SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Tema: Divisão da sociedade
1. Antiguidade Clássica: Grécia
A- Esparta
Esparciatas ou espartartanos - Descendentes dos dórios
conquistadores, únicos cidadãos. Dedicavam-se à guerra e
administração, sendo donos de terras e escravizados.
Periecos - homens livres, mas não cidadãos pela descendência dos
aqueus e poderiam ser chamados para guerra. Pequenos
proprietários de terras periféricas, comerciantes e artesãos.
Hilotas - Escravizados, em geral prisioneiros de guerra. Eram
propriedade do Estado e doados, junto a um lote de terras, aos
esparciatas. Por terem sido soldados, promoviam revoltas
frequentes e ainda serviam em treinos militares para
aperfeiçoamento dos soldados espartanos. Poderiam ser usados na
agricultura e obras públicas.
B- Atenas
Eupátridas (os bem-nascidos) - grandes proprietários de terras,
descendentes dos primeiros chefes e nobres locais, cidadãos que
formavam a aristocracia.
Georgoi - pequenos proprietários que poderiam ser escravizados
por dívida devido não suportarem concorrência dos produtos
colonias de preço mais baixo.
Demiurgos - Comerciantes e artesãos. Trabalhadores urbanos.
Thetas - camponeses pobres e sem terra, sendo este um grupo
marginalizado e sujeito a péssimas condições de vida.
Metecos (estrangeiros) - livres, pagavam impostos e não
cidadãos. Serviam ao exército, mas não eram proprietários de
terras. O trabalho mais comum era no comércio e artesanato.
Escravizados - aqueles que não saldaram dívidas ou perderam a
liberdade por prisão em guerras.
2. Idade Média - Feudalismo
Observação:
Sociedade Estamental - Organização da sociedade a partir da
posse de bens e privilégios familiares. Essa estratificação social é
mais fechada do que as classes sociais modernas e é mais aberta
do que as castas.
Castas - maneira que é organizada a divisão social nas socieddes
de religião Hindu, como na Índia e Nepal. Tem como
características de estratificação, a cor da pele e grupo de
nascimento. Está ligada as ideias de purificação da alma, religiosa.
 Divisão hierárquica feudal descentralizada:
1. Senhores feudais - os que possuiam direito de propriedade de
terras. Nobreza e o clero.
2. Servos - os que apenas usufruiam, sem direito à posse de
propriedades.
 Três Ordens:
1. Os que oram - o clero. A igreja é tornada soberana.
2. Os que guerreiam - nobreza. Lembrem-se que o rei tem a mais
alta nobreza.
3. Os que trabalham - servos, vilãos, comerciantes, ou seja, os
demais grupos sociais.
3. Idade Moderna - Revolução Francesa 1789-1799
Sociedade Estamental - Organização da sociedade a partir da
posse de bens e privilégios familiares. Essa estratificação social é
mais fechada do que as classes sociais modernas e é mais aberta
do que as castas.
Castas - maneira que é organizada a divisão social nas socieddes
de religião Hindu, como na Índia e Nepal. Tem como
características de estratificação, a cor da pele e grupo de
nascimento. Está ligada as ideias de purificação da alma, religiosa.
 Divisão estamental ou ordem
1º estado - Clero - não pagavam impostos e usufruiam dos
privilégios feudais como o de nascimento.
2º estado - Nobreza - não pagavam impostos e usufruiam dos
privilégios feudais como o de nascimento.
3º estado - Burguesia - única ordem a pagar impostos. Faziam
parte a alta burguesia, trabalhadores urbanos, camponeses,
pequenos e médios proprietários de terras. Essa ordem levará ao
início da Revolução Francesa.
4. Idade Moderna - Divisão da sociedade pelo trabalho
 Classes sociais segundo Karl Marx - Conjunto de
agentes sociais que compartilham as mesmas condições no
processo de produção, bem como possuem afinidades políticas e
ideológicas.
 Trabalho na visão de Karl Marx -
Toda atividade que o ser humano emprega sua força para produzir
os meios para o seu sustento.
 As duas únicas classes sociais para Marx -
A burguesia ou capitalistas - donos dos meios de produção
como as ferramentas, fábricas, minas, plantação (do emprego).
O proletariado - possuidores apenas da própria força de trabalho.
São os explorados pela burguesia.
 As consequências das lutas de classes - serão observadas
como motor da História, o Materialismo Histórico e Dialético.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Tema Divisão da sociedade vaicairnoenem.docx

7º ano-históri afeudalismo
7º ano-históri afeudalismo7º ano-históri afeudalismo
7º ano-históri afeudalismoNivea Neves
 
7º ano-históri afeudalismo
7º ano-históri afeudalismo7º ano-históri afeudalismo
7º ano-históri afeudalismoNivea Neves
 
O Feudalismo Prof Medeiros 2015
O Feudalismo Prof Medeiros 2015O Feudalismo Prof Medeiros 2015
O Feudalismo Prof Medeiros 2015João Medeiros
 
Classes sociais 13t 23222322323232232
Classes sociais 13t 23222322323232232Classes sociais 13t 23222322323232232
Classes sociais 13t 23222322323232232Alexandre Misturini
 
1º Ano-Feudalismo e Igreja na Idade Média.ppt
1º Ano-Feudalismo e Igreja na Idade Média.ppt1º Ano-Feudalismo e Igreja na Idade Média.ppt
1º Ano-Feudalismo e Igreja na Idade Média.pptRobson Marcelo
 
00 2 preparação_exame_nacional_2017
00 2 preparação_exame_nacional_201700 2 preparação_exame_nacional_2017
00 2 preparação_exame_nacional_2017Vítor Santos
 
Apresentação de sociologia 05112014
Apresentação de sociologia 05112014Apresentação de sociologia 05112014
Apresentação de sociologia 05112014Alexandre Misturini
 
01 historia do trabalho
01 historia do trabalho01 historia do trabalho
01 historia do trabalhoVânia Franco
 
ABSOLUTISMO_REGIO.ppt
ABSOLUTISMO_REGIO.pptABSOLUTISMO_REGIO.ppt
ABSOLUTISMO_REGIO.pptssuser05d3dd
 
1-o-antigo-regime-1212180551132126-9.ppt
1-o-antigo-regime-1212180551132126-9.ppt1-o-antigo-regime-1212180551132126-9.ppt
1-o-antigo-regime-1212180551132126-9.pptPedroHorta17
 
1 O Antigo Regime
1   O Antigo Regime1   O Antigo Regime
1 O Antigo RegimeHist8
 
Sociedade do Antigo Regime
Sociedade do Antigo RegimeSociedade do Antigo Regime
Sociedade do Antigo RegimeSusana Simões
 
Examenacionaldehistriaa10e11ano 150614014555-lva1-app6891
Examenacionaldehistriaa10e11ano 150614014555-lva1-app6891Examenacionaldehistriaa10e11ano 150614014555-lva1-app6891
Examenacionaldehistriaa10e11ano 150614014555-lva1-app6891Joana Alves
 
A sociedade no Antigo Regime
A sociedade no Antigo RegimeA sociedade no Antigo Regime
A sociedade no Antigo RegimeSusana Simões
 
04 história a_revisões_módulo_4
04 história a_revisões_módulo_404 história a_revisões_módulo_4
04 história a_revisões_módulo_4Vítor Santos
 
Texto Introdutório - A frança antes da revolução
Texto Introdutório - A frança antes da revoluçãoTexto Introdutório - A frança antes da revolução
Texto Introdutório - A frança antes da revoluçãoPIBID HISTÓRIA
 
Area integracao - subtema 2_3 - A construcao da democracia
Area integracao - subtema 2_3 - A construcao da democraciaArea integracao - subtema 2_3 - A construcao da democracia
Area integracao - subtema 2_3 - A construcao da democraciaCarlos Henrique Tavares
 

Semelhante a Tema Divisão da sociedade vaicairnoenem.docx (20)

A IDADE MÉDIA
A IDADE MÉDIAA IDADE MÉDIA
A IDADE MÉDIA
 
7º ano-históri afeudalismo
7º ano-históri afeudalismo7º ano-históri afeudalismo
7º ano-históri afeudalismo
 
7º ano-históri afeudalismo
7º ano-históri afeudalismo7º ano-históri afeudalismo
7º ano-históri afeudalismo
 
O Feudalismo Prof Medeiros 2015
O Feudalismo Prof Medeiros 2015O Feudalismo Prof Medeiros 2015
O Feudalismo Prof Medeiros 2015
 
O Antigo Regime
O Antigo RegimeO Antigo Regime
O Antigo Regime
 
Classes sociais 13t 23222322323232232
Classes sociais 13t 23222322323232232Classes sociais 13t 23222322323232232
Classes sociais 13t 23222322323232232
 
1º Ano-Feudalismo e Igreja na Idade Média.ppt
1º Ano-Feudalismo e Igreja na Idade Média.ppt1º Ano-Feudalismo e Igreja na Idade Média.ppt
1º Ano-Feudalismo e Igreja na Idade Média.ppt
 
00 2 preparação_exame_nacional_2017
00 2 preparação_exame_nacional_201700 2 preparação_exame_nacional_2017
00 2 preparação_exame_nacional_2017
 
Apresentação de sociologia 05112014
Apresentação de sociologia 05112014Apresentação de sociologia 05112014
Apresentação de sociologia 05112014
 
01 historia do trabalho
01 historia do trabalho01 historia do trabalho
01 historia do trabalho
 
Antigo do regime 1
Antigo do regime 1Antigo do regime 1
Antigo do regime 1
 
ABSOLUTISMO_REGIO.ppt
ABSOLUTISMO_REGIO.pptABSOLUTISMO_REGIO.ppt
ABSOLUTISMO_REGIO.ppt
 
1-o-antigo-regime-1212180551132126-9.ppt
1-o-antigo-regime-1212180551132126-9.ppt1-o-antigo-regime-1212180551132126-9.ppt
1-o-antigo-regime-1212180551132126-9.ppt
 
1 O Antigo Regime
1   O Antigo Regime1   O Antigo Regime
1 O Antigo Regime
 
Sociedade do Antigo Regime
Sociedade do Antigo RegimeSociedade do Antigo Regime
Sociedade do Antigo Regime
 
Examenacionaldehistriaa10e11ano 150614014555-lva1-app6891
Examenacionaldehistriaa10e11ano 150614014555-lva1-app6891Examenacionaldehistriaa10e11ano 150614014555-lva1-app6891
Examenacionaldehistriaa10e11ano 150614014555-lva1-app6891
 
A sociedade no Antigo Regime
A sociedade no Antigo RegimeA sociedade no Antigo Regime
A sociedade no Antigo Regime
 
04 história a_revisões_módulo_4
04 história a_revisões_módulo_404 história a_revisões_módulo_4
04 história a_revisões_módulo_4
 
Texto Introdutório - A frança antes da revolução
Texto Introdutório - A frança antes da revoluçãoTexto Introdutório - A frança antes da revolução
Texto Introdutório - A frança antes da revolução
 
Area integracao - subtema 2_3 - A construcao da democracia
Area integracao - subtema 2_3 - A construcao da democraciaArea integracao - subtema 2_3 - A construcao da democracia
Area integracao - subtema 2_3 - A construcao da democracia
 

Mais de Cristiane Pantoja

SIMULADO FILOSOFIA E SOCIOLOGIA 3.docx
SIMULADO FILOSOFIA E SOCIOLOGIA 3.docxSIMULADO FILOSOFIA E SOCIOLOGIA 3.docx
SIMULADO FILOSOFIA E SOCIOLOGIA 3.docxCristiane Pantoja
 
QUESTOES PARA O NCN HIST GERAL VARIADAS.docx
QUESTOES PARA O NCN HIST GERAL VARIADAS.docxQUESTOES PARA O NCN HIST GERAL VARIADAS.docx
QUESTOES PARA O NCN HIST GERAL VARIADAS.docxCristiane Pantoja
 
slide com exercicio partilha da africa e asia.pdf
slide com exercicio partilha da africa e asia.pdfslide com exercicio partilha da africa e asia.pdf
slide com exercicio partilha da africa e asia.pdfCristiane Pantoja
 
40 CPV FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf
40 CPV FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf40 CPV FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf
40 CPV FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdfCristiane Pantoja
 
SLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1 PANTOJA.pptx
SLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1  PANTOJA.pptxSLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1  PANTOJA.pptx
SLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1 PANTOJA.pptxCristiane Pantoja
 
SLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1 PANTOJA.pptx
SLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1  PANTOJA.pptxSLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1  PANTOJA.pptx
SLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1 PANTOJA.pptxCristiane Pantoja
 
40 CPV 08072020 FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf
40 CPV 08072020 FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf40 CPV 08072020 FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf
40 CPV 08072020 FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdfCristiane Pantoja
 
slide SOBRE O SISTEMA PITÁGORAS.pptx
slide SOBRE O SISTEMA PITÁGORAS.pptxslide SOBRE O SISTEMA PITÁGORAS.pptx
slide SOBRE O SISTEMA PITÁGORAS.pptxCristiane Pantoja
 
1 simulado geral antiguidade grega
1 simulado geral antiguidade grega1 simulado geral antiguidade grega
1 simulado geral antiguidade gregaCristiane Pantoja
 
China e india exercicio comentado2142012164518 (1)
China e india exercicio comentado2142012164518 (1)China e india exercicio comentado2142012164518 (1)
China e india exercicio comentado2142012164518 (1)Cristiane Pantoja
 
Ficha 01 reels cpv revisao 02102020
Ficha 01 reels cpv revisao 02102020Ficha 01 reels cpv revisao 02102020
Ficha 01 reels cpv revisao 02102020Cristiane Pantoja
 

Mais de Cristiane Pantoja (14)

SIMULADO FILOSOFIA E SOCIOLOGIA 3.docx
SIMULADO FILOSOFIA E SOCIOLOGIA 3.docxSIMULADO FILOSOFIA E SOCIOLOGIA 3.docx
SIMULADO FILOSOFIA E SOCIOLOGIA 3.docx
 
QUESTOES PARA O NCN HIST GERAL VARIADAS.docx
QUESTOES PARA O NCN HIST GERAL VARIADAS.docxQUESTOES PARA O NCN HIST GERAL VARIADAS.docx
QUESTOES PARA O NCN HIST GERAL VARIADAS.docx
 
slide com exercicio partilha da africa e asia.pdf
slide com exercicio partilha da africa e asia.pdfslide com exercicio partilha da africa e asia.pdf
slide com exercicio partilha da africa e asia.pdf
 
40 CPV FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf
40 CPV FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf40 CPV FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf
40 CPV FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf
 
SLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1 PANTOJA.pptx
SLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1  PANTOJA.pptxSLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1  PANTOJA.pptx
SLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1 PANTOJA.pptx
 
SLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1 PANTOJA.pptx
SLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1  PANTOJA.pptxSLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1  PANTOJA.pptx
SLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1 PANTOJA.pptx
 
40 CPV 08072020 FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf
40 CPV 08072020 FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf40 CPV 08072020 FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf
40 CPV 08072020 FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf
 
slide SOBRE O SISTEMA PITÁGORAS.pptx
slide SOBRE O SISTEMA PITÁGORAS.pptxslide SOBRE O SISTEMA PITÁGORAS.pptx
slide SOBRE O SISTEMA PITÁGORAS.pptx
 
2. Pré-colonial.pptx
2. Pré-colonial.pptx2. Pré-colonial.pptx
2. Pré-colonial.pptx
 
40. aula 1 e 2 sociologia
40. aula 1 e 2  sociologia 40. aula 1 e 2  sociologia
40. aula 1 e 2 sociologia
 
1 simulado geral antiguidade grega
1 simulado geral antiguidade grega1 simulado geral antiguidade grega
1 simulado geral antiguidade grega
 
China e india exercicio comentado2142012164518 (1)
China e india exercicio comentado2142012164518 (1)China e india exercicio comentado2142012164518 (1)
China e india exercicio comentado2142012164518 (1)
 
Ficha 01 reels cpv revisao 02102020
Ficha 01 reels cpv revisao 02102020Ficha 01 reels cpv revisao 02102020
Ficha 01 reels cpv revisao 02102020
 
Modernidade liquida
Modernidade liquidaModernidade liquida
Modernidade liquida
 

Último

Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persafelipescherner
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfMarcianaClaudioClaud
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfandreaLisboa7
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAElianeAlves383563
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptxLuana240603
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAbdLuxemBourg
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 

Último (20)

Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 

Tema Divisão da sociedade vaicairnoenem.docx

  • 1. Tema: Divisão da sociedade 1. Antiguidade Clássica: Grécia A- Esparta Esparciatas ou espartartanos - Descendentes dos dórios conquistadores, únicos cidadãos. Dedicavam-se à guerra e administração, sendo donos de terras e escravizados. Periecos - homens livres, mas não cidadãos pela descendência dos aqueus e poderiam ser chamados para guerra. Pequenos proprietários de terras periféricas, comerciantes e artesãos. Hilotas - Escravizados, em geral prisioneiros de guerra. Eram propriedade do Estado e doados, junto a um lote de terras, aos esparciatas. Por terem sido soldados, promoviam revoltas frequentes e ainda serviam em treinos militares para aperfeiçoamento dos soldados espartanos. Poderiam ser usados na agricultura e obras públicas. B- Atenas Eupátridas (os bem-nascidos) - grandes proprietários de terras, descendentes dos primeiros chefes e nobres locais, cidadãos que formavam a aristocracia. Georgoi - pequenos proprietários que poderiam ser escravizados por dívida devido não suportarem concorrência dos produtos colonias de preço mais baixo. Demiurgos - Comerciantes e artesãos. Trabalhadores urbanos. Thetas - camponeses pobres e sem terra, sendo este um grupo marginalizado e sujeito a péssimas condições de vida.
  • 2. Metecos (estrangeiros) - livres, pagavam impostos e não cidadãos. Serviam ao exército, mas não eram proprietários de terras. O trabalho mais comum era no comércio e artesanato. Escravizados - aqueles que não saldaram dívidas ou perderam a liberdade por prisão em guerras. 2. Idade Média - Feudalismo Observação: Sociedade Estamental - Organização da sociedade a partir da posse de bens e privilégios familiares. Essa estratificação social é mais fechada do que as classes sociais modernas e é mais aberta do que as castas. Castas - maneira que é organizada a divisão social nas socieddes de religião Hindu, como na Índia e Nepal. Tem como características de estratificação, a cor da pele e grupo de nascimento. Está ligada as ideias de purificação da alma, religiosa.  Divisão hierárquica feudal descentralizada: 1. Senhores feudais - os que possuiam direito de propriedade de terras. Nobreza e o clero. 2. Servos - os que apenas usufruiam, sem direito à posse de propriedades.  Três Ordens: 1. Os que oram - o clero. A igreja é tornada soberana. 2. Os que guerreiam - nobreza. Lembrem-se que o rei tem a mais
  • 3. alta nobreza. 3. Os que trabalham - servos, vilãos, comerciantes, ou seja, os demais grupos sociais. 3. Idade Moderna - Revolução Francesa 1789-1799 Sociedade Estamental - Organização da sociedade a partir da posse de bens e privilégios familiares. Essa estratificação social é mais fechada do que as classes sociais modernas e é mais aberta do que as castas. Castas - maneira que é organizada a divisão social nas socieddes de religião Hindu, como na Índia e Nepal. Tem como características de estratificação, a cor da pele e grupo de nascimento. Está ligada as ideias de purificação da alma, religiosa.  Divisão estamental ou ordem 1º estado - Clero - não pagavam impostos e usufruiam dos privilégios feudais como o de nascimento. 2º estado - Nobreza - não pagavam impostos e usufruiam dos privilégios feudais como o de nascimento. 3º estado - Burguesia - única ordem a pagar impostos. Faziam parte a alta burguesia, trabalhadores urbanos, camponeses, pequenos e médios proprietários de terras. Essa ordem levará ao início da Revolução Francesa. 4. Idade Moderna - Divisão da sociedade pelo trabalho  Classes sociais segundo Karl Marx - Conjunto de agentes sociais que compartilham as mesmas condições no processo de produção, bem como possuem afinidades políticas e
  • 4. ideológicas.  Trabalho na visão de Karl Marx - Toda atividade que o ser humano emprega sua força para produzir os meios para o seu sustento.  As duas únicas classes sociais para Marx - A burguesia ou capitalistas - donos dos meios de produção como as ferramentas, fábricas, minas, plantação (do emprego). O proletariado - possuidores apenas da própria força de trabalho. São os explorados pela burguesia.  As consequências das lutas de classes - serão observadas como motor da História, o Materialismo Histórico e Dialético.