ENCONTRO DE PRÁTICAS - PSB
Grupo de Desenvolvimento Familiar
CRAS LESTE I
Setembro/2013
DEFINIÇÃO DE GRUPO
 Segundo Pichon-Rivière (1988) o grupo é um conjunto restrito de
pessoas que, ligadas entre si por con...
ACOMPANHAMENTO EM GRUPO DO PAIF
 “O processo de acompanhamento familiar em grupo é indicado
para responder situações de v...
OBJETIVO GERAL
 Fortalecimento de vínculos familiares e comunitários.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
 Reflexão sobre problemática...
METODOLOGIA
 Referenciais teóricos sobre técnicas grupais, como grupo operativo
e abordagem psicodinâmica de grupo, além ...
IDENTIFICAÇÃO DO GRUPO
 Mulheres, na maioria de famílias monoparentais;
 Todas incluídas em acompanhamento no PAIF
 For...
DESAFIOS
 Quanto ao término do grupo;
 Grupo de desenvolvimento ou de convivência?
 Cultura do “assistencialismo”;
 Gr...
IMPACTO
 Planejamento feito a partir do que foi trazido pelo grupo durante o
encontro;
 Métodos lúdicos, facilitando a c...
19. apresentação cras leste i grupo desenv
19. apresentação cras leste i grupo desenv
19. apresentação cras leste i grupo desenv
19. apresentação cras leste i grupo desenv
19. apresentação cras leste i grupo desenv
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

19. apresentação cras leste i grupo desenv

757 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
757
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

19. apresentação cras leste i grupo desenv

  1. 1. ENCONTRO DE PRÁTICAS - PSB Grupo de Desenvolvimento Familiar CRAS LESTE I Setembro/2013
  2. 2. DEFINIÇÃO DE GRUPO  Segundo Pichon-Rivière (1988) o grupo é um conjunto restrito de pessoas que, ligadas entre si por constantes de tempo e espaço, e articuladas por sua mútua representação interna, que se propõe de forma explícita ou implícita uma tarefa, a qual constitui sua finalidade, interatuando através de complexos mecanismos de assunção e atribuição de papeis.  Foulkes (1967) apud Afonso (2006) “o grupo é o contexto onde se pode reconstruir e criar significados bem como reviver situações e relações traumáticas. No grupo é possível elaborar essas experiências, através da troca de informações, da produção de insight, da identificação e da rede transferencial” (p. 19).
  3. 3. ACOMPANHAMENTO EM GRUPO DO PAIF  “O processo de acompanhamento familiar em grupo é indicado para responder situações de vulnerabilidades vivenciadas pelas famílias com forte incidência no território. Neste sentido, faz-se necessário realizar um bom diagnóstico socioterritorial – conhecer suas vulnerabilidades e potencialidades e sua incidência, de modo a constituir grupos de famílias com afinidades, necessidades e características similares, de forma a efetivar seu acompanhamento, tornando-o um processo de compartilhamento de experiências entre os participantes, de reflexão sobre a realidade, de acesso à informação sobre direitos, de apoio à família em sua função protetiva e de construção de projetos de vida que possibilitem ampliação dos direitos sociais” (BRASÍLIA, 2012, p. 70).
  4. 4. OBJETIVO GERAL  Fortalecimento de vínculos familiares e comunitários. OBJETIVOS ESPECÍFICOS  Reflexão sobre problemáticas enfrentadas, como, relação pais e filhos, agressividade, adolescência, violência doméstica, dependência química, questões de gênero;  Informações sobre acesso a programas, serviços e direitos;  Trabalhar vulnerabilidades e potencialidades;
  5. 5. METODOLOGIA  Referenciais teóricos sobre técnicas grupais, como grupo operativo e abordagem psicodinâmica de grupo, além das orientações técnicas disponibilizadas pelo MDS;  Utilização de recursos audiovisuais, recursos lúdicos como dinâmicas, trabalhos manuais e palestras;  Os encontros ocorrem quinzenalmente no CRAS Leste I, com duração de 2 horas. A média de participantes é de 12 mulheres;
  6. 6. IDENTIFICAÇÃO DO GRUPO  Mulheres, na maioria de famílias monoparentais;  Todas incluídas em acompanhamento no PAIF  Forma de ingresso: - Famílias incluídas no SICON - Famílias atendidas no acolhimento individual ou coletivo; - Encaminhadas pela rede socioassitencial;  Beneficiárias do Programa Bolsa Família  Presença de famílias beneficiárias do BPC
  7. 7. DESAFIOS  Quanto ao término do grupo;  Grupo de desenvolvimento ou de convivência?  Cultura do “assistencialismo”;  Grupo heterogêneo, qual foco priorizar?
  8. 8. IMPACTO  Planejamento feito a partir do que foi trazido pelo grupo durante o encontro;  Métodos lúdicos, facilitando a convivência e fortalecendo vínculos;  Acompanhamentos PAIF, possibilitando maior aproximação da equipe com a família e melhor conhecimento da dinâmica familiar;  Apoio entre os pares;

×