SlideShare uma empresa Scribd logo
CABO FRIO – 400 ANOS
E. M. Profª Izabel dos Santos Machado
MT Teresa Cristina
Ano: 2015
ORIGEM DO NOME DE CABO FRIO
Os índios que aqui habitavam chamavam o lugar de Gecay (sal e
pimenta) devido à existência desses produtos na região, largamente
utilizados em sua alimentação como tempero.
Segundo o livro de Abel Beranger: “A denominação Cabo Frio
deve datar da viagem de Gonçalo Coelho em 1504, e surge pela primeira vez
no mapa de Kunstmann III, em 1506”.
Deve ter nascido o nome do contraste: região fria em zona
quente. Notavam os navegantes, ao passarem neste ponto da costa,
mudança brusca de temperatura, a ponto de os macacos que levavam a
bordo, morrerem ou se sentirem mal.
Tem Cabo Frio quase a mesma idade histórica do Brasil.
Apesar de ter sido formada com o título de cidade, Cabo Frio
não passava de um simples povoado habitado por alguns portugueses,
religiosos e indígenas, reunidos em uma cidade administrada pelos
jesuítas e um Forte com alguns soldados.
As casas eram simples, feitas de barro e cobertas de palha.
As pessoas viviam da caça, da pesca e praticavam a agricultura para o
seu próprio sustento.
O POVOADO
Entre os anos de 1661/62 o prédio da Câmara foi erguido e
foi aberta a atual Rua Érico Coelho. A Igreja Matriz Nossa Senhora da
Assunção foi inaugurada em 1666 e o governo fincou o pelourinho
para que se fixassem os editais e ordens portuguesas.
Em 1664 os beneditinos recebem uma sesmaria urbana e
em 1668 o convento dos franciscanos começa a ser construído, sendo
inaugurado em 1696.
AS PRIMEIRAS CONSTRUÇÕES
CÂMARA MUNICIPAL
CONVENTO DOS FRANCISCANOS
IGREJA MATRIZ
Em 1690 a fazenda Campos Novos servia para a engorda de
gado proveniente de Campos.
Em 1761 foi construída a Igreja de São Benedito, na
Passagem.
FAZENDA CAMPOS NOVOS IGREJA DE SÃO BENEDITO
Entrada da Fazenda Campos Novos
Leger Palmer compra a salina dos índios em São Pedro e,
como ela se situava afastada da lagoa, constrói canais de 1500m de
comprimento, onde a água chegava através de uma calha até um ta.
Com as obras de abertura da barra de Cabo Frio (1880),
Palmer consegue do governo provincial a concessão para instalar
armazéns em terrenos próximos à Boca da Barra.
CANAL PALMER (Anjo Caído) CANAL DO ITAJURÚ
BOCA DA BARRA
Em 1974, com a inauguração da Ponte Costa e Silva, ou, como é
mais conhecida, Ponte Rio Niterói, facilitando o acesso e diminuindo o tempo
de viagem entre o Rio de Janeiro e outras cidades brasileiras, como a cidade
de Cabo Frio, despertou o interesse em várias empreiteiras de investir na
construção de casas, apartamentos e condomínios para temporada em nossa
cidade .
A ACELERAÇÃO DA URBANIZAÇÃO
As primeiras construtoras que começaram a erguer prédios
eram das cidades de Juiz de Fora/MG, Petrópolis e Teresópolis. Como a
mão de obra local era pouca, foram contratados homens de outras
cidades, principalmente de Campos.
Ao final das construções, vários destes homens que vieram
trabalhar em nosso município foram ficando por aqui, pois não tinham
opções de emprego em suas cidades. E por acreditarem que trabalhando
em Cabo Frio, principalmente no comércio ambulante na praia, e aqui se
instalaram.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Hortencio mattedi baia
Hortencio mattedi   baiaHortencio mattedi   baia
Hortencio mattedi baia
dejair tives lopes junior
 
História de Garopaba, Imbituba e Imaruí
História de Garopaba, Imbituba e ImaruíHistória de Garopaba, Imbituba e Imaruí
História de Garopaba, Imbituba e Imaruí
Viegas Fernandes da Costa
 
Sam, Branding
Sam, BrandingSam, Branding
Sam, Branding
Nuno Quaresma
 
Apresentação emped
Apresentação empedApresentação emped
Apresentação emped
Helaine Soares
 
Cidade velha
Cidade velhaCidade velha
Cidade velha
Edhelena Tavares
 
História pré-colonial de Santa Catarina (com foco no patrimônio arqueológico ...
História pré-colonial de Santa Catarina (com foco no patrimônio arqueológico ...História pré-colonial de Santa Catarina (com foco no patrimônio arqueológico ...
História pré-colonial de Santa Catarina (com foco no patrimônio arqueológico ...
Viegas Fernandes da Costa
 
Turismo vila velha
Turismo vila velhaTurismo vila velha
Turismo vila velha
welmonsil
 
Costumes e Tradições
Costumes e TradiçõesCostumes e Tradições
Costumes e Tradições
teresacorreiasilva
 
Tirinha gabriel baião e gabriel de assis
Tirinha   gabriel baião e gabriel de assisTirinha   gabriel baião e gabriel de assis
Tirinha gabriel baião e gabriel de assis
leopalasjh
 
Gabriel Baião e Gabriel de Assis
Gabriel Baião e Gabriel de AssisGabriel Baião e Gabriel de Assis
Gabriel Baião e Gabriel de Assis
leopalasjh
 
Slide- Fotos antigas e atuais
Slide- Fotos antigas e atuaisSlide- Fotos antigas e atuais
Slide- Fotos antigas e atuais
PIBIDSolondeLucena
 
Vestígios do Passado
Vestígios do PassadoVestígios do Passado
Vestígios do Passado
teresacorreiasilva
 
História do Seixal
História do SeixalHistória do Seixal
História do Seixal
teresacorreiasilva
 
Crônicas de Paulino Gil
Crônicas  de  Paulino  GilCrônicas  de  Paulino  Gil
Crônicas de Paulino Gil
Rogerio de Paula
 
Jornal 7 c 3ª ediçãol
Jornal 7 c   3ª ediçãolJornal 7 c   3ª ediçãol
Jornal 7 c 3ª ediçãol
CRG
 
Concelho de cuba
Concelho de cubaConcelho de cuba
Concelho de cuba
filipaformacao
 
Alexandre Rocha - Caminhada Histórica do Natal (roteiro 2011)
Alexandre Rocha - Caminhada Histórica do Natal   (roteiro 2011)Alexandre Rocha - Caminhada Histórica do Natal   (roteiro 2011)
Alexandre Rocha - Caminhada Histórica do Natal (roteiro 2011)
Alexandre Rocha
 
6ª A Costa de Caparica que desconhecia
6ª A Costa de Caparica que desconhecia6ª A Costa de Caparica que desconhecia
6ª A Costa de Caparica que desconhecia
guestfab0cf
 
Costa de Caparica minha desconhecida
Costa de Caparica minha desconhecidaCosta de Caparica minha desconhecida
Costa de Caparica minha desconhecida
Ana Oliveira
 

Mais procurados (19)

Hortencio mattedi baia
Hortencio mattedi   baiaHortencio mattedi   baia
Hortencio mattedi baia
 
História de Garopaba, Imbituba e Imaruí
História de Garopaba, Imbituba e ImaruíHistória de Garopaba, Imbituba e Imaruí
História de Garopaba, Imbituba e Imaruí
 
Sam, Branding
Sam, BrandingSam, Branding
Sam, Branding
 
Apresentação emped
Apresentação empedApresentação emped
Apresentação emped
 
Cidade velha
Cidade velhaCidade velha
Cidade velha
 
História pré-colonial de Santa Catarina (com foco no patrimônio arqueológico ...
História pré-colonial de Santa Catarina (com foco no patrimônio arqueológico ...História pré-colonial de Santa Catarina (com foco no patrimônio arqueológico ...
História pré-colonial de Santa Catarina (com foco no patrimônio arqueológico ...
 
Turismo vila velha
Turismo vila velhaTurismo vila velha
Turismo vila velha
 
Costumes e Tradições
Costumes e TradiçõesCostumes e Tradições
Costumes e Tradições
 
Tirinha gabriel baião e gabriel de assis
Tirinha   gabriel baião e gabriel de assisTirinha   gabriel baião e gabriel de assis
Tirinha gabriel baião e gabriel de assis
 
Gabriel Baião e Gabriel de Assis
Gabriel Baião e Gabriel de AssisGabriel Baião e Gabriel de Assis
Gabriel Baião e Gabriel de Assis
 
Slide- Fotos antigas e atuais
Slide- Fotos antigas e atuaisSlide- Fotos antigas e atuais
Slide- Fotos antigas e atuais
 
Vestígios do Passado
Vestígios do PassadoVestígios do Passado
Vestígios do Passado
 
História do Seixal
História do SeixalHistória do Seixal
História do Seixal
 
Crônicas de Paulino Gil
Crônicas  de  Paulino  GilCrônicas  de  Paulino  Gil
Crônicas de Paulino Gil
 
Jornal 7 c 3ª ediçãol
Jornal 7 c   3ª ediçãolJornal 7 c   3ª ediçãol
Jornal 7 c 3ª ediçãol
 
Concelho de cuba
Concelho de cubaConcelho de cuba
Concelho de cuba
 
Alexandre Rocha - Caminhada Histórica do Natal (roteiro 2011)
Alexandre Rocha - Caminhada Histórica do Natal   (roteiro 2011)Alexandre Rocha - Caminhada Histórica do Natal   (roteiro 2011)
Alexandre Rocha - Caminhada Histórica do Natal (roteiro 2011)
 
6ª A Costa de Caparica que desconhecia
6ª A Costa de Caparica que desconhecia6ª A Costa de Caparica que desconhecia
6ª A Costa de Caparica que desconhecia
 
Costa de Caparica minha desconhecida
Costa de Caparica minha desconhecidaCosta de Caparica minha desconhecida
Costa de Caparica minha desconhecida
 

Semelhante a Cabo frio – 400 anos - Conhecendo sua história

Espírito santo colonial
Espírito  santo colonialEspírito  santo colonial
Espírito santo colonial
Yara Ribeiro
 
A história sp periodo colonial
A história sp periodo colonialA história sp periodo colonial
A história sp periodo colonial
Rodrigo Modena da Silva
 
Era uma vez, em cabo frio
Era uma vez, em cabo frioEra uma vez, em cabo frio
Era uma vez, em cabo frio
adrianahp2
 
História De Fortaleza
História De FortalezaHistória De Fortaleza
História De Fortaleza
dulci
 
Paraty 2009 Dados E InformaçõEs
Paraty 2009   Dados E InformaçõEsParaty 2009   Dados E InformaçõEs
Paraty 2009 Dados E InformaçõEs
Nelson Silva
 
Apostila turismohistoriadoceara
Apostila turismohistoriadocearaApostila turismohistoriadoceara
Apostila turismohistoriadoceara
Veras Reis Reis
 
História do Bacalhau
História do BacalhauHistória do Bacalhau
História do Bacalhau
Fátima Trindade
 
1207
12071207
1207
Pelo Siro
 
Apostila Pre-vestibular Brasil Pré-colonial e Início da Colonização
Apostila Pre-vestibular Brasil Pré-colonial e Início da Colonização Apostila Pre-vestibular Brasil Pré-colonial e Início da Colonização
Apostila Pre-vestibular Brasil Pré-colonial e Início da Colonização
Marco Vinícius Moreira Lamarão'
 
Enzo - 801
Enzo - 801Enzo - 801
Enzo - 801
CerFreguesia
 
História de Santa Catarina
História de Santa CatarinaHistória de Santa Catarina
História de Santa Catarina
Viegas Fernandes da Costa
 
Descobrimento do brasil tmp
Descobrimento do brasil tmpDescobrimento do brasil tmp
Descobrimento do brasil tmp
Péricles Penuel
 
Aldeia - Solânea/PB
Aldeia - Solânea/PBAldeia - Solânea/PB
Aldeia - Solânea/PB
genealogiasertaneja
 
História do ceará voliii
História do ceará voliiiHistória do ceará voliii
História do ceará voliii
brenda timbo
 
Descobrimento do brasil imagens
Descobrimento do brasil  imagensDescobrimento do brasil  imagens
Descobrimento do brasil imagens
Péricles Penuel
 
Crespb descobrimento do brasil profess.amani
Crespb descobrimento do brasil profess.amaniCrespb descobrimento do brasil profess.amani
Crespb descobrimento do brasil profess.amani
Liliane Ennes
 
Colonização do brasil
Colonização do brasilColonização do brasil
Colonização do brasil
ana paula santos molina
 
Rochedo/MS
Rochedo/MSRochedo/MS
Historia da paraiba
Historia da paraibaHistoria da paraiba
Historia da paraiba
Otacílio Cipriano
 
BRASIL - PRÉ COLONIAL
BRASIL - PRÉ COLONIAL BRASIL - PRÉ COLONIAL
BRASIL - PRÉ COLONIAL
KEILARFREITAS
 

Semelhante a Cabo frio – 400 anos - Conhecendo sua história (20)

Espírito santo colonial
Espírito  santo colonialEspírito  santo colonial
Espírito santo colonial
 
A história sp periodo colonial
A história sp periodo colonialA história sp periodo colonial
A história sp periodo colonial
 
Era uma vez, em cabo frio
Era uma vez, em cabo frioEra uma vez, em cabo frio
Era uma vez, em cabo frio
 
História De Fortaleza
História De FortalezaHistória De Fortaleza
História De Fortaleza
 
Paraty 2009 Dados E InformaçõEs
Paraty 2009   Dados E InformaçõEsParaty 2009   Dados E InformaçõEs
Paraty 2009 Dados E InformaçõEs
 
Apostila turismohistoriadoceara
Apostila turismohistoriadocearaApostila turismohistoriadoceara
Apostila turismohistoriadoceara
 
História do Bacalhau
História do BacalhauHistória do Bacalhau
História do Bacalhau
 
1207
12071207
1207
 
Apostila Pre-vestibular Brasil Pré-colonial e Início da Colonização
Apostila Pre-vestibular Brasil Pré-colonial e Início da Colonização Apostila Pre-vestibular Brasil Pré-colonial e Início da Colonização
Apostila Pre-vestibular Brasil Pré-colonial e Início da Colonização
 
Enzo - 801
Enzo - 801Enzo - 801
Enzo - 801
 
História de Santa Catarina
História de Santa CatarinaHistória de Santa Catarina
História de Santa Catarina
 
Descobrimento do brasil tmp
Descobrimento do brasil tmpDescobrimento do brasil tmp
Descobrimento do brasil tmp
 
Aldeia - Solânea/PB
Aldeia - Solânea/PBAldeia - Solânea/PB
Aldeia - Solânea/PB
 
História do ceará voliii
História do ceará voliiiHistória do ceará voliii
História do ceará voliii
 
Descobrimento do brasil imagens
Descobrimento do brasil  imagensDescobrimento do brasil  imagens
Descobrimento do brasil imagens
 
Crespb descobrimento do brasil profess.amani
Crespb descobrimento do brasil profess.amaniCrespb descobrimento do brasil profess.amani
Crespb descobrimento do brasil profess.amani
 
Colonização do brasil
Colonização do brasilColonização do brasil
Colonização do brasil
 
Rochedo/MS
Rochedo/MSRochedo/MS
Rochedo/MS
 
Historia da paraiba
Historia da paraibaHistoria da paraiba
Historia da paraiba
 
BRASIL - PRÉ COLONIAL
BRASIL - PRÉ COLONIAL BRASIL - PRÉ COLONIAL
BRASIL - PRÉ COLONIAL
 

Último

- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptxapresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
JuliaMachado73
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptxQUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
AntonioVieira539017
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 

Último (20)

- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptxapresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptxQUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 

Cabo frio – 400 anos - Conhecendo sua história

  • 1. CABO FRIO – 400 ANOS E. M. Profª Izabel dos Santos Machado MT Teresa Cristina Ano: 2015
  • 2. ORIGEM DO NOME DE CABO FRIO Os índios que aqui habitavam chamavam o lugar de Gecay (sal e pimenta) devido à existência desses produtos na região, largamente utilizados em sua alimentação como tempero. Segundo o livro de Abel Beranger: “A denominação Cabo Frio deve datar da viagem de Gonçalo Coelho em 1504, e surge pela primeira vez no mapa de Kunstmann III, em 1506”. Deve ter nascido o nome do contraste: região fria em zona quente. Notavam os navegantes, ao passarem neste ponto da costa, mudança brusca de temperatura, a ponto de os macacos que levavam a bordo, morrerem ou se sentirem mal. Tem Cabo Frio quase a mesma idade histórica do Brasil.
  • 3. Apesar de ter sido formada com o título de cidade, Cabo Frio não passava de um simples povoado habitado por alguns portugueses, religiosos e indígenas, reunidos em uma cidade administrada pelos jesuítas e um Forte com alguns soldados. As casas eram simples, feitas de barro e cobertas de palha. As pessoas viviam da caça, da pesca e praticavam a agricultura para o seu próprio sustento. O POVOADO
  • 4. Entre os anos de 1661/62 o prédio da Câmara foi erguido e foi aberta a atual Rua Érico Coelho. A Igreja Matriz Nossa Senhora da Assunção foi inaugurada em 1666 e o governo fincou o pelourinho para que se fixassem os editais e ordens portuguesas. Em 1664 os beneditinos recebem uma sesmaria urbana e em 1668 o convento dos franciscanos começa a ser construído, sendo inaugurado em 1696. AS PRIMEIRAS CONSTRUÇÕES CÂMARA MUNICIPAL CONVENTO DOS FRANCISCANOS IGREJA MATRIZ
  • 5. Em 1690 a fazenda Campos Novos servia para a engorda de gado proveniente de Campos. Em 1761 foi construída a Igreja de São Benedito, na Passagem. FAZENDA CAMPOS NOVOS IGREJA DE SÃO BENEDITO Entrada da Fazenda Campos Novos
  • 6. Leger Palmer compra a salina dos índios em São Pedro e, como ela se situava afastada da lagoa, constrói canais de 1500m de comprimento, onde a água chegava através de uma calha até um ta. Com as obras de abertura da barra de Cabo Frio (1880), Palmer consegue do governo provincial a concessão para instalar armazéns em terrenos próximos à Boca da Barra. CANAL PALMER (Anjo Caído) CANAL DO ITAJURÚ BOCA DA BARRA
  • 7. Em 1974, com a inauguração da Ponte Costa e Silva, ou, como é mais conhecida, Ponte Rio Niterói, facilitando o acesso e diminuindo o tempo de viagem entre o Rio de Janeiro e outras cidades brasileiras, como a cidade de Cabo Frio, despertou o interesse em várias empreiteiras de investir na construção de casas, apartamentos e condomínios para temporada em nossa cidade . A ACELERAÇÃO DA URBANIZAÇÃO
  • 8. As primeiras construtoras que começaram a erguer prédios eram das cidades de Juiz de Fora/MG, Petrópolis e Teresópolis. Como a mão de obra local era pouca, foram contratados homens de outras cidades, principalmente de Campos.
  • 9. Ao final das construções, vários destes homens que vieram trabalhar em nosso município foram ficando por aqui, pois não tinham opções de emprego em suas cidades. E por acreditarem que trabalhando em Cabo Frio, principalmente no comércio ambulante na praia, e aqui se instalaram.

Notas do Editor

  1. IGREJA MATRIZ
  2. Entrada da Fazenda Campos Novos
  3. BOCA DA BARRA