SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 25
Baixar para ler offline
Meteorologia
Ciências Naturais
Meteorologia
• Meteorologia é a ciência que estuda os fenômenos
atmosféricos e realiza previsões do tempo.
Ciências Naturais - ICRM
2
Tempo
• Tempo representa as condições atmosféricas do
momento.
• Veja o exemplo do tempo em 28/6/2012:
Ciências Naturais - ICRM
3
Clima
• Clima representa a frequência das condições
atmosféricas que ocorrem em uma determinada
região.
Ciências Naturais - ICRM
4
Estação meteorológica
• Os meteorologistas observam diariamente as medidas
nos instrumentos.
• Elementos do tempo: ventos, umidade do ar,
temperatura do ar, pressão do ar, chuvas e nuvens.
• Além dos instrumentos, chegam informações vindas
dos satélites meteorológicos.
• Todos esses dados são processados em computadores e
os meteorologistas podem fazer a previsão do tempo.
Ciências Naturais - ICRM
5
Ciências Naturais - ICRM
6
Anemômetro
• Instrumento que mede a velocidade do vento.
Ciências Naturais - ICRM
7
Biruta
• Instrumento que indica a direção do vento.
Ciências Naturais - ICRM
8
Higrômetro
• Instrumento que mede a umidade relativa do ar.
Ciências Naturais - ICRM
9
Termômetro de máxima e de
mínima
• Instrumento que mede a temperatura máxima e
mínima do ar.
Ciências Naturais - ICRM
10
Ciências Naturais - ICRM
11
Pluviômetro
• Instrumento que
mede a quantidade
de chuva em um
período.
• Essa quantidade de
chuva geralmente é
medida em
milímetros (mm).
Ciências Naturais - ICRM
12
Ciências Naturais - ICRM
13
Barógrafo e barômetro
• Instrumentos que medem a pressão do ar.
Ciências Naturais - ICRM
14
Nuvens
• A nuvem é o
resultado da
condensação do
vapor de água
quando encontra
regiões frias.
• O movimento do ar
é fator resultante
na formação das
nuvens.
Ciências Naturais - ICRM
15
Ciências Naturais - ICRM
16
Nimbos
Nuvens escuras, entre 1,5 – 2 Km de altura, indicam mau
tempo.
Ciências Naturais - ICRM
17
Estratos
Nuvens cinzentas, alongadas,
assemelham-se ao nevoeiro.
Ciências Naturais - ICRM
18
Cúmulos
Nuvens grossas, com desenvolvimento
vertical. Parecem flocos de algodão.
Ciências Naturais - ICRM
19
Cirros
A 6 km de altura, formada por cristais de gelo, longas e
brancas.
Ciências Naturais - ICRM
20
Massas de ar
• As massas de ar são grandes quantidades de ar
que se estendem horizontalmente ou
verticalmente algumas centenas de metros.
• Elas se formam em regiões de alta pressão e
se deslocam para regiões de baixa pressão.
Ciências Naturais - ICRM
21
Frente Fria
• A aproximação de uma
massa de ar frio até a
massa de ar quente, que
se encontra parada numa
região, é chamada de
frente fria.
• A chegada de uma frente
fria provocará a formação
de nevoeiros, nuvens
baixas e escuras que
trazem chuvas. Cessando
as chuvas, o ar torna-se
frio.
Ciências Naturais - ICRM
22
Exemplo de deslocamento de
uma frente fria
• A frente fria se desloca
entre o Paraná, leste
de São Paulo e Rio de
Janeiro. O tempo deve
ficar fechado e com
chuva na faixa
litorânea entre o
litoral norte de Santa
Catarina e o sul do Rio
de Janeiro. No sudeste
de São Paulo a previsão
é de muitas nuvens e
chuva isolada.
Ciências Naturais - ICRM
23
Frente Quente
• A chegada de
uma frente
quente onde
estiver
localizada uma
massa de ar frio
(tempo chuvoso)
indicará que o
tempo deverá
melhorar.
Ciências Naturais - ICRM
24
Ciências Naturais - ICRM
25

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Introducción a las variables meteorológicas (Evapotranspiración)
Introducción a las variables meteorológicas (Evapotranspiración)Introducción a las variables meteorológicas (Evapotranspiración)
Introducción a las variables meteorológicas (Evapotranspiración)InfoAndina CONDESAN
 
Fundamentos de meteorologia
Fundamentos de meteorologiaFundamentos de meteorologia
Fundamentos de meteorologiaJorge Chira
 
Medición de factores climáticos en la
Medición de factores climáticos en laMedición de factores climáticos en la
Medición de factores climáticos en laRoy Peralta Barboza
 
Estaciones MeteorolóGicas
Estaciones MeteorolóGicasEstaciones MeteorolóGicas
Estaciones MeteorolóGicasculillo_sesy
 
Introducción a la meteorología y estaciones meteorológicas
Introducción a la meteorología y estaciones meteorológicasIntroducción a la meteorología y estaciones meteorológicas
Introducción a la meteorología y estaciones meteorológicasInfoAndina CONDESAN
 
C01 lobato r_mb1 meteoroligia
C01 lobato r_mb1 meteoroligiaC01 lobato r_mb1 meteoroligia
C01 lobato r_mb1 meteoroligiaKenlly Rufino
 
Estaciones Meteorológicas
Estaciones MeteorológicasEstaciones Meteorológicas
Estaciones Meteorológicasjavitoy
 
Definición Metereología y Atmósfera
Definición Metereología y AtmósferaDefinición Metereología y Atmósfera
Definición Metereología y Atmósferaenalas
 
Visita a la Estación Meteorológica de la UNC
Visita a la Estación Meteorológica de la UNCVisita a la Estación Meteorológica de la UNC
Visita a la Estación Meteorológica de la UNCBryan Horna
 
Meteorologia
MeteorologiaMeteorologia
Meteorologiaschool
 
Meteorología
MeteorologíaMeteorología
Meteorologíarochiares
 
Meteorología
MeteorologíaMeteorología
Meteorologíaalvier2
 
Cuando un segundo_te_puede_cambiar_la_vida
Cuando un segundo_te_puede_cambiar_la_vidaCuando un segundo_te_puede_cambiar_la_vida
Cuando un segundo_te_puede_cambiar_la_vidaEugenio Maria de Hostos
 

Destaque (16)

Introducción a las variables meteorológicas (Evapotranspiración)
Introducción a las variables meteorológicas (Evapotranspiración)Introducción a las variables meteorológicas (Evapotranspiración)
Introducción a las variables meteorológicas (Evapotranspiración)
 
Fundamentos de meteorologia
Fundamentos de meteorologiaFundamentos de meteorologia
Fundamentos de meteorologia
 
Medición de factores climáticos en la
Medición de factores climáticos en laMedición de factores climáticos en la
Medición de factores climáticos en la
 
Estaciones MeteorolóGicas
Estaciones MeteorolóGicasEstaciones MeteorolóGicas
Estaciones MeteorolóGicas
 
Metereologia
MetereologiaMetereologia
Metereologia
 
Introducción a la meteorología y estaciones meteorológicas
Introducción a la meteorología y estaciones meteorológicasIntroducción a la meteorología y estaciones meteorológicas
Introducción a la meteorología y estaciones meteorológicas
 
C01 lobato r_mb1 meteoroligia
C01 lobato r_mb1 meteoroligiaC01 lobato r_mb1 meteoroligia
C01 lobato r_mb1 meteoroligia
 
Estaciones Meteorológicas
Estaciones MeteorológicasEstaciones Meteorológicas
Estaciones Meteorológicas
 
Definición Metereología y Atmósfera
Definición Metereología y AtmósferaDefinición Metereología y Atmósfera
Definición Metereología y Atmósfera
 
Visita a la Estación Meteorológica de la UNC
Visita a la Estación Meteorológica de la UNCVisita a la Estación Meteorológica de la UNC
Visita a la Estación Meteorológica de la UNC
 
Meteorologia
MeteorologiaMeteorologia
Meteorologia
 
Meteorologia
MeteorologiaMeteorologia
Meteorologia
 
Meteorología
MeteorologíaMeteorología
Meteorología
 
Meteorología
MeteorologíaMeteorología
Meteorología
 
Cuando un segundo_te_puede_cambiar_la_vida
Cuando un segundo_te_puede_cambiar_la_vidaCuando un segundo_te_puede_cambiar_la_vida
Cuando un segundo_te_puede_cambiar_la_vida
 
Pasión por la meteorología
Pasión por la meteorologíaPasión por la meteorología
Pasión por la meteorología
 

Semelhante a Meteorologia Estação Instrumentos

C7S-SDA_2015_Telaris_Cie6_capitulo131-8.pptx
C7S-SDA_2015_Telaris_Cie6_capitulo131-8.pptxC7S-SDA_2015_Telaris_Cie6_capitulo131-8.pptx
C7S-SDA_2015_Telaris_Cie6_capitulo131-8.pptxSarahAlves89
 
Sensoriamento remoto
Sensoriamento remotoSensoriamento remoto
Sensoriamento remotoPessoal
 
C7S-SDA_2015_Telaris_Cie6_capitulo131-8.pdf
C7S-SDA_2015_Telaris_Cie6_capitulo131-8.pdfC7S-SDA_2015_Telaris_Cie6_capitulo131-8.pdf
C7S-SDA_2015_Telaris_Cie6_capitulo131-8.pdfHarrySilva8
 
Conteúdo 02 estações meteo. e instrumentação
Conteúdo 02   estações meteo. e instrumentaçãoConteúdo 02   estações meteo. e instrumentação
Conteúdo 02 estações meteo. e instrumentaçãoVanessa Vaseli
 
Aulas de Variações climáticas, Climas do Brasil e Clima e Agricultura- Paula....
Aulas de Variações climáticas, Climas do Brasil e Clima e Agricultura- Paula....Aulas de Variações climáticas, Climas do Brasil e Clima e Agricultura- Paula....
Aulas de Variações climáticas, Climas do Brasil e Clima e Agricultura- Paula....PaulaSilva719254
 
O clima e as formações vegetais
O clima e as formações vegetaisO clima e as formações vegetais
O clima e as formações vegetaisCarlos Super
 
Trabalho F.Q Gonçalo Silva 8ºD Climatologia
Trabalho F.Q Gonçalo Silva 8ºD ClimatologiaTrabalho F.Q Gonçalo Silva 8ºD Climatologia
Trabalho F.Q Gonçalo Silva 8ºD ClimatologiaGonçalo Silva
 
Parte 1 - Climatolgia: elementos do Clima
Parte 1 - Climatolgia: elementos do ClimaParte 1 - Climatolgia: elementos do Clima
Parte 1 - Climatolgia: elementos do ClimaCADUCOCFRENTE2
 
Atmosfera, tempo e clima 2
Atmosfera, tempo e clima 2Atmosfera, tempo e clima 2
Atmosfera, tempo e clima 2Google
 
Atmosfera e Fatores Climaticos
Atmosfera e Fatores ClimaticosAtmosfera e Fatores Climaticos
Atmosfera e Fatores ClimaticosVania Leão
 
Os elementos-do-clima geografia
Os elementos-do-clima geografiaOs elementos-do-clima geografia
Os elementos-do-clima geografiaDiogo Rodrigues
 
Os elementos-d0-clima-temperatura-1227055162153382-8
Os elementos-d0-clima-temperatura-1227055162153382-8Os elementos-d0-clima-temperatura-1227055162153382-8
Os elementos-d0-clima-temperatura-1227055162153382-8Diogo Rodrigues
 
Cap.7 - A atmosfera
Cap.7 - A atmosferaCap.7 - A atmosfera
Cap.7 - A atmosferaprofacacio
 
09-ciencias-8o-ano-clima-2023-11-16-15-57-40.pptx
09-ciencias-8o-ano-clima-2023-11-16-15-57-40.pptx09-ciencias-8o-ano-clima-2023-11-16-15-57-40.pptx
09-ciencias-8o-ano-clima-2023-11-16-15-57-40.pptxalessandraoliveira324
 
Geografia 8 ano- Clima
Geografia 8 ano- ClimaGeografia 8 ano- Clima
Geografia 8 ano- ClimaMafaldacmm
 
Descrição do tempo atmosférico
 Descrição do tempo atmosférico Descrição do tempo atmosférico
Descrição do tempo atmosféricojoanacunha9406
 
Genese_dos_fenomenos_Meteorologicos[1].ppt
Genese_dos_fenomenos_Meteorologicos[1].pptGenese_dos_fenomenos_Meteorologicos[1].ppt
Genese_dos_fenomenos_Meteorologicos[1].pptSamuelMarranguene
 
Factores do Clima - Temperatura
Factores do Clima - TemperaturaFactores do Clima - Temperatura
Factores do Clima - Temperaturaabarros
 

Semelhante a Meteorologia Estação Instrumentos (20)

C7S-SDA_2015_Telaris_Cie6_capitulo131-8.pptx
C7S-SDA_2015_Telaris_Cie6_capitulo131-8.pptxC7S-SDA_2015_Telaris_Cie6_capitulo131-8.pptx
C7S-SDA_2015_Telaris_Cie6_capitulo131-8.pptx
 
Sensoriamento remoto
Sensoriamento remotoSensoriamento remoto
Sensoriamento remoto
 
C7S-SDA_2015_Telaris_Cie6_capitulo131-8.pdf
C7S-SDA_2015_Telaris_Cie6_capitulo131-8.pdfC7S-SDA_2015_Telaris_Cie6_capitulo131-8.pdf
C7S-SDA_2015_Telaris_Cie6_capitulo131-8.pdf
 
Geo clima
Geo climaGeo clima
Geo clima
 
Conteúdo 02 estações meteo. e instrumentação
Conteúdo 02   estações meteo. e instrumentaçãoConteúdo 02   estações meteo. e instrumentação
Conteúdo 02 estações meteo. e instrumentação
 
Aulas de Variações climáticas, Climas do Brasil e Clima e Agricultura- Paula....
Aulas de Variações climáticas, Climas do Brasil e Clima e Agricultura- Paula....Aulas de Variações climáticas, Climas do Brasil e Clima e Agricultura- Paula....
Aulas de Variações climáticas, Climas do Brasil e Clima e Agricultura- Paula....
 
O clima e as formações vegetais
O clima e as formações vegetaisO clima e as formações vegetais
O clima e as formações vegetais
 
Trabalho F.Q Gonçalo Silva 8ºD Climatologia
Trabalho F.Q Gonçalo Silva 8ºD ClimatologiaTrabalho F.Q Gonçalo Silva 8ºD Climatologia
Trabalho F.Q Gonçalo Silva 8ºD Climatologia
 
Parte 1 - Climatolgia: elementos do Clima
Parte 1 - Climatolgia: elementos do ClimaParte 1 - Climatolgia: elementos do Clima
Parte 1 - Climatolgia: elementos do Clima
 
Atmosfera, tempo e clima 2
Atmosfera, tempo e clima 2Atmosfera, tempo e clima 2
Atmosfera, tempo e clima 2
 
Estado de tempo
Estado de tempoEstado de tempo
Estado de tempo
 
Atmosfera e Fatores Climaticos
Atmosfera e Fatores ClimaticosAtmosfera e Fatores Climaticos
Atmosfera e Fatores Climaticos
 
Os elementos-do-clima geografia
Os elementos-do-clima geografiaOs elementos-do-clima geografia
Os elementos-do-clima geografia
 
Os elementos-d0-clima-temperatura-1227055162153382-8
Os elementos-d0-clima-temperatura-1227055162153382-8Os elementos-d0-clima-temperatura-1227055162153382-8
Os elementos-d0-clima-temperatura-1227055162153382-8
 
Cap.7 - A atmosfera
Cap.7 - A atmosferaCap.7 - A atmosfera
Cap.7 - A atmosfera
 
09-ciencias-8o-ano-clima-2023-11-16-15-57-40.pptx
09-ciencias-8o-ano-clima-2023-11-16-15-57-40.pptx09-ciencias-8o-ano-clima-2023-11-16-15-57-40.pptx
09-ciencias-8o-ano-clima-2023-11-16-15-57-40.pptx
 
Geografia 8 ano- Clima
Geografia 8 ano- ClimaGeografia 8 ano- Clima
Geografia 8 ano- Clima
 
Descrição do tempo atmosférico
 Descrição do tempo atmosférico Descrição do tempo atmosférico
Descrição do tempo atmosférico
 
Genese_dos_fenomenos_Meteorologicos[1].ppt
Genese_dos_fenomenos_Meteorologicos[1].pptGenese_dos_fenomenos_Meteorologicos[1].ppt
Genese_dos_fenomenos_Meteorologicos[1].ppt
 
Factores do Clima - Temperatura
Factores do Clima - TemperaturaFactores do Clima - Temperatura
Factores do Clima - Temperatura
 

Mais de Ivanise Meyer

África Aula Ivanise Meyer
África Aula Ivanise MeyerÁfrica Aula Ivanise Meyer
África Aula Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Petróleo parte 2 pré sal prof Ivanise Meyer
Petróleo parte 2 pré sal  prof Ivanise MeyerPetróleo parte 2 pré sal  prof Ivanise Meyer
Petróleo parte 2 pré sal prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Petróleo parte 1 prof Ivanise Meyer
Petróleo parte 1  prof Ivanise MeyerPetróleo parte 1  prof Ivanise Meyer
Petróleo parte 1 prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Tabela periódica prof Ivanise Meyer
Tabela periódica  prof Ivanise MeyerTabela periódica  prof Ivanise Meyer
Tabela periódica prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Tabagismo a química do cigarro prof Ivanise Meyer
Tabagismo a química do cigarro  prof Ivanise MeyerTabagismo a química do cigarro  prof Ivanise Meyer
Tabagismo a química do cigarro prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Química substâncias prof Ivanise Meyer
Química substâncias  prof Ivanise MeyerQuímica substâncias  prof Ivanise Meyer
Química substâncias prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Noções de química prof Ivanise Meyer
Noções de química prof Ivanise MeyerNoções de química prof Ivanise Meyer
Noções de química prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Estrutura da matéria prof Ivanise Meyer
Estrutura da matéria  prof Ivanise MeyerEstrutura da matéria  prof Ivanise Meyer
Estrutura da matéria prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Estados físicos da matéria prof Ivanise Meyer
Estados físicos da matéria prof Ivanise MeyerEstados físicos da matéria prof Ivanise Meyer
Estados físicos da matéria prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Termologia prof Ivanise Meyer
Termologia prof Ivanise MeyerTermologia prof Ivanise Meyer
Termologia prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Óptica visão prof ivanise meyer
Óptica visão prof ivanise meyerÓptica visão prof ivanise meyer
Óptica visão prof ivanise meyerIvanise Meyer
 
Óptica prof Ivanise Meyer
Óptica prof Ivanise MeyerÓptica prof Ivanise Meyer
Óptica prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Mecânica cinemática prof Ivanise Meyer
Mecânica cinemática prof Ivanise MeyerMecânica cinemática prof Ivanise Meyer
Mecânica cinemática prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Física noções prof Ivanise Meyer
Física noções prof Ivanise MeyerFísica noções prof Ivanise Meyer
Física noções prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Energia prof Ivanise Meyer
Energia prof Ivanise MeyerEnergia prof Ivanise Meyer
Energia prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Acústica prof Ivanise Meyer
Acústica prof Ivanise MeyerAcústica prof Ivanise Meyer
Acústica prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Sistema respiratório prof Ivanise Meyer
Sistema respiratório prof Ivanise MeyerSistema respiratório prof Ivanise Meyer
Sistema respiratório prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Sistema reprodutor humano prof Ivanise Meyer
Sistema reprodutor humano prof Ivanise MeyerSistema reprodutor humano prof Ivanise Meyer
Sistema reprodutor humano prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Sistema nervoso prof Ivanise Meyer
Sistema nervoso prof Ivanise MeyerSistema nervoso prof Ivanise Meyer
Sistema nervoso prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Sistema locomotor prof Ivanise Meyer
Sistema locomotor prof Ivanise MeyerSistema locomotor prof Ivanise Meyer
Sistema locomotor prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 

Mais de Ivanise Meyer (20)

África Aula Ivanise Meyer
África Aula Ivanise MeyerÁfrica Aula Ivanise Meyer
África Aula Ivanise Meyer
 
Petróleo parte 2 pré sal prof Ivanise Meyer
Petróleo parte 2 pré sal  prof Ivanise MeyerPetróleo parte 2 pré sal  prof Ivanise Meyer
Petróleo parte 2 pré sal prof Ivanise Meyer
 
Petróleo parte 1 prof Ivanise Meyer
Petróleo parte 1  prof Ivanise MeyerPetróleo parte 1  prof Ivanise Meyer
Petróleo parte 1 prof Ivanise Meyer
 
Tabela periódica prof Ivanise Meyer
Tabela periódica  prof Ivanise MeyerTabela periódica  prof Ivanise Meyer
Tabela periódica prof Ivanise Meyer
 
Tabagismo a química do cigarro prof Ivanise Meyer
Tabagismo a química do cigarro  prof Ivanise MeyerTabagismo a química do cigarro  prof Ivanise Meyer
Tabagismo a química do cigarro prof Ivanise Meyer
 
Química substâncias prof Ivanise Meyer
Química substâncias  prof Ivanise MeyerQuímica substâncias  prof Ivanise Meyer
Química substâncias prof Ivanise Meyer
 
Noções de química prof Ivanise Meyer
Noções de química prof Ivanise MeyerNoções de química prof Ivanise Meyer
Noções de química prof Ivanise Meyer
 
Estrutura da matéria prof Ivanise Meyer
Estrutura da matéria  prof Ivanise MeyerEstrutura da matéria  prof Ivanise Meyer
Estrutura da matéria prof Ivanise Meyer
 
Estados físicos da matéria prof Ivanise Meyer
Estados físicos da matéria prof Ivanise MeyerEstados físicos da matéria prof Ivanise Meyer
Estados físicos da matéria prof Ivanise Meyer
 
Termologia prof Ivanise Meyer
Termologia prof Ivanise MeyerTermologia prof Ivanise Meyer
Termologia prof Ivanise Meyer
 
Óptica visão prof ivanise meyer
Óptica visão prof ivanise meyerÓptica visão prof ivanise meyer
Óptica visão prof ivanise meyer
 
Óptica prof Ivanise Meyer
Óptica prof Ivanise MeyerÓptica prof Ivanise Meyer
Óptica prof Ivanise Meyer
 
Mecânica cinemática prof Ivanise Meyer
Mecânica cinemática prof Ivanise MeyerMecânica cinemática prof Ivanise Meyer
Mecânica cinemática prof Ivanise Meyer
 
Física noções prof Ivanise Meyer
Física noções prof Ivanise MeyerFísica noções prof Ivanise Meyer
Física noções prof Ivanise Meyer
 
Energia prof Ivanise Meyer
Energia prof Ivanise MeyerEnergia prof Ivanise Meyer
Energia prof Ivanise Meyer
 
Acústica prof Ivanise Meyer
Acústica prof Ivanise MeyerAcústica prof Ivanise Meyer
Acústica prof Ivanise Meyer
 
Sistema respiratório prof Ivanise Meyer
Sistema respiratório prof Ivanise MeyerSistema respiratório prof Ivanise Meyer
Sistema respiratório prof Ivanise Meyer
 
Sistema reprodutor humano prof Ivanise Meyer
Sistema reprodutor humano prof Ivanise MeyerSistema reprodutor humano prof Ivanise Meyer
Sistema reprodutor humano prof Ivanise Meyer
 
Sistema nervoso prof Ivanise Meyer
Sistema nervoso prof Ivanise MeyerSistema nervoso prof Ivanise Meyer
Sistema nervoso prof Ivanise Meyer
 
Sistema locomotor prof Ivanise Meyer
Sistema locomotor prof Ivanise MeyerSistema locomotor prof Ivanise Meyer
Sistema locomotor prof Ivanise Meyer
 

Último

Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptxErivaldoLima15
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadodanieligomes4
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 

Último (20)

Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 

Meteorologia Estação Instrumentos

  • 2. Meteorologia • Meteorologia é a ciência que estuda os fenômenos atmosféricos e realiza previsões do tempo. Ciências Naturais - ICRM 2
  • 3. Tempo • Tempo representa as condições atmosféricas do momento. • Veja o exemplo do tempo em 28/6/2012: Ciências Naturais - ICRM 3
  • 4. Clima • Clima representa a frequência das condições atmosféricas que ocorrem em uma determinada região. Ciências Naturais - ICRM 4
  • 5. Estação meteorológica • Os meteorologistas observam diariamente as medidas nos instrumentos. • Elementos do tempo: ventos, umidade do ar, temperatura do ar, pressão do ar, chuvas e nuvens. • Além dos instrumentos, chegam informações vindas dos satélites meteorológicos. • Todos esses dados são processados em computadores e os meteorologistas podem fazer a previsão do tempo. Ciências Naturais - ICRM 5
  • 7. Anemômetro • Instrumento que mede a velocidade do vento. Ciências Naturais - ICRM 7
  • 8. Biruta • Instrumento que indica a direção do vento. Ciências Naturais - ICRM 8
  • 9. Higrômetro • Instrumento que mede a umidade relativa do ar. Ciências Naturais - ICRM 9
  • 10. Termômetro de máxima e de mínima • Instrumento que mede a temperatura máxima e mínima do ar. Ciências Naturais - ICRM 10
  • 12. Pluviômetro • Instrumento que mede a quantidade de chuva em um período. • Essa quantidade de chuva geralmente é medida em milímetros (mm). Ciências Naturais - ICRM 12
  • 14. Barógrafo e barômetro • Instrumentos que medem a pressão do ar. Ciências Naturais - ICRM 14
  • 15. Nuvens • A nuvem é o resultado da condensação do vapor de água quando encontra regiões frias. • O movimento do ar é fator resultante na formação das nuvens. Ciências Naturais - ICRM 15
  • 17. Nimbos Nuvens escuras, entre 1,5 – 2 Km de altura, indicam mau tempo. Ciências Naturais - ICRM 17
  • 18. Estratos Nuvens cinzentas, alongadas, assemelham-se ao nevoeiro. Ciências Naturais - ICRM 18
  • 19. Cúmulos Nuvens grossas, com desenvolvimento vertical. Parecem flocos de algodão. Ciências Naturais - ICRM 19
  • 20. Cirros A 6 km de altura, formada por cristais de gelo, longas e brancas. Ciências Naturais - ICRM 20
  • 21. Massas de ar • As massas de ar são grandes quantidades de ar que se estendem horizontalmente ou verticalmente algumas centenas de metros. • Elas se formam em regiões de alta pressão e se deslocam para regiões de baixa pressão. Ciências Naturais - ICRM 21
  • 22. Frente Fria • A aproximação de uma massa de ar frio até a massa de ar quente, que se encontra parada numa região, é chamada de frente fria. • A chegada de uma frente fria provocará a formação de nevoeiros, nuvens baixas e escuras que trazem chuvas. Cessando as chuvas, o ar torna-se frio. Ciências Naturais - ICRM 22
  • 23. Exemplo de deslocamento de uma frente fria • A frente fria se desloca entre o Paraná, leste de São Paulo e Rio de Janeiro. O tempo deve ficar fechado e com chuva na faixa litorânea entre o litoral norte de Santa Catarina e o sul do Rio de Janeiro. No sudeste de São Paulo a previsão é de muitas nuvens e chuva isolada. Ciências Naturais - ICRM 23
  • 24. Frente Quente • A chegada de uma frente quente onde estiver localizada uma massa de ar frio (tempo chuvoso) indicará que o tempo deverá melhorar. Ciências Naturais - ICRM 24