QUEM FAZ O SEMINÁRIOEssas são as pessoas que preparam este seminário. Conheça-os:               Arthur Ferragini          ...
O QUE VEREMOS        Estes são os principais assuntos que veremos esta noite.► O que é VideoGame► O jogo escolhido► A conv...
HISTÓRIA E CONCEITOSO que é um videogame?Videogame é um simulador de comportamentos em que o jogador interage com oambient...
EXEMPLO EM VÍDEOAssista a um vídeo que exemplifica o tópico anterior.
RESIDENT EVILHistóriaO jogo gira em torno da Umbrella Corporation, criadora do Tvírus, que tem como intuitoinicial criar o...
RESIDENT EVIL Foco da Narrativa             Slogan       Our business is life itself (Nosso                          negóc...
O QUE VEREMOS?Este capítulo tem como objetivo entender de uma vez por todas, o que éconvergência. Ele está separado em 3 t...
O LIVRO Sobre No livro, Henry Jenkins aprofunda-se nos conceitos de cultura participativa, inteligência coletiva e converg...
AFINAL, O QUE É CONVERGÊNCIA?Cultura da Convergência: Acontece quando um mesmo assunto flui de mídia em mídia (mídias soci...
A CONVERGÊNCIA NO RESIDENTE EVIL                                                Sweet HomeJogo antecessor de Resident Evil...
A NARRATIVA TRANSMIDIÁTICA        Filmes e Animações (7 filmes)Filme                                   Animações
A NARRATIVA TRANSMIDIÁTICA               Alguns jogos (aproximadamente 13 jogos)Marvel vs. Capcom             Trick’N Snow...
A NARRATIVA TRANSMIDIÁTICA              Outros produtosBrinquedos       Camisetas      Jogos para celular
A NARRATIVA TRANSMIDIÁTICA             Mídia ImpressaLivros               Mangá    Quadrinhos (HQ)
O QUE VEREMOS?A partir de agora entraremos nos conceitos do VideoGame baseado no livro: OSujeito na Tela. De forma resumid...
UM POUCO SOBRE O LIVROSobreO livro é dividido em duas partes:1.O sujeito no cinema: Cinema como objeto de estudo.2.O sujei...
O QUE VEREMOS?  Antes de nos aprofundarmos nos conceitos mais complexos do VideoGame, veremos primeiramente os seus concei...
O JOGADOR                                   (O INTERATOR)Interator, em videogames, é o jogador que controla o personagem, ...
O HEROI                            (O PERSONAGEM ARTIFICIAL)É o personagem controlado pelo interador (jogador) em um jogo ...
CONTROLE?                               (O JOGADOR TEM CONTROLE DO PERSONAGEM?)Depende do que se está jogando, da tecnolog...
O QUE VEREMOS?  Entramos agora aos conceitos mais aprofundados do VideoGame. Este capítulo é                       divido ...
O OLHAR PESSOAL                                      (O PONTO DE VISTA E O SUJEITO)O ponto de vistaÉ a visão que cada um t...
A LINHA IMAGINÁRIA                                    (PONTO DE FUGA)É o limite do cenário do videogame e para onde todos ...
EXEMPLO EM VÍDEOAssista a um vídeo que exemplifica o tópico anterior.
VISÃO DE DEUS                               (UBIQUIDADE – JOGO DE CAMERAS)É o nome dado por estar em vários lugares ao mes...
EXEMPLO EM VÍDEOAssista a um vídeo que exemplifica o tópico anterior.
MUDANÇA DE REALIDADE                                               (TRANSCEDÊNCIA)É o estado em que a mente fica quando se...
EXEMPLO EM VÍDEOAssista a um vídeo que exemplifica o tópico anterior.
O QUE VEREMOS?Neste capítulo veremos como é feita a programação (a criação) de um jogo. Para isso,                        ...
OS COMANDOS                                         (O QUE É ALGORITMO?)Algoritmo é uma sequência lógica de ações finitas ...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL                                             (REDE NEURAL)O que é Rede Neural?Rede neural é conceit...
POR FALAR EM REDE NEURAL, VAMOS JOGAR?                (REDE NEURAL)
OS DONOS DA BOLA                      (O CRIADOR PODE PREVER 100% AS REAÇÕES DE UM PERSONAGEM?)O criador do game não pode ...
OS TIPOS DE PERSONAGENS                                     (… SEGUNDO MARCOS CUZZIOL)No jogo Incidente em Varginha, usado...
E PARA FINALIZAR, UM VÍDEO…
Seminário - Video game e suas convergências
Seminário - Video game e suas convergências
Seminário - Video game e suas convergências
Seminário - Video game e suas convergências
Seminário - Video game e suas convergências
Seminário - Video game e suas convergências
Seminário - Video game e suas convergências
Seminário - Video game e suas convergências
Seminário - Video game e suas convergências
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Seminário - Video game e suas convergências

968 visualizações

Publicada em

Descrição:

Apresentação utilizada para o seminário: Vídeo Games. Esta apresentação contém informações sobre a história do vídeo game, conceitos e suas convergências

----

Instituição: Centro Universitário Senac
Curso: Publicidade e Propaganda
Disciplina: História da Publicidade e Propaganda
Período: 1ºSEM/2012

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Seminário - Video game e suas convergências

  1. 1. QUEM FAZ O SEMINÁRIOEssas são as pessoas que preparam este seminário. Conheça-os: Arthur Ferragini Leandro Pinho Jéssica Eliana Jéssica Queiroz Rafael Silva
  2. 2. O QUE VEREMOS Estes são os principais assuntos que veremos esta noite.► O que é VideoGame► O jogo escolhido► A convergência► Análise do VideoGame ► A imersão ► Conceitos gerais ► A programação► Conclusão Esperamos que goste!
  3. 3. HISTÓRIA E CONCEITOSO que é um videogame?Videogame é um simulador de comportamentos em que o jogador interage com oambiente, diferente do cinema, por exemplo, que simplesmente mostra aoespectador o ambiente sem haver interação.HistóriaInicialmente feito em 1962 por universitários para ocupar o tempo ocioso, começou a sercomercializado 10 anos depois com o console Odissey.O famoso Atari começou a ser vendido em 1978 e se tornou simbolo cultural dos anos 80.Logo após, se inicia a guerra de concorrentes no mercado de games entre Nintendo eSEGA (o velho Mario contra Sonic).A SEGA já não está nessa disputa, sendo realizada hoje pela Sony (PlayStation 3), Nintendo(Wii) e Microsoft (XBOX 360)
  4. 4. EXEMPLO EM VÍDEOAssista a um vídeo que exemplifica o tópico anterior.
  5. 5. RESIDENT EVILHistóriaO jogo gira em torno da Umbrella Corporation, criadora do Tvírus, que tem como intuitoinicial criar o “Soldado Perfeito” mas após criá-lo continuaram a desenvolve-lo dessa vezcom o intuito de atingir a imortalidade, em meio ao caos os S.T.A.R.S lutam para fechar aUmbrella Corporation.CriadorShinji Mikami, Designer de jogos nascido no Japão em 11 de Agosto de 1965,é o criador dojogo mundialmente famoso Resident Evil.
  6. 6. RESIDENT EVIL Foco da Narrativa Slogan Our business is life itself (Nosso negócio é a própria vida) Tipo Corporação Fictícia; Laboratório. Fundação 1960 Sede Europa Presidente Ozwell E. Spencer (morto) Indústria Farmacêutica Produtos Produtos farmacêuticos, Armas Biológicas. Lucro U$40 Bilhões
  7. 7. O QUE VEREMOS?Este capítulo tem como objetivo entender de uma vez por todas, o que éconvergência. Ele está separado em 3 tópicos:► Um pouco sobre o livro: A cultura da convergência► Afinal, o que é convergência?► A convergência no Resident Evil
  8. 8. O LIVRO Sobre No livro, Henry Jenkins aprofunda-se nos conceitos de cultura participativa, inteligência coletiva e convergência dos meios de comunicação. Associa esses conceitos com filmes, séries, reality shows, games, popularizando assim esses novos conceitos, tentando transmitir a sua ideia.AutorHenry Jenkins, (nascido em quatro de junho de 1958 em Atlanta, Geórgia) é um americanoestudiosoda mídia e professor de ciências humanas e autor de 11 livros. Ele foi destaque tanto naElectronicGaming Monthly e Game Informer – revistas - onde ele foi questionado sobre os efeitos daviolência em videogames.
  9. 9. AFINAL, O QUE É CONVERGÊNCIA?Cultura da Convergência: Acontece quando um mesmo assunto flui de mídia em mídia (mídias sociais, tv,radio, jornais etc.) com a ajuda da divulgação popular através desses tipos de mídias. No começo aconvergência é individual, partindo de um repertorio próprio. E através da divulgação – consciente ouinconsciente – esse assunto ganha espaço.Cultura participativa: Trata-se do publico não agir somente como consumidores, mas também comoprodutores e/ou colaboradores divulgando aquilo que consomem. A internet tem sido uma grande aliadanessa nova neologia, a fim de fazer com que essas pessoas tenham um espaço para divulgar, trocarinformações e se conectarem com pessoas que tenham objetivos e interesses parecidos.Inteligência Coletiva: É um conceito caracterizado pela interatividade, das comunidades virtuais e porconexões sociais que são possíveis através da internet e de redes abertas. Tem o intuito da interação epodemos usar como exemplo o Wiki, um software colaborativo que permite edições de documentos semque seja feita nenhuma revisão.
  10. 10. A CONVERGÊNCIA NO RESIDENTE EVIL Sweet HomeJogo antecessor de Resident Evil, no estilo horror survival. Foi lançado junto ao filme de mesmo nome em1989; ambos seguem a mesma narrativa.Possui diversos pontos de convergência com Resident Evil, como: • A tela de loading (“carregando informações do jogo“), • Os quebra-cabeças, que desafiam o jogador, • As diary entries (cartas) que contam a história do jogo conforme o jogador as encontra. • O início de Resident Evil 1 se da em uma mansão, assim como Home Sweet.
  11. 11. A NARRATIVA TRANSMIDIÁTICA Filmes e Animações (7 filmes)Filme Animações
  12. 12. A NARRATIVA TRANSMIDIÁTICA Alguns jogos (aproximadamente 13 jogos)Marvel vs. Capcom Trick’N Snowboarder Dino Crisis
  13. 13. A NARRATIVA TRANSMIDIÁTICA Outros produtosBrinquedos Camisetas Jogos para celular
  14. 14. A NARRATIVA TRANSMIDIÁTICA Mídia ImpressaLivros Mangá Quadrinhos (HQ)
  15. 15. O QUE VEREMOS?A partir de agora entraremos nos conceitos do VideoGame baseado no livro: OSujeito na Tela. De forma resumida veremos:► Um pouco sobre o livro e o autor► Conceitos gerais► A imersão► A programação
  16. 16. UM POUCO SOBRE O LIVROSobreO livro é dividido em duas partes:1.O sujeito no cinema: Cinema como objeto de estudo.2.O sujeito no ciberespaço: O videogame, a realidade virtual, os ambientes colaborativos baseados emrede, as novas mídias como objeto de estudo.Autor• Arlindo Machado, Professor de Comunicação e Simiótina na PUC-SP e de Cinema, Rádio e Televisão na USP.• É jurado em grandes vestivais da sua área como o Videobrasil (BRA), a Artes Electrónicas (ARG) ou a Bienarte (ESP)
  17. 17. O QUE VEREMOS? Antes de nos aprofundarmos nos conceitos mais complexos do VideoGame, veremos primeiramente os seus conceitos gerais. Este capítulo está divido em apenas 3 tópicos:► Interator► Personagem artificial► Controle do personagem
  18. 18. O JOGADOR (O INTERATOR)Interator, em videogames, é o jogador que controla o personagem, em outras palavras: a pessoa que joga.
  19. 19. O HEROI (O PERSONAGEM ARTIFICIAL)É o personagem controlado pelo interador (jogador) em um jogo de videogame. Esses personagens são programados através de algoritmos – que veremos mais tarde.
  20. 20. CONTROLE? (O JOGADOR TEM CONTROLE DO PERSONAGEM?)Depende do que se está jogando, da tecnologia envolvida, e do objetivo do jogo. Em jogos como GuitarHeroi, você pode customizar o Heroi e até o instrumento, mas quando o jogo começa, fica limitado a fazero que o jogo manda, senão não passa de fase. Já em jogos como The Sims, as possibilidades são muitomaiores para explorar todo o universo virtual e literalmente criar uma vida e, apesar de o criador terprogramado tudo, é humanamente impossível ele saber o que você fará. O jogador sente o controle em sua mão mas o programador previu quase tudo.
  21. 21. O QUE VEREMOS? Entramos agora aos conceitos mais aprofundados do VideoGame. Este capítulo é divido em apenas 4 ítens. São eles:► O ponto de vista e o sujeito► Ponto de fuga► Ubiquidade► Transcedência
  22. 22. O OLHAR PESSOAL (O PONTO DE VISTA E O SUJEITO)O ponto de vistaÉ a visão que cada um tem em relação a um determinado objeto que diverge de acordo com a mitologia(conhecimento de vida) de cada um e, segundo o autor, é a ferramenta que cada um utiliza para enxergar omundo. No caso do jogador é o personsagem (heroi) em cena.Qual é a relação do ponto de vista com o sujeitoO ponto de vista é a visão que temos de uma situação. O criador do jogo monta toda uma estratégia, quepor mais que seja baseado em outra mídia não temos como saber tudo o que irá acontecer, o criadorpode deixar as coisas obvias como em um jogo de corrida ou fazer com que imaginemos uma coisa masque em algum momento sofrerá um ponto de virada. Seguimos o ponto de vista do criador do jogo.
  23. 23. A LINHA IMAGINÁRIA (PONTO DE FUGA)É o limite do cenário do videogame e para onde todos os objetos vão no horizonte.Como a programação tem limites, os jogadores encontram no ponto de fuga umaparede ou uma barreira invisível ou até um vazio.
  24. 24. EXEMPLO EM VÍDEOAssista a um vídeo que exemplifica o tópico anterior.
  25. 25. VISÃO DE DEUS (UBIQUIDADE – JOGO DE CAMERAS)É o nome dado por estar em vários lugares ao mesmo tempo. No contexto exposto por ArlindoMarchado, os vários ângulos de visão de uma cena de um filme é um grande exemplo deubiquidade, haja vista que estamos sentado, mas ao mesmo tempo estamos tendo várias visõesque, humanamente falando, nossos olhos não seriam capazes de ver.
  26. 26. EXEMPLO EM VÍDEOAssista a um vídeo que exemplifica o tópico anterior.
  27. 27. MUDANÇA DE REALIDADE (TRANSCEDÊNCIA)É o estado em que a mente fica quando se está quase completamente imerso em um universo virtual e devido aisso, começamos anos comportar como se estivéssemos dentro do filme, do jogo, do quadro, etc.Realidade: Transcedência é conceito antigo (da teoria da enunciação). Hoje temos aparelhos que nos obrigam anos transcender (ex: Kinect do Xbox).
  28. 28. EXEMPLO EM VÍDEOAssista a um vídeo que exemplifica o tópico anterior.
  29. 29. O QUE VEREMOS?Neste capítulo veremos como é feita a programação (a criação) de um jogo. Para isso, foi feita a seguinte divisão:► Algoritmo► Rede neural e os algoritmo de redes neurais► O criador pode prever 100% a reação das personagens?► Os tipos de personagens, segundo Marcos Cuzziol.
  30. 30. OS COMANDOS (O QUE É ALGORITMO?)Algoritmo é uma sequência lógica de ações finitas que tem como objetivo controlar ou realizar algo. Porexemplo: Para levantar o braço de um personagem artificial em um game, é usado um algoritmo(sequência de comandos) especificamente para isso.Na criação de jogos, normalmente usa-se o conceito de programação chamado Máquina de estadosfinitos, que é uma programação linear (é aquilo e pronto), o que é muito diferente da programação emrede neural, que veremos a seguir.
  31. 31. INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL (REDE NEURAL)O que é Rede Neural?Rede neural é conceito de programação de computadores baseada no cérebro humano. O cérebrohumano é formado por células chamadas de neuróneos. Quanto mais neuróneos maior será a capacidadedo ser humano processar informações.O que é algoritimo de rede neural?Como explicado anteriormente, algoritimo é uma sequência lógica matemática deações já programadas. Entretanto, o algorítmo baseado no conceito de rede neuralaprende novas funções de forma autonoma, ou seja: a cada informação processadagera um peso, dependendo do resultado. Se for um acerto, ela ganha um ponto, sefor um erro, ela perde meio ponto. Com isso forma-se a inteligência, pois averdadeira inteligência não é a capacidade de seguir regras, mas sim a capacidadede resolver problemas. Sim, é o que chamamos de inteligência artificial.Exemplo de jogo que usa a programação de Rede Neural: Black & White
  32. 32. POR FALAR EM REDE NEURAL, VAMOS JOGAR? (REDE NEURAL)
  33. 33. OS DONOS DA BOLA (O CRIADOR PODE PREVER 100% AS REAÇÕES DE UM PERSONAGEM?)O criador do game não pode ter controle 100% das reações dos personagens, tanto naprogramação em rede neural como na programação máquina dos estados finitos. O criadorconsegue apenas demandar funções, entretanto ele não consegue prever e programar todas asfunções, até porque isso demandaria um código enorme de programação e tiraria a magia do vídeogame, que é a de controlar.
  34. 34. OS TIPOS DE PERSONAGENS (… SEGUNDO MARCOS CUZZIOL)No jogo Incidente em Varginha, usado como exemplo, os personagens possuem dois estados: Fugirda mira do oponente E/OU manter o oponente na mira. Os dois estados agem juntos paraconfigurar um comportamento: covarde, se escondendo e esquecendo de atacar; prudente, seescondendo momentaneamente mas atacando quando há chance; ou agressivo, sem se preocuparem se esconder e somente atacando.
  35. 35. E PARA FINALIZAR, UM VÍDEO…

×