SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
Célula
Procarionte
Definição
 As células procariontes são células que não possuem núcleo,
a carioteca. O DNA dessas células possui um formato anelar e
fica disperso pela membrana. Essas células também não
possuem Complexo de Golgi, retículo endoplasmático,
mitocôndrias e cariomembrana. Os organismos constituídos
por essas células são unicelulares.
Classificação
 As células procariontes podem ser bactérias ou Archaea. Estas
protobactérias ou protocélulas (Bactérias, Cianofitas e
Micoplasmas) podem assumir a forma:
 espirilos (seres alongados e helicoidais);
 cocos, coccus e cocci (organismos relativamente esféricos);
 bacilos, bacillus e bacilli (levemente alongados);
 vibriões (dobrados em forma de arco ou de vírgula)
Principais Características
 Exceto pelos micoplasmas, as bactérias possuem uma parede celular e sua
característica mais peculiar é a falta de carioteca para subdividir o núcleo celular.
 Dizemos que elas não possuem um núcleo verdadeiro, pois este é formado por
algumas membranas que constituem o “nucleoide”, ou seja, um núcleo não
separado.
 As células procariontes são caracterizadas pela pobreza de membranas. Ao
contrário dos eucariontes, não possuem uma membrana (também conhecida como
carioteca) envolvendo o material genético.
Estrutura
 Na célula procarionte a estrutura
é qualquer componente celular. Já
a função é o papel
desempenhado por cada uma das
estruturas que constituem a
célula.
Por sua simplicidade estrutural e
rapidez na multiplicação, a célula
Escherichia coli é a célula
procarionte mais bem estudada.
Parede Celular
Estrutura localizada no exterior da
membrana celular. Confere rigidez e
determina a forma da célula. Protege
e controla as trocas de substâncias
com o meio ambiente.
A função primordial dessa estrutura é
conferir resistência e
proteção celular, impedindo a lise
osmótica em meio hipotônico.
Gram positiva e Gram negativa
 As bactérias gram-positivas possuem uma parede espessa e homogénea,
ligada e encostada directamente à face externa da membrana plasmática.
Nestes casos, não existe espaço periplasmático. A espessura destas paredes
pode atingir 100 nm e representar até 30% do peso seco da célula.
 Pelo contrário, a parede das bactérias gram-negativas é formada por dois
folhetos:
 folheto interno, constituído por uma delgada camada do complexo de
peptidoglicano (não excedendo 20 nm de espessura) e não encostado à
membrana plasmática;
 o folheto externo, também designado por membrana externa dada a sua
estrutura ser semelhante à de uma membrana unitária (constituída por
liposacáridos e lipoproteínas).
Membrana Celular
 Camada lipoproteica que separa o
conteúdo citoplasmático do meio em
que ela se encontra e controla as
trocas de substâncias com o meio
ambiente.
 tem três funções principais:
revestimento, proteção e
permeabilidade seletiva, sendo esta
última sua função mais comum
CITOPLASMA
 Espaço no interior da membrana
plasmática preenchido por uma
matéria coloidal e semifluida, onde se
encontram substâncias importantes à
célula e as organelas ficam suspensas.
O citosol ainda confere consistência à
célula.
Nucleotídeos
 Está na região onde se concentra o material
genético da célula.
 Na formação da estrutura do DNA, temos as
bases nitrogenadas Adenina, Guanina, Timina
e Citosina, e na composição do RNA temos a
Adenina, Guanina, Uracila e Citosina. Desta
forma, os nucleotídeos que originam os
ácidos nucleicos são diferentes, podendo
assim se constituir como um elemento para
sua caracterização.
Plasmídeos
 Os plasmídeos (ou plasmídios) são
moléculas extracromossômicas
circulares de DNA bacteriano.
Essas moléculas destacam-se por
sua capacidade de duplicação
independente, ou seja, são
capazes de se replicar
independentemente do DNA
cromossomal.
Material genético
 Material genético (DNA circular): o
material genético das células
procarióticas constitui o DNA
circular, molécula localizada no
hialoplasma que é responsável pela
reprodução e atua na divisão celular
mantendo as informações genéticas
da célula.
Ribossomos
 São organelas não-
membranosas que ficam
dispersas no citoplasma e atuam
na síntese proteica,
decodificando os comando
enviados pelo DNA.
Cílios(Pilus) e os flagelos
 Os cílios e os flagelos são estruturas citoplasmáticas
anexas à membrana plasmática das células, tendo origem
a partir do prolongamento dos centríolos, constituídos de
proteínas motoras (dineínas) formando um conjunto de
microtúbulos.
 A função desempenhada pelos cílios e os flagelos é
basicamente locomotora, a exemplo dos organismos
unicelulares protistas e espermatozóide. Contudo, os
cílios também estão presentes em tecidos do trato
respiratório (na traquéia), onde realizam função de defesa
(retenção e eliminação de partículas e microorganismos).
Cápsula
 A cápsula bacteriana é uma estrutura
grande presente em algumas células
procariotas. É uma camada rígida com
bordas bem definidas, formada por uma
série de polímeros orgânicos. Ela se
deposita no exterior da parede celular
bacteriana. Geralmente contém
glicoproteínas e um grande número de
polissacáridos diferentes, incluindo
poliálcoois e aminoaçúcares.
Osmose
 Osmose é a passagem de água de um meio
menos concentrado (hipotônico) para outro
mais concentrado (hipertônico), através de
uma membrana semipermeável.
 O processo de osmose tem como finalidade
igualar as concentrações entre uma solução
hipotônica e outra hipertônica, até que se
atinja um equilíbrio.
 Osmose Reversa
 Osmose e Difusão

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 1 citologia - introdução
Aula 1 citologia - introduçãoAula 1 citologia - introdução
Aula 1 citologia - introdução
Amarildo César
 
Célula eucariótica
Célula eucarióticaCélula eucariótica
Célula eucariótica
luam1969
 
Citoplasma e organelas
Citoplasma e organelasCitoplasma e organelas
Citoplasma e organelas
profatatiana
 
Aula Microbiologia Bactérias
Aula Microbiologia BactériasAula Microbiologia Bactérias
Aula Microbiologia Bactérias
Tiago da Silva
 
Introdução a citologia
Introdução a citologiaIntrodução a citologia
Introdução a citologia
emanuel
 
Níveis de organização dos seres vivos
Níveis de organização dos seres vivosNíveis de organização dos seres vivos
Níveis de organização dos seres vivos
Fatima Comiotto
 

Mais procurados (20)

Aula bactérias
Aula bactériasAula bactérias
Aula bactérias
 
Aula 1 citologia - introdução
Aula 1 citologia - introduçãoAula 1 citologia - introdução
Aula 1 citologia - introdução
 
Célula Vegetal
Célula VegetalCélula Vegetal
Célula Vegetal
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
 
Aula Citologia
Aula CitologiaAula Citologia
Aula Citologia
 
Reino Monera
Reino MoneraReino Monera
Reino Monera
 
Celula eucarionte animal
Celula eucarionte animalCelula eucarionte animal
Celula eucarionte animal
 
Membrana plasmatica e_transporte_2018
Membrana plasmatica e_transporte_2018Membrana plasmatica e_transporte_2018
Membrana plasmatica e_transporte_2018
 
Vírus
VírusVírus
Vírus
 
Estruturas Celulares
Estruturas CelularesEstruturas Celulares
Estruturas Celulares
 
Célula eucariótica
Célula eucarióticaCélula eucariótica
Célula eucariótica
 
Aula sobre células
Aula sobre célulasAula sobre células
Aula sobre células
 
Citoplasma e organelas
Citoplasma e organelasCitoplasma e organelas
Citoplasma e organelas
 
Histologia humana
Histologia humanaHistologia humana
Histologia humana
 
Aula Microbiologia Bactérias
Aula Microbiologia BactériasAula Microbiologia Bactérias
Aula Microbiologia Bactérias
 
Tecido epitelial
Tecido epitelialTecido epitelial
Tecido epitelial
 
celula vegetal
celula vegetalcelula vegetal
celula vegetal
 
Células Procariontes e Eucariontes
Células Procariontes e EucariontesCélulas Procariontes e Eucariontes
Células Procariontes e Eucariontes
 
Introdução a citologia
Introdução a citologiaIntrodução a citologia
Introdução a citologia
 
Níveis de organização dos seres vivos
Níveis de organização dos seres vivosNíveis de organização dos seres vivos
Níveis de organização dos seres vivos
 

Semelhante a Celula procarionte

A imuno a imuno imuno a imuno iamuno.pptx
A imuno  a imuno imuno a imuno iamuno.pptxA imuno  a imuno imuno a imuno iamuno.pptx
A imuno a imuno imuno a imuno iamuno.pptx
AntonioZBCJr
 
organização geral das celulas
organização geral das celulasorganização geral das celulas
organização geral das celulas
Renata Cabral
 
14819 aula 03-cã©lulas_procariontes_e_eucariontes
14819 aula 03-cã©lulas_procariontes_e_eucariontes14819 aula 03-cã©lulas_procariontes_e_eucariontes
14819 aula 03-cã©lulas_procariontes_e_eucariontes
Hamilton Aguiar
 
Organização celular - tipos de célula
Organização celular - tipos de célulaOrganização celular - tipos de célula
Organização celular - tipos de célula
Roberta Almeida
 
Trabalho de micropara
Trabalho de microparaTrabalho de micropara
Trabalho de micropara
grazy luz
 
Célula vegetal parede celulósica
Célula vegetal parede celulósicaCélula vegetal parede celulósica
Célula vegetal parede celulósica
Marcos Albuquerque
 
Aula04 citoplasma ou-hialoplasmacbm05012022
Aula04 citoplasma ou-hialoplasmacbm05012022Aula04 citoplasma ou-hialoplasmacbm05012022
Aula04 citoplasma ou-hialoplasmacbm05012022
SandroMendes25
 
Citologia - introdução e visão geral dos componentes celulares.pdf
Citologia - introdução e visão geral dos componentes celulares.pdfCitologia - introdução e visão geral dos componentes celulares.pdf
Citologia - introdução e visão geral dos componentes celulares.pdf
CristianaLealSabel
 
Explicação da Célula Vegetal
Explicação da Célula Vegetal Explicação da Célula Vegetal
Explicação da Célula Vegetal
flaviajulianee
 

Semelhante a Celula procarionte (20)

Células eucariontes
Células eucariontesCélulas eucariontes
Células eucariontes
 
Apostila bactérias
Apostila bactériasApostila bactérias
Apostila bactérias
 
A imuno a imuno imuno a imuno iamuno.pptx
A imuno  a imuno imuno a imuno iamuno.pptxA imuno  a imuno imuno a imuno iamuno.pptx
A imuno a imuno imuno a imuno iamuno.pptx
 
2.1
2.12.1
2.1
 
Morfologia citologia bacteriana
Morfologia citologia bacterianaMorfologia citologia bacteriana
Morfologia citologia bacteriana
 
organização geral das celulas
organização geral das celulasorganização geral das celulas
organização geral das celulas
 
A Organização das Células nos organismo
A  Organização das Células nos organismoA  Organização das Células nos organismo
A Organização das Células nos organismo
 
_aula 1 - 8 ano.ppt
_aula 1 - 8 ano.ppt_aula 1 - 8 ano.ppt
_aula 1 - 8 ano.ppt
 
_aula 1 - 8 ano.ppt
_aula 1 - 8 ano.ppt_aula 1 - 8 ano.ppt
_aula 1 - 8 ano.ppt
 
14819 aula 03-cã©lulas_procariontes_e_eucariontes
14819 aula 03-cã©lulas_procariontes_e_eucariontes14819 aula 03-cã©lulas_procariontes_e_eucariontes
14819 aula 03-cã©lulas_procariontes_e_eucariontes
 
Organização celular - tipos de célula
Organização celular - tipos de célulaOrganização celular - tipos de célula
Organização celular - tipos de célula
 
Célula vegetal
Célula vegetalCélula vegetal
Célula vegetal
 
Trabalho de micropara
Trabalho de microparaTrabalho de micropara
Trabalho de micropara
 
Célula vegetal parede celulósica
Célula vegetal parede celulósicaCélula vegetal parede celulósica
Célula vegetal parede celulósica
 
Biologia Celular
Biologia CelularBiologia Celular
Biologia Celular
 
A Célula
A CélulaA Célula
A Célula
 
Aula04 citoplasma ou-hialoplasmacbm05012022
Aula04 citoplasma ou-hialoplasmacbm05012022Aula04 citoplasma ou-hialoplasmacbm05012022
Aula04 citoplasma ou-hialoplasmacbm05012022
 
Citologiabacteriana
CitologiabacterianaCitologiabacteriana
Citologiabacteriana
 
Citologia - introdução e visão geral dos componentes celulares.pdf
Citologia - introdução e visão geral dos componentes celulares.pdfCitologia - introdução e visão geral dos componentes celulares.pdf
Citologia - introdução e visão geral dos componentes celulares.pdf
 
Explicação da Célula Vegetal
Explicação da Célula Vegetal Explicação da Célula Vegetal
Explicação da Célula Vegetal
 

Último

Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
sfwsoficial
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
azulassessoria9
 

Último (20)

Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolarMODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 

Celula procarionte

  • 2. Definição  As células procariontes são células que não possuem núcleo, a carioteca. O DNA dessas células possui um formato anelar e fica disperso pela membrana. Essas células também não possuem Complexo de Golgi, retículo endoplasmático, mitocôndrias e cariomembrana. Os organismos constituídos por essas células são unicelulares.
  • 3. Classificação  As células procariontes podem ser bactérias ou Archaea. Estas protobactérias ou protocélulas (Bactérias, Cianofitas e Micoplasmas) podem assumir a forma:  espirilos (seres alongados e helicoidais);  cocos, coccus e cocci (organismos relativamente esféricos);  bacilos, bacillus e bacilli (levemente alongados);  vibriões (dobrados em forma de arco ou de vírgula)
  • 4. Principais Características  Exceto pelos micoplasmas, as bactérias possuem uma parede celular e sua característica mais peculiar é a falta de carioteca para subdividir o núcleo celular.  Dizemos que elas não possuem um núcleo verdadeiro, pois este é formado por algumas membranas que constituem o “nucleoide”, ou seja, um núcleo não separado.  As células procariontes são caracterizadas pela pobreza de membranas. Ao contrário dos eucariontes, não possuem uma membrana (também conhecida como carioteca) envolvendo o material genético.
  • 5. Estrutura  Na célula procarionte a estrutura é qualquer componente celular. Já a função é o papel desempenhado por cada uma das estruturas que constituem a célula. Por sua simplicidade estrutural e rapidez na multiplicação, a célula Escherichia coli é a célula procarionte mais bem estudada.
  • 6. Parede Celular Estrutura localizada no exterior da membrana celular. Confere rigidez e determina a forma da célula. Protege e controla as trocas de substâncias com o meio ambiente. A função primordial dessa estrutura é conferir resistência e proteção celular, impedindo a lise osmótica em meio hipotônico.
  • 7. Gram positiva e Gram negativa  As bactérias gram-positivas possuem uma parede espessa e homogénea, ligada e encostada directamente à face externa da membrana plasmática. Nestes casos, não existe espaço periplasmático. A espessura destas paredes pode atingir 100 nm e representar até 30% do peso seco da célula.  Pelo contrário, a parede das bactérias gram-negativas é formada por dois folhetos:  folheto interno, constituído por uma delgada camada do complexo de peptidoglicano (não excedendo 20 nm de espessura) e não encostado à membrana plasmática;  o folheto externo, também designado por membrana externa dada a sua estrutura ser semelhante à de uma membrana unitária (constituída por liposacáridos e lipoproteínas).
  • 8.
  • 9. Membrana Celular  Camada lipoproteica que separa o conteúdo citoplasmático do meio em que ela se encontra e controla as trocas de substâncias com o meio ambiente.  tem três funções principais: revestimento, proteção e permeabilidade seletiva, sendo esta última sua função mais comum
  • 10. CITOPLASMA  Espaço no interior da membrana plasmática preenchido por uma matéria coloidal e semifluida, onde se encontram substâncias importantes à célula e as organelas ficam suspensas. O citosol ainda confere consistência à célula.
  • 11. Nucleotídeos  Está na região onde se concentra o material genético da célula.  Na formação da estrutura do DNA, temos as bases nitrogenadas Adenina, Guanina, Timina e Citosina, e na composição do RNA temos a Adenina, Guanina, Uracila e Citosina. Desta forma, os nucleotídeos que originam os ácidos nucleicos são diferentes, podendo assim se constituir como um elemento para sua caracterização.
  • 12. Plasmídeos  Os plasmídeos (ou plasmídios) são moléculas extracromossômicas circulares de DNA bacteriano. Essas moléculas destacam-se por sua capacidade de duplicação independente, ou seja, são capazes de se replicar independentemente do DNA cromossomal.
  • 13. Material genético  Material genético (DNA circular): o material genético das células procarióticas constitui o DNA circular, molécula localizada no hialoplasma que é responsável pela reprodução e atua na divisão celular mantendo as informações genéticas da célula.
  • 14. Ribossomos  São organelas não- membranosas que ficam dispersas no citoplasma e atuam na síntese proteica, decodificando os comando enviados pelo DNA.
  • 15. Cílios(Pilus) e os flagelos  Os cílios e os flagelos são estruturas citoplasmáticas anexas à membrana plasmática das células, tendo origem a partir do prolongamento dos centríolos, constituídos de proteínas motoras (dineínas) formando um conjunto de microtúbulos.  A função desempenhada pelos cílios e os flagelos é basicamente locomotora, a exemplo dos organismos unicelulares protistas e espermatozóide. Contudo, os cílios também estão presentes em tecidos do trato respiratório (na traquéia), onde realizam função de defesa (retenção e eliminação de partículas e microorganismos).
  • 16. Cápsula  A cápsula bacteriana é uma estrutura grande presente em algumas células procariotas. É uma camada rígida com bordas bem definidas, formada por uma série de polímeros orgânicos. Ela se deposita no exterior da parede celular bacteriana. Geralmente contém glicoproteínas e um grande número de polissacáridos diferentes, incluindo poliálcoois e aminoaçúcares.
  • 17. Osmose  Osmose é a passagem de água de um meio menos concentrado (hipotônico) para outro mais concentrado (hipertônico), através de uma membrana semipermeável.  O processo de osmose tem como finalidade igualar as concentrações entre uma solução hipotônica e outra hipertônica, até que se atinja um equilíbrio.  Osmose Reversa  Osmose e Difusão