<ul><li>VENTRÍCULO ESQUERDO </li></ul><ul><ul><li>O ventrículo esquerdo forma o ápice do coração. No óstio atrioventricula...
O ventrículo esquerdo recebe sangue oxigenado do átrio esquerdo. A principal função do ventrículo esquerdo é bombear sangu...
<ul><ul><li>Ciclo Cardíaco   </li></ul></ul><ul><ul><li>Um ciclo cardíaco único inclui todos os eventos associados a um ba...
<ul><ul><li>Para que o coração seja eficiente na sua ação de bombeamento, é necessário mais que a contração rítmica de sua...
<ul><li>Complemento :  </li></ul><ul><ul><li>As valvas e válvulas são para impedir este comportamento anormal do sangue, p...
Sístole Ventrícular - Ação das Valvas Átrio-ventriculares
Diástole é o relaxamento do músculo cardíaco, é quando os ventrículos se enchem de sangue, neste momento as valvas atriove...
<ul><li>Em conclusão disso podemos dizer que o ciclo cardíaco compreende:                         1- Sístole atrial       ...
<ul><li>Na face diafragmática as duas artéria se anastomosam formando um ramo circunflexo.  </li></ul><ul><ul><li>O sangue...
<ul><li>Inervação :  </li></ul><ul><ul><li>A inervação do músculo cardíaco é de duas formas: extrínseca que provém de nerv...
                                        A excitação cardíaca começa no  nodo sino-atrial (SA) , situado na parede atrial d...
Sistema Elétrico do Coração
 
 
 
 
 
 
 
 
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Sistema cardiovascular

3.674 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.674
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
22
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
55
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sistema cardiovascular

  1. 1. <ul><li>VENTRÍCULO ESQUERDO </li></ul><ul><ul><li>O ventrículo esquerdo forma o ápice do coração. No óstio atrioventricular esquerdo, encontramos a valva atrioventricular esquerda, constituída apenas por duas laminas denominadas cúspides (anterior e posterior). Essas valvas são denominadas bicúspides. Como o ventrículo direito, também tem trabéculas carnosas e cordas tendíneas, que fixam as cúspides da valva bicúspide aos músculos papilares. </li></ul></ul><ul><ul><li>O sangue passa do átrio esquerdo para o ventrículo esquerdo através do óstio atrioventricular esquerdo onde localiza-se a valva bicúspide (mitral). Do ventrículo esquerdo o sangue sai para a maior artéria do corpo, a aorta ascendente, passando pela valva aórtica - constituída por três válvulas semilunares: direita, esquerda e posterior. Daí, parte do sangue flui para as artérias coronárias, que se ramificam a partir da aorta ascendente, levando sangue para a parede cardíaca; o restante do sangue passa para o arco da aorta e para a aorta descendente (aorta torácica e aorta abdominal). Ramos do arco da aorta e da aorta descendente levam sangue para todo o corpo. </li></ul></ul>
  2. 2. O ventrículo esquerdo recebe sangue oxigenado do átrio esquerdo. A principal função do ventrículo esquerdo é bombear sangue para a circulação sistêmica (corpo). A parede ventricular esquerda é mais espessa que a do ventrículo direito. Essa diferença se deve à maior força necessária para bombear sangue para a circulação sistêmica. Grandes Vasos Cardíacos
  3. 3. <ul><ul><li>Ciclo Cardíaco </li></ul></ul><ul><ul><li>Um ciclo cardíaco único inclui todos os eventos associados a um batimento cardíaco. No ciclo cardíaco normal os dois átrios se contraem, enquanto os dois ventrículos relaxam e vice versa. O termo sístole designa a fase de contração; a fase de relaxamento é designada como diástole . </li></ul></ul><ul><ul><li>                                                                                                                                                                                                                      </li></ul></ul>
  4. 4. <ul><ul><li>Para que o coração seja eficiente na sua ação de bombeamento, é necessário mais que a contração rítmica de suas fibras musculares. A direção do fluxo sangüíneo deve ser orientada e controlada, o que é obtido por quatro valvas já citadas anteriormente: duas localizadas entre o átrio e o ventrículo - atrioventriculares (valva tricúspide e bicúspide); e duas localizadas entre os ventrículos e as grandes artérias que transportam sangue para fora do coração - semilunares (valva pulmonar e aórtica). </li></ul></ul>Quando o coração bate, os átrios contraem-se primeiramente (sístole atrial), forçando o sangue para os ventrículos. Um vez preenchidos, os dois ventrículos contraem-se (sístole ventricular) e forçam o sangue para fora do coração.                                                                                                          
  5. 5. <ul><li>Complemento : </li></ul><ul><ul><li>As valvas e válvulas são para impedir este comportamento anormal do sangue, para impedir que ocorra o refluxo elas fecham após a passagem do sangue. </li></ul></ul><ul><ul><li>Sístole é a contração do músculo cardíaco, temos a sístole atrial que impulsiona sangue para os ventrículos. Assim as valvas atrioventriculares estão abertas à passagem de sangue e a pulmonar e a aórtica estão fechadas. Na sístole ventricular as valvas atrioventriculares estão fechadas e as semilunares abertas a passagem de sangue. </li></ul></ul>
  6. 6. Sístole Ventrícular - Ação das Valvas Átrio-ventriculares
  7. 7. Diástole é o relaxamento do músculo cardíaco, é quando os ventrículos se enchem de sangue, neste momento as valvas atrioventriculares estão abertas e as semilunares estão fechadas. Diástole Ventrícular - Ação das Valvas Átrio-ventriculares
  8. 8. <ul><li>Em conclusão disso podemos dizer que o ciclo cardíaco compreende:                         1- Sístole atrial                         2- Sístole ventricular                         3- Diástole ventricular </li></ul><ul><ul><li>Vascularização : a irrigação do coração é assegurada pelas artérias coronárias e pelo seio coronário. </li></ul></ul><ul><ul><li>As artérias coronárias são duas, uma direita e outra esquerda. Elas têm este nome porque ambas percorrem o sulco coronário e são as duas originadas da artéria aortas. </li></ul></ul><ul><ul><li>Está artéria, logo depois da sua origem, dirige-se para o sulco coronário percorrendo-o da direita para a esquerda, até ir se anastomosar com o ramo circunflexo, que é o ramo terminal da artéria coronária esquerda que faz continuação desta circundado o sulco coronário. </li></ul></ul><ul><ul><li>A artéria coronária direita: da origem a duas artérias que vão irrigar a margem direita e a parte posterior do coração, são ela artéria marginal direita e artéria interventricular posterior. </li></ul></ul><ul><ul><li>A artéria coronária esquerda, de início, passa por um ramo por trás do tronco pulmonar para atingir o sulco coronário, evidenciando-se nas proximidades do ápice da aurícula esquerda. </li></ul></ul><ul><ul><li>Logo em seguida, emite um ramo interventricular anterior e um ramo circunflexo que da origem a artéria marginal esquerda. </li></ul></ul>
  9. 9. <ul><li>Na face diafragmática as duas artéria se anastomosam formando um ramo circunflexo. </li></ul><ul><ul><li>O sangue venoso é coletado por diversas veias que desembocam na veia magna do coração, que inicia ao nível do ápice do coração, sobe o sulco interventricular anterior e segue o sulco coronário da esquerda para a direita passando pela face diafragmática, para ir desembocar no átrio direito. </li></ul></ul><ul><ul><li>A porção terminal deste vaso, representada por seus últimos 3 cm forma uma dilatação que recebe o nome de seio coronário. </li></ul></ul><ul><ul><li>O seio coronário recebe ainda a veia média do coração, que percorre de baixo para cima o sulco interventricular posterior e a veia pequena do coração que margeia a borda direita do coração. </li></ul></ul><ul><ul><li>Há ainda veias mínimas, muito pequenas, as quais desembocam diretamente nas cavidades cardíacas. </li></ul></ul>
  10. 10. <ul><li>Inervação : </li></ul><ul><ul><li>A inervação do músculo cardíaco é de duas formas: extrínseca que provém de nervos situados fora do coração e outra intrínseca que constitui um sistema só encontrado no coração e que se localiza no seu interior. </li></ul></ul><ul><ul><li>A inervação extrínseca deriva do sistema nervoso autônomo, isto é, simpático e parassimpático. </li></ul></ul><ul><ul><li>Do simpático, o coração recebe os nervos cardíacos simpáticos, sendo três cervicais e quatro ou cinco torácicos. </li></ul></ul><ul><ul><li>As fibras parassimpáticas que vão ter ao coração seguem pelo nervo vago (X par craniano), do qual derivam nervos cardíacos parassimpáticos, sendo dois cervicais e um torácico. </li></ul></ul><ul><ul><li>Fisiologicamente o simpático acelera e o parassimpático retarda os batimentos cardíacos. </li></ul></ul><ul><ul><li>A inervação intrínseca ou sistema de condução do coração é a razão dos batimentos contínuos do coração. É uma atividade elétrica, intrínseca e rítmica, que se origina em uma rede de fibras musculares cardíacas especializadas, chamadas células auto-rítmicas (marca passo cardíaco), por serem auto-excitáveis. </li></ul></ul>
  11. 11.                                      A excitação cardíaca começa no nodo sino-atrial (SA) , situado na parede atrial direita, inferior a abertura da veia cava superior. Propagando-se ao longo das fibras musculares atriais, o potencial de ação atinge o nodo atrioventricular (AV) , situado no septo interatrial, anterior a abertura do seio coronário. Do nodo AV, o potencial de ação chega ao feixe atrioventricular (feixe de His) , que é a única conexão elétrica entre os átrios e os ventrículos. Após ser conduzido ao longo do feixe AV, o potencial de ação entra nos ramos direito e esquerdo, que cruzam o septo interventricular, em direção ao ápice cardíaco. Finalmente, as miofibras condutoras (fibras de Purkinge) , conduzem rapidamente o potencial de ação, primeiro para o ápice do ventrículo e após para o restante do miocárdio ventricular.
  12. 12. Sistema Elétrico do Coração

×