SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 58
Baixar para ler offline
Curso Básico de Fotografia Digital
Por que fotos digitais?

    A Turma responde!

Qual a parte boa do digital?
Uma câmera digital pequena é fácil de carregar, assim você pode tê-la para tirar
fotos quando vê coisas legais ou inusitadas.
Se você estiver considerando optar pelo digital, aqui estão mais algumas razões
conclusivas:
• Optando pelo digital economizará dinheiro em longo prazo, não tendo que
   comprar rolos e rolos de filmes (película) e não pagando pela revelação.
• Economiza tempo porque você não tem que fazer duas viagens à loja para
   deixar o filme e depois voltar para pegar seus retratos.
• As câmeras digitais mostram-lhe imediatamente como seus retratos ficaram.
   Assim você não terá mais aqueles desapontamentos um ou dois dias mais
   tarde quando seu filme não foi revelado.
• Você pode ver imagens antes que sejam impressas e se você não gostar do
   que vê, edite-as com perfeição ou as apague.
• Fotografia digital não usa produtos químicos tóxicos que terminam
   frequentemente fluindo no esgoto e em nossos córregos, rios e lagos.
• Não se tem mais que esperar para terminar um rolo antes que se possa
   processá-lo (ou desperdiçando o filme não exposto quando você não puder
   esperar).
A parte ruim?
O fim do álbum de familia e infantil
Novo Mercado
Álbuns de Casamento
Álbuns Infantís
CAP 1: QUE É UMA FOTOGRAFIA DIGITAL?
                         As fotografias digitais são
                         compostas das centenas de
                         milhares ou de milhões de
                         minúsculos quadrados
                         chamados
                         elemento de imagem ou
                         simplesmente pixels.

                         Pixel é o mesmo que 1 ponto de
                         luz.

                         Aqui você vê um retrato de
                         Amelia Earhart feito
                         inteiramente em jujubas. Pense
                         cada jujuba como sendo um
                         pixel e fica fácil de ver como os
                         pontos podem dar forma a
                         imagens.
Cap 1.1 - Tamanho da imagem




Esta imagem digital de uma borboleta monarch tem
1800 pixels de largura e 1600 pixels de altura. Diz-se
ser 1800x1600. – simbologia - px
Cap 2 – Como funciona uma câmera digital

                             As câmeras digitais são muito
                             parecidas como as câmeras de
                             filme 35mm. Ambos contêm uma
                             lente, uma abertura, e um
                             obturador. A lente traz a luz da
                             cena em foco dentro da câmera
                             assim que se pode expor a
                             imagem.

                             A abertura é um buraco que pode
                             ser diminuído ou aumentado para
                             controlar a quantidade de luz que
                             entra na câmera. O obturador é
                             um dispositivo que pode ser
                             aberto ou fechado para controlar
                             o tempo em que a luz entra.
A diferença grande entre câmeras tradicionais da filme e câmeras digitais é como
capturam a imagem. Em vez do filme, as câmeras digitais usam um dispositivo em
estado sólido chamado de sensor de imagem, geralmente um
dispositivo CCD.

                                             Na superfície de cada uma destas
                                             microplaquetas de silicone está uma
                                             grade que contem centenas de
                                             milhares ou de milhões de diodos foto
                                             sensíveis chamados photosites,
                                             photoelements, ou pixels. Cada
                                             photosite captura um único pixel da
                                             futura fotografia.
EXPOSIÇÃO

Cada pedacinho de luz contém um pouco de informação: é
a luz refletida dos objetos que está indo até o nosso olho
e, também, até a nossa câmera.
Nem sempre a câmera está certa, mas com a experiência podemos nos basear no que ela
nos diz para expor exatamente do jeito que queremos as diferentes situações!

Ao olhar no visor da câmera conseguimos ver uma régua de exposição. Ela nos conta como
está a exposição da nossa imagem com a quantidade de luz que está entrando pelas
lentes!

Como essa régua funciona ou se parece depende um pouquinho da sua câmera, mas
basicamente ela é assim:




 Subexposição:
 Uma foto está subexposta quando uma quantidade insuficiente de luz entrou na câmera
 pelas lentes. Quando isso acontece vários pontos da imagem ficam pretos: sem
 informação nenhuma de cor ou luminosidade.

 Superexposição:
 Uma foto está superexposta quando muita luz entrou na câmera. Quando isso acontece
 vários pontos da imagem ficam “estourados”: brancos e sem informação nenhuma de
 cor ou luminosidade.
Tipos de fotometria

Esses são recursos que, geralmente, encontramos em
câmeras mais avançadas, mas já encontrei algumas
compactas com esse tipo de regulagem. Existem três
formas de gerenciarmos a forma como nossas câmeras
fazem a fotometria e alguns símbolos universais que
indicam elas no equipamento.
Medição Média – é a forma de medição de luz que encontramos
nos modos automáticos de todas as câmeras. O que é levado em
consideração aqui é a quantidade de luz em toda a cena. A luz é
medida e feita a calibração do obturador e do diafragma. Esse
modo de medição é indicado para cenas bem iluminadas e com
baixo contraste.
Medição Centralizada Média – Esse tipo de medição já é um
pouco mais precisa do que a anterior. Embora ainda seja utilizada
como fator de medição a luz de todo o quadro, existe uma
prioridade para a área central. Esse modo é indicado quando o
objeto central da foto difere um pouco da luz que está no fundo,
mas não chega a ser um grande contraste entre eles. Esse modo é
muito indicado para retratos.
Medição Central ou Spot – essa é indicada para cenas onde a diferença de
iluminação do objeto central e do fundo são muito diferentes. Exemplos
podem ser encontrados em Shows ou espetáculos teatrais onde os
personagens principais são iluminados por holofotes.

Aqui a fotometria vai ser realizada pela parte central do visor da câmera e
descartando as informações do resto. É importante nesse modo que o
fotógrafo mire bem o centro do visor no objeto a ser fotometrado.

Dependendo do equipamento, existem algumas variações desses três
modos, como a Medição Parcial (parecida com a Central, mas um pouco
mais abrangente em relação a área central) e a Matricial, utilizada em
câmeras mais avançadas.
O que é abertura do diafragma?
O diafragma é um “olhinho” que abre na hora de tirarmos a foto para que a luz passe.
Controlamos a abertura desse olhinho para expor corretamente.
Pupila dos olhos das câmeras
O que é velocidade do obturador?


A velocidade é a quantidade de
tempo que o diafragma ficará
aberto expondo o filme ou o
sensor. Quando mais tempo, mais
luz entra.
Congelamento   Movimento
Foco e profundidade de campo
Cap 2.2 - Cor
Quando a fotografia foi inicialmente
inventada, podia somente gravar
imagens em preto e branco. A busca
da cor
foi um processo longo e árduo, e
muita coloração feita a mão foi
usada no ínterim (que fez com que
um fotógrafo
comentasse "assim que no final você
têm que saber pintar!").
O RGB usa cores aditivas. Quando
todos as três são misturadas em
quantidades iguais, dão forma ao
branco.
Quando o vermelho e o verde se
sobrepõem, formam o amarelo e
assim por diante.

Cada vez que você tira uma foto,
milhões de cálculos têm que ser
feitos   apenas    em     alguns
segundos. É estes cálculos que
fazem possível com que a câmera
inspecione, capture, comprima,
filtre, armazene, transfira, e
mostre a imagem.

Todos      estes   cálculos são
executados          por     um
microprocessador na câmera que
é similar a esse em seu
computador de mesa.
O que é Balanço de Branco?
O Balanço de Branco faz com que as cores da nossa foto sejam iguais às cores da
realidade, dependendo da luz que está iluminando nossa cena.


Lembra que no começo contei que a luz bate em tudo que está por aí e reflete
nos nossos olhos e na câmera? Então: o balanço de branco existe porque existem
vários tipos de luz por aí. E dependendo da luz que bate na nossa cena as cores
podem ficar diferentes. Isso acontece porque cada tipo de luz tem uma
temperatura de cor.

Ok, vamos por partes: às vezes fotografamos com a luz do sol. Às vezes
fotografamos com uma luz artificial como o flash ou uma lâmpada. Nosso olho é
muito esperto então conseguimos ver as cores corretamente em qualquer
situação, mas as câmeras nem sempre são tão espertas então precisamos contar
para ela qual luz estamos usando para que ela a interprete da forma correta.
Assim o vermelho vai continuar vermelho e o azul vai continuar azul e – como é
de se imaginar – o branco continuará branco.
Temperatura de cor
A diferença entre uma luz e outra é a temperatura de cor – medida
normalmente em Kelvins.

Todo mundo já tirou uma foto iluminada por lâmpada que ficou amarelada. Isso
acontece porque a câmera não estava preparada para a temperatura de cor
dessa luz.

Procure no seu manual a forma de mudar o Balanço de Branco na sua câmera:
normalmente você encontra todas as opções que você precisa: luz do sol,
sombra, tungstênio (aquela lâmpada antiga que gasta mais energia), lâmpada
fria, tempo nublado, luz de flash, entre outros.

Também é possível medir manualmente a temperatura de cor. Mas primeiro use
os ajustes automáticos para depois procurar fazer isso.
ZOOM
Lentes


Carl Weiss

Leica
LENTE BÁSICA




               3X
300mm a 600mm
Lente Teleobjetiva
Só 120.000 US$
70 A 200 mm
Como segurar a câmera?
CERTO OU ERRADO?
Tripé ?
TABELA DE AMPLIAÇÃO DE IMAGEM DIGITAL

Resolução       7x10         10x15         13x18         15x21         18x24         20x25         24x30

640x480
0,3 Mpixel     Ruim          Ruim          Ruim          Ruim          Ruim          Ruim          Ruim

800x600
0,5 Mpixel     Ruim          Ruim          Ruim          Ruim          Ruim          Ruim          Ruim

1024x768     Qualidade
0,8 Mpixel                   Ruim          Ruim          Ruim          Ruim          Ruim          Ruim
             Fotográfica
1280x960     Qualidade
1,2 Mpixel                 Muito Bom       Ruim          Ruim          Ruim          Ruim          Ruim
             Fotográfica
1600x1200    Qualidade     Qualidade
2 Mpixel                                 Muito Bom       Ruim          Ruim          Ruim          Ruim
             Fotográfica   Fotográfica
2048x1536    Qualidade     Qualidade     Qualidade     Qualidade
3,1 Mpixel                                                              Bom           Bom          Ruim
             Fotográfica   Fotográfica   Fotográfica   Fotográfica
2240x1680    Qualidade     Qualidade     Qualidade     Qualidade
4 Mpixel                                                             Excelente        Bom          Ruim
             Fotográfica   Fotográfica   Fotográfica   Fotográfica
2560x1920    Qualidade     Qualidade     Qualidade     Qualidade     Qualidade     Qualidade
5 Mpixel                                                                                         Muito Bom
             Fotográfica   Fotográfica   Fotográfica   Fotográfica   Fotográfica   Fotográfica
3032x2008    Qualidade     Qualidade     Qualidade     Qualidade     Qualidade     Qualidade     Qualidade
6 Mpixel     Fotográfica   Fotográfica   Fotográfica   Fotográfica   Fotográfica   Fotográfica   Fotográfica
VAMOS CONHECER A SUA CÂMERA,
     ALGUNS SÍMBOLOS E
       ESPECIFICAÇÕES?
Câmeras Compactas - SIMPLES
COMPACTAS AVANÇADAS / SUPERZOOM / PROSUMER




   SONY H-50               CANON SX100
DSLR
REFLEX
CANON
NIKON
PENTAX
FUJI
SONY
CANON REBEL
A partir de R$ 1300,00

             NIKON D5000
 A partir de R$ 2300,00


             SONY α
 A partir de R$ 2500,00

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 02 - Curso Fotografia Básica
Aula 02 - Curso Fotografia BásicaAula 02 - Curso Fotografia Básica
Aula 02 - Curso Fotografia Básicatiago.ufc
 
Fotografia - Parte Teórica
Fotografia - Parte TeóricaFotografia - Parte Teórica
Fotografia - Parte Teóricacarolina63212
 
Aula 5 fotografia digital
Aula 5   fotografia digitalAula 5   fotografia digital
Aula 5 fotografia digitalVitor Braga
 
Fluxo digital na fotografia
Fluxo digital na fotografiaFluxo digital na fotografia
Fluxo digital na fotografiaCid Costa Neto
 
Aula 01 - Curso de Fotografia Básica
Aula 01 - Curso de Fotografia BásicaAula 01 - Curso de Fotografia Básica
Aula 01 - Curso de Fotografia Básicatiago.ufc
 
Curso basico-de-fotografia
Curso basico-de-fotografiaCurso basico-de-fotografia
Curso basico-de-fotografiazocollaro
 
04 Fotografia Digital - Composição e Exposição
04 Fotografia Digital - Composição e Exposição 04 Fotografia Digital - Composição e Exposição
04 Fotografia Digital - Composição e Exposição Paulo Neves
 
Obturador e diafragma x iso técnica e pp
Obturador e diafragma x iso técnica e ppObturador e diafragma x iso técnica e pp
Obturador e diafragma x iso técnica e ppMara Jane
 
Grandes fotógrafos e técnicas fotográficas
Grandes fotógrafos e técnicas fotográficasGrandes fotógrafos e técnicas fotográficas
Grandes fotógrafos e técnicas fotográficasJessica Silva
 
Conversas sobre Fotografia
Conversas sobre FotografiaConversas sobre Fotografia
Conversas sobre FotografiaMichel Montandon
 
Exposição fotográfica
Exposição fotográficaExposição fotográfica
Exposição fotográficaJúlio Rocha
 
Introdução à fotografia básica
Introdução à fotografia básicaIntrodução à fotografia básica
Introdução à fotografia básicaartenalente
 
3 pilares da fotografia
3 pilares da fotografia3 pilares da fotografia
3 pilares da fotografiaLuis DK
 
Mini Curso de Fotografia - Aula 1
Mini Curso de Fotografia - Aula 1Mini Curso de Fotografia - Aula 1
Mini Curso de Fotografia - Aula 1Thiago Araujo
 
Fotografia com celular
Fotografia com celularFotografia com celular
Fotografia com celularWelber Dias
 
Oficina de fotografia
Oficina de fotografiaOficina de fotografia
Oficina de fotografiapibidsociais
 

Mais procurados (20)

Aula 02 - Curso Fotografia Básica
Aula 02 - Curso Fotografia BásicaAula 02 - Curso Fotografia Básica
Aula 02 - Curso Fotografia Básica
 
Fotografia - Parte Teórica
Fotografia - Parte TeóricaFotografia - Parte Teórica
Fotografia - Parte Teórica
 
Aula 5 fotografia digital
Aula 5   fotografia digitalAula 5   fotografia digital
Aula 5 fotografia digital
 
Fluxo digital na fotografia
Fluxo digital na fotografiaFluxo digital na fotografia
Fluxo digital na fotografia
 
Aprendendo a fotografar
Aprendendo a  fotografar  Aprendendo a  fotografar
Aprendendo a fotografar
 
Aula 01 - Curso de Fotografia Básica
Aula 01 - Curso de Fotografia BásicaAula 01 - Curso de Fotografia Básica
Aula 01 - Curso de Fotografia Básica
 
Curso basico-de-fotografia
Curso basico-de-fotografiaCurso basico-de-fotografia
Curso basico-de-fotografia
 
04 Fotografia Digital - Composição e Exposição
04 Fotografia Digital - Composição e Exposição 04 Fotografia Digital - Composição e Exposição
04 Fotografia Digital - Composição e Exposição
 
Obturador e diafragma x iso técnica e pp
Obturador e diafragma x iso técnica e ppObturador e diafragma x iso técnica e pp
Obturador e diafragma x iso técnica e pp
 
Grandes fotógrafos e técnicas fotográficas
Grandes fotógrafos e técnicas fotográficasGrandes fotógrafos e técnicas fotográficas
Grandes fotógrafos e técnicas fotográficas
 
Conversas sobre Fotografia
Conversas sobre FotografiaConversas sobre Fotografia
Conversas sobre Fotografia
 
Exposição fotográfica
Exposição fotográficaExposição fotográfica
Exposição fotográfica
 
Introdução à fotografia básica
Introdução à fotografia básicaIntrodução à fotografia básica
Introdução à fotografia básica
 
Módulo 2 - Fotografia
Módulo 2 - FotografiaMódulo 2 - Fotografia
Módulo 2 - Fotografia
 
3 pilares da fotografia
3 pilares da fotografia3 pilares da fotografia
3 pilares da fotografia
 
Fotografia
FotografiaFotografia
Fotografia
 
Fotometro
FotometroFotometro
Fotometro
 
Mini Curso de Fotografia - Aula 1
Mini Curso de Fotografia - Aula 1Mini Curso de Fotografia - Aula 1
Mini Curso de Fotografia - Aula 1
 
Fotografia com celular
Fotografia com celularFotografia com celular
Fotografia com celular
 
Oficina de fotografia
Oficina de fotografiaOficina de fotografia
Oficina de fotografia
 

Destaque

Fotografia Atual
Fotografia AtualFotografia Atual
Fotografia AtualEllen_Assad
 
Módulo 1 | Fotografia Digital | 1. História
Módulo 1 | Fotografia Digital | 1. HistóriaMódulo 1 | Fotografia Digital | 1. História
Módulo 1 | Fotografia Digital | 1. HistóriaNuno Barros
 
Oficina de Fotografia SIMTUD – 2011
Oficina de Fotografia SIMTUD – 2011Oficina de Fotografia SIMTUD – 2011
Oficina de Fotografia SIMTUD – 2011Alessandra Mota
 
02 Fotografia Digital - Historia da fotografia
02 Fotografia Digital - Historia da fotografia02 Fotografia Digital - Historia da fotografia
02 Fotografia Digital - Historia da fotografiaPaulo Neves
 
Projeto fotográfico autoral
Projeto fotográfico autoralProjeto fotográfico autoral
Projeto fotográfico autoralciclodefotografia
 
Curso de Fotografia - 9 dicas de composição com Cartier Bresson
Curso de Fotografia - 9 dicas de composição com Cartier BressonCurso de Fotografia - 9 dicas de composição com Cartier Bresson
Curso de Fotografia - 9 dicas de composição com Cartier Bressonfelipefaux
 
Projeto Foto e Arte
Projeto Foto e ArteProjeto Foto e Arte
Projeto Foto e ArteJuh Bezerra
 
História da fotografia
História da fotografiaHistória da fotografia
História da fotografiaTatiana Aneas
 
Breve História da Fotografia
Breve História da FotografiaBreve História da Fotografia
Breve História da FotografiaJoão Lima
 
PROJETO: QUE HISTÓRIA SUA FOTOGRAFIA TEM PARA CONTAR?
PROJETO: QUE HISTÓRIA SUA FOTOGRAFIA TEM PARA CONTAR?PROJETO: QUE HISTÓRIA SUA FOTOGRAFIA TEM PARA CONTAR?
PROJETO: QUE HISTÓRIA SUA FOTOGRAFIA TEM PARA CONTAR?Liziane84
 
Apostila de Fotografia (Senac)
Apostila de Fotografia (Senac)Apostila de Fotografia (Senac)
Apostila de Fotografia (Senac)Edson Sousa Jr.
 
Photoshop Creative Brasil Lançamento
Photoshop Creative Brasil LançamentoPhotoshop Creative Brasil Lançamento
Photoshop Creative Brasil Lançamentoguest166f40
 
Curso intensivo de_photoshop(portugues)
Curso intensivo de_photoshop(portugues)Curso intensivo de_photoshop(portugues)
Curso intensivo de_photoshop(portugues)João Pedro Costa
 
Apostila Maquiagem Digital no Photoshop
Apostila Maquiagem Digital no PhotoshopApostila Maquiagem Digital no Photoshop
Apostila Maquiagem Digital no Photoshopandre rossiter
 

Destaque (20)

Fotografia digital
Fotografia digitalFotografia digital
Fotografia digital
 
Fotografia Atual
Fotografia AtualFotografia Atual
Fotografia Atual
 
Módulo 1 | Fotografia Digital | 1. História
Módulo 1 | Fotografia Digital | 1. HistóriaMódulo 1 | Fotografia Digital | 1. História
Módulo 1 | Fotografia Digital | 1. História
 
Oficina de Fotografia SIMTUD – 2011
Oficina de Fotografia SIMTUD – 2011Oficina de Fotografia SIMTUD – 2011
Oficina de Fotografia SIMTUD – 2011
 
02 Fotografia Digital - Historia da fotografia
02 Fotografia Digital - Historia da fotografia02 Fotografia Digital - Historia da fotografia
02 Fotografia Digital - Historia da fotografia
 
Projeto fotográfico autoral
Projeto fotográfico autoralProjeto fotográfico autoral
Projeto fotográfico autoral
 
Curso de Fotografia - 9 dicas de composição com Cartier Bresson
Curso de Fotografia - 9 dicas de composição com Cartier BressonCurso de Fotografia - 9 dicas de composição com Cartier Bresson
Curso de Fotografia - 9 dicas de composição com Cartier Bresson
 
Projeto Foto e Arte
Projeto Foto e ArteProjeto Foto e Arte
Projeto Foto e Arte
 
História da fotografia
História da fotografiaHistória da fotografia
História da fotografia
 
Fotografia | aula 03
Fotografia | aula 03Fotografia | aula 03
Fotografia | aula 03
 
Breve História da Fotografia
Breve História da FotografiaBreve História da Fotografia
Breve História da Fotografia
 
Tipos de fotografia
Tipos de fotografiaTipos de fotografia
Tipos de fotografia
 
PROJETO: QUE HISTÓRIA SUA FOTOGRAFIA TEM PARA CONTAR?
PROJETO: QUE HISTÓRIA SUA FOTOGRAFIA TEM PARA CONTAR?PROJETO: QUE HISTÓRIA SUA FOTOGRAFIA TEM PARA CONTAR?
PROJETO: QUE HISTÓRIA SUA FOTOGRAFIA TEM PARA CONTAR?
 
Apostila de Fotografia (Senac)
Apostila de Fotografia (Senac)Apostila de Fotografia (Senac)
Apostila de Fotografia (Senac)
 
Cameras Video Digital
Cameras Video DigitalCameras Video Digital
Cameras Video Digital
 
Photoshop efeitosinteressantes
Photoshop efeitosinteressantesPhotoshop efeitosinteressantes
Photoshop efeitosinteressantes
 
Photoshop Creative Brasil Lançamento
Photoshop Creative Brasil LançamentoPhotoshop Creative Brasil Lançamento
Photoshop Creative Brasil Lançamento
 
Revista creative 88
Revista  creative 88Revista  creative 88
Revista creative 88
 
Curso intensivo de_photoshop(portugues)
Curso intensivo de_photoshop(portugues)Curso intensivo de_photoshop(portugues)
Curso intensivo de_photoshop(portugues)
 
Apostila Maquiagem Digital no Photoshop
Apostila Maquiagem Digital no PhotoshopApostila Maquiagem Digital no Photoshop
Apostila Maquiagem Digital no Photoshop
 

Semelhante a Curso de Fotografia da VPR

Workshop Fotografia Principiantes
Workshop Fotografia PrincipiantesWorkshop Fotografia Principiantes
Workshop Fotografia PrincipiantesFanequita
 
Optica cameras digitais - vinicius, dener, micaela 2 5
Optica   cameras digitais - vinicius, dener, micaela 2 5Optica   cameras digitais - vinicius, dener, micaela 2 5
Optica cameras digitais - vinicius, dener, micaela 2 5Luiz Carlos Silva
 
introdução a fotografia forense.ppt
introdução a fotografia forense.pptintrodução a fotografia forense.ppt
introdução a fotografia forense.pptLuana Pereira
 
AV1 - APOSTILA DE FOTOGRAFIA NA ODONTOLOGIA
AV1 - APOSTILA DE FOTOGRAFIA NA ODONTOLOGIAAV1 - APOSTILA DE FOTOGRAFIA NA ODONTOLOGIA
AV1 - APOSTILA DE FOTOGRAFIA NA ODONTOLOGIARayssa Mendonça
 
Aprenda a-fotografar-em-7-licoes
Aprenda a-fotografar-em-7-licoesAprenda a-fotografar-em-7-licoes
Aprenda a-fotografar-em-7-licoesanapaulacot
 
Equipamentos analógicos e digitais
Equipamentos analógicos e digitaisEquipamentos analógicos e digitais
Equipamentos analógicos e digitaisRicardo Martins
 
E book fotometria_+_flash
E book fotometria_+_flashE book fotometria_+_flash
E book fotometria_+_flashJose Jos
 
Dicionário da fotografia
Dicionário da fotografiaDicionário da fotografia
Dicionário da fotografiaYgor Castro
 
Aprenda a-fotografar-em-7-licoes
Aprenda a-fotografar-em-7-licoesAprenda a-fotografar-em-7-licoes
Aprenda a-fotografar-em-7-licoesNeovan Andrade
 
Aprenda a-fotografar-em-7-licoes-por-claudia-regina
Aprenda a-fotografar-em-7-licoes-por-claudia-reginaAprenda a-fotografar-em-7-licoes-por-claudia-regina
Aprenda a-fotografar-em-7-licoes-por-claudia-reginaMichelli Siqueira
 
Aprenda a-fotografar-em-7-licoes
Aprenda a-fotografar-em-7-licoesAprenda a-fotografar-em-7-licoes
Aprenda a-fotografar-em-7-licoesNeovan Andrade
 

Semelhante a Curso de Fotografia da VPR (20)

Workshop Fotografia Principiantes
Workshop Fotografia PrincipiantesWorkshop Fotografia Principiantes
Workshop Fotografia Principiantes
 
Optica cameras digitais - vinicius, dener, micaela 2 5
Optica   cameras digitais - vinicius, dener, micaela 2 5Optica   cameras digitais - vinicius, dener, micaela 2 5
Optica cameras digitais - vinicius, dener, micaela 2 5
 
introdução a fotografia forense.ppt
introdução a fotografia forense.pptintrodução a fotografia forense.ppt
introdução a fotografia forense.ppt
 
AV1 - APOSTILA DE FOTOGRAFIA NA ODONTOLOGIA
AV1 - APOSTILA DE FOTOGRAFIA NA ODONTOLOGIAAV1 - APOSTILA DE FOTOGRAFIA NA ODONTOLOGIA
AV1 - APOSTILA DE FOTOGRAFIA NA ODONTOLOGIA
 
Fotografia
FotografiaFotografia
Fotografia
 
Aprenda a-fotografar-em-7-licoes
Aprenda a-fotografar-em-7-licoesAprenda a-fotografar-em-7-licoes
Aprenda a-fotografar-em-7-licoes
 
Equipamentos analógicos e digitais
Equipamentos analógicos e digitaisEquipamentos analógicos e digitais
Equipamentos analógicos e digitais
 
Exposição
ExposiçãoExposição
Exposição
 
Maquina fotográfica comp
Maquina fotográfica compMaquina fotográfica comp
Maquina fotográfica comp
 
430484
430484430484
430484
 
E book fotometria_+_flash
E book fotometria_+_flashE book fotometria_+_flash
E book fotometria_+_flash
 
fotometria + flash
fotometria + flashfotometria + flash
fotometria + flash
 
Fotografia
FotografiaFotografia
Fotografia
 
Dicionário da fotografia
Dicionário da fotografiaDicionário da fotografia
Dicionário da fotografia
 
Curso de Fotografia UNP 2019
Curso de Fotografia UNP 2019Curso de Fotografia UNP 2019
Curso de Fotografia UNP 2019
 
Aprenda a-fotografar-em-7-licoes
Aprenda a-fotografar-em-7-licoesAprenda a-fotografar-em-7-licoes
Aprenda a-fotografar-em-7-licoes
 
Aprenda a-fotografar-em-7-licoes-por-claudia-regina
Aprenda a-fotografar-em-7-licoes-por-claudia-reginaAprenda a-fotografar-em-7-licoes-por-claudia-regina
Aprenda a-fotografar-em-7-licoes-por-claudia-regina
 
Aprenda a-fotografar-em-7-licoes
Aprenda a-fotografar-em-7-licoesAprenda a-fotografar-em-7-licoes
Aprenda a-fotografar-em-7-licoes
 
Tecnologia de imagem 2
Tecnologia de imagem 2Tecnologia de imagem 2
Tecnologia de imagem 2
 
E book fotometria + flash
E book fotometria + flashE book fotometria + flash
E book fotometria + flash
 

Mais de Alexandre Fernandes (9)

Palestra Pré Adolescentes P.A
Palestra Pré Adolescentes P.APalestra Pré Adolescentes P.A
Palestra Pré Adolescentes P.A
 
As Consequncias Do Medo
As Consequncias Do MedoAs Consequncias Do Medo
As Consequncias Do Medo
 
A Paz Que Vence O Medo
A Paz Que Vence O MedoA Paz Que Vence O Medo
A Paz Que Vence O Medo
 
Para Onde Olhar Em Uma Tempestade
Para Onde Olhar Em Uma TempestadePara Onde Olhar Em Uma Tempestade
Para Onde Olhar Em Uma Tempestade
 
A Coragem Pela Promessa Do Reino
A Coragem Pela Promessa Do ReinoA Coragem Pela Promessa Do Reino
A Coragem Pela Promessa Do Reino
 
Anos 80
Anos 80Anos 80
Anos 80
 
Feedreader Rss
Feedreader RssFeedreader Rss
Feedreader Rss
 
Dvix Para Dvd Com Xilisoft
Dvix Para Dvd Com XilisoftDvix Para Dvd Com Xilisoft
Dvix Para Dvd Com Xilisoft
 
Historia do Turismo
Historia do TurismoHistoria do Turismo
Historia do Turismo
 

Último

MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASyan1305goncalves
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfMaiteFerreira4
 
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptxMovimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptxmariiiaaa1290
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxpatriciapedroso82
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persafelipescherner
 
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxGeometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxlucivaniaholanda
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxsfwsoficial
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 

Último (20)

MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptxMovimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
 
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxGeometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 

Curso de Fotografia da VPR

  • 1. Curso Básico de Fotografia Digital
  • 2. Por que fotos digitais? A Turma responde! Qual a parte boa do digital?
  • 3. Uma câmera digital pequena é fácil de carregar, assim você pode tê-la para tirar fotos quando vê coisas legais ou inusitadas. Se você estiver considerando optar pelo digital, aqui estão mais algumas razões conclusivas: • Optando pelo digital economizará dinheiro em longo prazo, não tendo que comprar rolos e rolos de filmes (película) e não pagando pela revelação. • Economiza tempo porque você não tem que fazer duas viagens à loja para deixar o filme e depois voltar para pegar seus retratos. • As câmeras digitais mostram-lhe imediatamente como seus retratos ficaram. Assim você não terá mais aqueles desapontamentos um ou dois dias mais tarde quando seu filme não foi revelado. • Você pode ver imagens antes que sejam impressas e se você não gostar do que vê, edite-as com perfeição ou as apague. • Fotografia digital não usa produtos químicos tóxicos que terminam frequentemente fluindo no esgoto e em nossos córregos, rios e lagos. • Não se tem mais que esperar para terminar um rolo antes que se possa processá-lo (ou desperdiçando o filme não exposto quando você não puder esperar).
  • 4. A parte ruim? O fim do álbum de familia e infantil
  • 7. CAP 1: QUE É UMA FOTOGRAFIA DIGITAL? As fotografias digitais são compostas das centenas de milhares ou de milhões de minúsculos quadrados chamados elemento de imagem ou simplesmente pixels. Pixel é o mesmo que 1 ponto de luz. Aqui você vê um retrato de Amelia Earhart feito inteiramente em jujubas. Pense cada jujuba como sendo um pixel e fica fácil de ver como os pontos podem dar forma a imagens.
  • 8. Cap 1.1 - Tamanho da imagem Esta imagem digital de uma borboleta monarch tem 1800 pixels de largura e 1600 pixels de altura. Diz-se ser 1800x1600. – simbologia - px
  • 9. Cap 2 – Como funciona uma câmera digital As câmeras digitais são muito parecidas como as câmeras de filme 35mm. Ambos contêm uma lente, uma abertura, e um obturador. A lente traz a luz da cena em foco dentro da câmera assim que se pode expor a imagem. A abertura é um buraco que pode ser diminuído ou aumentado para controlar a quantidade de luz que entra na câmera. O obturador é um dispositivo que pode ser aberto ou fechado para controlar o tempo em que a luz entra.
  • 10. A diferença grande entre câmeras tradicionais da filme e câmeras digitais é como capturam a imagem. Em vez do filme, as câmeras digitais usam um dispositivo em estado sólido chamado de sensor de imagem, geralmente um dispositivo CCD. Na superfície de cada uma destas microplaquetas de silicone está uma grade que contem centenas de milhares ou de milhões de diodos foto sensíveis chamados photosites, photoelements, ou pixels. Cada photosite captura um único pixel da futura fotografia.
  • 11. EXPOSIÇÃO Cada pedacinho de luz contém um pouco de informação: é a luz refletida dos objetos que está indo até o nosso olho e, também, até a nossa câmera.
  • 12. Nem sempre a câmera está certa, mas com a experiência podemos nos basear no que ela nos diz para expor exatamente do jeito que queremos as diferentes situações! Ao olhar no visor da câmera conseguimos ver uma régua de exposição. Ela nos conta como está a exposição da nossa imagem com a quantidade de luz que está entrando pelas lentes! Como essa régua funciona ou se parece depende um pouquinho da sua câmera, mas basicamente ela é assim: Subexposição: Uma foto está subexposta quando uma quantidade insuficiente de luz entrou na câmera pelas lentes. Quando isso acontece vários pontos da imagem ficam pretos: sem informação nenhuma de cor ou luminosidade. Superexposição: Uma foto está superexposta quando muita luz entrou na câmera. Quando isso acontece vários pontos da imagem ficam “estourados”: brancos e sem informação nenhuma de cor ou luminosidade.
  • 13. Tipos de fotometria Esses são recursos que, geralmente, encontramos em câmeras mais avançadas, mas já encontrei algumas compactas com esse tipo de regulagem. Existem três formas de gerenciarmos a forma como nossas câmeras fazem a fotometria e alguns símbolos universais que indicam elas no equipamento.
  • 14. Medição Média – é a forma de medição de luz que encontramos nos modos automáticos de todas as câmeras. O que é levado em consideração aqui é a quantidade de luz em toda a cena. A luz é medida e feita a calibração do obturador e do diafragma. Esse modo de medição é indicado para cenas bem iluminadas e com baixo contraste.
  • 15. Medição Centralizada Média – Esse tipo de medição já é um pouco mais precisa do que a anterior. Embora ainda seja utilizada como fator de medição a luz de todo o quadro, existe uma prioridade para a área central. Esse modo é indicado quando o objeto central da foto difere um pouco da luz que está no fundo, mas não chega a ser um grande contraste entre eles. Esse modo é muito indicado para retratos.
  • 16. Medição Central ou Spot – essa é indicada para cenas onde a diferença de iluminação do objeto central e do fundo são muito diferentes. Exemplos podem ser encontrados em Shows ou espetáculos teatrais onde os personagens principais são iluminados por holofotes. Aqui a fotometria vai ser realizada pela parte central do visor da câmera e descartando as informações do resto. É importante nesse modo que o fotógrafo mire bem o centro do visor no objeto a ser fotometrado. Dependendo do equipamento, existem algumas variações desses três modos, como a Medição Parcial (parecida com a Central, mas um pouco mais abrangente em relação a área central) e a Matricial, utilizada em câmeras mais avançadas.
  • 17. O que é abertura do diafragma? O diafragma é um “olhinho” que abre na hora de tirarmos a foto para que a luz passe. Controlamos a abertura desse olhinho para expor corretamente.
  • 18. Pupila dos olhos das câmeras
  • 19. O que é velocidade do obturador? A velocidade é a quantidade de tempo que o diafragma ficará aberto expondo o filme ou o sensor. Quando mais tempo, mais luz entra.
  • 20. Congelamento Movimento
  • 21.
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 28. Cap 2.2 - Cor Quando a fotografia foi inicialmente inventada, podia somente gravar imagens em preto e branco. A busca da cor foi um processo longo e árduo, e muita coloração feita a mão foi usada no ínterim (que fez com que um fotógrafo comentasse "assim que no final você têm que saber pintar!").
  • 29. O RGB usa cores aditivas. Quando todos as três são misturadas em quantidades iguais, dão forma ao branco. Quando o vermelho e o verde se sobrepõem, formam o amarelo e assim por diante. Cada vez que você tira uma foto, milhões de cálculos têm que ser feitos apenas em alguns segundos. É estes cálculos que fazem possível com que a câmera inspecione, capture, comprima, filtre, armazene, transfira, e mostre a imagem. Todos estes cálculos são executados por um microprocessador na câmera que é similar a esse em seu computador de mesa.
  • 30. O que é Balanço de Branco? O Balanço de Branco faz com que as cores da nossa foto sejam iguais às cores da realidade, dependendo da luz que está iluminando nossa cena. Lembra que no começo contei que a luz bate em tudo que está por aí e reflete nos nossos olhos e na câmera? Então: o balanço de branco existe porque existem vários tipos de luz por aí. E dependendo da luz que bate na nossa cena as cores podem ficar diferentes. Isso acontece porque cada tipo de luz tem uma temperatura de cor. Ok, vamos por partes: às vezes fotografamos com a luz do sol. Às vezes fotografamos com uma luz artificial como o flash ou uma lâmpada. Nosso olho é muito esperto então conseguimos ver as cores corretamente em qualquer situação, mas as câmeras nem sempre são tão espertas então precisamos contar para ela qual luz estamos usando para que ela a interprete da forma correta. Assim o vermelho vai continuar vermelho e o azul vai continuar azul e – como é de se imaginar – o branco continuará branco.
  • 31. Temperatura de cor A diferença entre uma luz e outra é a temperatura de cor – medida normalmente em Kelvins. Todo mundo já tirou uma foto iluminada por lâmpada que ficou amarelada. Isso acontece porque a câmera não estava preparada para a temperatura de cor dessa luz. Procure no seu manual a forma de mudar o Balanço de Branco na sua câmera: normalmente você encontra todas as opções que você precisa: luz do sol, sombra, tungstênio (aquela lâmpada antiga que gasta mais energia), lâmpada fria, tempo nublado, luz de flash, entre outros. Também é possível medir manualmente a temperatura de cor. Mas primeiro use os ajustes automáticos para depois procurar fazer isso.
  • 32.
  • 33.
  • 34.
  • 35. ZOOM
  • 40.
  • 42. 70 A 200 mm
  • 43. Como segurar a câmera?
  • 44.
  • 45.
  • 47.
  • 49.
  • 50.
  • 51.
  • 52. TABELA DE AMPLIAÇÃO DE IMAGEM DIGITAL Resolução 7x10 10x15 13x18 15x21 18x24 20x25 24x30 640x480 0,3 Mpixel Ruim Ruim Ruim Ruim Ruim Ruim Ruim 800x600 0,5 Mpixel Ruim Ruim Ruim Ruim Ruim Ruim Ruim 1024x768 Qualidade 0,8 Mpixel Ruim Ruim Ruim Ruim Ruim Ruim Fotográfica 1280x960 Qualidade 1,2 Mpixel Muito Bom Ruim Ruim Ruim Ruim Ruim Fotográfica 1600x1200 Qualidade Qualidade 2 Mpixel Muito Bom Ruim Ruim Ruim Ruim Fotográfica Fotográfica 2048x1536 Qualidade Qualidade Qualidade Qualidade 3,1 Mpixel Bom Bom Ruim Fotográfica Fotográfica Fotográfica Fotográfica 2240x1680 Qualidade Qualidade Qualidade Qualidade 4 Mpixel Excelente Bom Ruim Fotográfica Fotográfica Fotográfica Fotográfica 2560x1920 Qualidade Qualidade Qualidade Qualidade Qualidade Qualidade 5 Mpixel Muito Bom Fotográfica Fotográfica Fotográfica Fotográfica Fotográfica Fotográfica 3032x2008 Qualidade Qualidade Qualidade Qualidade Qualidade Qualidade Qualidade 6 Mpixel Fotográfica Fotográfica Fotográfica Fotográfica Fotográfica Fotográfica Fotográfica
  • 53.
  • 54. VAMOS CONHECER A SUA CÂMERA, ALGUNS SÍMBOLOS E ESPECIFICAÇÕES?
  • 56. COMPACTAS AVANÇADAS / SUPERZOOM / PROSUMER SONY H-50 CANON SX100
  • 58. CANON REBEL A partir de R$ 1300,00 NIKON D5000 A partir de R$ 2300,00 SONY α A partir de R$ 2500,00