SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 6
Baixar para ler offline
E.E. PROFESSOR DURVAL GUEDES DE AZEVEDO – BAURU – RELATÓRIO AAP - 1º BIMESTRE 
AVALIAÇÃO DE APRENDIZAGEM EM PROCESSO - 1º BIMESTRE 
Segmento: MÉDIO: 2ª SÉRIE Língua Portuguesa 
GRÁFICO POR QUANTIDADE ACERTO 
GRÁFICO POR QUANTIDADE ERRO 
51 
40 
66 
50 
68 
65 
18 
25 
37 
70 
0 
10 
20 
30 
40 
50 
60 
70 
80 
1 
2 
3 
4 
5 
6 
7 
8 
9 
10 
QUESTÕES 
Acerto - L.P. - 2ªS. Total - Alunos avaliados-93 
42 
53 
27 
43 
25 
28 
75 
68 
56 
23 
0 
10 
20 
30 
40 
50 
60 
70 
80 
1 
2 
3 
4 
5 
6 
7 
8 
9 
10 
QUESTÕES 
Erro - L.P. - 2ªS. Total - Alunos avaliados-93
E.E. PROFESSOR DURVAL GUEDES DE AZEVEDO – BAURU – RELATÓRIO AAP - 1º BIMESTRE 
AS 3 QUESTÕES MAIS ERRADAS PELOS ALUNOS 
Questão 07 – 75 ALUNOS ERRARAM – 80,65% - VER TEXTO 
No texto lido, a função da linguagem predominante é a 
(A) metalinguística, centrada no código, que é utilizado para explicar a si mesmo. 
(B) fática, centrada no contato visa a estabelecer o contato com o interlocutor. 
(C) emotiva ou expressiva, centrada no emissor da linguagem veiculando seus sentimentos. 
(D) conotativa ou apelativa, centrada no receptor da mensagem, visando a convencer os interlocutores. 
HABILIDADE – NÃO CONTEMPLADA 
Habilidades - Matriz de Referência para a AAP H29 – Eixo V 
Identificar a função da linguagem predominante nos textos em situações específicas de interlocução. 
Questão 8 – 68 ALUNOS ERRARAM – 73,12% - VER TEXTO 
Nos versos “Quando chegaste, os violoncelos/Que andam no ar cantaram hinos” identifica-se a figura de linguagem denominada: 
(A) ironia, que consiste em se dizer o contrário do que se pensa, com intenção crítica. 
(B) sinestesia, que consiste na mistura de sensações, produzindo fortes emoções. 
(C) prosopopeia, que consiste em atribuir características humanas a seres inanimados ou irracionais. 
(D) gradação, que consiste em organizar uma sequência de ideias em sentido crescente ou decrescente. 
HABILIDADE – NÃO CONTEMPLADA 
Habilidades - Matriz de Referência para a AAP H26 --- Eixo V 
Identificar recursos semânticos expressivos (figuras de linguagem). 
Questão 9 – 56 ALUNOS ERRARAM – 60,22% - VER TEXTO 
No fragmento transcrito, o padrão formal da linguagem convive com marcas da linguagem informal, pois se trata de uma crônica que reproduz um episódio do cotidiano brasileiro, em que o autor procura usar a linguagem popular. 
Assinale a alternativa que contém o trecho pertencente à variedade padrão 
formal da linguagem: 
(A) “Tinha uma porção de sujeitos, sentados nesse café”. 
(B) “Houve a surpresa inicial, motivada pela provocação”. 
(C) “O negócio aconteceu num café”. 
(D) “[...] um alemão forte pra cachorro levantou”. 
HABILIDADE – NÃO CONTEMPLADA 
Habilidades - Matriz de Referência para a AAP. H33 --- Eixo VI 
Relacionar as variedades linguísticas a situações específicas de uso social.
E.E. PROFESSOR DURVAL GUEDES DE AZEVEDO – BAURU – RELATÓRIO AAP - 1º BIMESTRE 
Leia o texto e responda à questão 7. 
[...] Numa noite, dando sequência a esse percurso de pequenas epifanias, ele teve a estranha necessidade de escrever: “Nessa noite, pois, ele acendeu a lam- parina, pôs os óculos, pegou uma folha de papel, um lápis; e como um escolar sentou-se na cama. Tivera a sensata ideia de por ordem nos pensamentos e resumir os resultados a que chegara nessa tarde – uma vez que nessa tarde ele finalmente entendera o que queria. E agora, assim como aprendera a calcular com números, dispôs-se a calcular com palavras”. [...] 
Como todo ato de criar, escrever (às vezes até mesmo uma simples carta, rela- tório ou trabalho escolar) é colocar-se na borda do abismo. 
SANT’ANNA, Affonso Romano de. O lápis e a folha em branco. In: A cegueira e o saber. Rio de Janeiro: Rocco, 2006. 
Leia responder questão 8 
Canção 
Quando chegaste, os violoncelos 
Que andam no ar cantaram hinos. 
Estrelaram-se todos os castelos, 
E até nas nuvens repicaram sinos. 
Foram-se as brancas horas sem rumo, 
Tanto sonhadas! Ainda, ainda 
Hoje os meus pobres versos perfumo 
Com os beijos santos da tua vinda. 
Quando te foste, estalaram cordas 
Nos violoncelos e nas harpas... 
E anjos disseram: Não mais acordas, 
Lírio nascido nas escarpas! 
Sinos dobraram no céu e escuto 
Dobres eternos na minha ermida. 
E os pobres versos ainda enluto 
Com os beijos santos da despedida. 
GUIMARAENS, Alphonsus de. Canção. In: BARBOSA, Frederico (org.). Cinco séculos de poesia: (antologia 
da poesia clássica brasileira). 4. ed. São Paulo: Aquariana, 2011. 
Leia o fragmento da crônica que segue e responda à questão 9. 
Vamos acabar com esta folga 
O negócio aconteceu num café. Tinha uma porção de sujeitos, sentados nesse café, tomando umas e outras. Havia brasileiros, portugueses, franceses, argeli- nos, alemães, o diabo. 
De repente, um alemão forte pra cachorro levantou e gritou que não via ho- mem pra ele ali dentro. Houve a surpresa inicial, motivada pela provocação, e logo um turco, tão forte como o alemão, levantou-se de lá e perguntou: 
- Isso é comigo? 
- Pode ser com você também – respondeu o alemão. 
[...]
E.E. PROFESSOR DURVAL GUEDES DE AZEVEDO – BAURU – RELATÓRIO AAP - 1º BIMESTRE 
DISTRIBUIÇÃO POR SALA DE AULA- QUESTÃO CORRETA - 
24 
16 
26 
20 
23 
25 
6 
14 
14 
25 
0 
5 
10 
15 
20 
25 
30 
1 
2 
3 
4 
5 
6 
7 
8 
9 
10 
QUESTÕES 
Acertos L.P. - 2ª S. A - Alunos avaliados-28 
9 
11 
14 
10 
19 
14 
5 
4 
9 
17 
0 
2 
4 
6 
8 
10 
12 
14 
16 
18 
20 
1 
2 
3 
4 
5 
6 
7 
8 
9 
10 
QUESTÕES 
Acertos L.P. - 2ª S. B - Alunos avaliados-34 
18 
13 
26 
20 
26 
26 
7 
7 
14 
28 
0 
5 
10 
15 
20 
25 
30 
1 
2 
3 
4 
5 
6 
7 
8 
9 
10 
QUESTÕES 
Acertos L.P. - 2ª S. C - Alunos avaliados-31
E.E. PROFESSOR DURVAL GUEDES DE AZEVEDO – BAURU – RELATÓRIO AAP - 1º BIMESTRE 
DISTRIBUIÇÃO POR SALA DE AULA - QUESTÃO INCORRETA 
4 
12 
2 
8 
5 
3 
22 
14 
14 
3 
0 
5 
10 
15 
20 
25 
1 
2 
3 
4 
5 
6 
7 
8 
9 
10 
QUESTÕES 
Erro - L.P. - 2ªS. A - Alunos avaliados-28 
25 
23 
20 
24 
15 
20 
29 
30 
25 
17 
0 
5 
10 
15 
20 
25 
30 
35 
1 
2 
3 
4 
5 
6 
7 
8 
9 
10 
QUESTÕES 
Erro - L.P. - 2ª S. B - Alunos avaliados-34 
13 
18 
5 
11 
5 
5 
24 
24 
17 
3 
0 
5 
10 
15 
20 
25 
30 
1 
2 
3 
4 
5 
6 
7 
8 
9 
10 
QUESTÕES 
Erro - L.P. - 2ª S. C - Alunos avaliados-31
E.E. PROFESSOR DURVAL GUEDES DE AZEVEDO – BAURU – RELATÓRIO AAP - 1º BIMESTRE 
TABULAÇÃO DE CADA SALA DE AULA ENSINO MÉDIO 2ª SÉRIE

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Avaliação de aprendizagem em Língua Portuguesa

Relatório ensino fundamental 7ºano lingua portuguesa
Relatório ensino fundamental 7ºano   lingua portuguesaRelatório ensino fundamental 7ºano   lingua portuguesa
Relatório ensino fundamental 7ºano lingua portuguesaWilson Barbieri
 
cartilha-da-infancia-ensino-da-leitura-galhardo-1911-biblioteca-nacional-de-m...
cartilha-da-infancia-ensino-da-leitura-galhardo-1911-biblioteca-nacional-de-m...cartilha-da-infancia-ensino-da-leitura-galhardo-1911-biblioteca-nacional-de-m...
cartilha-da-infancia-ensino-da-leitura-galhardo-1911-biblioteca-nacional-de-m...MariGiopato
 
Vidas secas cásper
Vidas secas cásperVidas secas cásper
Vidas secas cásperdavidfachim1
 
Soletras 2009-53 - FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA
Soletras 2009-53 - FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDASoletras 2009-53 - FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA
Soletras 2009-53 - FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDAweleslima
 
Relatório ensino fundamental 9ºano 8ª série lingua portuguesa
Relatório ensino fundamental 9ºano 8ª série   lingua portuguesaRelatório ensino fundamental 9ºano 8ª série   lingua portuguesa
Relatório ensino fundamental 9ºano 8ª série lingua portuguesaWilson Barbieri
 
Para PNAIC-Sequencia didática -1
Para PNAIC-Sequencia didática -1Para PNAIC-Sequencia didática -1
Para PNAIC-Sequencia didática -1Graça Sousa
 
PROVA 6 - ANALISTA DE PESQUISA OPERACIONAL JÚNIOR.pdf
PROVA 6 - ANALISTA DE PESQUISA OPERACIONAL JÚNIOR.pdfPROVA 6 - ANALISTA DE PESQUISA OPERACIONAL JÚNIOR.pdf
PROVA 6 - ANALISTA DE PESQUISA OPERACIONAL JÚNIOR.pdfexpertsadm
 
Relatório ensino médio 1ª série lingua portuguesa
Relatório ensino médio 1ª série   lingua portuguesaRelatório ensino médio 1ª série   lingua portuguesa
Relatório ensino médio 1ª série lingua portuguesaWilson Barbieri
 
Primeiro-livro-de-leitura
Primeiro-livro-de-leituraPrimeiro-livro-de-leitura
Primeiro-livro-de-leituraMariGiopato
 
277058164-Fichas-de-Avaliacao-Portugues-3-ano.pdf
277058164-Fichas-de-Avaliacao-Portugues-3-ano.pdf277058164-Fichas-de-Avaliacao-Portugues-3-ano.pdf
277058164-Fichas-de-Avaliacao-Portugues-3-ano.pdfDianaBejaBeja
 
Exercício língua portuguesa - 1º ano
Exercício  língua portuguesa - 1º anoExercício  língua portuguesa - 1º ano
Exercício língua portuguesa - 1º anoMatheusMesquitaMelo
 
Prova aberta de literatura brasileira ufmg 2012-1
Prova aberta de literatura brasileira ufmg 2012-1Prova aberta de literatura brasileira ufmg 2012-1
Prova aberta de literatura brasileira ufmg 2012-1ma.no.el.ne.ves
 
Prova aberta de literatura brasileira ufmg 2012-1
Prova aberta de literatura brasileira ufmg 2012-1Prova aberta de literatura brasileira ufmg 2012-1
Prova aberta de literatura brasileira ufmg 2012-1ma.no.el.ne.ves
 

Semelhante a Avaliação de aprendizagem em Língua Portuguesa (20)

Relatório ensino fundamental 7ºano lingua portuguesa
Relatório ensino fundamental 7ºano   lingua portuguesaRelatório ensino fundamental 7ºano   lingua portuguesa
Relatório ensino fundamental 7ºano lingua portuguesa
 
cartilha-da-infancia-ensino-da-leitura-galhardo-1911-biblioteca-nacional-de-m...
cartilha-da-infancia-ensino-da-leitura-galhardo-1911-biblioteca-nacional-de-m...cartilha-da-infancia-ensino-da-leitura-galhardo-1911-biblioteca-nacional-de-m...
cartilha-da-infancia-ensino-da-leitura-galhardo-1911-biblioteca-nacional-de-m...
 
Sequencia didatica baixo_desempenho
Sequencia didatica baixo_desempenhoSequencia didatica baixo_desempenho
Sequencia didatica baixo_desempenho
 
Vidas secas cásper
Vidas secas cásperVidas secas cásper
Vidas secas cásper
 
Vidas secas cásper
Vidas secas cásperVidas secas cásper
Vidas secas cásper
 
Soletras 2009-53 - FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA
Soletras 2009-53 - FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDASoletras 2009-53 - FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA
Soletras 2009-53 - FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA
 
Relatório ensino fundamental 9ºano 8ª série lingua portuguesa
Relatório ensino fundamental 9ºano 8ª série   lingua portuguesaRelatório ensino fundamental 9ºano 8ª série   lingua portuguesa
Relatório ensino fundamental 9ºano 8ª série lingua portuguesa
 
port_avaliacao3.pdf
port_avaliacao3.pdfport_avaliacao3.pdf
port_avaliacao3.pdf
 
Portmat (2)
Portmat (2)Portmat (2)
Portmat (2)
 
Slide
Slide Slide
Slide
 
Cesgranrio 2012-petrobras-engenheiro-civil-junior-2012-prova
Cesgranrio 2012-petrobras-engenheiro-civil-junior-2012-provaCesgranrio 2012-petrobras-engenheiro-civil-junior-2012-prova
Cesgranrio 2012-petrobras-engenheiro-civil-junior-2012-prova
 
Portugues vol2
Portugues vol2Portugues vol2
Portugues vol2
 
Para PNAIC-Sequencia didática -1
Para PNAIC-Sequencia didática -1Para PNAIC-Sequencia didática -1
Para PNAIC-Sequencia didática -1
 
PROVA 6 - ANALISTA DE PESQUISA OPERACIONAL JÚNIOR.pdf
PROVA 6 - ANALISTA DE PESQUISA OPERACIONAL JÚNIOR.pdfPROVA 6 - ANALISTA DE PESQUISA OPERACIONAL JÚNIOR.pdf
PROVA 6 - ANALISTA DE PESQUISA OPERACIONAL JÚNIOR.pdf
 
Relatório ensino médio 1ª série lingua portuguesa
Relatório ensino médio 1ª série   lingua portuguesaRelatório ensino médio 1ª série   lingua portuguesa
Relatório ensino médio 1ª série lingua portuguesa
 
Primeiro-livro-de-leitura
Primeiro-livro-de-leituraPrimeiro-livro-de-leitura
Primeiro-livro-de-leitura
 
277058164-Fichas-de-Avaliacao-Portugues-3-ano.pdf
277058164-Fichas-de-Avaliacao-Portugues-3-ano.pdf277058164-Fichas-de-Avaliacao-Portugues-3-ano.pdf
277058164-Fichas-de-Avaliacao-Portugues-3-ano.pdf
 
Exercício língua portuguesa - 1º ano
Exercício  língua portuguesa - 1º anoExercício  língua portuguesa - 1º ano
Exercício língua portuguesa - 1º ano
 
Prova aberta de literatura brasileira ufmg 2012-1
Prova aberta de literatura brasileira ufmg 2012-1Prova aberta de literatura brasileira ufmg 2012-1
Prova aberta de literatura brasileira ufmg 2012-1
 
Prova aberta de literatura brasileira ufmg 2012-1
Prova aberta de literatura brasileira ufmg 2012-1Prova aberta de literatura brasileira ufmg 2012-1
Prova aberta de literatura brasileira ufmg 2012-1
 

Mais de Wilson Barbieri

MMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOS
MMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOSMMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOS
MMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOSWilson Barbieri
 
MMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOS
MMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOSMMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOS
MMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOSWilson Barbieri
 
Informativo abril edição 1
Informativo abril edição 1Informativo abril edição 1
Informativo abril edição 1Wilson Barbieri
 
Informativo 8 e 9 de dezembro de 2018
Informativo 8 e 9 de dezembro de 2018Informativo 8 e 9 de dezembro de 2018
Informativo 8 e 9 de dezembro de 2018Wilson Barbieri
 
Informativo 15 e 16 de dezembro de 2018
Informativo 15 e 16 de dezembro de 2018Informativo 15 e 16 de dezembro de 2018
Informativo 15 e 16 de dezembro de 2018Wilson Barbieri
 
Informativo 01 e 02 de dezembro de 2018
Informativo 01 e 02 de dezembro de 2018Informativo 01 e 02 de dezembro de 2018
Informativo 01 e 02 de dezembro de 2018Wilson Barbieri
 
Aconteceu na escola maio 2018
Aconteceu na escola maio 2018Aconteceu na escola maio 2018
Aconteceu na escola maio 2018Wilson Barbieri
 
Informativo 24 e 25 de novembro 2018
Informativo 24 e 25 de novembro 2018Informativo 24 e 25 de novembro 2018
Informativo 24 e 25 de novembro 2018Wilson Barbieri
 
Informativo 17 e 18 de novembro de 2018
Informativo 17 e 18 de novembro de 2018Informativo 17 e 18 de novembro de 2018
Informativo 17 e 18 de novembro de 2018Wilson Barbieri
 
Informativo 10 e 11 de novembro de 2018
Informativo 10 e 11 de novembro de 2018Informativo 10 e 11 de novembro de 2018
Informativo 10 e 11 de novembro de 2018Wilson Barbieri
 
Informativo 13 e 14 de outubro
Informativo 13 e 14 de outubroInformativo 13 e 14 de outubro
Informativo 13 e 14 de outubroWilson Barbieri
 
Informativo 20 e 21 de outubro de 2018
Informativo 20 e 21 de outubro de 2018Informativo 20 e 21 de outubro de 2018
Informativo 20 e 21 de outubro de 2018Wilson Barbieri
 
Informativo 29 e 30 de setembro 2018
Informativo 29 e 30 de setembro 2018Informativo 29 e 30 de setembro 2018
Informativo 29 e 30 de setembro 2018Wilson Barbieri
 
Informativo 15 e 16 de setembro 2018
Informativo 15 e 16 de setembro 2018Informativo 15 e 16 de setembro 2018
Informativo 15 e 16 de setembro 2018Wilson Barbieri
 
Informativo 22 e 23 de setembro 2018
Informativo 22 e 23 de setembro 2018Informativo 22 e 23 de setembro 2018
Informativo 22 e 23 de setembro 2018Wilson Barbieri
 
Informativo 08 e 09 de setembro de 2018
Informativo 08 e 09 de setembro de 2018Informativo 08 e 09 de setembro de 2018
Informativo 08 e 09 de setembro de 2018Wilson Barbieri
 

Mais de Wilson Barbieri (20)

grandezas2.ppsx
grandezas2.ppsxgrandezas2.ppsx
grandezas2.ppsx
 
3ª REUNIÃO MMR 2020
3ª REUNIÃO MMR 20203ª REUNIÃO MMR 2020
3ª REUNIÃO MMR 2020
 
Mmr reuniao 2
Mmr reuniao 2 Mmr reuniao 2
Mmr reuniao 2
 
MMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOS
MMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOSMMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOS
MMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOS
 
MMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOS
MMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOSMMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOS
MMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOS
 
Informativo abril edição 1
Informativo abril edição 1Informativo abril edição 1
Informativo abril edição 1
 
Portfolio 2018
Portfolio 2018 Portfolio 2018
Portfolio 2018
 
Informativo 8 e 9 de dezembro de 2018
Informativo 8 e 9 de dezembro de 2018Informativo 8 e 9 de dezembro de 2018
Informativo 8 e 9 de dezembro de 2018
 
Informativo 15 e 16 de dezembro de 2018
Informativo 15 e 16 de dezembro de 2018Informativo 15 e 16 de dezembro de 2018
Informativo 15 e 16 de dezembro de 2018
 
Informativo 01 e 02 de dezembro de 2018
Informativo 01 e 02 de dezembro de 2018Informativo 01 e 02 de dezembro de 2018
Informativo 01 e 02 de dezembro de 2018
 
Aconteceu na escola maio 2018
Aconteceu na escola maio 2018Aconteceu na escola maio 2018
Aconteceu na escola maio 2018
 
Informativo 24 e 25 de novembro 2018
Informativo 24 e 25 de novembro 2018Informativo 24 e 25 de novembro 2018
Informativo 24 e 25 de novembro 2018
 
Informativo 17 e 18 de novembro de 2018
Informativo 17 e 18 de novembro de 2018Informativo 17 e 18 de novembro de 2018
Informativo 17 e 18 de novembro de 2018
 
Informativo 10 e 11 de novembro de 2018
Informativo 10 e 11 de novembro de 2018Informativo 10 e 11 de novembro de 2018
Informativo 10 e 11 de novembro de 2018
 
Informativo 13 e 14 de outubro
Informativo 13 e 14 de outubroInformativo 13 e 14 de outubro
Informativo 13 e 14 de outubro
 
Informativo 20 e 21 de outubro de 2018
Informativo 20 e 21 de outubro de 2018Informativo 20 e 21 de outubro de 2018
Informativo 20 e 21 de outubro de 2018
 
Informativo 29 e 30 de setembro 2018
Informativo 29 e 30 de setembro 2018Informativo 29 e 30 de setembro 2018
Informativo 29 e 30 de setembro 2018
 
Informativo 15 e 16 de setembro 2018
Informativo 15 e 16 de setembro 2018Informativo 15 e 16 de setembro 2018
Informativo 15 e 16 de setembro 2018
 
Informativo 22 e 23 de setembro 2018
Informativo 22 e 23 de setembro 2018Informativo 22 e 23 de setembro 2018
Informativo 22 e 23 de setembro 2018
 
Informativo 08 e 09 de setembro de 2018
Informativo 08 e 09 de setembro de 2018Informativo 08 e 09 de setembro de 2018
Informativo 08 e 09 de setembro de 2018
 

Último

HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfSandra Pratas
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfSandra Pratas
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMHenrique Pontes
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.pptDaniloConceiodaSilva
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTEJoaquim Colôa
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 

Último (20)

HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 

Avaliação de aprendizagem em Língua Portuguesa

  • 1. E.E. PROFESSOR DURVAL GUEDES DE AZEVEDO – BAURU – RELATÓRIO AAP - 1º BIMESTRE AVALIAÇÃO DE APRENDIZAGEM EM PROCESSO - 1º BIMESTRE Segmento: MÉDIO: 2ª SÉRIE Língua Portuguesa GRÁFICO POR QUANTIDADE ACERTO GRÁFICO POR QUANTIDADE ERRO 51 40 66 50 68 65 18 25 37 70 0 10 20 30 40 50 60 70 80 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 QUESTÕES Acerto - L.P. - 2ªS. Total - Alunos avaliados-93 42 53 27 43 25 28 75 68 56 23 0 10 20 30 40 50 60 70 80 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 QUESTÕES Erro - L.P. - 2ªS. Total - Alunos avaliados-93
  • 2. E.E. PROFESSOR DURVAL GUEDES DE AZEVEDO – BAURU – RELATÓRIO AAP - 1º BIMESTRE AS 3 QUESTÕES MAIS ERRADAS PELOS ALUNOS Questão 07 – 75 ALUNOS ERRARAM – 80,65% - VER TEXTO No texto lido, a função da linguagem predominante é a (A) metalinguística, centrada no código, que é utilizado para explicar a si mesmo. (B) fática, centrada no contato visa a estabelecer o contato com o interlocutor. (C) emotiva ou expressiva, centrada no emissor da linguagem veiculando seus sentimentos. (D) conotativa ou apelativa, centrada no receptor da mensagem, visando a convencer os interlocutores. HABILIDADE – NÃO CONTEMPLADA Habilidades - Matriz de Referência para a AAP H29 – Eixo V Identificar a função da linguagem predominante nos textos em situações específicas de interlocução. Questão 8 – 68 ALUNOS ERRARAM – 73,12% - VER TEXTO Nos versos “Quando chegaste, os violoncelos/Que andam no ar cantaram hinos” identifica-se a figura de linguagem denominada: (A) ironia, que consiste em se dizer o contrário do que se pensa, com intenção crítica. (B) sinestesia, que consiste na mistura de sensações, produzindo fortes emoções. (C) prosopopeia, que consiste em atribuir características humanas a seres inanimados ou irracionais. (D) gradação, que consiste em organizar uma sequência de ideias em sentido crescente ou decrescente. HABILIDADE – NÃO CONTEMPLADA Habilidades - Matriz de Referência para a AAP H26 --- Eixo V Identificar recursos semânticos expressivos (figuras de linguagem). Questão 9 – 56 ALUNOS ERRARAM – 60,22% - VER TEXTO No fragmento transcrito, o padrão formal da linguagem convive com marcas da linguagem informal, pois se trata de uma crônica que reproduz um episódio do cotidiano brasileiro, em que o autor procura usar a linguagem popular. Assinale a alternativa que contém o trecho pertencente à variedade padrão formal da linguagem: (A) “Tinha uma porção de sujeitos, sentados nesse café”. (B) “Houve a surpresa inicial, motivada pela provocação”. (C) “O negócio aconteceu num café”. (D) “[...] um alemão forte pra cachorro levantou”. HABILIDADE – NÃO CONTEMPLADA Habilidades - Matriz de Referência para a AAP. H33 --- Eixo VI Relacionar as variedades linguísticas a situações específicas de uso social.
  • 3. E.E. PROFESSOR DURVAL GUEDES DE AZEVEDO – BAURU – RELATÓRIO AAP - 1º BIMESTRE Leia o texto e responda à questão 7. [...] Numa noite, dando sequência a esse percurso de pequenas epifanias, ele teve a estranha necessidade de escrever: “Nessa noite, pois, ele acendeu a lam- parina, pôs os óculos, pegou uma folha de papel, um lápis; e como um escolar sentou-se na cama. Tivera a sensata ideia de por ordem nos pensamentos e resumir os resultados a que chegara nessa tarde – uma vez que nessa tarde ele finalmente entendera o que queria. E agora, assim como aprendera a calcular com números, dispôs-se a calcular com palavras”. [...] Como todo ato de criar, escrever (às vezes até mesmo uma simples carta, rela- tório ou trabalho escolar) é colocar-se na borda do abismo. SANT’ANNA, Affonso Romano de. O lápis e a folha em branco. In: A cegueira e o saber. Rio de Janeiro: Rocco, 2006. Leia responder questão 8 Canção Quando chegaste, os violoncelos Que andam no ar cantaram hinos. Estrelaram-se todos os castelos, E até nas nuvens repicaram sinos. Foram-se as brancas horas sem rumo, Tanto sonhadas! Ainda, ainda Hoje os meus pobres versos perfumo Com os beijos santos da tua vinda. Quando te foste, estalaram cordas Nos violoncelos e nas harpas... E anjos disseram: Não mais acordas, Lírio nascido nas escarpas! Sinos dobraram no céu e escuto Dobres eternos na minha ermida. E os pobres versos ainda enluto Com os beijos santos da despedida. GUIMARAENS, Alphonsus de. Canção. In: BARBOSA, Frederico (org.). Cinco séculos de poesia: (antologia da poesia clássica brasileira). 4. ed. São Paulo: Aquariana, 2011. Leia o fragmento da crônica que segue e responda à questão 9. Vamos acabar com esta folga O negócio aconteceu num café. Tinha uma porção de sujeitos, sentados nesse café, tomando umas e outras. Havia brasileiros, portugueses, franceses, argeli- nos, alemães, o diabo. De repente, um alemão forte pra cachorro levantou e gritou que não via ho- mem pra ele ali dentro. Houve a surpresa inicial, motivada pela provocação, e logo um turco, tão forte como o alemão, levantou-se de lá e perguntou: - Isso é comigo? - Pode ser com você também – respondeu o alemão. [...]
  • 4. E.E. PROFESSOR DURVAL GUEDES DE AZEVEDO – BAURU – RELATÓRIO AAP - 1º BIMESTRE DISTRIBUIÇÃO POR SALA DE AULA- QUESTÃO CORRETA - 24 16 26 20 23 25 6 14 14 25 0 5 10 15 20 25 30 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 QUESTÕES Acertos L.P. - 2ª S. A - Alunos avaliados-28 9 11 14 10 19 14 5 4 9 17 0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 20 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 QUESTÕES Acertos L.P. - 2ª S. B - Alunos avaliados-34 18 13 26 20 26 26 7 7 14 28 0 5 10 15 20 25 30 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 QUESTÕES Acertos L.P. - 2ª S. C - Alunos avaliados-31
  • 5. E.E. PROFESSOR DURVAL GUEDES DE AZEVEDO – BAURU – RELATÓRIO AAP - 1º BIMESTRE DISTRIBUIÇÃO POR SALA DE AULA - QUESTÃO INCORRETA 4 12 2 8 5 3 22 14 14 3 0 5 10 15 20 25 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 QUESTÕES Erro - L.P. - 2ªS. A - Alunos avaliados-28 25 23 20 24 15 20 29 30 25 17 0 5 10 15 20 25 30 35 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 QUESTÕES Erro - L.P. - 2ª S. B - Alunos avaliados-34 13 18 5 11 5 5 24 24 17 3 0 5 10 15 20 25 30 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 QUESTÕES Erro - L.P. - 2ª S. C - Alunos avaliados-31
  • 6. E.E. PROFESSOR DURVAL GUEDES DE AZEVEDO – BAURU – RELATÓRIO AAP - 1º BIMESTRE TABULAÇÃO DE CADA SALA DE AULA ENSINO MÉDIO 2ª SÉRIE