SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 31
Termologia
Ciências Naturais
2Ciências Naturais - ICRM
Termologia
 A energia não pode ser criada nem destruída,
apenas passar de uma forma para outra. Pode,
também, ser transferida de um corpo para outro.
 O calor é uma forma de energia. E ele é o
melhor exemplo de que a energia se transfere de
um corpo para outro.
 A parte da Física que estuda o calor chama-se
Termologia.
O que é calor?
 Todos os corpos no Universo irradiam calor, o
que não significa que todos eles sejam quentes,
no sentido cotidiano do termo.
 Calor é a energia do movimento das
partículas que compõem a matéria e que se
transfere de um corpo para outro.
 Para que essa transferência ocorra é preciso que
haja uma diferença de temperatura entre eles.
Ciências Naturais - ICRM 3
Ciências Naturais - ICRM 4
Temperatura
 Temperatura é uma medida do estado de
agitação das partículas de um corpo.
 Para medir a temperatura utilizamos o
termômetro.
 Temperatura não é energia.
 Se um corpo tem a mesma temperatura que
outro, não há transferência de calor. Dizemos
que estão em equilíbrio térmico.
Ciências Naturais - ICRM 5
Dilatação térmica
 Quando uma substância absorve ou perde calor,
muitas de suas propriedades físicas variam. Os
principais efeitos térmicos são a dilatação e a
mudança de estado físico.
 A dilatação térmica acontece com os sólidos,
líquidos e gases. Em geral, os corpos se dilatam
quando absorvem calor, aumentando seu
volume. Exceção: a água no intervalo de 0°C a
4°C.
Ciências Naturais - ICRM 6
Dilatação térmica
 A dilatação térmica
acontece com os sólidos,
líquidos e gases. Em
geral, os corpos se
dilatam quando
absorvem calor,
aumentando seu volume.
 Exceção: a água no
intervalo de 0°C a 4°C.
Ciências Naturais - ICRM 7
Exemplos de dilatação térmica:
Ciências Naturais - ICRM 8
O espaço de dilatação foi insuficiente e os
trilhos ao dilatarem saíram da posição correta.
Ciências Naturais - ICRM 9
Ciências Naturais - ICRM 10
Dilatação: termômetro
 Termômetro é o instrumento usado para medir a
temperatura dos corpos. Os termômetros têm uma
escala que indica a temperatura dos corpos.
 No interior dos termômetros há substâncias que,
quando recebem uma certa quantidade de calor, se
dilatam.
 O mercúrio, por exemplo, é um metal líquido que,
colocado num pequeno reservatório ligado a um tubo
capilar de vidro, permite a medida da temperatura. Ao
receber calor, o líquido se dilata subindo pelo vidro.
Ciências Naturais - ICRM 11
Ciências Naturais - ICRM 12
Mudanças de estado físico
 O que determina cada estado físico das
substâncias é o grau de aproximação entre as
partículas formadoras do corpo que está
relacionado com a temperatura.
Ciências Naturais - ICRM 13
As substâncias podem se
apresentar nos estados sólido,
líquido ou gasoso.
Ciências Naturais - ICRM 14
Mudanças de estado físico
Ciências Naturais - ICRM 15
Propagação do calor
 Calor é uma energia
térmica que se propaga
de um corpo com maior
temperatura para um de
menor temperatura essa
propagação ocorre de
três maneiras: condução,
convecção e irradiação.
Ciências Naturais - ICRM 16
Condução
 A energia térmica passa
de partícula por partícula.
 A transmissão de calor
acontece por choques ou
colisões entre os átomos
adjacentes.
 Os metais são
normalmente os
melhores condutores de
energia térmica.
Ciências Naturais - ICRM 17
Ciências Naturais - ICRM 18
Convecção
 É o processo de transferência
de calor que ocorre através do
deslocamento de camadas de
um fluido, isto significa que
ocorre com os líquidos e os
gases.
 Convecção é a transferência
de energia térmica pelo
movimento de moléculas de
uma parte do material para
outra.
Ciências Naturais - ICRM 19
Exemplo de convecção (conservação
dos alimentos dentro da geladeira)
 A temperatura dos alimentos é maior que a
temperatura do ar dentro da geladeira,
então os alimentos transferem para o ar
certa quantidade de energia térmica, esse ar
fica aquecido, ficando menos denso que
antes do contato com os alimentos. Assim,
esse ar sobe, quando ar quente sobe
encontra-se com o congelador que tem o ar
frio conseqüentemente mais denso. Assim
o ar resfria e volta (desce) conservando os
alimentos.
Esse processo é a propagação de calor por
convecção.
Concluímos que as partículas se
movimentam junto com a energia térmica.
Ciências Naturais - ICRM 20
Ciências Naturais - ICRM 21
Aquecedor de ambiente
Ciências Naturais - ICRM 22
Ciências Naturais - ICRM 23
Radiação (ou irradiação)
 É a transferência de
energia térmica através
do espaço vazio.
 Nenhum meio é
necessário para a
irradiação ocorrer, pois é
transferida através de
ondas eletromagnéticas.
 Esta é a única forma de
transmissão de calor que
pode ocorrer no vácuo.
Ciências Naturais - ICRM 24
Ciências Naturais - ICRM 25
Isolantes térmicos
 O ar é um bom isolante térmico: desde que ele
não se movimente. As roupas ajudam a reter
uma camada de ar junto ao corpo, dificultando a
troca de calor com o ambiente e protegendo-nos
do frio. É o caso também do isopor, que contém
microscópicas bolhas de ar dentro dele. A
função do isolante térmico é dificultar a
transferência de calor com o ambiente.
 Exemplos: o ar (parado), o isopor, a madeira, a
borracha, etc.
Ciências Naturais - ICRM 26
O cobertor é um isolante térmico.
Ciências Naturais - ICRM 27
Iglu
A neve é um ótimo isolante térmico, os flocos aprisionam o ar no seu interior evitando
assim a perda de calor (conservam o o calor emitido pelos moradores e outras fontes como
fogueiras). No exterior as temperaturas chegam a -45° no interior podem variar de -7° e
16°. O uso de lamparinas e fogueiras no interior também ajuda solidificar a camada interna
de gelo, que é derretida e ao se solidificar cria uma vedação. Ele deve ter pelo menos 1,70
m para que o fogo não o derreta.
Ciências Naturais - ICRM 28
Como funciona uma garrafa
térmica?
Ciências Naturais - ICRM 29
Isolamento térmico na residência
Ciências Naturais - ICRM 30
Ciências Naturais – Prof.ª Ivanise Meyer 31

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (18)

Trocas de calor
Trocas de calorTrocas de calor
Trocas de calor
 
Termometria, calorimetria e propagação de calor
Termometria, calorimetria e propagação de calorTermometria, calorimetria e propagação de calor
Termometria, calorimetria e propagação de calor
 
Transmissao de calor
Transmissao de calorTransmissao de calor
Transmissao de calor
 
Temperatura e Calor
Temperatura e Calor Temperatura e Calor
Temperatura e Calor
 
Transmissao de calor 9º ano
Transmissao de calor 9º anoTransmissao de calor 9º ano
Transmissao de calor 9º ano
 
Slide de fisica
Slide de fisicaSlide de fisica
Slide de fisica
 
Transmissao de calor
Transmissao de calorTransmissao de calor
Transmissao de calor
 
Processos de transmissão de calor
Processos de transmissão de calorProcessos de transmissão de calor
Processos de transmissão de calor
 
Transmissão de calor
Transmissão de calorTransmissão de calor
Transmissão de calor
 
Aula de Física - Calor e energia térmica (Ciências 9º Ano)
Aula de Física - Calor e energia térmica (Ciências 9º Ano)Aula de Física - Calor e energia térmica (Ciências 9º Ano)
Aula de Física - Calor e energia térmica (Ciências 9º Ano)
 
Aula 5 calorimetria 1
Aula 5   calorimetria 1Aula 5   calorimetria 1
Aula 5 calorimetria 1
 
Trocas de calor 2
Trocas de calor 2Trocas de calor 2
Trocas de calor 2
 
Fisica 002 transmissão de calor
Fisica   002 transmissão de calorFisica   002 transmissão de calor
Fisica 002 transmissão de calor
 
Convecção
ConvecçãoConvecção
Convecção
 
Termometria
TermometriaTermometria
Termometria
 
Transmissão de calor © Slideshow by Jair LP
Transmissão de calor © Slideshow by Jair LPTransmissão de calor © Slideshow by Jair LP
Transmissão de calor © Slideshow by Jair LP
 
Transferência de calor
Transferência de calorTransferência de calor
Transferência de calor
 
Propagação de calor
Propagação de calorPropagação de calor
Propagação de calor
 

Semelhante a Termologia prof Ivanise Meyer

CALOR, PROPAGAÇÃO DO CALOR, ESCALAS TERMOMETRICAS
CALOR, PROPAGAÇÃO DO CALOR, ESCALAS TERMOMETRICASCALOR, PROPAGAÇÃO DO CALOR, ESCALAS TERMOMETRICAS
CALOR, PROPAGAÇÃO DO CALOR, ESCALAS TERMOMETRICASFelix138391
 
04 transmissao de calor
04 transmissao de calor04 transmissao de calor
04 transmissao de calorJean Naspolini
 
O organismo humano e suas interações com o
O organismo humano e suas interações com oO organismo humano e suas interações com o
O organismo humano e suas interações com oprofessoraludmila
 
O organismo humano e suas interações com o
O organismo humano e suas interações com oO organismo humano e suas interações com o
O organismo humano e suas interações com oprofessoraludmila
 
TRABALHO DE FISICA SOBRE FÍSICA TERMOLÓGICA
TRABALHO DE FISICA SOBRE FÍSICA TERMOLÓGICATRABALHO DE FISICA SOBRE FÍSICA TERMOLÓGICA
TRABALHO DE FISICA SOBRE FÍSICA TERMOLÓGICARoseNeves10
 
9º ANO - TEMPERATURA E CALOR.pptx
9º ANO - TEMPERATURA E CALOR.pptx9º ANO - TEMPERATURA E CALOR.pptx
9º ANO - TEMPERATURA E CALOR.pptxEscolaNazinhaBarbosa
 
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptx
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptxconceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptx
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptxfalecomivo4561
 
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptx
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptxconceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptx
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptxfalecomivo4561
 
TERMOQUÍMICA.pptx
TERMOQUÍMICA.pptxTERMOQUÍMICA.pptx
TERMOQUÍMICA.pptxPelotaMECXII
 
1ª Série - Física - 1 Ano - Modulo. 4.pdf
1ª Série - Física - 1 Ano - Modulo. 4.pdf1ª Série - Física - 1 Ano - Modulo. 4.pdf
1ª Série - Física - 1 Ano - Modulo. 4.pdfssuser704b7e
 
aula 3 energia térmica 7 ano.pptx
aula 3 energia térmica 7 ano.pptxaula 3 energia térmica 7 ano.pptx
aula 3 energia térmica 7 ano.pptxGabrielGomes556466
 
TRANSFERENCIA DE CALOR E CALORIMETRIA.pptx
TRANSFERENCIA DE CALOR E CALORIMETRIA.pptxTRANSFERENCIA DE CALOR E CALORIMETRIA.pptx
TRANSFERENCIA DE CALOR E CALORIMETRIA.pptxPriscilaCorra23
 

Semelhante a Termologia prof Ivanise Meyer (20)

CALOR, PROPAGAÇÃO DO CALOR, ESCALAS TERMOMETRICAS
CALOR, PROPAGAÇÃO DO CALOR, ESCALAS TERMOMETRICASCALOR, PROPAGAÇÃO DO CALOR, ESCALAS TERMOMETRICAS
CALOR, PROPAGAÇÃO DO CALOR, ESCALAS TERMOMETRICAS
 
04 transmissao de calor
04 transmissao de calor04 transmissao de calor
04 transmissao de calor
 
Transmissao de calor
Transmissao de calorTransmissao de calor
Transmissao de calor
 
O organismo humano e suas interações com o
O organismo humano e suas interações com oO organismo humano e suas interações com o
O organismo humano e suas interações com o
 
O organismo humano e suas interações com o
O organismo humano e suas interações com oO organismo humano e suas interações com o
O organismo humano e suas interações com o
 
"Somos Físicos" Calorimetria
"Somos Físicos" Calorimetria"Somos Físicos" Calorimetria
"Somos Físicos" Calorimetria
 
Propagação de Calor
Propagação de CalorPropagação de Calor
Propagação de Calor
 
TRABALHO DE FISICA SOBRE FÍSICA TERMOLÓGICA
TRABALHO DE FISICA SOBRE FÍSICA TERMOLÓGICATRABALHO DE FISICA SOBRE FÍSICA TERMOLÓGICA
TRABALHO DE FISICA SOBRE FÍSICA TERMOLÓGICA
 
9º ANO - TEMPERATURA E CALOR.pptx
9º ANO - TEMPERATURA E CALOR.pptx9º ANO - TEMPERATURA E CALOR.pptx
9º ANO - TEMPERATURA E CALOR.pptx
 
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptx
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptxconceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptx
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptx
 
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptx
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptxconceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptx
conceitosdetemperaturaecalor-220907105417-f44a1d2c.pptx
 
Slides blog termologia
Slides blog termologiaSlides blog termologia
Slides blog termologia
 
TERMOQUÍMICA.pptx
TERMOQUÍMICA.pptxTERMOQUÍMICA.pptx
TERMOQUÍMICA.pptx
 
Termoterapia
TermoterapiaTermoterapia
Termoterapia
 
1ª Série - Física - 1 Ano - Modulo. 4.pdf
1ª Série - Física - 1 Ano - Modulo. 4.pdf1ª Série - Física - 1 Ano - Modulo. 4.pdf
1ª Série - Física - 1 Ano - Modulo. 4.pdf
 
aula 3 energia térmica 7 ano.pptx
aula 3 energia térmica 7 ano.pptxaula 3 energia térmica 7 ano.pptx
aula 3 energia térmica 7 ano.pptx
 
Slide1Calor&Temperatura.pptx
Slide1Calor&Temperatura.pptxSlide1Calor&Temperatura.pptx
Slide1Calor&Temperatura.pptx
 
Física
FísicaFísica
Física
 
TRANSFERENCIA DE CALOR E CALORIMETRIA.pptx
TRANSFERENCIA DE CALOR E CALORIMETRIA.pptxTRANSFERENCIA DE CALOR E CALORIMETRIA.pptx
TRANSFERENCIA DE CALOR E CALORIMETRIA.pptx
 
Calorimetria
Calorimetria Calorimetria
Calorimetria
 

Mais de Ivanise Meyer

África Aula Ivanise Meyer
África Aula Ivanise MeyerÁfrica Aula Ivanise Meyer
África Aula Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Petróleo parte 2 pré sal prof Ivanise Meyer
Petróleo parte 2 pré sal  prof Ivanise MeyerPetróleo parte 2 pré sal  prof Ivanise Meyer
Petróleo parte 2 pré sal prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Petróleo parte 1 prof Ivanise Meyer
Petróleo parte 1  prof Ivanise MeyerPetróleo parte 1  prof Ivanise Meyer
Petróleo parte 1 prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Tabela periódica prof Ivanise Meyer
Tabela periódica  prof Ivanise MeyerTabela periódica  prof Ivanise Meyer
Tabela periódica prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Tabagismo a química do cigarro prof Ivanise Meyer
Tabagismo a química do cigarro  prof Ivanise MeyerTabagismo a química do cigarro  prof Ivanise Meyer
Tabagismo a química do cigarro prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Química substâncias prof Ivanise Meyer
Química substâncias  prof Ivanise MeyerQuímica substâncias  prof Ivanise Meyer
Química substâncias prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Noções de química prof Ivanise Meyer
Noções de química prof Ivanise MeyerNoções de química prof Ivanise Meyer
Noções de química prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Estrutura da matéria prof Ivanise Meyer
Estrutura da matéria  prof Ivanise MeyerEstrutura da matéria  prof Ivanise Meyer
Estrutura da matéria prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Estados físicos da matéria prof Ivanise Meyer
Estados físicos da matéria prof Ivanise MeyerEstados físicos da matéria prof Ivanise Meyer
Estados físicos da matéria prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Óptica visão prof ivanise meyer
Óptica visão prof ivanise meyerÓptica visão prof ivanise meyer
Óptica visão prof ivanise meyerIvanise Meyer
 
Óptica prof Ivanise Meyer
Óptica prof Ivanise MeyerÓptica prof Ivanise Meyer
Óptica prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Mecânica cinemática prof Ivanise Meyer
Mecânica cinemática prof Ivanise MeyerMecânica cinemática prof Ivanise Meyer
Mecânica cinemática prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Física noções prof Ivanise Meyer
Física noções prof Ivanise MeyerFísica noções prof Ivanise Meyer
Física noções prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Energia prof Ivanise Meyer
Energia prof Ivanise MeyerEnergia prof Ivanise Meyer
Energia prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Acústica prof Ivanise Meyer
Acústica prof Ivanise MeyerAcústica prof Ivanise Meyer
Acústica prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Sistema respiratório prof Ivanise Meyer
Sistema respiratório prof Ivanise MeyerSistema respiratório prof Ivanise Meyer
Sistema respiratório prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Sistema reprodutor humano prof Ivanise Meyer
Sistema reprodutor humano prof Ivanise MeyerSistema reprodutor humano prof Ivanise Meyer
Sistema reprodutor humano prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Sistema nervoso prof Ivanise Meyer
Sistema nervoso prof Ivanise MeyerSistema nervoso prof Ivanise Meyer
Sistema nervoso prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Sistema locomotor prof Ivanise Meyer
Sistema locomotor prof Ivanise MeyerSistema locomotor prof Ivanise Meyer
Sistema locomotor prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 
Sistema linfático prof Ivanise Meyer
Sistema linfático prof Ivanise MeyerSistema linfático prof Ivanise Meyer
Sistema linfático prof Ivanise MeyerIvanise Meyer
 

Mais de Ivanise Meyer (20)

África Aula Ivanise Meyer
África Aula Ivanise MeyerÁfrica Aula Ivanise Meyer
África Aula Ivanise Meyer
 
Petróleo parte 2 pré sal prof Ivanise Meyer
Petróleo parte 2 pré sal  prof Ivanise MeyerPetróleo parte 2 pré sal  prof Ivanise Meyer
Petróleo parte 2 pré sal prof Ivanise Meyer
 
Petróleo parte 1 prof Ivanise Meyer
Petróleo parte 1  prof Ivanise MeyerPetróleo parte 1  prof Ivanise Meyer
Petróleo parte 1 prof Ivanise Meyer
 
Tabela periódica prof Ivanise Meyer
Tabela periódica  prof Ivanise MeyerTabela periódica  prof Ivanise Meyer
Tabela periódica prof Ivanise Meyer
 
Tabagismo a química do cigarro prof Ivanise Meyer
Tabagismo a química do cigarro  prof Ivanise MeyerTabagismo a química do cigarro  prof Ivanise Meyer
Tabagismo a química do cigarro prof Ivanise Meyer
 
Química substâncias prof Ivanise Meyer
Química substâncias  prof Ivanise MeyerQuímica substâncias  prof Ivanise Meyer
Química substâncias prof Ivanise Meyer
 
Noções de química prof Ivanise Meyer
Noções de química prof Ivanise MeyerNoções de química prof Ivanise Meyer
Noções de química prof Ivanise Meyer
 
Estrutura da matéria prof Ivanise Meyer
Estrutura da matéria  prof Ivanise MeyerEstrutura da matéria  prof Ivanise Meyer
Estrutura da matéria prof Ivanise Meyer
 
Estados físicos da matéria prof Ivanise Meyer
Estados físicos da matéria prof Ivanise MeyerEstados físicos da matéria prof Ivanise Meyer
Estados físicos da matéria prof Ivanise Meyer
 
Óptica visão prof ivanise meyer
Óptica visão prof ivanise meyerÓptica visão prof ivanise meyer
Óptica visão prof ivanise meyer
 
Óptica prof Ivanise Meyer
Óptica prof Ivanise MeyerÓptica prof Ivanise Meyer
Óptica prof Ivanise Meyer
 
Mecânica cinemática prof Ivanise Meyer
Mecânica cinemática prof Ivanise MeyerMecânica cinemática prof Ivanise Meyer
Mecânica cinemática prof Ivanise Meyer
 
Física noções prof Ivanise Meyer
Física noções prof Ivanise MeyerFísica noções prof Ivanise Meyer
Física noções prof Ivanise Meyer
 
Energia prof Ivanise Meyer
Energia prof Ivanise MeyerEnergia prof Ivanise Meyer
Energia prof Ivanise Meyer
 
Acústica prof Ivanise Meyer
Acústica prof Ivanise MeyerAcústica prof Ivanise Meyer
Acústica prof Ivanise Meyer
 
Sistema respiratório prof Ivanise Meyer
Sistema respiratório prof Ivanise MeyerSistema respiratório prof Ivanise Meyer
Sistema respiratório prof Ivanise Meyer
 
Sistema reprodutor humano prof Ivanise Meyer
Sistema reprodutor humano prof Ivanise MeyerSistema reprodutor humano prof Ivanise Meyer
Sistema reprodutor humano prof Ivanise Meyer
 
Sistema nervoso prof Ivanise Meyer
Sistema nervoso prof Ivanise MeyerSistema nervoso prof Ivanise Meyer
Sistema nervoso prof Ivanise Meyer
 
Sistema locomotor prof Ivanise Meyer
Sistema locomotor prof Ivanise MeyerSistema locomotor prof Ivanise Meyer
Sistema locomotor prof Ivanise Meyer
 
Sistema linfático prof Ivanise Meyer
Sistema linfático prof Ivanise MeyerSistema linfático prof Ivanise Meyer
Sistema linfático prof Ivanise Meyer
 

Último

UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaanapsuls
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAElianeAlves383563
 
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptxTIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptxMarceloMonteiro213738
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptxLuana240603
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfMaiteFerreira4
 

Último (20)

UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptxTIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 

Termologia prof Ivanise Meyer

  • 2. 2Ciências Naturais - ICRM Termologia  A energia não pode ser criada nem destruída, apenas passar de uma forma para outra. Pode, também, ser transferida de um corpo para outro.  O calor é uma forma de energia. E ele é o melhor exemplo de que a energia se transfere de um corpo para outro.  A parte da Física que estuda o calor chama-se Termologia.
  • 3. O que é calor?  Todos os corpos no Universo irradiam calor, o que não significa que todos eles sejam quentes, no sentido cotidiano do termo.  Calor é a energia do movimento das partículas que compõem a matéria e que se transfere de um corpo para outro.  Para que essa transferência ocorra é preciso que haja uma diferença de temperatura entre eles. Ciências Naturais - ICRM 3
  • 5. Temperatura  Temperatura é uma medida do estado de agitação das partículas de um corpo.  Para medir a temperatura utilizamos o termômetro.  Temperatura não é energia.  Se um corpo tem a mesma temperatura que outro, não há transferência de calor. Dizemos que estão em equilíbrio térmico. Ciências Naturais - ICRM 5
  • 6. Dilatação térmica  Quando uma substância absorve ou perde calor, muitas de suas propriedades físicas variam. Os principais efeitos térmicos são a dilatação e a mudança de estado físico.  A dilatação térmica acontece com os sólidos, líquidos e gases. Em geral, os corpos se dilatam quando absorvem calor, aumentando seu volume. Exceção: a água no intervalo de 0°C a 4°C. Ciências Naturais - ICRM 6
  • 7. Dilatação térmica  A dilatação térmica acontece com os sólidos, líquidos e gases. Em geral, os corpos se dilatam quando absorvem calor, aumentando seu volume.  Exceção: a água no intervalo de 0°C a 4°C. Ciências Naturais - ICRM 7
  • 8. Exemplos de dilatação térmica: Ciências Naturais - ICRM 8 O espaço de dilatação foi insuficiente e os trilhos ao dilatarem saíram da posição correta.
  • 11. Dilatação: termômetro  Termômetro é o instrumento usado para medir a temperatura dos corpos. Os termômetros têm uma escala que indica a temperatura dos corpos.  No interior dos termômetros há substâncias que, quando recebem uma certa quantidade de calor, se dilatam.  O mercúrio, por exemplo, é um metal líquido que, colocado num pequeno reservatório ligado a um tubo capilar de vidro, permite a medida da temperatura. Ao receber calor, o líquido se dilata subindo pelo vidro. Ciências Naturais - ICRM 11
  • 13. Mudanças de estado físico  O que determina cada estado físico das substâncias é o grau de aproximação entre as partículas formadoras do corpo que está relacionado com a temperatura. Ciências Naturais - ICRM 13
  • 14. As substâncias podem se apresentar nos estados sólido, líquido ou gasoso. Ciências Naturais - ICRM 14
  • 15. Mudanças de estado físico Ciências Naturais - ICRM 15
  • 16. Propagação do calor  Calor é uma energia térmica que se propaga de um corpo com maior temperatura para um de menor temperatura essa propagação ocorre de três maneiras: condução, convecção e irradiação. Ciências Naturais - ICRM 16
  • 17. Condução  A energia térmica passa de partícula por partícula.  A transmissão de calor acontece por choques ou colisões entre os átomos adjacentes.  Os metais são normalmente os melhores condutores de energia térmica. Ciências Naturais - ICRM 17
  • 19. Convecção  É o processo de transferência de calor que ocorre através do deslocamento de camadas de um fluido, isto significa que ocorre com os líquidos e os gases.  Convecção é a transferência de energia térmica pelo movimento de moléculas de uma parte do material para outra. Ciências Naturais - ICRM 19
  • 20. Exemplo de convecção (conservação dos alimentos dentro da geladeira)  A temperatura dos alimentos é maior que a temperatura do ar dentro da geladeira, então os alimentos transferem para o ar certa quantidade de energia térmica, esse ar fica aquecido, ficando menos denso que antes do contato com os alimentos. Assim, esse ar sobe, quando ar quente sobe encontra-se com o congelador que tem o ar frio conseqüentemente mais denso. Assim o ar resfria e volta (desce) conservando os alimentos. Esse processo é a propagação de calor por convecção. Concluímos que as partículas se movimentam junto com a energia térmica. Ciências Naturais - ICRM 20
  • 22. Aquecedor de ambiente Ciências Naturais - ICRM 22
  • 24. Radiação (ou irradiação)  É a transferência de energia térmica através do espaço vazio.  Nenhum meio é necessário para a irradiação ocorrer, pois é transferida através de ondas eletromagnéticas.  Esta é a única forma de transmissão de calor que pode ocorrer no vácuo. Ciências Naturais - ICRM 24
  • 26. Isolantes térmicos  O ar é um bom isolante térmico: desde que ele não se movimente. As roupas ajudam a reter uma camada de ar junto ao corpo, dificultando a troca de calor com o ambiente e protegendo-nos do frio. É o caso também do isopor, que contém microscópicas bolhas de ar dentro dele. A função do isolante térmico é dificultar a transferência de calor com o ambiente.  Exemplos: o ar (parado), o isopor, a madeira, a borracha, etc. Ciências Naturais - ICRM 26
  • 27. O cobertor é um isolante térmico. Ciências Naturais - ICRM 27
  • 28. Iglu A neve é um ótimo isolante térmico, os flocos aprisionam o ar no seu interior evitando assim a perda de calor (conservam o o calor emitido pelos moradores e outras fontes como fogueiras). No exterior as temperaturas chegam a -45° no interior podem variar de -7° e 16°. O uso de lamparinas e fogueiras no interior também ajuda solidificar a camada interna de gelo, que é derretida e ao se solidificar cria uma vedação. Ele deve ter pelo menos 1,70 m para que o fogo não o derreta. Ciências Naturais - ICRM 28
  • 29. Como funciona uma garrafa térmica? Ciências Naturais - ICRM 29
  • 30. Isolamento térmico na residência Ciências Naturais - ICRM 30
  • 31. Ciências Naturais – Prof.ª Ivanise Meyer 31