SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 1
CURSO DE ENFERMAGEM 
COMPARATIVO DA VARIAÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL ANTES E PÓS-EXERCÍCIO 
FÍSICO EM HOMENS E MULHERES QUE PRATICAM 
ATIVIDADE FÍSICA INTENSA, NO MUNICÍPIO DE SÃO SEBASTIÃO, SÃO 
PAULO 
Jesus, PR; Marques, KAM; Mesquita, SIS; Santos, LS; Simão, AP; Vidal, AK 
Orientadoras: Profª Msc. Valéria Cristiane, Profª Msc. Camila Queiroz e Profª Rosana Mara 
INTRODUÇÃO 
OBJETIVOS 
Conhecer o perfil dos 
praticantes de exercício 
físico intenso do município 
de São Sebastião. 
Comparar a variação da 
Pressão arterial antes e 
após o exercício físico 
intenso. 
Mostrar a variação da PA 
entre homens e mulheres. 
MÉTODO 
Trata-se de um estudo de 
campo, exploratório, 
transversal, com delineamento 
quantitativo. 
O estudo foi realizado no 
Município de São Sebastião- 
São Paulo, na academia 
Galpão Fit. 
A população foi composta de 
20 indivíduos praticante de 
atividades físicas intensas. 
RESULTADOS 
FISIOLOGIA DA 
PRESSÃO ARTERIAL: 
Pressão arterial é a força 
que o sangue exerce 
sobre as paredes dos 
vasos sanguíneos, esse 
resultado é dado 
diretamente da 
resistência periférica total 
e do débito cardíaco. 
FISIOLOGIA DO 
EXERCÍCIO FÍSICO: 
O exercício começa com 
a contração do musculo 
esquelético, um processo 
ativo que necessita de 
ATP. 
Os três sistemas 
metabólicos importantes 
que fornecem energia 
para a contração 
muscular são: 
Sistema da Fosforo-creatina 
Sistema do Glicogênio-ácido 
lático(ANAERÓBICO) 
Sistema Aeróbico 
FISIOLOGIA DO 
EXERCÍCIO E PRESSÃO 
ARTERIAL: Quando 
iniciamos uma atividade 
física o nosso organismo 
emite diversas respostas 
fisiológicas no nosso 
sistema cardiovascular, a 
fim de otimizar e prover o 
oxigênio e outros 
nutrientes necessário para 
os músculos que estão se 
exercitando. 
Pressão arterial: A 
pressão sanguínea 
aumenta em cerca de 
30% durante o exercício 
físico podendo chegar 
até a 200 mmHg, 
quando sabemos que a 
normalidade está em 
torno de 120 mmHg. 
Alteração da Pressão Arterial nos Homens 
Alteração da Pressão Arterial nas Mulheres 
Alteração PA Sistólica 
Alteração PA Diastólica 
Alteração PA Sistólica e 
Diastólica 
Não Alterou a PA 
40% 
10% 
30% 
20% 
Alteração PA Sistólica 
Alteração PA Diastólica 
Alteração PA Sistólica e 
Diastólica 
Não alterou a PA 
Comparativo da alteração da pressão arterial mediana antes e pós-exercício 
físico. 
Sexo PA antes PA após % alteração PA 
Sistólica Diastólica 
Feminino 105x70mmHg 125x85mmHg 19,04 21,42 
Masculino 115x65mmHg 130x75mmHg 13,04 15,38 
Fonte: Academia Galpão Fit, outubro de 2013. 
Comparativo de alteração da Pressão Arterial sistólica e diastólica em 
mulheres e homens praticantes de atividade física intensa do município 
de São Sebastião. 
Alteração da Pressão Arterial 
Feminino 
Sistólica 
28% 
Feminino 
Diastólica 
31% 
Masculino 
Sistólica 
19% 
Masculino 
Diastólica 
22% 
Fonte: Academia Galpão Fit, outubro de 2013. 
REFERÊNCIAS 
Distribuição da frequência, segundo as variáveis, sexo, faixa etária e 
etnia, dos praticantes de atividade física do município São Sebastião. 
Distribuição da frequência dos valores da PA aferida antes e após o exercício 
físico intenso em homens e mulheres do município São Sebastião. 
Comparativo de alteração da Pressão Arterial sistólica e diastólica em homens 
praticantes de atividade física intensa do município de São Sebastião. 
Comparativo de alteração da Pressão Arterial sistólica e diastólica em mulheres 
praticantes de atividade física intensa do município de São Sebastião. 
ACADEMIA GALPÃO FIT. Pesquisa de campo. Endereço Rua Antônio Goulart Marmo Nº 53 – Centro. 
Coleta dos dados efetuada no dia 22 de outubro de 2013. 
GANONG, W. F. Fisiologia médica. 22. ed. Mcgraw-hill, 2006. 
GUYTON & HALL. Tratado de fisiologia médica. 12. ed. Elsevier, 2011. 
PACHECO, E. Fisiologia do Exercício Físico. Disponível em: 
<http://www.ebah.com.br/content/ABAAAAbWQAC/fisiologia-exercicio-fisico>. Acesso em: setembro 2013. 
SILVERTHORN, D. V. Fisiologia humana: uma abordagem integrada. 5. ed. Artmed, 2010. 
Fonte: Academia Galpão Fit, outubro de 2013. 
Fonte: Academia Galpão Fit, outubro de 2013. 
Variáveis Feminino Masculino 
Fi fi% fi fi% 
Sexo Nº Indivíduos 10 100 10 100 
Total 10 100 10 100 
16|--------------22 4 40 4 40 
22|--------------28 4 40 1 10 
Faixa etária 28|--------------34 0 0 4 40 
34|--------------40 0 0 0 0 
40|------------|46 2 20 1 10 
Total 10 100 10 100 
Negro 3 30 1 10 
Etnia Branco 2 20 5 50 
Pardo 5 50 4 40 
Total 10 100 10 100 
Fonte: Academia Galpão Fit, outubro de 2013. 
Variável Mulheres Homens 
Antes Após Antes Após 
110x50 130x60 110x80 110x80 
100x80 110x70 120x80 130x80 
100x80 110x80 130x80 140x80 
Valores da PA aferida/mmHg 100x60 110x80 130x80 130x80 
100x60 120x80 110x70 130x80 
110x80 130x90 120x60 130x70 
110x70 120x80 120x80 130x90 
100x70 120x60 110x80 130x80 
100x70 120x60 140x80 140x70 
120x60 120x80 130x80 160x80 
Fonte: Academia Galpão Fit, outubro de 2013.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Exercícios na fase gestacional: solo x água
Exercícios na fase gestacional: solo x águaExercícios na fase gestacional: solo x água
Exercícios na fase gestacional: solo x águaAnaCarolinaCastroF
 
Slides avaliação física
Slides avaliação físicaSlides avaliação física
Slides avaliação físicaAna Lucia Costa
 
Recomendações de Atividade Física no Climatério
Recomendações de Atividade Física no ClimatérioRecomendações de Atividade Física no Climatério
Recomendações de Atividade Física no ClimatérioMaita Araujo
 
Tríade Atleta e RED-S para ortopedistas
Tríade Atleta e RED-S para ortopedistasTríade Atleta e RED-S para ortopedistas
Tríade Atleta e RED-S para ortopedistasMaita Araujo
 
Seminario Avaliação da Marcha e o Risco de Queda para Hemiplegicos
Seminario Avaliação da Marcha e o Risco de Queda para HemiplegicosSeminario Avaliação da Marcha e o Risco de Queda para Hemiplegicos
Seminario Avaliação da Marcha e o Risco de Queda para HemiplegicosPotencial Empresário
 
Treinamento aeróbico em pacientes neurológicos
Treinamento aeróbico em pacientes neurológicos Treinamento aeróbico em pacientes neurológicos
Treinamento aeróbico em pacientes neurológicos Gilmar Roberto Batista
 
Comparação da ativação mioelétrica do glúteo máximo e bíceps femoral entre os...
Comparação da ativação mioelétrica do glúteo máximo e bíceps femoral entre os...Comparação da ativação mioelétrica do glúteo máximo e bíceps femoral entre os...
Comparação da ativação mioelétrica do glúteo máximo e bíceps femoral entre os...Fernando Farias
 
Avaliação eletromiográfica dos músculos estabilizadores
Avaliação eletromiográfica dos músculos estabilizadoresAvaliação eletromiográfica dos músculos estabilizadores
Avaliação eletromiográfica dos músculos estabilizadoresFUAD HAZIME
 
O atletismo na moda outra vez
O atletismo na moda outra vezO atletismo na moda outra vez
O atletismo na moda outra vezSILVANARAUJO
 
DEFICIÊNCIA MUSCULAR E OBESIDADE VISCERAL
DEFICIÊNCIA MUSCULAR E OBESIDADE VISCERALDEFICIÊNCIA MUSCULAR E OBESIDADE VISCERAL
DEFICIÊNCIA MUSCULAR E OBESIDADE VISCERALVan Der Häägen Brazil
 
INFLUÊNCIA DA ORDEM DA SESSÃO DO TREINAMENTO CONCORRENTE SOBRE A RESPOSTA AGU...
INFLUÊNCIA DA ORDEM DA SESSÃO DO TREINAMENTO CONCORRENTE SOBRE A RESPOSTA AGU...INFLUÊNCIA DA ORDEM DA SESSÃO DO TREINAMENTO CONCORRENTE SOBRE A RESPOSTA AGU...
INFLUÊNCIA DA ORDEM DA SESSÃO DO TREINAMENTO CONCORRENTE SOBRE A RESPOSTA AGU...Fernando Farias
 
Metanálise dos efeitos agudos do alongamento na realização de corridas curtas...
Metanálise dos efeitos agudos do alongamento na realização de corridas curtas...Metanálise dos efeitos agudos do alongamento na realização de corridas curtas...
Metanálise dos efeitos agudos do alongamento na realização de corridas curtas...Fernando Farias
 
Balbino lizardo, 2008
Balbino lizardo, 2008Balbino lizardo, 2008
Balbino lizardo, 2008Florr Verasay
 
Espondilolise e espondilolistese
Espondilolise e espondilolisteseEspondilolise e espondilolistese
Espondilolise e espondilolisteseadrianomedico
 
Fatores limitantes de desempenho
Fatores limitantes de desempenhoFatores limitantes de desempenho
Fatores limitantes de desempenhoptrkojima
 
Efeito agudo do alongamento estático nos antagonistas sobre o teste de repet...
Efeito agudo do alongamento estático nos  antagonistas sobre o teste de repet...Efeito agudo do alongamento estático nos  antagonistas sobre o teste de repet...
Efeito agudo do alongamento estático nos antagonistas sobre o teste de repet...Fernando Farias
 
ANÁLISE DA POSIÇÃO DA CABEÇA, CINTURA ESCAPULAR E PÉLVICA COMO INDICADORES DE...
ANÁLISE DA POSIÇÃO DA CABEÇA, CINTURA ESCAPULAR E PÉLVICA COMO INDICADORES DE...ANÁLISE DA POSIÇÃO DA CABEÇA, CINTURA ESCAPULAR E PÉLVICA COMO INDICADORES DE...
ANÁLISE DA POSIÇÃO DA CABEÇA, CINTURA ESCAPULAR E PÉLVICA COMO INDICADORES DE...Fernando S. S. Barbosa
 
Efeito agudo do alongamento estático e facilitação neuromuscular proprioceti...
Efeito agudo do alongamento estático e facilitação  neuromuscular proprioceti...Efeito agudo do alongamento estático e facilitação  neuromuscular proprioceti...
Efeito agudo do alongamento estático e facilitação neuromuscular proprioceti...Fernando Farias
 
COMPARAÇÃO ENTRE AS CARACTERÍSTICAS POSTURAIS DE ATLETAS DE JIU-JITSU DE DIFE...
COMPARAÇÃO ENTRE AS CARACTERÍSTICAS POSTURAIS DE ATLETAS DE JIU-JITSU DE DIFE...COMPARAÇÃO ENTRE AS CARACTERÍSTICAS POSTURAIS DE ATLETAS DE JIU-JITSU DE DIFE...
COMPARAÇÃO ENTRE AS CARACTERÍSTICAS POSTURAIS DE ATLETAS DE JIU-JITSU DE DIFE...Fernando S. S. Barbosa
 

Mais procurados (19)

Exercícios na fase gestacional: solo x água
Exercícios na fase gestacional: solo x águaExercícios na fase gestacional: solo x água
Exercícios na fase gestacional: solo x água
 
Slides avaliação física
Slides avaliação físicaSlides avaliação física
Slides avaliação física
 
Recomendações de Atividade Física no Climatério
Recomendações de Atividade Física no ClimatérioRecomendações de Atividade Física no Climatério
Recomendações de Atividade Física no Climatério
 
Tríade Atleta e RED-S para ortopedistas
Tríade Atleta e RED-S para ortopedistasTríade Atleta e RED-S para ortopedistas
Tríade Atleta e RED-S para ortopedistas
 
Seminario Avaliação da Marcha e o Risco de Queda para Hemiplegicos
Seminario Avaliação da Marcha e o Risco de Queda para HemiplegicosSeminario Avaliação da Marcha e o Risco de Queda para Hemiplegicos
Seminario Avaliação da Marcha e o Risco de Queda para Hemiplegicos
 
Treinamento aeróbico em pacientes neurológicos
Treinamento aeróbico em pacientes neurológicos Treinamento aeróbico em pacientes neurológicos
Treinamento aeróbico em pacientes neurológicos
 
Comparação da ativação mioelétrica do glúteo máximo e bíceps femoral entre os...
Comparação da ativação mioelétrica do glúteo máximo e bíceps femoral entre os...Comparação da ativação mioelétrica do glúteo máximo e bíceps femoral entre os...
Comparação da ativação mioelétrica do glúteo máximo e bíceps femoral entre os...
 
Avaliação eletromiográfica dos músculos estabilizadores
Avaliação eletromiográfica dos músculos estabilizadoresAvaliação eletromiográfica dos músculos estabilizadores
Avaliação eletromiográfica dos músculos estabilizadores
 
O atletismo na moda outra vez
O atletismo na moda outra vezO atletismo na moda outra vez
O atletismo na moda outra vez
 
DEFICIÊNCIA MUSCULAR E OBESIDADE VISCERAL
DEFICIÊNCIA MUSCULAR E OBESIDADE VISCERALDEFICIÊNCIA MUSCULAR E OBESIDADE VISCERAL
DEFICIÊNCIA MUSCULAR E OBESIDADE VISCERAL
 
INFLUÊNCIA DA ORDEM DA SESSÃO DO TREINAMENTO CONCORRENTE SOBRE A RESPOSTA AGU...
INFLUÊNCIA DA ORDEM DA SESSÃO DO TREINAMENTO CONCORRENTE SOBRE A RESPOSTA AGU...INFLUÊNCIA DA ORDEM DA SESSÃO DO TREINAMENTO CONCORRENTE SOBRE A RESPOSTA AGU...
INFLUÊNCIA DA ORDEM DA SESSÃO DO TREINAMENTO CONCORRENTE SOBRE A RESPOSTA AGU...
 
Metanálise dos efeitos agudos do alongamento na realização de corridas curtas...
Metanálise dos efeitos agudos do alongamento na realização de corridas curtas...Metanálise dos efeitos agudos do alongamento na realização de corridas curtas...
Metanálise dos efeitos agudos do alongamento na realização de corridas curtas...
 
Balbino lizardo, 2008
Balbino lizardo, 2008Balbino lizardo, 2008
Balbino lizardo, 2008
 
Espondilolise e espondilolistese
Espondilolise e espondilolisteseEspondilolise e espondilolistese
Espondilolise e espondilolistese
 
Fatores limitantes de desempenho
Fatores limitantes de desempenhoFatores limitantes de desempenho
Fatores limitantes de desempenho
 
Efeito agudo do alongamento estático nos antagonistas sobre o teste de repet...
Efeito agudo do alongamento estático nos  antagonistas sobre o teste de repet...Efeito agudo do alongamento estático nos  antagonistas sobre o teste de repet...
Efeito agudo do alongamento estático nos antagonistas sobre o teste de repet...
 
ANÁLISE DA POSIÇÃO DA CABEÇA, CINTURA ESCAPULAR E PÉLVICA COMO INDICADORES DE...
ANÁLISE DA POSIÇÃO DA CABEÇA, CINTURA ESCAPULAR E PÉLVICA COMO INDICADORES DE...ANÁLISE DA POSIÇÃO DA CABEÇA, CINTURA ESCAPULAR E PÉLVICA COMO INDICADORES DE...
ANÁLISE DA POSIÇÃO DA CABEÇA, CINTURA ESCAPULAR E PÉLVICA COMO INDICADORES DE...
 
Efeito agudo do alongamento estático e facilitação neuromuscular proprioceti...
Efeito agudo do alongamento estático e facilitação  neuromuscular proprioceti...Efeito agudo do alongamento estático e facilitação  neuromuscular proprioceti...
Efeito agudo do alongamento estático e facilitação neuromuscular proprioceti...
 
COMPARAÇÃO ENTRE AS CARACTERÍSTICAS POSTURAIS DE ATLETAS DE JIU-JITSU DE DIFE...
COMPARAÇÃO ENTRE AS CARACTERÍSTICAS POSTURAIS DE ATLETAS DE JIU-JITSU DE DIFE...COMPARAÇÃO ENTRE AS CARACTERÍSTICAS POSTURAIS DE ATLETAS DE JIU-JITSU DE DIFE...
COMPARAÇÃO ENTRE AS CARACTERÍSTICAS POSTURAIS DE ATLETAS DE JIU-JITSU DE DIFE...
 

Semelhante a Fisiologia do Exercício e Pressão Arterial (Banner)

Prática do brazilian jiu jitsu e a qualidade de vida um enfoque pontual sob...
Prática do brazilian jiu jitsu e a qualidade de vida   um enfoque pontual sob...Prática do brazilian jiu jitsu e a qualidade de vida   um enfoque pontual sob...
Prática do brazilian jiu jitsu e a qualidade de vida um enfoque pontual sob...Guilherme Jantara
 
Prática do brazilian jiu jitsu e a qualidade de vida um enfoque pontual sobre...
Prática do brazilian jiu jitsu e a qualidade de vida um enfoque pontual sobre...Prática do brazilian jiu jitsu e a qualidade de vida um enfoque pontual sobre...
Prática do brazilian jiu jitsu e a qualidade de vida um enfoque pontual sobre...Guilherme Jantara
 
COMPORTAMENTO DA PRESSÃO ARTERIAL APÓS UMA SESSÃO DE HIDROGINÁSTICA EM IDOSAS
COMPORTAMENTO DA PRESSÃO ARTERIAL APÓS UMA SESSÃO DE HIDROGINÁSTICA EM IDOSASCOMPORTAMENTO DA PRESSÃO ARTERIAL APÓS UMA SESSÃO DE HIDROGINÁSTICA EM IDOSAS
COMPORTAMENTO DA PRESSÃO ARTERIAL APÓS UMA SESSÃO DE HIDROGINÁSTICA EM IDOSASGrepafenove
 
Comportamento da pressão arterial e do vo2 max
Comportamento da pressão arterial e do vo2 maxComportamento da pressão arterial e do vo2 max
Comportamento da pressão arterial e do vo2 maxFaculdade Anglo-Americano
 
INFLUENCIA DO TREINAMENTO RISITIDO.pdf
INFLUENCIA DO TREINAMENTO RISITIDO.pdfINFLUENCIA DO TREINAMENTO RISITIDO.pdf
INFLUENCIA DO TREINAMENTO RISITIDO.pdfmarcelodecastro20
 
Trabalho 4 eugenio_apresenta_o_do_dia_27
Trabalho 4 eugenio_apresenta_o_do_dia_27Trabalho 4 eugenio_apresenta_o_do_dia_27
Trabalho 4 eugenio_apresenta_o_do_dia_27Bruno Balvedi
 
Disertação de MArta 2012 associação entre atividade física e aptidão física c...
Disertação de MArta 2012 associação entre atividade física e aptidão física c...Disertação de MArta 2012 associação entre atividade física e aptidão física c...
Disertação de MArta 2012 associação entre atividade física e aptidão física c...walace esron
 
Tcc rascunho lucas sthefan_v3 - copia
Tcc rascunho lucas sthefan_v3 - copiaTcc rascunho lucas sthefan_v3 - copia
Tcc rascunho lucas sthefan_v3 - copiaSthefan12
 
ATIVIDADE FISICA NO CLIMATERIO 2022.pdf
ATIVIDADE FISICA NO CLIMATERIO 2022.pdfATIVIDADE FISICA NO CLIMATERIO 2022.pdf
ATIVIDADE FISICA NO CLIMATERIO 2022.pdfMaita Araujo
 
Relatório tcc lourdes_valdete_normalizado
Relatório tcc lourdes_valdete_normalizadoRelatório tcc lourdes_valdete_normalizado
Relatório tcc lourdes_valdete_normalizadoLourdes Piedade
 
Efeito hipotensivo dos exercícios resistidos realizados com diferentes interv...
Efeito hipotensivo dos exercícios resistidos realizados com diferentes interv...Efeito hipotensivo dos exercícios resistidos realizados com diferentes interv...
Efeito hipotensivo dos exercícios resistidos realizados com diferentes interv...Rafael Pereira
 
Ginastas Olímpicos têm Evidências de Redução Potencial de Crescer
Ginastas Olímpicos têm Evidências de Redução Potencial de CrescerGinastas Olímpicos têm Evidências de Redução Potencial de Crescer
Ginastas Olímpicos têm Evidências de Redução Potencial de CrescerVan Der Häägen Brazil
 
ARTIGO APRESENTADO E APROVADO NA PÓS GRADUAÇÃO EM FISIOLOGIA E PRESCRIÇÃO DO ...
ARTIGO APRESENTADO E APROVADO NA PÓS GRADUAÇÃO EM FISIOLOGIA E PRESCRIÇÃO DO ...ARTIGO APRESENTADO E APROVADO NA PÓS GRADUAÇÃO EM FISIOLOGIA E PRESCRIÇÃO DO ...
ARTIGO APRESENTADO E APROVADO NA PÓS GRADUAÇÃO EM FISIOLOGIA E PRESCRIÇÃO DO ...Isabel Cristina
 
Atividade fisica e esportiva na gravidez
Atividade fisica e esportiva na gravidezAtividade fisica e esportiva na gravidez
Atividade fisica e esportiva na gravidezmarcelosilveirazero1
 
Revista Fisiomagazine Edição.02
Revista Fisiomagazine Edição.02Revista Fisiomagazine Edição.02
Revista Fisiomagazine Edição.02Terapia Manual
 
Hipertensão arterial x treinamento de força
Hipertensão arterial x treinamento de forçaHipertensão arterial x treinamento de força
Hipertensão arterial x treinamento de forçafelipethoaldo
 
Benefícios do treinamento com pesos para aptidão física de idosos
Benefícios do treinamento com pesos para aptidão física de idososBenefícios do treinamento com pesos para aptidão física de idosos
Benefícios do treinamento com pesos para aptidão física de idososEducadorFisicoKassio
 

Semelhante a Fisiologia do Exercício e Pressão Arterial (Banner) (20)

Prática do brazilian jiu jitsu e a qualidade de vida um enfoque pontual sob...
Prática do brazilian jiu jitsu e a qualidade de vida   um enfoque pontual sob...Prática do brazilian jiu jitsu e a qualidade de vida   um enfoque pontual sob...
Prática do brazilian jiu jitsu e a qualidade de vida um enfoque pontual sob...
 
Prática do brazilian jiu jitsu e a qualidade de vida um enfoque pontual sobre...
Prática do brazilian jiu jitsu e a qualidade de vida um enfoque pontual sobre...Prática do brazilian jiu jitsu e a qualidade de vida um enfoque pontual sobre...
Prática do brazilian jiu jitsu e a qualidade de vida um enfoque pontual sobre...
 
COMPORTAMENTO DA PRESSÃO ARTERIAL APÓS UMA SESSÃO DE HIDROGINÁSTICA EM IDOSAS
COMPORTAMENTO DA PRESSÃO ARTERIAL APÓS UMA SESSÃO DE HIDROGINÁSTICA EM IDOSASCOMPORTAMENTO DA PRESSÃO ARTERIAL APÓS UMA SESSÃO DE HIDROGINÁSTICA EM IDOSAS
COMPORTAMENTO DA PRESSÃO ARTERIAL APÓS UMA SESSÃO DE HIDROGINÁSTICA EM IDOSAS
 
Trabalho interdisciplinar grupo
Trabalho interdisciplinar grupoTrabalho interdisciplinar grupo
Trabalho interdisciplinar grupo
 
Comportamento da pressão arterial e do vo2 max
Comportamento da pressão arterial e do vo2 maxComportamento da pressão arterial e do vo2 max
Comportamento da pressão arterial e do vo2 max
 
INFLUENCIA DO TREINAMENTO RISITIDO.pdf
INFLUENCIA DO TREINAMENTO RISITIDO.pdfINFLUENCIA DO TREINAMENTO RISITIDO.pdf
INFLUENCIA DO TREINAMENTO RISITIDO.pdf
 
Trabalho 4 eugenio_apresenta_o_do_dia_27
Trabalho 4 eugenio_apresenta_o_do_dia_27Trabalho 4 eugenio_apresenta_o_do_dia_27
Trabalho 4 eugenio_apresenta_o_do_dia_27
 
Disertação de MArta 2012 associação entre atividade física e aptidão física c...
Disertação de MArta 2012 associação entre atividade física e aptidão física c...Disertação de MArta 2012 associação entre atividade física e aptidão física c...
Disertação de MArta 2012 associação entre atividade física e aptidão física c...
 
Tcc rascunho lucas sthefan_v3 - copia
Tcc rascunho lucas sthefan_v3 - copiaTcc rascunho lucas sthefan_v3 - copia
Tcc rascunho lucas sthefan_v3 - copia
 
ATIVIDADE FISICA NO CLIMATERIO 2022.pdf
ATIVIDADE FISICA NO CLIMATERIO 2022.pdfATIVIDADE FISICA NO CLIMATERIO 2022.pdf
ATIVIDADE FISICA NO CLIMATERIO 2022.pdf
 
Relatório tcc lourdes_valdete_normalizado
Relatório tcc lourdes_valdete_normalizadoRelatório tcc lourdes_valdete_normalizado
Relatório tcc lourdes_valdete_normalizado
 
Efeito hipotensivo dos exercícios resistidos realizados com diferentes interv...
Efeito hipotensivo dos exercícios resistidos realizados com diferentes interv...Efeito hipotensivo dos exercícios resistidos realizados com diferentes interv...
Efeito hipotensivo dos exercícios resistidos realizados com diferentes interv...
 
Aula 10
Aula 10Aula 10
Aula 10
 
Ginastas Olímpicos têm Evidências de Redução Potencial de Crescer
Ginastas Olímpicos têm Evidências de Redução Potencial de CrescerGinastas Olímpicos têm Evidências de Redução Potencial de Crescer
Ginastas Olímpicos têm Evidências de Redução Potencial de Crescer
 
ARTIGO APRESENTADO E APROVADO NA PÓS GRADUAÇÃO EM FISIOLOGIA E PRESCRIÇÃO DO ...
ARTIGO APRESENTADO E APROVADO NA PÓS GRADUAÇÃO EM FISIOLOGIA E PRESCRIÇÃO DO ...ARTIGO APRESENTADO E APROVADO NA PÓS GRADUAÇÃO EM FISIOLOGIA E PRESCRIÇÃO DO ...
ARTIGO APRESENTADO E APROVADO NA PÓS GRADUAÇÃO EM FISIOLOGIA E PRESCRIÇÃO DO ...
 
Liliane Machado.pptx
Liliane Machado.pptxLiliane Machado.pptx
Liliane Machado.pptx
 
Atividade fisica e esportiva na gravidez
Atividade fisica e esportiva na gravidezAtividade fisica e esportiva na gravidez
Atividade fisica e esportiva na gravidez
 
Revista Fisiomagazine Edição.02
Revista Fisiomagazine Edição.02Revista Fisiomagazine Edição.02
Revista Fisiomagazine Edição.02
 
Hipertensão arterial x treinamento de força
Hipertensão arterial x treinamento de forçaHipertensão arterial x treinamento de força
Hipertensão arterial x treinamento de força
 
Benefícios do treinamento com pesos para aptidão física de idosos
Benefícios do treinamento com pesos para aptidão física de idososBenefícios do treinamento com pesos para aptidão física de idosos
Benefícios do treinamento com pesos para aptidão física de idosos
 

Mais de Luana Santos

Estudo de caso SAE
Estudo de caso SAEEstudo de caso SAE
Estudo de caso SAELuana Santos
 
Slide Centro Cirúrgico
Slide Centro CirúrgicoSlide Centro Cirúrgico
Slide Centro CirúrgicoLuana Santos
 
Teoria da adaptação (Callista Roy)
Teoria da adaptação (Callista Roy)Teoria da adaptação (Callista Roy)
Teoria da adaptação (Callista Roy)Luana Santos
 
Fisiologia do exercício e pressão arterial
Fisiologia do exercício e pressão arterialFisiologia do exercício e pressão arterial
Fisiologia do exercício e pressão arterialLuana Santos
 
Projeto educação Sexual
Projeto educação SexualProjeto educação Sexual
Projeto educação SexualLuana Santos
 

Mais de Luana Santos (7)

Estudo de caso SAE
Estudo de caso SAEEstudo de caso SAE
Estudo de caso SAE
 
Slide psiquiatria
Slide psiquiatriaSlide psiquiatria
Slide psiquiatria
 
Slide Centro Cirúrgico
Slide Centro CirúrgicoSlide Centro Cirúrgico
Slide Centro Cirúrgico
 
Teoria da adaptação (Callista Roy)
Teoria da adaptação (Callista Roy)Teoria da adaptação (Callista Roy)
Teoria da adaptação (Callista Roy)
 
Fisiologia do exercício e pressão arterial
Fisiologia do exercício e pressão arterialFisiologia do exercício e pressão arterial
Fisiologia do exercício e pressão arterial
 
Projeto educação Sexual
Projeto educação SexualProjeto educação Sexual
Projeto educação Sexual
 
Hemorragias
HemorragiasHemorragias
Hemorragias
 

Último

ELETIVA ensino médio / corpo e saude....
ELETIVA ensino médio / corpo e saude....ELETIVA ensino médio / corpo e saude....
ELETIVA ensino médio / corpo e saude....TharykBatatinha
 
Aula 02 -Biologia Celular - Células Procariontes e Eucariontes .pdf
Aula 02 -Biologia Celular -  Células Procariontes e  Eucariontes .pdfAula 02 -Biologia Celular -  Células Procariontes e  Eucariontes .pdf
Aula 02 -Biologia Celular - Células Procariontes e Eucariontes .pdfGiza Carla Nitz
 
GlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdf
GlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdfGlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdf
GlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdfamaroalmeida74
 
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptxAULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptxEnfaVivianeCampos
 
AULA__04_Sinais_Vitais CUIDADOR DE IDOSOS.pdf
AULA__04_Sinais_Vitais CUIDADOR DE IDOSOS.pdfAULA__04_Sinais_Vitais CUIDADOR DE IDOSOS.pdf
AULA__04_Sinais_Vitais CUIDADOR DE IDOSOS.pdfLviaParanaguNevesdeL
 
Aula 5 - Sistema Muscular- Anatomia Humana.pdf
Aula 5 - Sistema Muscular- Anatomia Humana.pdfAula 5 - Sistema Muscular- Anatomia Humana.pdf
Aula 5 - Sistema Muscular- Anatomia Humana.pdfGiza Carla Nitz
 
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdfAULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdfLviaParanaguNevesdeL
 
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdfNutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdfThiagoAlmeida458596
 
Aula 8 - Primeiros Socorros - IAM- INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO.pdf
Aula 8 - Primeiros Socorros - IAM- INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO.pdfAula 8 - Primeiros Socorros - IAM- INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO.pdf
Aula 8 - Primeiros Socorros - IAM- INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO.pdfGiza Carla Nitz
 
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTOPROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTOvilcielepazebem
 
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfDengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfEduardoSilva185439
 
Aula 7 - Tempos Cirurgicos - A Cirurgia Passo A Passo - PARTE 1.pdf
Aula 7 - Tempos Cirurgicos - A Cirurgia Passo A Passo - PARTE 1.pdfAula 7 - Tempos Cirurgicos - A Cirurgia Passo A Passo - PARTE 1.pdf
Aula 7 - Tempos Cirurgicos - A Cirurgia Passo A Passo - PARTE 1.pdfGiza Carla Nitz
 
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfAULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfLviaParanaguNevesdeL
 
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptx
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptxAula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptx
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptxAndersonMoreira538200
 
Primeiros socorros segurança do trabalho
Primeiros socorros segurança do trabalhoPrimeiros socorros segurança do trabalho
Primeiros socorros segurança do trabalhoDjalmadeAndrade2
 
Aula 2 - Sistemas de Informação em Saúde.pdf
Aula 2 - Sistemas de Informação em Saúde.pdfAula 2 - Sistemas de Informação em Saúde.pdf
Aula 2 - Sistemas de Informação em Saúde.pdfmarrudo64
 
Controle-da-população-microbiana-antibióticos-e-resistência-ENF.pdf
Controle-da-população-microbiana-antibióticos-e-resistência-ENF.pdfControle-da-população-microbiana-antibióticos-e-resistência-ENF.pdf
Controle-da-população-microbiana-antibióticos-e-resistência-ENF.pdfRodrigoSimonato2
 

Último (17)

ELETIVA ensino médio / corpo e saude....
ELETIVA ensino médio / corpo e saude....ELETIVA ensino médio / corpo e saude....
ELETIVA ensino médio / corpo e saude....
 
Aula 02 -Biologia Celular - Células Procariontes e Eucariontes .pdf
Aula 02 -Biologia Celular -  Células Procariontes e  Eucariontes .pdfAula 02 -Biologia Celular -  Células Procariontes e  Eucariontes .pdf
Aula 02 -Biologia Celular - Células Procariontes e Eucariontes .pdf
 
GlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdf
GlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdfGlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdf
GlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdf
 
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptxAULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
 
AULA__04_Sinais_Vitais CUIDADOR DE IDOSOS.pdf
AULA__04_Sinais_Vitais CUIDADOR DE IDOSOS.pdfAULA__04_Sinais_Vitais CUIDADOR DE IDOSOS.pdf
AULA__04_Sinais_Vitais CUIDADOR DE IDOSOS.pdf
 
Aula 5 - Sistema Muscular- Anatomia Humana.pdf
Aula 5 - Sistema Muscular- Anatomia Humana.pdfAula 5 - Sistema Muscular- Anatomia Humana.pdf
Aula 5 - Sistema Muscular- Anatomia Humana.pdf
 
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdfAULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
 
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdfNutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
 
Aula 8 - Primeiros Socorros - IAM- INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO.pdf
Aula 8 - Primeiros Socorros - IAM- INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO.pdfAula 8 - Primeiros Socorros - IAM- INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO.pdf
Aula 8 - Primeiros Socorros - IAM- INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO.pdf
 
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTOPROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
 
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfDengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
 
Aula 7 - Tempos Cirurgicos - A Cirurgia Passo A Passo - PARTE 1.pdf
Aula 7 - Tempos Cirurgicos - A Cirurgia Passo A Passo - PARTE 1.pdfAula 7 - Tempos Cirurgicos - A Cirurgia Passo A Passo - PARTE 1.pdf
Aula 7 - Tempos Cirurgicos - A Cirurgia Passo A Passo - PARTE 1.pdf
 
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfAULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
 
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptx
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptxAula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptx
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptx
 
Primeiros socorros segurança do trabalho
Primeiros socorros segurança do trabalhoPrimeiros socorros segurança do trabalho
Primeiros socorros segurança do trabalho
 
Aula 2 - Sistemas de Informação em Saúde.pdf
Aula 2 - Sistemas de Informação em Saúde.pdfAula 2 - Sistemas de Informação em Saúde.pdf
Aula 2 - Sistemas de Informação em Saúde.pdf
 
Controle-da-população-microbiana-antibióticos-e-resistência-ENF.pdf
Controle-da-população-microbiana-antibióticos-e-resistência-ENF.pdfControle-da-população-microbiana-antibióticos-e-resistência-ENF.pdf
Controle-da-população-microbiana-antibióticos-e-resistência-ENF.pdf
 

Fisiologia do Exercício e Pressão Arterial (Banner)

  • 1. CURSO DE ENFERMAGEM COMPARATIVO DA VARIAÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL ANTES E PÓS-EXERCÍCIO FÍSICO EM HOMENS E MULHERES QUE PRATICAM ATIVIDADE FÍSICA INTENSA, NO MUNICÍPIO DE SÃO SEBASTIÃO, SÃO PAULO Jesus, PR; Marques, KAM; Mesquita, SIS; Santos, LS; Simão, AP; Vidal, AK Orientadoras: Profª Msc. Valéria Cristiane, Profª Msc. Camila Queiroz e Profª Rosana Mara INTRODUÇÃO OBJETIVOS Conhecer o perfil dos praticantes de exercício físico intenso do município de São Sebastião. Comparar a variação da Pressão arterial antes e após o exercício físico intenso. Mostrar a variação da PA entre homens e mulheres. MÉTODO Trata-se de um estudo de campo, exploratório, transversal, com delineamento quantitativo. O estudo foi realizado no Município de São Sebastião- São Paulo, na academia Galpão Fit. A população foi composta de 20 indivíduos praticante de atividades físicas intensas. RESULTADOS FISIOLOGIA DA PRESSÃO ARTERIAL: Pressão arterial é a força que o sangue exerce sobre as paredes dos vasos sanguíneos, esse resultado é dado diretamente da resistência periférica total e do débito cardíaco. FISIOLOGIA DO EXERCÍCIO FÍSICO: O exercício começa com a contração do musculo esquelético, um processo ativo que necessita de ATP. Os três sistemas metabólicos importantes que fornecem energia para a contração muscular são: Sistema da Fosforo-creatina Sistema do Glicogênio-ácido lático(ANAERÓBICO) Sistema Aeróbico FISIOLOGIA DO EXERCÍCIO E PRESSÃO ARTERIAL: Quando iniciamos uma atividade física o nosso organismo emite diversas respostas fisiológicas no nosso sistema cardiovascular, a fim de otimizar e prover o oxigênio e outros nutrientes necessário para os músculos que estão se exercitando. Pressão arterial: A pressão sanguínea aumenta em cerca de 30% durante o exercício físico podendo chegar até a 200 mmHg, quando sabemos que a normalidade está em torno de 120 mmHg. Alteração da Pressão Arterial nos Homens Alteração da Pressão Arterial nas Mulheres Alteração PA Sistólica Alteração PA Diastólica Alteração PA Sistólica e Diastólica Não Alterou a PA 40% 10% 30% 20% Alteração PA Sistólica Alteração PA Diastólica Alteração PA Sistólica e Diastólica Não alterou a PA Comparativo da alteração da pressão arterial mediana antes e pós-exercício físico. Sexo PA antes PA após % alteração PA Sistólica Diastólica Feminino 105x70mmHg 125x85mmHg 19,04 21,42 Masculino 115x65mmHg 130x75mmHg 13,04 15,38 Fonte: Academia Galpão Fit, outubro de 2013. Comparativo de alteração da Pressão Arterial sistólica e diastólica em mulheres e homens praticantes de atividade física intensa do município de São Sebastião. Alteração da Pressão Arterial Feminino Sistólica 28% Feminino Diastólica 31% Masculino Sistólica 19% Masculino Diastólica 22% Fonte: Academia Galpão Fit, outubro de 2013. REFERÊNCIAS Distribuição da frequência, segundo as variáveis, sexo, faixa etária e etnia, dos praticantes de atividade física do município São Sebastião. Distribuição da frequência dos valores da PA aferida antes e após o exercício físico intenso em homens e mulheres do município São Sebastião. Comparativo de alteração da Pressão Arterial sistólica e diastólica em homens praticantes de atividade física intensa do município de São Sebastião. Comparativo de alteração da Pressão Arterial sistólica e diastólica em mulheres praticantes de atividade física intensa do município de São Sebastião. ACADEMIA GALPÃO FIT. Pesquisa de campo. Endereço Rua Antônio Goulart Marmo Nº 53 – Centro. Coleta dos dados efetuada no dia 22 de outubro de 2013. GANONG, W. F. Fisiologia médica. 22. ed. Mcgraw-hill, 2006. GUYTON & HALL. Tratado de fisiologia médica. 12. ed. Elsevier, 2011. PACHECO, E. Fisiologia do Exercício Físico. Disponível em: <http://www.ebah.com.br/content/ABAAAAbWQAC/fisiologia-exercicio-fisico>. Acesso em: setembro 2013. SILVERTHORN, D. V. Fisiologia humana: uma abordagem integrada. 5. ed. Artmed, 2010. Fonte: Academia Galpão Fit, outubro de 2013. Fonte: Academia Galpão Fit, outubro de 2013. Variáveis Feminino Masculino Fi fi% fi fi% Sexo Nº Indivíduos 10 100 10 100 Total 10 100 10 100 16|--------------22 4 40 4 40 22|--------------28 4 40 1 10 Faixa etária 28|--------------34 0 0 4 40 34|--------------40 0 0 0 0 40|------------|46 2 20 1 10 Total 10 100 10 100 Negro 3 30 1 10 Etnia Branco 2 20 5 50 Pardo 5 50 4 40 Total 10 100 10 100 Fonte: Academia Galpão Fit, outubro de 2013. Variável Mulheres Homens Antes Após Antes Após 110x50 130x60 110x80 110x80 100x80 110x70 120x80 130x80 100x80 110x80 130x80 140x80 Valores da PA aferida/mmHg 100x60 110x80 130x80 130x80 100x60 120x80 110x70 130x80 110x80 130x90 120x60 130x70 110x70 120x80 120x80 130x90 100x70 120x60 110x80 130x80 100x70 120x60 140x80 140x70 120x60 120x80 130x80 160x80 Fonte: Academia Galpão Fit, outubro de 2013.