SlideShare uma empresa Scribd logo

Apresentação1 1 trabalho- para cd

1) O documento propõe um trabalho sobre conceitos-chave da biologia celular como átomo, molécula, célula, órgão e indivíduo. 2) Deve-se explicar a relação entre células e órgãos e comparar as células e órgãos de seres animais e vegetais. 3) O trabalho deve ser apresentado em PowerPoint com um glossário contendo imagens e explicações dos conceitos.

1 de 21
Baixar para ler offline
Escola Secundária D. Inês de Castro – Alcobaça
  Curso de Educação e Formação de Adultos – EFA NS
               Sociedade, Tecnologia e Ciência
UFCD 7 - “ Sociedade, tecnologia e ciência - fundamentos” – RA1
                          2011/ 2012




                                 Nome(s): Inês Filipa Branco Plácido
                                         Francisco José Raimundo Mateus Santos
                                         Francisco Serrenho

                                 Turma: Efa ReAct Iniciação
                                 Percurso C

                                 28 de Setembro de 2011
Proposta de trabalho 1

• Realize um trabalho em Power Point, sobre as seguintes
 questões:

• Criação de um glossário com imagens, legendas e explicação
  dos conceitos, sobre os seguintes conceitos-chave:
  átomo, molécula, célula, órgão, indivíduo.
• Explique a relação existente entre as células e os órgãos.
• Compare as células e órgãos dos seres animais com as células e
  órgãos dos seres vegetais.
A historia do átomo
• O átomo é a menor partícula que ainda caracteriza
  um elemento químico. Ele apresenta um núcleo com
  carga positiva (Z é a quantidade de protões e "E" a
  carga elementar) que apresenta quase toda sua massa
  (mais que 99,9%) e Z eletrões determinando o seu
  tamanho.
• Até fins do século XIX, era considerado a menor
  porção em que se poderia dividir a matéria. Mas nas
  duas últimas décadas daquele século, as descobertas
  do protão e do eletrão revelaram o equívoco dessa
  ideia. Posteriormente, o reconhecimento do neutrão e
  de outras partículas subatómicas reforçou a
  necessidade de revisão do conceito de átomo.
Evolução histórica da ideia de átomo
• Modelo de Dalton
• John Dalton, em 1803, criou um modelo que retomava o antigo
 conceito dos gregos. Ele imaginou o átomo como uma pequena
 esfera, com massa definida e propriedades características. Dessa
 forma, todas as transformações químicas podiam ser explicadas pelo
 arranjo de átomos. Toda matéria é constituída por átomos. Esses são
 as menores partículas que a constituem; são indivisíveis e
 indestrutíveis, e não podem ser transformados em outros, nem mesmo
 durante os fenómenos químicos. Os átomos de um mesmo elemento
 químico são idênticos em massa e se comportam igualmente em
 transformações químicas. As transformações químicas ocorrem por
 separação e união de átomos. Isto é, os átomos de uma substância que
 estão combinados de um certo modo, separam-se, unindo-se
 novamente de uma outra maneira.
Evolução histórica da ideia de átomo
• O modelo atómico de Thomson
• O modelo atómico do "pudim de passas" de Thomson
• O britânico Joseph John Thomson descobriu os eletrões em 1897 por meio
  de experimentos envolvendo raios catódicos em tubos de crookes. O tubo de
  crookes consiste-se em uma ampola que contém apenas vácuo e um
  dispositivo eléctrico que faz os eletrões de qualquer material condutor saltar
  e formar feixes, que são os próprios raios catódicos. Thomson, ao estudar os
  raios catódicos, descobriu que estes são afetados por campos elétrico e
  magnético, e deduziu que a deflexão dos raios catódicos por estes campos
  são desvios de trajetória de partículas muito pequenas de carga negativa, os
  eletrões.
• Thomson propôs que o átomo era, portanto, divisível, em partículas
  carregadas positiva e negativamente, contrariando o modelo indivisível de
  átomo proposto por Dalton (e por atomistas na Antiga Grécia). O átomo
  consistiria de vários eletrões incrustados e embebidos em uma grande
  partícula positiva, como passas em um pudim. O modelo atómico do "pudim
  com passas" permaneceu em voga até a descoberta do núcleo atómico por
  Ernest Rutherford.
Evolução histórica da ideia de átomo
• O modelo atómico de Rutherford
• Em 1911, realizando experiências de bombardeio de lâminas de ouro com partículas alfa (partículas de
    carga positiva, liberadas por elementos radioativos), Rutherford fez uma importante constatação: a
    grande maioria das partículas atravessava diretamente a lâmina, algumas sofriam pequenos desvios e
    outras, em número muito pequeno (uma em cem mil), sofriam grandes desvios em sentido contrário.
•   A partir dessas observações, Rutherford chegou às seguintes conclusões:
•   No átomo existem espaços vazios; a maioria das partículas o atravessava sem sofrer nenhum desvio.
•   No centro do átomo existe um núcleo muito pequeno e denso; algumas partículas alfa colidiam com
    esse núcleo e voltavam, sem atravessar a lâmina.
•   O núcleo tem carga elétrica positiva; as partículas alfa que passavam perto dele eram repelidas e, por
    isso, sofriam desvio em sua trajetória.
•   Pelo modelo atómico de Rutherford, o átomo é constituído por um núcleo central, dotado de cargas
    elétricas positivas (protões), envolvido por uma nuvem de cargas elétricas negativas (elétrons).
•   Rutherford demonstrou, ainda, que praticamente toda a massa do átomo fica concentrada na pequena
    região do núcleo.
•   Dois anos depois de Rutherford ter criado o seu modelo, o cientista dinamarquês Niels Bohr o
    completou, criando o que hoje é chamado modelo planetário. Para Bohr, os eletrões giravam em
    órbitas circulares, ao redor do núcleo. Depois desses, novos estudos foram feitos e novos modelos
    atómicos foram criados. O modelo que representa o átomo como tendo uma parte central chamado
    núcleo, contendo protões e neutrões, serve para explicar um grande número de observações sobre os
    materiais.

Recomendados

Aula 5 modelos atômicos
Aula 5   modelos atômicos Aula 5   modelos atômicos
Aula 5 modelos atômicos profNICODEMOS
 
"Do átomo pré-socrático às novas partículas elementares: Uma breve historia d...
"Do átomo pré-socrático às novas partículas elementares: Uma breve historia d..."Do átomo pré-socrático às novas partículas elementares: Uma breve historia d...
"Do átomo pré-socrático às novas partículas elementares: Uma breve historia d...Wander Amorim
 
Aula estrutura atomica
Aula estrutura atomicaAula estrutura atomica
Aula estrutura atomicadandias5
 
Cursinho COC - Franca - Modelos Atômicos 2012
Cursinho COC - Franca - Modelos  Atômicos 2012Cursinho COC - Franca - Modelos  Atômicos 2012
Cursinho COC - Franca - Modelos Atômicos 2012José Marcelo Cangemi
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Evolução modelo atómico
Evolução modelo atómicoEvolução modelo atómico
Evolução modelo atómicoPedro Oliveira
 
Conversa fisica e_sociedade_030913
Conversa fisica e_sociedade_030913Conversa fisica e_sociedade_030913
Conversa fisica e_sociedade_030913luizmackedanz
 
Professor autor química-química ι 1º ano ι médio-estudo do átomo e suas p...
Professor autor química-química  ι  1º ano  ι  médio-estudo do átomo e suas p...Professor autor química-química  ι  1º ano  ι  médio-estudo do átomo e suas p...
Professor autor química-química ι 1º ano ι médio-estudo do átomo e suas p...Cazimiro Saldanha
 
Evolução dos modelos atómicos
Evolução dos modelos atómicosEvolução dos modelos atómicos
Evolução dos modelos atómicosPatrícia Morais
 
3º ano aulas 01 e 02 - evolução dos modelos atômicos
3º ano   aulas 01 e 02 - evolução dos modelos atômicos3º ano   aulas 01 e 02 - evolução dos modelos atômicos
3º ano aulas 01 e 02 - evolução dos modelos atômicosAlpha Colégio e Vestibulares
 
Modelos atômicos 1
Modelos atômicos 1Modelos atômicos 1
Modelos atômicos 1vania2012
 
Teoria e estrutura atômica carlinhos - cópia
Teoria e estrutura atômica carlinhos - cópiaTeoria e estrutura atômica carlinhos - cópia
Teoria e estrutura atômica carlinhos - cópiaJoao Victor
 
Principais Características dos Modelos Atômicos
Principais Características dos Modelos AtômicosPrincipais Características dos Modelos Atômicos
Principais Características dos Modelos AtômicosGuilherme Max
 
2016 evolução do modelo atômico
2016   evolução do modelo atômico2016   evolução do modelo atômico
2016 evolução do modelo atômicocezaoo
 
Modelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGRO
Modelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGROModelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGRO
Modelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGROWaldir Montenegro
 
Evolução do átomo
Evolução do átomoEvolução do átomo
Evolução do átomoErlenmeyer
 

Mais procurados (20)

Evolução modelo atómico
Evolução modelo atómicoEvolução modelo atómico
Evolução modelo atómico
 
Conversa fisica e_sociedade_030913
Conversa fisica e_sociedade_030913Conversa fisica e_sociedade_030913
Conversa fisica e_sociedade_030913
 
Trabalho de quimica
Trabalho de quimicaTrabalho de quimica
Trabalho de quimica
 
Professor autor química-química ι 1º ano ι médio-estudo do átomo e suas p...
Professor autor química-química  ι  1º ano  ι  médio-estudo do átomo e suas p...Professor autor química-química  ι  1º ano  ι  médio-estudo do átomo e suas p...
Professor autor química-química ι 1º ano ι médio-estudo do átomo e suas p...
 
Evolução dos modelos atómicos
Evolução dos modelos atómicosEvolução dos modelos atómicos
Evolução dos modelos atómicos
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
 
Evolução dos modelos atômicos
Evolução dos modelos atômicosEvolução dos modelos atômicos
Evolução dos modelos atômicos
 
3º ano aulas 01 e 02 - evolução dos modelos atômicos
3º ano   aulas 01 e 02 - evolução dos modelos atômicos3º ano   aulas 01 e 02 - evolução dos modelos atômicos
3º ano aulas 01 e 02 - evolução dos modelos atômicos
 
Modelos atômicos 1
Modelos atômicos 1Modelos atômicos 1
Modelos atômicos 1
 
Modelos atômicos 2016
Modelos atômicos 2016Modelos atômicos 2016
Modelos atômicos 2016
 
Teoria e estrutura atômica carlinhos - cópia
Teoria e estrutura atômica carlinhos - cópiaTeoria e estrutura atômica carlinhos - cópia
Teoria e estrutura atômica carlinhos - cópia
 
Principais Características dos Modelos Atômicos
Principais Características dos Modelos AtômicosPrincipais Características dos Modelos Atômicos
Principais Características dos Modelos Atômicos
 
2016 evolução do modelo atômico
2016   evolução do modelo atômico2016   evolução do modelo atômico
2016 evolução do modelo atômico
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
 
Modelos atômicos
Modelos atômicos Modelos atômicos
Modelos atômicos
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
 
Modelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGRO
Modelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGROModelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGRO
Modelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGRO
 
Histatomo
HistatomoHistatomo
Histatomo
 
Evolução do átomo
Evolução do átomoEvolução do átomo
Evolução do átomo
 
Estrutura Atómica
Estrutura Atómica Estrutura Atómica
Estrutura Atómica
 

Destaque (10)

Uma breve História do Átomo
Uma breve História do ÁtomoUma breve História do Átomo
Uma breve História do Átomo
 
Historia del átomo
Historia del átomo Historia del átomo
Historia del átomo
 
Historia Del áTomo
Historia Del áTomoHistoria Del áTomo
Historia Del áTomo
 
A história do átomo
A história do átomoA história do átomo
A história do átomo
 
Trabalho de quimica Modelo de Niels Bohr
Trabalho de quimica Modelo de Niels BohrTrabalho de quimica Modelo de Niels Bohr
Trabalho de quimica Modelo de Niels Bohr
 
La historia del atomo
La historia del atomoLa historia del atomo
La historia del atomo
 
Evolução dos modelos atômicos
Evolução dos modelos atômicosEvolução dos modelos atômicos
Evolução dos modelos atômicos
 
A teoria corpuscular da matéria
A teoria corpuscular da matériaA teoria corpuscular da matéria
A teoria corpuscular da matéria
 
Átomos
ÁtomosÁtomos
Átomos
 
Modelos atómicos
Modelos atómicosModelos atómicos
Modelos atómicos
 

Semelhante a Apresentação1 1 trabalho- para cd

Estrutura Atomica Coc 2010
Estrutura Atomica Coc 2010Estrutura Atomica Coc 2010
Estrutura Atomica Coc 2010Coc2010
 
Modelos atômicos ( 2 ano)
Modelos atômicos ( 2 ano)Modelos atômicos ( 2 ano)
Modelos atômicos ( 2 ano)Karol Maia
 
1 evolucao modelos-atomicos
1   evolucao modelos-atomicos1   evolucao modelos-atomicos
1 evolucao modelos-atomicosLuis Pedro
 
Atomistica conteúdo e exercicios
Atomistica   conteúdo e exerciciosAtomistica   conteúdo e exercicios
Atomistica conteúdo e exerciciosArnowdhy Hudson
 
Resumo conceitos fundamentais e teorias atomicas
Resumo   conceitos fundamentais e teorias atomicasResumo   conceitos fundamentais e teorias atomicas
Resumo conceitos fundamentais e teorias atomicasProfª Alda Ernestina
 
Modelos atomicos
Modelos atomicos Modelos atomicos
Modelos atomicos Laguat
 
Os principais modelos atômicos (física)
Os principais modelos atômicos (física)Os principais modelos atômicos (física)
Os principais modelos atômicos (física)Victor Said
 
Leis ponderais e modelos atômicos
Leis ponderais e modelos atômicosLeis ponderais e modelos atômicos
Leis ponderais e modelos atômicosRoberta Almeida
 
2. a constituição da matéria átomo
2. a constituição da matéria   átomo2. a constituição da matéria   átomo
2. a constituição da matéria átomokarlinha soares
 
evolução dos modelos atômicos
evolução dos modelos atômicosevolução dos modelos atômicos
evolução dos modelos atômicosvaldecio lopes
 
1 - Evolução do modelo atómico .ppt
1 - Evolução do modelo atómico .ppt1 - Evolução do modelo atómico .ppt
1 - Evolução do modelo atómico .pptlauramarques60
 
Evolução dos modelos atómicos
Evolução dos modelos atómicosEvolução dos modelos atómicos
Evolução dos modelos atómicosTiago Ferreira
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicosLara Lídia
 

Semelhante a Apresentação1 1 trabalho- para cd (20)

Estrutura atomica 2012
Estrutura atomica 2012Estrutura atomica 2012
Estrutura atomica 2012
 
Estrutura Atomica Coc 2010
Estrutura Atomica Coc 2010Estrutura Atomica Coc 2010
Estrutura Atomica Coc 2010
 
Modelos atômicos ( 2 ano)
Modelos atômicos ( 2 ano)Modelos atômicos ( 2 ano)
Modelos atômicos ( 2 ano)
 
STC - O àtomo
 STC - O àtomo STC - O àtomo
STC - O àtomo
 
1 evolucao modelos-atomicos
1   evolucao modelos-atomicos1   evolucao modelos-atomicos
1 evolucao modelos-atomicos
 
Atomistica conteúdo e exercicios
Atomistica   conteúdo e exerciciosAtomistica   conteúdo e exercicios
Atomistica conteúdo e exercicios
 
Resumo conceitos fundamentais e teorias atomicas
Resumo   conceitos fundamentais e teorias atomicasResumo   conceitos fundamentais e teorias atomicas
Resumo conceitos fundamentais e teorias atomicas
 
Modelos atomicos
Modelos atomicos Modelos atomicos
Modelos atomicos
 
Evolução do modelo atômico
Evolução do modelo atômicoEvolução do modelo atômico
Evolução do modelo atômico
 
O átomo
O átomoO átomo
O átomo
 
Atomistica Adnaldo.ppt
Atomistica Adnaldo.pptAtomistica Adnaldo.ppt
Atomistica Adnaldo.ppt
 
Química 9º ano
Química 9º anoQuímica 9º ano
Química 9º ano
 
Os principais modelos atômicos (física)
Os principais modelos atômicos (física)Os principais modelos atômicos (física)
Os principais modelos atômicos (física)
 
Leis ponderais e modelos atômicos
Leis ponderais e modelos atômicosLeis ponderais e modelos atômicos
Leis ponderais e modelos atômicos
 
2. a constituição da matéria átomo
2. a constituição da matéria   átomo2. a constituição da matéria   átomo
2. a constituição da matéria átomo
 
AtomíStica
AtomíSticaAtomíStica
AtomíStica
 
evolução dos modelos atômicos
evolução dos modelos atômicosevolução dos modelos atômicos
evolução dos modelos atômicos
 
1 - Evolução do modelo atómico .ppt
1 - Evolução do modelo atómico .ppt1 - Evolução do modelo atómico .ppt
1 - Evolução do modelo atómico .ppt
 
Evolução dos modelos atómicos
Evolução dos modelos atómicosEvolução dos modelos atómicos
Evolução dos modelos atómicos
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
 

Apresentação1 1 trabalho- para cd

  • 1. Escola Secundária D. Inês de Castro – Alcobaça Curso de Educação e Formação de Adultos – EFA NS Sociedade, Tecnologia e Ciência UFCD 7 - “ Sociedade, tecnologia e ciência - fundamentos” – RA1 2011/ 2012 Nome(s): Inês Filipa Branco Plácido Francisco José Raimundo Mateus Santos Francisco Serrenho Turma: Efa ReAct Iniciação Percurso C 28 de Setembro de 2011
  • 2. Proposta de trabalho 1 • Realize um trabalho em Power Point, sobre as seguintes questões: • Criação de um glossário com imagens, legendas e explicação dos conceitos, sobre os seguintes conceitos-chave: átomo, molécula, célula, órgão, indivíduo. • Explique a relação existente entre as células e os órgãos. • Compare as células e órgãos dos seres animais com as células e órgãos dos seres vegetais.
  • 3. A historia do átomo • O átomo é a menor partícula que ainda caracteriza um elemento químico. Ele apresenta um núcleo com carga positiva (Z é a quantidade de protões e "E" a carga elementar) que apresenta quase toda sua massa (mais que 99,9%) e Z eletrões determinando o seu tamanho. • Até fins do século XIX, era considerado a menor porção em que se poderia dividir a matéria. Mas nas duas últimas décadas daquele século, as descobertas do protão e do eletrão revelaram o equívoco dessa ideia. Posteriormente, o reconhecimento do neutrão e de outras partículas subatómicas reforçou a necessidade de revisão do conceito de átomo.
  • 4. Evolução histórica da ideia de átomo • Modelo de Dalton • John Dalton, em 1803, criou um modelo que retomava o antigo conceito dos gregos. Ele imaginou o átomo como uma pequena esfera, com massa definida e propriedades características. Dessa forma, todas as transformações químicas podiam ser explicadas pelo arranjo de átomos. Toda matéria é constituída por átomos. Esses são as menores partículas que a constituem; são indivisíveis e indestrutíveis, e não podem ser transformados em outros, nem mesmo durante os fenómenos químicos. Os átomos de um mesmo elemento químico são idênticos em massa e se comportam igualmente em transformações químicas. As transformações químicas ocorrem por separação e união de átomos. Isto é, os átomos de uma substância que estão combinados de um certo modo, separam-se, unindo-se novamente de uma outra maneira.
  • 5. Evolução histórica da ideia de átomo • O modelo atómico de Thomson • O modelo atómico do "pudim de passas" de Thomson • O britânico Joseph John Thomson descobriu os eletrões em 1897 por meio de experimentos envolvendo raios catódicos em tubos de crookes. O tubo de crookes consiste-se em uma ampola que contém apenas vácuo e um dispositivo eléctrico que faz os eletrões de qualquer material condutor saltar e formar feixes, que são os próprios raios catódicos. Thomson, ao estudar os raios catódicos, descobriu que estes são afetados por campos elétrico e magnético, e deduziu que a deflexão dos raios catódicos por estes campos são desvios de trajetória de partículas muito pequenas de carga negativa, os eletrões. • Thomson propôs que o átomo era, portanto, divisível, em partículas carregadas positiva e negativamente, contrariando o modelo indivisível de átomo proposto por Dalton (e por atomistas na Antiga Grécia). O átomo consistiria de vários eletrões incrustados e embebidos em uma grande partícula positiva, como passas em um pudim. O modelo atómico do "pudim com passas" permaneceu em voga até a descoberta do núcleo atómico por Ernest Rutherford.
  • 6. Evolução histórica da ideia de átomo • O modelo atómico de Rutherford • Em 1911, realizando experiências de bombardeio de lâminas de ouro com partículas alfa (partículas de carga positiva, liberadas por elementos radioativos), Rutherford fez uma importante constatação: a grande maioria das partículas atravessava diretamente a lâmina, algumas sofriam pequenos desvios e outras, em número muito pequeno (uma em cem mil), sofriam grandes desvios em sentido contrário. • A partir dessas observações, Rutherford chegou às seguintes conclusões: • No átomo existem espaços vazios; a maioria das partículas o atravessava sem sofrer nenhum desvio. • No centro do átomo existe um núcleo muito pequeno e denso; algumas partículas alfa colidiam com esse núcleo e voltavam, sem atravessar a lâmina. • O núcleo tem carga elétrica positiva; as partículas alfa que passavam perto dele eram repelidas e, por isso, sofriam desvio em sua trajetória. • Pelo modelo atómico de Rutherford, o átomo é constituído por um núcleo central, dotado de cargas elétricas positivas (protões), envolvido por uma nuvem de cargas elétricas negativas (elétrons). • Rutherford demonstrou, ainda, que praticamente toda a massa do átomo fica concentrada na pequena região do núcleo. • Dois anos depois de Rutherford ter criado o seu modelo, o cientista dinamarquês Niels Bohr o completou, criando o que hoje é chamado modelo planetário. Para Bohr, os eletrões giravam em órbitas circulares, ao redor do núcleo. Depois desses, novos estudos foram feitos e novos modelos atómicos foram criados. O modelo que representa o átomo como tendo uma parte central chamado núcleo, contendo protões e neutrões, serve para explicar um grande número de observações sobre os materiais.
  • 7. Evolução histórica da ideia de átomo • O modelo atómico de Niels Bohr e a mecânica quântica • O modelo planetário de Niels Bohr foi um grande avanço para a comunidade científica, provando que o átomo não era maciço. Segundo a Teoria Eletromagnética, toda carga elétrica em movimento em torno de outra, perde energia em forma de ondas eletromagnéticas. E justamente por isso tal modelo gerou certo desconforto, pois os eletrões perderiam energia em forma de ondas eletromagnéticas, confinando-se no núcleo, tornando a matéria algo instável. • Bohr, que trabalhava com Rutherford, propôs o seguinte modelo: o eletrão orbitaria o núcleo em órbitas estacionárias, sem perder energia. Entre duas órbitas, temos as zonas proibidas de energia, pois só é permitido que o eletrão esteja em uma delas. Ao receber um quantum, o eletrão salta de órbita, não num movimento contínuo, passando pela área entre as órbitas (daí o nome zona proibida), mas simplesmente desaparecendo de uma órbita e reaparecendo com a quantidade exata de energia. Se um pacote com energia insuficiente para mandar o eletrão para órbitas superiores encontrá-lo, nada ocorre. Mas se um foton com a energia exata para que ele salte para órbitas superiores, certamente o fará, depois, devolvendo a energia absorvida em forma de ondas eletromagnéticas.
  • 8. Estrutura do átomo • Os cientistas, por meio de técnicas avançadas, já perceberam a complexidade do átomo. Já comprovaram a presença de inúmeras partículas em sua constituição e desvendaram o comportamento dessas partículas. Mas para construir alguns conceitos que ajudam a entender a química do dia-a-dia, o modelo de átomo descrito por Rutherford-Bohr é suficiente. Na constituição dos átomos predominam os espaços vazios. O núcleo, extremamente pequeno, é constituído por protões e neutrões. Em torno dele, constituindo a eletrosfera, giram os eletrões. • O átomo de hidrogénio é constituído por um só protão com um só eletrão girando ao seu redor. O hidrogénio é o único elemento cujo átomo pode não possuir neutrões.
  • 9. Carga Eletrões eletrica O eletrão é uma partícula dotada de carga elétrica negativa. A sua carga, que foi determinada experimentalmente em 1908, equivale a uma unidade de carga elétrica (1 ue). A carga do protão é igual à do eletrão, só que de sinal contrário. o protão tem carga eléctrica positiva. O neutrão não possui carga elétrica. Como seu nome indica, ele é neutro.
  • 10. Neutrão • Um neutrão é um bário neutro formado por dois quarks down e um quark up. É uma das partículas, junto com o protão, que formam os núcleos atómicos. Fora do núcleo atómico é instável e tem uma vida média de cerca de 15 minutos, emitindo um eletrão e um antineutrino para se converter em um protão. Sua massa é muito similar à do protão. • Foi descoberto pelo físico inglês James Chadwick em 1932, que por essa descoberta recebeu o Prémio Nobel de Física em 1934. • Para saber a quantidade de neutrões que um átomo possui, basta fazer a subtração entre o número de massa (A) e o número atómico (Z).
  • 11. Protão • Um protão é uma partícula "subatómica" que faz parte do núcleo de todos os elementos. Convencionou-se que o protão tem carga eléctrica positiva. • É uma das partículas, que junto com o neutrão, formam os núcleos atómicos.
  • 12. Molécula • Molécula → é formada quando átomos do mesmo ou diferente elementos se combinam. A molécula é a menor partícula de uma substância que pode normalmente existir de maneira independente.
  • 13. Exemplos • Dois átomos de hidrogénio se combinam para formar uma molécula de hidrogénio oxigénio [O2 ]. • Um átomo de oxigénio se combina com dois átomos de hidrogénio para formar a molécula de água [H2O].
  • 14. Célula • Célula → unidade de forma e função, constitui os seres vivos (exceção: vírus).
  • 15. OS SERES VIVOS Reconhecendo um ser vivo • Os seres vivos são formados de células • Tanto o ser humano e tanto uma árvore possuem células. Estas células (animais e vegetais) são um pouco diferentes uma da outra e nem todas as células que compõem o corpo de um ser vivo são iguais, concluindo assim que todos os seres vivos são constituídos de células.
  • 16. A célula possui basicamente três componentes: membrana, citoplasma e núcleo: Célula e • Membrana: envolve externamente a célula e componentes controla as trocas de substâncias diversas entre ela e o meio que se encontra. • Citoplasma: região que contém uma solução gelatinosa em que estão imersos diferentes tipos de orgânulos que executam atividades diversas, como respiração, excreção, armazenamento de substâncias nutritivas, etc. • Núcleo: é a estrutura que comanda as atividades celulares e que regula o mecanismo de reprodução. Ele Possui em seu interior moléculas especiais chamadas ácidos nucléicos. São essas moléculas que basicamente organizam o material genético, que comanda as diversas atividades celulares e regula o mecanismo de reprodução.
  • 17. Uni vezes pluri • Alguns seres vivos são formados por uma única célula; são os unicelulares, como é o caso de uma bactéria ou de um protozoário. Outros, como uma árvore ou um homem, têm milhões de células ; são seres pluricelulares. Assim todos os seres vivos são formados de células, com exceção dos vírus. • Uni pluri
  • 18. Animais e vegetais: células diferentes em seres diferentes • As várias células de um mesmo ser vivo podem não ser exatamente iguais. A sua forma e seu tamanho, bem com o tipo de proporção do material intercelular, variam de acordo com cada tecido. Sendo assim, as células vegetais não poderiam ser também exatamente iguais às animais. • Uma célula animal e uma célula vegetal possuem a mesma estrutura básica: membrana plasmática, citoplasma e núcleo. Entretanto, num exame detalhado ao microscópio, evidenciam- se certas diferenças nessas estruturas. • Além da membrana plasmática, as células vegetais possuem um outro envoltório, mais externo: é a parede celular, com função protetora e de sustentação, e composta principalmente de uma substância denominada celulose. A celulose forma uma rede de fibras que confere pouca elasticidade ao contorno da célula vegetal, contribuindo com a manutenção de sua forma, geralmente poliédrica. • No citoplasma de certas células vegetais da folha encontramos vesículas – minúsculos saquinhos – que contêm uma substância denominada clorofila. São os cloroplastos. Graças a eles, os vegetais são capazes de fazer a fotossíntese, produzindo açúcares (glicose) e outras substâncias. • Ocupando quase todo o citoplasma da maioria das células vegetais e deslocando o núcleo para a periferia celular, encontramos o vacúolo. Nessa grande estrutura são armazenadas várias outras substâncias produzidas pelas células vegetais.
  • 19. Índividuo • Em metafísica e estatística, a palavra indivíduo habitualmente descreve qualquer coisa numericamente singular, embora por vezes se refira especificamente a "uma pessoa". Em biologia, indivíduo é sinónimo de organismo.
  • 20. Conclusao • Com este trabalho concluí que a palavra átomo provém do grego e significa “sem divisão”. Fiquei também a conhecer um pouco melhor a história do átomo, nomeadamente acerca do atomismo grego e dos modelos atómicos de Dalton, J. J. Thomson, Rutheford, Chadwick, Bohr, de Heisenberg, entre outros. • O átomo é a menor porção em que pode ser dividido um elemento químico, mantidas ainda as suas propriedades físico-químicas mínimas. Até fins do século XIX, era considerado a menor porção em que se poderia dividir a matéria. Mas nas duas últimas décadas daquele século, as descobertas do protão e do electrão revelaram o equívoco dessa ideia. Posteriormente, o reconhecimento do neutrão e de outras partículas sub-atómicas reforçou a necessidade de revisão do conceito de átomo. • A ciência ocupa no nosso mundo moderno e tecnológico um papel tão importante que a ideia que tendemos a formar sobre ela é de um conjunto de disciplinas matemáticas complexas. Um exemplo interessante de como a ciência transforma ideias em descobertas cada vez mais aprofundadas é a história do átomo. Em qualquer artigo científico sobre o assunto, publicado por alguma revista especializada, encontraremos a palavra átomo associada a poderosos aceleradores de partículas, dentro dos quais ocorrem estranhos fenómenos que permitem aos cientistas confirmar a existência de sub-partículas de nomes impossíveis de lembrar como quarks, léptons ou mésons. • A ideia de que os átomos seriam pequenas partículas indivisíveis perdurou durante mais de vinte séculos. Percebi também que todos os modelos foram bastante importantes para a formação do modelo atómico actual. • Adquiri mais conhecimentos de que todos os seres vivos são constituídos por células, e consolidei outros acerca do átomo. Aprendi que a Sociologia, através de seus métodos de investigação científica, procura compreender e explicar as estruturas da sociedade, analisando a relações históricas e culturais criando conceitos e teorias a fim de manter ou alterar as relações de poder nelas existentes. Conclui que possui objectivos de manter relações que estabelecem consciente ou inconscientemente, entre pessoas que vivem numa comunidade, num grupo social ou mesmo em grupos sociais diferentes que lutam para viverem em harmonia uns com outros estabelecendo limites e procurando ampliar o espaço em que vivem para uma melhor organização.
  • 21. bibliografia • http://pt.wikipedia.org/wiki • www.google.com • http://www.youtube.com/watch?v=cuVvgkY39oU • Hiperligacao de youtube do video do atomo