Generos e tipos textuais

16.063 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
1 comentário
16 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
16.063
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
247
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
321
Comentários
1
Gostaram
16
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Generos e tipos textuais

  1. 1. GÊNEROS E TIPOS TEXTUAIS<br /> Oficina Pedagógica – 2011<br /> Reflexão e Interdisciplinaridade<br />
  2. 2. Observação Histórica <br />1ª fase - povos de cultura essencialmente oral<br />desenvolveram um conjunto limitado de gêneros.<br />2ª fase - Após invenção da escrita alfabética por<br />volta do século VII A.C., multiplicaram-se os <br />gêneros, surgindo os típicos da escrita. <br />3ª fase - a partir do século XV, os gêneros expandiram-se com o florescimento da cultura impressa para, na fase intermediária de industrialização iniciada no século XVIII, dar início a uma grande ampliação. <br />
  3. 3. Observação Histórica <br />Hoje, em plena fase da denominada cultura<br />eletrônica, com o telefone, o gravador, o rádio,<br />a TV e, particularmente, o computador pessoal,<br />e sua aplicação mais notável, a internet,<br />Presenciamos uma explosão de novos gêneros e<br />novas formas de comunicação, tanto na oralidade<br />como na escrita. <br />
  4. 4. Gênero textual<br />Os Gêneros são definidos pelos Parâmetros Curriculares Nacionais de Língua Portuguesa como: formas relativamente estáveis de enunciados, disponíveis na cultura.<br />Bakhtin define os gêneros do discurso como tipos relativamente estáveis de enunciados constituído historicamente e que mantêm uma relação direta com a dimensão social.<br />
  5. 5. Tipo Textual<br />Usamos essa expressão, para designar uma espécie de sequência teoricamente definida pela natureza linguística de sua composição.<br />Aspectos lexicais<br />Sintáticos<br />Tempos verbais<br />Relações lógicas<br />
  6. 6. Os gêneros textuais transformam-se em instrumentos da ação social. A escola pode didatizar esse processo a fim de propiciar ao aprendiz um contato mais eficaz e mais adequado com a ação linguística diária. Nisto se baseia a essência do trabalho com gêneros em sala de aula em todos os níveis do ensino desde o nível fundamental até o Terceiro Grau. (Marcuschi)<br />
  7. 7. Algumas observações sobre os tipos textuais<br />A expressão tipo de texto é equivocadamente empregada e não designa um tipo, mas sim um gênero de texto.<br />Exemplo: <br />A carta pessoal não é um tipo de texto informal e sim um gênero textual.<br /> A carta pessoal pode conter uma sequência narrativa, uma argumentação, uma descrição e assim por diante.<br />
  8. 8. BILHETE<br />GÊNEROS HOJE<br />
  9. 9. RECEITA DE BOLO<br />
  10. 10. BULA DE REMÉDIO<br />
  11. 11. LISTA TELEFÔNICA<br />
  12. 12. CARTA COMERCIAL<br />
  13. 13. SERMÃO<br />
  14. 14. PIADA<br />
  15. 15. E-MAIL<br />
  16. 16. LISTA<br />
  17. 17. HORÓSCOPO<br />
  18. 18. POEMA<br />
  19. 19. PREFÁCIO<br />
  20. 20. HISTÓRIA EM QUADRINHOS<br />
  21. 21. MANUAL DE INSTRUÇÃO<br />
  22. 22. Em todos estes gêneros encontramos tipos textuais, podendo ocorrer que o mesmo gênero realize dois ou mais tipos.<br />Um texto é tipologicamente variado - heterogêneo<br />
  23. 23. ORGANIZAÇÃO TIPÓLOGICA DO TEXTO<br />NARRATIVOS<br />Sequência temporal<br />DESCRITIVOS<br /> Sequências de localização<br />EXPOSITIVOS<br /> Sequências analíticas <br />Sequências contrastivas explícitas<br />ARGUMENTATIVO<br />INJUNTIVO<br />Sequências imperativas<br />
  24. 24. Esse modo de análise pode ser desenvolvido com todos os gêneros. Nota-se que há uma grande heterogeneidade tipológica nos gêneros textuais. <br />Quando se nomeia um certo texto como narrativo, descritivo ou argumentativo, não está se nomeando o gênero e sim o predomínio de um tipo de sequência de base.<br />
  25. 25. GÊNEROS TEXTUAIS E ENSINO<br />Todos os textos se manifestam sempre num ou outro gênero textual.<br />Um maior conhecimento do funcionamento dos gêneros textuais é importante tanto para a produção como para a compreensão .<br />Os PCNS sugerem que o trabalho com o texto deve ser feito na base dos gêneros, sejam eles orais ou escritos.<br />
  26. 26. Os gêneros distribuem-se pelas duas modalidades num contínuo, desde os mais informais aos formais e em todos os contextos e situações da vida cotidiana. <br />Há alguns gêneros que só são recebidos na forma oral: notícias de televisão ou rádio.<br />Novenas e ladainhas , embora tenham sido escritas, seu uso é sempre oral. Ninguém reza por escrito e sim oralmente.<br />
  27. 27. Os gêneros são modelos comunicativos, operam prospectivamente, abrindo o caminho da compreensão. (Bakhtin)<br />Os gêneros textuais fundam-se em critérios externos (sócio-comunicativos e discursivos) <br />Os tipos textuais fundam-se em critérios internos (linguístico e formais). <br />
  28. 28. No ensino de uma maneira geral, em sala de aula de modo particular, pode-se tratar dos gêneros, nesta perspectiva, e levar os alunos a produzirem ou analisarem eventos linguísticos os mais diversos, tanto escritos como orais, e identificarem as características de gênero de cada um.<br />
  29. 29. “Cada vez que nos expressamos linguisticamente estamos fazendo algo social, estamos agindo, estamos trabalhando. Cada produção textual oral ou escrita, realiza um gênero porque é um trabalho social e discursivo. As práticas sociais ou discursivas, por sua vez, determinam o gênero adequado.” <br />
  30. 30. Analisar a atividade proposta, de acordo com o roteiro abaixo:- Pertence a qual área do conhecimento?- Qual é o gênero?- A quem se destina?- Onde é veiculado?- Qual é o objetivo?- Qual é o tema?- O que eu já sei sobre o tema?- Quais são as ideias principais?- Com que argumento as ideias são defendidas?(responder se houver possibilidade)<br />
  31. 31. Epistemologia ou teoria do conhecimentoA epistemologia estuda a origem, a estrutura, os métodos e a validade do conhecimento, motivo pelo qual também é conhecida como teoria do conhecimento<br />
  32. 32. Etimologia<br />É a parte da gramática que trata da história ou origem das palavras e da explicação do significado de palavras através da análise dos elementos que as constituem. <br /> Por outras palavras, é o estudo da composição dos vocábulos e das regras de sua evolução histórica.<br />
  33. 33. Aspectos cognitivos-saber inferir - deduzir pelo raciocínio - atribuir sentido - articular partes e todo - excluir - comparar - observar - identificar - tomar decisões - reconhecer - fazer correspondências <br />
  34. 34. Aspectos afetivos-saber prestar atenção - sustentar um foco - ter calma - não ser impulsivo - ser determinado - confiante - otimizar recursos internos <br />
  35. 35. Aspectos sociais- capaz de seguir regras - ser avaliado em uma situação coletiva que envolva cooperação e competição (limites de tempo, definição das respostas, número de questões, entre outros)- respeito mútuo<br />

×