SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 8
Baixar para ler offline
ontinentes
eriva Dos C
D

Trabalho
feito
por :
Claudio Almeida
Dos Continentes
Deriva
Neste trabalho irei apresentar :
Teoria da Deriva Continental
Conceções mobilista e conceção fixista
Argumentos de Alfred Wegener que apoiaram a
teoria da Deriva Continental
Mecanismo responsável pela movimentação
dos continentes
Continental
oria da Deriva
Te
Aideia da deriva continental foi proposta pela primeira vez por Alfred Wegener.
Mas quem é esse homem :
Este homem formouse em astronomia concluindo um doutoramento em 1904
Nasceu em 1 de Novembro de 1888 em Berlim,Império Alemão.
Este homem tirou as arias de :

Geografia
Meteorologia
Geologia
Astronomia

Concluiu o doutoramento em Universidade de Berlim.

Ele morreu em

5 de novembro de 1930
a Continental
eoria da Deriv

T

No outono de 1911, em Marburg, Wegener pesquisava na biblioteca da universidade quando se deparou com um
artigo científico que registava fósseis de animais e plantas idênticos encontrados em lados opostos do Atlântico.
Intrigado com esse fato, Wegener iniciou uma pesquisa, com sucesso, de outros casos de organismos semelhantes
separados por oceanos.A comunidade científica ortodoxa da época tentou explicar esses casos afirmando que pontes
terrestres, hoje submersas, em outros tempos ligaram os continentes. Wegener notou também que as costas da África
e da América do Sul se encaixavam. Poderiam então as semelhanças entre organismos dever-se não à existência de
pontes terrestres, mas ao fato de os continentes em tempos remotos terem estado ligados? Uma teoria dessas, para
ser aceita, necessitaria de uma grande quantidade de provas que a suportassem. Wegener descobriu então que
grandes estruturas geológicas em diferentes continentes pareciam ter ligação.Por exemplo, os Apalaches na América
do Norte ligavam-se às terras altas escocesas e os estratos rochosos existentes na África do Sul eram idênticos
àqueles encontrados em Santa Catarina no Brasil (Argumento Morfológico). Ao encontrar vestígios de glaciares em
continentes com clima tropical, Wenener admitiu que no passado esses continentes ocupariam outra posição
possivelmente mais próxima da Antárctida (Argumento Paleoclimático). O meteorologista constatou também que
fósseis muitas vezes encontrados em certos locais indicavam um clima muito diferente do clima dos dias de hoje.
va Continental
Teoria da Deri
Por exemplo, fósseis de plantas tropicais encontravam-se na ilha de Spitsbergen no Ártico (Argumento
Paleontológico).
Descobriu também que rochas com a mesma idade e do mesmo tipo se formaram ao mesmo tempo numa altura em
que os continentes tinham estado juntos (Argumento Geológico).
Todos essas evidências davam suporte à teoria de Alfred Wegener da deriva continental.
Em 1915 a primeira edição de A Origem dos Continentes e Oceanos, na qual Wegener explicava a sua teoria, foi
publicada, sendo sucedida por outras edições em 1920, 1922 e 1929. Wegener afirmava que há cerca de 300 milhões
de anos os continentes formavam uma única massa, Pangeia (do grego "toda a Terra").
A Pangeia fragmentou-se e os seus fragmentos andaram "à deriva" desde então. Wegener não foi o primeiro a sugerir
que os continentes estiveram ligados em outros tempos, mas foi o primeiro a apresentar provas extensas de vários
campos de estudo.
Mecanismo responsável pela movimentação dos
continentes
O Alfred Wegener não conseguiu propor o mecanismo responsável pelo movimento dos continentes, teve que se
esperar pela nova tecnologia da segunda metade do século para perceber as causas da deriva dos continentes. O
conhecimento dos fundos oceânicos foi aprofundado na 2ª Guerra Mundial, isso foi conseguido a partir de novos
aparelhos, os sonares, colocados em navios exploradores.
Na verdade, Alfred Wegener veio revolucionar toda a Geologia, uma nova área de conhecimento geológico tinha aqui
o seu nascimento, a Tectónica de Placas.
Foi necessário conhecer a morfologia dos fundos oceânicos para que se conhecesse o mecanismo responsável pelo
movimento das placas continentais.
Vídeos:

http://www.youtube.com/watch?v=9kU6dOB_Z0E
http://www.youtube.com/watch?v=YsHfxb7tKe4
fim

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Teoria da deriva continental
Teoria da deriva continentalTeoria da deriva continental
Teoria da deriva continentalAdrianna Carvalho
 
Tema I - Teoria Deriva Continental 1ª parte
Tema I - Teoria Deriva Continental  1ª parteTema I - Teoria Deriva Continental  1ª parte
Tema I - Teoria Deriva Continental 1ª parteIsabel Henriques
 
CN: Deriva dos continentes
CN: Deriva dos continentesCN: Deriva dos continentes
CN: Deriva dos continentes7F
 
Deriva continental
Deriva continentalDeriva continental
Deriva continentalsmafalda
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentes Deriva dos continentes
Deriva dos continentes Claudia Costa
 
A Deriva Dos Continentes
A Deriva Dos ContinentesA Deriva Dos Continentes
A Deriva Dos Continentesfbsantos
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentesJose Carlos
 
Ciências naturais 7 deriva dos continentes
Ciências naturais 7   deriva dos continentesCiências naturais 7   deriva dos continentes
Ciências naturais 7 deriva dos continentesNuno Correia
 
1 ppt deriva dos continentes
1 ppt deriva dos continentes1 ppt deriva dos continentes
1 ppt deriva dos continentesanabela
 
Deriva Continental E TectóNica de placas litosféricas
Deriva Continental  E TectóNica de placas litosféricasDeriva Continental  E TectóNica de placas litosféricas
Deriva Continental E TectóNica de placas litosféricasIsabel Lopes
 
Nº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continentalNº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continentalMINEDU
 
Deriva Dos Continentes
Deriva Dos Continentes Deriva Dos Continentes
Deriva Dos Continentes pimkiegirl21
 
Evolução da Teoria da Deriva dos continentes
Evolução da Teoria da Deriva dos continentesEvolução da Teoria da Deriva dos continentes
Evolução da Teoria da Deriva dos continentesgeologia 12
 
Nº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continentalNº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continentalMINEDU
 
Deriva Continental
Deriva ContinentalDeriva Continental
Deriva ContinentalTânia Reis
 
Dinamica interna 1
Dinamica interna 1Dinamica interna 1
Dinamica interna 1Pelo Siro
 

Mais procurados (20)

Teoria da deriva continental
Teoria da deriva continentalTeoria da deriva continental
Teoria da deriva continental
 
Tema I - Teoria Deriva Continental 1ª parte
Tema I - Teoria Deriva Continental  1ª parteTema I - Teoria Deriva Continental  1ª parte
Tema I - Teoria Deriva Continental 1ª parte
 
A Deriva Continental
A Deriva Continental A Deriva Continental
A Deriva Continental
 
CN: Deriva dos continentes
CN: Deriva dos continentesCN: Deriva dos continentes
CN: Deriva dos continentes
 
Deriva continental
Deriva continentalDeriva continental
Deriva continental
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentes Deriva dos continentes
Deriva dos continentes
 
A Deriva Dos Continentes
A Deriva Dos ContinentesA Deriva Dos Continentes
A Deriva Dos Continentes
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentes
 
Ciências naturais 7 deriva dos continentes
Ciências naturais 7   deriva dos continentesCiências naturais 7   deriva dos continentes
Ciências naturais 7 deriva dos continentes
 
1 ppt deriva dos continentes
1 ppt deriva dos continentes1 ppt deriva dos continentes
1 ppt deriva dos continentes
 
Deriva Continental E TectóNica de placas litosféricas
Deriva Continental  E TectóNica de placas litosféricasDeriva Continental  E TectóNica de placas litosféricas
Deriva Continental E TectóNica de placas litosféricas
 
Ppt6
Ppt6Ppt6
Ppt6
 
Nº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continentalNº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continental
 
Deriva Dos Continentes
Deriva Dos Continentes Deriva Dos Continentes
Deriva Dos Continentes
 
Atividades 1 serie
Atividades 1 serieAtividades 1 serie
Atividades 1 serie
 
Evolução da Teoria da Deriva dos continentes
Evolução da Teoria da Deriva dos continentesEvolução da Teoria da Deriva dos continentes
Evolução da Teoria da Deriva dos continentes
 
Nº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continentalNº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continental
 
Deriva Continental
Deriva ContinentalDeriva Continental
Deriva Continental
 
Dinamica interna 1
Dinamica interna 1Dinamica interna 1
Dinamica interna 1
 
Tectónica de Placas
Tectónica de PlacasTectónica de Placas
Tectónica de Placas
 

Semelhante a Teoria continental

Teoria da deriva continental e da expansão oceânica
Teoria da deriva continental e da expansão oceânica Teoria da deriva continental e da expansão oceânica
Teoria da deriva continental e da expansão oceânica David Gaspar
 
Deriva Continental
Deriva ContinentalDeriva Continental
Deriva ContinentalCatir
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentesmariana0023
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentesLeonardo Alves
 
Dinâmica Interna da Terra
Dinâmica Interna da TerraDinâmica Interna da Terra
Dinâmica Interna da Terratrizfernandes
 
A Deriva dos Continentes
A Deriva dos ContinentesA Deriva dos Continentes
A Deriva dos ContinentesJosé Morgado
 
Fixismo/ Catastrofismo Texto 1
Fixismo/ Catastrofismo Texto 1Fixismo/ Catastrofismo Texto 1
Fixismo/ Catastrofismo Texto 1carinamcardoso
 
A Deriva continental
A Deriva continentalA Deriva continental
A Deriva continentalRubenMSV
 
Periodo pré-Wegeneriano
Periodo pré-WegenerianoPeriodo pré-Wegeneriano
Periodo pré-Wegenerianogeologia 12
 
Deriva continental e Tectônica de Placas.pptx
Deriva continental e Tectônica de Placas.pptxDeriva continental e Tectônica de Placas.pptx
Deriva continental e Tectônica de Placas.pptxKelvin Sousa
 
Deriva continental
Deriva continentalDeriva continental
Deriva continentalCai2001
 
Mobilidade Geológica
Mobilidade GeológicaMobilidade Geológica
Mobilidade GeológicaTânia Reis
 
Deriva Dos Continentes
Deriva Dos ContinentesDeriva Dos Continentes
Deriva Dos ContinentesNuno Correia
 
A Teoria da Deriva Continental
A Teoria da Deriva ContinentalA Teoria da Deriva Continental
A Teoria da Deriva ContinentalFernando Delgado
 
Deriva continental e a deriva continental e dobras e falhas
Deriva continental e a deriva continental e dobras e falhasDeriva continental e a deriva continental e dobras e falhas
Deriva continental e a deriva continental e dobras e falhasTiago Pengui
 

Semelhante a Teoria continental (20)

Teoria da deriva continental e da expansão oceânica
Teoria da deriva continental e da expansão oceânica Teoria da deriva continental e da expansão oceânica
Teoria da deriva continental e da expansão oceânica
 
Wegener geo 12
Wegener geo 12Wegener geo 12
Wegener geo 12
 
Deriva Continental
Deriva ContinentalDeriva Continental
Deriva Continental
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentes
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentes
 
Dinâmica Interna da Terra
Dinâmica Interna da TerraDinâmica Interna da Terra
Dinâmica Interna da Terra
 
A Deriva dos Continentes
A Deriva dos ContinentesA Deriva dos Continentes
A Deriva dos Continentes
 
II - DERIVA CONTINENTAL
II - DERIVA CONTINENTALII - DERIVA CONTINENTAL
II - DERIVA CONTINENTAL
 
wegener
wegenerwegener
wegener
 
Fixismo/ Catastrofismo Texto 1
Fixismo/ Catastrofismo Texto 1Fixismo/ Catastrofismo Texto 1
Fixismo/ Catastrofismo Texto 1
 
A Deriva continental
A Deriva continentalA Deriva continental
A Deriva continental
 
Deriva Continental
Deriva ContinentalDeriva Continental
Deriva Continental
 
Periodo pré-Wegeneriano
Periodo pré-WegenerianoPeriodo pré-Wegeneriano
Periodo pré-Wegeneriano
 
Deriva continental
Deriva continentalDeriva continental
Deriva continental
 
Deriva continental e Tectônica de Placas.pptx
Deriva continental e Tectônica de Placas.pptxDeriva continental e Tectônica de Placas.pptx
Deriva continental e Tectônica de Placas.pptx
 
Deriva continental
Deriva continentalDeriva continental
Deriva continental
 
Mobilidade Geológica
Mobilidade GeológicaMobilidade Geológica
Mobilidade Geológica
 
Deriva Dos Continentes
Deriva Dos ContinentesDeriva Dos Continentes
Deriva Dos Continentes
 
A Teoria da Deriva Continental
A Teoria da Deriva ContinentalA Teoria da Deriva Continental
A Teoria da Deriva Continental
 
Deriva continental e a deriva continental e dobras e falhas
Deriva continental e a deriva continental e dobras e falhasDeriva continental e a deriva continental e dobras e falhas
Deriva continental e a deriva continental e dobras e falhas
 

Último

Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaeliana862656
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no textoMariaPauladeSouzaTur
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURADouglasVasconcelosMa
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoModelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoprofleticiasantosbio
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 

Último (20)

Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escrita
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no texto
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoModelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 

Teoria continental

  • 2. Dos Continentes Deriva Neste trabalho irei apresentar : Teoria da Deriva Continental Conceções mobilista e conceção fixista Argumentos de Alfred Wegener que apoiaram a teoria da Deriva Continental Mecanismo responsável pela movimentação dos continentes
  • 3. Continental oria da Deriva Te Aideia da deriva continental foi proposta pela primeira vez por Alfred Wegener. Mas quem é esse homem : Este homem formouse em astronomia concluindo um doutoramento em 1904 Nasceu em 1 de Novembro de 1888 em Berlim,Império Alemão. Este homem tirou as arias de : Geografia Meteorologia Geologia Astronomia Concluiu o doutoramento em Universidade de Berlim. Ele morreu em 5 de novembro de 1930
  • 4. a Continental eoria da Deriv T No outono de 1911, em Marburg, Wegener pesquisava na biblioteca da universidade quando se deparou com um artigo científico que registava fósseis de animais e plantas idênticos encontrados em lados opostos do Atlântico. Intrigado com esse fato, Wegener iniciou uma pesquisa, com sucesso, de outros casos de organismos semelhantes separados por oceanos.A comunidade científica ortodoxa da época tentou explicar esses casos afirmando que pontes terrestres, hoje submersas, em outros tempos ligaram os continentes. Wegener notou também que as costas da África e da América do Sul se encaixavam. Poderiam então as semelhanças entre organismos dever-se não à existência de pontes terrestres, mas ao fato de os continentes em tempos remotos terem estado ligados? Uma teoria dessas, para ser aceita, necessitaria de uma grande quantidade de provas que a suportassem. Wegener descobriu então que grandes estruturas geológicas em diferentes continentes pareciam ter ligação.Por exemplo, os Apalaches na América do Norte ligavam-se às terras altas escocesas e os estratos rochosos existentes na África do Sul eram idênticos àqueles encontrados em Santa Catarina no Brasil (Argumento Morfológico). Ao encontrar vestígios de glaciares em continentes com clima tropical, Wenener admitiu que no passado esses continentes ocupariam outra posição possivelmente mais próxima da Antárctida (Argumento Paleoclimático). O meteorologista constatou também que fósseis muitas vezes encontrados em certos locais indicavam um clima muito diferente do clima dos dias de hoje.
  • 5. va Continental Teoria da Deri Por exemplo, fósseis de plantas tropicais encontravam-se na ilha de Spitsbergen no Ártico (Argumento Paleontológico). Descobriu também que rochas com a mesma idade e do mesmo tipo se formaram ao mesmo tempo numa altura em que os continentes tinham estado juntos (Argumento Geológico). Todos essas evidências davam suporte à teoria de Alfred Wegener da deriva continental. Em 1915 a primeira edição de A Origem dos Continentes e Oceanos, na qual Wegener explicava a sua teoria, foi publicada, sendo sucedida por outras edições em 1920, 1922 e 1929. Wegener afirmava que há cerca de 300 milhões de anos os continentes formavam uma única massa, Pangeia (do grego "toda a Terra"). A Pangeia fragmentou-se e os seus fragmentos andaram "à deriva" desde então. Wegener não foi o primeiro a sugerir que os continentes estiveram ligados em outros tempos, mas foi o primeiro a apresentar provas extensas de vários campos de estudo.
  • 6. Mecanismo responsável pela movimentação dos continentes O Alfred Wegener não conseguiu propor o mecanismo responsável pelo movimento dos continentes, teve que se esperar pela nova tecnologia da segunda metade do século para perceber as causas da deriva dos continentes. O conhecimento dos fundos oceânicos foi aprofundado na 2ª Guerra Mundial, isso foi conseguido a partir de novos aparelhos, os sonares, colocados em navios exploradores. Na verdade, Alfred Wegener veio revolucionar toda a Geologia, uma nova área de conhecimento geológico tinha aqui o seu nascimento, a Tectónica de Placas. Foi necessário conhecer a morfologia dos fundos oceânicos para que se conhecesse o mecanismo responsável pelo movimento das placas continentais.
  • 8. fim