ConferêNcia

2.825 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.825
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
58
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ConferêNcia

  1. 1. [email_address] Ana Ruth Starepravo ESTRATÉGIAS INTERDISCIPLINARES E A PRÁTICA PEDAGÓGICA 2° Congresso Internacional sobre Formação de Professores e Prática Pedagógica MANAUS/AM - 24 a 26 de agosto de 2006
  2. 2. interdisciplinaridade sala de aula conhecimento disciplinas isolamento diálogo conteúdos fim meio imagem balde cadeia rede transdisciplinaridade PESSOAS
  3. 3. CONHECIMENTO acumulação Conhecer é adquirir muitas informações
  4. 4. Os alunos chegam à escola como copos vazios?
  5. 5. Na fala do professor ? ENFOQUE Nas descobertas dos alunos ?
  6. 6. emissor mensagem receptor O receptor é um recipiente vazio?
  7. 7. Os judeus foram expulsos da Espanha porque não se deixaram fotografar pelos espanhóis Os judeus foram expulsos da Espanha porque não se retrataram perante os espanhóis
  8. 8. Encadeamento lógico simples complexo Conteúdos organizados de forma linear
  9. 9. CONHECIMENTO encadeamento Conhecer é encadear
  10. 10. VIDA X ESCOLA Fragmentação do saber Perda do significado Artificialismo
  11. 12. bçguana
  12. 13. INTEERSASNTE De aorcdo com uma pqsieusa de uma uinrvesriddae ignlsea, não ipomtra em qaul odrem as lrteas de uma plravaa etãso, a úncia csioa iprotmatne é que a piremria e útmlia lrteas etejasm no lgaur crteo. O rseto pdoe ser uma ttaol bçguana que vcoê pdoe anida ler sem pobrlmea. Itso é poqrue nós não lmeos cdaa lrtea isladoa, mas a plravaa cmoo um tdoo.
  13. 14. CONHECIMENTO Teia de relações Rede Conhecer é tecer significados acentrismo metamorfose heterogeneidade
  14. 15. Compreender Estabelecer relações Transformar Criar Descobrir (Re)elaborar APRENDIZAGEM
  15. 16. Nome do produto Marca Data de validade Quanto tem lá dentro Código de barra Quilo Ingredientes Litros Endereço da fábrica Tamanho A quantidade
  16. 17. FEIJÃO LEITE PAPEL HIGIÊNICO OVOS REFRIGERANTE Quantidade de massa (peso) Capacidade Comprimento Unidades Peso líquido: 200g ?
  17. 18. Salário líquido Salário bruto peso líquido peso bruto ?
  18. 19. “ Quando simplesmente respondemos, matamos a possibilidade de o aluno confrontar suas idéias com outras, ou seja, não há comparação , não há conflito , não há confronto , não há construção de conhecimento”. Eduardo José Monteiro (Ser professor não é bicho-de-sete-cabeças)
  19. 20. O conteúdo escolar como fim ? O conteúdo deve ser visto como MEIO
  20. 21. CRIATIVIDADE TRABALHO EM EQUIPE CRITICIDADE COMPROMISSO AUTO CONHECIMENTO FLEXIBILIDADE FORMAÇÃO CONTINUADA CONSTRUÇÃO DA CIDADANIA
  21. 22. QUAIS OS FINS DA EDUCAÇÃO? Que se procura quando se joga futebol? Ganhar a partida ou jogar futebol? Os que perderam, desperdiçaram o seu fim? (...) Quando vamos ao cinema, qual é o fim? É, por acaso, só esperar que termine o filme? Precisamente esta idéia de fim exterior ao que se faz, foi extremamente prejudicial à educação. O fim exterior e remoto deu, sempre, muita pressa em terminar. Na aula, se deseja terminar a hora da aula, depois se deseja terminar o semestre, terminar o ano, terminar o curso. A única meta é terminar e assim se desperdiça a vida. É como se vivêssemos só para morrer. O fim da vida é ela mesma, não o seu término ou terminação alheia a ela. O fim da vida é o que fazemos com ela e nela! G. Cirigliano
  22. 23. PROBLEMA Ponto de partida do trabalho escolar Que problema, historicamente, está na gênese de um conhecimento?
  23. 25. Problema apresentado a 97 alunos do curso elementar (7-8 anos de idade) em uma experiência realizada na França. Num navio há 26 carneiros e 10 cabras. Qual é a idade do capitão?
  24. 26. Dos 97 alunos, 76 calcularam a idade do capitão utilizando os números que figuravam no enunciado.
  25. 27. PROBLEMA DO ELEVADOR O elevador de um edifício de 10 andares parte do térreo com 4 pessoas: 2 mulheres, 1 homem e 1 criança. Pára no 4º andar e aí sai uma mulher e entram 3 homens. No 7º saem 2 pessoas. Sabendo-se que houve apenas mais uma parada no 9º andar onde não desceu nenhuma criança e que o elevador chegou ao 10º andar com 11 pessoas, pergunta-se qual é a idade do ascensorista.
  26. 28. RESULTADOS DOS 21 ALUNOS (18 ANOS DE IDADE): 10 operaram com os números do problema e apresentaram uma resposta explicitando a idade 4 responderam que os dados apresentados não se relacionavam com a pergunta 3 responderam que o ascensorista era criança 2 indicaram pelas suas respostas que perceberam a questão 2 não responderam
  27. 29. CÁLCULO DA IDADE DO ASCENSORISTA Idade do ascensorista: Nº de pessoas que partiram do Térreo vezes nº de andares menos de pessoas que chegaram ao 10º andar (4 x 10) – 11 40 – 11= 29 Térreo (4): 2M - 1H - 1C 4º andar (6): 1M - 4H - 1C 7º andar (4): M - H - C 9º andar (?): M - H - 1C 10º andar(11):M - H - C
  28. 30. Segundo Piaget, a finalidade da educação deve ser a de desenvolver a autonomia da criança
  29. 31. Pedro ficou com Pedro tinha 7 balas e ganhou mais 5 balas ............. tente
  30. 32. Conhecimento explícito Conhecimento tácito
  31. 33. Espaço ocioso na escola Elaboração de projetos para aproveitamento do espaço Rampa de Skate Piscina Jardim Horta
  32. 34. PAPEL DO PROFESSOR problematizar instigar questionar contra-argumentar
  33. 35. Quantas patas têm 6 cachorros? Como um aluno de 6 ou 7 anos resolveria o seguinte problema? Broitmain, 2000
  34. 36. Desenho dos cachorros para contagem do total de patas.
  35. 37. Desenho somente das patas
  36. 38. Utilização de marcas para representar as patas, com organização espacial das marcas
  37. 39. Uso de marcas para contagem através de adição cumulativa.
  38. 40. Resultados parciais da contagem de 4 em 4
  39. 43. FLORES SÃO VERMELHAS
  40. 44. No primeiro dia de escola do pequeno menino, ele pegou alguns lápis coloridos e começou a desenhar.
  41. 45. E ele coloriu o papel inteiro, porque era assim que ele via as cores
  42. 46. E a professora disse: o que você está fazendo, meu rapaz?
  43. 47. Estou pintando as flores... ele disse.
  44. 48. Ela disse: isso não é hora para artes, menino!
  45. 49. E além do mais, flores são vermelhas e verdes. Tem hora para tudo, meu rapaz, e uma maneira certa de fazer as coisas.
  46. 50. Você precisa ter respeito pelos outros, porque você não é único.
  47. 51. E ela disse... Flores são vermelhas, meu rapaz, folhas são verdes.
  48. 52. Não existe porque ver as flores de outra forma, além do jeito que elas sempre foram vistas.
  49. 53. Mas o pequeno menino disse: existem tantas cores no arco-íris, tantas cores no sol da manhã, tantas cores em uma flor ... e eu vejo todas elas.
  50. 54. Bem , Existem jeitos que as coisas devem ser e você pintará as flores do jeito que elas são. disse a professora... Você é respondão!
  51. 55. Então repita comigo... E ela disse... Flores são vermelhas, meu rapaz, folhas são verdes.
  52. 56. Não existe porque ver as flores de outra forma, além do jeito que elas sempre foram vistas!
  53. 57. Mas o pequeno menino disse: existem tantas cores no arco-íris, tantas cores no sol da manhã, tantas cores em uma flor... e eu vejo todas elas...
  54. 58. A professora o colocou de castigo. Ela disse: isso é para o seu próprio bem... E você não vai sair enquanto não aprender a dar suas respostas do jeito que elas devem ser.
  55. 59. Então ele começou a se sentir sozinho. Pensamentos assustadores encheram sua cabeça...
  56. 60. E ele foi até a professora, e foi isso que ele disse...
  57. 61. E ele disse: flores são vermelhas, folhas são verdes. Não existe por que ver as flores de outra forma, além do jeito que elas sempre foram vistas!...
  58. 62. O tempo passou, como sempre acontece, e eles mudaram para outra cidade. O pequeno menino foi para outra escola
  59. 63. e isso foi o que ele encontrou: a professora lá estava... sorrindo
  60. 64. Ela disse: pintar deve ser divertido e existem tantas cores numa flor. Então vamos usar todas elas...
  61. 65. Mas o pequeno menino pintou flores em fileiras, de verde e vermelho . ordenadas
  62. 66. E quando a professora perguntou porque, isso foi o que ele disse...
  63. 67. e ele disse: flores são vermelhas, folhas são verdes.
  64. 68. Não existe porque ver as flores de outra forma, além do jeito que elas sempre foram vistas!...
  65. 69. Era isso que você queria para você?... É isso que você quer para seus alunos???
  66. 70. É possível fazer diferente... Depende de cada um de nós!
  67. 71. Acredite que é possível fazer diferente e faça diferença na vida de seus alunos! Obrigada!!! ANA RUTH UM GRANDE ABRAÇO
  68. 72. ANA RUTH STAREPRAVO [email_address]

×