Fernando Dolabela - Educação Empreendedora - CICI2011

2.955 visualizações

Publicada em

Educação Empreendedora para Cidades Inovadoras
Palestrante: Fernando Dolabela - CICI2011

0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.955
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
16
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
97
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fernando Dolabela - Educação Empreendedora - CICI2011

  1. 1. Conferência Internacional de Cidades Inovadoras CICI 2011 Educação Empreendedora para Cidades Inovadoras Fernando Dolabela dolabela@dolabela.com.br
  2. 2. O meu trabalhoEnsino universitário 400 instituições no Brasil e no exterior 5.000 professores capacitadosEducação Básica (4 a 17 anos) 126 cidades (Sorocaba, São José dos Campos, Londrina) 2.000 escolas 10.000 professores12 livros publicados entre eles “O segredo de Luísa”
  3. 3. Material didático - universidadeProfessores
  4. 4. Material didático - universidadeAlunos
  5. 5. Em espanhol
  6. 6. Spin-Off
  7. 7. Material didático : Educação BásicaProfessores Alunos 6-10 anos Alunos 11-16 anos Alunos 15-17 anos Todos os alunos A Sandália de CristalCadernos de Exercícios Mapa dos Sonhos O Outro Lado do Rio
  8. 8. Softwares de Plano de Negócios Auto-aprendizado Alunos 15-17 anosAlunos 13-15 anos
  9. 9. Para os pais(março 2009)
  10. 10. Setembro 2010
  11. 11. Temas1 – Empreendedorismo2 - O Brasil3 – O brasileiro4 – Cidades
  12. 12. Temas1 – Empreendedorismo
  13. 13. EMPREENDEDORISMO Por que? Crescimento econômico Competitividade Crise Através da INOVAÇÃO
  14. 14. EMPREENDEDORISMO Por que só agora?
  15. 15. EMPREENDEDORISMO Ética O empreendedor é alguém que oferece valor positivo para a coletividade. (Dolabela) Não pode ser exclusivamente um processo de enriquecimento pessoal
  16. 16. 2 - Brasil
  17. 17. Boas notícias– A economia do Brasil vai bem.– o Brasil é o 13º. em criação de empresas, (Early-stage Entrepreneurial Activity (TEA)– Programa PRIME: empresas inovadoras, 1 bi e 200m em 3 anos, 5.000 empresas.– Lei da MicroEmpresa, Empreendedor individual– Semana do empreendedor liderada pela Endeavor.
  18. 18. Notícias nem tão boas• Doing Business (Banco Mundial): – Brasil está em 129, entre 183 – O Brasil não está entre os reformadores (só melhorou na abertura de empresas, no resto piorou)• A Fortune Small Business (Doing Business + GEM): entre 53 países, o Brasil está na posição 50. (É o pior na A.Latina)• GEM: a inovação é muito baixa: 42º (entre 43) no lançamento de produtos novos e uso de tecnologias disponíveis há menos de um ano no mercado• Somente 0,6% das empresas são inovadoras“ (Fonte ANPEI:)• WEF - The Networked Readiness Index 2008–2009– Brasil é 59 de 134. (The Report stresses the importance of ICT as a catalyst for growth in the current global turmoil)• Taxa de intra-empreendedorismo: somente 6% dos empregados
  19. 19. HISTORICAL LEGACIESBrasil: 193 millions inhabitants lth, t io n of wea on centra nd power High c ledge a 68 for rich w id at kno S$ for poor - U ra rs US$1 : Py neu m he re f t rep e o nt as g e Gini= ~0,6 e B in th elop v De lio ns5 5 mi l l
  20. 20. Notícias nem tão boas70% dos adolescentesamericanos querem ser empreendedores. (Fonte: Jr. Achievement) E os nossos ?
  21. 21. 3 – O Brasileiro
  22. 22. Pergunta fundamental A pergunta da velha cultura, Para onde vou?deve ser substituída pela pergunta: Para onde quero ir?
  23. 23. Para saber onde quero ir Onde estou Quem sou
  24. 24. Lá em BH, as perguntas são: Preciso saber oncotô e quemcosô prá poder escolher oncovô
  25. 25. Empreendedorismo: “eu” ou “nós”?
  26. 26. Mas se o indivíduo é uma abstração,como somos definidos?
  27. 27. Somos definidos pelas relações que estabelecemos Relação = conexãoPessoas = Nodos A relação define os indivíduos
  28. 28. Somos definidos pelas nossas relações
  29. 29. O empreendedor é definido pela relação que estabelece com o seu sonho Eu Sonho A relação é definidora
  30. 30. Achamos que as hierarquias são inevitáveis.Mas para a inovação elas são um desastre
  31. 31. Presidente erá a ra S oc e qu éEs te o a Ilh da Zé e e gu ns co r e ga ch até o ? n te ide pres m o? Co Zé da ilha
  32. 32. IndustrialismoIndustrialismo: tentativa de ruptura entre: • trabalho e prazer, • aprendizado e significado, (o produto, não o ser) • emoção e trabalho (ruptura mais drástica, porque a emoção é que dispara o racional)Conseqüências: • inserção parcial • falta de orientação e baixo potencial de auto- realização
  33. 33. O mundo para o qual fomos preparados e que não mais existe O que vocêA pergunta sabe? O foco PassadoA competência Operação Fórmulas, algoritmos - respostasO instrumento Curriculum vitae....
  34. 34. DesafioTransição
  35. 35. Agora Qual é o seu sonho A pergunta e como vai realiza-lo? O foco FuturoA competência Inovação – perguntas, EmpreendedorismoO instrumento «Curriculum posteri»
  36. 36. ?
  37. 37. Educação empreendedora: ser e não somente saber Auto-conhecimento Temas Emoção ausentes Sonhona educação Inconformismo, transgressão voltada Internalidade para a Múltiplos interfaces e complexidade socialcompetência Entender o que se passa depois da porta da rua para o emprego Oportunidade Criatividade Inovação
  38. 38. 4 - O empreendedor
  39. 39. Afinal,quem é empreendedor? Nascemos empreendedores,é uma característica da espécie
  40. 40. Quem é o empreendedor Em todas as áreasO empreendedor é alguém que sonha e busca transformar o seu sonho em realidade (Dolabela)
  41. 41. O eixo da educação empreendedora: 2 perguntas• Qual é o meu sonho?• O que você vou fazer para transformar o meu sonho em realidade?
  42. 42. Um exemplo:Londrina
  43. 43. Como é implementada a metodologiaAtravés dos professores (100%)SimplesBaixo custoRápida – permite escala com facilidade
  44. 44. Como é implementada a metodologia– Transferência de metodologia– Formação de Multiplicadores– Empresários e líderes: –Projetos empreendedores
  45. 45. Como é implementada a metodologia 2.800 professores Nós preparamos 200Multiplicadores (professores de Londrina) treinam 2.600
  46. 46. O eixo da educação empreendedora: 2 perguntasDois gatilhos• Qual é o seu sonho?• O que você vai fazer para transformar o seu sonho em realidade?
  47. 47. LondrinaRede Municipal 88 escolas1.120 salas de aula 2.800 professores 34.000 alunos
  48. 48. Escola: referência de Comunidade Escola:local onde se concebe o futuro BoP
  49. 49. Como nasce O sonho individual Sonho individual o i ra In sp Sonho coletivo
  50. 50. Como nasce • É a imagem de uma • É a imagem de uma O sonho comunidade no futuro, comunidade no futuro, individual • Está associada a um • Está associada a um projeto: projeto: » Problemas » Problemas Sonho » Soluções » Soluções coletivo • Exige ação • Exige ação. .
  51. 51. Construindocooperação Cada aluno: Cada aluno: Problemas Problemas Sonho Soluções Soluções coletivo Plano de ação Plano de ação
  52. 52. Cada família: discute, melhoraConstruindo cooperaçãoCada aluno Sonho coletivo Problemas Soluções Plano de ação Problemas Soluções Família Plano de ação
  53. 53. Voltando para a sala de aula Sonho coletivo Família 30 Sonhos Coletivos (famílias) em cada sala de aula
  54. 54. AlunosSonhos são depurados – Agrupam sonhos semelhantes 30 Sonhos Coletivo Aluno e família – Factíveis – Realizáveis pela comunidade – Exigem investimentos maiores – Prioridades: escolhem 2 sonhos A professora coordena
  55. 55. Sonhos são depurados os nh Conselho so 2 Escolar Média: 14 salas por escola 28 sonhos Cada sala envia 2 sonhos coletivos para o Conselho Escolar
  56. 56. Conselho escolar Professores Alunos Pais Voluntário LiderançasEscola
  57. 57. Sonhos exequíveis pela comunidade Grupo de ação da comunidade. Lideranças s vei Voluntários uí de eq ida ex un s ho com on la S e p Conselho Escolar Realização de sonhos
  58. 58. Sonhos que exigem Forum Desenvolve Londrina investimentos ACIL Rede de Participação Política FIEP-SESI Organizações Sociedade Civil SEBRAE m co tos s n ho m e n i Jr. Achievement So est v in Outras lideranças Conselho Escolar Prefeitura
  59. 59. Sonhos que exigem investimentos Web Secretaria De Educação os nh Prefeitura so os os Conselho Tod Escolar
  60. 60. Problemas e soluções vistos sob a ótica da comunidade Ótica ampla Periferia Autenticidade Centro Distorções Interesses próprios
  61. 61. Problemas e soluções vistos sobe a ótica do centro•Manutençao do poder•Interesses próprios Ótica prejudicada Periferia Centro •Centralismo •Clientelismo •Assistencialismo
  62. 62. Soluções ao alcance da comunidade Poder Protagonismo Periferia Decisões Periferia Sonhos da comunidade Emoção•Expertises locais•redes
  63. 63. Londrina 88 Escolas e conselhos 450 líderes comunitários 1.200 salas de aula 33.000 alunos e famílias Sonhos de 150.000 pessoas B.o.P.
  64. 64. Muito obrigado!
  65. 65. Os modelos mentais dos empreendedores e dosfinancistas: as antinomias Louis Jacques FilionChaire d’entrepreneuriat Rogers-J.-A.- Bombardier HEC Montréal HEC Paris 13 mars 2009
  66. 66. Partie 33. Métanoia
  67. 67. Métanoia• Mudança no estado de espírito, na forma de pensar• Consequência de • Aprendizagem • Resiliência • Sistema de relações • Reflexões
  68. 68. Système entrepreneurial:représentations, vision et métanoia Representações Reconhecimento da oportunidade de inovar Visões Partilhar a visãoCapital social vision Ação Métanoia Aprendizagem (Mudança) Facilitação - resiliência
  69. 69. oé a do mundO problem têmque os idiotas oascertez a e as pess s desensatas estão cheia dúvidas. e, ns ce mond L’ennui da t s idiots son c’est que le gens sûrs d ’eux et les tes ins de dou sensés ple sell Be rtrand Rus MERCI
  70. 70. Mundo Hierarquizado
  71. 71. Empreendedor Conteúdo CompetênciasKNOW WHAT (qual negócio) Conhecimento do setor de atuaçãoKNOW WHY (sonho, atitudes, valores) Auto confiança, perseverança, riscoKNOW HOW (tecnologias) Aprendizado acadêmico/práticoKNOW WHO (relações) Tecer redesKNOW WHEN (oportunidade) Experiência e intuição
  72. 72. Intra-empreendedorismoCapital humano Capital social Empregado Cultura Capacidade Cooperação Empreendedora (equipes) Rede Democracia (Menos (Liberdade para autocracia) criar, errar)

×