Revolução Francesa

152 visualizações

Publicada em

Trabalho escolar realizado no dia 12/05/2015 e postado dia 17/05/2015. Alunos: Pedro Henrique de Souza Oliveira e Zeca Spindola classe 8º B

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
152
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revolução Francesa

  1. 1. Do início ao fim definitivo Pedro Henrique de Souza Oliveira e Zeca Spindola 8º B
  2. 2. A Crise Francesa  AFrança estava em completa crise no ano de 1789  Foram convocados 3 estados que formaram aAssembléia dos Estados Gerais, cada um com um representante de uma classe, 1º estado Clero, 2º estado Nobreza e o 3º (maior parte da população) que eram os Burgueses (alta e baixa) e os camponeses  No dia 5 de maio de 1789 , aAssembléia dos Estados Gerais se reuniu no palácio de Versalhes, porem, em pouco tempo os três estados entraram em conflito  O 1º e o 2º estados queriam que o voto fosse por estado (pois ambos estavam unidos contra o 3º estado) e o 3º queria que fosse por cabeça (pois era o estado mais populoso)
  3. 3. O 3º Estado se retira  O 1º e o 2º estados queriam que o 3º estado pagasse mais impostos e o 3º queriam que o 1º e o 2º começassem a pagar impostos e que tivessem suas regalias e privilégios retirados  Após esse conflito o 3º estado se retira da Assembléia dos Estados Gerais e forma a Assembléia Nacional Constituinte
  4. 4. A Assembleia Nacional Constituinte  Quando o 3º estado se retira, ele forma a Assembléia Nacional Constituinte  Em 1790 a Assembleia votou a constituição civil do Clero e assim ficou estabelecido o confisco dos bens da Igreja e transformação dos membros do clero em funcionários do estado  Em 1791, foi promulgada a constituição que estabeleceu a monarquia constitucional  Foi dividid0 (ainda em 1791), então, os poderes: Executivo (Rei), Legislativo (Assembleia) e Judiciário (Juízes Eleitos)
  5. 5. Convenção Nacional  Era constituída pelos:  Girondinos, Grupo Majoritário, representante da alta burguesia  Jacobinos, Grupo radical liderado por Robespierre, Danton e Marat, representantes da média e baixa burguesia  Planície, Também representantes da Alta Burguesia  Em 1794 em plena crise interna e externa a convenção governou de forma ditatorial e assim instalou-se o período do terror, chefiado por Robespierre, no qual houve violenta perseguição aos girondinos
  6. 6. O Diretório  Em 1795 instalou-se um novo governo, o Diretório.  O poder executivo foi dado a 5 diretores escolhidos por uma assembleia por voto censitário  Estes diretores por incompetência e falta de experiência não sabiam como governar ‘’perfeitamente’’ a França, assim, chamaram Napoleão Bonaparte
  7. 7. Napoleão Bonaparte  Napoleão Bonaparte ao assumir controle com o diretório, deu um golpe de estado para assumir a liderança e implantar o consulado que ficou conhecido como o Golpe de 18 de Brumário (Fim da Revolução Francesa)  No consulado, não suportando a possibilidade de perder seu poder, Napoleão se auto proclamou cônsul- vitalício  Após algum tempo, com outro golpe de estado, Napoleão transformou a França em um império
  8. 8. Bloqueio Continental  Numa tentativa de acabar com a economia britânica, Napoleão Bonaparte ordenou fechar todos os portos europeus para os navios britânicos, caso isso não ocorresse, Napoleão e seu exercito invadiria o pais que não seguisse suas ordens  A Inglaterra sendo proibida de comercializar com os países europeus, começou a comerciar com as colônias americanas, com isso toda a Europa (menos a Inglaterra) passou por uma grave crise  A Rússia se opôs ao bloqueio abrindo seu portos para os navios britânicos
  9. 9. Invasão a Rússia Após má conduta russa, Napoleão enviou quase 600 mil homens para invadir a Rússia, porém, ao chegar não encontraram nada, pois Czar havia evacuado e incinerado toda a cidade de Moscou, Napoleão ao não encontrar nada, decidiu voltar para a França, porém lá, encontrou o seu pesadelo, o Inverno Russo. Após a viagem sob este inverno e ataques russos, Napoleão retornou a França com pequena parte de seu exército do qual havia ido
  10. 10. Guerra contra a coligação  Devido a campanha desastrosa campanha de Napoleão na Rússia, estimulou os países europeus ( Áustria, Rússia, Prússia e Inglaterra) a formarem a coligação contra França.  Após a derrota de Napoleão, ele foi obrigado a assinar o Tratado de Fontainebleau, após isto ele foi levado a ilha de Elba. Após isso, Luis XVIII, da dinastia Bourbon, foi convocado a retomar o poder
  11. 11. O retorno de Napoleão  Após pouco exilado na ilha de Elba, a burguesia após a opressão sofrida de Luís XVIII decidiu resgatar Napoleão  Ao chegar na França, Napoleão retomou o poder, fazendo com que Luís XVIII fuja para a Bélgica
  12. 12. Batalha de Waterloo  Napoleão perseguindo Luís XVIII, invadiu a Bélgica e lá ocorreu a Batalha De Waterloo.  O resultado da batalha foi desastroso, Napoleão perdeu grande parte de seu exército e foi novamente exilado, porém desta vez para a Ilha d Sta. Helena onde Napoleão acabou falecendo (este governo ficou conhecido como o governo dos 100 dias)

×