SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 63
Baixar para ler offline
• A célula é a menor unidade estrutural
  básica do ser vivo.
• A palavra célula foi usada pela primeira vez
  em 1667 pelo inglês Robert Hooke.
• Com um microscópio muito simples, ele
  observou pedacinhos de cortiça (tecido
  vegetal morto). Hooke percebeu que a
  cortiça era formada por numerosos
  compartimentos vazios.
• A esses compartimentos ele deu o nome
  de célula, palavra diminutiva do latim cella
  que significa cavidade.
As técnicas de observação microscópicas avançam
em função de novas técnicas e aparelhos mais
possantes.
A técnica de utilização de corantes permitiu a
identificação do núcleo celular e dos cromossomos,
suportes materiais e do gene.




     Microscópio óptico          Microscópio eletrônico
As Células Constituem os Seres
                 Vivos
• Os seres vivos diferem da matéria bruta
  porque são constituídos de células.
• Os vírus são seres que não possuem células,
  mas são capazes de se reproduzir e sofrer
  alterações no seu material genético.
• Esse é um dos motivos pelos quais ainda se
  discute se eles são ou não seres vivos.
• A célula é a menor parte dos seres vivos com
  forma e funções definidas.
• Por essa razão, afirmamos que a célula é a
  unidade estrutural dos seres vivos.
• A célula - isolada ou junto com outras células -
  forma todo o ser vivo ou parte dele. Além
  disso, ela tem todo o "material" necessário
  para realizar as funções de um ser vivo, como
  nutrição, produção de energia e reprodução.
• Cada célula do nosso corpo tem uma função
  específica.
• Mas todas desempenham uma atividade
  "comunitária", trabalhando de maneira integrada
  com as demais células do corpo.
• É como se o nosso organismo fosse uma imensa
  sociedade de células, que cooperam umas com as
  outras, dividindo o trabalho entre si. Juntas, elas
  garantem a execução das inúmeras tarefas
  responsáveis pela manutenção da vida.
• As células que formam o organismo da
  maioria dos seres vivos apresentam uma
  membrana envolvendo o seu núcleo, por isso,
  são chamadas de células eucariotas.
• A célula eucariota é constituída de:
  – membrana celular
  – citoplasma
  – núcleo.
Membrana


                        Núcleo



           Citoplasma
• As células procariontes se caracterizam pela
  pobreza de membrana plasmática.
• Ao contrário dos eucariontes, não possuem
  uma membrana envolvendo os cromossomos,
  separando-os do citoplasma.
• Os seres vivos constituídos por estas células
  são denominados procariotas, compreendendo
  principalmente as bactérias, e algumas algas
  (cianofíceas /algas azuis).
• Por sua simplicidade estrutural e
  rapidez na multiplicação, a célula
  bactéria bacilar intestinal Escherichia
  coli é a célula procarionte mais bem
  estudada.
• Ela tem forma de bastão, possuindo
  uma        membrana          plasmática
  semelhante à de células eucariontes.
• Por fora dessa membrana existe uma parede rígida,
   com 20nm de espessura, constituída por um
   complexo de proteínas e glicosaminoglicanas.
   (açúcares)
• Esta parede tem como função proteger a bactéria das
   ações mecânicas.
Fonte:www.cynara.com.br
• As células procariontes que realizam fotossíntese,
  possui em seu citoplasma, algumas membranas,
  paralelas entre si, e associadas a clorofila ou a outros
  pigmentos responsáveis pela captação de energia
  luminosa.
• Diferente das células eucariontes, os procariontes não
  possuem um citoesqueleto ou tubos proteicos
  (responsável pelo movimento e forma das células).
• A forma simples das células procariontes, que em
  geral é esférica ou em bastonete , é mantida pela
  parede extracelular, sintetizada no citoplasma e
  agregada à superfície externa da membrana celular.
Foto retirada do site: http://www.evim.ethz.ch/uebungen/praxis/u1/vorlage_hp/vorlage.html
Foto retirada do site: http://www.terravista.pt/ilhadomel/3679/bacteria.html
• A célula eucariótica possui três componentes
  principais:
• O núcleo, que constitui um compartimento
  limitado por um envoltório nuclear.
• O citoplasma, outro compartimento envolvido
  por membrana plasmática, e a membrana
  plasmática e suas diferenciações.
• Esses três componentes possuem vários
  subcomponentes ou subcompartimentos.
• A principal diferença entre células
  procariontes e eucariontes, é que esta
  última possui um extenso sistema de
  membrana que cria, no citoplasma,
  microrregiões que contêm moléculas
  diferentes    e   executam     funções
  especializadas.
• Existe grande variabilidade na forma
  das células eucarióticas.
• Geralmente o que determina a
  forma de uma célula é sua função
  específica.
• Outros determinantes da forma de
  uma      célula   podem      ser   o
  citoesqueleto    presente em seu
  citoplasma, a ação mecânica
  exercida por células adjacentes e a
  rigidez da membrana plasmática.
• As células eucariontes são usualmente maiores e
  estruturalmente complexas.

• As organelas presentes no citoplasma possuem
  papéis específicos definidos por reações químicas.

• A presença ou ausência de determinadas organelas
  definirá se a célula é vegetal ou animal.
Células procariontes                   Células eucariontes

    Envoltório nuclear               Ausente                               Presente
             DNA                     Desnudo                               Combinado com proteínas
       Cromossomas                   Únicos                                Múltiplos
          Nucléolos                  Ausentes                              Presentes
           Divisão                   Fusão binária                         Mitose e meiose
        Ribossomas                   70S* (50S + 30S)                      80S (60S + 40S)
     Endomembranas                   Ausentes                              Presentes
        Mitocôndrias                 Ausentes                              Presentes
        Cloroplastos                 Ausentes                              Presentes em células vegetais
       Parede celular                Não celulósica                        Celulósica em células vegetais
 Exocitose e endocitose              Ausentes                              Presentes
       Citoesqueleto                 Ausente                               Presente

*S corresponde a unidades Sverdberg de sedimentação, que depende do tamanho molecular.

Quadro retirado do livro: DE ROBERTIS - HIB - Bases da Biologia Celular e Molecular, 3ª edição, Rio de
Janeiro: Guanabara Koogan, 2001.
• Nos seres unicelulares, a célula é o próprio organismo.

• Esta célula única é capaz de desenvolver todas as
  atividades relacionadas à sobrevivência do organismo e
  reproduzir-se. Ex: Os protozoários e as bactérias.

• Animais, plantas      e     certos   fungos    são   seres
  pluricelulares.

• O corpo humano é formado por cerca de 75 trilhões de
  células e entre elas existe uma nítida divisão de trabalho.
• A célula vegetal possui parede celular e pode
  conter cloroplastos, duas estruturas que a
  célula animal não tem.
• Por outro lado, a célula vegetal não possui
  centríolos e geralmente não possui
  lisossomos, duas estruturas existentes em
  uma célula animal.
• Está presente em todas as células eucariontes
• É composta de proteínas, Bicamada de fosfolipídio,
  açúcares
• Não é solida e tem fluidez, tem a função delimitadora,
  semipermeável, proteínas nadam nesta bicamada lipídica –
  (analogia criança em piscina de bolinha).
• Quem dá essa fluidez é o colesterol → que participa da
  biossíntese, composição dos hormônios (esteroides)
• A função básica da membrana plasmática é regular a
  passagem e a troca de substâncias entre a célula e o meio
  em que ela se encontra.
• Também é função da membrana plasmática a proteção da
  célula.
• A membrana plasmática é uma película muito fina,
  delicada e elástica, que envolve o conteúdo da célula.
  Mais do que um simples envoltório, essa membrana
  tem participação marcante na vida celular, regulando a
  passagem e a troca de substancias entre a célula e o
  meio em que ela se encontra.
• Muitas substâncias entram e saem das células de
  forma passiva.
• Isso significa que tais substâncias se deslocam
  livremente, sem que a célula precise gastar energia.
                                  Inspiração: O2 em maior
                                quantidade no Alvéolo passa
                                 naturalmente para corrente
                                         sanguínea
                                 Expiração: CO2 em grande
                                         quantidade
                                Na corrente sanguínea passa
                                  naturalmente os alvéolos
• Água Solvente Universal
• OSMOSE – o solvente vai do menos para o mais concentrado.
                                • CELULA HIPOTÔNICA – ganha
                                  agua até ficar turge (encorpar
                                  – turgência ) e explode
                                • CELULA ISOTÔNICA – não
                                  acontece nada
                                • CELULA EM MEIO
                                  HIPERTÔNICO (hemácia) – se
                                  o meio é mais concentrado a
                                  osmose provoca a perda de
                                  agua da hemácia → crenarão
                                  / plasmólite (murcha)
• DIFUSÃO FACILITADA –
  permeases – busca o               Transporte Ativo
  equilíbrio de substâncias
  dentro e fora da célula
• TRANSPORTE ATIVO – é um       E                    E
  fluxo que não busca
  equilíbrio → não quer tirar
  diferença de concentração.    K      K        Na    Na
  (EX: bomba de sódio e
  potássio – nos neurônios –
  impulso nervoso)                   Difusão Facilitada
• Outras substâncias entram e saem das
  células de forma ativa. Nesse caso, a
  célula gasta energia para promover o
  transporte delas através da membrana
  plasmática.
• Nesse transporte há participação de
  substâncias especiais, chamadas enzimas
  transportadoras.
• Nossas células nervosas, por exemplo,
  absorvem íons de potássio e eliminam
  íons de sódio por transporte ativo.
• Observe     a     membrana
  plasmática. Ela é formada
  por duas camadas de lipídios
  e por proteínas de formas
  diferentes entre as duas
  camadas de lipídios.
• Dizemos, assim, que a
  membrana plasmática tem
  permeabilidade seletiva, isto
  é, capacidade de selecionar
  as substâncias que entram
  ou saem de acordo com as
  necessidades da célula.
Funções e Características da
                   Membrana
•   Manutenção da integridade da estrutura da células;
•   Permeabilidade seletiva;
•   Receptores – reconhecimento de antígenos, células estranhas ou
    alteradas;
•   Atuação como interface entre o meio externo e citoplasma;
•   Estabelecimento de sistemas de transporte para moléculas específicas;
•   Modelo mosaico-fluido: Fluidez da membrana: facilidade com a qual
    moléculas lipídicas movem-se no plano da bicamada.
•   · Glicocálix: açúcares ligados à proteínas e lipídeos da membrana.

    •   Funções: proteção da superfície celular contra lesões mecânicas e
           químicas; absorção de água; reconhecimento célula-célula.
O citoplasma
• O citoplasma é, geralmente, a maior opção da célula.
  Compreende o material presente na região entre a
  membrana plasmática e o núcleo.
• Ele é constituído por um material semifluido, gelatinoso
  chamado hialoplasma.
• No hialoplasma ficam imersas as organelas celulares,
  estruturas que desempenham funções vitais diversas,
  como digestão, respiração, excreção e circulação. A
  substância mais abundante no hialoplasma é a água.
• Vamos estudar algumas das mais
  importantes organelas encontradas em
  nossas células:
  – Mitocôndrias,
  – Ribossomos,
  – Retículo endoplasmático,
  – Complexo de golgi,
  – Lisossomos e centríolos.
Organela formada por duas membranas lipoprotéicas. Dentro delas se
realiza o processo de extração de energia dos alimentos: Respiração
celular.
•   As mitocôndrias e a produção de energia.
    • As mitocôndrias são organelas membranosas
       (envolvidas por membrana) e que têm a forma
       de bastão.
    • São     responsáveis pela respiração celular,
       fenômeno que permite à célula obter a energia
       química contida nos alimentos absorvidos.
    • A energia assim obtida poderá então ser
       empregada no desempenho de atividades
       celulares diversas.
• A energia utilizada pelas células eucariontes para
  realizar suas atividades provém da ruptura gradual
  de ligações covalentes de moléculas de compostos
  orgânicos ricos em energia.
• As células não usam diretamente a energia liberada
  dos hidratos de carbono e gorduras, mas se utilizam
  de um composto intermediário, a adenosina-
  trifosfato (ATP), geralmente produzido graças à
  energia contida nas moléculas de glicose e de ácidos
  graxos.
Retículos são grandes
canais de transporte de
substâncias intracelular.
REG - ergastoplasma
ou granuloso – os
pontilhos são
ribossomos.
REL - agranular
REL  onde há a produção de lipídios.
(liso → lipídio → lipossolúveis →
hormônios → esteroides ou testosterona)
REG  Onde se encontram aderidos a
sua superfície externa os ribossomos,
sendo local de produção de proteínas, as
quais serão transportadas internamente
para o Complexo de Golgi.
• As membranas do retículo
  endoplasmático podem ou não
  conter ribossomos aderidos em
  sua superfície externa.
• A presença dos ribossomos
  confere à membrana do
  retículo endoplasmático uma
  aparência      granulosa;   na
  ausência dos ribossomos, a
  membrana exibe um aspecto
  liso ou não-granulosos.
• Estrutura que apresenta enzimas digestivas
  capazes de digerir um grande número de
  produtos orgânicos.
• Realiza a digestão intracelular.
• É importante nos glóbulos brancos e de modo
  geral para a célula.
• Autofagia - digere as partes que serão
  substituídas por outras mais novas, o que ocorre
  com frequência em nossas células.
Os lisossomos e a digestão celular

• Os lisossomos são organelas que contêm
  substâncias necessárias à digestão
  celular.
• Quando a célula engloba uma partícula
  alimentar que precisa ser digerida, os
  lisossomos se dirigem até ela e liberam o
  suco digestório que contêm.
Fagocitose e Pinocitose
• Imagine um glóbulo branco do nosso corpo diante de
  uma bactéria invasora que ele irá destruir.
• A bactéria é grande demais para simplesmente
  atravessar a membrana plasmática do glóbulo.
• Nesse caso, a membrana plasmática emite
  expansões que vão envolvendo a bactéria.
• Essas expansões acabam se fundindo e a bactéria é
  finalmente englobada e carregada para o interior da
  célula.
• A esse fenômeno de englobamento de
        partículas     sólidas dá-se o nome
        de fagocitose.
• Caso a célula englobe uma partícula líquida, o fenômeno
  é chamado pinocitose e, nesse caso, não se forma as
  expansões típicas da fagocitose.
Complexo de Golgi
(a grande fabrica)
• Armazena
• Modifica
• Empacota
• Secreta substancias
• Responsável pelo
   Acrossoma ou capuz
cefálico (localizado do topo
    do espermatozoide)
 • Lisossomo organela
associada com a digestão
• São bolsas membranosas e
  achatadas,      que     podem
  transformar substâncias que
  chegam        via      retículo
  endoplasmático;
• Podem       também      eliminar
  substâncias produzidas pela
  célula, mas que irão atuar fora
  dela (enzimas por exemplo).
• Produzem ainda os lisossomos.
• É a organela celular que armazena parte das
  proteínas produzidas numa célula, entre
  outras funções.
• Essas proteínas poderão então ser usadas
  posteriormente pelo organismo.
(trincas de túbulos proteicos)

        • São    estruturas cilíndricas,
          geralmente encontradas aos
          pares.
        • Os pares participam da divisão
          celular,    “orientando”     o
          deslocamento               dos
          cromossomos para as células
          que estão sendo formadas.
        • Participa da formação de cílios
          e flagelos.
• Ribossomos participam da síntese de proteínas
• Recebe o sinal do RNA mensageiro, codifica e sintetiza a
  proteína
• O núcleo geralmente tem forma esférica.
• Na maioria dos casos, ele fica no centro da célula.
• A sua função é comandar todas as atividades da célula,
  através das instruções fornecidas pelos genes.
• O núcleo possui:
   • Membrana nuclear ou carioteca: uma membrana
      que o separa do citoplasma;
   • Suco nuclear: um líquido que o preenche
      completamente;
   • Nucléolos: são corpúsculos arredondados;
   • Cromossomos: são responsáveis pela transmissão
      dos caracteres hereditários.
Núcleo
• O núcleo é a região da célula que controla o
  transporte    de    informações     genéticas.
  Coordena e comanda as funções celulares. No
  núcleo ocorrem tanto a duplicação do DNA,
  imprescindível para a divisão celular, como a
  síntese do RNA, ligada a produção de
  proteínas nos ribossomos (O RNA descreve a
  seqüência dos aminoácidos da proteína).
Os componentes do núcleo

A carioteca
• A carioteca (do grego karyon, núcleo e theke,
  invólucro, caixa) é um envoltório formado por
  duas     membranas       lipoprotéicas   cuja
  organização molecular é semelhante as
  demais membranas celulares. Entre essas
  duas membranas existe um estreito espaço,
  chamado cavidade perinuclear.
A cromatina
• A cromatina (do grego chromatos, cor) é um
  conjunto de fios, cada um deles formado por
  uma longa molécula de DNA associada a
  moléculas de histonas, um tipo especial de
  proteína. Esses fios são os cromossomos.
Diferentes níveis de condensação do DNA. (1) Cadeia simples de DNA . (2) Filamento de
cromatina (DNAcom histonas). (3) Cromatina condensada em interfase com centrómeros.
(4) Cromatina condensada em profase. (Existem agora duas cópias da molécula de DNA) (5)
Cromossoma em metafase
São aglomerados
de moléculas de
RNA ribossômico,
ou seja, RNA que
entrará na
composição dos
ribossomos.
• Cada nucléolo é um corpúsculo esférico, não
  membranoso, de aspecto esponjoso quando
  visto ao microscópio eletrônico, rico em RNA
  ribossômico(a sigla RNA provém do
  inglês RiboNucleic Acid).
• O núcleo é a maior estrutura da célula animal e abriga os
  cromossomos. Cada cromossomo contém vários genes, o
  material genético que comanda as atividades celulares. Por
  isso, dizemos que o núcleo é o portador dos fatores
  hereditários (transmitidos de pais para filhos) e o regulador
  das atividades metabólicas da célula. É o "centro vital" da
  célula.
• Envoltório nucler - É a membrana que envolve o conteúdo
  do núcleo, ela é dotada de numerosos poros, que permitem
  a troca de substâncias entre o núcleo e o citoplasma. De
  maneira geral, quanto mais intensa é a atividade celular,
  maior é o número de poros na carioteca.
• Nucleoplasma - É o material gelatinoso que
  preenche o espaço interno do núcleo.
• Nucléolo - Corpúsculo arredondado e não
  membranoso que se acha imerso na cariolinfa. Cada
  filamento contém inúmeros genes. Numa célula em
  divisão, os longos e finos filamentos de cromatina
  tornam-se mais curtos e mais grossos: passam,
  então, a ser chamados cromossomos.
• Os cromossomos são responsáveis pela transmissão
  dos caracteres hereditários.
Obrigado pela atenção

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Citoplasma unidade 6
Citoplasma unidade 6Citoplasma unidade 6
Citoplasma unidade 6
 
Estrutura celular
Estrutura celularEstrutura celular
Estrutura celular
 
Aula biologia celular
Aula   biologia celularAula   biologia celular
Aula biologia celular
 
Membrana plasmática slides COMPLETO
Membrana plasmática slides COMPLETOMembrana plasmática slides COMPLETO
Membrana plasmática slides COMPLETO
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
 
Introdução a citologia
Introdução a citologiaIntrodução a citologia
Introdução a citologia
 
Apresentação de células
Apresentação de célulasApresentação de células
Apresentação de células
 
Teorias evolutivas
Teorias evolutivasTeorias evolutivas
Teorias evolutivas
 
Núcleo celular
Núcleo celularNúcleo celular
Núcleo celular
 
Celula ensinomedio
Celula ensinomedioCelula ensinomedio
Celula ensinomedio
 
Aula de bioquímica celular
Aula de bioquímica celularAula de bioquímica celular
Aula de bioquímica celular
 
Células
CélulasCélulas
Células
 
Desenvolvimento Embrionário!
Desenvolvimento Embrionário!Desenvolvimento Embrionário!
Desenvolvimento Embrionário!
 
Organelas Celulares I
Organelas Celulares IOrganelas Celulares I
Organelas Celulares I
 
Aula 1 origem e evolução das células
Aula 1   origem e evolução das célulasAula 1   origem e evolução das células
Aula 1 origem e evolução das células
 
Metabolismo celular (completo)
Metabolismo celular (completo)Metabolismo celular (completo)
Metabolismo celular (completo)
 
Aulão a origem da vida
Aulão a origem da vidaAulão a origem da vida
Aulão a origem da vida
 
Ecologia 3º ano
Ecologia 3º anoEcologia 3º ano
Ecologia 3º ano
 
Apresentação bactérias
Apresentação bactériasApresentação bactérias
Apresentação bactérias
 
Introdução à bioquímica
Introdução à bioquímicaIntrodução à bioquímica
Introdução à bioquímica
 

Destaque

Membrana plasmatica
Membrana plasmaticaMembrana plasmatica
Membrana plasmaticaemanuel
 
Ciclo celular e mitose
Ciclo celular e mitoseCiclo celular e mitose
Ciclo celular e mitoseemanuel
 
Revisão bahiana 2ª etapa
Revisão bahiana 2ª etapaRevisão bahiana 2ª etapa
Revisão bahiana 2ª etapaemanuel
 
Citoplasma
CitoplasmaCitoplasma
Citoplasmaemanuel
 

Destaque (7)

Membrana plasmatica
Membrana plasmaticaMembrana plasmatica
Membrana plasmatica
 
Aula citoplasma
Aula citoplasmaAula citoplasma
Aula citoplasma
 
Núcleo
NúcleoNúcleo
Núcleo
 
Meiose
MeioseMeiose
Meiose
 
Ciclo celular e mitose
Ciclo celular e mitoseCiclo celular e mitose
Ciclo celular e mitose
 
Revisão bahiana 2ª etapa
Revisão bahiana 2ª etapaRevisão bahiana 2ª etapa
Revisão bahiana 2ª etapa
 
Citoplasma
CitoplasmaCitoplasma
Citoplasma
 

Semelhante a A Estrutura e Função da Célula

Semelhante a A Estrutura e Função da Célula (20)

Celula pdf
Celula pdfCelula pdf
Celula pdf
 
Celular prcariontes e eucariontes
Celular prcariontes e eucariontesCelular prcariontes e eucariontes
Celular prcariontes e eucariontes
 
Revisão - Biologia celular
Revisão - Biologia celularRevisão - Biologia celular
Revisão - Biologia celular
 
Citologia e membrana celular
Citologia e membrana celularCitologia e membrana celular
Citologia e membrana celular
 
Celula
CelulaCelula
Celula
 
Celula (2)
Celula (2)Celula (2)
Celula (2)
 
Celulas pro e euc
Celulas pro e eucCelulas pro e euc
Celulas pro e euc
 
Introdução a citologia - Profª Monara Bittencourt
 Introdução a citologia - Profª Monara Bittencourt Introdução a citologia - Profª Monara Bittencourt
Introdução a citologia - Profª Monara Bittencourt
 
Citologia I
Citologia ICitologia I
Citologia I
 
Citologia, celulas e organelas citoplasmaticas
Citologia, celulas e organelas citoplasmaticasCitologia, celulas e organelas citoplasmaticas
Citologia, celulas e organelas citoplasmaticas
 
Células
CélulasCélulas
Células
 
Biologia Celular
Biologia CelularBiologia Celular
Biologia Celular
 
Aula Introdução a Citologia.pdf
Aula Introdução a Citologia.pdfAula Introdução a Citologia.pdf
Aula Introdução a Citologia.pdf
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
 
Fundamentos de Citologia: células de mamíferos desde a membrana celular até d...
Fundamentos de Citologia: células de mamíferos desde a membrana celular até d...Fundamentos de Citologia: células de mamíferos desde a membrana celular até d...
Fundamentos de Citologia: células de mamíferos desde a membrana celular até d...
 
Citologia.ppt
Citologia.pptCitologia.ppt
Citologia.ppt
 
2.1
2.12.1
2.1
 
Aula 4
Aula 4Aula 4
Aula 4
 
biologia celular.pptx
biologia celular.pptxbiologia celular.pptx
biologia celular.pptx
 
Resumão Citologia
Resumão CitologiaResumão Citologia
Resumão Citologia
 

Mais de Amarildo César

AULA 003 - ANTROPOMETRIA.pdf
AULA 003 - ANTROPOMETRIA.pdfAULA 003 - ANTROPOMETRIA.pdf
AULA 003 - ANTROPOMETRIA.pdfAmarildo César
 
GRUPO 15 - Convulsões e Desmaios.pptx
GRUPO 15 - Convulsões e Desmaios.pptxGRUPO 15 - Convulsões e Desmaios.pptx
GRUPO 15 - Convulsões e Desmaios.pptxAmarildo César
 
PROGRAMA DE PRESCRIÇÃO DE EXERCÍCIOS FÍSICOS SUPERVISIONADO NA FASE IV NA REA...
PROGRAMA DE PRESCRIÇÃO DE EXERCÍCIOS FÍSICOS SUPERVISIONADO NA FASE IV NA REA...PROGRAMA DE PRESCRIÇÃO DE EXERCÍCIOS FÍSICOS SUPERVISIONADO NA FASE IV NA REA...
PROGRAMA DE PRESCRIÇÃO DE EXERCÍCIOS FÍSICOS SUPERVISIONADO NA FASE IV NA REA...Amarildo César
 
Transferência de energia em repouso e em condições de exercício
Transferência de energia em repouso e em condições de exercício Transferência de energia em repouso e em condições de exercício
Transferência de energia em repouso e em condições de exercício Amarildo César
 
VALOR ENERGÉTICO DOS ALIMENTOS
VALOR ENERGÉTICO DOS ALIMENTOSVALOR ENERGÉTICO DOS ALIMENTOS
VALOR ENERGÉTICO DOS ALIMENTOSAmarildo César
 
Ficha de musculação para ciclista
Ficha de musculação para ciclistaFicha de musculação para ciclista
Ficha de musculação para ciclistaAmarildo César
 
instrumentos e técnicas nas medidas motoras e física
instrumentos e técnicas nas medidas motoras e físicainstrumentos e técnicas nas medidas motoras e física
instrumentos e técnicas nas medidas motoras e físicaAmarildo César
 
instrumentos e técnicas na antropometria - ok!
instrumentos e técnicas na antropometria - ok!instrumentos e técnicas na antropometria - ok!
instrumentos e técnicas na antropometria - ok!Amarildo César
 
Avaliação Neuromuscular
Avaliação NeuromuscularAvaliação Neuromuscular
Avaliação NeuromuscularAmarildo César
 
Anamnese & Fatores de Risco DAC
Anamnese & Fatores de Risco DACAnamnese & Fatores de Risco DAC
Anamnese & Fatores de Risco DACAmarildo César
 
Cineantropometria - (ProfºAmarildoCésar)
Cineantropometria - (ProfºAmarildoCésar)Cineantropometria - (ProfºAmarildoCésar)
Cineantropometria - (ProfºAmarildoCésar)Amarildo César
 
Avaliação física master
Avaliação física masterAvaliação física master
Avaliação física masterAmarildo César
 
Livros escaneados - Avaliação da composição corporal
Livros escaneados - Avaliação da composição corporalLivros escaneados - Avaliação da composição corporal
Livros escaneados - Avaliação da composição corporalAmarildo César
 
Trabalho de cinesiologia_corre
Trabalho de cinesiologia_correTrabalho de cinesiologia_corre
Trabalho de cinesiologia_correAmarildo César
 

Mais de Amarildo César (19)

AULA 003 - ANTROPOMETRIA.pdf
AULA 003 - ANTROPOMETRIA.pdfAULA 003 - ANTROPOMETRIA.pdf
AULA 003 - ANTROPOMETRIA.pdf
 
SLIDE DESMAIO.pdf
SLIDE DESMAIO.pdfSLIDE DESMAIO.pdf
SLIDE DESMAIO.pdf
 
GRUPO 15 - Convulsões e Desmaios.pptx
GRUPO 15 - Convulsões e Desmaios.pptxGRUPO 15 - Convulsões e Desmaios.pptx
GRUPO 15 - Convulsões e Desmaios.pptx
 
Pilates
PilatesPilates
Pilates
 
PROGRAMA DE PRESCRIÇÃO DE EXERCÍCIOS FÍSICOS SUPERVISIONADO NA FASE IV NA REA...
PROGRAMA DE PRESCRIÇÃO DE EXERCÍCIOS FÍSICOS SUPERVISIONADO NA FASE IV NA REA...PROGRAMA DE PRESCRIÇÃO DE EXERCÍCIOS FÍSICOS SUPERVISIONADO NA FASE IV NA REA...
PROGRAMA DE PRESCRIÇÃO DE EXERCÍCIOS FÍSICOS SUPERVISIONADO NA FASE IV NA REA...
 
Transferência de energia em repouso e em condições de exercício
Transferência de energia em repouso e em condições de exercício Transferência de energia em repouso e em condições de exercício
Transferência de energia em repouso e em condições de exercício
 
VALOR ENERGÉTICO DOS ALIMENTOS
VALOR ENERGÉTICO DOS ALIMENTOSVALOR ENERGÉTICO DOS ALIMENTOS
VALOR ENERGÉTICO DOS ALIMENTOS
 
Ficha de musculação para ciclista
Ficha de musculação para ciclistaFicha de musculação para ciclista
Ficha de musculação para ciclista
 
instrumentos e técnicas nas medidas motoras e física
instrumentos e técnicas nas medidas motoras e físicainstrumentos e técnicas nas medidas motoras e física
instrumentos e técnicas nas medidas motoras e física
 
instrumentos e técnicas na antropometria - ok!
instrumentos e técnicas na antropometria - ok!instrumentos e técnicas na antropometria - ok!
instrumentos e técnicas na antropometria - ok!
 
1 aula transferencia
1   aula transferencia1   aula transferencia
1 aula transferencia
 
Avaliação Neuromuscular
Avaliação NeuromuscularAvaliação Neuromuscular
Avaliação Neuromuscular
 
Flexibilidade
FlexibilidadeFlexibilidade
Flexibilidade
 
ANTROPOMETRIA
ANTROPOMETRIAANTROPOMETRIA
ANTROPOMETRIA
 
Anamnese & Fatores de Risco DAC
Anamnese & Fatores de Risco DACAnamnese & Fatores de Risco DAC
Anamnese & Fatores de Risco DAC
 
Cineantropometria - (ProfºAmarildoCésar)
Cineantropometria - (ProfºAmarildoCésar)Cineantropometria - (ProfºAmarildoCésar)
Cineantropometria - (ProfºAmarildoCésar)
 
Avaliação física master
Avaliação física masterAvaliação física master
Avaliação física master
 
Livros escaneados - Avaliação da composição corporal
Livros escaneados - Avaliação da composição corporalLivros escaneados - Avaliação da composição corporal
Livros escaneados - Avaliação da composição corporal
 
Trabalho de cinesiologia_corre
Trabalho de cinesiologia_correTrabalho de cinesiologia_corre
Trabalho de cinesiologia_corre
 

A Estrutura e Função da Célula

  • 1.
  • 2. • A célula é a menor unidade estrutural básica do ser vivo. • A palavra célula foi usada pela primeira vez em 1667 pelo inglês Robert Hooke. • Com um microscópio muito simples, ele observou pedacinhos de cortiça (tecido vegetal morto). Hooke percebeu que a cortiça era formada por numerosos compartimentos vazios. • A esses compartimentos ele deu o nome de célula, palavra diminutiva do latim cella que significa cavidade.
  • 3. As técnicas de observação microscópicas avançam em função de novas técnicas e aparelhos mais possantes. A técnica de utilização de corantes permitiu a identificação do núcleo celular e dos cromossomos, suportes materiais e do gene. Microscópio óptico Microscópio eletrônico
  • 4. As Células Constituem os Seres Vivos • Os seres vivos diferem da matéria bruta porque são constituídos de células. • Os vírus são seres que não possuem células, mas são capazes de se reproduzir e sofrer alterações no seu material genético. • Esse é um dos motivos pelos quais ainda se discute se eles são ou não seres vivos.
  • 5. • A célula é a menor parte dos seres vivos com forma e funções definidas. • Por essa razão, afirmamos que a célula é a unidade estrutural dos seres vivos. • A célula - isolada ou junto com outras células - forma todo o ser vivo ou parte dele. Além disso, ela tem todo o "material" necessário para realizar as funções de um ser vivo, como nutrição, produção de energia e reprodução.
  • 6. • Cada célula do nosso corpo tem uma função específica. • Mas todas desempenham uma atividade "comunitária", trabalhando de maneira integrada com as demais células do corpo. • É como se o nosso organismo fosse uma imensa sociedade de células, que cooperam umas com as outras, dividindo o trabalho entre si. Juntas, elas garantem a execução das inúmeras tarefas responsáveis pela manutenção da vida.
  • 7. • As células que formam o organismo da maioria dos seres vivos apresentam uma membrana envolvendo o seu núcleo, por isso, são chamadas de células eucariotas. • A célula eucariota é constituída de: – membrana celular – citoplasma – núcleo.
  • 8. Membrana Núcleo Citoplasma
  • 9.
  • 10. • As células procariontes se caracterizam pela pobreza de membrana plasmática. • Ao contrário dos eucariontes, não possuem uma membrana envolvendo os cromossomos, separando-os do citoplasma. • Os seres vivos constituídos por estas células são denominados procariotas, compreendendo principalmente as bactérias, e algumas algas (cianofíceas /algas azuis).
  • 11. • Por sua simplicidade estrutural e rapidez na multiplicação, a célula bactéria bacilar intestinal Escherichia coli é a célula procarionte mais bem estudada. • Ela tem forma de bastão, possuindo uma membrana plasmática semelhante à de células eucariontes. • Por fora dessa membrana existe uma parede rígida, com 20nm de espessura, constituída por um complexo de proteínas e glicosaminoglicanas. (açúcares) • Esta parede tem como função proteger a bactéria das ações mecânicas.
  • 13. • As células procariontes que realizam fotossíntese, possui em seu citoplasma, algumas membranas, paralelas entre si, e associadas a clorofila ou a outros pigmentos responsáveis pela captação de energia luminosa. • Diferente das células eucariontes, os procariontes não possuem um citoesqueleto ou tubos proteicos (responsável pelo movimento e forma das células). • A forma simples das células procariontes, que em geral é esférica ou em bastonete , é mantida pela parede extracelular, sintetizada no citoplasma e agregada à superfície externa da membrana celular.
  • 14. Foto retirada do site: http://www.evim.ethz.ch/uebungen/praxis/u1/vorlage_hp/vorlage.html
  • 15. Foto retirada do site: http://www.terravista.pt/ilhadomel/3679/bacteria.html
  • 16. • A célula eucariótica possui três componentes principais: • O núcleo, que constitui um compartimento limitado por um envoltório nuclear. • O citoplasma, outro compartimento envolvido por membrana plasmática, e a membrana plasmática e suas diferenciações. • Esses três componentes possuem vários subcomponentes ou subcompartimentos.
  • 17. • A principal diferença entre células procariontes e eucariontes, é que esta última possui um extenso sistema de membrana que cria, no citoplasma, microrregiões que contêm moléculas diferentes e executam funções especializadas.
  • 18. • Existe grande variabilidade na forma das células eucarióticas. • Geralmente o que determina a forma de uma célula é sua função específica. • Outros determinantes da forma de uma célula podem ser o citoesqueleto presente em seu citoplasma, a ação mecânica exercida por células adjacentes e a rigidez da membrana plasmática.
  • 19. • As células eucariontes são usualmente maiores e estruturalmente complexas. • As organelas presentes no citoplasma possuem papéis específicos definidos por reações químicas. • A presença ou ausência de determinadas organelas definirá se a célula é vegetal ou animal.
  • 20. Células procariontes Células eucariontes Envoltório nuclear Ausente Presente DNA Desnudo Combinado com proteínas Cromossomas Únicos Múltiplos Nucléolos Ausentes Presentes Divisão Fusão binária Mitose e meiose Ribossomas 70S* (50S + 30S) 80S (60S + 40S) Endomembranas Ausentes Presentes Mitocôndrias Ausentes Presentes Cloroplastos Ausentes Presentes em células vegetais Parede celular Não celulósica Celulósica em células vegetais Exocitose e endocitose Ausentes Presentes Citoesqueleto Ausente Presente *S corresponde a unidades Sverdberg de sedimentação, que depende do tamanho molecular. Quadro retirado do livro: DE ROBERTIS - HIB - Bases da Biologia Celular e Molecular, 3ª edição, Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001.
  • 21. • Nos seres unicelulares, a célula é o próprio organismo. • Esta célula única é capaz de desenvolver todas as atividades relacionadas à sobrevivência do organismo e reproduzir-se. Ex: Os protozoários e as bactérias. • Animais, plantas e certos fungos são seres pluricelulares. • O corpo humano é formado por cerca de 75 trilhões de células e entre elas existe uma nítida divisão de trabalho.
  • 22.
  • 23. • A célula vegetal possui parede celular e pode conter cloroplastos, duas estruturas que a célula animal não tem. • Por outro lado, a célula vegetal não possui centríolos e geralmente não possui lisossomos, duas estruturas existentes em uma célula animal.
  • 24.
  • 25. • Está presente em todas as células eucariontes • É composta de proteínas, Bicamada de fosfolipídio, açúcares • Não é solida e tem fluidez, tem a função delimitadora, semipermeável, proteínas nadam nesta bicamada lipídica – (analogia criança em piscina de bolinha). • Quem dá essa fluidez é o colesterol → que participa da biossíntese, composição dos hormônios (esteroides) • A função básica da membrana plasmática é regular a passagem e a troca de substâncias entre a célula e o meio em que ela se encontra. • Também é função da membrana plasmática a proteção da célula.
  • 26. • A membrana plasmática é uma película muito fina, delicada e elástica, que envolve o conteúdo da célula. Mais do que um simples envoltório, essa membrana tem participação marcante na vida celular, regulando a passagem e a troca de substancias entre a célula e o meio em que ela se encontra.
  • 27. • Muitas substâncias entram e saem das células de forma passiva. • Isso significa que tais substâncias se deslocam livremente, sem que a célula precise gastar energia. Inspiração: O2 em maior quantidade no Alvéolo passa naturalmente para corrente sanguínea Expiração: CO2 em grande quantidade Na corrente sanguínea passa naturalmente os alvéolos
  • 28. • Água Solvente Universal • OSMOSE – o solvente vai do menos para o mais concentrado. • CELULA HIPOTÔNICA – ganha agua até ficar turge (encorpar – turgência ) e explode • CELULA ISOTÔNICA – não acontece nada • CELULA EM MEIO HIPERTÔNICO (hemácia) – se o meio é mais concentrado a osmose provoca a perda de agua da hemácia → crenarão / plasmólite (murcha)
  • 29. • DIFUSÃO FACILITADA – permeases – busca o Transporte Ativo equilíbrio de substâncias dentro e fora da célula • TRANSPORTE ATIVO – é um E E fluxo que não busca equilíbrio → não quer tirar diferença de concentração. K K Na Na (EX: bomba de sódio e potássio – nos neurônios – impulso nervoso) Difusão Facilitada
  • 30. • Outras substâncias entram e saem das células de forma ativa. Nesse caso, a célula gasta energia para promover o transporte delas através da membrana plasmática. • Nesse transporte há participação de substâncias especiais, chamadas enzimas transportadoras. • Nossas células nervosas, por exemplo, absorvem íons de potássio e eliminam íons de sódio por transporte ativo.
  • 31. • Observe a membrana plasmática. Ela é formada por duas camadas de lipídios e por proteínas de formas diferentes entre as duas camadas de lipídios. • Dizemos, assim, que a membrana plasmática tem permeabilidade seletiva, isto é, capacidade de selecionar as substâncias que entram ou saem de acordo com as necessidades da célula.
  • 32. Funções e Características da Membrana • Manutenção da integridade da estrutura da células; • Permeabilidade seletiva; • Receptores – reconhecimento de antígenos, células estranhas ou alteradas; • Atuação como interface entre o meio externo e citoplasma; • Estabelecimento de sistemas de transporte para moléculas específicas; • Modelo mosaico-fluido: Fluidez da membrana: facilidade com a qual moléculas lipídicas movem-se no plano da bicamada. • · Glicocálix: açúcares ligados à proteínas e lipídeos da membrana. • Funções: proteção da superfície celular contra lesões mecânicas e químicas; absorção de água; reconhecimento célula-célula.
  • 33. O citoplasma • O citoplasma é, geralmente, a maior opção da célula. Compreende o material presente na região entre a membrana plasmática e o núcleo. • Ele é constituído por um material semifluido, gelatinoso chamado hialoplasma. • No hialoplasma ficam imersas as organelas celulares, estruturas que desempenham funções vitais diversas, como digestão, respiração, excreção e circulação. A substância mais abundante no hialoplasma é a água.
  • 34. • Vamos estudar algumas das mais importantes organelas encontradas em nossas células: – Mitocôndrias, – Ribossomos, – Retículo endoplasmático, – Complexo de golgi, – Lisossomos e centríolos.
  • 35. Organela formada por duas membranas lipoprotéicas. Dentro delas se realiza o processo de extração de energia dos alimentos: Respiração celular.
  • 36. As mitocôndrias e a produção de energia. • As mitocôndrias são organelas membranosas (envolvidas por membrana) e que têm a forma de bastão. • São responsáveis pela respiração celular, fenômeno que permite à célula obter a energia química contida nos alimentos absorvidos. • A energia assim obtida poderá então ser empregada no desempenho de atividades celulares diversas.
  • 37. • A energia utilizada pelas células eucariontes para realizar suas atividades provém da ruptura gradual de ligações covalentes de moléculas de compostos orgânicos ricos em energia. • As células não usam diretamente a energia liberada dos hidratos de carbono e gorduras, mas se utilizam de um composto intermediário, a adenosina- trifosfato (ATP), geralmente produzido graças à energia contida nas moléculas de glicose e de ácidos graxos.
  • 38. Retículos são grandes canais de transporte de substâncias intracelular. REG - ergastoplasma ou granuloso – os pontilhos são ribossomos. REL - agranular
  • 39. REL  onde há a produção de lipídios. (liso → lipídio → lipossolúveis → hormônios → esteroides ou testosterona) REG  Onde se encontram aderidos a sua superfície externa os ribossomos, sendo local de produção de proteínas, as quais serão transportadas internamente para o Complexo de Golgi.
  • 40. • As membranas do retículo endoplasmático podem ou não conter ribossomos aderidos em sua superfície externa. • A presença dos ribossomos confere à membrana do retículo endoplasmático uma aparência granulosa; na ausência dos ribossomos, a membrana exibe um aspecto liso ou não-granulosos.
  • 41.
  • 42. • Estrutura que apresenta enzimas digestivas capazes de digerir um grande número de produtos orgânicos. • Realiza a digestão intracelular. • É importante nos glóbulos brancos e de modo geral para a célula. • Autofagia - digere as partes que serão substituídas por outras mais novas, o que ocorre com frequência em nossas células.
  • 43. Os lisossomos e a digestão celular • Os lisossomos são organelas que contêm substâncias necessárias à digestão celular. • Quando a célula engloba uma partícula alimentar que precisa ser digerida, os lisossomos se dirigem até ela e liberam o suco digestório que contêm.
  • 44. Fagocitose e Pinocitose • Imagine um glóbulo branco do nosso corpo diante de uma bactéria invasora que ele irá destruir. • A bactéria é grande demais para simplesmente atravessar a membrana plasmática do glóbulo. • Nesse caso, a membrana plasmática emite expansões que vão envolvendo a bactéria. • Essas expansões acabam se fundindo e a bactéria é finalmente englobada e carregada para o interior da célula.
  • 45. • A esse fenômeno de englobamento de partículas sólidas dá-se o nome de fagocitose. • Caso a célula englobe uma partícula líquida, o fenômeno é chamado pinocitose e, nesse caso, não se forma as expansões típicas da fagocitose.
  • 46. Complexo de Golgi (a grande fabrica) • Armazena • Modifica • Empacota • Secreta substancias
  • 47. • Responsável pelo Acrossoma ou capuz cefálico (localizado do topo do espermatozoide) • Lisossomo organela associada com a digestão
  • 48. • São bolsas membranosas e achatadas, que podem transformar substâncias que chegam via retículo endoplasmático; • Podem também eliminar substâncias produzidas pela célula, mas que irão atuar fora dela (enzimas por exemplo). • Produzem ainda os lisossomos.
  • 49. • É a organela celular que armazena parte das proteínas produzidas numa célula, entre outras funções. • Essas proteínas poderão então ser usadas posteriormente pelo organismo.
  • 50. (trincas de túbulos proteicos) • São estruturas cilíndricas, geralmente encontradas aos pares. • Os pares participam da divisão celular, “orientando” o deslocamento dos cromossomos para as células que estão sendo formadas. • Participa da formação de cílios e flagelos.
  • 51. • Ribossomos participam da síntese de proteínas • Recebe o sinal do RNA mensageiro, codifica e sintetiza a proteína
  • 52. • O núcleo geralmente tem forma esférica. • Na maioria dos casos, ele fica no centro da célula. • A sua função é comandar todas as atividades da célula, através das instruções fornecidas pelos genes. • O núcleo possui: • Membrana nuclear ou carioteca: uma membrana que o separa do citoplasma; • Suco nuclear: um líquido que o preenche completamente; • Nucléolos: são corpúsculos arredondados; • Cromossomos: são responsáveis pela transmissão dos caracteres hereditários.
  • 53. Núcleo • O núcleo é a região da célula que controla o transporte de informações genéticas. Coordena e comanda as funções celulares. No núcleo ocorrem tanto a duplicação do DNA, imprescindível para a divisão celular, como a síntese do RNA, ligada a produção de proteínas nos ribossomos (O RNA descreve a seqüência dos aminoácidos da proteína).
  • 54. Os componentes do núcleo A carioteca • A carioteca (do grego karyon, núcleo e theke, invólucro, caixa) é um envoltório formado por duas membranas lipoprotéicas cuja organização molecular é semelhante as demais membranas celulares. Entre essas duas membranas existe um estreito espaço, chamado cavidade perinuclear.
  • 55. A cromatina • A cromatina (do grego chromatos, cor) é um conjunto de fios, cada um deles formado por uma longa molécula de DNA associada a moléculas de histonas, um tipo especial de proteína. Esses fios são os cromossomos.
  • 56. Diferentes níveis de condensação do DNA. (1) Cadeia simples de DNA . (2) Filamento de cromatina (DNAcom histonas). (3) Cromatina condensada em interfase com centrómeros. (4) Cromatina condensada em profase. (Existem agora duas cópias da molécula de DNA) (5) Cromossoma em metafase
  • 57. São aglomerados de moléculas de RNA ribossômico, ou seja, RNA que entrará na composição dos ribossomos.
  • 58. • Cada nucléolo é um corpúsculo esférico, não membranoso, de aspecto esponjoso quando visto ao microscópio eletrônico, rico em RNA ribossômico(a sigla RNA provém do inglês RiboNucleic Acid).
  • 59. • O núcleo é a maior estrutura da célula animal e abriga os cromossomos. Cada cromossomo contém vários genes, o material genético que comanda as atividades celulares. Por isso, dizemos que o núcleo é o portador dos fatores hereditários (transmitidos de pais para filhos) e o regulador das atividades metabólicas da célula. É o "centro vital" da célula. • Envoltório nucler - É a membrana que envolve o conteúdo do núcleo, ela é dotada de numerosos poros, que permitem a troca de substâncias entre o núcleo e o citoplasma. De maneira geral, quanto mais intensa é a atividade celular, maior é o número de poros na carioteca.
  • 60. • Nucleoplasma - É o material gelatinoso que preenche o espaço interno do núcleo. • Nucléolo - Corpúsculo arredondado e não membranoso que se acha imerso na cariolinfa. Cada filamento contém inúmeros genes. Numa célula em divisão, os longos e finos filamentos de cromatina tornam-se mais curtos e mais grossos: passam, então, a ser chamados cromossomos. • Os cromossomos são responsáveis pela transmissão dos caracteres hereditários.
  • 61.
  • 62.