Cidadão completo 36 1

439 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
439
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cidadão completo 36 1

  1. 1. Jornal-laboratório produzido pelos alunos de Jornalismo da Universidade Cruzeiro do Sul Ano XI - Número 36 - Novembro de 2010 De voltaCayan Fontoura ao passado A viagem não é longa, dura apenas 1h30, mas é o tempo suficiente para conduzir o passageiro ao passado. O Expresso Turístico, iniciativa da CPTM, leva semanalmente os turistas paulistanos para Mogi das Cruzes, na região leste do Estado, cidade que completou 450 anos. Lá, eles vão conhecer a Praça da Matriz, o Museu Professora Guiomar Franco e o Largo do Rosário. No trajeto, podem acompanhar a saudosa tarefa do velho picotador de passagem. Página 8Divulgação Kelly Máximo Vida nova para os usados Empréstimo saudável A ONG Arte em Pneus, de Itaquera, está desenvolvendo um O microcrédito tem ajudado muitos comerciantes da região que projeto para utilizar a borracha dos pneus descartados na construção enfrentavam dificuldades para aquecer as vendas no final de ano, como o de paredes para moradias populares. Página 3 caso de Saturmino Reis, vendedor de bonés há 25 anos. Página 2 Arquivo Cidadão Oficina Alfredo De olho no Volpi é referência turismo, estação na área cultural muda de lugar Marco do setor cultural Como parte da reforma na região, a Oficina Cultural da área central de São Miguel, Alfredo Volpi, de Itaquera, que inclui a restauração da completou 20 anos de exis- Capela de São Miguel Arcan- tência. Nesse período, ficou jo, a mais antiga da cidade de conhecida como um espaço permanente para o desen- Mercadão rejuvenescido São Paulo, a estação de trem será transferida de local. A volvimento de atividades proposta é criar um roteiro artísticas e de diversos cursos Inaugurado na década de 1960, o Mercado recuperação, assinado pelo arquiteto turístico capaz de colocar oferecidos à população. Os Municipal de São Miguel Paulista – terceiro Ruy Ohtake, prevê espaço para abrigar os o bairro no circuito de pas- mais procurados são os de no ranking paulistano, com movimento de ambulantes da região, a troca do piso dos seios obrigatórios para os dança e de teatro. Página 7 280 mil toneladas por mês – está passando três pavimentos e a pintura da área externa paulistanos. Página 4 por uma reforma completa. O projeto de em forma de mosaico. Página 5
  2. 2. PÁGINA 2 - NOVEMBRO DE 2010 SERVIÇO Microcrédito ajuda na criação de negócios Busca pelo desenvolvimento e geração de empregos têm aumentado o número de empréstimos Carolina Faria Fotos Kelly Máximo Marcia Duarte O que é Sergio Gomes Thamirys Lopes microcrédito? Microcrédito é a concessão de Moradora do bairro de União empréstimos de baixo valor a pe-Vila Nova, na Zona Leste de São quenos empreendedores informaisPaulo, Ivaneide dos Santos Menezes, e microempresas com dificuldades52 anos, possuía uma pequena bom- de acesso ao sistema financeiro tra-boniere em sua residência e sonhava dicional, principalmente por nãoem ampliar seu negócio. Na época, terem como oferecer garantias reais.sua renda mensal era R$ 1.000,00 e É um crédito destinado à produçãoapós a solicitação de microcrédito (capital de giro e investimento) e éconseguiu abrir, com sua filha, o concedido com o uso de metodolo-Restaurante e Lanchonete Patts, loca- gia específica. Tem como caracterís-lizado no Mercado Municipal de São tica a desburocratização, a rapidez eMiguel Paulista. Assim, gerou vagas a eficiência na concessão.de emprego, hoje ocupadas por sua Fonte: Sebraefilha e duas sobrinhas. O empréstimo foi utilizado namelhoria de seu estabelecimento. Reis é um exemplo disso. “Antes de“Compramos bastante mercadoria, montar meu pequeno comércio, tra-investimos em cadeiras novas, enfim balhava em uma metalúrgica no Ta-estamos crescendo e pretendemos tuapé e nos finais de semana vendiamelhorar. Hoje, minha renda aumen- limão na feira. Percebi que ganhavatou em 50%”, relata Ivaneide. muito mais do que em meu serviço”, Em São Paulo, a opção pelas em- TRABALHO - Filha de Ivaneide no Restaurante Patts, aberto após a concessão do microcrédito recorda. Sua estratégia de vendas épresas de microcrédito tem aumen- assistir aos programas esportivos detado muito devido à pequena taxa de um se esforça para não prejudicar estão em situação timo e, no final domingo, principalmente os ameri-juros e à facilidade na solicitação do o conjunto. Essa “pressão social de restrição cadas- Onde encontrar do ano, pega canos, como jogos da NBA. Assim,empréstimo baseada na formação de organizada” faz com que o índice tral, com nome no novamente para ele escolhe os bonés “mais legais” eum Grupo Solidário (GS), de 4 a 7 de inadimplência seja baixo. SPC/Serasa. São Paulo Confia - Av. Marechal comprar muitas compra modelos semelhantes parapessoas, que se compromete a honrar Como o crédito é concedido ao Com a proxi- Tito, 565 - Mercado Municipal de mercadorias e vender em seu comércio.o acordo. Se um membro não conse- Grupo Solidário, a São Paulo Confia – midade do final São Miguel - Pavilhão B - Box 2 renovar o esto- Ele sugere que as pessoas criemgue pagar, o Grupo assume a dívida associação civil sem fins lucrativos com do ano, os came- - Fone: 2031-3489. Funciona de se- que”, explica Sa- seu próprio negócio e afirma que bastae depois resolve entre si a pendência. objetivo de oferecer crédito a pessoas lôs da rua Arlin- gunda a sexta-feira, das 9 às 18 horas. turmino Reis, 66 saber investir que as coisas podem dar Os grupos solidários são for- de baixa renda, que não conseguem do Colaço, mais anos, vendedor certo. Com o surgimento dessas novasmados por pessoas da mesma co- acesso a financiamento no sistema conhecida como de bonés e bol- empresas, estimula-se a geração de em-munidade e com situação financeira bancário tradicional – possibilita ‘calçadão de São Miguel’, também sas na região desde o ano de 1985. pregos na comunidade o que desenca-parecida, assim existe um vínculo acesso ao crédito e à inclusão social recorrem ao crédito popular. “A O empreendedorismo está ga- deia um processo de desenvolvimentode confiança e solidariedade e cada até para pessoas que, individualmente, maioria dos camelôs pega emprés- nhando espaço na Zona Leste e para todo o bairro.NA CABEÇA - Reis vende bonés em São Miguel desde 1985 INVESTIMENTO - “Estamos crescendo e pretendemos melhorar”, diz Ivaneide Menezes EDITORIAL nos comerciantes podem investir em mercadorias para o estoque e De olho no turismo regional ampliar as vendas neste final de Reitora Jornal-laboratório do ano. Os empréstimos têm aval dos Sueli Cristina Marquesi Curso de Comunicação Social A presente edição traz matérias Também pensando em oferecer grupos solidários, uma espécie de Pró-reitor de Graduação (Jornalismo) que mostram a preocupação de São melhorias para os consumidores, o cooperativa que se responsabiliza Luiz Henrique Amaral da Universidade Cruzeiro do Sul Miguel Paulista em se modernizar Mercado Municipal de São Miguel pelo pagamento das mensalidades. Pró-reitor de Pós-graduação e Pesquisa Ano XI com o objetivo de transformar-se Paulista, responsável pelo movimen- Por fim, o Cidadão mostra Danilo Antonio Duarte Número 36 em polo turístico de São Paulo. to de 280 mil toneladas de produtos uma reportagem sobre o Expresso Pró-reitor de Extensão e Novembro de 2010 O bairro abriga a capela de São mensalmente, está passando por Turístico promovido pela CPTM. O Assuntos Comunitários Telefone para contato: Miguel Arcanjo, que detém o título uma reforma completa. O projeto passeio parte semanalmente da es- Renato Padovese (11) 2037-5706 de mais antiga da cidade. Em fase do arquiteto Ruy Ohtake prevê, in- tação da Luz, em São Paulo, e chega Coordenador do Curso de Tiragem: 3 mil exemplares final de restauração, a capela e o clusive, a pintura externa em forma à cidade de Mogi das Cruzes, uma Comunicação Social Impressão: Jornal Última Hora Carlos Barros Monteiro (11) 4226-7272 seu entorno serão valorizados com de mosaico e criação de espaço para das mais antigas do Estado. Entre a transferência da estação de trem abrigar os ambulantes da região. as opções de visitação estão a praça Professores-orientadores para a praça Padre Aleixo Monteiro Na mesma linha de benefícios, as da Matriz, o Largo do Rosário, o Dirceu Roque de Sousa, Flávia Serralvo, Patrícia Leite e Regina Tavares. Mafra, prevista para o próximo ano. microempresas têm linha de crédito museu Professora Guiomar Franco Também participaram desta edição: A obra vai facilitar a chegada de especial, oferecida pelo programa e o antigo Mercado Municipal. Alessandra Maciel, Aline Mateus, André Lóssio, Cauê Lambert, visitantes ao monumento histórico. São Paulo Confia. Assim, peque- Boa leitura. Diêgo Queiroz, Tiago Ferminiano e Ygor Pinheiro.
  3. 3. SERVIÇO NOVEMBRO DE 2010 - PÁGINA 3 A alternativa está na reciclagem Algumas soluções para amenizar problemas na Zona Leste começam a ser aplicadas Hevlyn Celso Outro problema para a Fotos Divulgação Thaís Renesto fiscalização são as caçambas clandestinas. Instaladas ir- O Cidadão foi até a subprefeitu- regularmente, prejudicam ara de São Miguel Paulista e conver- coleta de material reciclávelsou com responsáveis pela limpeza pela prefeitura. E pela grandepública da região. De acordo com a extensão da região, há falta dearquiteta Márcia de Oliveira Almeida, fiscais: “A subprefeitura tenta39 anos, responsável pela supervisão dar um suporte”, alega Márcia.técnica, somente nos distritos de Jar- Percebendo os problemasdim Helena, São Miguel e Vila Jacuí, causados pelo acúmulo dehá 71 “pontos viciados” de entulho, entulho, os órgãos públicosou seja, pontos que a prefeitura passaram a investir em re-limpa, mas, à noite, o lixo “retorna”. ciclagem. Uma maneira de “Nós temos o chamado entulho amenizar foi a proposta dasujo e o entulho limpo. O sujo, que criação de Ecopontos, queé um pouco de cada coisa, um pouco recolhem lixos domiciliares,de plástico, de madeira de construção industriais e hospitalares.civil, é menos problemático do que o A demanda de pontosentulho limpo, que vem só da cons- de coleta está aumentando.trução civil; esse tipo de material é o Segundo o responsável pelaque mais tem e é o que menos verba fiscalização da limpeza públi-a subprefeitura tem para tirar, porque ca, Mauro das Neves Teixeira,ele é mais volumoso”, explica Márcia. 48 anos, a quantidade necessá- A arquiteta afirma que existe um ria ainda não foi atingida. “Oprojeto de uma máquina de tritura- Ecoponto, infelizmente, estáção que está sendo estudado pelo aquém da necessidade, seria oDepartamento de Limpeza Urbana caso de ter pelo menos um em(Limpurb) em conjunto com a Com- cada distrito da cidade. Faltapanhia de Tecnologia de Saneamento também um pouco mais deAmbiental (Cetesb). divulgação”, cobra Teixeira. A supervisora apresenta outras As cooperativas foramalternativas: “Se você pegar um bloco outra alternativa criada em RECICLAGEM - Uso de pneus velhos é a solução para evitar o acúmulo de entulho nas ruasde concreto comum e um bloco feito parceria com o poder público.com material triturado, vê que ele é Essas associações voluntárias, algu-muito melhor. Nós fomos visitar uma mas projetadas para reciclagem de Aproveitamento para o pneu descartadousina no interior, em São José do Rio diversos tipos de materiais, ajudamPreto, e vimos que as guias, bancos e a atender as necessidades da comu- Thaís Renesto Agora, sua preocupação é im- distribuição do material reciclado,blocos têm as moléculas muito mais nidade para evitar danos ao meio plantar, juntamente com os demais a entidade propõe uma nova sede,unidas. Então, o produto final tem um ambiente e zelar pela qualidade de Com o crescente aumento de veí- funcionários da ONG, uma iniciativa na qual as paredes serão feitas combom acabamento, é muito mais plástico, vida dos moradores de locais com culos nos últimos anos, a preocupação de incentivo à reciclagem. Além do reaproveitamento de pneus usados.firme, mais bonito, mais resistente”. acúmulo de entulho. com o meio ambiente é inevitável, trabalho externo de reciclagem e A construção já está em andamento. O meio ambiente se principalmente devido ao alto “Estamos fazendo testes comtornou preocupação das número de pneus descartados. A pneus e argamassas ecológicascomunidades e políticos, Ecoponto Imperador - Rua Ribeirão Jacú, iniciativa popular é a nova forma Ong: Arte em Pneus diversas, agregando outros tipostanto que algumas leis fo- 201 - telefone: 2052-9679. encontrada para diminuir os trans- Responsável: Daniel Beato de materiais recicláveis, reaprovei-ram projetadas e votadas Ecoponto Carlito Maia - Rua Domingos tornos. O designer de produtos Telefone: 2051-6557 tados e orgânicos. A descoberta depara ajudar a preservá-lo. Fernandes Nobre, 109 - telefone: 2586-0709. Daniel Beato, 31 anos, em busca Av. Pires do Rio, 3.321, Itaquera sistemas de construção é bem va-Entretanto, para Márcia, Disque Limpurb - 0800-727.0211, atende de uma solução inovadora para o E-mail: beato@arteempneus.org.br/ riada, mas o básico é um em cimahá dificuldade em fiscali- das 8 às 18 horas. problema, montou uma oficina de contato@arteempneus.com.br. do outro, parafusado e preenchidozar a aplicação dessas leis. reciclagem de pneus na garagem com argila”, resume. de casa; assim, surgiu a ONG Arte em Pneus, localizada em Itaquera. Em 2001, Beato criou e começou a desenvolver uma solução para os transtornos causados pelo entulho. No ano de 2004 essa ideia virou um projeto e se legitimou em 2006. Des- de então, recebe pedidos de coleta e reciclagem da região e é responsável pelo reaproveitamento da borracha no desenvolvimento de móveis, ca- deiras, vasos, brinquedos e brindes. “Como uma associação, recebe- mos os pedidos, chamamos mão-de- obra especializada (multiplicadores), recebemos e distribuímos a receita. Os pneus, nós recebemos de fabricantes, doações individuais, coleta nas ruas e borracharias”, descreve Beato. A entidade possui projetos de reutilização e reciclagem. Um deles é o Arte em Correia e Mangueira, que reutiliza mangueiras e correias para fazer brindes ecológicos. Há pouco tempo atuando como ONG, passa ainda por melhorias na estrutura para sanar algumas dificuldades. Segundo o fundador, o principal problema é a demanda de trabalho. “O investimento financeiro está crescendo, temos algumas concen- trações de tarefas, mas já está melho- rando, pois a equipe está aumentandoRENDA - Reciclagem permite trabalho e ganhos extras para a comunidade gradativamente”, anima-se Beato. ARTE - A borracha dos pneus se transforma em objetos de decoração
  4. 4. PÁGINA 4 - NOVEMBRO DE 2010 TRANSPORTES Nova estação de trem em São Miguel Uma estratégia para facilitar o turismo no bairro, com destaque para a capela de São Miguel Arcanjo Simone Alauk Alice Furlanetti Rafael Silvério A estação de trem de São MiguelPaulista está mudando de local. Asobras começaram em outubro de2009 e devem terminar no próximoano. A antiga estação será transferidada rua Salvador Pires de Medeirospara a praça Padre Aleixo MonteiroMafra, com investimento total pre-visto de R$ 46,8 milhões. A desativação e transferência daestação de trem de São Miguel Pau-lista fez com que os comerciantes daregião se unissem para buscar umasolução que mantenha o fluxo declientes em suas lojas. Os comerciantes reivindicam aconstrução de um terminal de ônibuse de uma agência do Poupatempo noterreno da antiga estação de trem.Mas o problema é que já existe umterminal de ônibus em São Miguel,localizado na rua Tarde de Maio. O terminal de ônibus fica distan-te da estação de trem, em um localisolado, entre os trilhos e o córregoItaquera Itaqueruna. “É um terminalconstruído antes da abertura de viasmarginais. É ineficiente. Porém, elepoderia se tornar um equipamentoesportivo, pois antigamente era umterreno ocupado pelo futebol dacomunidade”, comenta o subprefeito. Segundo o comerciante IoannisEvangelus Katsakis, conhecido comoJohnny, os comerciantes do entorno PROPOSTA DIVIDIDA - A mudança da estação de trem trará benefícios para os moradores, mas não agradou parte do comércio localda estação receiam a diminuição domovimento de pessoas com a trans- prédios e pela velha estação será de- Associação Comercial de São Paulo a ideia de um terminal será avaliada, a minutos o tempo de espera entre umferência da estação. “Ninguém nos socupado. Segundo o presidente da (ACSP), Antônio Abrão Mustafá Secretaria Estadual de Gestão Pública trem e outro; e contribuir para facilitarprocurou para informar nada, no CPTM (Companhia Paulista de Trens Assem, diz que é importante definir informou que, dos 15 Poupatempos o turismo em São Miguel, mais espe-ano passado armaram um ‘pequeno Metropolitanos), Sérgio Avelleda, se a o destino da estação que será desati- que serão construídos como parte do cificamente, na Capela de São Miguelcirco’ na frente da velha estação com prefeitura precisar da área, ela estará vada. “Estamos nos reunindo com plano de expansão, não há nenhum Arcanjo, um patrimônio histórico nãoapresentação do edital de licitação da à disposição. Ele não vê nenhum a CPTM para que seja decidida uma previsto para o bairro de São Miguel. só do bairro, mas brasileiro. “Essaempresa ganhadora da obra e foram problema em ceder o espaço para a ocupação do terreno, antes que fique O subprefeito da regional informa mudança vai ser muito importante paraembora, sem dar sequer uma expli- implantação de outro equipamento. vazio e mal utilizado. Essa é nossa que a mudança terá duas finalidades: o nosso bairro”, declara Maria Con-cação”, concluiu ele. O diretor superintendente da preocupação”, conclui. servir como plano de expansão da ceição Almeida de Oliveira, moradora Hoje o terreno ocupado por Distrital São Miguel Paulista, da Embora o prefeito tenha dito que CPTM, que deverá reduzir para 3 local há mais de 40 anos. Alice Furlanetti Felipe GodoyFUTURO - Estratégia para incentivar o turismo na região Índios fugidos e um padre comprometido: o início do bairro MONUMENTO - A capela de São Miguel Arcanjo é a mais antiga da cidade de São Paulo Em 1560 um grupo de índios entre os moradores, até que em 1622chefiados por Piquerobi fugiu do foi substituída por um templo novo, ca) foi adquirindo. Aleixo Monteiro Mafra. Talvez Mafra onde fica a capela de SãoColégio Jesuíta de São Paulo para idealizado e construído pelo Padre João Álvares e Fernão Munhoz agora seja a hora para uma nova Miguel Arcanjo, um marco históricomorar na região do Ururaí (região da João Álvares e pelo carpinteiro e também revolucionaram São Mi- revitalização. para o bairro. Umatual São Miguel). Pouco tempo de- bandeirante Fernão Munhoz. guel trazendo visitantes de todas A mu d a n ç a ponto turístico quepois, o Padre José Anchieta, em uma A localização de São Miguel tam- as partes do Brasil para verem a da estação é uma Serviço trará novo públicotentativa de catequizar tais índios, bém atraía interesse comercial por riqueza cultural da região, como a estratégia que pen- ao bairro. “É umaconstruiu na área uma igreja que estar perto da margem esquerda do produção da cerâmica e totens in- sa no turismo de Capela de São Miguel Arcanjo: medida que ajuda-ganhou o nome de São Miguel (que rio Tietê. Em 1623, vários índios de dígenas. Além disso, eles acabaram São Miguel Pau- Praça Padre Aleixo Monteiro rá na revitalizaçãoera o anjo de devoção do padre). Itaquaquecetuba foram transferidos revitalizando o local (mesmo no lista: centralizar a Mafra, 11 - São Miguel Paulista do centro de São Aos poucos, essa igreja foi ga- para lá, o que mostra a importância século XVII), melhorando a facha- estação na praça - Tel.: (11) 2032-4160. Miguel”, comentanhando notoriedade e importância cultural que o bairro (aldeia na épo- da da capela e reformando a praça Aleixo Monteiro o subprefeito.
  5. 5. PÁGINA 6 - NOVEMBRO DE 2010 SAÚDELei antifumo aumenta busca por tratamento Hospitais e outras unidades de tratamento atendem população que deseja parar de fumar Ana Paula Viana Sirlene Farias Camila Ribeiro Malefícios No dia 7 de agosto do ano passado do cigarroentrou em vigor em todo o Estado deSão Paulo a lei antifumo (nº 13.541, O tabaco é o maior inimigo dade 7 de maio de 2009). Por meio dela, saúde, pois possui diversas subs-ficou proibido o consumo de produtos tâncias tóxicas em sua composição.fumígenos (como cigarros, charutos e Abaixo, a relação de males que ocachimbos) em ambientes fechados cigarro pode causar:e de uso coletivos. Os fumantes de  Perda de cabelotodo o Estado têm agora apenas duas  Catarataopções: fumar em casa ou na rua. Na  Rugas e envelhecimento da peleZona Leste, os estabelecimentos têm  Perda de audiçãoliderado a adesão à lei, segundo mos-  Câncer / Cancro de peletra um levantamento do número de  Cárie nos dentesregistros de multas, feito pela Vigilância  Doenças pulmonaresSanitária.  Osteoporose De acordo com o artigo 8º da nova  Úlceras no estômagolegislação, “caberá ao Poder Executivo A maior preocupação, porém,disponibilizar em toda a rede de saúde deve ser o perigo de originar o cân-pública do Estado, assistência terapêu- cer, principalmente na garganta outica e medicamentos antitabagismo nos pulmões. Fumantes de longapara os fumantes que queiram parar data formam o grupo de maiorde fumar”. Em levantamento feito risco, mas aqueles que fumampela equipe do Cidadão, a prática, moderadamente também podemno entanto, ainda parece estar muito sofrer problemas de saúde.longe da teoria. Na região de São Além disso, a exposição deMiguel e adjacências, o Hospital Santa Segundo a Organização Mundial de Saúde, o cigarro é responsável por 30% das mortes por câncer mulheres grávidas ao fumo passivoMarcelina de Itaquera e o Centro de pode causar redução no crescimen-Atenção Psicossocial – Álcool e Dro- funcionários do hos- fumante e às pessoas Segundo Rita, a procura por esses to fetal. Quando a mulher fumagas (Caps-AD) de São Mateus são os pital a largar o vício. “Você tem o direito ao redor. Nakatami grupos aumentou após a entrada em durante a gravidez, aumentam ospoucos que apresentam projetos para Segundo a assessoria de estragar a sua esclarece que, além vigor da lei antifumo. O maior moti- riscos de abortos espontâneos,ajudar a população local que quiser de comunicação do vida, mas não a do das palestras, o hos- vador para que o fumante recorra ao nascimentos prematuros, bebês deparar de fumar. hospital, o Comitê seu próximo” pital tem trabalhado Caps-AD é a saúde (casos de doença baixo peso e de mortes fetais. O caminho é longo, mas já co- pretende ampliar Jorge Nakatami com peças teatrais pulmonar obstrutiva crônica e câncer).meça a ser traçado. O Hospital Santa essa ação, mas antes, nas creches da região, Além do grupo antitabaco, há tambémMarcelina de Itaquera possui um é necessário o apoio sempre buscando tratamento contra o álcool e outrasComitê Antifumo, que disponibiliza do Estado com medicamentos e incen- fortalecer na população local uma drogas em geral. Benefícios aoinformações sobre os malefícios do tivo financeiro. cultura contra o cigarro. Quem quiser procurar o aten-cigarro, por meio de palestras perió- O médico Jorge Nakatami, especia- O Centro de Referência de Álcool, dimento do Caps-AD deve levar largar o víciodicas. O projeto tem como finalidade lizado em Pneumologia, explica que o Tabaco e Outras Drogas (Cratod) é documento de identidade e cartão docriar um programa que incentive os Comitê foi criado para conscientizar o órgão da Secretaria da Saúde que SUS (caso a pessoa não possua cadas- Muitas pessoas, ao parar de os funcionários do Santa fornece o treinamento necessário aos tro, poderá fazê-lo na hora). Para o fumar, pensam em benefícios à Marcelina e a população profissionais da saúde que trabalharão atendimento, após aguardar na lista de saúde apenas a longo prazo. Mas Fernando Piovezam sobre os riscos que o cigar- prestando assistência ao cidadão que espera (média de um a dois meses), será as vantagens em largar o cigarro ro provoca à saúde. quiser parar de fumar. Esses profis- realizada uma triagem para orientações são muitas e podem ser sentidas Segundo Nakatami, “o sionais prestam atendimento nas Uni- sobre o tratamento e para marcar o dia imediatamente após a última público-alvo inicialmente dades Básicas de Saúde (UBS) e nos do “PARA” (o usuário não deve fumar tragada. Veja os benefícios no foram os funcionários. Centros de Atenção Psicossocial/ no dia da primeira sessão). quadro abaixo: Com o passar do tempo, Álcool e Drogas (Caps-AD). Na região Os fumantes que não quiserem  Em 20 minutos, a pressão fomos agregando estrutura da Zona Leste, três unidades do Caps- largar o vício devem lembrar que o sanguínea e a pulsação voltam ao e agora temos um ambu- AD atendem pessoas que procuram respeito ao próximo é fundamental. normal. latório antifumo, que faz tratamento antitabaco: Penha, Jardim Como o próprio médico Nakatami  Em 2 horas, não há mais nico- tratamentos com acom- Nélia e São Mateus. diz, “o fumante passivo passa a sofrer tina circulando no sangue. panhamento psicólogico A psicóloga Rita de Cassia Mag- as consequências de um fumante.  Em 8 horas, o nível de oxigênio e clínico para qualquer nanelli, que presta atendimento no Essa é a nossa justificativa para a cria- no sangue se normaliza. pessoa interessada em par- Caps-AD Liberdade de Escolha, em São ção do Comitê. Você tem o direito  Entre 12 e 24 horas, os pulmões ticipar. Pretendemos aten- Mateus, explica que os usuários que de estragar a sua vida, mas não a do já funcionam melhor. der a população, porém é procuram o atendimento recebem seu próximo.”  Em 3 semanas, a respiração necessário treinarmos mais orientações e tratamento clínico e psi- O Caps-AD Liberdade de Escolha se torna mais fácil e a circulação funcionários e agregar- cológico. Os grupos fica localizado na sanguínea melhora ainda mais. mos uma  infra-estrutura reúnem, em média, rua Joaquim Gou-  Em 1 ano, o risco de o fumante ampla”. 30 a 40 pessoas, em O hospital busca veia Franco, 150, sofrer um infarto é reduzido pela As palestras realizadas oito encontros orien- fortalecer na no bairro de São metade. pelo Santa Marcelina são tados por três aten- população local Mateus, e funciona  Entre 5 e 10 anos, o risco de o abertas ao público e escla- dentes, um psicólo- de segunda-feira à fumante sofrer infarto será igual uma cultura contra recem sobre os malefícios go, um enfermeiro e sexta-feira, das 7 às ao de pessoas que nunca fumaram.O pneumologista Jorge Nakatami que o cigarro causa ao um médico. o cigarro 18 horas. Parar de fumar: um desafio diário Marjorie Luz Quem já tentou parar de fumar “Fumo há exatos 60 anos. Começei vontade não é o suficiente. Não tenhosabe que são inúmeras as dificulda- a fumar cedo, em minha adolescência, atitudes de quem realmente quer parar,des e os desafios enfrentados. Para observando meus amigos que eram mais pois quem quer vai até o fim e paraquem fuma há quase uma vida intei- velhos. Achava bonito ver meus amigos definitivamente.ra, como o aposentado Alcides José fumarem. Quando me ofereceram, não Não consigo caminhar por muitoRibeiro, de 72 anos, as dificuldades pensei duas vezes. Fiz a pior escolha. tempo, minhas pernas doem muito e sintosão ainda maiores. Neste depoimen- Nunca consegui parar de fumar. falta de ar. Nunca procurei ajuda médicato ao jornal Cidadão, Ribeiro relata Tento parar de fumar há 20 especificamente contra o uso do cigarro.como é a vida de quem não apenas anos,  mas nunca consegui. O máximo Eu não acredito nesses tratamentos, achoquer, mas precisa parar de fumar. Ele de tempo que consegui viver sem o cigar- que eles apenas viciam as pessoas nosconfessa que já tentou, mas não teve ro, e ainda assim com muita dificuldade, remédios. Para mim, isso tudo não passaforça de vontade suficiente. foram três meses. Reconheço que minha de uma droga substituta.” Jovem sai de bar para poder fumar, na Zona Leste de São Paulo
  6. 6. CULTURA NOVEMBRO DE 2010 - PÁGINA 7 Duas décadas de cultura e cidadania Com atividades variadas, Oficina Cultural Alfredo Volpi é referência em Itaquera Hudson Miranda Hudson Miranda Luiz Valente Cursos variados No final dos anos 1980, Itaquera atendem diversasainda não possuía um polo ou centro faixas etáriasde referência de arte. Em agostode 1989, por iniciativa do governo A Oficina Cultural Alfredoestadual, a comunidade foi contem- Volpi está localizada no bairro deplada com a inauguração da primeira Itaquera, na rua Victório Santin,oficina cultural de bairro do Estado 206. Seu horário de funcionamen-de São Paulo. Batizada com o nome to vai de segunda à sexta-feira, dasdo pintor modernista Alfredo Volpi, 13 às 22 horas, e aos sábados, dasa unidade vem cumprindo a inclusão 10 às 18 horas.social e cultural com êxito, além de Os cursos oferecidos no localincentivar o trabalho de artistas da atendem a diversas faixas etárias,comunidade e entorno. desde crianças, a partir dos 7 anos, Quem confirma o sucesso é a até grupos da terceira idade. Suascoordenadora Nancy Sueli Olandim principais atividades são:Mollo, 59 anos, que aponta que,  Oficinas de dança, capoeira,desde sua chegada à Oficina, há três dança de rua, dança do ventre eanos, seu maior desafio é atender a dança de salão para diversos tiposquantidade de pessoas que procuram de faixa etária.as atividades. “Por ano, são em média  Cursos de teatro, como forma-5 mil inscritos para uma demanda de ção de atores, oficina Do avesso demenos de 2 mil vagas”, enfatiza. nariz vermelho o palhaço, oficina de Nancy também ressalta a satisfação jogos teatrais e workshop de ma-de trabalhar com a comunidade. Para quiagem artística e caracterização.ela, que anteriormente atuava como  Artes plásticas: técnicas derestauradora de obras de arte, restaurar pintura em relevo, iniciação àpessoas é melhor. “A arte é transfor- pintura e workshop de pintura pormadora”, completa. Conta, ainda, a desconstrução.história de alunos que frequentam  Música: canto coral, oficinao espaço desde o início. “Algumas de cavaquinho, percussão, violãopessoas entraram aqui com 40 anos popular e viola caipira.e hoje, com 60, ainda participam dos Além destes, há oficina de foto-cursos. São diversas as faixas etárias, grafia na rua, workshops de criaçãotemos crianças de 7 anos e idosos de de figurinos, criação de contosmais de 80”, fala, com orgulho. de fadas e dramaturgia, criação e O núcleo, que é referência na área desenvolvimento de blogs comteatral, tem hoje uma grande procura técnicas de arte midiática e workshopnas oficinas de dança. Do total de de desenho aplicado à publicidade.inscritos, cerca de 48% buscam os LOTAÇÃO - Oficina Cultural Alfredo Volpi recebe anualmente cerca de 5 mil inscrições para diversos cursosritmos de samba rock, dança de salão,dança do ventre e dança de rua. sobre Nelson Rodrigues. “As oficinas e, em seguida, tornou-se uma das Outro exemplo é a estudante de Hoje, a rede de oficinas culturais é Estudante no final da década de não têm o intuito de profissionalizar, integrantes do grupo Pichaim. Em Artes Cênicas, Graziele Silva Ferreira, composta por 22 unidades espalhadas1990 e hoje funcionária da Oficina, mais sim de incentivar a arte”, diz. seu currículo também há experiências 22 anos, que ao participar da oficina por todo o Estado. A gestão é feita pelaPatrícia Vieira Campos, 32 anos, é Formada em Educação Artística, em escolas estaduais e núcleos educa- de expressão corporal teve certeza de Secretaria Estadual da Cultura (SEC) euma das pessoas que conseguiu en- Patrícia conta que seu primeiro curso cionais. Patrícia ressalta a importância seu desejo. “Eu participei da oficina a produção realizada pela Associaçãocontrar seu objetivo profissional em na unidade foi o de Jornalismo, em da oficina para a comunidade: “Todo para ter certeza do que queria. E hoje Amigos das Oficinas Culturais do Es-uma das atividades que a oficina ofe- 1998, com a jornalista Lilian Kalil. indivíduo tem de ter o mínimo direito estudo para concretizar meu sonho tado de São Paulo. Mais informaçõesrece após participar de um workshop Logo entrou para o curso de teatro à cultura.” de ser atriz de teatro”, revela. pelo site www.assaoc.org.br. Oportunidade para lecionar teatro Hudson Miranda Hudson Miranda Volpi em 2000 e 2004, promovido No projeto, os atores encenavam suas Luiz Valente pela própria unidade, premiando ospróprias histórias. Depois, em 2008, melhores grupos de teatro da região. montou dois musicais infantis com O teatro sempre esteve presente De volta à unidade em 2007, a ajuda da musicista e amiga pessoal, nos 20 anos da Oficina Cultural. já como professor, ministrou para Cléo Lima. Diversos professores já passaram adultos a oficina Cenas da Vida Real. Perguntado sobre um momen- pela casa produzindo oficinas to marcante na unidade, ele e workshops e incentivando dis- recorda do momento quando Luiz Valente putados festivais. recebeu o convite para dar Morador do bairro de Ar- aulas: “A primeira vez que me tur Alvim, o paulista Edson chamaram para dar aula, rece- Araújo Lima, 42 anos, que bendo salário, num lugar que possui grande experiência no você admira, que frequenta,DANÇA - O casal Antonio e Ilda não perde nenhuma aula cenário teatral, conta que seu que gosta, foi muito gratifican- primeiro contato com a oficina te”. Ele enfatiza a importância Além de entreter, Oficina serve foi no curso de cinema, com os professores Marcos Brandão da coordenadora Nancy Mollo para sua vinda. “A Nancy já como experiência de vida e Rogério Pimenta, em 2000. Lima, explica, com alegria, conhecia meu trabalho de Pirituba e quando veio para a Caroline Borges É o caso do casal Antonio Figueire- sobre o momento em que criou Alfredo Volpi me fez o convi- Cinthia Colombo do Moura, 65 anos, e Ilda Vicente, dentro da Oficina a Companhia te”, agradece o professor. 62 anos, que, para evitar a rotina de Clássica Vanguarda (Clavan) – Atualmente, comanda cer- Criada em agosto de 1989, a aposentados, pratica diversos cursos, com o apoio do Projeto Ade- ca de 50 crianças na Oficina deOficina Cultural Alfredo Volpi, loca- entre eles o de dança de salão. Para o mar Guerra e da Secretaria de Teatro Dramaturgia de Tatianalizada no centro de Itaquera, atende aposentado Antonio e sua esposa, a Cultura. “Foi muito bom, uma Belinky. Lima também faza comunidade do bairro e região há dona de casa Ilda, a oficina foi uma felicidade muito grande, tinha questão de reforçar seu profis-20 anos. Homens e mulheres, crianças novidade. Apesar da idade que eles gente que vinha de Guaianases sionalismo: “Sou um professore idosos buscam as oficinas de artes têm, nunca haviam participado de até aqui (Itaquera) a pé para de teatro, dou aula há mais deplásticas, teatro e dança para obter um grupo de atividades desse tipo, poder participar”. Disputou 20 anos. São 42 peças, 6 milmais conhecimento ou para se distrair. como dança de salão e canto. vários festivais, incluindo o Fest SIMPATIA - Lima mostra sua pasta de trabalhos alunos, muita coisa.”
  7. 7. PÁGINA 8 - NOVEMBRO DE 2010 TURISMO Expresso Turístico: Mogi de portas abertasConheça como funciona o passeio da CPTM, desde a saída, na Luz, até a chegada, no interior de São Paulo Camila Miranda deixaram em um restaurante, Camila Oliveira Cayan Fontoura onde teríamos uma hora para a refeição. Eram 8h30 quando o trem partiu Após o almoço, fomosda estação da Luz, na região central de ao Complexo Histórico dasSão Paulo, com previsão de chegada Igrejas do Carmo, conside-em Mogi das Cruzes às 10 horas. Pelas rado um dos pontos maiscaixas de som eram reproduzidas importantes do passeio. Ainformações sobre a história das estra- Igreja da Ordem Terceiradas de ferro paulistas. A composição possui notável retábulo emé formada por apenas três vagões: o madeira entalhada, no estiloprimeiro é o maquinário e nos dois Barroco-Rococó, com oúltimos ficam os passageiros. O trajeto forro da nave possuindoinicial é feito nos trilhos da linha 12 primorosas pinturas ilusio-da CPTM e, quando chega a Calmon nistas no estilo das igrejasViana, passa para a linha 11. barrocas-mineiras. Maravi- O interior do trem estava em bom lhosa também é a pinturaestado, as poltronas eram confortá- do forro da sacristia, deveis, havia dois banheiros no fim do estilo apurado, com deta-vagão. A cada estação ou ponto con- lhes de influência asiática.siderado histórico que passávamos, Além disso, lá é apresentadoera anunciado no rádio a história do aos turistas um importantelocal e região ao redor. Mesmo assim, acervo de imagens em vá-durante a viagem não houve nada rios estilos artísticos.de muito novo, isso talvez por conta Depois do Complexode ser o caminho normal do trem, e do Carmo, o último pontoalgumas paisagens por onde os trens importante que visitamosmetropolitanos passam não são mui- CHEGADA - O trem estaciona na plataforma, em Mogi das Cruzes, e os turistas são recebidos por seus guias foi o Centro de Cultura eto agradáveis. Memória Expedicionários Para compensar estudantes, três uni- ainda é meio novo. Nunca houve uma a Escola Estadual Coronel Almeida, Mogianos, construído em home-as paisagens, havia “Agora, com o versidades, mas no atenção do poder público para fazer o obelisco considerado marco zero nagem aos pracinhas; já que foi deum grupo fechado Expresso, tem a visitação fim de semana a ci- uma divulgação, uma exploração dos de Mogi e a Catedral de Sant’nna, pa- Mogi que saiu o maior contingentede idosos em nosso e o comércio fica aberto dade é morta. Ago- diversos pontos turísticos que nós droeira da cidade. Ouvimos mais um de expedicionários do Brasil.vagão muito anima- aos domingos” ra, com o Expresso, temos aqui em Mogi e tão perto da pouco de história antes de caminhar- Às 16h30 já havíamos embarcadodos, e, além disso, Giliard Ribeiro tem a visitação e o capital”, resumiu. mos até o Museu Professora Guiomar novamente e às 18 horas estávamosdois homens bem comércio fica aberto O secretário também tratou da Franco, próximo dali. Depois da visita de volta à estação da Luz.trajados, com direito aos domingos; antes importância dos pontos visitados nos ao museu, fomos almoçar; os guias nos No desembarque, conversamosa quepe e tudo mais, posavam para não ficava”, relata o estagiário. roteiros oferecidos no com um grupo de ami-fotos e animavam os passageiros. O primeiro ponto do passeio é Expresso, como o Parque gos que fizeram o pas- Camila Oliveira Chegando a Mogi, fomos recep- logo em frente à estação, na Praça da Neblina e o bairro do seio juntos para sabercionados pela agência de turismo, que Oswaldo Cruz, mais conhecida como Itapety, onde há a maior como foi a experiênciaa partir dali seria responsável pelos Praça do Relógio. No local acontece produção brasileira de de conhecer Mogi dasroteiros na cidade. Há três opções a exposição de artesanato Feira Feita orquídeas. Ele ressalvou Cruzes. Wellington Fé-de passeios dados pela agência: o à Mão. Somos deixados na feira para que Mogi possui alguns lix, 20 anos, disse quecultural, o das flores e o ecológico. podermos apreciar o artesanato local artistas importantes, in- já tinha ido a Mogi emSegundo o guia que nos atendeu, Gi- e, se possível, levar alguns souvenires. clusive um deles, Nerval outras oportunidades,liard Ribeiro, ainda serão criadas em Acontecia também uma apresentação Rodrigues, fará uma ex- mas nunca havia ob-breve mais duas opções de itinerário de uma banda tocando músicas de posição nos EUA. servado a cidade dopelo município. O mais procurado e Tim Maia. Além disso, o se- ponto de vista daque-mais barato é o cultural. De frente com a praça fica a Ciar- cretário falou de alguns le dia. “Ás vezes, não Ribeiro ainda conversou um pou- te (Centro de Cidadania e Arte), e lá movimentos populares paramos para prestarco com a gente sobre a importância dentro havia uma exposição de qua- que ocorrem na cidade. atenção nas coisas queque teve a chegada do Expresso Tu- dros de artistas locais no saguão de “Esses dias nós fizemos estão bem debaixo dosrístico em Mogi. Ele nos contou que entrada, mais no fundo há um teatro. uma manifestação mui- nossos olhos”, alertou.houve uma parceria entre a agência Esse mesmo prédio também abriga a to interessante. Temos Já seu colega, Rena-que ele trabalha e a Etec Presidente Secretaria de Cultura local. Na Ciarte sete grupos de congada to Teles, 20 anos, queGetúlio Vargas para a geração de vagas encontramos com o secretário muni- de Moçambique; nós é morador de Osas-de estágio para os alunos que fazem o cipal de Cultura de Mogi das Cruzes, fizemos a coroação do co, explicou que o quecurso técnico de tu- José Luiz Freire de rei Congo. Invadimos a mais o impressionou érismo. Inclusive ele Almeida, que falou cidade com essa manifes- que o passeio foi mui-próprio é estagiário “Ás vezes, não paramos um pouco da im- tação, mais popular. Em to gostoso e tem umna agência. “Antes, para prestar atenção portância da che- breve, teremos também o preço bem acessível.sábado e domingo nas coisas que estão bem gada do Expresso Saci Invade a Praça e a Se- “Adorei. Da próximaeram parados, por Turístico na cidade. mana Monteiro Lobato”, vez volto para fazer o debaixo dos nossos olhos”que Mogi é conhe- “Essa questão do descreveu o secretário. roteiro para Jundiaí”, Wellington Félixcida uma cidade de turismo em Mogi Uma hora mais tarde, HISTÓRIA - Beco do Sapo, um dos pontos turísticos prometeu o estudante. na praça, o grupo se reuniu novamente e começamos a Cayan Fontoura caminhar até os pontos históricos de Serviço Mogi. O primeiro espaço a ser visitado foi o Largo do Rosário, onde ficava a Tarifas do trecho Luz-Mogi das Cruzes – Pessoa física (50% de desconto Igreja do Rosário, demolida há quase para até três acompanhantes). 40 anos. No local, os guias nos contam 1 pessoa – R$ 28,00 um pouco da história de como surgiu 2 pessoas – R$ 42,00 3 pessoas – R$ 56,00 a cidade de Mogi das Cruzes. 4 pessoas – R$ 70,00 De lá, fomos até o Mercado Muni- Vagão inteiro – Vagão PI ou Vagão SI – R$ 1.500,00 cipal, que estava fechado, pois o centro da cidade estava sem energia por conta Roteiros: de uma manutenção na rede elétrica. Rural – Circuito das Flores (ônibus, guia de turismo e seguro) – R$ 42,00. Os guias só nos levaram lá para que, Cultural (guia de turismo) – R$ 10,00. pelo menos, soubéssemos de sua Ecológico – Circuito Parque das Neblinas (ônibus, guia de turismo, existência e nos contaram um pouco lanche para trilha e seguro) – R$ 66,00. de sua importância histórica. Demos *Nenhum dos roteiros inclui almoço. Mais detalhes sobre a cidade no site: www.mogidascruzes.sp.gov.br. sequência ao passeio indo até a Praça Mais detalhes sobre os roteiros no site: www.javatur.com.br.MARCO - O ponto zero da cidade, na praça Coronel Benedito Almeida Coronel Benedito Almeida. Lá, ficam

×