SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 44
Geografia
Atmosfera, tempo e clima




Breno Amarante
Assista o filme sobre as ESTAÇÕES DO ANO


 ●
     http://www.youtube.com/watch?v=RO96GftpMfg
A atmosfera
   Camada gasosa que envolve e acompanha a Terra em seus
   movimentos no espaço sideral.

Capa que protege nosso planeta:
• do choque com corpos celestes;
• filtra os raios solares;
• retém parte do calor absorvido pelo
  planeta.

          Fazendo com que as temperaturas na superfície terrestre
          sejam favoráveis ao desenvolvimento da vida.
As camadas da atmosfera
 Para melhor estudar a atmosfera, os cientistas costumam dividi-la
 simplificadamente em quatro camadas. Observe a figura a seguir.
A troposfera vai do solo até aproximadamente 15 ou 16
quilômetros de altitude. É nessa camada, com a qual o ser humano
mantém contato direto, que ocorre a maior parte dos fenômenos
atmosféricos, como o calor, os ventos e as chuvas.


Depois dela vem a estratosfera, que tem uma
espessura de aproximadamente 30 quilômetros.

            Em seguida, com mais ou menos 40 quilômetros de
            espessura, vem a mesosfera.



Acima de cerca de 80 quilômetros de altitude, a ionosfera.
O ar atmosférico
          A atmosfera é constituída pelo ar atmosférico.

                  É formado por uma
                  mistura de gases.

                                       Existem também outros
Na qual predominam a                   gases, em menores
nível do mar, o nitrogênio             quantidades.
(78%) e o oxigênio (21%).
                              Há alguns anos, vem aumentando
                              a quantidade de dióxido de
O ar atmosférico também       carbono e de gás metano no ar, em
apresenta, em quantidades     razão da queima de combustíveis
variáveis, vapor-d’água,      fósseis, como o carvão e o
cinzas, poeira etc.           petróleo, e de florestas.
O tempo e o clima
Tempo              estado instantâneo da atmosfera em determinado lugar.

Para caracterizar esse
 estado, consideram-se:
• a temperatura,
• o aspecto geral do céu ,           Todos esses elementos são
• a ocorrência de chuvas,            fenômenos meteorológicos.
• a umidade,
• a pressão atmosférica,
• o vento.


         A previsão do tempo atmosférico é feita pela
meteorologia.

         A meteorologia faz uso intenso dos satélites artificiais
Observando as variações do tempo no decorrer
        de um ano e verificando o comportamento
        desses fenômenos por um longo período.


Define-se o                             Que pode variar
clima                                   entre 20 e 35 anos.
predominante
de um lugar.


    O clima de um lugar é definido após um longo período
    de observações dos fenômenos meteorológicos.
A temperatura do ar atmosférico
A superfície terrestre não recebe
toda a energia enviada pelo Sol.


      Apenas parte dela (43%) chega até a superfície, que a
      retém por certo tempo sob a forma de calor, liberando-a
      depois para a atmosfera.

                             Esse aquecimento provoca um
                             aumento na agitação das partículas dos
                             gases que compõem a atmosfera.
Por isso, afirmamos
que o aquecimento da
atmosfera ocorre de
forma direta e indireta.     O estado de agitação das partículas
                             é medido pela temperatura.
Observe o esquema da absorção/reflexão dos raios
solares que atingem a Terra.
O tipo de tempo é definido pela interação de
    alguns elementos climáticos básicos da
     atmosfera, a temperatura, a pressão
   atmosférica, a umidade e a precipitação,
  que variam sob a ação de inúmeros fatores
                  Climáticos:
• Latitudes
• Altitude (Relevo)
• Vegetação
• Continentalidade
• Maritimidade
Variações de temperatura conforme a latitude




                             Cada Paulistana
 Tendo por base o Equador,
 à medida que nos
 aproximamos dos polos:




 a latitude vai aumentando
 e as temperaturas vão
 diminuindo.



Isso acontece porque, em razão da forma geoide da Terra, os raios
solares atingem a superfície terrestre de forma diferenciada.
O quadro abaixo indica a latitude e a
 temperatura de algumas cidades brasileiras.
 Observe-o.
                                  Temperatura
    CIDADE         LATITUDE
                                  média anual
     Macapá            0º           26,9 °C
      Vitória         20 ºS          25,4 ºC
   Florianópolis      27 ºS          20,8 ºC
   Porto Alegre       30 °S          20,0 °C

Explique a relação entre latitude e temperatura.
A influência da Altitude(Relevo) sobre as
temperaturas
          A temperatura diminui com o aumento da altitude.

  É por isso que lugares situados na zona intertropical da
  Terra, mas com altitudes superiores a 5 000 m, permanecem
  cobertos de neve.
                         Marcos Aurélio




Em média, para cada
200 metros de altitude
que se sobe, a
temperatura diminui
aproximadamente 1º C.
Exercício: O Clima subtropical úmido, no sul do país, é
caracterizado por invernos relativamente rigorosos, com a
ocorrência esporádica de precipitação de neve em
determinadas áreas.
  Assinale a alternativa que apresenta os fatores climáticos
que influenciam a precipitação de neve em determinadas áreas
do sul do país.

a) Latitude, altitude e massa de ar.
b) Altitude, maritimidade e continentalidade.
c) Latitude, altitude e maritimidade.
d) Maritimidade, relevo e massas de ar.
e) Depressões, altitude e massas de ar.
Vegetação – é um regulador térmico
• A vegetação impede a incidência total dos raios
  solares na superfície. Por isso, com o
  desmatamento, há diminuição de chuvas, visto
  que a umidade diminui(Evapotranspiração) e a
  temperatura aumenta na região.
Pressão atmosférica e a altitude
• É a pressão exercida pela atmosfera num
  determinado ponto.(é o peso do ar sobre a
  superfície).
• A variação da pressão atmosférica é causada
  pela altitude e pela temperatura.
• A medida que nos elevamos acima do nível do
  mar o peso da atmosfera vai diminuindo.
  (quanto maior a altitude menor será a
  pressão atmosférica).
Pressão atmosférica e a altitude
E como altera a Temperatura!!
Pressão atmosférica e
              temperatura
• Quando faz calor, o ar se expande e, em
  conseqüência, pesa menos.
• Altas temperaturas provoca diminuição da
  pressão atmosférica
• Quando faz frio, o ar comprime, tornando-se mais
  denso.
• Baixas temperaturas, o ar pesa mais, causando
  aumento da pressão atmosférica.
Ar quente se expande(leve) e ar frio se
           contrai(pesado)
Devido às diferenças de pressão, o ar está quase
 sempre em movimento, deslocando-se das zonas
     de alta pressão(fria) para zonas de baixa
pressão(quente). Ar frio desce e o ar quente sobe.
VENTOS
O vento é o ar em movimento e resulta do
deslocamento de massas de ar, derivado dos efeitos
das diferenças de pressão atmosférica entre duas
regiões distintas.

Ao deslocarem-se (das altas para as baixas pressões),
os ventos são desviados da sua trajetória. Chama-se a
este desvio o Efeito de Coriólis. Se os ventos se
deslocarem no hemisfério Norte, sofrem um desvio
para a direita. Se os ventos se deslocarem no
hemisfério Sul, sofrem um desvio para a esquerda.
Atuação dos ventos
Alta Pressão         Direção dos Ventos   Baixa Pressão
 Baixa temperatura                        Alta temperatura

      Esse deslocamento do ar é o vento. O ar se
    desloca das zonas de alta pressão (chamadas
    anticiclones) para as zonas de baixa pressão
    (chamadas de ciclones)
Os ventos trazem consigo as características dos
 lugares onde vêm. Assim podem ser quentes ou
 frio, úmidos ou secos. (Massas de ar)
Os ventos podem ser diferenciados em constantes, como os
alíseos e os contra-alíseos, e os periódicos, como as monções
e as brisas, também chamadas de ventos diários:

Constantes: Alíseos e contra-alíseos

Os ventos alíseos ocorrem durante todo o ano nas regiões tropicais e são
o resultado da ascensão de massas de ar que convergem de zonas de alta
pressão anticiclonais, para zonas de baixa pressão ciclonais no
Equador, formando um ciclo. São ventos úmidos, provocando chuvas
nos locais onde convergem. Por essa razão, a zona equatorial é a região
mais úmida da Terra

Os contra-alíseos são ventos secos e os responsáveis pelas calmarias
tropicais secas que geralmente ocorrem ao longo dos trópicos.
Os maiores desertos da Terra encontram-se junto a essas zonas
atravessadas pelos trópicos.
Clique para editar os estilos do texto mestre
Segundo nível
Terceiro nível
Quarto nível
Quinto nível
Zonas chuvosas e zonas secas
Exercício: O clima tem comportamento diversificado,
   que é caracterizado pela combinação de diferentes fatores.
   Com relação aos fatores climáticos, assinale a alternativa
   incorreta.

a) A latitude é o mais evidente fator climático, e quanto mais se
   afastar do Equador, menores serão as temperaturas.

b) As massas de ar influem diretamente nas condições climáticas.

c) As massas de ar podem ser frias ou quentes, secas ou úmidas, e, ao
    se deslocarem, interagem umas com as outras, trocando e
    distribuindo calor pela terra.

d) Em maiores altitudes, o ar se torna mais rarefeito, ou seja, há mais
    concentração de gases e umidade, o que aumenta a retenção de
    calor.
Os Ventos de monções
 Ocorrem no sul e no sudeste da Ásia, que é influenciado pelo
 vento monçônico.
 Sua principal característica é: as precipitações pluviométricas,
 marcando duas estações, uma seca e outra chuvosa.

Monção de verão (chuvosa)              Monção de inverno (seca)
Enchentes no Verão Asiático
Maritimidade: O litoral sofre influência das
  massas de ar vindas do oceanos extremamente
 úmidas, deixando o litoral com temperaturas mais
                      amenas.



Continentalidade: ar mais seco e quente
    oriundos do continente, apresentando uma
           grande amplitude térmica.
Brisas continentais e marítimas
• Existem ventos que circulam periodicamente,
  como é o caso das brisas marítima (sopram do
  mar para a terra) e brisas continental (sopram da
  terra para o mar).
• Brisa marítima: acontece durante o dia quando a
  temperatura da terra se eleva mais rapidamente
  que a água.
• Brisa continental: acontece durante a noite
  quando a água mantém o calor recebido durante
  o dia quando a terra perdeu calor
Ventos perigosos...
Ciclone: é o nome genérico para ventos circulares
como tufão, furacão, tornado e willy-willy.
Caracteriza-se por uma tempestade violenta que ocorre
em regiões tropicais ou subtropicais, produzida por
grandes massas de ar de baixa pressão com alta
velocidade de rotação. Os ventos os superam 50 km/h.

Furacão: vento circular forte, com velocidade igual ou
superior a 108 km/h. Os furacões são os ciclones que surgem
no mar do Caribe (oceano Atlântico) ou nos EUA. Os
ventos precisam ter mais de 119 km/h para uma tempestade
ser considerada um furacão.




                                Tufão: é o nome que se dá aos ciclones formados
                                no sul da Ásia e na parte ocidental do oceano
                                Índico. É o mesmo que furacão, só que na região
                                equatorial do Oceano Pacífico. Os tufões surgem
                                no mar da China e atingem o Leste Asiático.
Tornado : é o mais forte dos fenômenos
                                       meteorológicos, menor e mais intenso que
                                       os demais tipos de ciclone. Com alto poder
                                       de destruição, atinge até 490 km/h de
                                       velocidade no centro do cone. Produz fortes
                                       redemoinhos e eleva poeira. Forma-se entre 10
                                       e 30 minutos e tem, no máximo, 10 km de
                                       diâmetro. O tornado é menor e em geral mais
                                       breve que o furacão, e ocorre em zonas
                                       temperadas do hemisfério Norte.




Willy-willy : nome que os ciclones
recebem na Austrália e demais países
do sul da Oceania.
As Massas de Ar
Definição: Podem ser definidas como uma determinada
  porção de ar, geralmente de grande dimensões, que
  apresenta condições internas de temperatura, pressão
  e umidade relativamente homogêneas.
 Deslocam sempre no sentido das altas
 pressões atmosféricas para as baixas pressões
 atmosféricas.
Da mesma forma que interferem nas condições
 do tempo, ela vai sendo também influenciada
 pelas condições do lugares por onde ela passa.
Classificação das Massas de ar
Massas Equatoriais: formam se próximo ao
Equador. São as massas de temperaturas mais
elevadas que existem.
Massas Tropicais: são as que formam nas
proximidades de cada um dos trópicos (Câncer e
Capricórnio), são massas quentes sendo a oceânica
bem mais úmida que a continental.
Massas polares: formam próximas aos círculos
polares ártico e antártico, são as massas mais frias
que existem. A continental é a mais fira e a mais
As correntes Marítimas ou
          Oceânicas

São grandes massas de água salgada que se
 deslocam no interior dos oceanos, como se
     fossem rios. A origem das correntes
      marítimas estão ligada à circulação
           atmosférica (os ventos).
Principais Correntes Marítimas
http://www.primaria.librosvivos.net/archivosCMS/3/3/16/usuarios/
103294/9/6EP_Cono_cas_ud10_Climograma/frame_prim.swf

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Os ventos e a circulação geral da atmosfera
Os ventos e a circulação geral da atmosferaOs ventos e a circulação geral da atmosfera
Os ventos e a circulação geral da atmosfera
 
Atmosfera
AtmosferaAtmosfera
Atmosfera
 
Clima
ClimaClima
Clima
 
A Terra no Sistema Solar
A Terra no Sistema SolarA Terra no Sistema Solar
A Terra no Sistema Solar
 
Climatologia: fatores e elementos do clima
Climatologia: fatores e elementos do climaClimatologia: fatores e elementos do clima
Climatologia: fatores e elementos do clima
 
Tempo e clima
Tempo e climaTempo e clima
Tempo e clima
 
Deriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placasDeriva continental e tectónica de placas
Deriva continental e tectónica de placas
 
Os movimentos da terra
Os movimentos da terraOs movimentos da terra
Os movimentos da terra
 
Fatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticosFatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticos
 
Aula introdução a climatologia 1
Aula   introdução a climatologia 1Aula   introdução a climatologia 1
Aula introdução a climatologia 1
 
Climatologia
Climatologia Climatologia
Climatologia
 
Os ventos
Os ventosOs ventos
Os ventos
 
Atmosfera camadas
Atmosfera camadasAtmosfera camadas
Atmosfera camadas
 
Geografia a dinamica do clima
Geografia   a dinamica do climaGeografia   a dinamica do clima
Geografia a dinamica do clima
 
Movimentos da Terra - Translação
Movimentos da Terra - TranslaçãoMovimentos da Terra - Translação
Movimentos da Terra - Translação
 
O Universo
O UniversoO Universo
O Universo
 
A estrutura da terra
A estrutura da terraA estrutura da terra
A estrutura da terra
 
Rotação e translação
Rotação e translaçãoRotação e translação
Rotação e translação
 
Fenômenos climáticos
Fenômenos climáticosFenômenos climáticos
Fenômenos climáticos
 
Litosfera
LitosferaLitosfera
Litosfera
 

Destaque

Worldwide Axcess Marketing Kits
Worldwide Axcess Marketing Kits Worldwide Axcess Marketing Kits
Worldwide Axcess Marketing Kits Robert Wheatley
 
Estátuas da europa
Estátuas da europaEstátuas da europa
Estátuas da europaalfandegario
 
Training module on facing audits
Training module on   facing auditsTraining module on   facing audits
Training module on facing auditsshravan dubey
 
Imagenes coque
Imagenes coqueImagenes coque
Imagenes coqueMony Fel
 
Exant presentación1
Exant presentación1Exant presentación1
Exant presentación1Mony Fel
 
La ricerca nelle banche dati giuridiche, sociologiche, psicologiche
La ricerca nelle banche dati giuridiche, sociologiche, psicologicheLa ricerca nelle banche dati giuridiche, sociologiche, psicologiche
La ricerca nelle banche dati giuridiche, sociologiche, psicologicheEvelina Ceccato
 
Metabolism of Phenylalanine and Tyrosine
Metabolism of Phenylalanine and TyrosineMetabolism of Phenylalanine and Tyrosine
Metabolism of Phenylalanine and TyrosineAshok Katta
 
Dr. felix
Dr. felixDr. felix
Dr. felixcefic
 

Destaque (13)

Mais um CLP no mercado...
Mais um CLP no mercado...Mais um CLP no mercado...
Mais um CLP no mercado...
 
Indiancultureppt
IndianculturepptIndiancultureppt
Indiancultureppt
 
3a Profile
3a Profile3a Profile
3a Profile
 
Themadisplays met folders
Themadisplays met foldersThemadisplays met folders
Themadisplays met folders
 
Worldwide Axcess Marketing Kits
Worldwide Axcess Marketing Kits Worldwide Axcess Marketing Kits
Worldwide Axcess Marketing Kits
 
Estátuas da europa
Estátuas da europaEstátuas da europa
Estátuas da europa
 
Training module on facing audits
Training module on   facing auditsTraining module on   facing audits
Training module on facing audits
 
Imagenes coque
Imagenes coqueImagenes coque
Imagenes coque
 
Exant presentación1
Exant presentación1Exant presentación1
Exant presentación1
 
La ricerca nelle banche dati giuridiche, sociologiche, psicologiche
La ricerca nelle banche dati giuridiche, sociologiche, psicologicheLa ricerca nelle banche dati giuridiche, sociologiche, psicologiche
La ricerca nelle banche dati giuridiche, sociologiche, psicologiche
 
PMS OF INFOSYS
PMS OF INFOSYSPMS OF INFOSYS
PMS OF INFOSYS
 
Metabolism of Phenylalanine and Tyrosine
Metabolism of Phenylalanine and TyrosineMetabolism of Phenylalanine and Tyrosine
Metabolism of Phenylalanine and Tyrosine
 
Dr. felix
Dr. felixDr. felix
Dr. felix
 

Semelhante a Atmosfera e Fatores Climaticos

Atmosfera, tempo e clima 2
Atmosfera, tempo e clima 2Atmosfera, tempo e clima 2
Atmosfera, tempo e clima 2Google
 
PRIVEST - Cap. 05 - Atmosfera, tempo e clima - 3º EM
PRIVEST - Cap. 05 - Atmosfera, tempo e clima - 3º EMPRIVEST - Cap. 05 - Atmosfera, tempo e clima - 3º EM
PRIVEST - Cap. 05 - Atmosfera, tempo e clima - 3º EMprofrodrigoribeiro
 
Clima e estados de tempo em Portugal.1
Clima e estados de tempo em Portugal.1Clima e estados de tempo em Portugal.1
Clima e estados de tempo em Portugal.1Idalina Leite
 
Aula 1 climatologia_parte_1_enviar
Aula 1 climatologia_parte_1_enviarAula 1 climatologia_parte_1_enviar
Aula 1 climatologia_parte_1_enviarcaduisolada
 
EM-1ª-SERIE-Aula-de-GEOGRAFIA-A-Atmosfera-e-sua-Dinamica-07-05-2020.ppt
EM-1ª-SERIE-Aula-de-GEOGRAFIA-A-Atmosfera-e-sua-Dinamica-07-05-2020.pptEM-1ª-SERIE-Aula-de-GEOGRAFIA-A-Atmosfera-e-sua-Dinamica-07-05-2020.ppt
EM-1ª-SERIE-Aula-de-GEOGRAFIA-A-Atmosfera-e-sua-Dinamica-07-05-2020.pptAntonioCarlos151949
 
clima e massas de ar.ppt
clima e massas de ar.pptclima e massas de ar.ppt
clima e massas de ar.pptdaniel936004
 
Fundamentos da climatologia
Fundamentos da climatologiaFundamentos da climatologia
Fundamentos da climatologiaBeatriz Ramos
 
Fatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticosFatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticoskarolpoa
 
Causa das influeencia dos clima no mundo
Causa das influeencia dos clima no mundoCausa das influeencia dos clima no mundo
Causa das influeencia dos clima no mundoFilipe Simão Kembo
 
Fatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticosFatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticoskarolpoa
 
Cap.7 - A atmosfera
Cap.7 - A atmosferaCap.7 - A atmosfera
Cap.7 - A atmosferaprofacacio
 
Trabalho F.Q Gonçalo Silva 8ºD Climatologia
Trabalho F.Q Gonçalo Silva 8ºD ClimatologiaTrabalho F.Q Gonçalo Silva 8ºD Climatologia
Trabalho F.Q Gonçalo Silva 8ºD ClimatologiaGonçalo Silva
 
1º ANO -Tempo e Clima
1º ANO -Tempo e Clima1º ANO -Tempo e Clima
1º ANO -Tempo e Climaceama
 
Tempo e Clima
Tempo e ClimaTempo e Clima
Tempo e Climaceama
 

Semelhante a Atmosfera e Fatores Climaticos (20)

Atmosfera, tempo e clima 2
Atmosfera, tempo e clima 2Atmosfera, tempo e clima 2
Atmosfera, tempo e clima 2
 
Aula 2_Clima_1ano
Aula 2_Clima_1anoAula 2_Clima_1ano
Aula 2_Clima_1ano
 
Clima e formaçoes vegetais
Clima e formaçoes vegetaisClima e formaçoes vegetais
Clima e formaçoes vegetais
 
06092018072941290.pdf
06092018072941290.pdf06092018072941290.pdf
06092018072941290.pdf
 
PRIVEST - Cap. 05 - Atmosfera, tempo e clima - 3º EM
PRIVEST - Cap. 05 - Atmosfera, tempo e clima - 3º EMPRIVEST - Cap. 05 - Atmosfera, tempo e clima - 3º EM
PRIVEST - Cap. 05 - Atmosfera, tempo e clima - 3º EM
 
Clima e estados de tempo em Portugal.1
Clima e estados de tempo em Portugal.1Clima e estados de tempo em Portugal.1
Clima e estados de tempo em Portugal.1
 
Aula 1 climatologia_parte_1_enviar
Aula 1 climatologia_parte_1_enviarAula 1 climatologia_parte_1_enviar
Aula 1 climatologia_parte_1_enviar
 
EM-1ª-SERIE-Aula-de-GEOGRAFIA-A-Atmosfera-e-sua-Dinamica-07-05-2020.ppt
EM-1ª-SERIE-Aula-de-GEOGRAFIA-A-Atmosfera-e-sua-Dinamica-07-05-2020.pptEM-1ª-SERIE-Aula-de-GEOGRAFIA-A-Atmosfera-e-sua-Dinamica-07-05-2020.ppt
EM-1ª-SERIE-Aula-de-GEOGRAFIA-A-Atmosfera-e-sua-Dinamica-07-05-2020.ppt
 
Clima e vegetação
Clima e vegetaçãoClima e vegetação
Clima e vegetação
 
clima e massas de ar.ppt
clima e massas de ar.pptclima e massas de ar.ppt
clima e massas de ar.ppt
 
Fundamentos da climatologia
Fundamentos da climatologiaFundamentos da climatologia
Fundamentos da climatologia
 
Estado de tempo
Estado de tempoEstado de tempo
Estado de tempo
 
Fatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticosFatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticos
 
Causa das influeencia dos clima no mundo
Causa das influeencia dos clima no mundoCausa das influeencia dos clima no mundo
Causa das influeencia dos clima no mundo
 
Fatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticosFatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticos
 
Cap.7 - A atmosfera
Cap.7 - A atmosferaCap.7 - A atmosfera
Cap.7 - A atmosfera
 
1 ano clima
1 ano clima1 ano clima
1 ano clima
 
Trabalho F.Q Gonçalo Silva 8ºD Climatologia
Trabalho F.Q Gonçalo Silva 8ºD ClimatologiaTrabalho F.Q Gonçalo Silva 8ºD Climatologia
Trabalho F.Q Gonçalo Silva 8ºD Climatologia
 
1º ANO -Tempo e Clima
1º ANO -Tempo e Clima1º ANO -Tempo e Clima
1º ANO -Tempo e Clima
 
Tempo e Clima
Tempo e ClimaTempo e Clima
Tempo e Clima
 

Mais de Vania Leão

Geografia do Brasil - Região Nordeste
Geografia do Brasil - Região Nordeste Geografia do Brasil - Região Nordeste
Geografia do Brasil - Região Nordeste Vania Leão
 
Geopolítica subdesenvolvimento
Geopolítica  subdesenvolvimentoGeopolítica  subdesenvolvimento
Geopolítica subdesenvolvimentoVania Leão
 
América anglo saxônica
América anglo saxônicaAmérica anglo saxônica
América anglo saxônicaVania Leão
 
Oriente Médio - Conflito Árabe Israelense
Oriente Médio - Conflito Árabe IsraelenseOriente Médio - Conflito Árabe Israelense
Oriente Médio - Conflito Árabe IsraelenseVania Leão
 

Mais de Vania Leão (8)

Estados Unidos
Estados Unidos Estados Unidos
Estados Unidos
 
Região Sudeste
Região SudesteRegião Sudeste
Região Sudeste
 
Geografia do Brasil - Região Nordeste
Geografia do Brasil - Região Nordeste Geografia do Brasil - Região Nordeste
Geografia do Brasil - Região Nordeste
 
Geopolítica subdesenvolvimento
Geopolítica  subdesenvolvimentoGeopolítica  subdesenvolvimento
Geopolítica subdesenvolvimento
 
América anglo saxônica
América anglo saxônicaAmérica anglo saxônica
América anglo saxônica
 
Crise 1929
Crise 1929Crise 1929
Crise 1929
 
Cartografia
CartografiaCartografia
Cartografia
 
Oriente Médio - Conflito Árabe Israelense
Oriente Médio - Conflito Árabe IsraelenseOriente Médio - Conflito Árabe Israelense
Oriente Médio - Conflito Árabe Israelense
 

Atmosfera e Fatores Climaticos

  • 1. Geografia Atmosfera, tempo e clima Breno Amarante
  • 2. Assista o filme sobre as ESTAÇÕES DO ANO ● http://www.youtube.com/watch?v=RO96GftpMfg
  • 3. A atmosfera Camada gasosa que envolve e acompanha a Terra em seus movimentos no espaço sideral. Capa que protege nosso planeta: • do choque com corpos celestes; • filtra os raios solares; • retém parte do calor absorvido pelo planeta. Fazendo com que as temperaturas na superfície terrestre sejam favoráveis ao desenvolvimento da vida.
  • 4. As camadas da atmosfera Para melhor estudar a atmosfera, os cientistas costumam dividi-la simplificadamente em quatro camadas. Observe a figura a seguir.
  • 5. A troposfera vai do solo até aproximadamente 15 ou 16 quilômetros de altitude. É nessa camada, com a qual o ser humano mantém contato direto, que ocorre a maior parte dos fenômenos atmosféricos, como o calor, os ventos e as chuvas. Depois dela vem a estratosfera, que tem uma espessura de aproximadamente 30 quilômetros. Em seguida, com mais ou menos 40 quilômetros de espessura, vem a mesosfera. Acima de cerca de 80 quilômetros de altitude, a ionosfera.
  • 6. O ar atmosférico A atmosfera é constituída pelo ar atmosférico. É formado por uma mistura de gases. Existem também outros Na qual predominam a gases, em menores nível do mar, o nitrogênio quantidades. (78%) e o oxigênio (21%). Há alguns anos, vem aumentando a quantidade de dióxido de O ar atmosférico também carbono e de gás metano no ar, em apresenta, em quantidades razão da queima de combustíveis variáveis, vapor-d’água, fósseis, como o carvão e o cinzas, poeira etc. petróleo, e de florestas.
  • 7. O tempo e o clima Tempo estado instantâneo da atmosfera em determinado lugar. Para caracterizar esse estado, consideram-se: • a temperatura, • o aspecto geral do céu , Todos esses elementos são • a ocorrência de chuvas, fenômenos meteorológicos. • a umidade, • a pressão atmosférica, • o vento. A previsão do tempo atmosférico é feita pela meteorologia. A meteorologia faz uso intenso dos satélites artificiais
  • 8. Observando as variações do tempo no decorrer de um ano e verificando o comportamento desses fenômenos por um longo período. Define-se o Que pode variar clima entre 20 e 35 anos. predominante de um lugar. O clima de um lugar é definido após um longo período de observações dos fenômenos meteorológicos.
  • 9. A temperatura do ar atmosférico A superfície terrestre não recebe toda a energia enviada pelo Sol. Apenas parte dela (43%) chega até a superfície, que a retém por certo tempo sob a forma de calor, liberando-a depois para a atmosfera. Esse aquecimento provoca um aumento na agitação das partículas dos gases que compõem a atmosfera. Por isso, afirmamos que o aquecimento da atmosfera ocorre de forma direta e indireta. O estado de agitação das partículas é medido pela temperatura.
  • 10.
  • 11. Observe o esquema da absorção/reflexão dos raios solares que atingem a Terra.
  • 12. O tipo de tempo é definido pela interação de alguns elementos climáticos básicos da atmosfera, a temperatura, a pressão atmosférica, a umidade e a precipitação, que variam sob a ação de inúmeros fatores Climáticos: • Latitudes • Altitude (Relevo) • Vegetação • Continentalidade • Maritimidade
  • 13. Variações de temperatura conforme a latitude Cada Paulistana Tendo por base o Equador, à medida que nos aproximamos dos polos: a latitude vai aumentando e as temperaturas vão diminuindo. Isso acontece porque, em razão da forma geoide da Terra, os raios solares atingem a superfície terrestre de forma diferenciada.
  • 14. O quadro abaixo indica a latitude e a temperatura de algumas cidades brasileiras. Observe-o. Temperatura CIDADE LATITUDE média anual Macapá 0º 26,9 °C Vitória 20 ºS 25,4 ºC Florianópolis 27 ºS 20,8 ºC Porto Alegre 30 °S 20,0 °C Explique a relação entre latitude e temperatura.
  • 15. A influência da Altitude(Relevo) sobre as temperaturas A temperatura diminui com o aumento da altitude. É por isso que lugares situados na zona intertropical da Terra, mas com altitudes superiores a 5 000 m, permanecem cobertos de neve. Marcos Aurélio Em média, para cada 200 metros de altitude que se sobe, a temperatura diminui aproximadamente 1º C.
  • 16. Exercício: O Clima subtropical úmido, no sul do país, é caracterizado por invernos relativamente rigorosos, com a ocorrência esporádica de precipitação de neve em determinadas áreas. Assinale a alternativa que apresenta os fatores climáticos que influenciam a precipitação de neve em determinadas áreas do sul do país. a) Latitude, altitude e massa de ar. b) Altitude, maritimidade e continentalidade. c) Latitude, altitude e maritimidade. d) Maritimidade, relevo e massas de ar. e) Depressões, altitude e massas de ar.
  • 17. Vegetação – é um regulador térmico • A vegetação impede a incidência total dos raios solares na superfície. Por isso, com o desmatamento, há diminuição de chuvas, visto que a umidade diminui(Evapotranspiração) e a temperatura aumenta na região.
  • 18. Pressão atmosférica e a altitude • É a pressão exercida pela atmosfera num determinado ponto.(é o peso do ar sobre a superfície). • A variação da pressão atmosférica é causada pela altitude e pela temperatura. • A medida que nos elevamos acima do nível do mar o peso da atmosfera vai diminuindo. (quanto maior a altitude menor será a pressão atmosférica).
  • 20. E como altera a Temperatura!!
  • 21. Pressão atmosférica e temperatura • Quando faz calor, o ar se expande e, em conseqüência, pesa menos. • Altas temperaturas provoca diminuição da pressão atmosférica • Quando faz frio, o ar comprime, tornando-se mais denso. • Baixas temperaturas, o ar pesa mais, causando aumento da pressão atmosférica.
  • 22. Ar quente se expande(leve) e ar frio se contrai(pesado)
  • 23. Devido às diferenças de pressão, o ar está quase sempre em movimento, deslocando-se das zonas de alta pressão(fria) para zonas de baixa pressão(quente). Ar frio desce e o ar quente sobe.
  • 24. VENTOS O vento é o ar em movimento e resulta do deslocamento de massas de ar, derivado dos efeitos das diferenças de pressão atmosférica entre duas regiões distintas. Ao deslocarem-se (das altas para as baixas pressões), os ventos são desviados da sua trajetória. Chama-se a este desvio o Efeito de Coriólis. Se os ventos se deslocarem no hemisfério Norte, sofrem um desvio para a direita. Se os ventos se deslocarem no hemisfério Sul, sofrem um desvio para a esquerda.
  • 25. Atuação dos ventos Alta Pressão Direção dos Ventos Baixa Pressão Baixa temperatura Alta temperatura  Esse deslocamento do ar é o vento. O ar se desloca das zonas de alta pressão (chamadas anticiclones) para as zonas de baixa pressão (chamadas de ciclones) Os ventos trazem consigo as características dos lugares onde vêm. Assim podem ser quentes ou frio, úmidos ou secos. (Massas de ar)
  • 26. Os ventos podem ser diferenciados em constantes, como os alíseos e os contra-alíseos, e os periódicos, como as monções e as brisas, também chamadas de ventos diários: Constantes: Alíseos e contra-alíseos Os ventos alíseos ocorrem durante todo o ano nas regiões tropicais e são o resultado da ascensão de massas de ar que convergem de zonas de alta pressão anticiclonais, para zonas de baixa pressão ciclonais no Equador, formando um ciclo. São ventos úmidos, provocando chuvas nos locais onde convergem. Por essa razão, a zona equatorial é a região mais úmida da Terra Os contra-alíseos são ventos secos e os responsáveis pelas calmarias tropicais secas que geralmente ocorrem ao longo dos trópicos. Os maiores desertos da Terra encontram-se junto a essas zonas atravessadas pelos trópicos.
  • 27. Clique para editar os estilos do texto mestre Segundo nível Terceiro nível Quarto nível Quinto nível
  • 28.
  • 29. Zonas chuvosas e zonas secas
  • 30. Exercício: O clima tem comportamento diversificado, que é caracterizado pela combinação de diferentes fatores. Com relação aos fatores climáticos, assinale a alternativa incorreta. a) A latitude é o mais evidente fator climático, e quanto mais se afastar do Equador, menores serão as temperaturas. b) As massas de ar influem diretamente nas condições climáticas. c) As massas de ar podem ser frias ou quentes, secas ou úmidas, e, ao se deslocarem, interagem umas com as outras, trocando e distribuindo calor pela terra. d) Em maiores altitudes, o ar se torna mais rarefeito, ou seja, há mais concentração de gases e umidade, o que aumenta a retenção de calor.
  • 31. Os Ventos de monções Ocorrem no sul e no sudeste da Ásia, que é influenciado pelo vento monçônico. Sua principal característica é: as precipitações pluviométricas, marcando duas estações, uma seca e outra chuvosa. Monção de verão (chuvosa) Monção de inverno (seca)
  • 32. Enchentes no Verão Asiático
  • 33. Maritimidade: O litoral sofre influência das massas de ar vindas do oceanos extremamente úmidas, deixando o litoral com temperaturas mais amenas. Continentalidade: ar mais seco e quente oriundos do continente, apresentando uma grande amplitude térmica.
  • 34. Brisas continentais e marítimas • Existem ventos que circulam periodicamente, como é o caso das brisas marítima (sopram do mar para a terra) e brisas continental (sopram da terra para o mar). • Brisa marítima: acontece durante o dia quando a temperatura da terra se eleva mais rapidamente que a água. • Brisa continental: acontece durante a noite quando a água mantém o calor recebido durante o dia quando a terra perdeu calor
  • 35.
  • 36.
  • 37.
  • 38. Ventos perigosos... Ciclone: é o nome genérico para ventos circulares como tufão, furacão, tornado e willy-willy. Caracteriza-se por uma tempestade violenta que ocorre em regiões tropicais ou subtropicais, produzida por grandes massas de ar de baixa pressão com alta velocidade de rotação. Os ventos os superam 50 km/h. Furacão: vento circular forte, com velocidade igual ou superior a 108 km/h. Os furacões são os ciclones que surgem no mar do Caribe (oceano Atlântico) ou nos EUA. Os ventos precisam ter mais de 119 km/h para uma tempestade ser considerada um furacão. Tufão: é o nome que se dá aos ciclones formados no sul da Ásia e na parte ocidental do oceano Índico. É o mesmo que furacão, só que na região equatorial do Oceano Pacífico. Os tufões surgem no mar da China e atingem o Leste Asiático.
  • 39. Tornado : é o mais forte dos fenômenos meteorológicos, menor e mais intenso que os demais tipos de ciclone. Com alto poder de destruição, atinge até 490 km/h de velocidade no centro do cone. Produz fortes redemoinhos e eleva poeira. Forma-se entre 10 e 30 minutos e tem, no máximo, 10 km de diâmetro. O tornado é menor e em geral mais breve que o furacão, e ocorre em zonas temperadas do hemisfério Norte. Willy-willy : nome que os ciclones recebem na Austrália e demais países do sul da Oceania.
  • 40. As Massas de Ar Definição: Podem ser definidas como uma determinada porção de ar, geralmente de grande dimensões, que apresenta condições internas de temperatura, pressão e umidade relativamente homogêneas.  Deslocam sempre no sentido das altas pressões atmosféricas para as baixas pressões atmosféricas. Da mesma forma que interferem nas condições do tempo, ela vai sendo também influenciada pelas condições do lugares por onde ela passa.
  • 41. Classificação das Massas de ar Massas Equatoriais: formam se próximo ao Equador. São as massas de temperaturas mais elevadas que existem. Massas Tropicais: são as que formam nas proximidades de cada um dos trópicos (Câncer e Capricórnio), são massas quentes sendo a oceânica bem mais úmida que a continental. Massas polares: formam próximas aos círculos polares ártico e antártico, são as massas mais frias que existem. A continental é a mais fira e a mais
  • 42. As correntes Marítimas ou Oceânicas São grandes massas de água salgada que se deslocam no interior dos oceanos, como se fossem rios. A origem das correntes marítimas estão ligada à circulação atmosférica (os ventos).