SlideShare uma empresa Scribd logo
9º. Ano-
Final do século XIX na Europa
•Gauguin: a liberdade da escolha da
cor,
•Cézanne: a geometria da natureza,
•Van Gogh: a emoção e a cor,
•Toulouse-Lautrec: a vida breve
e o traço rápido.
Paul Gauguin, Paul Cézanne e Vincent Van Gogh
figuram entre os artistas que mudaram a cena da
arte no final do século XIX na Europa. Os três
chegaram    a     ter   envolvimento     com    o
Impressionismo,     mas    depois      cada    um
desenvolveu seu traço pessoal na pintura de sua
obra. Temos ainda, Toulouse-Lautrec, que retratou
a vida parisiense de modo muito pessoal e não se
ligou a nenhum movimento artístico.
•Paul Gauguin
 (1848-1903):
a liberdade na
escolha da cor
•Eugène-Henri-Paul Gauguin, foi um pintor do
pós-impressionismo,     participou   da    quinta
exposição coletiva do movimento impressionista
em 1880. Por volta de 1884, porem, sua obra já
superava essa tendência em alguns aspectos, como
o uso da tinta -pura em áreas de cor bem definidas
– e a cor dos objetos que deixa de imitar a
realidade.
Na década de 1890 Gauguin deixou a França para

viver no Taiti, onde produziu uma série de telas

que constitui a parte mais conhecida de sua obra.

Os quadros desta época registram a natureza e a

vida simples de pessoas livres dos compromissos e

das dificuldades do dia-a-dia, próprias dos centros

urbanos do século XX.
•O paraíso de Gauguin
No século XIX, a França, país de Gauguin era um centro
de grande desenvolvimento cientifico e industrial. As
Polinésias são um conjunto de pequenas ilhas, no
oceano Pacifico, ao sul do Equador, que forma o Taiti.
Essas ilhas com a natureza preservada, sem os meios de
comunicação comuns na Europa à época e com a
simplicidade de seus habitantes, despertaram o artista
para uma nova concepção da realidade. Isso sem dúvida
se refletiu em sua pintura.
•Características da obra de Gauguin
Gauguin desenvolveu as técnicas do "sintetismo" , estilo
de representação simbólica da natureza onde são
utilizadas formas simplificadas e grandes campos de
cores vivas chapadas, que ele fechava com uma linha
negra,   e   que    mostravam     uma     forte   influência
das gravuras japonesas.
A sua pintura é caracterizada por:
•Natureza alegórica, decorativa e sugestiva;
•Formas dimensionais, estilizadas, sintéticas e estáticas.
Jacó e o anjo, 1888- 13 x 92 cm-
  Galeria Nacional da Escócia
Arearea (O cão vermelho), 1892 -75 x 92 cm
          Museu D´Orsay de Paris
“Eu te saúdo,
    Maria”
 c. 1891-1892
óleo s/tela 113 x
    87,7 cm
 Nova York,
Metroplolitan
Museum of Art
“O Cristo
 amarelo”
 outono de
   1889,
 óleo s/tela
 92 x 73 cm
   Buffallo,
Albright-Knox
 Art Gallery
“Nafea Faa
Ipoipo (Quando
  você casa?)
     1892
  óleo s/tela
    grossa
105 x 77,5 cm
   Coleção
  particular
“Mulheres do
                                                                                     Tahiti ou na
                                                                                     praia” 1891
                                                                                      óleo s/tela
                                                                                     69 x 91 cm-
                                                                                     Paris,Museu
                                                                                       d´Orsay




Ainda que o titulo nomeie mulheres, no plural, e na praia, nem uma afirmação nem outra são claramente
verdadeiras. Trata-se de uma composição ambígua, na qual o pintor retratou duas vezes a mesma modelo
e na qual, enquanto a imagem da esquerda convida ao repouso ou à meditação, os olhos da figura da
direita são desviados para fora da moldura da tela, parecem observar o que não podemos ver.
A característica que surpreende
mais é a monumentalidade que
adquirem as figuras, envolvidas
num espaço que não parece
preocupar o artista e que são
projetadas no primeiro plano,
onde os contrastes cromáticos,
adquirem qualidades musicais.
Sobre um fundo misterioso de
arquitetura ou de praia há uma
mulher sentada de perfil, com
sua longa cabeleira negra atada
por um laço claro que joga com
os ritmos claros da flor que
leva no cabelo e com o
estampado do pareô.
“Te Tamari No Atua” (O nascimento de Cristo) 1895-1896, óleo
        s/tela 96 x 128 cm Munique: Neue Pinakotek
•Paul Cézanne
  (1839-1906):
 •Geometria da
natureza, pai da
Arte Moderna
Paul Cézanne,
(Nasceu em Aix-en-
Provence, 19 de janeiro de
1839— Aix-en-Provence, 22
de outubro de 1906).
Atelier Cézanne –
                          Aix en Provence - France

Aix-em Provence, França
Cézanne também iniciou sua carreira ligada ao
Impressionismo, mas não demorou a tomar outro
rumo. Ele não se interessou em registrar as variações
causadas pela luz solar. Buscou, isto sim, representar o
que não muda nos seres, o que permanece: procurou
as linhas com que objetos e elementos da natureza
podem sempre ser representados. Com o tempo , a
tendência de Cézanne em converter os elementos
naturais em formas geométricas – cilindros, cones,
esferas, acentuou-se.
Sua arte amadureceu no período de 1885 e
1895, quando morou em Aix-em-Provence, sul
da França, longe da agitação de Paris, nessa
época, pintou alguns retratos do filho e da
mulher. Olhando para a pintura de Cézanne é
fácil compreender a enorme influencia por ele
exercida sobre os artistas do século XX, que
criaram a chamada arte moderna.
A obsessão de Cézanne pela Montanha Santa
Vitória é comparável à de Hokusai pelo
Monte Fuji. Os pintores franceses eram
muito afeiçoados às pinturas e estampas
orientais,   das     quais    eram     bons
colecionadores. Assim, com toda segurança,
Cézanne conhecia a série de 100 perspectivas
do Fuji, do mestre japonês.
Cézanne, assim, abriu uma das mais

revolucionárias        possibilidades     de

exploração      artística   no   século   XX,

influenciando         profundamente        o

desenvolvimento da arte moderna.
A Residência do
Jas de Bouffan
(1878), coleção
  particular
Retrato do pai do
            artista
     c. 1866 (170 Kb); óleo sobre tela
            198.5 x 119.3 cm;
            National Gallery of Art,
              Washington, D.C.




http://www.ibiblio.org/wm/paint/auth/cezanne/works.html
Montanha Santa Victoria
“O pinheiro grande” (A montanha de Santa
Victória) 1886-1887, óleo s/tela- 60 x 73 cm-
Montanha Sainta-Vitória, 1904-1906.
   Coleção particular, Filadélfia
Arlequim
 1889-1890- óleo
 s/tela 92x65 cm
Cambridge: coleção
    Rothchild
Banhistas, 1874-1875.
Metropolitan Museum, Nova Iorque
As banhistas 1906.
Museu de Arte da Filadélfia-
L’Estaque, vista do golfo de Marseille, 1883-1885.
Uma Olympia moderna (Uma Olimpíada Moderna),
       c. 1873-1874. Museu d'Orsay, Paris.
•Vincent Van
       Gogh
   (1853-1890):
•a emoção e a cor
Vincent
  Van
 Gogh
   -
1853 1890
Vincent Willem van Gogh-       nasceu em 30 de Março
de 1853, e faleceu em 29 de Julho de1890. Foi
um pintor pós-impressionista neerlandês, freqüentemente
considerado um dos maiores de todos os tempos.
Sua vida foi marcada por fracassos. Ele falhou em vários os
aspectos importantes para o seu mundo, em sua época.
Foi incapaz de constituir família, custear a própria
subsistência ou até mesmo manter contactos sociais. Aos
37 anos, sucumbiu a uma doença mental, cometendo
suicídio.
Van Gogh empenhou-se em representar a beleza do ser
humano e da natureza por meio da cor, elemento
fundamental de sua pintura. Foi contemporâneo de
muitos pintores, aproximou-se de alguns deles, como
Toulouse-Lautrec e Gauguin. Mas na verdade foi uma
pessoa solitária, com uma trajetória difícil.
Sua trajetória artística passou por vários períodos,
desde os primeiros quadros, em torno de 1880, até
próximo de sua morte em 1890. O primeiro período está
ligado a época em que conviveu com os mineiros belgas.
Nas obras desta época, percebe-se a tradição holandesa
do claro-escuro e o interesse por temas sociais. As cores
são sombrias, as personagens melancólicas. Vejamos
em: Os Comedores de Batata, 1885.
Em 1881, depois de vários conflitos pessoais, volta
para a casa da família em Holanda; em 1886 foi para
paris, conheceu o Impressionismo que logo
abandonou, pois procurava um novo caminho para
sua arte. Em 1888 deixou Paris e muda-se para Arles,
no sul da França. Sofreu várias crises nervosas e
depois de internações e tratamentos médicos, em
1890 foi para Anvers, norte da França. Em três meses
pintou cerca de oitenta telas com cenas inquietantes.
Nesse mesmo ano Van Gogh suicidou-se, deixando
uma vasta coleção de obras composta por pinturas,
desenhos e gravuras.
Enquanto viveu, não teve reconhecimento: o público e
a crítica não souberam ver em sua obra os primeiros
passos em direção à arte moderna, nem compreender
seu esforço para expressar a beleza dos seres por
meio de uma explosão de cores.
Van Gogh escreveu muitas
cartas ao irmão, a familiares e
a amigos. Numa delas
comenta a beleza da cor
amarela revelada pela luz da
região de Arles. Observe, no
trecho a seguir, como ele
procurou palavras que
transmitissem ao irmão uma
ideia desse amarelo:
“Arles, agosto de 1888.
Agora nós temos um glorioso e forte calor sem vento,
o que é bom para meu trabalho. Um sol uma luz, que
por falta de nome melhor, eu chamo de amarelo,
amarelo-limão-claro, limão-claro-ouro. Como é bonito
o amarelo!”


Extraído de: Tout l`ouvre peint de Van Gogh
Paris Flammarion, 1971. v. 2 p. 126-
Les classiques de l`art Flammarion.
Os Comedores de Batata, 1885
“Caveira
 com Cigarro
     Aceso”,
    1885-86
Técnica: óleo
   sobre tela
  Dimensões
       32 cm ×
    24,5 cm
  Localização
     Museu Van
     Gogh,
  Amsterdam
Jardim de hortas- 1888
Rijksmuseum, Amsterdam.
A representação turbulenta da realidade




Trigal com corvos (1890)- 50,5 x 100,5 –Museu Vincent Van Gogh, Amsterdam.

Van Gogh pintou esta tela alguns dias antes da sua morte. Observe como as pinceladas
são bem visíveis e as cores pouco se misturam. Note ainda, que os elementos que
compõem a paisagem, como os pés de trigo, os caminhos de terra no meio da
plantação, o céu e os corvos são apenas sugeridos.
Girassóis,
 c.1888
“Autorretrato
 com chapéu
  de feltro”,
     1887
“Terraço do
 Café em
  Arles à
  Noite”,
   1888
Retrato de Père
 Tanguy, 1887.

    Observe a
   presença da
    influência
japonesa explícita
em seis diferentes
    ukiyo-e no
cenário de fundo.
A Noite Estrelada, 1889
A italiana,
     1887

óleo sobre tela
81 cm × 60 cm-
Museu d´Orsay,
     Paris.
Retrato do
Dr. Gachet,
obra de
1890
Quarto de Van Gogh em Arles
Autorretrato
  com orelha
   cortada.
O episódio da
automutilação
ocorreu cerca
  de 1 ano e
meio antes do
 seu suicídio,
 em julho de
    1890.
“A casa amarela”
•Toulouse-Lautrec
   (1864-1901):
 •a vida breve e o
    traço rápido
Nome completo Henri
Marie Raymond de
Toulouse-Lautrec Monf,
fez parte do grupo dos
artistas pós-
impressionistas era
litógrafo também.
É impossível associar a obra de Toulouse-Lautrec
a qualquer tendência da arte do final do século
XX; desde cedo seu talento mostrou-se original.
Ele   viveu   apenas   37    anos,   mas   o   fez
intensamente, sempre        em busca dos breves
momentos verdadeiros das pessoas. Nasceu
numa rica propriedade rural no sul da França,
mas foi a vida urbana e agitada de paris que ele
registrou de forma inconfundível.
Os parisienses que lhe interessavam eram artistas de
circo, dançarinas , frequentadores de bares e
cabarés, prostitutas e pessoas anônimas. De modo
geral, o que caracteriza a pintura de Toulouse-Lautrec
é sua capacidade de representar, com poucas linhas,
o contorno expressivo das figuras em movimento da
realidade. Frequentador assíduo do Moulin Rouge e
outros cabarés . Como nenhum outro artista, captou
a sociedade e o ser humano do final do século XIX,
conhecido como “belle époque”.
Os últimos anos
Em 1899, a vida desregrada e o excesso de álcool
finalmente cobram seu preço do artista. Lautrec
sofre de crises e é internado numa clínica
psiquiátrica. Ao sair é constantemente vigiado para
que não beba e não volte a frequentar os bordéis,
vigilância que ele consegue burlar. Sua saúde vai-se
deteriorando cada vez mais, até que em 1901 não é
mais capaz de viver sozinho.
Henri despede-se de Paris com a certeza de que
está com os dias contados. Sofre ataques de
paralisia e quase não consegue mais pintar.
Em 9 de Setembro de 1901, Henri de Toulouse-
Lautrec morre nos braços de sua mãe, no
Castelo de Malromé, perto de Bordeaux, às
duas horas e quinze minutos da manhã.
Encontra-se   sepultado    no   Cemitério     de
Verdelais, na França.
Local onde HTL nasceu. Hoje abriga o Museu Toulouse-
Lautrec, o qual sua mãe foi uma das fundadoras após a
                    morte de HTL.
Retrato de Vincent van Gogh (1887)
Cartaz do Moulin Rouge
          (1891)
O estilo de Toulouse-Lautrec
destacam os traços rápidos
e vigorosos. Com seus
cartazes da famosa casa de
espetáculos Moulin Rouge,
de Paris, ele inaugurou uma
nova forma de publicidade
que conquista o público por
meio de imagens coloridas e
atraentes, de textos
sucintos. Como diz o
provérbio chinês, “uma
imagem vale mais do que
mil palavras”.
No circo Fernando:a amazona- (1887-1888)- The Art Institute, Chicago.
Yvette Guilbert saúda o público
              (1893)
  48 x 28 cm – Museu Toulouse-
           Lautrec, Albi

Observe nesta obra a criatividade do
artista. Com poucos traços e cores
conseguiu retratar uma situação
extremamente humana. Ivette
Guilbert era uma declamadora
famosa da época. Na cena, retratada
pelo artista, porém ela já esta
envelhecida , aparece agradecendo
ao público, com um sorriso triste e
uma maquilagem que parece uma
caricatura.
Ambassadeurs:
   Aristide
Bruant, cartaz
   (1892)
La reine de
    joie
  (1892))
La Goulue
chegando no
Moulin Rouge
   (1892)
Baile no Moulin Rouge - 1890 -
        óleo sobre tela
O Palhaço
Cha-U-Kao
no Moulin
  Rouge
  (1895)
Salão na Rue des Moulins (1894)
O Fotógrafo, Place pigeon, 9 (1894)
A feiura, onde quer que
"



esteja, tem sempre um lado
belo; é fascinante descobrir
beleza onde ninguém a
consegue ver" –
            Toulouse-Lautrec.
Atividades:
Questão 01- Gauguin e Cézanne foram inicialmente ligados ao
movimento impressionista. Mais tarde, sua pintura assumiu caminhos
diferentes. Aponte que características evidenciam isso em cada artista.

Questão 02- A pintura de Van Gogh passou por vários períodos. O primeiro deles
está ligado ao convívio do pintor com os mineiros belgas. Os demais
transcorreram em diferentes regiões da França. Quanto ao uso da cor. Qual é a
diferença marcante entre o primeiro período e aquele em que Van Gogh viveu
em Arles?

Questão 03- Tanto Van Gogh como Toulouse-Lautrec viveram pouco: apenas 37
anos. Entretanto, produziram obras extremamente originais e vigorosas. Sobre a
pintura de Toulouse-Lautrec, aponte:
a) – o tipo de personagens retratadas;
b) – a ambientação mais comum de seus quadros;
c) – as características gerais de sua técnica.

Questão 04- Dois dos artistas estudados neste capítulo são apontados como
precursores da arte moderna, que você estudará mais adiante. Quem são eles?
Respostas:
1. R.: Gauguin distanciou-se dos impressionistas no uso da tinta, pura e em áreas
de cor bem definidas, e na cor dos objetos, que deixa de imitar a realidade.
Cézanne diferenciou-se dos impressionistas por representar as linhas com que os
objetos podem ser representados, em vez das variações provocadas pela luz
solar.

2. R.: Os quadros do primeiro período apresentam cores escuras, sombrias. Já as
obras produzidas em Arles destacam-se pelas cores vivas e puras.

3. R.: a) – Toulouse-Lautrec retratou as pessoas da vida urbana parisiense:
artistas de circo, dançarinas, frequentadores de bares, prostitutas e pessoas
anônimas.
b) – Os ambientes eram predominantemente fechados : circos, bares, bordéis. A
natureza tem papel secundário.
c) – Traços rápidos, poucas linhas, contornos expressivos, de modo a dar
movimento e realidade às cenas.

4. R.: São os artistas Cézanne e Van Gogh.
.




                  Bibliografia:
    PROENÇA, Graça. Descobrindo a História da
          Arte. São Paulo: Ática, 2008

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

História da arte - Romantismo e Realismo - resumo
História da arte - Romantismo e Realismo - resumoHistória da arte - Romantismo e Realismo - resumo
História da arte - Romantismo e Realismo - resumo
Andrea Dressler
 
As artes na atualidade
As artes na atualidadeAs artes na atualidade
As artes na atualidade
Ana Barreiros
 
Neoclassicismo - Arte Neoclássica
Neoclassicismo - Arte NeoclássicaNeoclassicismo - Arte Neoclássica
Neoclassicismo - Arte Neoclássica
Andrea Dressler
 
Toulouse Lautrec
Toulouse LautrecToulouse Lautrec
Toulouse Lautrec
Carlos Vieira
 
Paul Gauguin
Paul GauguinPaul Gauguin
Paul Gauguin
Carlos Vieira
 
Expressionismo abstrato (1)
Expressionismo abstrato (1)Expressionismo abstrato (1)
Expressionismo abstrato (1)
sheilabeca
 
Arte Contemporânea brasileira
Arte Contemporânea brasileiraArte Contemporânea brasileira
Arte Contemporânea brasileira
Luan Lucena
 
História da Arte: Realismo
História da Arte: RealismoHistória da Arte: Realismo
História da Arte: Realismo
Raphael Lanzillotte
 
História da arte - Arte Contemporânea
História da arte -  Arte ContemporâneaHistória da arte -  Arte Contemporânea
História da arte - Arte Contemporânea
Andrea Dressler
 
A História da Fotografia: da Modernidade a Contemporaneidade
A História da Fotografia: da Modernidade a ContemporaneidadeA História da Fotografia: da Modernidade a Contemporaneidade
A História da Fotografia: da Modernidade a Contemporaneidade
Beto Lima Branding
 
Arte Contemporânea
Arte ContemporâneaArte Contemporânea
Arte Contemporânea
Luciano Dias
 
Arte naif
Arte naifArte naif
Arte naif
Over Lane
 
Pós impressionismo
Pós  impressionismoPós  impressionismo
Pós impressionismo
Cristiane Silva
 
Arte conceitual
Arte conceitualArte conceitual
Arte conceitual
Cristiane Seibt
 
Pop art
Pop artPop art
Arte na pré história - Pinturas Rupestres
Arte na pré história - Pinturas Rupestres Arte na pré história - Pinturas Rupestres
Arte na pré história - Pinturas Rupestres
TaiFilosofa
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
Paulo Fonseca
 
Apostila curso básico de fotografia
Apostila   curso básico de fotografiaApostila   curso básico de fotografia
Apostila curso básico de fotografia
Raquel Salcedo Gomes
 
Renascimento italiano
Renascimento italianoRenascimento italiano
Renascimento italiano
pimentelcantanhede
 
Historia da arte - período Renascimento - resumo
Historia da arte - período Renascimento - resumoHistoria da arte - período Renascimento - resumo
Historia da arte - período Renascimento - resumo
Andrea Dressler
 

Mais procurados (20)

História da arte - Romantismo e Realismo - resumo
História da arte - Romantismo e Realismo - resumoHistória da arte - Romantismo e Realismo - resumo
História da arte - Romantismo e Realismo - resumo
 
As artes na atualidade
As artes na atualidadeAs artes na atualidade
As artes na atualidade
 
Neoclassicismo - Arte Neoclássica
Neoclassicismo - Arte NeoclássicaNeoclassicismo - Arte Neoclássica
Neoclassicismo - Arte Neoclássica
 
Toulouse Lautrec
Toulouse LautrecToulouse Lautrec
Toulouse Lautrec
 
Paul Gauguin
Paul GauguinPaul Gauguin
Paul Gauguin
 
Expressionismo abstrato (1)
Expressionismo abstrato (1)Expressionismo abstrato (1)
Expressionismo abstrato (1)
 
Arte Contemporânea brasileira
Arte Contemporânea brasileiraArte Contemporânea brasileira
Arte Contemporânea brasileira
 
História da Arte: Realismo
História da Arte: RealismoHistória da Arte: Realismo
História da Arte: Realismo
 
História da arte - Arte Contemporânea
História da arte -  Arte ContemporâneaHistória da arte -  Arte Contemporânea
História da arte - Arte Contemporânea
 
A História da Fotografia: da Modernidade a Contemporaneidade
A História da Fotografia: da Modernidade a ContemporaneidadeA História da Fotografia: da Modernidade a Contemporaneidade
A História da Fotografia: da Modernidade a Contemporaneidade
 
Arte Contemporânea
Arte ContemporâneaArte Contemporânea
Arte Contemporânea
 
Arte naif
Arte naifArte naif
Arte naif
 
Pós impressionismo
Pós  impressionismoPós  impressionismo
Pós impressionismo
 
Arte conceitual
Arte conceitualArte conceitual
Arte conceitual
 
Pop art
Pop artPop art
Pop art
 
Arte na pré história - Pinturas Rupestres
Arte na pré história - Pinturas Rupestres Arte na pré história - Pinturas Rupestres
Arte na pré história - Pinturas Rupestres
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Apostila curso básico de fotografia
Apostila   curso básico de fotografiaApostila   curso básico de fotografia
Apostila curso básico de fotografia
 
Renascimento italiano
Renascimento italianoRenascimento italiano
Renascimento italiano
 
Historia da arte - período Renascimento - resumo
Historia da arte - período Renascimento - resumoHistoria da arte - período Renascimento - resumo
Historia da arte - período Renascimento - resumo
 

Destaque

Final do século xix na europa
Final do século xix na europaFinal do século xix na europa
Final do século xix na europa
Itamir Beserra
 
Planejamento Estratégico de Comunicação BANX - Atendimento Publicitário
Planejamento Estratégico de Comunicação BANX - Atendimento PublicitárioPlanejamento Estratégico de Comunicação BANX - Atendimento Publicitário
Planejamento Estratégico de Comunicação BANX - Atendimento Publicitário
Rafaela Decarli
 
Atividades de releitura
Atividades de releituraAtividades de releitura
Atividades de releitura
Anelise Altenhofen
 
Paul cézzane
Paul cézzanePaul cézzane
Paul cézzane
Daniela Rocha
 
Universo Abrange - Edição 21
Universo Abrange - Edição 21Universo Abrange - Edição 21
Universo Abrange - Edição 21
Abrange Logística
 
A Europa e o mundo no limiar do século xx
A Europa e o mundo no limiar do século xx A Europa e o mundo no limiar do século xx
A Europa e o mundo no limiar do século xx
Teresa Maia
 
Logística (Origens e Conceitos)
Logística (Origens e Conceitos)Logística (Origens e Conceitos)
Europa - Localização geográfica e divisão política
Europa - Localização geográfica e divisão políticaEuropa - Localização geográfica e divisão política
Europa - Localização geográfica e divisão política
KolliexD
 
A Logística como diferencial para a competitividade no mercado internacional
A Logística como diferencial para a competitividade no mercado internacionalA Logística como diferencial para a competitividade no mercado internacional
A Logística como diferencial para a competitividade no mercado internacional
einne2012
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
Guilherme Drumond
 
História da Logística
História da LogísticaHistória da Logística
História da Logística
Robson Costa
 
Paul Cézanne por nós
Paul Cézanne por nósPaul Cézanne por nós
Paul Cézanne por nós
teixopp
 
6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos
6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos
6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos
Vítor Santos
 
Paul Gauguin
Paul GauguinPaul Gauguin
Paul Gauguin
olavia
 
Seminário ENADE_Produção e Logística
Seminário ENADE_Produção e LogísticaSeminário ENADE_Produção e Logística
Seminário ENADE_Produção e Logística
Gerisval Pessoa
 
Palestra Marketing de Servicos e Logistica
Palestra Marketing de Servicos e LogisticaPalestra Marketing de Servicos e Logistica
Palestra Marketing de Servicos e Logistica
Wagner Gonsalez
 
A civilização industrial - História 11ºano
A civilização industrial - História 11ºanoA civilização industrial - História 11ºano
A civilização industrial - História 11ºano
RaQuel Oliveira
 
Historia da Colonizacao e Descolonizaçcao da África e da Ásia
Historia da Colonizacao e Descolonizaçcao da África e da ÁsiaHistoria da Colonizacao e Descolonizaçcao da África e da Ásia
Historia da Colonizacao e Descolonizaçcao da África e da Ásia
Thaís Bozz
 
Avaliaçao vanguardas (recuperaçao)
Avaliaçao vanguardas (recuperaçao)Avaliaçao vanguardas (recuperaçao)
Avaliaçao vanguardas (recuperaçao)
Silvia Escobar
 
Van gogh
Van goghVan gogh

Destaque (20)

Final do século xix na europa
Final do século xix na europaFinal do século xix na europa
Final do século xix na europa
 
Planejamento Estratégico de Comunicação BANX - Atendimento Publicitário
Planejamento Estratégico de Comunicação BANX - Atendimento PublicitárioPlanejamento Estratégico de Comunicação BANX - Atendimento Publicitário
Planejamento Estratégico de Comunicação BANX - Atendimento Publicitário
 
Atividades de releitura
Atividades de releituraAtividades de releitura
Atividades de releitura
 
Paul cézzane
Paul cézzanePaul cézzane
Paul cézzane
 
Universo Abrange - Edição 21
Universo Abrange - Edição 21Universo Abrange - Edição 21
Universo Abrange - Edição 21
 
A Europa e o mundo no limiar do século xx
A Europa e o mundo no limiar do século xx A Europa e o mundo no limiar do século xx
A Europa e o mundo no limiar do século xx
 
Logística (Origens e Conceitos)
Logística (Origens e Conceitos)Logística (Origens e Conceitos)
Logística (Origens e Conceitos)
 
Europa - Localização geográfica e divisão política
Europa - Localização geográfica e divisão políticaEuropa - Localização geográfica e divisão política
Europa - Localização geográfica e divisão política
 
A Logística como diferencial para a competitividade no mercado internacional
A Logística como diferencial para a competitividade no mercado internacionalA Logística como diferencial para a competitividade no mercado internacional
A Logística como diferencial para a competitividade no mercado internacional
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
 
História da Logística
História da LogísticaHistória da Logística
História da Logística
 
Paul Cézanne por nós
Paul Cézanne por nósPaul Cézanne por nós
Paul Cézanne por nós
 
6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos
6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos
6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos
 
Paul Gauguin
Paul GauguinPaul Gauguin
Paul Gauguin
 
Seminário ENADE_Produção e Logística
Seminário ENADE_Produção e LogísticaSeminário ENADE_Produção e Logística
Seminário ENADE_Produção e Logística
 
Palestra Marketing de Servicos e Logistica
Palestra Marketing de Servicos e LogisticaPalestra Marketing de Servicos e Logistica
Palestra Marketing de Servicos e Logistica
 
A civilização industrial - História 11ºano
A civilização industrial - História 11ºanoA civilização industrial - História 11ºano
A civilização industrial - História 11ºano
 
Historia da Colonizacao e Descolonizaçcao da África e da Ásia
Historia da Colonizacao e Descolonizaçcao da África e da ÁsiaHistoria da Colonizacao e Descolonizaçcao da África e da Ásia
Historia da Colonizacao e Descolonizaçcao da África e da Ásia
 
Avaliaçao vanguardas (recuperaçao)
Avaliaçao vanguardas (recuperaçao)Avaliaçao vanguardas (recuperaçao)
Avaliaçao vanguardas (recuperaçao)
 
Van gogh
Van goghVan gogh
Van gogh
 

Semelhante a 9o. ano final do século xix na europa

PóS Impressionismo Graça
PóS Impressionismo GraçaPóS Impressionismo Graça
PóS Impressionismo Graça
Auriene
 
21.pós impressionismo
21.pós impressionismo21.pós impressionismo
21.pós impressionismo
Isabella Silva
 
Arte
ArteArte
História da arte II: Realismo
História da arte II: RealismoHistória da arte II: Realismo
História da arte II: Realismo
Paula Poiet
 
9o. ano os ismos da arte moderna- Os Impressionistas: monet- renoir- degas)...
9o. ano  os ismos da arte moderna-  Os Impressionistas: monet- renoir- degas)...9o. ano  os ismos da arte moderna-  Os Impressionistas: monet- renoir- degas)...
9o. ano os ismos da arte moderna- Os Impressionistas: monet- renoir- degas)...
elisabhp
 
Realismo, Impressionismo, Pós_Impressionismo e Expressionismo
Realismo, Impressionismo, Pós_Impressionismo e ExpressionismoRealismo, Impressionismo, Pós_Impressionismo e Expressionismo
Realismo, Impressionismo, Pós_Impressionismo e Expressionismo
Vania Vieira
 
Seminários história da arte 04
Seminários história da arte   04Seminários história da arte   04
Seminários história da arte 04
Gabriela Lemos
 
Pós impressionismo
Pós impressionismoPós impressionismo
Pós impressionismo
Cristiane Seibt
 
HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02
HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02
HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02
Carlos Benjoino Bidu
 
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismoImpressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
Carlos Pinheiro
 
O Impressionismo
O ImpressionismoO Impressionismo
O Impressionismo
Meire Falco
 
Neo-impressionismo - 3
Neo-impressionismo - 3Neo-impressionismo - 3
Neo-impressionismo - 3
Professor Gilson Nunes
 
História da arte
História da arteHistória da arte
História da arte
Helena Serrão
 
Slayde do professor natal santana
Slayde do professor natal santanaSlayde do professor natal santana
Slayde do professor natal santana
Natal Santana
 
9o. Ano - Impressionismo -Claude Monet-
9o. Ano - Impressionismo -Claude Monet-9o. Ano - Impressionismo -Claude Monet-
9o. Ano - Impressionismo -Claude Monet-
ArtesElisa
 
Impressionismo e macrofotografias.pdf
Impressionismo  e macrofotografias.pdfImpressionismo  e macrofotografias.pdf
Impressionismo e macrofotografias.pdf
KERLEYFERNANDESDUART
 
Pós impressionismo
Pós impressionismoPós impressionismo
Pós impressionismo
Professor Gilson Nunes
 
Impressionismo e Pos impressionismo.pptx
Impressionismo e Pos impressionismo.pptxImpressionismo e Pos impressionismo.pptx
Impressionismo e Pos impressionismo.pptx
Nome Sobrenome
 
Vincent Van Gogh
Vincent Van GoghVincent Van Gogh
Vincent Van Gogh
Joana Melazzo
 
Trabalho De Historia
Trabalho De HistoriaTrabalho De Historia
Trabalho De Historia
guest2932aa
 

Semelhante a 9o. ano final do século xix na europa (20)

PóS Impressionismo Graça
PóS Impressionismo GraçaPóS Impressionismo Graça
PóS Impressionismo Graça
 
21.pós impressionismo
21.pós impressionismo21.pós impressionismo
21.pós impressionismo
 
Arte
ArteArte
Arte
 
História da arte II: Realismo
História da arte II: RealismoHistória da arte II: Realismo
História da arte II: Realismo
 
9o. ano os ismos da arte moderna- Os Impressionistas: monet- renoir- degas)...
9o. ano  os ismos da arte moderna-  Os Impressionistas: monet- renoir- degas)...9o. ano  os ismos da arte moderna-  Os Impressionistas: monet- renoir- degas)...
9o. ano os ismos da arte moderna- Os Impressionistas: monet- renoir- degas)...
 
Realismo, Impressionismo, Pós_Impressionismo e Expressionismo
Realismo, Impressionismo, Pós_Impressionismo e ExpressionismoRealismo, Impressionismo, Pós_Impressionismo e Expressionismo
Realismo, Impressionismo, Pós_Impressionismo e Expressionismo
 
Seminários história da arte 04
Seminários história da arte   04Seminários história da arte   04
Seminários história da arte 04
 
Pós impressionismo
Pós impressionismoPós impressionismo
Pós impressionismo
 
HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02
HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02
HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02
 
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismoImpressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
 
O Impressionismo
O ImpressionismoO Impressionismo
O Impressionismo
 
Neo-impressionismo - 3
Neo-impressionismo - 3Neo-impressionismo - 3
Neo-impressionismo - 3
 
História da arte
História da arteHistória da arte
História da arte
 
Slayde do professor natal santana
Slayde do professor natal santanaSlayde do professor natal santana
Slayde do professor natal santana
 
9o. Ano - Impressionismo -Claude Monet-
9o. Ano - Impressionismo -Claude Monet-9o. Ano - Impressionismo -Claude Monet-
9o. Ano - Impressionismo -Claude Monet-
 
Impressionismo e macrofotografias.pdf
Impressionismo  e macrofotografias.pdfImpressionismo  e macrofotografias.pdf
Impressionismo e macrofotografias.pdf
 
Pós impressionismo
Pós impressionismoPós impressionismo
Pós impressionismo
 
Impressionismo e Pos impressionismo.pptx
Impressionismo e Pos impressionismo.pptxImpressionismo e Pos impressionismo.pptx
Impressionismo e Pos impressionismo.pptx
 
Vincent Van Gogh
Vincent Van GoghVincent Van Gogh
Vincent Van Gogh
 
Trabalho De Historia
Trabalho De HistoriaTrabalho De Historia
Trabalho De Historia
 

Mais de ArtesElisa

6o. ano -A Arte no Egito- do livro Descobrindo a História da Arte de Graça P...
6o. ano  -A Arte no Egito- do livro Descobrindo a História da Arte de Graça P...6o. ano  -A Arte no Egito- do livro Descobrindo a História da Arte de Graça P...
6o. ano -A Arte no Egito- do livro Descobrindo a História da Arte de Graça P...
ArtesElisa
 
6o. ano texto -Arte na Grécia- 2-
6o. ano  texto -Arte na Grécia- 2-6o. ano  texto -Arte na Grécia- 2-
6o. ano texto -Arte na Grécia- 2-
ArtesElisa
 
6o. ano texto- arte na grécia -1-
6o. ano  texto- arte na grécia -1-6o. ano  texto- arte na grécia -1-
6o. ano texto- arte na grécia -1-
ArtesElisa
 
Ensino Médio- Academimismo v ersus. Modernismo
Ensino Médio- Academimismo v ersus. ModernismoEnsino Médio- Academimismo v ersus. Modernismo
Ensino Médio- Academimismo v ersus. Modernismo
ArtesElisa
 
texto Ensino Médio- Gravura, litografia, xilogravura, serigrafia ou silkscreen
texto Ensino Médio- Gravura, litografia, xilogravura, serigrafia ou silkscreentexto Ensino Médio- Gravura, litografia, xilogravura, serigrafia ou silkscreen
texto Ensino Médio- Gravura, litografia, xilogravura, serigrafia ou silkscreen
ArtesElisa
 
Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea
 Ensino Médio-   As muitas linguagens da arte contemporânea Ensino Médio-   As muitas linguagens da arte contemporânea
Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea
ArtesElisa
 
Ensino Médio- Marina abramovic performance- texto
Ensino Médio- Marina abramovic  performance- textoEnsino Médio- Marina abramovic  performance- texto
Ensino Médio- Marina abramovic performance- texto
ArtesElisa
 
Ensino Médio -3 pop arte -roy lichtentein-antonio dias-rubens gerchman- z
Ensino Médio -3  pop arte -roy lichtentein-antonio dias-rubens gerchman- zEnsino Médio -3  pop arte -roy lichtentein-antonio dias-rubens gerchman- z
Ensino Médio -3 pop arte -roy lichtentein-antonio dias-rubens gerchman- z
ArtesElisa
 
Ensino Médio - pop art- andy warhol - -23 slides-
Ensino Médio -  pop art-   andy warhol -     -23 slides-Ensino Médio -  pop art-   andy warhol -     -23 slides-
Ensino Médio - pop art- andy warhol - -23 slides-
ArtesElisa
 
Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)
Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)
Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)
ArtesElisa
 
Ensino médio 1o. bimestre- a arte da primeira metade do século xx-expression...
Ensino médio  1o. bimestre- a arte da primeira metade do século xx-expression...Ensino médio  1o. bimestre- a arte da primeira metade do século xx-expression...
Ensino médio 1o. bimestre- a arte da primeira metade do século xx-expression...
ArtesElisa
 
Expressionismo
ExpressionismoExpressionismo
Expressionismo
ArtesElisa
 
Ensino médio texto- análise de uma obra de arte-
Ensino médio  texto- análise de uma obra de arte-Ensino médio  texto- análise de uma obra de arte-
Ensino médio texto- análise de uma obra de arte-
ArtesElisa
 
Ensino Médio- A arte do cubismo
Ensino Médio- A arte do cubismoEnsino Médio- A arte do cubismo
Ensino Médio- A arte do cubismo
ArtesElisa
 
7o. ano renascimento na itália
7o. ano  renascimento na itália7o. ano  renascimento na itália
7o. ano renascimento na itália
ArtesElisa
 
2- Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea
 2- Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea 2- Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea
2- Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea
ArtesElisa
 
Ensino médio dadaísmo marcel duchamp
Ensino médio  dadaísmo marcel duchampEnsino médio  dadaísmo marcel duchamp
Ensino médio dadaísmo marcel duchamp
ArtesElisa
 
8o. ano século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo
8o. ano  século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo8o. ano  século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo
8o. ano século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo
ArtesElisa
 
6o. ano a arte romana
6o. ano   a arte romana6o. ano   a arte romana
6o. ano a arte romana
ArtesElisa
 
7o. ano renascimento na alemanha e nos países baixos
7o. ano  renascimento na alemanha e nos países baixos7o. ano  renascimento na alemanha e nos países baixos
7o. ano renascimento na alemanha e nos países baixos
ArtesElisa
 

Mais de ArtesElisa (20)

6o. ano -A Arte no Egito- do livro Descobrindo a História da Arte de Graça P...
6o. ano  -A Arte no Egito- do livro Descobrindo a História da Arte de Graça P...6o. ano  -A Arte no Egito- do livro Descobrindo a História da Arte de Graça P...
6o. ano -A Arte no Egito- do livro Descobrindo a História da Arte de Graça P...
 
6o. ano texto -Arte na Grécia- 2-
6o. ano  texto -Arte na Grécia- 2-6o. ano  texto -Arte na Grécia- 2-
6o. ano texto -Arte na Grécia- 2-
 
6o. ano texto- arte na grécia -1-
6o. ano  texto- arte na grécia -1-6o. ano  texto- arte na grécia -1-
6o. ano texto- arte na grécia -1-
 
Ensino Médio- Academimismo v ersus. Modernismo
Ensino Médio- Academimismo v ersus. ModernismoEnsino Médio- Academimismo v ersus. Modernismo
Ensino Médio- Academimismo v ersus. Modernismo
 
texto Ensino Médio- Gravura, litografia, xilogravura, serigrafia ou silkscreen
texto Ensino Médio- Gravura, litografia, xilogravura, serigrafia ou silkscreentexto Ensino Médio- Gravura, litografia, xilogravura, serigrafia ou silkscreen
texto Ensino Médio- Gravura, litografia, xilogravura, serigrafia ou silkscreen
 
Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea
 Ensino Médio-   As muitas linguagens da arte contemporânea Ensino Médio-   As muitas linguagens da arte contemporânea
Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea
 
Ensino Médio- Marina abramovic performance- texto
Ensino Médio- Marina abramovic  performance- textoEnsino Médio- Marina abramovic  performance- texto
Ensino Médio- Marina abramovic performance- texto
 
Ensino Médio -3 pop arte -roy lichtentein-antonio dias-rubens gerchman- z
Ensino Médio -3  pop arte -roy lichtentein-antonio dias-rubens gerchman- zEnsino Médio -3  pop arte -roy lichtentein-antonio dias-rubens gerchman- z
Ensino Médio -3 pop arte -roy lichtentein-antonio dias-rubens gerchman- z
 
Ensino Médio - pop art- andy warhol - -23 slides-
Ensino Médio -  pop art-   andy warhol -     -23 slides-Ensino Médio -  pop art-   andy warhol -     -23 slides-
Ensino Médio - pop art- andy warhol - -23 slides-
 
Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)
Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)
Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)
 
Ensino médio 1o. bimestre- a arte da primeira metade do século xx-expression...
Ensino médio  1o. bimestre- a arte da primeira metade do século xx-expression...Ensino médio  1o. bimestre- a arte da primeira metade do século xx-expression...
Ensino médio 1o. bimestre- a arte da primeira metade do século xx-expression...
 
Expressionismo
ExpressionismoExpressionismo
Expressionismo
 
Ensino médio texto- análise de uma obra de arte-
Ensino médio  texto- análise de uma obra de arte-Ensino médio  texto- análise de uma obra de arte-
Ensino médio texto- análise de uma obra de arte-
 
Ensino Médio- A arte do cubismo
Ensino Médio- A arte do cubismoEnsino Médio- A arte do cubismo
Ensino Médio- A arte do cubismo
 
7o. ano renascimento na itália
7o. ano  renascimento na itália7o. ano  renascimento na itália
7o. ano renascimento na itália
 
2- Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea
 2- Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea 2- Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea
2- Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea
 
Ensino médio dadaísmo marcel duchamp
Ensino médio  dadaísmo marcel duchampEnsino médio  dadaísmo marcel duchamp
Ensino médio dadaísmo marcel duchamp
 
8o. ano século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo
8o. ano  século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo8o. ano  século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo
8o. ano século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo
 
6o. ano a arte romana
6o. ano   a arte romana6o. ano   a arte romana
6o. ano a arte romana
 
7o. ano renascimento na alemanha e nos países baixos
7o. ano  renascimento na alemanha e nos países baixos7o. ano  renascimento na alemanha e nos países baixos
7o. ano renascimento na alemanha e nos países baixos
 

Último

Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 

Último (20)

Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 

9o. ano final do século xix na europa

  • 1. 9º. Ano- Final do século XIX na Europa •Gauguin: a liberdade da escolha da cor, •Cézanne: a geometria da natureza, •Van Gogh: a emoção e a cor, •Toulouse-Lautrec: a vida breve e o traço rápido.
  • 2. Paul Gauguin, Paul Cézanne e Vincent Van Gogh figuram entre os artistas que mudaram a cena da arte no final do século XIX na Europa. Os três chegaram a ter envolvimento com o Impressionismo, mas depois cada um desenvolveu seu traço pessoal na pintura de sua obra. Temos ainda, Toulouse-Lautrec, que retratou a vida parisiense de modo muito pessoal e não se ligou a nenhum movimento artístico.
  • 3. •Paul Gauguin (1848-1903): a liberdade na escolha da cor
  • 4. •Eugène-Henri-Paul Gauguin, foi um pintor do pós-impressionismo, participou da quinta exposição coletiva do movimento impressionista em 1880. Por volta de 1884, porem, sua obra já superava essa tendência em alguns aspectos, como o uso da tinta -pura em áreas de cor bem definidas – e a cor dos objetos que deixa de imitar a realidade.
  • 5. Na década de 1890 Gauguin deixou a França para viver no Taiti, onde produziu uma série de telas que constitui a parte mais conhecida de sua obra. Os quadros desta época registram a natureza e a vida simples de pessoas livres dos compromissos e das dificuldades do dia-a-dia, próprias dos centros urbanos do século XX.
  • 6. •O paraíso de Gauguin No século XIX, a França, país de Gauguin era um centro de grande desenvolvimento cientifico e industrial. As Polinésias são um conjunto de pequenas ilhas, no oceano Pacifico, ao sul do Equador, que forma o Taiti. Essas ilhas com a natureza preservada, sem os meios de comunicação comuns na Europa à época e com a simplicidade de seus habitantes, despertaram o artista para uma nova concepção da realidade. Isso sem dúvida se refletiu em sua pintura.
  • 7. •Características da obra de Gauguin Gauguin desenvolveu as técnicas do "sintetismo" , estilo de representação simbólica da natureza onde são utilizadas formas simplificadas e grandes campos de cores vivas chapadas, que ele fechava com uma linha negra, e que mostravam uma forte influência das gravuras japonesas. A sua pintura é caracterizada por: •Natureza alegórica, decorativa e sugestiva; •Formas dimensionais, estilizadas, sintéticas e estáticas.
  • 8. Jacó e o anjo, 1888- 13 x 92 cm- Galeria Nacional da Escócia
  • 9. Arearea (O cão vermelho), 1892 -75 x 92 cm Museu D´Orsay de Paris
  • 10. “Eu te saúdo, Maria” c. 1891-1892 óleo s/tela 113 x 87,7 cm Nova York, Metroplolitan Museum of Art
  • 11. “O Cristo amarelo” outono de 1889, óleo s/tela 92 x 73 cm Buffallo, Albright-Knox Art Gallery
  • 12. “Nafea Faa Ipoipo (Quando você casa?) 1892 óleo s/tela grossa 105 x 77,5 cm Coleção particular
  • 13. “Mulheres do Tahiti ou na praia” 1891 óleo s/tela 69 x 91 cm- Paris,Museu d´Orsay Ainda que o titulo nomeie mulheres, no plural, e na praia, nem uma afirmação nem outra são claramente verdadeiras. Trata-se de uma composição ambígua, na qual o pintor retratou duas vezes a mesma modelo e na qual, enquanto a imagem da esquerda convida ao repouso ou à meditação, os olhos da figura da direita são desviados para fora da moldura da tela, parecem observar o que não podemos ver.
  • 14. A característica que surpreende mais é a monumentalidade que adquirem as figuras, envolvidas num espaço que não parece preocupar o artista e que são projetadas no primeiro plano, onde os contrastes cromáticos, adquirem qualidades musicais. Sobre um fundo misterioso de arquitetura ou de praia há uma mulher sentada de perfil, com sua longa cabeleira negra atada por um laço claro que joga com os ritmos claros da flor que leva no cabelo e com o estampado do pareô.
  • 15. “Te Tamari No Atua” (O nascimento de Cristo) 1895-1896, óleo s/tela 96 x 128 cm Munique: Neue Pinakotek
  • 16. •Paul Cézanne (1839-1906): •Geometria da natureza, pai da Arte Moderna
  • 17. Paul Cézanne, (Nasceu em Aix-en- Provence, 19 de janeiro de 1839— Aix-en-Provence, 22 de outubro de 1906).
  • 18. Atelier Cézanne – Aix en Provence - France Aix-em Provence, França
  • 19. Cézanne também iniciou sua carreira ligada ao Impressionismo, mas não demorou a tomar outro rumo. Ele não se interessou em registrar as variações causadas pela luz solar. Buscou, isto sim, representar o que não muda nos seres, o que permanece: procurou as linhas com que objetos e elementos da natureza podem sempre ser representados. Com o tempo , a tendência de Cézanne em converter os elementos naturais em formas geométricas – cilindros, cones, esferas, acentuou-se.
  • 20. Sua arte amadureceu no período de 1885 e 1895, quando morou em Aix-em-Provence, sul da França, longe da agitação de Paris, nessa época, pintou alguns retratos do filho e da mulher. Olhando para a pintura de Cézanne é fácil compreender a enorme influencia por ele exercida sobre os artistas do século XX, que criaram a chamada arte moderna.
  • 21. A obsessão de Cézanne pela Montanha Santa Vitória é comparável à de Hokusai pelo Monte Fuji. Os pintores franceses eram muito afeiçoados às pinturas e estampas orientais, das quais eram bons colecionadores. Assim, com toda segurança, Cézanne conhecia a série de 100 perspectivas do Fuji, do mestre japonês.
  • 22. Cézanne, assim, abriu uma das mais revolucionárias possibilidades de exploração artística no século XX, influenciando profundamente o desenvolvimento da arte moderna.
  • 23. A Residência do Jas de Bouffan (1878), coleção particular
  • 24. Retrato do pai do artista c. 1866 (170 Kb); óleo sobre tela 198.5 x 119.3 cm; National Gallery of Art, Washington, D.C. http://www.ibiblio.org/wm/paint/auth/cezanne/works.html
  • 26. “O pinheiro grande” (A montanha de Santa Victória) 1886-1887, óleo s/tela- 60 x 73 cm-
  • 27.
  • 28. Montanha Sainta-Vitória, 1904-1906. Coleção particular, Filadélfia
  • 29. Arlequim 1889-1890- óleo s/tela 92x65 cm Cambridge: coleção Rothchild
  • 31. As banhistas 1906. Museu de Arte da Filadélfia-
  • 32. L’Estaque, vista do golfo de Marseille, 1883-1885.
  • 33. Uma Olympia moderna (Uma Olimpíada Moderna), c. 1873-1874. Museu d'Orsay, Paris.
  • 34. •Vincent Van Gogh (1853-1890): •a emoção e a cor
  • 35. Vincent Van Gogh - 1853 1890
  • 36. Vincent Willem van Gogh- nasceu em 30 de Março de 1853, e faleceu em 29 de Julho de1890. Foi um pintor pós-impressionista neerlandês, freqüentemente considerado um dos maiores de todos os tempos. Sua vida foi marcada por fracassos. Ele falhou em vários os aspectos importantes para o seu mundo, em sua época. Foi incapaz de constituir família, custear a própria subsistência ou até mesmo manter contactos sociais. Aos 37 anos, sucumbiu a uma doença mental, cometendo suicídio.
  • 37. Van Gogh empenhou-se em representar a beleza do ser humano e da natureza por meio da cor, elemento fundamental de sua pintura. Foi contemporâneo de muitos pintores, aproximou-se de alguns deles, como Toulouse-Lautrec e Gauguin. Mas na verdade foi uma pessoa solitária, com uma trajetória difícil. Sua trajetória artística passou por vários períodos, desde os primeiros quadros, em torno de 1880, até próximo de sua morte em 1890. O primeiro período está ligado a época em que conviveu com os mineiros belgas. Nas obras desta época, percebe-se a tradição holandesa do claro-escuro e o interesse por temas sociais. As cores são sombrias, as personagens melancólicas. Vejamos em: Os Comedores de Batata, 1885.
  • 38. Em 1881, depois de vários conflitos pessoais, volta para a casa da família em Holanda; em 1886 foi para paris, conheceu o Impressionismo que logo abandonou, pois procurava um novo caminho para sua arte. Em 1888 deixou Paris e muda-se para Arles, no sul da França. Sofreu várias crises nervosas e depois de internações e tratamentos médicos, em 1890 foi para Anvers, norte da França. Em três meses pintou cerca de oitenta telas com cenas inquietantes.
  • 39. Nesse mesmo ano Van Gogh suicidou-se, deixando uma vasta coleção de obras composta por pinturas, desenhos e gravuras. Enquanto viveu, não teve reconhecimento: o público e a crítica não souberam ver em sua obra os primeiros passos em direção à arte moderna, nem compreender seu esforço para expressar a beleza dos seres por meio de uma explosão de cores.
  • 40. Van Gogh escreveu muitas cartas ao irmão, a familiares e a amigos. Numa delas comenta a beleza da cor amarela revelada pela luz da região de Arles. Observe, no trecho a seguir, como ele procurou palavras que transmitissem ao irmão uma ideia desse amarelo:
  • 41. “Arles, agosto de 1888. Agora nós temos um glorioso e forte calor sem vento, o que é bom para meu trabalho. Um sol uma luz, que por falta de nome melhor, eu chamo de amarelo, amarelo-limão-claro, limão-claro-ouro. Como é bonito o amarelo!” Extraído de: Tout l`ouvre peint de Van Gogh Paris Flammarion, 1971. v. 2 p. 126- Les classiques de l`art Flammarion.
  • 42. Os Comedores de Batata, 1885
  • 43. “Caveira com Cigarro Aceso”, 1885-86 Técnica: óleo sobre tela Dimensões 32 cm × 24,5 cm Localização Museu Van Gogh, Amsterdam
  • 44. Jardim de hortas- 1888 Rijksmuseum, Amsterdam.
  • 45. A representação turbulenta da realidade Trigal com corvos (1890)- 50,5 x 100,5 –Museu Vincent Van Gogh, Amsterdam. Van Gogh pintou esta tela alguns dias antes da sua morte. Observe como as pinceladas são bem visíveis e as cores pouco se misturam. Note ainda, que os elementos que compõem a paisagem, como os pés de trigo, os caminhos de terra no meio da plantação, o céu e os corvos são apenas sugeridos.
  • 47. “Autorretrato com chapéu de feltro”, 1887
  • 48. “Terraço do Café em Arles à Noite”, 1888
  • 49. Retrato de Père Tanguy, 1887. Observe a presença da influência japonesa explícita em seis diferentes ukiyo-e no cenário de fundo.
  • 51. A italiana, 1887 óleo sobre tela 81 cm × 60 cm- Museu d´Orsay, Paris.
  • 53. Quarto de Van Gogh em Arles
  • 54. Autorretrato com orelha cortada. O episódio da automutilação ocorreu cerca de 1 ano e meio antes do seu suicídio, em julho de 1890.
  • 56. •Toulouse-Lautrec (1864-1901): •a vida breve e o traço rápido
  • 57. Nome completo Henri Marie Raymond de Toulouse-Lautrec Monf, fez parte do grupo dos artistas pós- impressionistas era litógrafo também.
  • 58. É impossível associar a obra de Toulouse-Lautrec a qualquer tendência da arte do final do século XX; desde cedo seu talento mostrou-se original. Ele viveu apenas 37 anos, mas o fez intensamente, sempre em busca dos breves momentos verdadeiros das pessoas. Nasceu numa rica propriedade rural no sul da França, mas foi a vida urbana e agitada de paris que ele registrou de forma inconfundível.
  • 59. Os parisienses que lhe interessavam eram artistas de circo, dançarinas , frequentadores de bares e cabarés, prostitutas e pessoas anônimas. De modo geral, o que caracteriza a pintura de Toulouse-Lautrec é sua capacidade de representar, com poucas linhas, o contorno expressivo das figuras em movimento da realidade. Frequentador assíduo do Moulin Rouge e outros cabarés . Como nenhum outro artista, captou a sociedade e o ser humano do final do século XIX, conhecido como “belle époque”.
  • 60. Os últimos anos Em 1899, a vida desregrada e o excesso de álcool finalmente cobram seu preço do artista. Lautrec sofre de crises e é internado numa clínica psiquiátrica. Ao sair é constantemente vigiado para que não beba e não volte a frequentar os bordéis, vigilância que ele consegue burlar. Sua saúde vai-se deteriorando cada vez mais, até que em 1901 não é mais capaz de viver sozinho.
  • 61. Henri despede-se de Paris com a certeza de que está com os dias contados. Sofre ataques de paralisia e quase não consegue mais pintar. Em 9 de Setembro de 1901, Henri de Toulouse- Lautrec morre nos braços de sua mãe, no Castelo de Malromé, perto de Bordeaux, às duas horas e quinze minutos da manhã. Encontra-se sepultado no Cemitério de Verdelais, na França.
  • 62. Local onde HTL nasceu. Hoje abriga o Museu Toulouse- Lautrec, o qual sua mãe foi uma das fundadoras após a morte de HTL.
  • 63. Retrato de Vincent van Gogh (1887)
  • 64. Cartaz do Moulin Rouge (1891) O estilo de Toulouse-Lautrec destacam os traços rápidos e vigorosos. Com seus cartazes da famosa casa de espetáculos Moulin Rouge, de Paris, ele inaugurou uma nova forma de publicidade que conquista o público por meio de imagens coloridas e atraentes, de textos sucintos. Como diz o provérbio chinês, “uma imagem vale mais do que mil palavras”.
  • 65. No circo Fernando:a amazona- (1887-1888)- The Art Institute, Chicago.
  • 66. Yvette Guilbert saúda o público (1893) 48 x 28 cm – Museu Toulouse- Lautrec, Albi Observe nesta obra a criatividade do artista. Com poucos traços e cores conseguiu retratar uma situação extremamente humana. Ivette Guilbert era uma declamadora famosa da época. Na cena, retratada pelo artista, porém ela já esta envelhecida , aparece agradecendo ao público, com um sorriso triste e uma maquilagem que parece uma caricatura.
  • 67. Ambassadeurs: Aristide Bruant, cartaz (1892)
  • 68. La reine de joie (1892))
  • 70. Baile no Moulin Rouge - 1890 - óleo sobre tela
  • 72. Salão na Rue des Moulins (1894)
  • 73. O Fotógrafo, Place pigeon, 9 (1894)
  • 74. A feiura, onde quer que " esteja, tem sempre um lado belo; é fascinante descobrir beleza onde ninguém a consegue ver" – Toulouse-Lautrec.
  • 75. Atividades: Questão 01- Gauguin e Cézanne foram inicialmente ligados ao movimento impressionista. Mais tarde, sua pintura assumiu caminhos diferentes. Aponte que características evidenciam isso em cada artista. Questão 02- A pintura de Van Gogh passou por vários períodos. O primeiro deles está ligado ao convívio do pintor com os mineiros belgas. Os demais transcorreram em diferentes regiões da França. Quanto ao uso da cor. Qual é a diferença marcante entre o primeiro período e aquele em que Van Gogh viveu em Arles? Questão 03- Tanto Van Gogh como Toulouse-Lautrec viveram pouco: apenas 37 anos. Entretanto, produziram obras extremamente originais e vigorosas. Sobre a pintura de Toulouse-Lautrec, aponte: a) – o tipo de personagens retratadas; b) – a ambientação mais comum de seus quadros; c) – as características gerais de sua técnica. Questão 04- Dois dos artistas estudados neste capítulo são apontados como precursores da arte moderna, que você estudará mais adiante. Quem são eles?
  • 76. Respostas: 1. R.: Gauguin distanciou-se dos impressionistas no uso da tinta, pura e em áreas de cor bem definidas, e na cor dos objetos, que deixa de imitar a realidade. Cézanne diferenciou-se dos impressionistas por representar as linhas com que os objetos podem ser representados, em vez das variações provocadas pela luz solar. 2. R.: Os quadros do primeiro período apresentam cores escuras, sombrias. Já as obras produzidas em Arles destacam-se pelas cores vivas e puras. 3. R.: a) – Toulouse-Lautrec retratou as pessoas da vida urbana parisiense: artistas de circo, dançarinas, frequentadores de bares, prostitutas e pessoas anônimas. b) – Os ambientes eram predominantemente fechados : circos, bares, bordéis. A natureza tem papel secundário. c) – Traços rápidos, poucas linhas, contornos expressivos, de modo a dar movimento e realidade às cenas. 4. R.: São os artistas Cézanne e Van Gogh.
  • 77. . Bibliografia: PROENÇA, Graça. Descobrindo a História da Arte. São Paulo: Ática, 2008