Anatomia do sistema circulatório

2.583 visualizações

Publicada em

Aula da disciplina Anatomia Humana I (Biomedicina, UEPA/Marabá, 2015)

Publicada em: Educação
0 comentários
17 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.583
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
201
Comentários
0
Gostaram
17
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Anatomia do sistema circulatório

  1. 1. Anatomia do sistema circulatório Anatomia do sistema circulatório Prof. Dr. Caio Maximino Marabá – Junho/2015
  2. 2. Anatomia do sistema circulatório Anatomia geral do coração Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática ● Órgão relativamente pequeno, com cerca de 250 g em mulheres e 300 g em homens ● Cerca de 2/3 da massa do coração se encontra na porção esquerda da cavidade torácica ● Apóia-se sobre o diafragma, próximo à linha média da cavidade torácica, no mediastino – Região se estende do esterno à coluna vertebral; da primeira costela ao diafragma; e entre os pulmões – Coberto de cada lado pela pleura mediastinal Circulação pulmonar
  3. 3. Anatomia do sistema circulatório Mediastino ● Tecido conectivo frouxo da pleura parietal de cada lado do mediastino permitem que esse acomode-se às mudanças de movimento, volume e pressão na cavidade torácica – Respiração (movimentos do diafragma, da parde torácica e da árvore bronquial), pulsações das grandes artérias, movimento dos pulmões e do coração ● Mediastino superior: Estende-se inferiormente da abertura superior do tórax até o plano transverso do tórax (que inclui horizontalmente o ângulo do esterno e passa através do disco intervertebral de TIV e TV posteriormente) ● Mediastino inferior: Entre o plano transverso do tórax e o diafragma – Dividido em partes anterior média e posterior ● O coração e os grandes vasos se encontram no mediastino médio Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  4. 4. Anatomia do sistema circulatório Mediastino Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  5. 5. Anatomia do sistema circulatório Pericárdio ● Saco fibrosseroso de parede dupla que envolve o coração e as raízes de seus grandes vasos ● Fundido com a túnica adventícia dos grandes vasos que entram e saem do coração ● O saco em si é o pericárdio fibroso, composto de mesotélio gorduroso – Preso ao centro tendíneo do diafragma pelo ligamentopericardicofrênico – O pericárdio fibroso é fixado ao esterno pelos ligamentos esternopericárdicos – A fixação no mediastino posterior é por tecido conectivo frouxo ● A face interna do pericárdio fibroso é revestida com uma membrana serosa, a lâmina parietal do pericárdio seroso, que se reflete para o coração nos grandes vasos como a lâmina visceral do pericárdio (= epicárdio) ● A cavidade do pericárdio é um espaço potencial entre as camadas das lâminas parietal e visceral; contém uma película fina de líquido que diminui o atrito do movimento cardíaco Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  6. 6. Anatomia do sistema circulatório Epicárdio ● Lâmina externa da parede do coração ● Formado pela lâmina visceral do pericárdio seroso ● Reflete-se do coração e grandes vasos para tornar-se contínuo com a lâmina parietal nos pontos onde – A aorta e o tronco pulmonar deixam o coração forma o→ seio transverso do pericárdio – As veias cavas superior e inferior e as veias pulmonares entram no coração forma o seio oblíquo do pericárdio→ Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  7. 7. Anatomia do sistema circulatório Pericárdio e epicárdio Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  8. 8. Anatomia do sistema circulatório Orientação cardíaca Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar ● A forma geral e a orientação do coração são de uma pirâmide apoiada em um de seus lados. ● Colocado na cavidade torácica, o ápice dessa pirâmide se projeta para frente, para baixo e para a esquerda ● Os lados dessa pirâmide consistem em – Uma face diafragmática (inferior) sobre o qual a pirâmide se apóia – Uma face esternocostal (anterior) – Uma face pulmonar direita – Uma face pulmonar esquerda
  9. 9. Anatomia do sistema circulatório Base e ápice do coração ● A base do coração direciona-se posteriormente, e consiste em – Átrio esquerdo – Pequena parte do átrio direito – Partes proximais das veias cavas superior e inferior e veias pulmonares ● A partir da base, o coração projeta-se para a frente, para baixo e para a esquerda, terminando no ápice, formado pela parte ínfero-lateral do ventrículo esquerdo Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  10. 10. Anatomia do sistema circulatório Base e ápice do coração Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  11. 11. Anatomia do sistema circulatório Faces do coração ● A face esternocostal volta-se anteriormente e consiste principalmente no ventrículo direito, com uma parte do átrio direito à direita e uma parte do ventrículo esquerdo à esquerda ● A face diafrágmática apóia o coração na posição anatômica; consiste no ventrículo esquerdo e uma pequena porção do ventrículo direito, separados pelo sulco interventricular posterior; separada do coração pelo seio coronário ● A face pulmonar esquerda, voltada para o pulmão esquerdo, é ampla e convexa, e consiste no ventrículo esquerdo e numa porção do átrio esquerdo ● A face pulmonar direita volta-se para o pulmão direito, é ampla e convexa, e consiste no átrio direito Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  12. 12. Anatomia do sistema circulatório Face diafrágmatica Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  13. 13. Anatomia do sistema circulatório Margens e bordas do coração ● As margens direita e esquerda são idênticas às faces pulmonares ● A margem inferior, aguda entre as faces esternocostal e diafragmática do coração, é formada principalmente pelo ventrículo direito e uma pequena porção do ventrículo esquerdo perto do ápice ● A margem obtusa separa as faces esternocostal e pulmonar esquerda; é redonda e estende da aurícula esquerda ao ápice cardíaco Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  14. 14. Anatomia do sistema circulatório Margens e bordas do coração Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  15. 15. Anatomia do sistema circulatório Câmaras do coração Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  16. 16. Anatomia do sistema circulatório Átrio direito ● Interior dividido em 2 espaços contínuos – Divisão indicada externamente pelo sulco terminal e internamente pela crista terminal ● Espaço posterior é o seio da veia cava, no qual desembocam as veias cavas ● O espaço anterior inclui a aurícula direita e é chamado de átrio propriamente dito – Paredes cobertas por músculos pectíneos ● O óstio do seio coronário recebe sangue da maioria das veias cardíacas e abre-se medialmente ao óstio da veia cava inferior ● Separando o átrio direito do esquerdo encontra-se o septo interatrial, voltado ventralmente e para a direita ● Do átrio, o sangue passa ao ventrículo direito através do óstio atrioventricular direito, fechado pela valva atrioventricular direita (tricúspide) durante a contração ventricular Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  17. 17. Anatomia do sistema circulatório Átrio direito Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  18. 18. Anatomia do sistema circulatório Ventrículo direito ● As paredes da porção da entrada do ventrículo direito têm numerosas estruturas musculares irregulares chamadas trabéculas cárneas ● Algumas trabéculas (músculos papilares) têm apenas uma extremidade fixada à superfície ventricular, enquanto a outra extremidade serve como ponto de fixação para cordas tendíneas que se ligam às margens livres das válvulas da valva tricúspide – Os mm papilares recebem seu nome de acordo com seu ponto de origem na superfície ventricular ● O trato de saída é o cone arterial ou infundíbulo, e leva ao tronco pulmonário – Fluxo controlado pela valva do tronco pulmonar, que consiste em 3 válvulas semilunares Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  19. 19. Anatomia do sistema circulatório Ventrículo direito Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  20. 20. Anatomia do sistema circulatório Coração direito Veia cava superior Crista terminal Óstio da VCI Óstio do seio coronário Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar Válvula anterior da valva atrioventricular M papilar anterior Tronco pulmonar Aorta ascendente Valva do tronco pulmonar Septo interventricular M papilares septais Trabécula septomarginal
  21. 21. Anatomia do sistema circulatório Átrio e ventrículo esquerdos ● O ostio artrioventricular esquerdo abre-se do lado direito posterior da parte superior do ventrículo esquerdo – Fluxo controlado pela valva atrioventricular esquerda (mitral) – A base das válvulas da valva mitral ficam presas a um anel fibroso ● O ventrículo esquerdo é cônico, mais longo do que o direito, e tem camada mais espessa de miocárdio ● O vestíbulo da aorta é o trato de saída do ventrículo esquerdo, e é contínuo superiormente com a aorta ascendente. – Fluxo controlado pela valva da aorta, que contém 3 válvulas semilunares Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  22. 22. Anatomia do sistema circulatório Átrio e ventrículo esquerdos Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  23. 23. Anatomia do sistema circulatório Anatomia de superfície do coração ● A ausculta de sons valvares é feita em referência a estruturas de superfície, com o estetoscópio posicionado distalmente ao fluxo sanguíneo que passa pelas valvas ● A valva atrioventricualr direita é ouvida imediatamente à esquerda da parte inferior do esterno, perto do quinto espaço intercostal ● A valva atrioventricular esquerda é ouvida no ápice do coração, no quinto espaço intercostal esquerdo na linha hemiclavicular ● A valva do tronco pulmonar é ouvida na extremidade medial do segundo espaço intercostal esquerdo ● A valva aórtica é ouvida na extremidade medial do segundo espaço intercostal direito Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  24. 24. Anatomia do sistema circulatório Anatomia de superfície do coração Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  25. 25. Anatomia do sistema circulatório Esqueleto cardíaco ● As fibras musculares cardíacas estão presas a um esqueleto fibroso de colágeno denso que forma 4 anéis fibrosos (que circundamos orifícios das valvas), trígonos fibrosos direito e esquerdo (formados pela conexão dos anéis) e as partes membranáceas dos septos interatrial e interventricular ● Mantém os orifícios das valvas abertos e impede que sejam excessivamente distendidos pelo volume de sangue bombeado através deles ● Fornece inserções para as válvulas das valvas ● Fornece inserção e origem para o miocárdio – Quando os ventrículos se contraem, produzem um movimento de “torcedura” em virtude da orientação espiral das fibras musculares cardíacas ● Forma um “isolante” elétrico, separando os impulsos conduzidos nos átrios e ventrículos Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  26. 26. Anatomia do sistema circulatório Esqueleto cardíaco Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  27. 27. Anatomia do sistema circulatório Complexo estimulante ● Nó sinoatrial/sinusal – Localizado ântero-lateralmente, sob o epicárdio, na junção da VCS e do átrio direito, próximo da extremidade superior do sulco terminal – Marcapasso nomotópico do coração ● Nó atrioventricular – Localizado na região póstero-inferior do septoatrial, próximo ao óstio do seio coronário ● Fascículo atrioventricular – Única ponte entre o sincício fisiológico atrial e o ventricular; redistribui o sinal produzido nos nós para os ventrículos – Tronco (feixe de His) – Segmento inicial – Divide-se em ramos direito e esquerdo na junção das partes membranáce e muscular do septo interventricular ● Ao final do septo, o fascículo ramifica-se nos ramos subendocárdicos (fibras de Purkinje) Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  28. 28. Anatomia do sistema circulatório Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  29. 29. Anatomia do sistema circulatório Nó atrioventricular Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar Feixe de His Ramo direito
  30. 30. Anatomia do sistema circulatório Fibras de Purkinje Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar Septo interventricular Ramos do ramo esquerdo Mm papilares
  31. 31. Anatomia do sistema circulatório Inervação do coração Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  32. 32. Anatomia do sistema circulatório Gânglio simpático Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar Tronco simpático Plexo esofágico (vagal) Nervo vago direito Ramos cardíacos inferiores do vago
  33. 33. Anatomia do sistema circulatório Estrutura básica dos vasos ● A parede de um vaso sanguíneo consiste de 3 camadas (túnicas) de tecidos diferentes: túnica íntima, túnica média, e túnica adventícia ● Modificações desse “desenho básico” definem os cinco tipos de vasos sanguíneos e as diferenças estruturais e funcionais entre os diferentes tipos de vasos Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  34. 34. Anatomia do sistema circulatório TÚNICA ÍNTIMA Endotélio Membrana basal Lâmina elástica interna TÚNICA MÉDIA Músculo liso Lâmina elástica externa TÚNICA ADVENTÍCIA ARTÉRIAS VEIAS CAPILARESEndotélio Membrana basal Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  35. 35. Anatomia do sistema circulatório Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  36. 36. Anatomia do sistema circulatório Artérias elásticas ● Aorta e seus ramos iniciais (artérias braquicefálica, subclávia, carótida comum, e ilíaca comum), assim como o tronco pulmonar ● Maior diâmetro entre todas as artérias, mas a parede dos vasos é relativamente fina ● Caracterizadas por lâminas elásticas bem definidas e túnica média dominada por lamelas elásticas ● Ajudam a propelir o sangue durante o relaxamento dos ventrículos – Quando o sangue é ejetado do coração, as paredes das artérias elásticas se estiram, acomodando o infuxo de sangue – O estiramento cria energia mecânica potencial, fazendo com que as fibras elásticas funcionem como resevatório de pressão – O recuo das fibras elásticas converte a energia potencial em energia cinética para o sangue Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  37. 37. Anatomia do sistema circulatório Artérias musculares ● Artérias médias cuja túnica média contém mais m liso e menos fibras elásticas – Paredes das artérias relativamente grossas – Lâmina elástica interna bem definida, pouca lâmina elástica externa ● Capazes de mais vasoconstrição e vasodilatação para ajustar o fluxo sanguíneo ● Túnica adventícia mais ampla do que a túnica média permite mudança no diâmetro do vaso, mas previne o encurtamento do vaso quando este é cortado ● Não apresentam não representam reservatório de pressão; o fluxo sanguíneo é controlado pelo tônus vascular Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  38. 38. Anatomia do sistema circulatório Anastomoses ● A união dos ramos de uma ou mais artérias que suprem a mesma região do corpo ● Se o fluxo sanguíneo pára, a circulação para o órgão ou tecido não é encerrada, e flui pela circulação colateral da anastomose ● Também pode ocorrer entre veias e entre arteríolas e vênulas Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  39. 39. Anatomia do sistema circulatório Arteríolas ● Vasos microscópicos com comprimentos entre 15 µm e 300 µm ● Túnica íntima fina com lâmina elástica interna fenestrada que desaparece na porção terminal (metarteríola) da arteríola ● Túnica média com 1-2 camadas de m liso ● Metarteríola transiciona para a junção capilar, onde a fibra muscular mais distal forma um esfíncter pré-capilar que monitora o fluxo sanguíneo no capilar ● Túnica adventícia consiste em tecido conectivo areolar contendo muitos nervos simpáticos não-mielinizados ● O controle vasomotor intenso e o pequeno diâmetro fazem das arteríolas os vasos de resistência Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  40. 40. Anatomia do sistema circulatório Capilares ● Menores vasos, com diâmetros entre 5-10 µm ● Formam uma rede extensa de vasos curtos (centenas de µm de comprimento), ramificados e interconectados que cercam células individuais dos tecidos – A função primária dos capilares é permitir a troca de substâncias entre o sangue e o fluido intersticial, tornando-os vasos de troca ● O fluxo de sangue de uma metarteríola para os capilares e de lá para as vênulas pós-capilares é chamado de microcirculação Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  41. 41. Anatomia do sistema circulatório Capilares ● Não apresentam túnica média ou adventícia ● Apresentam uma única camada de células endoteliais e membrana basal – Capilares contínuos apresentam membranas das células endoteliais contínuas interrompidas somente em fendas intercelulares – Capilares fenestrados apresentam fenestras (70-100 nm) nas membranas plasmáticas das células endoteliais – Sinusóides apresentam fenestras e fendas intercelulares muito grandes; membrana basal incompleta ou ausente Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  42. 42. Anatomia do sistema circulatório Leito capilar ● Rede de 10-100 capilares que emergem de uma mesma metarteríola ● Quando os esfíncteres pré-capilares das metarteríolas estão relaxados, o sangue flui para o capilares; do contrário, o fluxo diminui ou cessa – A alternância de contração e relaxamento das metarteríolas e esfíncteres pré-capilares ocorre 5-10x min e é chamada de vasomotilidade ● Como o terminal distal da metarteríola não apresenta m liso, permite a passagem de sangue diretamente para as vênulas quando os esfíncteres pré-capilares estão fechados Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  43. 43. Anatomia do sistema circulatório Fluxo sanguíneo pelo leito capilar Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  44. 44. Anatomia do sistema circulatório Vênulas ● As vênulas e veias apresentam paredes finas – Elementos mais distensíveis do sistema vascular, servindo como reservatórios de sangue ● As vênulas pós-capilares drenam o sangue dos capilares, medem 10-50 µm de diâmetro, e apresentam junções intercelulares fracamente organizadas (porosidade) ● Formam pontos imporantes de troca de nutrientes e excreta e para a emigração de linfócitos ● Vênulas musculares (50-200 µm)apresentam 1-2 camadas de m liso arranjado circularmente Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  45. 45. Anatomia do sistema circulatório Veias ● Paredes finas com túnica íntima mais fína do que nas artérias ● Túnica adventícia consistindo de colágeno e fibras elásticas ● Ausência de lâminas elásticas diminui a resistência a altas pressões ● Algumas veias possuem valvas especializadas a partir da túnica interna; suas cúspides projetam-se no lúmen na direção do coração, prevenindo o fluxo contrário do sangue Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  46. 46. Anatomia do sistema circulatório Característica dos vasos Tipo de vaso Tamanho Íntima Média Adventícia Função Artérias elásticas Maiores artérias do corpo Lâmina elástica interna bem definida Grossa e dominada por fibras elásticas Mais fina do que a média Conduzir sangue do coração para as artérias musculares Artérias musculares Médias Lâmina elástica interna bem definida Grossa e dominada por m liso Mais grossa do que a média Distribuir sangue para as arteríolas Arteríolas Microscópicas Fina com lâmina elástica interna fenestrada que desaparece distalmente 1-2 camadas de m liso; cél mais distal forma esfíncter pré- capilar TC frouxo e nervos simpáticos Levar sangue aos capilares e ajudar a regular o fluxo das artérias para os capilares Capilares Menores vasos Endotélio e membrana basal Ausente Ausente Troca de nutrientes e excreta Vênulas pós- capilares Microscópicas Endotélio e membrana basal Ausente Esparsa Distribuir sangue para vênulas musculares troca de nutrientes e excreta; imune Vênulas musculares Microscópicas Endotélio e membrana basal 1-2 camadas de m liso Esparsa Distribuir sangue para as veias; reservatório Veias Médias Endotélio e membrana basal; ausência de lâmina elástica; válvulas; lumen maior do que nas artérias Mais fina do que nas artérias; ausência de lâmina elástica Mais grossa Retorno venoso
  47. 47. Anatomia do sistema circulatório Distribuição de sangue 64 9 7 13 7 Veias e vênulas sis- têmicas Vasos pulmonares Coração Artérias e arteríolas sistêmicas Capilares sistêmicos Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  48. 48. Anatomia do sistema circulatório Aorta ● Maior artéria do corpo, com diâmetro de 2-3 cm ● Quatro divisões principais, que se subdividem em artérias de distribuição para os diversos órgãos ● A porção da aorta que emerge do ventrículo posterior esquerdo ao tronco pulmonar é a aorta ascendente ● Após o arco da aorta, a aorta desce próxima aos corpos vertebrais, onde é chamada de aorta torácica ● Quando a aorta torácica alcança o fundo do tórax, passa pelo hiato aórtico do diafragama para se tornar a aorta abdominal ● A aorta abdominal desce até o nível de LIV, onde se divide em duas artérias ilíacas comuns Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  49. 49. Anatomia do sistema circulatório Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  50. 50. Anatomia do sistema circulatório Aorta ascendente ● Porção de ~5 cm de comprimento; inicia-se na valva aórtica ● Direcionada superiormente, levemente anteriormente, e à direita ● Inicia-se posterior ao tronco pulmonar e aurícula direita ● Termina no nível do ângulo do esterno, onde inicia o arco da aorta ● Em sua origem, a aorta ascendente contém 3 dilatações (seios aórticos); um seio direito e um esquerdo darão origem às artérias coronárias Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  51. 51. Anatomia do sistema circulatório Aorta ascendente Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar Aorta ascendente Artéria coronária esquerda Artéria coronária direita Ramo interventricular posterior Ramo marginal Ramo interventricular anterior Ramo circunflexo
  52. 52. Anatomia do sistema circulatório Artérias coronárias ● Emergem da aorta ascendente em ponto superior à valva aórtica ● Formam um anel à volta do coração, ramificando-se no miocárdio dos átrios e dos ventrículos ● O ramo interventricular posterior da artéria coronária direita supre o ventrículo direito ● O ramo interventricular anterior (ramo descendente esquerdo anterior esquerdo) da artéria coronária esquerda supre os dois ventrículos ● O ramo circunflexo supre o átrio esquerdo e o ventrículo esquerdo Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  53. 53. Anatomia do sistema circulatório Artérias coronárias Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar Coronária direita Ramo circunflexo Coronária esquerda Interventricular esquerda
  54. 54. Anatomia do sistema circulatório Arco da aorta ● Continuação da aorta com 4-5 cm de comprimento ● Direcionado superior e posteriormente para a esquerda e então inferiormente ● Termina na altura do disco intervertebral entre TIV e TV ● Emerge do pericárdio posterior ao esterno no nível do ângulo esternal ● 3 artérias elásticas maiores ramificam-se a partir do aspecto superior do arco da aorta – Tronco braquiocefálico – Artéria carótida esquerda – Artéria subclávia esquerda Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  55. 55. Anatomia do sistema circulatório Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar Subclávia direita Tronco braquiocefálico Carótida comum
  56. 56. Anatomia do sistema circulatório Arco da aorta ● Tronco braquiocefálico – Primeiro e maior ramo do arco da aorta; originado posterior ao manúbrio do esterno, onde está anterior à traquéia e posterior à veia braquiocefálica esquerda – Sobe súpero-lateralmente para alcançar o lado direito da traquéia e a articulação esternoclavicular direita, onde se divide em artérias carótida comum direita e subclávia direita ● Artéria carótida comum esquerda – origina-se posterior ao manúbrio do esterno, ligeiramente posterior e à esquerda do tronco braquiocefálico – Sobe anterior à artéria subclávia esquerda e situa-se inicialmente anterior à traquéia e depois à sua esquerda; entra no pescoço passando posterior à 3ª articulação esternoclavicular ● Artéria subclávia esquerda – origina-se da parte posterior do arco, imediatamente atrás da artéria carótida comum esquerda; sobe lateral à traquéia e à artéria carótida comum esquerda através do mediastino superior Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  57. 57. Anatomia do sistema circulatório Variações nos ramos do arco da aorta Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  58. 58. Anatomia do sistema circulatório Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar Tronco braquiocefálico Carótida direitaSubclávia direita Vertebral direita Axilar direita Carótida externa direita Carótida interna direita Basilar Braquial direita Membro superiorCérebro e cabeça Cérebro e cabeça
  59. 59. Anatomia do sistema circulatório Pontos para os pulsos ● Os pulsos periféricos podem ser sentidos em 6 locais do membro superior – Pulso axilar – Na axila, a artéria axilar é lateral ao ápice da cúpula de pele que reveste seu assoalho – Pulso braquial na parte média do braço – Na artéria braquial sobre a face medial do braço no sulco entre os mm bíceps braquial e tríceps braquial; o manguito do esfigmomanômetro é posicionado aqui – Pulso braquial na fossa cubital – Na artéria braquial medial ao tendão do mm bíceps braquial; o estetoscópio é posicionado aqui – Pulso radial na parte distal do antebraço – Na artéria radial, imediatamente lateral ao tendão do mm flexor radial do carpo; local mais comum para contar a frequência de pulso – Pulso ulnar na parte distal do antebraço – Na artéria ulnar, imediatamente acima da margem lateral do tendão do flexor ulnar do carpo e proximal ao pisiforme – Pulso radial na tabaqueira anatômica – Na artéria radial quando cruza a face lateral do punho entre o tendão do m extensor longo do polegar e os tendões dos mm extensor curto do polegar e abdutor longo do polegar Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  60. 60. Anatomia do sistema circulatório Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  61. 61. Anatomia do sistema circulatório Aorta torácica ● Continuação da arco da aorta com ~20 cm de comprimento ● Inicia no nível do disco intervertebral entre TIV e TV, onde desce à esquerda da coluna vertebral ● Conforme desce, aproxima-se da linha média e se extende pelo hiato aórtico, localizado anterior à coluna vertebral no nível do disco entre TXII e LI ● Ramos viscerais para as vísceras, ramos partietais para as estruturas da parede torácica Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  62. 62. Anatomia do sistema circulatório Ramos viscerais ● Artérias pericárdicas – 2-3 pequenas artérias que emergem em níveis variados da aorta torácica e penetram no saco pericárdico ● Artérias brônquicas – A direita tpicamente emerge da 3ª artéria intercostal posterior; 2 artérias esquerdas emergem da porçao superior da aorta torácia; seguem os brônquios para o pulmão ● Artérias esofágicas – 4-5 artérias que emergem da superfície anterior da aorta torácia e se ramificam no esôfago ● Artérias do mediastino – Emergem de diferentes pontos da aorta torácica, e suprem principalmente tecido conectivo e linfonodos Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  63. 63. Anatomia do sistema circulatório Ramos parietais ● Artérias intercostais posteriores – 9 pares de artérias que emergem do aspecto posterolateral de cada lado da aorta torácica; passam lateral e anteriormente pelo espaço intercostal, onde irão anastomosar comos ramos anteriores das artérias torácicas internas – Suprem pele, músculos e costelas da parede torácica; vértebras torácias, meninges e medula espinhal; e glândulas mamárias ● Artérias subcostais – Ramos segmentais mais baixos da aorta torácia; passam pela parede torácia por baixo da 12ª costela – Suprem pele, músculos e costelas; TXII, meninges e medula espinhal ● Artérias frênicas superiores – Emergem da porção inferior da aorta torácica e passam pela superfície superior do diafragma – Suprem o diafragma e pleura diafragmática Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  64. 64. Anatomia do sistema circulatório Aorta abdominal ● Continuação da aorta torácia depois que esta passa pelo diafragma ● Inicia no hiato aórtico e temina no nível de LIV, onde divide-se em artérias ilíacas comuns direita e esquerda ● Ramificações viscerais e parietais Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  65. 65. Anatomia do sistema circulatório Ramos viscerais não-pareados ● Tronco celíaco – Primeiro ramo da aorta inferior ao diafragma; emerge da aorta abdominal no nível de TXII – Artéria gástrica esquerda – Artéria esplênica ● Artérias pancreáticas ● Artéria gastro-omental esquerda ● Artérias gástricas curtas – Artéria hepática comum ● Artéria mesentérica superior – Emerge da superfície anterior ~1 cm abaixo e anteriormente do tronco celíaco; extende-se por camadas de mesentério – Artéria pancreaticoduodenal inferior – Artérias jejunais e ileais – Artéria ileocólica – Artéria cólica direita – Artéria cólica média ● Artéria mesentérica inferior – Emerge do aspecto anterior da aorta abdominal no nível de TIII – Artéria cóllica esquerda – Artérias sigmóides – Artéria retal superior Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  66. 66. Anatomia do sistema circulatório Ramos viscerais pareadas ● Artérias suprarrenais – 3 pares (superior, média, e inferior), mas só o par médio origina diretamente da aorta abdominal; o par superior origina nas artérias frênicas inferiores, e o par inferior origina nas artérias renais ● Artérias renais – Direita e esquerda; emergem doas aspectos laterais da aorta abdominal, ~1 cm abaixo da aorta mesentérica ● Artérias gonadais – Emergem do aspecto anterior da aorta abdominal no nível de LII inferior às artérias renais Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  67. 67. Anatomia do sistema circulatório Ramos parietais ● Artéria sacral mediana (não-pareada) – Emerge da superfície posterior da aorta abdominal 1 cm acima da bifurcação das artérias ilíacas comuns ● Artérias frênicas inferiores – Emerge imediatamente superior à origem do tronco celíaco ● Artérias lombares – Emergem da superfície posterolateral da aorta abdominal com padrão similar às intercostais Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  68. 68. Anatomia do sistema circulatório Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  69. 69. Anatomia do sistema circulatório Artéria ilíaca comum ● A aorta abdominal termina dividindo-se em artérias ilíacas comuns que, por sua vez, dividem-se em artérias ilíacas internas e externas ● As artérias ilíacas externas tornam-se artérias femorais nas coxas, artérias poplíteas na região posterior ao joelho, e artérias tibiais anterior e posterior nas pernas Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  70. 70. Anatomia do sistema circulatório Aorta abdominal Ilíaca comum esquerda Ilíaca comum direita Ilíaca externa direita Ilíaca interna direita Femoral direita Pelve, glúteos, genitais, compartimento medial da coxa Poplítea direita Tibial anterior direita Tibial posterior direita Fibular direita Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  71. 71. Anatomia do sistema circulatório Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  72. 72. Anatomia do sistema circulatório Veias da circulação sistêmica ● Em geral, enquanto as artérias se encontram profundas, as veias podem ser superficias ou profundas – Veias superficiais se localizam embaixo da pele e podem ser visualizadas facilmente na superfície – Sítios importantes para punção venosa ou administração i.v. – Como não existem artérias maiores superficiais, o nome das veias superficiais não corresponde ao nome das artérias ● As veias profundas normalmente seguem o mesmo trajeto das artérias e tem o mesmo nome delas ● Enquanto as artérias apresentam trajeto regular, as veias são mais difíceis de seguir porque conectam-se em redes irregulares Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  73. 73. Anatomia do sistema circulatório Veias da circulação sistêmica ● 3 veias sistêmicas desembocam no coração – O seio coronário recebe o sangue das veias cardíacas que drenam o coração – Com poucas exceções, a veia cava superior recebe o sangue das outras veias superiores ao diafragma, exceto dos alvéolos – A veia cava inferior recebe o sangue das veias inferiores ao diafragma Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  74. 74. Anatomia do sistema circulatório Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  75. 75. Anatomia do sistema circulatório Veias da cabeça e do pescoço ● A maior parte do sangue drenado da cabeça passa por 3 pares de veias – Jugulares internas – Jugulares externas – Veias vertebrais ● Dentro da cavidade craniana, todas as veias drenamnos seios venosos durais (canais venosos com endotélio entre as camadas da dura mater) e então para as veias jugulares internas Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar Subclávias Braquiocefálicas
  76. 76. Anatomia do sistema circulatório Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar Veia cava superior Braquiocefálica direita Braquiocefálica esquerda Vertebral direita Vertebral esquerda Jugular interna direita Jugular externa direita Seio sigmóide direito Seio transverso direito Seio sagital direito Jugular interna esquerda Seio sigmóide esquerdo Seio transverso esquerdo Seio reto Seio sagital esquerdo Jugular externa esquerda
  77. 77. Anatomia do sistema circulatório Veias do membro superior ● Veias superficiais e profundas retornam o sangue do membro superior para o coração ● As veias superficiais, localizadas abaixo da pele e comumente visíveis na superfície, anastomosam extensamente entre si e com as veias profundas ● A maior parte do sangue do membro superior é drenada pelas veias superficiais ● As veias profundas apresentam valvas mais frequentemente Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  78. 78. Anatomia do sistema circulatório Veias do membro superior ● SUPERFICIAIS – Rede venosa dorsal das mãos – rede de veias no dorso das mãos formadas por veias metacarpais dorsais – Arco venoso radial superficial – Veias cefálicas – Veias basílicas – Conectadas às cefálicas pelas veias cubitais medianas – Veias intermédias do antebraço – Iniciam no arco venoso palmar superficial ● PROFUNDAS – Subclávia – Axilar – Braquial – Ulnar – Radial – Arco venoso radial profundo Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  79. 79. Anatomia do sistema circulatório Veia cava superior Braquiocefálica direita Subclávia direita Jugular interna direita Axilar direita Braquial direita Radial direita Arco venoso palmar profundo Cefálica direita Ulnar direita Arco venoso palmar superficial Intermédia do antebraço Plexo venoso palmar Basílica Arco venoso dorsal Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar Idem esquerda
  80. 80. Anatomia do sistema circulatório Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  81. 81. Anatomia do sistema circulatório Venipunção do membro superior ● Devido à proeminência e acessibilidade das veias superficiais do membro superior, são comumente usadas para venipunção ● Podem estar engastadas no tecido subcutâneo, mas a obstrução do retorno venoso pela aplicação de torniquete as dilata ● As veias intermédias basílica ou cefálica são comumente usadas para venipunção para retirada de sangue ou cateterização cardíaca direita ● As veias que formam a rede venosa dorsal e as veias cefálica e basílica distais são comumente usadas para alimentação intravenosa Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  82. 82. Anatomia do sistema circulatório Jugular externa Jugular interna Cefálica Axilar Cefálica Rede venosa dorsal Braquiocefálica Torácica interna Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  83. 83. Anatomia do sistema circulatório Veias do tórax ● Ainda que as veias braquiocefálicas drenem algumas porções do tórax, a maior parte das estruturas torácicas são drenadas por uma rede de veias, o sistema ázigo que percorre ambos os lados da coluna vertebral ● Veias ázigo, hemiázigo e hemiázigo acessória – grande variação na origem, curso, tributários, anastomoses e terminações ● Diversas veias pequenas ligam diretamente o sistema ázigo à veia cava inferior; se esta ou a veia portal hepática se obstruírem, o sangue pode ser desviado para o sistema ázigo Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  84. 84. Anatomia do sistema circulatório Veias do tórax ● Veias braquiocefálicas – União das veias subclávia e jugular interna; duas veias braquiocefálicas formam a veia cava superior; drenam cabeça, pescoço, membro superior, glândulas mamárias, e tórax superior ● Veia ázigo – Veia não-pareada anterior à coluna vertebral, levemente à direita da linha média; drena o lado direito da parede torácica, as vísceras torácicas, e a parede abdominal posterior ● Veia hemiázigo – Anterior à coluna vertebral, levemente à esquerda da linha média; drena o lado esquerdo da parede torácica inferior, as vísceras torácicas, e a parede abdominal posterior esquerda ● Veia hemiázigo acessória – Anterior à coluna vertebral, à esquerda da linha media; drena o lado esquerdo da parede torácica superior e as vísceras torácicas Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  85. 85. Anatomia do sistema circulatório Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar Veia cava superior Ázigo Hemiázigo Hemiázigo acessória Subcostal direita Lombar ascendente esquerda Subcostal esquerda Lombar ascendente direita Braquiocefálica direita
  86. 86. Anatomia do sistema circulatório Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar Ázigo Braquiocefálica
  87. 87. Anatomia do sistema circulatório Veias do abdome e pelve ● O sangue das vísceras abdominais e pélvicas e da metade inferior da parede abdominal retorna ao coração através da veia cava inferior ● Diversas pequenas veias penetram na veia cava inferior; a maioria retorna o fluxo dos ramos parietais da aorta abdominal ● A veia cava inferior não recebe veias diretamete do trato gastrointestinal, baço, pâncreas, e vesícula biliar → veia portal Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  88. 88. Anatomia do sistema circulatório Divisões da veia cava inferior ● Veias frênicas inferiores – Drenam superfície inferior do diafragma e tecidos peritoneais adjacentes ● Veias hepáticas ● Veias lombares – Drenam mm parede abdominal posterior e lateral, vértebras lombares, medula espinhal e cauda equina, e meninges ● Veias suprarrenais – Drenam as glândulas suprarrenais ● Veias renais – Drenam os rins ● Veias gonadais – Drenam gônadas e tecidos adjacentes ● Veias ilíacas comuns – Veias ilíacas internas – Drenam os mm da parede pélvica e região glútea, vísceras pélvicas e genitais externos – Veias ilíacas externas – Drenam a parede abdominal inferior anteriormente, o m cremaster (♂), genitais externos, e membro inferior Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  89. 89. Anatomia do sistema circulatório Veia cava inferior Lombar Gonadal Ilíaca comum direita Ilíaca comum esquerda Ilíaca externa direita Ilíaca interna direita Ilíaca interna esquerda Ilíaca externa esquerda Renal Suprarrenal Frênica inferior HepáticaHepática Porta hepática Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  90. 90. Anatomia do sistema circulatório Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  91. 91. Anatomia do sistema circulatório Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  92. 92. Anatomia do sistema circulatório Veias do membro inferior ● SUPERFICIAIS – Veias safenas longas – Ascendem do pé à virilha n camada subcutânea; drenam tecidos integumentares e mm superficiais do membro inferior, virilha, e parede abdominal inferior – Veias safenas curtas – Iniciam no aspecto lateral dos arcos venosos dorsais do pé e terminam em veias poplíteas; drenam tecidos integumentares e mm suerficiais do pé e do aspecto posterior da perna ● PROFUNDAS – Veias femorais – Desembocam nas veias ilíacas externas e acompanham as artérias femorais; drenam pele, linfonodos, mm e ossos do quadril, e genitais externos – Veias poplíteas – Recebem sangue das tibiais e das safenas curtas; drenam a articulação do joelho e pele, mm e ossos adjacentes – Veias tibiais posteriores – Iniciam posteriores ao maléolo medial a partir de veias plantares; drenam pele, mm e ossos da superfície plantar do pé e dos aspectos posteriores e laterais da perna – Veias tibiais anteriores – Emergem do arco venoso dorsal; drenam a superfície dorsal do pé, articulação talocrural, aspectos antriores da perna, articulaçao do joelho, e articulação tibiofibular Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  93. 93. Anatomia do sistema circulatório Arco dorsal venoso Safena longa Safena curta Tibial anterior Tibial posterior Arco venoso plantar Fibular Poplítea Femoral Iliaca externa Iliaca interna Iliaca comum Femoral profunda Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  94. 94. Anatomia do sistema circulatório
  95. 95. Anatomia do sistema circulatório Circulação portal hepática ● A veia portal hepática recebe sangue dos capilares dos órgãos gastrointestinais e do baço e o leva aos sinusóides do fígado ● As veias mesentérica superior e esplênica unem-se para formar a veia portal hepática ● A veia mesentérica superior drena sangue do intestino delgado e porções do intestino grosso, estômago e pâncreas através das veias jejunal, ileal, ileocólica, cólica direita, cólica média, pancreaticoduodenal, e gastro- omental direita ● A veia esplênica drena sangue do estômago, pâncreas, e porções do intestino grosso através das veias gástrica curta, gastro-omental esquerda, pancreática, e mesentérica inferior ● A veia mesentérica inferior, que passa pela veia esplênica, drena porções do intestino grosso através das veias retal superior, sigmóide, e cólica esquerda ● As veias gástricas direita e esquerda, que abrem-se diretamente na veia portal, drenam o estômago ● A veia cística drena a vvesícula biliar Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  96. 96. Anatomia do sistema circulatório Anastomoses portocavais ● Anastomoses sistêmicas que ocorrem em locais onde o sangue pode drenar ao sistema porta e/ou ao sistema da veia cava ● Se o fluxo de sangue pelo sistema porta for alterado (p. ex., por doenças hepáticas), a ausência de valvas nas veias do sistema porta permite o fluxo reverso, que dilata as veias menores ● O sangue é então drenado pelas veias tributárias da veia cava ● A ativação dessas anastomoses pode produzir sinais e sintomas clínicos Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  97. 97. Anatomia do sistema circulatório Anastomoses portocavais Local Drenagem portal Drenagem caval Sinal/sintoma Esôfago Veia gástrica esquerda Veia hemiázigo Varizes esofágeas, sangramento Reto Veia retal superior Veia retal inferior Hemorróidas Parede abdominal anterior Veia paraumbilical Veia intercostal Cabeça-de- medusa Retroperitoneal Veias duodenal, pancreática, e cólica direita e esquerda Veia lombar Sangramento intestinal Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  98. 98. Anatomia do sistema circulatório Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  99. 99. Anatomia do sistema circulatório Veia porta Mesentérica superior Cólica direita Ileocólica Esplênica Renal Jejunais Ileais Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  100. 100. Anatomia do sistema circulatório Circulação pulmonar ● Transporta sangue desoxigenado do ventrículo direito para os alvéolos do pulmão e retorna sangue oxigenado do pulmão para o átrio esquerdo ● O tronco pulmonar emerge do ventrículo direito e passa superiormente, posteriormente, e à esquerda, e então divide-se nas artérias pulmonares direita e esquerda ● Ramificações extensas para formação de capilares, que se unem nas vênulas e eventualmente em veias pulmonares Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  101. 101. Anatomia do sistema circulatório Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar
  102. 102. Anatomia do sistema circulatório Coração Vias circulatórias Aorta e seus ramos Veias da circulação sistêmica Sistema porta hepática Circulação pulmonar

×