Censo do Setor de TI 2014:Censo do Setor de TI 2014:
Principais ResultadosPrincipais Resultados
para o Brasilpara o Brasil...
Palestrante
Roberto C. Mayer
– Empresário no Setor de TI (1990-)
• CEO da empresa MBI
– Colunista fixo da revista
Informat...
Conteúdo
• Breve Histórico da Participação
• Próximos Passos
• Resultados 2014
• Interpretação dos Resultados
– Para onde ...
Breve Histórico e Participação
Histórico do Censo
• Processo iniciado em 2010
– Planejamento Estratégico Assespro
• Com plano de internacionalização
• 20...
Evolução da Participação
Ano Países
Total
Empresas Δ Brasil Δ
2012 1 373 373
2013 17 856 129% 510 37%
2014 19 1.270 48% 65...
Coleta de Dados 2014
• Português
• Espanhol
Detalhes 2014
• Tempo investido pelos participantes
– De 12 segundos a 33 dias
– 64% do total
• Demoraram entre 9 e 90 min...
Empresas Associadas
Agradecimento
• Empresas Patrocinadoras do Censo
MBI
www.mbi.com.br
SurveyMonkey
www.surveymonkey.com
Próximos PassosPróximos Passos
Capacitação de Especialistas
• Cada uma das 36 entidades participantes devem ter
a capacidade de gerar as análises de seu ...
Documentação dos Processos
• Guia passo a passo para todas as entidades participantes
– Há maturidade suficiente
– Compart...
ALETI+
• Trabalhos desenvolvidos para uma internacionalização ainda
maior do Censo
– A meta é sua globalização
• Ao longo ...
Resultados 2014Resultados 2014
Aspectos FinanceirosAspectos Financeiros
Idade das Empresas do Setor de TI
• As empresas brasileiras são mais velhas
0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100%
Br...
Porte das Empresas
• Temos mais empresas maiores
– As empresas médias estão diminuindo
0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% ...
Crescimento das Empresas
• Também há uma cisão no meio da escala
0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100%
Brasil (2013)...
Capital Captado
• Também cresce mais nas empresas maiores
– E nas startups
0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100%
Bra...
Receitas Recorrentes
0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100%
Brasil (2013)
Brasil (2014)
Demais Países (2013)
Demais P...
Dispersão Geográfica das Vendas
• Tendência de concentração no âmbito local
0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100%
Br...
Receitas de Novos Produtos
• Queda Expressiva
0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100%
Brasil (2013)
Brasil (2014)
Dema...
Resultados 2014Resultados 2014
Ofertas e MercadosOfertas e Mercados
Principais Ofertas
• Variações inconsistentes são prováveis sinais
de instabilidades
Respost a
Brasil(2013)
Brasil(2014)
D...
Principais Mercados Verticais
• Governos
contratam
cada vez menos
Mercados Horizontais
• Mais dispersão; cresce foco nos clientes
menores
0% 20% 40% 60% 80% 100% 120% 140% 160%
Brasil (201...
Interesse em Oportunidades de
Negócios
• Cada vez mais “sede” pelo mercado interno
0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% ...
Resultados 2014Resultados 2014
CompetitividadeCompetitividade
Defesa da Propriedade Intelectual
• Apenas impacto da burocracia?
0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90%
Brasil (2013)
Bra...
Certificações Empresariais
• Não funcionam como diferencial competitivo
0% 10% 20% 30% 40% 50%
Brasil (2013)
Brasil (2014)...
Alianças Formais
• Crescem,
porém ainda
em níveis
‘quixotescos’ Resposta
Brasil(2013)
Brasil(2014)
DemaisPaíses(2013)
Dema...
Investimentos em P&D
• Não há avanços
0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100%
Brasil (2013)
Brasil (2014)
Demais Paíse...
Inovação Agressiva
• Comportamento também é estável
0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100%
Brasil (2013)
Brasil (2014...
Resultados 2014Resultados 2014
ExportaçõesExportações
Receita com Exportações
• 17% das empresas exportam
– Em média, 4% de seu faturamento
0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 9...
Variação das Exportações
• Processo de cisão nos extremos
0% 10% 20% 30% 40% 50% 60%
Brasil (2013)
Brasil (2014)
Demais Pa...
Principais Destinos
• Nenhum mercado é ‘atração fatal’
Resposta
Brasil(2013)
Brasil(2014)
DemaisPaíses(2013)
DemaisPaíses(...
Viagens ao Exterior
• Um quarto da média dos demais países
0% 10% 20% 30% 40% 50% 60%
Brasil (2013)
Brasil (2014)
Demais P...
Variação das Viagens ao Exterior
• Não aponta para reversão do cenário
0% 10% 20% 30% 40% 50% 60%
Brasil (2013)
Brasil (20...
Resultados 2014Resultados 2014
Aspectos TécnicosAspectos Técnicos
Sistemas Operacionais
• Menos Linux e mais Microsoft
0% 50% 100% 150% 200% 250%
Brasil (2013)
Brasil (2014)
Demais Países ...
Bancos de Dados
• Mercado quase estável
0% 50% 100% 150% 200%
Brasil (2013)
Brasil (2014)
Demais Países (2013)
Demais País...
Linguagens de Programação
• Crescimento observado nas mais tradicionais
0% 50% 100% 150% 200%
Brasil (2013)
Brasil (2014)
...
Tecnologia Aberta como Fonte de Inovação
• Estabilizada
0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100%
Brasil (2013)
Brasil (...
Disponibilização de Tecnologia Aberta
• Cresce lentamente
0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100%
Brasil (2013)
Brasil...
Resultados 2014Resultados 2014
Capital HumanoCapital Humano
Manutenção da Capacidade Técnica
• Ambiente obriga a despesas cada vez menores
0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100%...
Colaboradores Pósgraduados
• Leve concentração nas empresas maiores
0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100%
Brasil (20...
Variação da Força de Trabalho
• Em desaceleração
0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100%
Brasil (2013)
Brasil (2014)
D...
InterpretaçãoInterpretação
dos Resultadosdos Resultados
Interpretação (I)Interpretação (I)
• Em comparação com os outros países, as empresas
brasileiras de TI são:
– Mais velhas ...
Interpretação (II)Interpretação (II)
• Pouca preocupação ou capacidade de defesa
da propriedade intelectual
• Nem Certific...
InterpretaçãoInterpretação (III)(III)
• Tecnologias:
– A despeito dos esforços governamentais, usa
menos Linux e mais tecn...
Interpretação (IV)Interpretação (IV)
• Ainda mantemos mais pós-graduados
• Investimento na força de trabalho:
– Queda forç...
Conclusões sobre o Setor no Brasil
• Há sinais claros de perda de competitividade
– Poucas políticas públicas,
limitadas a...
Concordam? Que faremos?
Nossos Patrocinadores
• http://www.assespro.org.br
• mailto:roberto.mayer@assespro.org.br
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

2014 - Censo ALETI do Setor de TIC: Resultados

1.558 visualizações

Publicada em

2014 - Censo ALETI do Setor de TIC Resultados

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.558
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
720
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2014 - Censo ALETI do Setor de TIC: Resultados

  1. 1. Censo do Setor de TI 2014:Censo do Setor de TI 2014: Principais ResultadosPrincipais Resultados para o Brasilpara o Brasil ((em comparação com os demais países)em comparação com os demais países) 4 de dezembro 2014 Florianópolis (SC)
  2. 2. Palestrante Roberto C. Mayer – Empresário no Setor de TI (1990-) • CEO da empresa MBI – Colunista fixo da revista Information Week/IT Forum (1999-) – Vice-presidente de Relações Públicas da Assespro Nacional (2011-2014) – Presidente da ALETI – Federação Ibero-Americana das Entidades de TI (2011-2015) – Presidente da BraFIP – Plataforma Tecnológica Brasileira (2012-2016) – Ex-presidente e diretor da Assespro São Paulo (2003-2010) – Ex-professor do IME USP (1988-1998)
  3. 3. Conteúdo • Breve Histórico da Participação • Próximos Passos • Resultados 2014 • Interpretação dos Resultados – Para onde vai o Setor de TI no Brasil?
  4. 4. Breve Histórico e Participação
  5. 5. Histórico do Censo • Processo iniciado em 2010 – Planejamento Estratégico Assespro • Com plano de internacionalização • 2011: estruturação inicial • 2012: primeira edição do Censo • 2013: segunda edição do Censo • 2014: terceira edição do Censo
  6. 6. Evolução da Participação Ano Países Total Empresas Δ Brasil Δ 2012 1 373 373 2013 17 856 129% 510 37% 2014 19 1.270 48% 650 27% Ano Países Total Empresas Δ Brasil Δ Total Respostas Δ 2012 1 285 285 24484 2013 17 555 95% 323 13% 53113 1,169 2014 19 815 47% 434 34% 78617 0,48 Volume de dados considerado para a análise Volume total de dados coletados Usadas a seguir
  7. 7. Coleta de Dados 2014 • Português • Espanhol
  8. 8. Detalhes 2014 • Tempo investido pelos participantes – De 12 segundos a 33 dias – 64% do total • Demoraram entre 9 e 90 minutos • Destes 30 minutos de tempo em média • 98 (7,7%) de comentários na página final – Indicam nível de interesse pela iniciativa – Contém parabéns, agradecimentos e algumas sugestões de melhoria
  9. 9. Empresas Associadas
  10. 10. Agradecimento • Empresas Patrocinadoras do Censo MBI www.mbi.com.br SurveyMonkey www.surveymonkey.com
  11. 11. Próximos PassosPróximos Passos
  12. 12. Capacitação de Especialistas • Cada uma das 36 entidades participantes devem ter a capacidade de gerar as análises de seu interesse: – Para seu pais ou Estado – Por qualquer outro filtro significativo, como p.ex. • Empresas que possuem uma oferta específica • Empresas que operam com uma tecnologia determinada • Empresas de tamanho ou com clientes específicos • Etc etc etc • Já há um grupo inicial conformado – Aberto à participação de novos membros
  13. 13. Documentação dos Processos • Guia passo a passo para todas as entidades participantes – Há maturidade suficiente – Compartilhar as melhores prácticas • Imprensa • Comunicação com empresas • Ferramentas • Etc. • Tarefa a cargo do GdT Indicadores ALETI • Documento trilíngue – Português, Espanhol, Inglês
  14. 14. ALETI+ • Trabalhos desenvolvidos para uma internacionalização ainda maior do Censo – A meta é sua globalização • Ao longo de 2014, contatos preliminares com: – Bangladesh – Bulgária – Cuba – Egito – FIRJAN – Governo do Estado de Jalisco – Macedônia – Nigéria – Romênia – Taiwan – Unctad
  15. 15. Resultados 2014Resultados 2014 Aspectos FinanceirosAspectos Financeiros
  16. 16. Idade das Empresas do Setor de TI • As empresas brasileiras são mais velhas 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Brasil Demais Países Até 1960 (inclusive) Entre 1961 e 1965 Entre 1966 e 1970 Entre 1971 e 1975 Entre 1976 e 1980 Entre 1981 e 1985 Entre 1986 e 1990 Entre 1991 e 1995 Entre 1996 e 2000 Entre 2001 e 2005 Entre 2006 e 2010 De 2011 em diante
  17. 17. Porte das Empresas • Temos mais empresas maiores – As empresas médias estão diminuindo 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Brasil (2013) Brasil (2014) Demais Países (2013) Demais Países (2014) Até 360 mil reais De 360 mil a 1,2 milhão de reais De 1,2 a 3,6 milhões de reais De 3,6 a 10 milhões de reais De 10 a 20 milhões de reais De 20 a 40 milhões de reais De 40 a 100 milhões de reais De 100 a 200 milhões de reais De 200 milhões a um bilhão de reais Mais de um bilhão de reais
  18. 18. Crescimento das Empresas • Também há uma cisão no meio da escala 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Brasil (2013) Brasil (2014) Demais Países (2013) Demais Países (2014) Redução de 50 a 100% Redução de 25 a 50% Redução de 10 a 25% Redução de 5 a 10% Estável (variou menos que 5% ) Crescimento de 5 a 10% Crescimento de 10 a 25% Crescimento de 25 a 50% Crescimento de 50 e 100% Crescimento superior a 100%
  19. 19. Capital Captado • Também cresce mais nas empresas maiores – E nas startups 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Brasil (2013) Brasil (2014) Demais Países (2013) Demais Países (2014) De nenhum até 20 mil reais De 20 mil a 200 mil reais De 200 mil a dois milhões de reais De dois a vinte milhões de reais De vinte a duzentos milhões de reais De duzentos milhões a dois bilhões de reais Mais de dois bilhões de reais
  20. 20. Receitas Recorrentes 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Brasil (2013) Brasil (2014) Demais Países (2013) Demais Países (2014) Até 10% De 10 a 30% De 30 a 50% De 50 a 70% De 70 a 90% Mais de 90%
  21. 21. Dispersão Geográfica das Vendas • Tendência de concentração no âmbito local 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Brasil (2013) Brasil (2014) Demais Países (2013) Demais Países (2014) O Bairro A cidade A região metropolitana O estado/ região geográfica O país Uma parte do continente Todo o continente O planeta todo
  22. 22. Receitas de Novos Produtos • Queda Expressiva 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Brasil (2013) Brasil (2014) Demais Países (2013) Demais Países (2014) Menos de 10% De 10 a 30% De 30 a 50% De 50 a 70% De 70 a 90% Mais de 90%
  23. 23. Resultados 2014Resultados 2014 Ofertas e MercadosOfertas e Mercados
  24. 24. Principais Ofertas • Variações inconsistentes são prováveis sinais de instabilidades Respost a Brasil(2013) Brasil(2014) DemaisPaíses(2013) DemaisPaíses(2014) Serviços: Desenvolvimento de Software sob Encomenda para Clientes 32,1% 37,8% 40,9% 38,2% Indústria: Produtos de Software Aplicativo 37,8% 22,4% 29,1% 20,5% Serviços: Suporte Técnico / Helpdesk para usuários de software 16,5% 17,7% 6,9% 5,5% Indústria: Software como Serviço (SaaS) 22,2% 15,4% 17,2% 22,4% Serviços: Consultoria de Negócios (processos, projetos, conhecimento, etc.) 19,0% 12,7% 13,8% 11,8% Serviços: Consultoria técnica em software 11,1% 11,1% 11,8% 11,1% Serviços: Disponibilização de Profissionais Técnicos para Clientes 8,8% 6,9% 6,4% 7,1% Serviços: Outros (relacionados com TIC) 6,8% 5,5% 7,9% 2,6% Serviços: Outsourcing Completo da TI de Clientes 5,4% 5,1% 10,3% 9,2% Serviços: Implementação de Software de Terceiros, produzido no país 2,8% 4,8% 3,0% 1,6% Serviços: Consultoria Técnica em Hardware e Infraestrutura de TIC 7,4% 3,9% 5,4% 4,2% Serviços: Implementação de Software de Terceiros, produzido no Exterior 4,0% 3,7% 6,9% 8,7% Serviços: Comunicação de Dados 1,4% 3,5% 1,0% 1,1%
  25. 25. Principais Mercados Verticais • Governos contratam cada vez menos
  26. 26. Mercados Horizontais • Mais dispersão; cresce foco nos clientes menores 0% 20% 40% 60% 80% 100% 120% 140% 160% Brasil (2013) Brasil (2014) Demais Países (2013) Demais Países (2014) Microempresas ,36-3,6M 3,6-16M 16-60M 60-160M 160-600M > 600M I ndivíduos
  27. 27. Interesse em Oportunidades de Negócios • Cada vez mais “sede” pelo mercado interno 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Brasil (2013) Brasil (2014) Demais Países (2013) Demais Países (2014) Minha empresa não tem interesse em oportunidades de negócios Somente em meu país Nos 19 países membros da ALETI Em qualquer país
  28. 28. Resultados 2014Resultados 2014 CompetitividadeCompetitividade
  29. 29. Defesa da Propriedade Intelectual • Apenas impacto da burocracia? 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% Brasil (2013) Brasil (2014) Demais Países (2013) Demais Países (2014) Depósito de Código Fonte junto a terceiros (não-clientes) Depósito de Patentes I ndicação de reserva de direitos de autor (copyright) nos produtos da empresa Registro de Marcas
  30. 30. Certificações Empresariais • Não funcionam como diferencial competitivo 0% 10% 20% 30% 40% 50% Brasil (2013) Brasil (2014) Demais Países (2013) Demais Países (2014) CMMi nível 2 ou 3 CMMi nível 4 ou 5 I SO 14000 I SO 20000 I SO 27000 I SO 29110 I SO 900x Moprosoft mps.br nivel A a D mps.br nível E a G
  31. 31. Alianças Formais • Crescem, porém ainda em níveis ‘quixotescos’ Resposta Brasil(2013) Brasil(2014) DemaisPaíses(2013) DemaisPaíses(2014) Microsoft 8,0% 6,5% 29,6% 20,3% Oracle/Sun 3,4% 3,2% 16,7% 8,7% IBM 3,4% 3,0% 16,3% 7,6% Amazon 0,3% 1,4% 0,5% 1,3% Intel 1,7% 1,4% 3,0% 1,6% SAP 2,0% 1,4% 6,9% 3,4% Cisco 1,1% 1,2% 6,9% 1,1% Google 1,2% 1,5% 3,9% Apple 0,3% 0,9% 0,5% 1,3% Citrix 0,9% 0,5% 0,3% EMC 0,9% 0,9% 2,5% 0,5% Totvs 0,3% 0,9% HP 0,9% 0,7% 14,3% 6,1% McAfee 0,3% 0,7% 2,0% 0,5% Symantec 0,9% 0,7% 2,0% 0,3% VMWare 0,9% 0,7% 6,4% 0,8%
  32. 32. Investimentos em P&D • Não há avanços 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Brasil (2013) Brasil (2014) Demais Países (2013) Demais Países (2014) Não investe Menos de 0,25% De 0,25% a 0,5% De 0,5% a 1% De 1% a 2% De 2% a 4% De 4% a 8% De 8% a 15% Mais de 15% Não soube informar
  33. 33. Inovação Agressiva • Comportamento também é estável 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Brasil (2013) Brasil (2014) Demais Países (2013) Demais Países (2014) Nunca Muito raramente Raramente Às vezes De forma contínua Freqüentemente Não soube informar
  34. 34. Resultados 2014Resultados 2014 ExportaçõesExportações
  35. 35. Receita com Exportações • 17% das empresas exportam – Em média, 4% de seu faturamento 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Brasil (2013) Brasil (2014) Demais Países (2013) Demais Países (2014) Não exporta Menos de 0,25% De 0,25 a 1% De 1 a 4% De 4 a 15% De 15 a 30% De 30 a 60% De 60 a 80% Mais de 80%
  36. 36. Variação das Exportações • Processo de cisão nos extremos 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% Brasil (2013) Brasil (2014) Demais Países (2013) Demais Países (2014) Redução de 50 a 100% Redução de 25 a 50% Redução de 10 a 25% Redução de 5 a 10% Estável (variou menos que 5% ) Crescimento de 5 a 10% Crescimento de 10 a 25% Crescimento de 25 a 50% Crescimento de 50 e 100% Crescimento superior a 100%
  37. 37. Principais Destinos • Nenhum mercado é ‘atração fatal’ Resposta Brasil(2013) Brasil(2014) DemaisPaíses(2013) DemaisPaíses(2014) Estados Unidos 0,9% 3,7% 15,3% 10,8% Outros países da África 0,6% 1,8% 3,0% 2,4% Argentina 0,9% 1,6% 1,0% 1,3% Chile 1,4% 1,2% 1,0% 2,9% Outros países da América do Sul 2,3% 1,2% 7,9% 10,3% Colômbia 1,1% 0,7% 2,0% 1,6% México 2,3% 0,7% 3,4% 6,6% Portugal 0,7% 2,0% China 0,5% 0,5% Outros países da Ásia 0,5% Outros países da Europa 0,3% 0,5% 0,5% Bélgica 0,2% 1,5% Canadá 0,3% 0,2% 0,5% 0,3%
  38. 38. Viagens ao Exterior • Um quarto da média dos demais países 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% Brasil (2013) Brasil (2014) Demais Países (2013) Demais Países (2014) Nenhuma 1 ou 2 3 ou 4 5 a 9 10 a 19 20 a 49 50 ou mais Não soube informar
  39. 39. Variação das Viagens ao Exterior • Não aponta para reversão do cenário 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% Brasil (2013) Brasil (2014) Demais Países (2013) Demais Países (2014) Redução de 25 a 50% Redução de 10 a 25% Redução de 5 a 10% Não soube informar Estável (variou menos que 5% ) Crescimento de 5 a 10% Crescimento de 10 a 25% Crescimento de 25 a 50% Crescimento de 50 a 100% Crescimento superior a 100%
  40. 40. Resultados 2014Resultados 2014 Aspectos TécnicosAspectos Técnicos
  41. 41. Sistemas Operacionais • Menos Linux e mais Microsoft 0% 50% 100% 150% 200% 250% Brasil (2013) Brasil (2014) Demais Países (2013) Demais Países (2014) Embarcados Apple Linux Microsoft Unix Mainframes Porte médio Plataformas móveis Não depende
  42. 42. Bancos de Dados • Mercado quase estável 0% 50% 100% 150% 200% Brasil (2013) Brasil (2014) Demais Países (2013) Demais Países (2014) Desktop Embarcados I BM Oracle Softw are Livre Microsoft Outros Proprietários Não depende
  43. 43. Linguagens de Programação • Crescimento observado nas mais tradicionais 0% 50% 100% 150% 200% Brasil (2013) Brasil (2014) Demais Países (2013) Demais Países (2014) Linguagens 4GL e geradores de aplicação Línguagens de customização de softw are-produto (p.ex. ABAP, VBA) Linguagens de desenvolvimento para a Web (p.ex., ASP, ASP.net, PHP, Perl) Linguagens de programação de baixo nível (p.ex. C, C + + , Assembler) Linguagens de programação para ambiente cliente-servidor Outros tipos de linguagens de programação Produto/ serviço da empresa não é baseado em nenhuma linguagem de programação
  44. 44. Tecnologia Aberta como Fonte de Inovação • Estabilizada 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Brasil (2013) Brasil (2014) Demais Países (2013) Demais Países (2014) Nunca Muito raramente Raramente Às vezes De forma contínua Freqüentemente Não soube informar
  45. 45. Disponibilização de Tecnologia Aberta • Cresce lentamente 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Brasil (2013) Brasil (2014) Demais Países (2013) Demais Países (2014) Nunca Muito raramente Raramente Às vezes De forma contínua Freqüentemente Não soube informar
  46. 46. Resultados 2014Resultados 2014 Capital HumanoCapital Humano
  47. 47. Manutenção da Capacidade Técnica • Ambiente obriga a despesas cada vez menores 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Brasil (2013) Brasil (2014) Demais Países (2013) Demais Países (2014) Menos de 0,5% De 0,5% até 0,99% De 1% até 1,99% De 2% até 3,99% De 4% até 7,99% 8% ou mais
  48. 48. Colaboradores Pósgraduados • Leve concentração nas empresas maiores 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Brasil (2013) Brasil (2014) Demais Países (2013) Demais Países (2014) 1 ou 2 3 ou 4 5 a 8 9 a 25 26 a 99 100 a 499 500 a 3999 4000 ou mais
  49. 49. Variação da Força de Trabalho • Em desaceleração 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Brasil (2013) Brasil (2014) Demais Países (2013) Demais Países (2014) Redução de 50 a 100% Redução de 25 a 50% Redução de 10 a 25% Redução de 5 a 10% Estável (variou menos que 5% ) Crescimento de 5 a 10% Crescimento de 10 a 25% Crescimento de 25 a 50% Crescimento de 50 e 100% Crescimento superior a 100%
  50. 50. InterpretaçãoInterpretação dos Resultadosdos Resultados
  51. 51. Interpretação (I)Interpretação (I) • Em comparação com os outros países, as empresas brasileiras de TI são: – Mais velhas e maiores • As empresas médias estão diminuindo seu share – As empresas maiores e as startups são as mais atraentes para o capital – Ofertas com variação inconsistente • As mais recentes estão perdendo share – Cada vez mais sedentas pelo mercado interno • Aumentando a exposição ao mercado interno e às empresas de porte menor
  52. 52. Interpretação (II)Interpretação (II) • Pouca preocupação ou capacidade de defesa da propriedade intelectual • Nem Certificações Empresariais nem Alianças com Fornecedores Globais funcionam como Diferencial Competitivo • Investimentos em P&D e inovação agressiva não avançam • Exportações continuam
  53. 53. InterpretaçãoInterpretação (III)(III) • Tecnologias: – A despeito dos esforços governamentais, usa menos Linux e mais tecnologia proprietária – Uso de banco de dados estabilizado – Linguagens de Programação mais tradicionais ampliando participação – Uso de tecnologia aberta estabilizada, disponibilização cresce lentamente
  54. 54. Interpretação (IV)Interpretação (IV) • Ainda mantemos mais pós-graduados • Investimento na força de trabalho: – Queda forçada • Desaceleração do crescimento da força de trabalho
  55. 55. Conclusões sobre o Setor no Brasil • Há sinais claros de perda de competitividade – Poucas políticas públicas, limitadas aos extremos do mercado • Avaliação precisa ser combinada com o impacto da “computação em nuvem” • Indústria nacional sendo colocada em risco? – Ações individuais a nível de cada empresa – Ações coletivas: (re)formulação das políticas públicas
  56. 56. Concordam? Que faremos? Nossos Patrocinadores • http://www.assespro.org.br • mailto:roberto.mayer@assespro.org.br

×