Arquitetura do barramento nacional
da Saúde
e as empresas de desenvolvimento de software
Moacyr Perche
Coordenador Geral G...
Brasil é o único país do mundo
com mais de 100 milhões de pessoas que enfrentou o desafio
de fazer um Sistema de Saúde Púb...
As dimensões do SUS
3.2 bilhões procedimentos ambulatoriais/ano
500 milhões visitas médicas/ano
1 milhão internações hospi...
SUS – Sistema Único de Saúde
• Acesso Universal
– A Saúde é um direito de todos e um dever do Estado
– 160 milhões de pess...
Policlínicas
Centros de
Especialidades
Centros de
Diagnóstico
Centros de
Imagens
Consultório UBS PSF UBS Consultório
Hospi...
PEP, PRES, RES CORP, RES NACIONAL
RES
Nacional
PRES
RES
Corporativo
PEP Local
PEP Local
Visão corporativa da
arquitetura de saúde
Fonte ISO 14639 Parte 1
Monitoramento, Avaliação e Controle
Registro Eletrônic...
Estratégia de e-Saúde – Objetivos
• Visão Estratégica de e-Saúde definida
• Recomendações Estratégicas (longo prazo)
visão...
Principais Objetivos e Marcos do Projeto:
Fase 1
1. Definir e publicar padrões e Normas;
2. Definir e publicar uma Arquite...
Portaria 2.073 de Interoperabilidade do Ministério da Saúde
2010 2011 ...
Linha do tempo
Modelo de
referência
OpenEHR
Padr...
Principais Objetivos e Marcos do Projeto:
Fase 2
1. Identificação dos usuários do SUS (Cartão Nacional do SUS);
2. Identif...
Avanço na Interoperabilidade dos sistemas de saúde do MS com a Base Nacional do Cartão,
usando o Barramento de Serviços:
B...
Interoperabilidade Interna
INTEROPERABILIDADE
Barramento SOA-SUS
Principais Objetivos e Marcos do Projeto:
Fase 3
1. Modelar e publicar Arquétipos de Informações básicas e clínicas
intero...
EHR Technical Architecture
Source: Oracle
SisInterop
Projeto para criar um barramento local desenvolvido em software
livre.
- Software com frameWork e Banco de Dado...
Interoperabilidade
Centro Nacional de Terminologias Clínicas
• SNOMED
– IHTSDO – Brasil
– Coordenação de Esforços/Oportunidades
• Tradução – ...
Desafios
• Capacidade Tecnológica
• Inovação x Maturidade
• Tempos Políticos x Tempos Técnicos
• Arcabouço Legal: Termo de...
“Um sonho sonhado
sozinho é só um sonho.
Um sonho sonhado
junto é realidade.”
Raul Seixas
Arquitetura do barramento nacional
da Saúde
e as empresas de desenvolvimento de software
Moacyr Perche
Coordenador Geral G...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Rio Info 2015 - Painel Informação Clínica, Qualidade e Privacidade Os Desafios da Próxima Onda - Moacyr Perche

394 visualizações

Publicada em

Rio Info 2015 - Painel Informação Clínica, Qualidade e Privacidade Os Desafios da Próxima Onda
Palestrante: Moacyr Perche

Publicada em: Tecnologia
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Rio Info 2015 - Painel Informação Clínica, Qualidade e Privacidade Os Desafios da Próxima Onda - Moacyr Perche

  1. 1. Arquitetura do barramento nacional da Saúde e as empresas de desenvolvimento de software Moacyr Perche Coordenador Geral Gestão de Projetos Estratégicos CGGP/DATASUS/SE/MS INFORIO 2015 16 de setembro de 2015
  2. 2. Brasil é o único país do mundo com mais de 100 milhões de pessoas que enfrentou o desafio de fazer um Sistema de Saúde Público, universal e gratuito . 27 Unidades Federativas 430 Regiões de Saúde 5.569 Municípios + 1 Distrito Federal 150.000 Estabelecimentos Assistenciais de Saúde 42.743 Centros de Saúde 32.809 Equipes de Saúde da Família Sistema Único de Saúde - SUS
  3. 3. As dimensões do SUS 3.2 bilhões procedimentos ambulatoriais/ano 500 milhões visitas médicas/ano 1 milhão internações hospitalares/mês O maior número de transplantes realizados na saúde pública do mundo. 90% de toda a vacina é aplicada pelo SUS 30 milhões procedimentos oncológicos/ano
  4. 4. SUS – Sistema Único de Saúde • Acesso Universal – A Saúde é um direito de todos e um dever do Estado – 160 milhões de pessoas dependem do SUS • Cobertura Universal, sem cobrança – Todos os serviços e procedimentos • Princípios do SUS: – Equidade de acesso – Universalidade do atendimento – Integralidade da atenção • Financiamento e Gestão Compartilhados – Esferas Federal, Estadual e Municipal – Hierarquizado e autõnomo. • Planos de Saúde Privados para os que desejarem – 1.100 Operadoras de Planos de Saúde (cobrem 40M vidas) – A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar regula o setor). 21.09.15 4
  5. 5. Policlínicas Centros de Especialidades Centros de Diagnóstico Centros de Imagens Consultório UBS PSF UBS Consultório Hospitais Privados Hospitais Universitários Hospitais Públicos Atenção Básica Alta Complexidade (Hospitais) Contra-referência MédiaCompelxidade PSF Equidade de Acesso RegistroEletrônicodeSaúde Entrada Eixos SUS – Referência e Contra-Referência 21.09.15 5
  6. 6. PEP, PRES, RES CORP, RES NACIONAL RES Nacional PRES RES Corporativo PEP Local PEP Local
  7. 7. Visão corporativa da arquitetura de saúde Fonte ISO 14639 Parte 1 Monitoramento, Avaliação e Controle Registro Eletrônico de Saúde Registros Nacionais de identificação Terminologias e Classificações Interoperabilidade e Acessibilidade Consentimentos e Fluxos Patrocinador Nacional Grupo Operacional de Saúde eletrônica Adoção de Padrões Capacidade de Desenvolvimento Planejamento e Manutenção da Arquitetura Financiamento e gerenciamento Acesso Local a Equipamentos e Insumos de TI Capacidade de Comunicação Eletrônica Suporte Técnico e Operacional de TI Processamento e Armazenagem de TI Padrôes, metodologias, normas e modelos Componentes do Processo de Atenção a Saúde serviçosbaseadosna comunidade serviçosdeatenção Primária serviçosHospitalares ServiçosdeVigilânciaa Saude ServiçosdeUrgênciae Emergência ServiçosdeDiagnóstico ServiçosPrimários ServiçosdeLogística RecursosHumanos Saúde RecursosFinanceirosde Saúde DadosEstratégicose Gerenciamento MonitoramentoAmbiental GestãodoConhecimento eEAD Segurança e Privacidade Repositório de Informações Fundação – “Infoestrutura” de ´Saúde Eletrônica Fundação – Infraestrutura de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) Governança Política de Saúde Planejamento de Saúde Melhoria do Acesso Prática baseada em evidências Eficiência, eficácia, custo-benefício Melhoria da qualidade individual/coletiva
  8. 8. Estratégia de e-Saúde – Objetivos • Visão Estratégica de e-Saúde definida • Recomendações Estratégicas (longo prazo) visão estratégica t Projetos,SistemaseIniciativas
  9. 9. Principais Objetivos e Marcos do Projeto: Fase 1 1. Definir e publicar padrões e Normas; 2. Definir e publicar uma Arquitetura de Referência; 3. Definir e investir em uma infraestrutura robusta e escalável. 2010 2011 ... Linha do tempo INTEROPERABILIDADE Barramento SOA-SUS
  10. 10. Portaria 2.073 de Interoperabilidade do Ministério da Saúde 2010 2011 ... Linha do tempo Modelo de referência OpenEHR Padrão SOAP Terminologia SNOMED-CT Norma ISBT 128 (produtos relativos ao sangue humano, de células, tecidos e produtos de órgãos) Integração IHE-PIX (Patient Identifier Cross-Referencing) eXtensible Markup Language (XML) INTEROPERABILIDADE Barramento SOA-SUS
  11. 11. Principais Objetivos e Marcos do Projeto: Fase 2 1. Identificação dos usuários do SUS (Cartão Nacional do SUS); 2. Identificação repositórios estruturantes do SUS (CNES, Terminologias, Tabela de Proc. de Saúde, etc.); 3. Identificação e Integração dos principais sistemas e serviços do SUS com o CNS (Farmácia Popular, Regulação de Consultas, Imunização, Internação Hospitalar, etc.). 2012 2013 2014 ... Linha do tempo INTEROPERABILIDADE Barramento SOA-SUS
  12. 12. Avanço na Interoperabilidade dos sistemas de saúde do MS com a Base Nacional do Cartão, usando o Barramento de Serviços: Barramento SOA INTEROPERABILIDADE Barramento SOA-SUS
  13. 13. Interoperabilidade Interna INTEROPERABILIDADE Barramento SOA-SUS
  14. 14. Principais Objetivos e Marcos do Projeto: Fase 3 1. Modelar e publicar Arquétipos de Informações básicas e clínicas interoperáveis (Autoreferenciadas, Prontuários); 2. Fomentar parcerias para troca de informações em saúde. 2015 2016 ... Linha do tempo INTEROPERABILIDADE Barramento SOA-SUS
  15. 15. EHR Technical Architecture Source: Oracle
  16. 16. SisInterop Projeto para criar um barramento local desenvolvido em software livre. - Software com frameWork e Banco de Dados para integração com o barramento Federal do Cartão Nacional de Saúde de acordo com os padrões da portaria de interoperabilidade do SUS; - Necessidade de infraestrutura leve de hospedagem, podendo ter instalação centralizada ou descentralizada para troca de informações entre os estabelecimentos de saúde; - Portal de acompanhamento dos atendimentos realizados e parametrizados na ferramenta. 2015 2016 ... Linha do tempo INTEROPERABILIDADE Barramento SOA-SUS
  17. 17. Interoperabilidade
  18. 18. Centro Nacional de Terminologias Clínicas • SNOMED – IHTSDO – Brasil – Coordenação de Esforços/Oportunidades • Tradução – SNOMED_pt_br – Versão Portuguesa; Versão Brasileira • Mapeamento – CID10 – LOINC – TISS – TUSS – SIGTAP – MEDICAMENTOS • Projeto e Implementação
  19. 19. Desafios • Capacidade Tecnológica • Inovação x Maturidade • Tempos Políticos x Tempos Técnicos • Arcabouço Legal: Termo de Consentimento/Optout • Governanças setoriais: e-Saude, Terminologias, Micro-serviços, Serviços... • ...
  20. 20. “Um sonho sonhado sozinho é só um sonho. Um sonho sonhado junto é realidade.” Raul Seixas
  21. 21. Arquitetura do barramento nacional da Saúde e as empresas de desenvolvimento de software Moacyr Perche Coordenador Geral Gestão de Projetos Estratégicos CGGP/DATASUS/SE/MS INFORIO 2015 16 de setembro de 2015

×