SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 1
Baixar para ler offline
Gagueira
Estudo Molecular dos genes GNPTAB (12q23.2), GNPTG (16p13) e NAGPA (16p13)
versão 1.0 | julho 2011
Introdução
A disfemia, conhecida popularmente como gagueira ou gaguez, é a desordem mais comum de fluência da fala. A gagueira é o
discurso que é caracterizado por freqüente repetição e/ou prolongamento de sons, sílabas ou palavras, ou por hesitações ou
pausas freqüentes que perturbam a rítmica e o fluxo da fala. A gagueira afeta 1% da população e tem uma média de início
cerca de 30 meses de idade (Speech J Ouvir Res 35:782-788, 1992). A gagueira geralmente se resolve espontaneamente antes
da idade adulta, particularmente no sexo feminino. Em casos raros, a gagueira pode ocorrer na idade adulta, como resultado
de lesão cerebral ou uso de drogas (CNS Spectrums Fawcett 10:94-95, 2005). Comportamentos secundários, tais como piscar
de olhos ou outros movimentos involuntários da cabeça, não são incomuns. Pesquisadores do Instituto Nacional de Desordens
da Comunicação (NIDCD), um dos institutos que integram o NIH (“National Institutes of Health”) nos EUA, anunciaram a
descoberta de três genes envolvidos na origem da gagueira (genes GNPTAB, GNPTG e NAGPA). Mutações nesses genes
acarretam pequenos defeitos na execução de uma atividade básica dos neurônios: a reciclagem celular, um processo por meio
do qual os componentes inúteis da célula são degradados e reaproveitados. A grande maioria dos pacientes com gagueira
relatados no estudo apresentou perfil heterozigotos para as mutações nestes genes, embora alguns indivíduos homozigotos em
famílias consangüíneas também tenham sido relatados. A penetrância da mutação parece não ser completa. Neste trabalho,
observou-se que 25 dos 393 pacientes (6%) apresentavam mutações em um dos três genes (N Engl J Med 362:677-685, 2010).
A análise molecular dos genes GNPTAB, GNPTG e NAGPA
Os genes GNPTAB, GNPTG e NAGPA estão relacionados ao mecanismo de endereçamento de enzimas aos lisossomos. O
presente teste é realizado a partir do sequenciamento bidirecional completo dos gene GNPTAB, GNPTG e NAGPA (além de
cerca de 50 pares de bases das regiões flaqueadoras destes exons). A análise dos genes pode ser feita em conjunto ou
separadamente.
Material e Conservação
Aceitamos amostras refrigeradas de Sangue Total-EDTA (10 ml). Consulte-nos para outros tipos de material ou solicite o KIT de
Coleta para Biologia Molecular do Laboratório DLE, nos formatos coleta de sangue ou de saliva.
Indicações do exame
Todos os pacientes afetados pela gagueira são candidatos para este teste, embora a principal indicação seja para os pacientes
com história familiar de gagueira.
Informações sobre este e outros testes moleculares podem ser encontradas na versão on line do Guia para Erros Inatos do Metabolismo e
nos Boletins Científicos do Laboratório DLE, disponíveis em www.dle.com.br. Consulte em nosso portal a lista completa de testes
moleculares.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a GNPTAB, GNPTG e NAGPA genes na gagueira

Exame avalia risco genético de persistência da gagueira
Exame avalia risco genético de persistência da gagueiraExame avalia risco genético de persistência da gagueira
Exame avalia risco genético de persistência da gagueiraStuttering Media
 
Gagueira, genética e lisossomos
Gagueira, genética e lisossomosGagueira, genética e lisossomos
Gagueira, genética e lisossomosStuttering Media
 
Gagueira não é emocional
Gagueira não é emocionalGagueira não é emocional
Gagueira não é emocionaladrianomedico
 
Estudo molecular dos genes da gagueira
Estudo molecular dos genes da gagueiraEstudo molecular dos genes da gagueira
Estudo molecular dos genes da gagueiraadrianomedico
 
Apresentação gagueira
Apresentação gagueiraApresentação gagueira
Apresentação gagueiraMarcos Firme
 
Polimorfismos de nucleotídeos únicos em espécies poliplóides.ppt
Polimorfismos de nucleotídeos únicos em espécies poliplóides.pptPolimorfismos de nucleotídeos únicos em espécies poliplóides.ppt
Polimorfismos de nucleotídeos únicos em espécies poliplóides.pptCarlosWeslley1
 
É Possível criança infantil juvenil apresentar disfunção hormonal e dificulta...
É Possível criança infantil juvenil apresentar disfunção hormonal e dificulta...É Possível criança infantil juvenil apresentar disfunção hormonal e dificulta...
É Possível criança infantil juvenil apresentar disfunção hormonal e dificulta...Van Der Häägen Brazil
 
Os benefícios do ÔMEGA 3 e DHA para o cérebro de cães e gatos idosos
Os benefícios do ÔMEGA 3 e DHA para o cérebro de cães e gatos idososOs benefícios do ÔMEGA 3 e DHA para o cérebro de cães e gatos idosos
Os benefícios do ÔMEGA 3 e DHA para o cérebro de cães e gatos idososLívea Maria Gomes
 
Anamnese e avaliação Moebius.pdf
Anamnese e avaliação Moebius.pdfAnamnese e avaliação Moebius.pdf
Anamnese e avaliação Moebius.pdfSimone849735
 
Síndrome do x frágil
Síndrome do x frágilSíndrome do x frágil
Síndrome do x frágilLaiz Cristina
 
Aula Hipogonadismo, visão do urologista - curso de pós em endocrinologia - Sã...
Aula Hipogonadismo, visão do urologista - curso de pós em endocrinologia - Sã...Aula Hipogonadismo, visão do urologista - curso de pós em endocrinologia - Sã...
Aula Hipogonadismo, visão do urologista - curso de pós em endocrinologia - Sã...Conrado Alvarenga
 
Mutacaonova
MutacaonovaMutacaonova
Mutacaonovacamuege
 

Semelhante a GNPTAB, GNPTG e NAGPA genes na gagueira (17)

Exame avalia risco genético de persistência da gagueira
Exame avalia risco genético de persistência da gagueiraExame avalia risco genético de persistência da gagueira
Exame avalia risco genético de persistência da gagueira
 
Gagueira, genética e lisossomos
Gagueira, genética e lisossomosGagueira, genética e lisossomos
Gagueira, genética e lisossomos
 
Gagueira não é emocional
Gagueira não é emocionalGagueira não é emocional
Gagueira não é emocional
 
Estudo molecular dos genes da gagueira
Estudo molecular dos genes da gagueiraEstudo molecular dos genes da gagueira
Estudo molecular dos genes da gagueira
 
O que é X Frágil?
O que é X Frágil?O que é X Frágil?
O que é X Frágil?
 
Apresentação gagueira
Apresentação gagueiraApresentação gagueira
Apresentação gagueira
 
Polimorfismos de nucleotídeos únicos em espécies poliplóides.ppt
Polimorfismos de nucleotídeos únicos em espécies poliplóides.pptPolimorfismos de nucleotídeos únicos em espécies poliplóides.ppt
Polimorfismos de nucleotídeos únicos em espécies poliplóides.ppt
 
Artigo p53 2
Artigo p53 2Artigo p53 2
Artigo p53 2
 
É Possível criança infantil juvenil apresentar disfunção hormonal e dificulta...
É Possível criança infantil juvenil apresentar disfunção hormonal e dificulta...É Possível criança infantil juvenil apresentar disfunção hormonal e dificulta...
É Possível criança infantil juvenil apresentar disfunção hormonal e dificulta...
 
Síndrome de Hurler
Síndrome de HurlerSíndrome de Hurler
Síndrome de Hurler
 
Os benefícios do ÔMEGA 3 e DHA para o cérebro de cães e gatos idosos
Os benefícios do ÔMEGA 3 e DHA para o cérebro de cães e gatos idososOs benefícios do ÔMEGA 3 e DHA para o cérebro de cães e gatos idosos
Os benefícios do ÔMEGA 3 e DHA para o cérebro de cães e gatos idosos
 
Anamnese e avaliação Moebius.pdf
Anamnese e avaliação Moebius.pdfAnamnese e avaliação Moebius.pdf
Anamnese e avaliação Moebius.pdf
 
Síndrome do x frágil
Síndrome do x frágilSíndrome do x frágil
Síndrome do x frágil
 
Síndrome de abilio. a. 01
Síndrome de abilio. a. 01Síndrome de abilio. a. 01
Síndrome de abilio. a. 01
 
Aula Hipogonadismo, visão do urologista - curso de pós em endocrinologia - Sã...
Aula Hipogonadismo, visão do urologista - curso de pós em endocrinologia - Sã...Aula Hipogonadismo, visão do urologista - curso de pós em endocrinologia - Sã...
Aula Hipogonadismo, visão do urologista - curso de pós em endocrinologia - Sã...
 
Mutacaonova
MutacaonovaMutacaonova
Mutacaonova
 
Mutações gênicas
Mutações gênicasMutações gênicas
Mutações gênicas
 

Mais de adrianomedico

Um ensaio sobre a gagueira
Um ensaio sobre a gagueiraUm ensaio sobre a gagueira
Um ensaio sobre a gagueiraadrianomedico
 
Tratamento farmacológico da gagueira
Tratamento farmacológico da gagueiraTratamento farmacológico da gagueira
Tratamento farmacológico da gagueiraadrianomedico
 
Saiba mais sobre a gagueira infantil
Saiba mais sobre a gagueira infantilSaiba mais sobre a gagueira infantil
Saiba mais sobre a gagueira infantiladrianomedico
 
Problemas na fala atrapalham carreira de reis e plebeus
Problemas na fala atrapalham carreira de reis e plebeusProblemas na fala atrapalham carreira de reis e plebeus
Problemas na fala atrapalham carreira de reis e plebeusadrianomedico
 
Para quem a escola gagueja
Para quem a escola gaguejaPara quem a escola gagueja
Para quem a escola gaguejaadrianomedico
 
Gagueira tem tratamento
Gagueira tem tratamentoGagueira tem tratamento
Gagueira tem tratamentoadrianomedico
 
Gagueira não tem graça, tem tratamento
Gagueira não tem graça, tem tratamentoGagueira não tem graça, tem tratamento
Gagueira não tem graça, tem tratamentoadrianomedico
 
Gagueira e núcleos da base
Gagueira e núcleos da baseGagueira e núcleos da base
Gagueira e núcleos da baseadrianomedico
 
Gagueira e dificuldade de aprendizagem
Gagueira e dificuldade de aprendizagemGagueira e dificuldade de aprendizagem
Gagueira e dificuldade de aprendizagemadrianomedico
 
Gagueira disfluência
Gagueira   disfluênciaGagueira   disfluência
Gagueira disfluênciaadrianomedico
 
Gagueira até onde é normal
Gagueira   até onde é normalGagueira   até onde é normal
Gagueira até onde é normaladrianomedico
 
Gagueira a teoria na prática
Gagueira   a teoria na práticaGagueira   a teoria na prática
Gagueira a teoria na práticaadrianomedico
 
Fatores de risco na gagueira
Fatores de risco na gagueiraFatores de risco na gagueira
Fatores de risco na gagueiraadrianomedico
 
Especialista recomenda tratamento diferenciado para gagueira
Especialista recomenda tratamento diferenciado para gagueiraEspecialista recomenda tratamento diferenciado para gagueira
Especialista recomenda tratamento diferenciado para gagueiraadrianomedico
 
Disfemia o tartamudez
Disfemia o tartamudezDisfemia o tartamudez
Disfemia o tartamudezadrianomedico
 
Cartilha sobre gagueira
Cartilha sobre gagueiraCartilha sobre gagueira
Cartilha sobre gagueiraadrianomedico
 
Autocuidado para pessoas com gagueira
Autocuidado para pessoas com gagueiraAutocuidado para pessoas com gagueira
Autocuidado para pessoas com gagueiraadrianomedico
 

Mais de adrianomedico (20)

Um ensaio sobre a gagueira
Um ensaio sobre a gagueiraUm ensaio sobre a gagueira
Um ensaio sobre a gagueira
 
Tratamento farmacológico da gagueira
Tratamento farmacológico da gagueiraTratamento farmacológico da gagueira
Tratamento farmacológico da gagueira
 
Seu filho gagueja.
Seu filho gagueja.Seu filho gagueja.
Seu filho gagueja.
 
Saiba mais sobre a gagueira infantil
Saiba mais sobre a gagueira infantilSaiba mais sobre a gagueira infantil
Saiba mais sobre a gagueira infantil
 
Problemas na fala atrapalham carreira de reis e plebeus
Problemas na fala atrapalham carreira de reis e plebeusProblemas na fala atrapalham carreira de reis e plebeus
Problemas na fala atrapalham carreira de reis e plebeus
 
Para quem a escola gagueja
Para quem a escola gaguejaPara quem a escola gagueja
Para quem a escola gagueja
 
Genes da gagueira
Genes da gagueiraGenes da gagueira
Genes da gagueira
 
Gagueira tem tratamento
Gagueira tem tratamentoGagueira tem tratamento
Gagueira tem tratamento
 
Gagueira não tem graça, tem tratamento
Gagueira não tem graça, tem tratamentoGagueira não tem graça, tem tratamento
Gagueira não tem graça, tem tratamento
 
Gagueira infantil
Gagueira infantilGagueira infantil
Gagueira infantil
 
Gagueira e núcleos da base
Gagueira e núcleos da baseGagueira e núcleos da base
Gagueira e núcleos da base
 
Gagueira e dificuldade de aprendizagem
Gagueira e dificuldade de aprendizagemGagueira e dificuldade de aprendizagem
Gagueira e dificuldade de aprendizagem
 
Gagueira disfluência
Gagueira   disfluênciaGagueira   disfluência
Gagueira disfluência
 
Gagueira até onde é normal
Gagueira   até onde é normalGagueira   até onde é normal
Gagueira até onde é normal
 
Gagueira a teoria na prática
Gagueira   a teoria na práticaGagueira   a teoria na prática
Gagueira a teoria na prática
 
Fatores de risco na gagueira
Fatores de risco na gagueiraFatores de risco na gagueira
Fatores de risco na gagueira
 
Especialista recomenda tratamento diferenciado para gagueira
Especialista recomenda tratamento diferenciado para gagueiraEspecialista recomenda tratamento diferenciado para gagueira
Especialista recomenda tratamento diferenciado para gagueira
 
Disfemia o tartamudez
Disfemia o tartamudezDisfemia o tartamudez
Disfemia o tartamudez
 
Cartilha sobre gagueira
Cartilha sobre gagueiraCartilha sobre gagueira
Cartilha sobre gagueira
 
Autocuidado para pessoas com gagueira
Autocuidado para pessoas com gagueiraAutocuidado para pessoas com gagueira
Autocuidado para pessoas com gagueira
 

GNPTAB, GNPTG e NAGPA genes na gagueira

  • 1. Gagueira Estudo Molecular dos genes GNPTAB (12q23.2), GNPTG (16p13) e NAGPA (16p13) versão 1.0 | julho 2011 Introdução A disfemia, conhecida popularmente como gagueira ou gaguez, é a desordem mais comum de fluência da fala. A gagueira é o discurso que é caracterizado por freqüente repetição e/ou prolongamento de sons, sílabas ou palavras, ou por hesitações ou pausas freqüentes que perturbam a rítmica e o fluxo da fala. A gagueira afeta 1% da população e tem uma média de início cerca de 30 meses de idade (Speech J Ouvir Res 35:782-788, 1992). A gagueira geralmente se resolve espontaneamente antes da idade adulta, particularmente no sexo feminino. Em casos raros, a gagueira pode ocorrer na idade adulta, como resultado de lesão cerebral ou uso de drogas (CNS Spectrums Fawcett 10:94-95, 2005). Comportamentos secundários, tais como piscar de olhos ou outros movimentos involuntários da cabeça, não são incomuns. Pesquisadores do Instituto Nacional de Desordens da Comunicação (NIDCD), um dos institutos que integram o NIH (“National Institutes of Health”) nos EUA, anunciaram a descoberta de três genes envolvidos na origem da gagueira (genes GNPTAB, GNPTG e NAGPA). Mutações nesses genes acarretam pequenos defeitos na execução de uma atividade básica dos neurônios: a reciclagem celular, um processo por meio do qual os componentes inúteis da célula são degradados e reaproveitados. A grande maioria dos pacientes com gagueira relatados no estudo apresentou perfil heterozigotos para as mutações nestes genes, embora alguns indivíduos homozigotos em famílias consangüíneas também tenham sido relatados. A penetrância da mutação parece não ser completa. Neste trabalho, observou-se que 25 dos 393 pacientes (6%) apresentavam mutações em um dos três genes (N Engl J Med 362:677-685, 2010). A análise molecular dos genes GNPTAB, GNPTG e NAGPA Os genes GNPTAB, GNPTG e NAGPA estão relacionados ao mecanismo de endereçamento de enzimas aos lisossomos. O presente teste é realizado a partir do sequenciamento bidirecional completo dos gene GNPTAB, GNPTG e NAGPA (além de cerca de 50 pares de bases das regiões flaqueadoras destes exons). A análise dos genes pode ser feita em conjunto ou separadamente. Material e Conservação Aceitamos amostras refrigeradas de Sangue Total-EDTA (10 ml). Consulte-nos para outros tipos de material ou solicite o KIT de Coleta para Biologia Molecular do Laboratório DLE, nos formatos coleta de sangue ou de saliva. Indicações do exame Todos os pacientes afetados pela gagueira são candidatos para este teste, embora a principal indicação seja para os pacientes com história familiar de gagueira. Informações sobre este e outros testes moleculares podem ser encontradas na versão on line do Guia para Erros Inatos do Metabolismo e nos Boletins Científicos do Laboratório DLE, disponíveis em www.dle.com.br. Consulte em nosso portal a lista completa de testes moleculares.