por meio de aplicativos, também leram edições anteriores. dos usuários de tablets têm interesse em ler revistas por meio de aplicativos. 64% 47% 20% 71% Fonte: GFK/MRI – USA, via webexpoforum.com 2012 3. Revista Mobile 5
  6. 6. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE 4. Peculiaridades  As revistas em Tablets são nativas, ou seja, ao serem baixadas ficam instaladas no dispositivo do leitor até que ele decida desinstalar.  Um anúncio veiculado também fica nativo enquanto a edição estiver instalada no dispositivo.  Nem sempre esse dispositivo está conectado, logo existe uma taxa relevante de leituras Offline.  Poucos leitores lêem a revista na horizontal: revistas são privilegiadas para a posição vertical ou portrait.  Revistas Mobile são baixadas e instaladas voluntariamente, o que significa um alto envolvimento do leitor com o conteúdo que receberá o anúncio.  O leitor não interage de forma involuntária com nenhum conteúdo mobile e, ao se sentir invadido, tende a rejeitar a experiência mais rapidamente e de forma quase implacável. 6
  7. 7. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE 65% 59% 73% 67% 65% 35% 41% 27% 33% 35% 0% 20% 40% 60% 80% 100% 1° Trim/13 2° Trim/13 3° Trim/13 4° Trim/13 1° Trim/14 59% 43% 47% 37% 46% 41% 57% 53% 62% 53% 0% 20% 40% 60% 80% 100% 1° Trim/13 2° Trim/13 3° Trim/13 4° Trim/13 1° Trim/14 CAMPANHAS ADMAG: PARTICIPAÇÃO POR PLATAFORMA / DISPOSITIVO (BASE: BI ADMAG - Encartes) 5. Plataformas e Dispositivos Ao criar anúncios para revistas mobile é importante:  Uma solução que rode nas plataformas iOS e Android e que seja responsiva, dada a variedade de tamanhos de telas dos dispositivos existentes no mercado.  Ter ciência de que o sistema Android vem imprimindo um crescimento exponencial à participação da audiência. Contemplar ambas as plataformas e dispositivos significa ter uma cobertura melhor no universo de revistas mobile, sejam elas dispostas em smartphones ou tablets. 7
  8. 8. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE FEATURES DISPONÍVEIS POR PLATAFORMA/DISPOSITIVOS 6. Features Ao pensar no anúncio para revistas em tablets e smartphones, atente para as funcionalidades disponíveis segundo a plataforma e dispositivo e ao impacto nas métricas. (1) Alguns ANDROID não tem esta funcionalidade. (2) Em alguns ANDROID pode ocorrer desconfiguração da foto. (3) Não disponível no aplicativo MAGTAB para ANDROID. (4) Requer acesso à Internet. 8
  9. 9. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE CASES https://www.youtube.com/watch ?v=OvMuM3jQQfA https://www.youtube.com/watc h?v=cL079eqy3GU https://www.youtube.com/watc h?v=4Kp4LLNj-GU 7. Animação Criação se baseia no storyboard, tais como sequência de imagens, tabelas, texto etc., para ilustrar a comunicação do anúncio e geração de seus elementos animáveis. Produção é a etapa de transformar o material recebido pela criação para construir o objeto animado, jogo digital, richmedia etc. Toda Animação deve ser usada em conjunto com outras features contidas nesse Guia e, a rigor, toda peça deve conter Animação. A Animação impacta imediatamente na taxa de visualização, dependendo do quão bem construídas, criativas e atraentes forem. Atenção: a Animação é o fator que determina a curiosidade do leitor e o motiva a se manter na peça, portanto todo anúncio deve ter uma atividade animada imediata ao virar da página. 9
  10. 10. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE http://www.brainstorm9.com.br/2325 8/advertising/tramontina-em- anuncio-interativo-no-ipad/ https://www.youtube.com/watch?v= cPwcWi9AHpE https://www.youtube.com/watc h?v=xbhz1BiUAkA 8. Acelerômetro O Acelerômetro possibilita interação com os dispositivos através da aceleração do movimento executado pelo usuário. Há varias aplicações para este recurso, tais como, criar games e animações iniciadas/ativadas pelo movimento. O uso desse recurso impacta diretamente no tempo de permanência (time spent), a partir de uma solução criativa que seja pertinente e sedutora. Na campanha de uma Companhia Aérea, onde o objetivo era divulgar a temporada de neve, a peça é um game que propõe que o usuário esquie por uma pista virtual. A campanha atingiu uma taxa de views de 110%, ou seja, parte da audiência viu mais de uma vez, e time spent médio de 53 segundos. Em outras palavras, o leitor permaneceu voluntariamente por quase um minuto na peça, totalmente envolvido com a mensagem da Marca. CASES 10
  11. 11. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE https://www.youtube.com/w atch?v=8WuTAxXA5d0 https://www.youtube.com/ watch?v=5lWrpxQZf48 9. Giroscópio Giroscópio proporciona interação com o usuário como se fosse uma "bússola“; é possível detectar o movimento do dispositivo em graus (rotação e profundidade). Este recurso tem um alto poder de engajamento e pode resultar em altas taxas de visualização, impactos e tempo de permanência. A campanha de uma Montadora simulou a experiência de estar dentro do carro em 360º visualizando seu interior e seus detalhes, oque resultou em mais de 1 minuto de interação e frequência média superior a 2 vezes. CASES 11
  12. 12. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE TOUCH EVENTS 10. Detecção de Gestos Os dispositivos encontrados no mercado possibilitam detectar o tipo de interação com o usuário, tais como: toque, multi-toque, arrastar etc. Um exemplo facilmente percebível é dado quando ampliamos - normalmente com dois dedos - o tamanho de uma imagem para observar maiores detalhes. Neste sentido, não há limites para produção totalmente interativa de um jogo, anúncio ou animação. 12
  13. 13. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE https://www.youtube.com/watch ?v=_AWfLtdl6JA https://www.youtube.com/wat ch?v=cL079eqy3GU http://thegoodfellas.com.br/bradesco-seguros-2/ 11. Arrastar Grab, ou Arrastar, permite ao usuário deslocar o dedo sobre a tela arrastando objetos, além de outras operações como alterar a cor ou recortar um objeto, rotacionar imagens etc. Pode impactar tanto o time spent, como o números de visualizações e frequência. No caso da campanha de seguros, a proposta era impactar o leitor utilizando o fator surpresa. Na campanha de um banco, um game simulou o famoso Fruit Ninja, resultando em alta frequência média. Na campanha de uma Incorporadora, o objetivo era envolver o leitor através de uma solução lúdica para simular o serviço de busca de imóveis, e atingiu um alto time spent médio de 1m24s de interação com a Marca. CASES 13
  14. 14. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE https://www.youtube.com/watch ?v=iMDIHyJ3Bvk http://agenciadeinternet.com/teste/organi c_structure_free/?p=56 12. Touch (SINGLE/MULTI) O Touch possibilita ao usuário interagir com mais de um objeto na tela utilizando mais de um dedo. É facilmente percebível e intuitivo quando se trata de aumentar ou rotacionar uma determinada imagem. Funcionalidade que, aliada ao fator criativo, gera surpresa e impacto engajando de forma efetiva. Como qualquer outro recurso que solicite a intervenção do leitor, as taxas de views e tempo de permanência estarão diretamente ligadas ao tempo proposto para que ocorra a interação. CASES 14
  15. 15. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE https://www.youtube.com/watch ?v=iV2ZIDAZGv8 https://www.youtube.com/w atch?v=LbhQGDDXuDI 13. GPS/Mapas O GPS obtém dados de latitude e longitude a partir do dispositivo. Funcionalidade disponível apenas quando o dispositivo está conectado, logo é obrigatória uma mensagem alternativa prevendo que o dispositivo esteja off line. Normalmente é utilizado em conjunto com mapas para gerar uma rota ou oferecer a localização de um ponto-de-venda ou oferta. É muito relativa a relação das métricas com este recurso, pois em geral ele é utilizado com o objetivo informativo ou de serviço, mas o time spent é uma boa métrica de engajamento com esta feature. CASES 15
  16. 16. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE 14. Recursos Embarcados São recursos próprios dos dispositivos cuja interferência no desempenho das peças dependerá de como se dará o seu uso em conjunto com outras features e a proposta do criativo. É possível acessar a câmera para tirar fotos na hora ou obter fotos já existentes no device. Também é possível acessar a câmera para gravar vídeos na hora ou obter algum dos já existentes no device. O microfone do dispositivo permite a captação de som gerado externamente para, posteriormente, ser modificado ou reproduzido. É possível reproduzir áudios e vídeos nativos do dispositivo, assim como veicular vídeos e áudio nativos da Marca. CÂMERA, MICROFONE, ÁUDIO E VÍDEO 16
  17. 17. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE https://www.youtube.com/watch?v =GX-vVnS-b3I https://www.youtube.com/watc h?v=5500Ai9qK0Y https://www.youtube.com/watc h?v=cPwcWi9AHpE 15. Games São poderosas ferramentas de interação para as peças, pois oferecem muito estímulo de engajamento do público com as Marcas de maneira lúdica. Não há limites para a produção de um jogo onde é possível utilizar várias features e recursos de animação. Por ser um recurso altamente engajador, impacta diretamente no tempo de permanência do leitor na peça, podendo variar de acordo com a duração do game proposto. Em geral, considera-se um bom time spent médio algo próximo da duração aferida para jogar do início ao fim, salvo no caso de jogos com contador de tempo. Em muitos casos, a frequência também é beneficiada, pois muitos leitores voltam à peça para jogar novamente. CASES 17
  18. 18. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE https://www.youtube.com/watch?v=6iitBA_LMTc 16. Checkout A funcionalidade proporciona a compra de produtos dentro da própria peça publicitária no momento de entretenimento e relaxamento do leitor, aproveitando um impulso de consumo natural como forma de aumentar o relacionamento e as vendas da Marca. A ação proporciona uma experiência de compra agradável combinada ao comportamento do usuário que absorve melhor publicidade pertinente ao conteúdo numa plataforma que já privilegia o comércio digital. Uma inovação de desenvolvimento na área de SHOPPER MARKETING para influenciar a escolha do consumidor em uma ação estratégica focada em público extremamente engajado e na plataforma especialmente adaptada para comprar através das mais diversas features de interatividade. EXEMPLO 18
  19. 19. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE https://www.youtube.com/watch?v=LbhQGDDXuDI 17. Formulário Feature utilizada para obter/captar dados do usuário de forma voluntária. Contém vários recursos tais como: opções de múltipla escolha, caixas de seleção, caixa de contato etc. É possível implantar um ou mais formulários. É uma feature coadjuvante e o seu impacto no desempenho das métricas está condicionado ao contexto em que é utilizado. Gera um lead totalmente mensurável pelo anunciante para avaliação de ROI. CASE 19
  20. 20. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE  A peça deve abrir rápido e propor alguma imagem com animação para que o leitor perceba tratar-se de uma publicidade interativa. Isso diminui a chance dele passar direto pelo anúncio.  Concentre a interação no centro da peça e evite as áreas de troca de página.  Dê preferência pela vertical. As revistas têm um conteúdo todo construído para ser melhor visualizado na vertical.  A peça deve ser responsiva. Sempre. nossa plataforma distribui a sua peça para dispositivos com tamanho de telas que variam em altura e/ou largura.  O dispositivo pode estar online ou offline, logo qualquer comunicação deve prever essa peculiaridade. A mensagem completa não deve depender de conexão para ser efetiva. EVITE:  Toda criação deve levar em conta que a atenção do leitor é voluntária, por isso os anúncios não podem ser invasivos e não podem retirar o leitor do ambiente de leitura ou prendê-lo na peça.  Evite qualquer tipo de autoplay a não ser que seja uma animação para motivar a permanência. Não veicule uma peça estática. Elas estão totalmente fora do contexto de performance, dada as possibilidades que as features oferecem para a finalidade de criar campanhas publicitários em revistas para dispositivos mobile. Evite vídeos muito longos: não suplante 30 segundos. 10 a 15 segundos são ideias, salvo quando se tratam de webseries. CONSULTE SEMPRE O AJUDA ADMAG http://ajuda.magtab.com/ADMAG 18. Dicas 20
  21. 21. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE PRINCIPAIS MÉTRICAS:  VIEW/TAXA DE VIEWS (VISUALIZAÇÕES)  FREQUÊNCIA MÉDIA (IMPACTOS VOLUNTÁRIOS)  TIME SPENT Reforçando: É importante alinhar as metas (KPIs) da campanha com o conjunto de features mais apropriado para atingir o resultado almejado, numa mídia que oferece cobertura e frequência voluntária, com mensuração quase instantânea. Por isso a importância de se construir uma peça que seduza a audiência. 19. Métricas Métricas garantem que anúncios estão sendo mostrados para pessoas dentro do target definido nas campanhas. Atestam a visibilidade e eficácia das campanhas ao abandonar a simples ideia de impressões e clicks, contabilizando a exposição real dos anúncios por meio de dados efetivos que revelam o comportamento do usuário diante das peças publicitárias. O alinhamento antecipado dos objetivos da campanha com os recursos de interatividade que serão utilizados no criativo é determinante para saber quais serão as análises e métricas mais adequadas, ou KPIs. Definidos os objetivos e as ferramentas de interatividade, o anunciante pode optar pela implementação de tags de contabilização e contratação de adserver próprio, para uma aferição complementar. Métricas para esse formato estão disponíveis apenas para revistas da Rede ADMAG.* 21
  22. 22. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE O Tempo de Permanência ou Time Spent é a métrica mais relevante nesse formato de anúncio. Representa o tempo voluntário de engajamento do Leitor com a peça publicitária, com a Marca e com a mensagem veiculada. A maioria das features, quando trabalhadas em conjunto ou embutidas na experiência pela Criação serão responsáveis pelo sucesso e impacto da campanha. Os KPIs das campanhas no meio Revistas Mobile devem ser baseadas na Criação. 20. Time Spent CASES Utilizando a feature Arrastar, numa peça que propunha ao leitor arrastar elementos que correspondessem a busca ideal do seu futuro imóvel, a campanha desta incorporadora alcançou um Time Spent médio de: 00:01:24 Este anunciante do setor alimentício divulgou sua linha de produtos utilizando Animação + Vídeo 30’ em conjunto. O Time Spent, que comprova que o vídeo foi efetivamente visto, atingiu média de: 00:00:33 Esta companhia aérea divulgou sua temporada de neve na América do Sul através de um game que utilizou o Acelerômetro. O game, que simulava uma descida de esqui, teve Time Spent médio de: 00:00:53 22
  23. 23. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE 21. Taxa de Views A Taxa de Visualização do anúncio ou Taxa de Views pode ser comparada ao Ad View Ability, ou até mesmo ao True View. Ela comprova a quantidade de impactos que a peça gerou e percentagem de visualizações efetivas. A Taxa de Views é contabilizada a partir do 2º segundo de permanência do leitor no anúncio, o que torna um View diferente de um carregamento de peça ou Impressão. Taxa de Views = Views/Encartes *100 Dentre todas as features, a Animação é a mais determinante para que as campanhas resultem numa boa Taxa de Views. É ela que desperta a curiosidade do leitor, motivando-o a permanecer no anúncio. Por isso, é importante que todo anúncio tenha uma atividade animada ao virar da página. A Taxa de Views depende do quão bem bolada e criativa for a Animação, e pode até ultrapassar 100%. 23 A campanha do setor de alimentos utilizou recurso de Animação + Vídeo 30s. Taxa de views: 130%
  24. 24. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE 22. Frequência Média Demonstra quantas vezes o leitor interagiu com a mesma peça veiculada por inserção/veiculação, em uma edição. A frequência média representa a possível multiplicidade dos impactos da comunicação e fixação da Marca, pois demonstra que a mensagem anunciada foi bem recebida, gerando mais de um engajamento com peça. As features em conjunto devem ser privilegiadas para gerar este encantamento voluntário que a peça pode fornecer ao leitor. CASE Novamente citando a campanha do setor alimentício, cuja Taxa de Views chegou a 130%. Ou seja, parte desta audiência retornou à peça. Neste caso, a Frequência Média foi de: 1,3 vezes 24
  25. 25. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE Existe a possibilidade de inserir diversos contadores na peça, sendo elas de Clique ou Impressão, assim como plays de vídeos e demais contadores que validem certas interatividades. Em se tratando das peculiaridades do meio Revista Mobile, chamamos atenção para o caráter complementar de tais métricas. O click-to-action ou clique para site mobile deve ser acessório e desconsiderado para a devida e completa comunicação da peça. O clique, quando não há conexão, pode causar o efeito contrário ao objetivo da peça. No universo perfeito, as peças no meio Revista Mobile devem fornecer a totalidade da comunicação da campanha na unidade anúncio, evitando direcionamentos ou desconectando a mensagem do conteúdo onde está contido. Existe ainda discrepância de contadores por questões de leituras offline ou mensagens tardias por falhas de conexão. Conforme citado do tópico Taxa de Views, existe divergência entre o que é um view efetivo x carregamento de peça (ou impressão), contabilizado por um Adserver Web. 23. Outras Métricas 25
  26. 26. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE 43 Categorias distribuídas em 11 Canais de interesse. 24. Segmentação A ADMAG é uma rede de revistas para tablets e smartphones totalmente estruturada por Canais/Categorias de Interesse, que permite a segmentação das campanhas, visando atingir o público-alvo escolhido, inclusive por amostra de GEO. Os anúncios interativos são encartados na versão mobile da revista no momento em que o leitor realiza o download do seu título/edição escolhida. 26
  27. 27. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE Entrega efetiva do volume de encartes contratado Visualizações efetivas Tempo de permanência voluntária peça E mais: • Escala por dia • Escala por hora • Distribuição geográfica A ADMAG monitora diariamente o desempenho das campanhas. Os relatórios podem ser diários ou semanais, conforme a necessidade do cliente. O relatórios consolidados são entregues xx dias após o término do período de veiculação. As campanhas veiculadas com a ADMAG podem contar ainda com auditoria pelo IVC. 25. Relatórios 27
  28. 28. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE A campanha utilizou recurso de Animação + Vídeo 30s.  Taxa de views: 130%  Time spend médio: 33s  CTR*: 7,3%  Canais: Mulher, Homem e Entretenimento Campanha de lançamento da nova lavadora, utilizou recursos de Animação + Game  Taxa de views: 93%  Time spend médio: 37s  CTR*: 3,2%  Canais: Mulher e Casa FEATURES & MÉTRICAS * Implementação de tag de contabilização – server contratado pelo cliente. Em campanha para divulgar a temporada de neve na América do Sul, produziu um Game utilizando Acelerômetro.  Taxa de views: 110%  Time spend médio: 53s  Canais: Lifestyle, Entretenimento, Conhecimento e Tecnologia A campanha de lançamento de veículo, contou comAanimação + Galeria de fotos. O tempo aferido para a transição total da peça foi cerca de 20 segundos.  Taxa de views: 72%  Time spend médio: 17s  CTR*: 9,8%  Canais: ROS * Implementação interna ADMAG - GA 26. Cases 26
  29. 29. GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANÚNCIOS EM REVISTAS MOBILE Para que a área de produção da ADMAG precisamos do material final já nas dimensões de tablet (768x1024 para vertical e/ou 1024x768 para horizontal), com todas as imagens separadas em .png de fundo transparente, em arquivos independentes, mantendo a proporção da arte conceitual final. Abaixo o link das especificações da peça: http://ajuda.magtab.com/Especificações Formulário de storyboard, preencha descritivamente para entendermos o conceito da animação: https://docs.google.com/forms/d/1lw5ncsnaibVTgp_v0_hYDmmMP3XlN9fU8XDLN9B2e YM/viewform Link geral para mais informações: http://ajuda.magtab.com/ADMAG 27. Produção com a ADMAG 25

×