Livemocha

786 visualizações

Publicada em

Trabalho apresentado pelos alunos. Rede Social: Livemocha (parte 1).

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
786
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Livemocha

  1. 1. Universidade Federal de Minas Gerais Escola de Ciência da InformaçãoDepartamento de Teoria e Gestão da Informação Alunos: Adrileia de Moura Lima Ana Clara Ribeiro Rocha Elizangela do Nascimento Janaína de Sousa Alves Belo Horizonte 2012
  2. 2. Livemocha Criado em Seattle, nos EUA; Seattle Conhecida pelo seu café delicioso.
  3. 3. Livemocha Live Viver (Verb.), existir (Verb.) , morar (Verb.), habitar (Verb.), vivo (adj)., “ao vivo” (Adv.) (Inglês); Mocha Tipo de café com chocolate (Italiano); Proposta Comparar a maneira de aprender idiomas em tempo real como se os usuários fossem sentar para tomar um café juntos, no estilo de Seattle.
  4. 4. LivemochaO Livemocha é uma rede social que ofereceuma combinação de aprendizagem online deidiomas e prática com falantes nativos, na qualas pessoas ensinam e aprendem umas com asoutras.
  5. 5. Aprendizado de idiomas Interessados em aprender Inglês aumentou; Empresas de países em desenvolvimento não podem depender apenas do Inglês; Por isso, línguas como Espanhol, Chinês, Mandarim, Português e Russo são vantagens competitivas também.
  6. 6. Ações Criar a possibilidade de fluência em uma segunda língua para cada pessoa do mundo.
  7. 7. Missão Vamos criar um mundo em que cada ser humano seja fluente em vários idiomas.
  8. 8. Visão “Criar um mundo que permite às pessoas comunicar com qualquer pessoa, em qualquer lugar”.
  9. 9. Metodologia Modelo de aprendizagem: Todo-parte-todo; Permite aos alunos observar, aprender e praticar conceitos de linguagem novas; Situações de aprendizagem em três partes:
  10. 10. Níveis de aprendizado Iniciantes; Intermediário; Avançado.
  11. 11. Atividades de Aprendizagem Os métodos de aprendizagem são, na maioria das vezes, estruturados por práticas de trabalho ao invés de relações assimétricas mestre-aprendiz.
  12. 12. Atividades de Aprendizagem Cursos Active; Diálogo de Vídeo; Vocabulário; Gramática; Leitura; Conversações Interativas; Cursos para Adquirir Vocabulário; Escrita; Aulas ao vivo; Sala de aula Livemocha;
  13. 13. Livemocha• Acesso ilimitado a todas as aulas em grupo aovivo;• Material de prática online e interativo;• Professores Especialistas;• Falantes Nativos.
  14. 14. Explorar...
  15. 15. Avaliação A forma de avaliação de desempenho noaprendizado de um idioma entre os usuáriosocorre através de um sistema de pontos; Recurso que determina o desenvolvimentodo aprendiz, cujo acúmulo permite aosassociados avaliarem as contribuições entresi e monitorarem a proficiência linguística.
  16. 16. Conclusão De acordo com Cunha & Cavalcanti (2008), repositório é definido como “lugar físico ou digital onde objetos são armazenados por um período de tempo. Objetos individuais podem ser consultados caso sejam solicitados pelos usuários e quando atendem as suas necessidades de informação. Conjunto ou base de dados com informações importantes”. Nesse sentido, podemos concluir que o Livemocha seja um repositório informacional, uma vez que possui informações importantes. Por ser uma rede social, permite a troca de informações de usuários de várias partes do mundo.
  17. 17. LivemochaVídeo Livemocha
  18. 18. Referências bibliográficas ARAÚJO, J. P. S. Livemocha: um curso, uma rede social e sua contribuição para o ensino de línguas estrangeiras. In: 3º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação, redes sociais e aprendizagem. Universidade Federal de Pernambuco. Anais eletrônicos... Pernambuco: Núcleo de Estudos e Hipertextos e Tecnologia na Educação, 2010. p. 1- 17. Disponível em: <http://www.ufpe.br/nehte/simposio/anais/Anais-Hipertexto- 2010/Joao-Paulo-Souza-Araujo.pdf>. Acessado em: 23 out. 2012. CUNHA, Murilo Bastos da; CAVALCANTI, Cordélia R. (Cordélia Robalinho). Dicionário de biblioteconomia e arquivologia. Brasília: Briquet de Lemos/Livros, 2008. xvi, 451 p. Livemocha. Disponível em: <http:// www.livemocha.com>. Acesso em: 23 out. 2012.

×