Sentidos

2.639 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Turismo
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.639
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
41
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
55
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sentidos

  1. 1. SENTIDOS
  2. 2. SENTIDOS
  3. 3. NARIZ – órgão do olfato <ul><li>Quando você respira, o ar que entra pelo seu nariz traz também os odores da atmosfera à sua volta. Daí o cérebro reconhece os cheiros. Impulsos nervosos vão das terminações nervosas especiais nasais até uma determinada área do cérebro, onde estes impulsos são decodificados, e os odores reconhecidos. </li></ul>
  4. 4. Boca- órgão do paladar
  5. 5. visão <ul><ul><ul><ul><ul><li>Os olhos chegam antes, percorrem o ambiente, abrindo caminhos para os outros sentidos. Por meio deles, temos a percepção da luz, que dá vida a cores e formas, revelando sombras, contrastes, nuances. O fascínio pelas imagens desenvolveu instrumentos que reproduzem o mecanismo da visão, como máquinas fotográficas, microscópios e telescópios, fundamentais para entender melhor o universo. </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Embora a visão seja o mais ativo dos sentidos, nem sempre realmente enxergamos o que estamos olhando . Para que isso aconteça, é preciso contemplar, simplesmente parar e observar cada detalhe, seja de um rosto, de uma paisagem, seja de um objeto. Você pode começar por este site, ou qualquer outro. Tente observá-lo na totalidade e relacionar o maior número de informações visuais... </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Note as cores, as áreas com foco e desfocadas, as diferentes expressões e envolva-se através da visão com a emoção suscitada no momento. </li></ul></ul></ul></ul></ul>
  6. 6. Audição <ul><li>Tudo vibra e tem ressonância sonora... </li></ul><ul><li>O Universo é recheado de sons. Do estrondo do trovão à sutil respiração de uma criança, tudo vibra e tem ressonância sonora, mesmo que as freqüências mais altas e mais baixas não possam ser distinguidas por nossos ouvidos. </li></ul><ul><li>As orelhas, em forma de concha, captam os sons e acionam um sofisticado mecanismo que envolve músculos, membranas e ossos minúsculos e supersensíveis. Por ironia da natureza, a melhor forma de aguçar a audição é fazer silêncio e tentar distinguir o máximo de sons internos e externos. Perceba que todos os sons compõem uma música do cotidiano: a própria respiração, uma canção ao longe, o barulhinho da colher ao mexer a xícara de café, o ronronar do gato, o sinal de que o elevador chegou, buzinas, sirenes... </li></ul>
  7. 7. Paladar <ul><li>A capacidade de distinguir sabores está ligada ao instinto de sobrevivência e às emoções primárias. O gosto doce é associado a boas e aconchegantes lembranças; o salgado dá ânimo e forças; o ácido remete à coragem; o amargo corresponde aos sentimentos contidos e à tristeza. Os pratos mais refinados conseguem o equilíbrio perfeito desses cinco sabores e vai além deles, criando contrastes de temperatura, textura e tipos de alimento. É possível sentir tudo isso graças às papilas gustativas. Elas formam a língua, que decodifica os sabores e nos tenta com as delícias da gula. </li></ul>
  8. 8. O Tato <ul><li>A pele, o maior órgão do corpo humano, responsável pela sensibilidade tátil, e especialmente as mãos expressam intenções, acariciam, curam, confortam . </li></ul><ul><li>Diferentemente de todos os outros sentidos, o tato só é ativado quando tocamos o objeto. Milhares de células entram em ação para nos informar se é algo quente ou frio, áspero ou macio, fofo, seco, úmido. </li></ul>
  9. 9. O Olfato <ul><li>O olfato é o único dos sentidos que tem conexão direta com o processamento de emoções e o armazenamento de memórias. Perfumes ou odores são capazes de despertar sensações de alerta ou tranqüilidade, conforto ou incômodo . Além disso, o olfato nos informa a origem de cada coisa e está intimamente relacionado ao instinto de sobrevivência. Não raro &quot;algo que não cheira&quot; bem nos avisa de que há algo errado com um alimento ou até com uma situação. Fechar os olhos é o primeiro passo para apurar este sentido. Depois, tente reconhecer os aromas ácidos, cítricos e doces presentes em diferentes flores, ervas, perfumes. </li></ul>

×