Projeto do Cursista

458 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
458
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto do Cursista

  1. 1. CAMPO DE ATUAÇÃO <ul><li>Escola: Escola de Ensino Fundamental João Bayer Sobrinho </li></ul><ul><li>Local: Distrito de Claraíba – Nova Trento/SC </li></ul><ul><li>Turmas: 5ª à 8ª série do Ensino Fundamental </li></ul>
  2. 2. IDENTIFICAÇÃO DO PROBLEMA <ul><li>Dificuldade quanto à internalização das regras ortográficas e às novas regras da Reforma Ortográfica </li></ul>
  3. 3. TEMA <ul><li>A ORTOGRAFIA E A REFORMA ORTOGRÁFICA </li></ul>
  4. 4. OBJETIVOS <ul><li>O objetivo principal deste projeto é de ajudar na internalização natural das regras de ortografia, enfatizando, principalmente, mudanças ocorridas com Reforma Ortográfica de 2008. </li></ul>
  5. 5. CITAÇÕES <ul><li>Para Buarque e Rego (2007), a Língua Portuguesa é uma língua de base alfabética, ou seja, utilizam-se letras para representar os sons das palavras. Nesse tipo de representação escrita, o ideal seria que cada fonema – unidade de sons representada por um complemento distintivo – fosse representado por uma letra correspondente, dessa forma, codificar a oralidade em escrita seria simples. </li></ul>
  6. 6. CITAÇÕES <ul><li>Morais (2002) levanta duas hipóteses a respeito de ensino ortográfico: o que o aluno pode aprender? o que ele precisa memorizar? Entende-se que aprender ortografia nem sempre é uma questão de memorizar, muitas palavras dependem de um contexto para seu emprego correto, outras dependem de regras e, por fim, algumas dependem de sua origem (etimologia). </li></ul>
  7. 7. CITAÇÕES <ul><li>“ Ainda que tenha um forte apelo à memória, a aprendizagem da ortografia não é um processo passivo: trata-se de uma construção individual, para a qual a intervenção pedagógica tem muito a contribuir.” </li></ul><ul><li>(PCNs da Língua Portuguesa, 1997, p. 57). </li></ul>
  8. 8. CONSIDERAÇÕES FINAIS <ul><li>O resultado do projeto foi significativo e muito proveitoso, pois os jogos lúdicos incentivaram os educandos ao estudo das regras ortográficas, bem como proporcionaram momentos de diversão e aprendizado tendo em vista que esta estratégia fugiu do ensino tradicional de ortografia. </li></ul>

×