SlideShare uma empresa Scribd logo

13 transporte de efluentes

Transporte de Efluentes: O que é Efluentes Quando solicitar o transporte Documentação necessária para o transporte

1 de 13
Baixar para ler offline
Transporte de Efluentes
O que é e como deve ser realizado
2
• Índice
• Introdução
• O que é Efluente
• Como é realizado o transporte de Efluentes
• Documentação necessária para um transporte Legal.
• Quais danos pode causar a natureza um transporte
inadequado
• Conclusão
Transporte de Efluentes
03
05
06
07
08
12
3
Introdução
Então você tem um tanque que precisa ser liberado? Ou ainda, possui uma
estação de tratamento de água e dejetos e precisa dispensar um espaço ou
destinar o que já foi decantado?
Bem, acho que já deve ter percebido que não será possível transportar de
“qualquer jeito” por pelo menos duas razões:
• Grande volume de efluentes
• Tipo de material contido no Efluente.
Dito isso, você já entendeu que vai precisar de uma “transportadora” de
efluentes e agora quer saber como vai fazer isso.
Porém, se sua intensão e entender o que é, para que serve o transporte de
efluentes e mais algumas observações sobre o mesmo, então vamos em
frente.
Transporte de Efluentes
O que são efluentes?
Capítulo 1
5
• O que é Efluentes?
Primeiro, vamos compreender o que é este “Efluente” para então entender qual a
necessidade de um transporte seguro e um descarte regular e legal (isso mesmo,
legal de legalizado).
De acordo com o dicionário, a palavra Efluente significa: Resíduo líquido que sai
no decorrer de um processo industrial; que se refere à corrente de fluido expelida
por um motor, por um equipamento: efluentes industriais.
Ou ainda: Que corre pela rede de esgotos; os detritos sanitários.
Dito isso, já temos um pouco mais claro o que é Efluente, e assim sendo, já
entendemos porque este transporte não pode ser feito de qualquer maneira.
Definição de Efluentes por Técnicos da área:
Efluente industrial “é todo o despejo líquido gerado nas diversas etapas de um
processo produtivo, isto é, toda a água que é utilizada em uma indústria e,
posteriormente, descartada. Mais precisamente, de acordo com a norma brasileira
da ABNT – NBR 9800/1987, efluentes industriais são ‘despejos líquidos
provenientes das áreas de processamento industrial, incluindo os originados nos
processos de produção, as águas de lavagem de operação de limpeza e outras
fontes, que comprovadamente apresentem poluição por produtos utilizados ou
produzidos no estabelecimento industrial’”[1]..
Transporte de Efluentes
6
Como é realizado o transporte
de Efluentes?
O transporte de efluentes então, é a retirada destes
líquidos para um local onde serão tratados. Na hora
de fazer a remoção destes, é importante contratar
uma empresa responsável que faça o transporte
correto e com segurança.
O transporte é realizado por caminhão tanque ou
carretas tanque (O mesmo que faz o esgotamento da
fossa, podendo ser maior ou menor, mas o sistema é
igual). A coleta então é realizada assim como no
esgotamento de fossa (como tratado neste
artigo: Esgotamento de Fossa Séptica), ou seja, por
um processo de sucção à vácuo, que protege a
atmosfera da vaporização de partículas poluentes.
Em que momento é realizado o
transporte de Efluentes?
De acordo com a equipe formada na Poli UFRJ, existem 4 etapas
para tratar estes efluentes que inclui o transporte,
resumidamente, são:
1. Tratamento preliminar: consiste na retirada de resíduos
sólidos grandes e em suspensão como plantas e afins. Para
tanto, pode usar modelos de “peneiras” naturais.
2. Tratamento de resíduos primários que estão em
suspensão, formando uma “nata” que é removido. Neste
momento, já é possível solicitar a retirada e deslocamento
destes resíduos para tratamento em local adequado.
3. Tratamento secundário, que consiste na utilização de
agentes biológicos para consumir poluentes orgânicos,
realizados em local especializado e após este
tratamento, este resíduo líquido pode ser deslocado para
um tratamento avançado e, por fim,
4. O tratamento terciário, tratamento mais intenso e
avançado da água, que formará a água de reuso (que tanto
ouvimos falar e pode ser utilizada em lava-jatos, irrigação
de jardins alimentação de caldeiras, resfriamento de
maquinários e etc.). Levar este líquido para locais onde
serão reutilizadas também deve ser realizado por equipe
competente e ética.Transporte de Efluentes

Recomendados

Estação de tratamento do esgoto
Estação de tratamento do esgotoEstação de tratamento do esgoto
Estação de tratamento do esgotoFernando Dias
 
6 tratamentos biológicos unitários
6 tratamentos biológicos unitários6 tratamentos biológicos unitários
6 tratamentos biológicos unitáriosGilson Adao
 
11 transporte de efluentes
11   transporte de efluentes11   transporte de efluentes
11 transporte de efluentesDesentupidoraHP
 
Apostila tratamento de efluentes
Apostila tratamento de efluentesApostila tratamento de efluentes
Apostila tratamento de efluentesMônica Xavier
 
Esgotos e Lixeiras
Esgotos e LixeirasEsgotos e Lixeiras
Esgotos e Lixeirasclaudialopes
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Digestor anaerobio de fluxo ascendente
Digestor anaerobio de fluxo ascendenteDigestor anaerobio de fluxo ascendente
Digestor anaerobio de fluxo ascendentedarsand
 
Procedimento poupa quase 90% de água em refinaria
Procedimento poupa quase 90% de água em refinariaProcedimento poupa quase 90% de água em refinaria
Procedimento poupa quase 90% de água em refinariaFrau Soares
 
Efluentes liquidos
Efluentes liquidos Efluentes liquidos
Efluentes liquidos Nara Quadros
 
Tratamento de efluentes industriais
Tratamento de efluentes industriaisTratamento de efluentes industriais
Tratamento de efluentes industriaisEdir Leite Freire
 
artigo - estudo da tratabilidade da água de chuva
artigo - estudo da tratabilidade da água de chuva artigo - estudo da tratabilidade da água de chuva
artigo - estudo da tratabilidade da água de chuva Paulo Vieira
 
Controle e tecnologia ambiental. Tecnologia de Tratamento de Água e Efluente....
Controle e tecnologia ambiental. Tecnologia de Tratamento de Água e Efluente....Controle e tecnologia ambiental. Tecnologia de Tratamento de Água e Efluente....
Controle e tecnologia ambiental. Tecnologia de Tratamento de Água e Efluente....Roberto Emery-Trindade
 
Aula 12 introdução aos metodos tratamento - prof. nelson (area 1) - 13.10
Aula 12   introdução aos metodos tratamento - prof. nelson (area 1) - 13.10Aula 12   introdução aos metodos tratamento - prof. nelson (area 1) - 13.10
Aula 12 introdução aos metodos tratamento - prof. nelson (area 1) - 13.10Nelson Virgilio Carvalho Filho
 
Etar da Ponte da Baia (Vila Caiz)
Etar da Ponte da Baia (Vila Caiz) Etar da Ponte da Baia (Vila Caiz)
Etar da Ponte da Baia (Vila Caiz) Rita Magalhães
 

Mais procurados (20)

Nbr13969
Nbr13969Nbr13969
Nbr13969
 
Taa 5
Taa 5Taa 5
Taa 5
 
Teli 2
Teli 2Teli 2
Teli 2
 
Slides lodos ativados
Slides lodos ativadosSlides lodos ativados
Slides lodos ativados
 
Digestor anaerobio de fluxo ascendente
Digestor anaerobio de fluxo ascendenteDigestor anaerobio de fluxo ascendente
Digestor anaerobio de fluxo ascendente
 
Taa 3
Taa 3Taa 3
Taa 3
 
Procedimento poupa quase 90% de água em refinaria
Procedimento poupa quase 90% de água em refinariaProcedimento poupa quase 90% de água em refinaria
Procedimento poupa quase 90% de água em refinaria
 
Tgi texto
Tgi textoTgi texto
Tgi texto
 
Nbr 7229
Nbr 7229Nbr 7229
Nbr 7229
 
Efluentes liquidos
Efluentes liquidos Efluentes liquidos
Efluentes liquidos
 
Tratamento de efluentes industriais
Tratamento de efluentes industriaisTratamento de efluentes industriais
Tratamento de efluentes industriais
 
Filtros biologicos
Filtros biologicosFiltros biologicos
Filtros biologicos
 
Sedimentação
SedimentaçãoSedimentação
Sedimentação
 
Sedimentacao
SedimentacaoSedimentacao
Sedimentacao
 
artigo - estudo da tratabilidade da água de chuva
artigo - estudo da tratabilidade da água de chuva artigo - estudo da tratabilidade da água de chuva
artigo - estudo da tratabilidade da água de chuva
 
Controle e tecnologia ambiental. Tecnologia de Tratamento de Água e Efluente....
Controle e tecnologia ambiental. Tecnologia de Tratamento de Água e Efluente....Controle e tecnologia ambiental. Tecnologia de Tratamento de Água e Efluente....
Controle e tecnologia ambiental. Tecnologia de Tratamento de Água e Efluente....
 
Aula 12 introdução aos metodos tratamento - prof. nelson (area 1) - 13.10
Aula 12   introdução aos metodos tratamento - prof. nelson (area 1) - 13.10Aula 12   introdução aos metodos tratamento - prof. nelson (area 1) - 13.10
Aula 12 introdução aos metodos tratamento - prof. nelson (area 1) - 13.10
 
Manual Técnico Para Coleta de Amostras de Água
Manual Técnico Para Coleta de Amostras de ÁguaManual Técnico Para Coleta de Amostras de Água
Manual Técnico Para Coleta de Amostras de Água
 
Juliana Basile Nassin
Juliana Basile NassinJuliana Basile Nassin
Juliana Basile Nassin
 
Etar da Ponte da Baia (Vila Caiz)
Etar da Ponte da Baia (Vila Caiz) Etar da Ponte da Baia (Vila Caiz)
Etar da Ponte da Baia (Vila Caiz)
 

Semelhante a 13 transporte de efluentes

11 transporte de efluentes
11   transporte de efluentes11   transporte de efluentes
11 transporte de efluentesDesentupidoraHP
 
Aterro sanitário palestra
Aterro sanitário palestraAterro sanitário palestra
Aterro sanitário palestraSergio Vinhal
 
Tratamento de efluentes e reúso da água
Tratamento de efluentes e reúso da águaTratamento de efluentes e reúso da água
Tratamento de efluentes e reúso da águaAlanAlflen
 
TRATAMENTO DE ESGOTO DOADO PELA CORSAN AO MUNICÍPIO DE MONTENEGRO EM 2007.
TRATAMENTO DE ESGOTO DOADO PELA CORSAN AO MUNICÍPIO DE MONTENEGRO EM 2007.TRATAMENTO DE ESGOTO DOADO PELA CORSAN AO MUNICÍPIO DE MONTENEGRO EM 2007.
TRATAMENTO DE ESGOTO DOADO PELA CORSAN AO MUNICÍPIO DE MONTENEGRO EM 2007.João Boos Boos
 
Aula -Resíduos Líquidos- Thales.pdf
Aula -Resíduos Líquidos- Thales.pdfAula -Resíduos Líquidos- Thales.pdf
Aula -Resíduos Líquidos- Thales.pdfThales Rossi
 
Saneamento básico
Saneamento básicoSaneamento básico
Saneamento básicoladyacp
 
Apresentação aterro sanitário.
Apresentação aterro sanitário.Apresentação aterro sanitário.
Apresentação aterro sanitário.Carlos Elson Cunha
 
Manual de Operação de Aterro sanitário em valas da CETESB
Manual de Operação de Aterro sanitário em valas da CETESBManual de Operação de Aterro sanitário em valas da CETESB
Manual de Operação de Aterro sanitário em valas da CETESBThales Vinícius de Melo Rissi
 
PoluiçãO Da áGua
PoluiçãO Da áGuaPoluiçãO Da áGua
PoluiçãO Da áGuaguestb3e939b
 
Escola SecundáRia De Seia Ost
Escola SecundáRia De Seia OstEscola SecundáRia De Seia Ost
Escola SecundáRia De Seia Ostguestb6e50c
 
Para que serve o hidrojateamento
Para que serve o hidrojateamentoPara que serve o hidrojateamento
Para que serve o hidrojateamentoDesentupidoraHP
 
Para que serve o hidrojateamento
Para que serve o hidrojateamentoPara que serve o hidrojateamento
Para que serve o hidrojateamentoDesentupidoraHP
 
Reensino rem simulado
Reensino rem simuladoReensino rem simulado
Reensino rem simuladoRogério Luiz
 
Aparelhos sanitarios economizadores
Aparelhos sanitarios economizadoresAparelhos sanitarios economizadores
Aparelhos sanitarios economizadoresGabriel Stach
 
Relatório de visita técnica ao dmae
Relatório de visita técnica ao dmaeRelatório de visita técnica ao dmae
Relatório de visita técnica ao dmaeTatiane Lopes
 
Como funciona estação de tratamento de água
Como funciona estação de tratamento de águaComo funciona estação de tratamento de água
Como funciona estação de tratamento de águaAnimais Amados
 

Semelhante a 13 transporte de efluentes (20)

11 transporte de efluentes
11   transporte de efluentes11   transporte de efluentes
11 transporte de efluentes
 
Aterro sanitário palestra
Aterro sanitário palestraAterro sanitário palestra
Aterro sanitário palestra
 
cristal-1.pptx
cristal-1.pptxcristal-1.pptx
cristal-1.pptx
 
Tratamento de efluentes e reúso da água
Tratamento de efluentes e reúso da águaTratamento de efluentes e reúso da água
Tratamento de efluentes e reúso da água
 
TRATAMENTO DE ESGOTO DOADO PELA CORSAN AO MUNICÍPIO DE MONTENEGRO EM 2007.
TRATAMENTO DE ESGOTO DOADO PELA CORSAN AO MUNICÍPIO DE MONTENEGRO EM 2007.TRATAMENTO DE ESGOTO DOADO PELA CORSAN AO MUNICÍPIO DE MONTENEGRO EM 2007.
TRATAMENTO DE ESGOTO DOADO PELA CORSAN AO MUNICÍPIO DE MONTENEGRO EM 2007.
 
Aula -Resíduos Líquidos- Thales.pdf
Aula -Resíduos Líquidos- Thales.pdfAula -Resíduos Líquidos- Thales.pdf
Aula -Resíduos Líquidos- Thales.pdf
 
Saneamento básico
Saneamento básicoSaneamento básico
Saneamento básico
 
Saneamentobsico
SaneamentobsicoSaneamentobsico
Saneamentobsico
 
Apresentação aterro sanitário.
Apresentação aterro sanitário.Apresentação aterro sanitário.
Apresentação aterro sanitário.
 
Manual de Operação de Aterro sanitário em valas da CETESB
Manual de Operação de Aterro sanitário em valas da CETESBManual de Operação de Aterro sanitário em valas da CETESB
Manual de Operação de Aterro sanitário em valas da CETESB
 
PoluiçãO Da áGua
PoluiçãO Da áGuaPoluiçãO Da áGua
PoluiçãO Da áGua
 
Escola SecundáRia De Seia Ost
Escola SecundáRia De Seia OstEscola SecundáRia De Seia Ost
Escola SecundáRia De Seia Ost
 
Para que serve o hidrojateamento
Para que serve o hidrojateamentoPara que serve o hidrojateamento
Para que serve o hidrojateamento
 
Para que serve o hidrojateamento
Para que serve o hidrojateamentoPara que serve o hidrojateamento
Para que serve o hidrojateamento
 
Reensino rem simulado
Reensino rem simuladoReensino rem simulado
Reensino rem simulado
 
Aparelhos sanitarios economizadores
Aparelhos sanitarios economizadoresAparelhos sanitarios economizadores
Aparelhos sanitarios economizadores
 
Relatório de visita técnica ao dmae
Relatório de visita técnica ao dmaeRelatório de visita técnica ao dmae
Relatório de visita técnica ao dmae
 
Esgoto
Esgoto Esgoto
Esgoto
 
Slide
 Slide Slide
Slide
 
Como funciona estação de tratamento de água
Como funciona estação de tratamento de águaComo funciona estação de tratamento de água
Como funciona estação de tratamento de água
 

Mais de DesentupidoraHP

Como desentupir ralo de banheiro
Como desentupir ralo de banheiroComo desentupir ralo de banheiro
Como desentupir ralo de banheiroDesentupidoraHP
 
7 formas de desentupir o vaso sanitario
7 formas de desentupir o vaso sanitario7 formas de desentupir o vaso sanitario
7 formas de desentupir o vaso sanitarioDesentupidoraHP
 
Desentupidora regiao sul
Desentupidora regiao sulDesentupidora regiao sul
Desentupidora regiao sulDesentupidoraHP
 
Porque nao usar soda caustica para realizar desentupimentos
Porque nao usar soda caustica para realizar desentupimentosPorque nao usar soda caustica para realizar desentupimentos
Porque nao usar soda caustica para realizar desentupimentosDesentupidoraHP
 
Porque nao jogar oleo na pia
Porque nao jogar oleo na piaPorque nao jogar oleo na pia
Porque nao jogar oleo na piaDesentupidoraHP
 
Como desentupir o vaso sanitario
Como desentupir o vaso sanitarioComo desentupir o vaso sanitario
Como desentupir o vaso sanitarioDesentupidoraHP
 
Servicos de desentupimento em itaquera
Servicos de desentupimento em itaqueraServicos de desentupimento em itaquera
Servicos de desentupimento em itaqueraDesentupidoraHP
 
Servico de desentupidora no tatuape sao paulo
Servico de desentupidora no tatuape   sao pauloServico de desentupidora no tatuape   sao paulo
Servico de desentupidora no tatuape sao pauloDesentupidoraHP
 
Como desentupir vaso sanitario
Como desentupir vaso sanitarioComo desentupir vaso sanitario
Como desentupir vaso sanitarioDesentupidoraHP
 
Desentupidora em São Bernardo
Desentupidora em São BernardoDesentupidora em São Bernardo
Desentupidora em São BernardoDesentupidoraHP
 
Desentupimento de ralo de agua pluvial
Desentupimento de ralo de agua pluvialDesentupimento de ralo de agua pluvial
Desentupimento de ralo de agua pluvialDesentupidoraHP
 
Desentupimento de vaso sanitario
Desentupimento de vaso sanitarioDesentupimento de vaso sanitario
Desentupimento de vaso sanitarioDesentupidoraHP
 
A importancia da manutencao preventiva
A importancia da manutencao preventivaA importancia da manutencao preventiva
A importancia da manutencao preventivaDesentupidoraHP
 
14 hidrojateamento de caldeira
14   hidrojateamento de caldeira14   hidrojateamento de caldeira
14 hidrojateamento de caldeiraDesentupidoraHP
 
14 hidrojateamento de caldeira
14   hidrojateamento de caldeira14   hidrojateamento de caldeira
14 hidrojateamento de caldeiraDesentupidoraHP
 
17 desentupimento de pia
17   desentupimento de pia17   desentupimento de pia
17 desentupimento de piaDesentupidoraHP
 

Mais de DesentupidoraHP (20)

Como desentupir ralo de banheiro
Como desentupir ralo de banheiroComo desentupir ralo de banheiro
Como desentupir ralo de banheiro
 
7 formas de desentupir o vaso sanitario
7 formas de desentupir o vaso sanitario7 formas de desentupir o vaso sanitario
7 formas de desentupir o vaso sanitario
 
Desentupidora regiao sul
Desentupidora regiao sulDesentupidora regiao sul
Desentupidora regiao sul
 
Porque nao usar soda caustica para realizar desentupimentos
Porque nao usar soda caustica para realizar desentupimentosPorque nao usar soda caustica para realizar desentupimentos
Porque nao usar soda caustica para realizar desentupimentos
 
Porque nao jogar oleo na pia
Porque nao jogar oleo na piaPorque nao jogar oleo na pia
Porque nao jogar oleo na pia
 
Como desentupir o vaso sanitario
Como desentupir o vaso sanitarioComo desentupir o vaso sanitario
Como desentupir o vaso sanitario
 
Postagens no blogger
Postagens no bloggerPostagens no blogger
Postagens no blogger
 
Servicos de desentupimento em itaquera
Servicos de desentupimento em itaqueraServicos de desentupimento em itaquera
Servicos de desentupimento em itaquera
 
Servico de desentupidora no tatuape sao paulo
Servico de desentupidora no tatuape   sao pauloServico de desentupidora no tatuape   sao paulo
Servico de desentupidora no tatuape sao paulo
 
Como desentupir vaso sanitario
Como desentupir vaso sanitarioComo desentupir vaso sanitario
Como desentupir vaso sanitario
 
Desentupidora em São Bernardo
Desentupidora em São BernardoDesentupidora em São Bernardo
Desentupidora em São Bernardo
 
Desentupimento de ralo de agua pluvial
Desentupimento de ralo de agua pluvialDesentupimento de ralo de agua pluvial
Desentupimento de ralo de agua pluvial
 
Desentupimento de vaso sanitario
Desentupimento de vaso sanitarioDesentupimento de vaso sanitario
Desentupimento de vaso sanitario
 
A importancia da manutencao preventiva
A importancia da manutencao preventivaA importancia da manutencao preventiva
A importancia da manutencao preventiva
 
13 hidrojateamento
13   hidrojateamento13   hidrojateamento
13 hidrojateamento
 
14 hidrojateamento de caldeira
14   hidrojateamento de caldeira14   hidrojateamento de caldeira
14 hidrojateamento de caldeira
 
14 hidrojateamento de caldeira
14   hidrojateamento de caldeira14   hidrojateamento de caldeira
14 hidrojateamento de caldeira
 
13 hidrojateamento
13   hidrojateamento13   hidrojateamento
13 hidrojateamento
 
Osasco
OsascoOsasco
Osasco
 
17 desentupimento de pia
17   desentupimento de pia17   desentupimento de pia
17 desentupimento de pia
 

13 transporte de efluentes

  • 1. Transporte de Efluentes O que é e como deve ser realizado
  • 2. 2 • Índice • Introdução • O que é Efluente • Como é realizado o transporte de Efluentes • Documentação necessária para um transporte Legal. • Quais danos pode causar a natureza um transporte inadequado • Conclusão Transporte de Efluentes 03 05 06 07 08 12
  • 3. 3 Introdução Então você tem um tanque que precisa ser liberado? Ou ainda, possui uma estação de tratamento de água e dejetos e precisa dispensar um espaço ou destinar o que já foi decantado? Bem, acho que já deve ter percebido que não será possível transportar de “qualquer jeito” por pelo menos duas razões: • Grande volume de efluentes • Tipo de material contido no Efluente. Dito isso, você já entendeu que vai precisar de uma “transportadora” de efluentes e agora quer saber como vai fazer isso. Porém, se sua intensão e entender o que é, para que serve o transporte de efluentes e mais algumas observações sobre o mesmo, então vamos em frente. Transporte de Efluentes
  • 4. O que são efluentes? Capítulo 1
  • 5. 5 • O que é Efluentes? Primeiro, vamos compreender o que é este “Efluente” para então entender qual a necessidade de um transporte seguro e um descarte regular e legal (isso mesmo, legal de legalizado). De acordo com o dicionário, a palavra Efluente significa: Resíduo líquido que sai no decorrer de um processo industrial; que se refere à corrente de fluido expelida por um motor, por um equipamento: efluentes industriais. Ou ainda: Que corre pela rede de esgotos; os detritos sanitários. Dito isso, já temos um pouco mais claro o que é Efluente, e assim sendo, já entendemos porque este transporte não pode ser feito de qualquer maneira. Definição de Efluentes por Técnicos da área: Efluente industrial “é todo o despejo líquido gerado nas diversas etapas de um processo produtivo, isto é, toda a água que é utilizada em uma indústria e, posteriormente, descartada. Mais precisamente, de acordo com a norma brasileira da ABNT – NBR 9800/1987, efluentes industriais são ‘despejos líquidos provenientes das áreas de processamento industrial, incluindo os originados nos processos de produção, as águas de lavagem de operação de limpeza e outras fontes, que comprovadamente apresentem poluição por produtos utilizados ou produzidos no estabelecimento industrial’”[1].. Transporte de Efluentes
  • 6. 6 Como é realizado o transporte de Efluentes? O transporte de efluentes então, é a retirada destes líquidos para um local onde serão tratados. Na hora de fazer a remoção destes, é importante contratar uma empresa responsável que faça o transporte correto e com segurança. O transporte é realizado por caminhão tanque ou carretas tanque (O mesmo que faz o esgotamento da fossa, podendo ser maior ou menor, mas o sistema é igual). A coleta então é realizada assim como no esgotamento de fossa (como tratado neste artigo: Esgotamento de Fossa Séptica), ou seja, por um processo de sucção à vácuo, que protege a atmosfera da vaporização de partículas poluentes. Em que momento é realizado o transporte de Efluentes? De acordo com a equipe formada na Poli UFRJ, existem 4 etapas para tratar estes efluentes que inclui o transporte, resumidamente, são: 1. Tratamento preliminar: consiste na retirada de resíduos sólidos grandes e em suspensão como plantas e afins. Para tanto, pode usar modelos de “peneiras” naturais. 2. Tratamento de resíduos primários que estão em suspensão, formando uma “nata” que é removido. Neste momento, já é possível solicitar a retirada e deslocamento destes resíduos para tratamento em local adequado. 3. Tratamento secundário, que consiste na utilização de agentes biológicos para consumir poluentes orgânicos, realizados em local especializado e após este tratamento, este resíduo líquido pode ser deslocado para um tratamento avançado e, por fim, 4. O tratamento terciário, tratamento mais intenso e avançado da água, que formará a água de reuso (que tanto ouvimos falar e pode ser utilizada em lava-jatos, irrigação de jardins alimentação de caldeiras, resfriamento de maquinários e etc.). Levar este líquido para locais onde serão reutilizadas também deve ser realizado por equipe competente e ética.Transporte de Efluentes
  • 7. 7Transporte de Efluentes Documentação necessária para um transporte Legal. Existe uma série de normas determinadas pela CETES, IBAMA, INMETRO e parâmetros de recipientes definidos pela ABNT, porém, vamos tratar especificamente dos resíduos de Classe I (os domésticos e efluentes industriais não perigosos e não pertencentes à Classe II). De qualquer modo, é necessário uma avaliação para saber qual a classe dos Efluentes, caso haja dúvidas. Documentação Necessária • Certificado de credenciamento do veículo pelo INMETRO para transporte de produtos perigosos; • CADRI já aprovado pela CETESB, ou documento que comprove sua inexigibilidade; • Etiqueta de resíduo; • Habilitação específica para o motorista (MOPP); • Documentação do veículo;
  • 8. 8 Transporte de Efluentes Quais danos pode causar ao meio ambiente o transporte e o descarte inadequado? Os danos fisiológico e ambiental são os maiores problemas na retirada e transporte destes efluentes, e por esta razão, temos tantas normas e legislações: Preservar a vida e o meio ambiente. Mas, para deixar mais claro o tipo de dano, vamos pontuar aqui alguns mais comuns: Existe ainda o transporte de Efluentes domésticos, que são mais conhecidos e mais corriqueiros, isso porque, os tanques domésticos são menores e quando estão cheios, os sinais são perceptíveis.
  • 9. 9 Danos causados ao meio ambiente Danos por partículas em suspenso na Atmosfera: Emissão de: • Óxidos de enxofre (SO2), • Óxidos de nitrogênio (NO e NO2), • Gás sulfídrico (H2S), • Hidrocarbonetos, mercaptanas, • Ácido clorídrico; que podem causar desde danos estéticos (como o desbotamento ou manchas em pinturas, fachadas, etc.) como as irritações (Chuva Ácida, por exemplo) e ainda entoxicações que podem ser letais, muitas dela, inclusive, pela reação de gases/partículas em suspenso. Transporte de Efluentes
  • 10. 10 Danos causados ao meio ambiente • Danos por partículas em contato com solo, subsolo: – Cinzas: Ao infiltrar nas camadas subterrâneas, contaminam a água tornando-a mais ácida e intoxicando o ambiente aquático; sendo toxico ao solo, aos lençóis freáticos e a saúde, principalmente de localidades que ainda fazem uso de água de poço para beber e cozinhar. – Lodo: Aumento da Turbidez da água, Aumento da Presença de Matéria Orgânica que diminui o oxigênio presente no meio, Aumento de Metais Pesados que intoxicam o ambiente e a biota vivente neste meio e a degradação da qualidade do ambiente nos mais amplos sentidos. – Óleos / Gorduras • Água – Cria uma película por cima do espelho d’água que impede a oxigenação e a iluminação, levando à morte todos os serem que vivem naquele ambiente; • Solo – Contaminação de lençóis freáticos e impermeabilização do solo; • Clima – A degradação da gordura (à grosso modo) resulta em emissão de gás metano, contribuindo junto ao gás carbono, para o aquecimento global. • Resíduos Alcalinos: Alcalinização da água e do Solo. Transporte de Efluentes
  • 12. 12 • Conclusão A coleta e transporte de resíduos de esgoto e efluentes não é e não deve ser considerado um processo simples. Todo o manejo necessita de responsabilidade e qualificação para não colocar em risco a vida do cliente, do prestador de serviços e nem a natureza. Por essas e outras razões, é importante pesquisar bem as referências da empresa que fará o transporte de efluentes, ainda que a mesma vá terceirizar o tratamento (e neste caso, certifique-se que que a empresa que fará este tratamento é uma empresa de responsabilidade ambiental). Ao buscar uma desentupidora e transportadora de efluentes em São Paulo, conte com os serviços profissionais da Desentupidora HP para realizar o transporte do material. Você terá todo o apoio necessário para encontrar o método mais eficaz com o melhor custo benefício. Transporte de Efluentes
  • 13. Desentupidora São Paulo Empresa Desentupidora em São Paulo especializada em desentupimento de todo o sistema de águas servidas e pluviais que atua no mercado de desentupidora em SP há mais de 15 anos. Com base na vasta experiencia empírica adquirida ao longo dos anos treinamos nossos colaboradores para garantir a qualidade do atendimento aos nossos clientes. Em outras palavras o nosso foco é a satisfação de nossos clientes com atendimento em desentupimento 24 horas. Realizamos serviços de: • Desentupimento de Caixa de Esgoto • Desentupimento de Caixa de Gordura • Desentupimento de Cano • Desentupimento de Ralos • Desentupimento de Vaso Sanitário • Esgotamento de Fossas • Hidrojateamento • Transporte de Resíduos e Efluentes