A interpretação dos cientistas
• Por que teriam Einstein, Capra e Hawking, três
renomados cientistas sugerido que nós não ...
• A soma de prótons e neutrons do núcleo
atômico resulta na massa atômica (A).
• A= p+n (massa atômica = protons + neutron...
• O raio do núcleo é tanto maior quanto maior for
sua massa atômica.
• Experimentalmente, o raio do núcleo é
determinado p...
• A massa do núcleo é igual a soma das massas de
prótons e neutrons. Como essas são quase iguais, o
resultado pode ser exp...
• = mp*A / 4/3 * 2,7 * 10-39 * A (g/cm3)
• Todos os núcleos de todos os átomos tem a
mesma massa específica. (À semelhança...
Expressa de uma forma mais
simples, isto significa que 1
cm3 de massa nuclear
contém uma energia
equivalente a 150 milhões...
• Qual é o conteúdo de massa nuclear de um homem
médio (75 kg)?
• 75 kg / 150 * 109 kg = 5 * 10-10 kg ou 5 * 10-13 g
= 0, ...
• Literatura consultada
• EINSTEIN, Albert. The Meaning of Relativity, 5ª
Edição, Princenton, Princenton University Press,...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Nós não existimos!

875 visualizações

Publicada em

Interpretação dos cientistas Einstein, Capra e Howking que em diferentes publicações sugeriram que "nós não existimos". Me deixou muito intrigado e tentei buscar uma resposta que fosse plausível.

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
875
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Nós não existimos!

  1. 1. A interpretação dos cientistas • Por que teriam Einstein, Capra e Hawking, três renomados cientistas sugerido que nós não existimos? Tentei responder a este paradigma durante aproximadamente 7 anos. A busca por explicações foi longa e complexa, mas o resultado parece plausível. • Para tentar compreender, de uma forma bem simplificada, vamos examinar os átomos, partículas que fazem parte da nossa constituição como seres e que afinal, como tal existimos. • O ÁTOMO compõe-se de um núcleo e de elétrons que giram ao seu redor. • O núcleo é composto de prótons e neutrons. Onofre Berton 1/7
  2. 2. • A soma de prótons e neutrons do núcleo atômico resulta na massa atômica (A). • A= p+n (massa atômica = protons + neutrons) • O número de prótons = número de elétrons (Z) • P = n = Z (número atômico) • Ex. Hélio: p=2, n=2 resulta A= 4 e Z=2 • Urânio: A=238, Z = 92, (p=92) • n=A-p = 238-92 = 146. • 92 prótons, 92 elétrons e 146 neutrons. Onofre Berton 2/7
  3. 3. • O raio do núcleo é tanto maior quanto maior for sua massa atômica. • Experimentalmente, o raio do núcleo é determinado por: • R = 1,4 * 10-13 * 3 A (em cm) • Para H (A=1), logo, R = 1,4 * 10-13 cm • Para Al (A=27), logo R = 1,4 * 10-13 * 3 27 = • R = 1,4 * 10-13 * 3 (portanto o triplo do raio de H) Onofre Berton 3/7
  4. 4. • A massa do núcleo é igual a soma das massas de prótons e neutrons. Como essas são quase iguais, o resultado pode ser expresso pela massa do próton multiplicada pelo número de partículas que há no núcleo, isto é A. m=mp*A • O núcleo é esférico: V= 4/3 R3 = 4/3 (1,4*10- 13 * 3 A)3 • V= 4/3 * 2,7 * 10-39 * A • Massa específica do núcleo = m/v • A massa do próton foi determinada como 1,66 * 10-24 g • = mp*A/V Onofre Berton 4/7
  5. 5. • = mp*A / 4/3 * 2,7 * 10-39 * A (g/cm3) • Todos os núcleos de todos os átomos tem a mesma massa específica. (À semelhança de um cristal: cristais cada vez maiores tem maior massa, mas também maior volume) • = mp* 1039 / 4/3 * 2,7 (10-39 = 1/1039) • = (1,66 * 10-24) * 1039 / 4/3 * 2,7 • = 1,66 * 1015 / 11,28 = 16,6 * 1014 / 11,28 • = 1,5 * 1014 g/cm3 = 150 000 000 ton/cm3 Onofre Berton 5/7
  6. 6. Expressa de uma forma mais simples, isto significa que 1 cm3 de massa nuclear contém uma energia equivalente a 150 milhões de toneladas em peso Onofre Berton 6/7
  7. 7. • Qual é o conteúdo de massa nuclear de um homem médio (75 kg)? • 75 kg / 150 * 109 kg = 5 * 10-10 kg ou 5 * 10-13 g = 0, 000 000 000 000 5 g. • Considerando que a massa de um átomo está no núcleo e que 1 cm3 dessa massa equivale a uma energia de 150 milhões de toneladas e que temos somente essa quantidade de massa no organismo, como matéria nuclear podemos dizer que não existimos. O que os cientistas queriam dizer é que nós somos basicamente ENERGIA, que é o que existe entre o núcleo e os elétrons do átomo . Onofre Berton 7/7
  8. 8. • Literatura consultada • EINSTEIN, Albert. The Meaning of Relativity, 5ª Edição, Princenton, Princenton University Press, 1966. • FEYNMAN, Richard. The Character of Physical Law, Cambridge, Massachussets, MIT Press. 1967. • CAPRA, Fritjof. The Tao of Physics, Shambhala, Boston, 1975. • HAWKING, Stephen. O Universo Numa Casca de Noz. Tradução de Ivo Korytowski – São Paulo: Arx, 2001. • EISBERG, Robert & RESNICK, Robert. Física Quantica de Átomos, Sólidos, Núcleos e Partículas. Tradução de Paulo Costa Ribeiro, Enio Frota da Silveira e Marta Feijó Barroso. Elsevier Editora Ltda, 1979. Onofre Berton 7/7

×