Meios riscadores

332 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Meios riscadores

  1. 1. MEIOS RISCADORESO Homem sempre teve necessidade deexteriorizar e comunicar o que sente epensa.Na base das artes visuais está omecanismo da visão, o cérebro e as mãos.É com a mão que fazemos os gestos dedesenhar, pintar, recortar, etc.Os instrumentos surgem como objetosque fazem o prolongamento das mãos evão desde o lápis aocomputador, passando por uma infinidadede objetos que estão vocacionados parariscar, pintar, cortar, etc, de acordo comos materiais e suportes a trabalhar.
  2. 2. Grafite• Os lápis de grafite são os mais utilizados de todos os instrumentos de desenho.• Estes lápis são constituídos por uma mina feita de uma mistura de grafite protegida por um revestimento em madeira.• O lápis nº1 (mina B) é um lápis indicado para desenho à mão livre, por se tratar de um lápis com minas muito macias.• O lápis nº3 (mina H) , pela «dureza» da sua mina, é um lápis indicado para traçados rigorosos, como por exemplo o desenho geométrico.• O lápis nº2 (mina HB) é um lápis com uma mina de dureza média.As minas mais duras permitem traços finos cinzento pálido, as mais macias produzem traços mais grossos e mais negros, pois depositam mais grafite no papel
  3. 3. Assim, temos basicamente a seguinte escala de grafites: dura média macia 8H, 7H, 6H, 5H, 4H, 3H, 2H, H, HB, F, B, 2B, 3B, 4B, 5B, 6B, 7B, 8B, 9BPor "H" entende-se "Hard" - uma mina dura.Por "B" entende-se "Brand" ou "Black" - uma mina macia ou preta.Por "HB" entende-se "Hard/Brand"- uma mina de dureza média
  4. 4. Lápis de cor• São feitos a partir de uma mistura de talco e substâncias corantes• Existem lápis de durezas diferentes, e de três tipos principais: os de mina grossa e relativamente macia, resistentes à luz e água e não precisam de fixador. Os de mina mais fina e mais dura, são usados para desenhos com muito detalhe, também resistentes à água. Os lápis com minas solúveis em água (aguareláveis) permitem um trabalho misto de desenho e aguarela. David Hockney - Cubistic bar - Lápis de cor, 1980 David Hockney - Celia ... 1973
  5. 5. Canetas de feltro ou marcadoresSão usadas onde é necessário garantir um grande rigor cromático.A tinta aplicada com a caneta de feltro, seca com facilidade devido aoálcool que entra na sua composição. São normalmente as preferidaspara fazer contornos e pintar pequenas áreas.Têm no entanto defeitos: -a durabilidade da cor é muito precária e as pontas de feltro muitofrágeis.-a tinta uma vez depositada, é impossível de ser removida.-a cor exposta à luz altera-se e tem tendência a desaparecer.-muitas vezes penetra no papel, invadindo o verso deste de uma formapor vezes indesejável. M. Vallens - Dead Kennedys - marcador s/ papel, 1985
  6. 6. Lápis de ceraO lápis de cera é um instrumento gorduroso (a cera funciona comoaglutinante dos pigmentos), que permite a pintura de qualquersuperfície. É um riscador opaco, as suas cores são vivas e aderemfacilmente a qualquer suporte.Os lápis de cera não são apropriados a desenhos minuciosos, mastêm caraterísticas que permitem uma diversidade detécnicas, resultando trabalhos muito expressivos, com destaque oprocesso de raspagem.Pode-se sobrepor várias camadas de lápis de ceraraspando a camada superior para obter efeitosvariados. Por ser mole, o lápis de cera permite obter lindas composições através de decalque por fricção
  7. 7. AguarelaA aguarela carateriza-se pela transparência das suas cores.As tintas existem à venda em estado sólido (pastilhas), pastoso(tubos) e líquido (frascos). Em qualquer dos casos usa-se a águacomo solvente até se obter o tom pretendido.Na aguarela colocam-se primeiro as cores claras e depois asescuras. Usam-se basicamente duas técnicas que consistem noseguinte:-sobreposição de camadas de tinta sobre papel seco, deixando secarcada camada que se aplica antes de pôr a seguinte, obtendosucessivamente tons mais escuros.- aplicação da aguarela sobre papel previamente humedecido (comuma esponja, por exemplo), permitindo a livre expansão desta nasuperfície do papel e mistura das cores no momento em que sedeposita a tinta.Pode-se ainda trabalhar com materiais que isolem previamente zonasdo papel, como por exemplo pastéis de óleo ou borracha líquida edepois aplicar a aguarela...
  8. 8. A aguarela é uma das técnicas de pintura mais antigas mas tambémuma das mais modernas. A aguarela funciona como um misto de águae pigmento .O papel deve ser um tanto mais grosso para não ficar fragilizado pelaágua e rasgar. Mas a verdadeira beleza da aquarela é justamente assuas cores e seus defeitos: aquele excesso de tinta, aquele borrão...
  9. 9. Exemplos de aguarelas
  10. 10. GuacheÉ constituído por pigmentos coloridos moídos em pó aglutinadoscom um pigmento plásticoDiferencia-se da aguarela pela sua qualidade opaca, as cores claraspodem ser colocadas em cima de outras mais escuras, desde que jásecas.O guache dilui-se com água até ter mais ou menos a consistência doazeite. Aplica-se sobre papéis e cartões variados que devem teralgum "corpo" para não enfolarem. R. Diebenkorn - s/ título - guache e grafite, 1982 Picasso - Pierrot - guache, 1920

×