SlideShare uma empresa Scribd logo
Ensino Médio
A ARTE DA PRIMEIRA METADE DO
SÉC. XX NA EUROPA
Professora: Elisa Herrera
Arte Moderna é o termo genérico usado para designar a
maior parte da produção artística do final do século XIX até
meados do século XX (+ ou – 1970).
A Arte Moderna se refere a uma nova abordagem da arte
em um momento no qual não mais era importante que ela
representasse literalmente um assunto ou um objeto
através da pintura ou da escultura.
INTRODUÇÃO:
• CONTEXTUALIZAÇÃO HISTÓRICA
• O início do século XX foi marcado por vários conflitos
políticos como:
• A primeira Guerra Mundial (1914 -18)
• Devasta a Europa, causa desequilíbrio Moral,
Econômico e Político.
• Perde-se a Fé nos valores humanos e nasce a
Psicanálise (1890), aliada às novas noções de
movimento e velocidade trazidas pelas tecnologias
emergentes como Automóvel (1885/1908 Henry Ford),
Eletricidade (1879), Cinema (1895 Irmãos Lumière),
transformando gradativamente o modo de vida urbana e
• o pensamento do homem do século XX.
• Mais tarde vem a Segunda Guerra Mundial
(1939 - 45) e traz os novos avanços científicos
como a Bomba Atômica, os Antibióticos, A
Conquista do Espaço, as Novas Tecnologias da
Comunicação (Rádio, Imprensa, Televisão,
Fotografia, Cinema, Computador).
• A partir de agora os valores sociais são
questionados e posto sob revisão.
• Foi nesse contexto histórico que se desenvolveu
a Arte da primeira metade do século XX.
• CARACTERÍSTICAS DA ARTE MODERNA E DE
SEUS MOVIMENTOS
• (“OS ISMOS”)
• As principais correntes ou movimentos da Arte Moderna
foram:
• Expressionismo (1904 – 1905)
• Fauvismo ( 1905 - 1906)
• Cubismo (1906 - 1907)
• Futurismo (1908)
• Abstracionismo (1910 – 1911)
• Dadaísmo ( 1916)
• Surrealismo (1924)
• Apesar de muito diferentes entre si, os movimentos
Modernos
• apresentam algumas características gerais e marcantes.
São elas:
• A Arte Moderna também foi uma grande
Revolução.
• A pintura não é mais apenas um veículo, um
instrumento para o Desenho ou o “Assunto”
abordado na tela.
• A Pintura, assim como a Escultura e outras
Formas Artísticas, é o Foco principal da Arte.
• Vamos conhecer algumas dessas pinturas e
seus movimentos.
O Expressionismo
•Este movimento artístico nasceu na Alemanha entre 1904 e
1905, com um grupo chamado Die Brüke (“a ponte”).
•Contrário ao Impressionismo que se preocupava pelas
sensações provocadas pela luz, o Expressionismo queria
retratar as inquietações do ser humano desse inicio de
século projetando na obra de arte uma reflexão individual e
subjetiva .
•O Expressionismo surge de um desdobramento do pós-
impressionismo, recebendo influências de uma série de
artistas pertencentes a este período, como o holandês
Vincent Van Gogh e o norueguês Edvard Munch.
•Historicamente o Expressionismo é o primeiro grande
movimento da pintura moderna que em diversos momentos
viria a ser abandonado e retomado pelos artistas.
Edvard Munch foi um importante artista plástico norueguês. É considerado, por
muitos estudiosos das artes plásticas, como um dos artistas que iniciaram o
expressionismo na Alemanha. Edvard Munch nasceu na cidade de Løten (Noruega) em 12
de dezembro de 1863. Teve uma vida familiar muito conturbada, pois sua mãe e uma irmã
morreram quando Munch ainda era jovem. Uma outra irmã tinha problemas mentais. O pai
de Munch tinha uma vida marcada pelo fanatismo religioso. Para complicar, Munch ficou
muito doente durante a infância. Já adulto, começou a apresentar um quadro psicológico
conturbado e conflituoso. Alguns estudiosos afirmam que Munch, provavelmente, possuía
transtorno bipolar.
- Munch estudou artes plásticas no Liceu de Artes e Ofícios da cidade de Oslo (capital da
Noruega).
Em 1885, viajou para Paris onde entrou em contato com vários movimentos artísticos.
Ficou muito atraído pela arte de Paul Gauguin. No final da década de 1930 e início da
década de 1940 passou por uma forte decepção. O governo nazista ordenou a retirada de
todas as obras de arte de Munch dos museus da Alemanha por considerá-las
esteticamente imperfeitas e por não valorizar a cultura alemã.
- Munch morreu em 23 de janeiro de 1944, na cidade de Ekely (próximo a Oslo).
-Estilo artístico
- Abordagem de temas relacionados aos sentimentos e tragédias humanas (angústia,
morte, depressão, saudade).
- Pintura de imagens desfiguradas, passando uma sensação de angústia e desespero.
- Forte expressividade no rosto das personagens retratadas.
- Pintura de figuras marcadas por fortes atitudes.
•O grito” (1893) de Edvard Munch,
se encontra na Galeria Nacional de
Oslo.
Observa-se uma figura contorcida
sob o efeito de alguma emoção
talvez ligada ao medo, num
momento de profunda angústia ou
de desespero existencial.
O movimento das linhas curvas do
céu e da água, assim como a linha
forte da ponte, parecem conduzir o
olhar do espectador à boca da
figura, que se abre num grito
perturbador. O Grito é considerado
como uma das obras mais
importantes do movimento
expressionista e adquiriu um
estatuto de ícone cultural, a par da
Mona Lisa de Leonardo da Vinci.“
“Puberdade”
de Edvard Munch
“A mãe morta”
Edvard Munch
“Meninas no rio” -1902
Separação, óleo sobre tela- 1896 - Edvard Munch
“Desespero”
-2-FAUVISMO:
•Henry Matisse
Fauvismo (“feras”)
Corrente artística do início do século XX, que se desenvolveu sobretudo entre 1905 e 1907.
Associada à busca da máxima expressão pictórica, o estilo começou em 1901 mas só foi
denominado e reconhecido como um movimento artístico em 1905. Segundo Henry Matisse
em "Notes d'un Peintre" pretendia-se com o Fauvismo "uma arte do equilíbrio, da pureza e da
serenidade, destituída de temas perturbadores ou deprimentes".
Receberam este nome do crítico de arte Louis Veaxcelles pela intensidade com que usavam
as cores puras, como saiam do tubo de tanta, sem misturas ou matizes.
•O Fauvismo caracterizou-se pela simplificação das linhas e o emprego das cores puras.
•A pintura fauvista apresenta figuras sugeridas e não realistas.
•As cores também não pertencem a realidade: puras como saem do tubo de tinta.
•O pintor não as suaviza e não cria nenhuma gradação de cores.
Os Fauvistas tiveram suas obras rejeitadas e mesmo assim não pararam, a partir deles
muitos artistas começaram o uso das cores puras e o gosto por elas, tanto é que hoje vemos
em tantos objetos do cotidiano e inclusive em peças de vestuário.
Dos pintores fauvistas, destaca-se Henry Matisse (1869-1954), foi sem dúvida o mais
expressivo. Destacou pela despreocupação com o realismo tanto nas formas como nas cores.
Em sua obra, os objetos representados são menos importantes que a maneira de representá-
los.
•Pintores deste movimento: André Derain, Maurice de Vlaminck, e outros.
HENRY MATISSE (1869-1954)
Matisse, era um escriturário, que ao descobrir a felicidade que lhe
proporcionava a prática da pintura durante uma convalescência na qual
lhe foi oferecida uma caixa de tintas (ele tinha cerca de vinte anos de
idade). Depois de se restabelecer, inscreveu-se num curso de desenho na
escola Maurice-Quentin Delatour e começou a participar no estúdio do
mestre Duconseil. A partir de 1890, depois de uma nova convalescência
decorrente de uma intervenção de apendicite, Matisse abandonou o
Direito para se dedicar à sua vocação artística, e, em 1891, estabeleceu-
se em Paris, onde, depois de ser admitido na escola de Belas Artes em
1895, passou a freqüentar o atelier de Gustave Moreau. Aí encontrou
Georges Rouault, Albert Marquet e teve a oportunidade de visitar as
exposições de Corot e de Cézanne.
Sua primeira exposição aconteceu em 1904, ocorreu em Ambroise Vollard
e não obteve grande sucesso. No ano seguinte, juntamente com o grupo,
expôs no salão de Paris, desta vez o grupo foi reconhecido como os
fauves e Matisse como líder. Matisse conseguiu reputação internacional,
exibindo em Paris e Alemanha.
Em 1908 fundou a Academia Matisse para uma seleção de estudantes
cosmopolita e publicou "Notas de um Pintor" onde estavam suas crenças
artísticas. Desde de 1904 Matisse trabalhou parte de cada ano no sul em
Saint-Tropez e Collioure e mais tarde na Espanha e em Marrocos. Depois de
1916, passou a maioria dos invernos em Nice. Apesar de nunca ter se
juntado aos Cubistas, sofreu algumas influências deste grupo. Entre 1913 e
1917 sua pintura era um pouco austera, com linhas retas e formas
geométricas. Depois seu estilo ficou mais solto, figuras femininas e o interior
foram seus principais temas, trabalhados em estilo livre e com cores
decorativas.
Sua escultura era uma extensão da sua pintura, sua admissão pela arte
primitiva estava mais aparente. Em alguns trabalhos ele explora o sólido,
aspectos estruturais do corpo com um certo exagero a fim de alcançar uma
clara expressão da forma.
Matisse, como outros artistas do movimento, rejeitava a luminosidade
impressionista, e usava a cor como fator principal da pintura, levando-a às
últimas consequências. Argan dizia que a arte de Matisse era feita para
decorar a vida dos homens. Foi considerado o artista do século em que
viveu. Em suas pinturas gostava de motivos repetitivos, usava formas curvas
e cores variadas. Este inventou também a técnica do "desenho com
tesoura".
A dança, 1910- óleo sobre tela - 260 x 390 cm
Saint Petersburg, Hermitage Museum
“A música” -1910
Janela aberta, Collioure, 1905 Retrato de Madame Matisse (A lista
verde), 1905
Ensino médio  1o. bimestre- a arte da primeira metade do século xx-expressionismo-fauvismo-cubismo-abstracionismo-surrealismo-dadaismo
Harmonia em vermelho, 1908
“A lição de
música”,
1917
“O sonho”
Femme à
Côté d’un
Échiquier,
by Henry
Matisse
(A mulher
ao lado
de um
tabuleiro
de
xadrez)
“Les coucous,
tapis bleu et
rose”
(O cuscuz,
tapete azul e
rosa)
O caracol - 1953 (colagem)
RECORTES E
COLAGENS
Os vegetais
Ilustração para o livro Jazz - 1943
Nú azul IV -1952- tinta-
Céu -1946
Introdução
•O cubismo
3 - O Cubismo
Movimento artístico que surgiu no século XX ocorreu entre
1907 e 1914, e é considerado o mais influente deste
período, tendo como principais fundadores Pablo Picasso
e Georges Braque.
O Cubismo tratava as formas da natureza por meio de
figuras geométricas, representando todas as partes de um
objeto no mesmo plano. A representação do mundo
passava a não ter nenhum compromisso com a aparência
real das coisas
Historicamente o Cubismo originou-se na obra de
Cézanne, pois para ele a pintura deveria tratar as formas
da Natureza como se fossem cones, esferas e cilindros.
Utilização de formas geométricas
•Não utiliza a perspectiva;
•O claro-escuro perde sua função;
•Representação do volume colorido sobre
superfícies planas;
•Sensação de uma pintura esculpida;
•Cores austeras, do branco ao negro passando
pelo cinza ou um castanho suave;
•Multiplicidade de planos;
•Cor quase monocromática.
Principais características
Principais artistas
Pablo Picasso -1881-1973
George Braque – 1882-1963
Guernica (1937) - de Pablo Picasso- 3.50 x 7.82 m – Museu
de Arte Rainha Sofia - Madri
O cubismo se divide em duas fases: Cubismo
Analítico e Cubismo Sintético.
Cubismo Analítico - (1909) caracterizado pela
desestruturação da obra em todos os seus elementos,
decompõe a obra em partes, procurando a visão total
da figura, examinando-a em todos os ângulos no
mesmo instante, através da fragmentação dela.
Essa fragmentação dos elementos da obra foi tão
grande, que se tornou impossível o reconhecimento
da figura principal nas pinturas cubistas.
A cor se reduz aos tons castanho, cinza e bege.
Cubismo Analítico e Cubismo Sintético
Portrait of Ambrose Vollard,
1910
Pablo Picasso,
Cubismo analítico -1909-
Garota com mandolina- 1910-
Pablo Picasso
O poeta -1910 – Pablo Picasso-
Museu Guggenheim, Veneza
Cubismo analítico
Cubismo analítico
Le Demoiselle d´Avignon -1907–Picasso-.
Óleo. Moma, New York, NY, USA.
Violino e cântaro -1910-
George Braque –Museu de
Arte, Basiléia.
O Cubismo Sintético
- Reagindo à excessiva desfragmentarão dos objetos e à
destruição da sua estrutura. Basicamente, essa
tendência procurou tornar as figuras novamente
reconhecíveis.
Também chamado de Colagem porque introduz letras,
palavras, números, pedaços de madeira, vidro, metal e
até objetos inteiros nas pinturas. Essa inovação pode
ser explicada pela intenção dos artistas em criar efeitos
plásticos e de ultrapassar os limites das sensações
visuais que a pintura sugere, despertando também no
observador as sensações tácteis.
Cubismo Sintético - (1911)
Cubismo sintético
Le Jour, Georges Braque
Cubismo sintético
Georges Braque. Garrafa, jornal,
cachimbo e copo, 1913.
Juan Gris. Guitarra diante do mar,
1925. Óleo.
Cubismo sintético
Pablo Picasso Cubismo sintético
Donna in poltrona 1913- Pablo Picasso
Cubismo sintético
-4-
A B S T R A C I O N I S M O
4- O Abstracionismo
A arte abstrata ou abstracionismo
É geralmente entendido como uma forma de
arte que não representa objetos próprios da
nossa realidade. Ao contrário disso, usa as
relações entre cores, linhas e superfícies para
compor a realidade da obra, de uma maneira
"não representativa". Surge a partir das
experiência das vanguardas européias, que
recusam a herança renascentista das academias
de arte: a arte academica.
4- O Abstracionismo
A principal característica da pintura abstrata é a
ausencia da relação imediata entre suas formas e cores
de um ser. Por isso, uma tela abstrata não representa
nada da realidade que nos cerca, nem narra
figurativamente alguma cena histórica, literária,
religiosa ou mitológica.
Os estudiosos de arte comumente consideram o russo
Wassily Kandinski (1866-1944) o iniciador da moderna
pintura abstrata. O inicio dos seus trabalhos nessa
direção é marcada pela tela Batalha. Outro artista que
faz parte é Piet Mondrian (1872- 1974).
Batalha (Cossacos) -1910-1911- Wassily Kandinsky-
Tate Gallery, Londres
Abstracionismo
Ensino médio  1o. bimestre- a arte da primeira metade do século xx-expressionismo-fauvismo-cubismo-abstracionismo-surrealismo-dadaismo
Abstracionismo
Abstracionismo
Landscape with Rain, (Paisagem com chuva)- Janeiro 1913. óleo
s/tela, (70.2 x 78.1 cm). Solomon R. Guggenheim Museum, New
York, Solomon R. Guggenheim Founding Collection.
Wassily Kandinsky - Grandfathers
Kandinsky
Abstracionismo
Lion Hunt (Löwenjagd), 1911. Oil on glass in artist's painted frame, 3
11/16 x 5 3/8 inches (9.4 x 13.6 cm). Solomon R. Guggenheim
Museum, New York 84.3215. © 2013 Artists Rights Society (ARS),
New York / ADAGP, Paris
Abstracionismo
Piet Mondrian
- Destacou-se com obras abstratas geométricas,
principalmente trabalhando com formatos
retangulares.
- Utilizou, em suas obras, principalmente cores
primárias (vermelho, azul, branco, preto,
amarelo). Mondrian considerava estas como as
cores elementares do Universo.
Principais características do estilo artístico de Mondrian:
Piet Mondrian- Composition Chequerboard, Dark Colors. 1919. Óleo.
Abstracionismo
Piet Mondrian. Victory Boogie-Woogie, 1943/44 (inacabado).
Óleo e papel sobre tela.
Abstracionismo
PIET MONDRIAN E AS CORES PRIMÁRIAS
Abstracionismo
Piet Mondrian
O abstracionismo divide-se em duas tendências:
-Abstracionismo informal
A obra de Kandisnky Impressão.
Domingo, Museu Guggenheim de
Nova York, é uma amostra deste
movimento.
Abstracionismo geométrico,
a obra Composição -1921- Piet Mondrian –
Museu Nacional de Arte Moderna, Paris,
é a obra mais representativa.
Abstracionismo Informal e Geométrico
Abstracionismo Informal
• No Abstracionismo Informal, predominam as
formas e cores criadas livremente, sugerindo,
por vezes associações com elementos da
natureza.
• A obra Impressão.Domingo de Kandinsky,
constitui um com exemplo desta tendência.
Abstracionismo Informal
Improvisation 28 (segunda versão) (Improvisation 28 , 1912. óleo s/tela (111.4
x 162.1 cm). Solomon R. Guggenheim Museum, New York, Solomon R.
Guggenheim Founding Collection,
Abstracionismo geométrico
• No Abstracionismo geométrico, as formas e as
cores devem ser organizadas de maneira que a
composição resultante seja apenas a expressão
de uma concepção geométrica.
• São as obras do pintor holandes Piet Mondrian
as mais representativas deste movimento.
• Os seres da realidade interessam o artista como
um conjunto de linhas retas – verticais –
horizontais – diagonais e curvas.
Abstracionismo geométrico
Piet Mondrian
-5-
O S U R R E A L I S M O
O Surrealismo foi um movimento artístico e literário que
surgiu em Paris nos anos 20.
Fortemente influenciado pelas teorias
psicanalíticas de Sigmund Freud (1856-1939), o
surrealismo enfatiza o papel do inconsciente na atividade
criativa.
Os seus representantes mais conhecidos são: o
espanhol Salvador Dalí (1904-1989), com as obras O
sono e Mae West. Além de Dalí, destacam os artistas
Marc Chagall (1887-1985), Joan Miró (1893-1983),
René Magritte, a mexicana Frida Khalo (1907-1954).
5- Surrealismo
Surrealismo –Salvador Dalí
Salvador Domingo Felipe Jacinto
Dalí i Domènech, 1º Marquês de
Dalí de Púbol (Figueres, 11 de Maio
de 1904 — Figueres, 23 de Janeiro
de 1989), conhecido apenas como
Salvador Dalí, foi um importante
pintor catalão, conhecido pelo seu
trabalho surrealista. O trabalho de
Dalí chama a atenção pela incrível
combinação de imagens bizarras,
oníricas, com excelente qualidade
plástica. Dalí foi influenciado pelos
mestres do Renascimento.
Salvador Dalí
Mãe West
Salvador Dalí
A Persistência da Memória, c.1931 Salvador Dalí
Salvador Dalí
The Disintegration of the Persistence of Memory, c.1954
Salvador Dalí
Salvador Dalí
Apparition of a Face and Fruit Dish on a Beach, c.1938
Salvador Dalí
Salvador Dalí
Ensino médio  1o. bimestre- a arte da primeira metade do século xx-expressionismo-fauvismo-cubismo-abstracionismo-surrealismo-dadaismo
Surrealismo-René Magritte
Magritte nasceu em 1898 e
morreu em 1967. Ao ser
classificado de surrealista,
reagiu e disse fazer uso da
pintura com o objetivo de
tornar visíveis os seus
pensamentos. Magritte foi de
fato um surrealista, mas foi
também um pensador. O seu
trabalho é sempre complexo e
obriga ao raciocínio, à
interpretação e ao estudo. Os
quadros de Magritte não
podem ser simplesmente vistos.
Precisam ser pensados. Todo o
surrealismo tem um trago de
loucura que revela toda a
genialidade. Magritte é genial!.
Mais em:
http://obviousmag.org/archives/2006/03/rene_m
agritte_1.html#ixzz0s6Pv8Xp4
Surrealismo-René Magritte
The Dangerous Liaison, 1926
Baseadas na imagem do espelho, as
certezas perceptíveis são novamente
chamadas. A relação entre o espelho e
aquilo que reflete, uma relação
vulgarmente considerada indissolúvel,
surge quebrada. Uma jovem nua pode
ver-se numa perspectiva alterada no
espelho por trás do qual está de pé,
contudo o observador que está colocado à
frente do espelho esperaria ver-se
refletido nele.
Mais em:
http://obviousmag.org/archives/2006/0
3/rene_magritte_1.html#ixzz0s6SrGNaq
Surrealismo-René Magritte
Le Blanc-Seing, 1965
Coisas visíveis podem ser
invisíveis. Se alguém cavalga
por um bosque, a princípio
vemo-lo, depois não, contudo
sabemos que está lá. Todavia,
os nossos poderes de
pensamento abrangem tanto o
visível como o invisível.
Mais em:
http://obviousmag.org/archives/
2006/03/rene_magritte_1.html
#ixzz0s6SK8w7n
Surrealismo-René Magritte
L'Empire dês Lumieres, 1954
(O Império das Luzes )
Uma cena noturna sob um céu diurno. Só
a um segundo olhar reconhecemos a
natureza surreal desta cena
aparentemente realista. Magritte
interpretou-a da seguinte forma: "... a
paisagem leva-nos a pensar na noite, o
céu no dia. Na minha opinião, esta
simultaneidade de dia e noite tem o poder
de surpreender e de encantar. Chamo a
este poder poesia."
Mais em:
http://obviousmag.org/archives/2006/0
3/rene_magritte_1.html#ixzz0s6Xv6HzS
Surrealismo-René Magritte
Le seducteur, 1953 - (O sedutor)-
O observador é seduzido por uma idéia que é poética e plausível ao mesmo tempo, a de
um objeto assumindo a substância do material em que se sente à vontade. Aqui, por
exemplo, o navio é construído de água, tornando-se por isso uma espécie de "castelo do
ar" da pintura e do mundo das idéias de Magritte.
Mais em:
http://obviousmag.org/archives/2006/03/rene_magritte_1.html#ixzz0s6YqNBrO
Surrealismo-René Magritte
The Son of Man, 1926
(O Filho do Homem )
É provavelmente dos quadros mais
famosos de Magritte. Ele define-o desta
forma: "Tudo o que vemos esconde outra
coisa, e nós queremos sempre ver o que
está escondido pelo que vemos.
"My painting is visible images which
conceal nothing; they evoke mystery and,
indeed, when one sees one of my pictures,
one asks oneself this simple question
'What does that mean'? It does not mean
anything, because mystery means nothing
either, it is unknowable."
Mais em:
http://obviousmag.org/archives/2006/0
3/rene_magritte_1.html#ixzz0s6ZbFRha
"Surrealismo é a
surpresa mágica de
encontrar um leão num
guarda-roupa, onde
tínhamos a certeza que
encontraríamos
camisas."
Frida Kahlo
Surrealismo – Frida Khalo
Frida Kahlo (1907-1954) é a
autora de tantas obras fantásticas,
quase tão fantásticas como história
da sua vida. Uma vida cheia de
paixão, tragédia, amor, ódio, dor e
felicidade. Magdalena Carmen
Frieda Kahlo Calderón nasceu em
06 de julho de 1907, em uma
bela casa azul no bairro de
Coyoacán, na Cidade do
México. Já Frida Kahlo,
impregnada de um espírito
nacionalista visível e marcante em
sua obra, gostava de dizer que
havia nascido junto com a
Revolução Mexicana, em 1910.
A Coluna Partida
Surrealismo – Frida Khalo
Frida Khalo e seu marido o muralista mexicano Diego Rivera.
Sua vida foi marcada por uma tragédia de ônibus onde ela
viajava, por motivo desse desastre, ela sofreu varias
intervenções cirúrgicas que a mantiveram pressa numa cama
durante muito tempo até sua morte.
Surrealismo – Frida Khalo
“o que a água me
deu”- 1938-
Este quadro de Frida
Khalo lembra o
quadro de Bosh
Jardim das Delicias,
feito quatrocentos
anos atrás por
Hieronymus Bosch
em 1504 como
veremos a seguir.
O Abraço Amoroso entre
o Universo, a Terra
(México),
Eu, o Diego e o Señor
Xólotl
Surrealismo – Frida Khalo
Surrealismo – Frida Khalo
Surrealismo – Frida Khalo
“Jardim das delicias”- O trítico (três painéis) de Hieronymus Bosch, O Jardim das
Delícias Terrenas, descreve a história do Mundo a partir da criação, apresentando o
paraíso terrestre e o Inferno nas asas laterais. Este quadro se encontra no Museu do
Prado em Madri.
6- D A D A Í S M O
Dadaísmo
O movimento Dadá (Dada) ou Dadaísmo foi uma vanguarda moderna iniciada
em Zurique, em 1916, no chamado Cabaré Voltaire, por um grupo de escritores
e artistas plásticos, dois deles desertores do serviço militar alemão e que era
liderado por Tristan Tzara, Hugo Ball e Hans Arp.
Embora a palavra dada em francês signifique cavalo de brinquedo, sua
utilização marca o non-sense ou falta de sentido que pode ter a linguagem
(como na língua de um bebê). O caráter anti-racional do movimento,
claramente contrário à Primeira Guerra Mundial. Em poucos anos, o
movimento alcançou, além de Zurique, as cidades de Barcelona, Berlim,
Colônia, Hanôver, Nova York e Paris.
Sendo a negação total da cultura, o Dadaísmo defende o absurdo, a incoerência,
a desordem, o caos. Politicamente , firma-se como um protesto contra uma
civilização que não conseguiria evitar a guerra.
Ready-Made significa confeccionado, pronto. Expressão criada em 1913 pelo
artista francês Marcel Duchamp para designar qualquer objeto manufaturado
de consumo popular, tratado como objeto de arte por opção do artista.
O fim do Dada como atividade de grupo ocorreu por volta de 1921.
Dadaísmo
Características do movimento:
A princípio, o movimento não envolveu uma estética específica, mas
talvez as formas principais da expressão dadá tenham sido o poema
aleatório e o ready made.
Sua tendência extravagante e baseada no acaso serviu de base para o
surgimento de inúmeros outros movimentos artísticos do século XX,
entre eles o Surrealismo, a Arte Conceitual, a Pop Arte e o
Expressionismo Abstrato.
•O Dadaísmo é caracterizado pela oposição a qualquer tipo de equilíbrio,
pela combinação de pessimismo irônico e ingenuidade radical, pelo
ceticismo absoluto e improvisação.
•Enfatizou o ilógico e o absurdo.
• O movimento protestava contra a loucura da guerra.
• Sua principal estratégia era mesmo denunciar e escandalizar.
• Negava todas as tradições sociais e artísticas.
6- Dadaísmo
Marcel Duchamp
Marcel Duchamp (Blainville-Crevon, 28 de julho
de 1887 — Neuilly-sur-Seine, 2 de outubro de 1968) foi um
pintor e escultor francês (cidadão americano a partir de
1955). É um dos precursores da arte conceitual e introduziu
a idéia de ready made como objeto de arte. Começou sua
carreira como artista criando pinturas de inspiração
impressionista, expressionista e cubista. Tendo se mudado
para Nova York e largado a Europa fugindo de uma espécie
de estagnação criativa, Duchamp encontra na América um
solo fértil para sua arte dadaísta. Decorrente dessa fase, e em
virtude de seus estudos sobre perspectiva e movimento,
nasce o projeto para a obra mais complexa do artista: A
noiva despida pelos seus celibatários, mesmo ou O grande
vidro. Duchamp foi o responsável pelo conceito de ready
made, que é converter um elemento da vida cotidiana, a
priori não reconhecido como artístico, para o campo das
artes, passou a incorporar material industrializado nas suas
esculturas. Em vez de trabalhá-los artisticamente, ele
simplesmente os considerava prontos e os exibia como obras
de arte.
6- Dadaísmo: Marcel Duchamp
“A noiva despida pelos seus
celibatários”- ou também
conhecido como “O grande
vidro”.
Foi na literatura que alcançaram sua expressão máxima.
No último manifesto divulgado por, Tzara, disse que o
grande segredo da poesia é que "o pensamento se faz na
boca". Como uma afirmação desse tipo é evidentemente
incompreensível, ele procurou orientar melhor os seus
seguidores dando uma receita para fazer um poema
dadaísta:
-Pegue um jornal.
-Pegue a tesoura.
-Escolha no jornal um artigo do tamanho que você deseja
dar a seu poema.
-Recorte o artigo.
-Recorte em seguida com atenção algumas palavras que
formam esse artigo e meta-as num saco.
-Agite suavemente.
-Tire em seguida cada pedaço um após o outro.
-Copie conscienciosamente na ordem em que elas são
tiradas do saco.
-O poema se parecerá com você.
-E ei-lo um escritor infinitamente original e de uma
sensibilidade graciosa, ainda que incompreendido do
público.
Dadaísmo Marcel Duchamp
A Fonte, obra que fez repercutir o nome de
Duchamp ao redor do mundo - especialmente
depois de sua morte -, está baseada nesse conceito
de ready made: pensada inicialmente por
Duchamp (que, para esconder o seu nome, enviou-
a com a assinatura "R. Mutt", que se lê ao lado da
peça) para figurar entre as obras a serem julgadas
para um concurso de arte promovido nos Estados
Unidos, a escultura foi rejeitada pelo júri, uma vez
que, na avaliação deste, não havia nela nenhum
sinal de labor artístico. Com efeito, trata-se de um
urinol comum, branco e esmaltado, comprado
numa loja de construção e assim mesmo enviado
ao júri; entretanto, a despeito do gesto iconoclasta
de Duchamp, há quem veja nas formas do urinol
uma semelhança com as formas femininas, de
modo que se pode ensaiar uma explicação
psicanalítica, quando se tem em mente o membro
masculino lançando urina sobre a forma feminina.
6- Dadaísmo
L.H.O.O.Q. é o nome de uma
das obras do
pintor dadaísta Marcel
Duchamp. Na pintura
realizou uma paródia
da Mona Lisa, de Leonardo
Da Vinci com bigode e uma
barba. A sigla, lida em
francês, parece dizer "Elle a
chaud au cul", que em
português seria "Ela tem
fogo no rabo".
Dadaísmo
Roda de bicicleta
6- Dadaísmo
Portrait of Chess
Player
(Retrato de jogador de
Xadrez ), 1911 -óleo
6- Dadaísmo
Young Girl and Man in Spring-
(Menina jovem e Homem na
Primavera)- 1911.
Óleo s/tela. 65.7 x 50.2 cm.
Coleção particular.
6- Dadaísmo
Dadaísmo: Marcel Duchamp
A arte da primeira metade do séc. XX
Em resumo, tanto na pintura como também na escultura desenvolveram-se as
tendências artísticas e seus principais artistas:
Expressionismo Edvard Much (1863-1944)
Fauvismo Henry Matisse (1869-1954)
Cubismo Pablo Picasso (1881-1973)
Georges Braque -(1882-1963)
Abstracionismo Wassily Kandinsky
(1866-1944)
Abstracionismo
geométrico
Piet Mondrian (1872-1974)
Surrealismo Salvador Dalí (1904-1989)
Dadaísmo Marcel Duchamp (1887-1968)
Ensino médio  1o. bimestre- a arte da primeira metade do século xx-expressionismo-fauvismo-cubismo-abstracionismo-surrealismo-dadaismo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pintura e escultura do romantismo
Pintura e escultura do romantismoPintura e escultura do romantismo
Pintura e escultura do romantismo
Ana Barreiros
 
Neoclassicismo - Arte Neoclássica
Neoclassicismo - Arte NeoclássicaNeoclassicismo - Arte Neoclássica
Neoclassicismo - Arte Neoclássica
Andrea Dressler
 
Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
Neoclassicismo
Ana Barreiros
 
A cultura da gare
A cultura da gareA cultura da gare
A cultura da gare
Ana Barreiros
 
Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
Neoclassicismo
Arte Educadora
 
Naturalismo, realismo
Naturalismo, realismo Naturalismo, realismo
Naturalismo, realismo
Ana Barreiros
 
Arte medieval
Arte medievalArte medieval
Arte medieval
Ana Beatriz Cargnin
 
Expressionismo
ExpressionismoExpressionismo
Expressionismo
Inês Filipa
 
Cultura do salao
Cultura do salaoCultura do salao
Cultura do salao
Ana Barreiros
 
Arte Egípcia
Arte Egípcia Arte Egípcia
Arte Egípcia
Andrea Dressler
 
Arte medieval
Arte medievalArte medieval
Arte medieval
Paulo Alexandre
 
Arte Bizantina
Arte BizantinaArte Bizantina
Arte Bizantina
Andrea Dressler
 
Arte abstrata
Arte abstrataArte abstrata
Arte abstrata
Ana Barreiros
 
Art Deco
Art DecoArt Deco
ARTES: Renascimento
ARTES: RenascimentoARTES: Renascimento
ARTES: Renascimento
BlogSJuniinho
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
Andrea Garcia
 
O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1
Carla Teixeira
 
História da arte renascimento
História da arte   renascimentoHistória da arte   renascimento
História da arte renascimento
Ana Cristina D Assumpcão
 
Art Nouveau (Arte Nova)
Art Nouveau (Arte Nova)Art Nouveau (Arte Nova)
Art Nouveau (Arte Nova)
Andrea Dressler
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
Andrea Dressler
 

Mais procurados (20)

Pintura e escultura do romantismo
Pintura e escultura do romantismoPintura e escultura do romantismo
Pintura e escultura do romantismo
 
Neoclassicismo - Arte Neoclássica
Neoclassicismo - Arte NeoclássicaNeoclassicismo - Arte Neoclássica
Neoclassicismo - Arte Neoclássica
 
Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
Neoclassicismo
 
A cultura da gare
A cultura da gareA cultura da gare
A cultura da gare
 
Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
Neoclassicismo
 
Naturalismo, realismo
Naturalismo, realismo Naturalismo, realismo
Naturalismo, realismo
 
Arte medieval
Arte medievalArte medieval
Arte medieval
 
Expressionismo
ExpressionismoExpressionismo
Expressionismo
 
Cultura do salao
Cultura do salaoCultura do salao
Cultura do salao
 
Arte Egípcia
Arte Egípcia Arte Egípcia
Arte Egípcia
 
Arte medieval
Arte medievalArte medieval
Arte medieval
 
Arte Bizantina
Arte BizantinaArte Bizantina
Arte Bizantina
 
Arte abstrata
Arte abstrataArte abstrata
Arte abstrata
 
Art Deco
Art DecoArt Deco
Art Deco
 
ARTES: Renascimento
ARTES: RenascimentoARTES: Renascimento
ARTES: Renascimento
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
 
O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1
 
História da arte renascimento
História da arte   renascimentoHistória da arte   renascimento
História da arte renascimento
 
Art Nouveau (Arte Nova)
Art Nouveau (Arte Nova)Art Nouveau (Arte Nova)
Art Nouveau (Arte Nova)
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 

Destaque

Dadaismo
DadaismoDadaismo
Primeira metade do século XX
Primeira metade do século XXPrimeira metade do século XX
Primeira metade do século XX
CEF16
 
Surrealismo
SurrealismoSurrealismo
Surrealismo
Ellen_Assad
 
Expressionismo abstrato
Expressionismo abstratoExpressionismo abstrato
Expressionismo abstrato
ma.no.el.ne.ves
 
Expressionismo abstrato (1)
Expressionismo abstrato (1)Expressionismo abstrato (1)
Expressionismo abstrato (1)
sheilabeca
 
A arte no egito
A arte no egitoA arte no egito
A arte no egito
Giorgia Marrone
 
Aula de Dadaísmo
Aula de DadaísmoAula de Dadaísmo
Aula de Dadaísmo
Cinthya Nascimento
 
DADAISMO
DADAISMODADAISMO
DADAISMO
ARROBA
 
Dadaísmo
DadaísmoDadaísmo
Dadaísmo
CEF16
 
Arte Século XX
Arte Século XXArte Século XX
Arte Século XX
Carlos Vieira
 
Impressionismo e Pós-Impressionismo
Impressionismo e Pós-ImpressionismoImpressionismo e Pós-Impressionismo
Impressionismo e Pós-Impressionismo
camilagarciaia
 
Dadaismo
DadaismoDadaismo
Dadaismo
WilmerRincon
 
Vanguardas europeias: Futurismo, Cubismo, Expressionismo, Dadaísmo e Surrealismo
Vanguardas europeias: Futurismo, Cubismo, Expressionismo, Dadaísmo e SurrealismoVanguardas europeias: Futurismo, Cubismo, Expressionismo, Dadaísmo e Surrealismo
Vanguardas europeias: Futurismo, Cubismo, Expressionismo, Dadaísmo e Surrealismo
Colégio Santa Luzia
 
Projeto interdisciplinar de Arte 4º Período UCAM
Projeto interdisciplinar de Arte 4º Período UCAMProjeto interdisciplinar de Arte 4º Período UCAM
Projeto interdisciplinar de Arte 4º Período UCAM
claudiaveneno
 
Atividade de Arte
Atividade de Arte Atividade de Arte
Atividade de Arte
Delziene Jesus
 
Trabalho portugues
Trabalho portuguesTrabalho portugues
Trabalho portugues
Nuno Aparicio
 
801 iluminismo - 21.02.2013
801   iluminismo - 21.02.2013801   iluminismo - 21.02.2013
801 iluminismo - 21.02.2013
Janaína Bindá
 
A arte na grécia
A arte na gréciaA arte na grécia
A arte na grécia
chicovalmir
 
Cubismo
CubismoCubismo
Cubismo
Anacrislinda
 
Questoes da ldb para imprimir
Questoes da ldb para imprimirQuestoes da ldb para imprimir
Questoes da ldb para imprimir
andreiabruno
 

Destaque (20)

Dadaismo
DadaismoDadaismo
Dadaismo
 
Primeira metade do século XX
Primeira metade do século XXPrimeira metade do século XX
Primeira metade do século XX
 
Surrealismo
SurrealismoSurrealismo
Surrealismo
 
Expressionismo abstrato
Expressionismo abstratoExpressionismo abstrato
Expressionismo abstrato
 
Expressionismo abstrato (1)
Expressionismo abstrato (1)Expressionismo abstrato (1)
Expressionismo abstrato (1)
 
A arte no egito
A arte no egitoA arte no egito
A arte no egito
 
Aula de Dadaísmo
Aula de DadaísmoAula de Dadaísmo
Aula de Dadaísmo
 
DADAISMO
DADAISMODADAISMO
DADAISMO
 
Dadaísmo
DadaísmoDadaísmo
Dadaísmo
 
Arte Século XX
Arte Século XXArte Século XX
Arte Século XX
 
Impressionismo e Pós-Impressionismo
Impressionismo e Pós-ImpressionismoImpressionismo e Pós-Impressionismo
Impressionismo e Pós-Impressionismo
 
Dadaismo
DadaismoDadaismo
Dadaismo
 
Vanguardas europeias: Futurismo, Cubismo, Expressionismo, Dadaísmo e Surrealismo
Vanguardas europeias: Futurismo, Cubismo, Expressionismo, Dadaísmo e SurrealismoVanguardas europeias: Futurismo, Cubismo, Expressionismo, Dadaísmo e Surrealismo
Vanguardas europeias: Futurismo, Cubismo, Expressionismo, Dadaísmo e Surrealismo
 
Projeto interdisciplinar de Arte 4º Período UCAM
Projeto interdisciplinar de Arte 4º Período UCAMProjeto interdisciplinar de Arte 4º Período UCAM
Projeto interdisciplinar de Arte 4º Período UCAM
 
Atividade de Arte
Atividade de Arte Atividade de Arte
Atividade de Arte
 
Trabalho portugues
Trabalho portuguesTrabalho portugues
Trabalho portugues
 
801 iluminismo - 21.02.2013
801   iluminismo - 21.02.2013801   iluminismo - 21.02.2013
801 iluminismo - 21.02.2013
 
A arte na grécia
A arte na gréciaA arte na grécia
A arte na grécia
 
Cubismo
CubismoCubismo
Cubismo
 
Questoes da ldb para imprimir
Questoes da ldb para imprimirQuestoes da ldb para imprimir
Questoes da ldb para imprimir
 

Semelhante a Ensino médio 1o. bimestre- a arte da primeira metade do século xx-expressionismo-fauvismo-cubismo-abstracionismo-surrealismo-dadaismo

Expressionismo
ExpressionismoExpressionismo
Expressionismo
Scriba Digital
 
Arte moderna
Arte modernaArte moderna
Arte moderna
Lú Carvalho
 
Vanguardas2019.
Vanguardas2019.Vanguardas2019.
Vanguardas2019.
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Trabalho pintores internacionais
Trabalho pintores internacionaisTrabalho pintores internacionais
Trabalho pintores internacionais
PIEF OEIRAS
 
A Arte e a Ciência no Séc.XX
A Arte e a Ciência no Séc.XXA Arte e a Ciência no Séc.XX
A Arte e a Ciência no Séc.XX
MartadeAmorimMendona
 
Arte moderna
Arte modernaArte moderna
Arte moderna
Ana Paula Silva
 
História da Arte: Surrealismo
História da Arte: SurrealismoHistória da Arte: Surrealismo
História da Arte: Surrealismo
Raphael Lanzillotte
 
Movimentos Artísticos
Movimentos ArtísticosMovimentos Artísticos
Movimentos Artísticos
713773
 
Impressionismo
Impressionismo Impressionismo
Impressionismo
Ellen_Assad
 
Impressionismo
Impressionismo Impressionismo
Impressionismo
Ellen_Assad
 
Seminários história da arte 04
Seminários história da arte   04Seminários história da arte   04
Seminários história da arte 04
Gabriela Lemos
 
História da arte - Arte Moderna
História da arte  - Arte ModernaHistória da arte  - Arte Moderna
História da arte - Arte Moderna
Lú Carvalho
 
Vanguardas Artísticas Europeias para Ensino Médio
Vanguardas Artísticas Europeias para Ensino MédioVanguardas Artísticas Europeias para Ensino Médio
Vanguardas Artísticas Europeias para Ensino Médio
AnneHolanda2
 
2C14_expressionismo_2011
2C14_expressionismo_20112C14_expressionismo_2011
2C14_expressionismo_2011
www.historiadasartes.com
 
O Impressionismo
O ImpressionismoO Impressionismo
O Impressionismo
Meire Falco
 
Surrealismo
SurrealismoSurrealismo
Surrealismo
Luana Colosio
 
História da Arte: Expressionismo
História da Arte: ExpressionismoHistória da Arte: Expressionismo
História da Arte: Expressionismo
Raphael Lanzillotte
 
Henri matisse, matilde 2
Henri matisse, matilde 2Henri matisse, matilde 2
Henri matisse, matilde 2
ceufaias
 
A arte da primeira metade do século xx
A arte da primeira metade do século xxA arte da primeira metade do século xx
A arte da primeira metade do século xx
Itamir Beserra
 
HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02
HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02
HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02
Carlos Benjoino Bidu
 

Semelhante a Ensino médio 1o. bimestre- a arte da primeira metade do século xx-expressionismo-fauvismo-cubismo-abstracionismo-surrealismo-dadaismo (20)

Expressionismo
ExpressionismoExpressionismo
Expressionismo
 
Arte moderna
Arte modernaArte moderna
Arte moderna
 
Vanguardas2019.
Vanguardas2019.Vanguardas2019.
Vanguardas2019.
 
Trabalho pintores internacionais
Trabalho pintores internacionaisTrabalho pintores internacionais
Trabalho pintores internacionais
 
A Arte e a Ciência no Séc.XX
A Arte e a Ciência no Séc.XXA Arte e a Ciência no Séc.XX
A Arte e a Ciência no Séc.XX
 
Arte moderna
Arte modernaArte moderna
Arte moderna
 
História da Arte: Surrealismo
História da Arte: SurrealismoHistória da Arte: Surrealismo
História da Arte: Surrealismo
 
Movimentos Artísticos
Movimentos ArtísticosMovimentos Artísticos
Movimentos Artísticos
 
Impressionismo
Impressionismo Impressionismo
Impressionismo
 
Impressionismo
Impressionismo Impressionismo
Impressionismo
 
Seminários história da arte 04
Seminários história da arte   04Seminários história da arte   04
Seminários história da arte 04
 
História da arte - Arte Moderna
História da arte  - Arte ModernaHistória da arte  - Arte Moderna
História da arte - Arte Moderna
 
Vanguardas Artísticas Europeias para Ensino Médio
Vanguardas Artísticas Europeias para Ensino MédioVanguardas Artísticas Europeias para Ensino Médio
Vanguardas Artísticas Europeias para Ensino Médio
 
2C14_expressionismo_2011
2C14_expressionismo_20112C14_expressionismo_2011
2C14_expressionismo_2011
 
O Impressionismo
O ImpressionismoO Impressionismo
O Impressionismo
 
Surrealismo
SurrealismoSurrealismo
Surrealismo
 
História da Arte: Expressionismo
História da Arte: ExpressionismoHistória da Arte: Expressionismo
História da Arte: Expressionismo
 
Henri matisse, matilde 2
Henri matisse, matilde 2Henri matisse, matilde 2
Henri matisse, matilde 2
 
A arte da primeira metade do século xx
A arte da primeira metade do século xxA arte da primeira metade do século xx
A arte da primeira metade do século xx
 
HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02
HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02
HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02
 

Mais de ArtesElisa

6o. ano -A Arte no Egito- do livro Descobrindo a História da Arte de Graça P...
6o. ano  -A Arte no Egito- do livro Descobrindo a História da Arte de Graça P...6o. ano  -A Arte no Egito- do livro Descobrindo a História da Arte de Graça P...
6o. ano -A Arte no Egito- do livro Descobrindo a História da Arte de Graça P...
ArtesElisa
 
6o. ano texto -Arte na Grécia- 2-
6o. ano  texto -Arte na Grécia- 2-6o. ano  texto -Arte na Grécia- 2-
6o. ano texto -Arte na Grécia- 2-
ArtesElisa
 
6o. ano texto- arte na grécia -1-
6o. ano  texto- arte na grécia -1-6o. ano  texto- arte na grécia -1-
6o. ano texto- arte na grécia -1-
ArtesElisa
 
Ensino Médio- Academimismo v ersus. Modernismo
Ensino Médio- Academimismo v ersus. ModernismoEnsino Médio- Academimismo v ersus. Modernismo
Ensino Médio- Academimismo v ersus. Modernismo
ArtesElisa
 
texto Ensino Médio- Gravura, litografia, xilogravura, serigrafia ou silkscreen
texto Ensino Médio- Gravura, litografia, xilogravura, serigrafia ou silkscreentexto Ensino Médio- Gravura, litografia, xilogravura, serigrafia ou silkscreen
texto Ensino Médio- Gravura, litografia, xilogravura, serigrafia ou silkscreen
ArtesElisa
 
Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea
 Ensino Médio-   As muitas linguagens da arte contemporânea Ensino Médio-   As muitas linguagens da arte contemporânea
Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea
ArtesElisa
 
Ensino Médio- Marina abramovic performance- texto
Ensino Médio- Marina abramovic  performance- textoEnsino Médio- Marina abramovic  performance- texto
Ensino Médio- Marina abramovic performance- texto
ArtesElisa
 
Ensino Médio -3 pop arte -roy lichtentein-antonio dias-rubens gerchman- z
Ensino Médio -3  pop arte -roy lichtentein-antonio dias-rubens gerchman- zEnsino Médio -3  pop arte -roy lichtentein-antonio dias-rubens gerchman- z
Ensino Médio -3 pop arte -roy lichtentein-antonio dias-rubens gerchman- z
ArtesElisa
 
Ensino Médio - pop art- andy warhol - -23 slides-
Ensino Médio -  pop art-   andy warhol -     -23 slides-Ensino Médio -  pop art-   andy warhol -     -23 slides-
Ensino Médio - pop art- andy warhol - -23 slides-
ArtesElisa
 
Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)
Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)
Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)
ArtesElisa
 
Expressionismo
ExpressionismoExpressionismo
Expressionismo
ArtesElisa
 
Ensino médio texto- análise de uma obra de arte-
Ensino médio  texto- análise de uma obra de arte-Ensino médio  texto- análise de uma obra de arte-
Ensino médio texto- análise de uma obra de arte-
ArtesElisa
 
Ensino Médio- A arte do cubismo
Ensino Médio- A arte do cubismoEnsino Médio- A arte do cubismo
Ensino Médio- A arte do cubismo
ArtesElisa
 
7o. ano renascimento na itália
7o. ano  renascimento na itália7o. ano  renascimento na itália
7o. ano renascimento na itália
ArtesElisa
 
2- Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea
 2- Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea 2- Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea
2- Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea
ArtesElisa
 
Ensino médio dadaísmo marcel duchamp
Ensino médio  dadaísmo marcel duchampEnsino médio  dadaísmo marcel duchamp
Ensino médio dadaísmo marcel duchamp
ArtesElisa
 
8o. ano século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo
8o. ano  século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo8o. ano  século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo
8o. ano século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo
ArtesElisa
 
6o. ano a arte romana
6o. ano   a arte romana6o. ano   a arte romana
6o. ano a arte romana
ArtesElisa
 
7o. ano renascimento na alemanha e nos países baixos
7o. ano  renascimento na alemanha e nos países baixos7o. ano  renascimento na alemanha e nos países baixos
7o. ano renascimento na alemanha e nos países baixos
ArtesElisa
 
9o. ano final do século xix na europa
9o. ano  final do século xix na europa9o. ano  final do século xix na europa
9o. ano final do século xix na europa
ArtesElisa
 

Mais de ArtesElisa (20)

6o. ano -A Arte no Egito- do livro Descobrindo a História da Arte de Graça P...
6o. ano  -A Arte no Egito- do livro Descobrindo a História da Arte de Graça P...6o. ano  -A Arte no Egito- do livro Descobrindo a História da Arte de Graça P...
6o. ano -A Arte no Egito- do livro Descobrindo a História da Arte de Graça P...
 
6o. ano texto -Arte na Grécia- 2-
6o. ano  texto -Arte na Grécia- 2-6o. ano  texto -Arte na Grécia- 2-
6o. ano texto -Arte na Grécia- 2-
 
6o. ano texto- arte na grécia -1-
6o. ano  texto- arte na grécia -1-6o. ano  texto- arte na grécia -1-
6o. ano texto- arte na grécia -1-
 
Ensino Médio- Academimismo v ersus. Modernismo
Ensino Médio- Academimismo v ersus. ModernismoEnsino Médio- Academimismo v ersus. Modernismo
Ensino Médio- Academimismo v ersus. Modernismo
 
texto Ensino Médio- Gravura, litografia, xilogravura, serigrafia ou silkscreen
texto Ensino Médio- Gravura, litografia, xilogravura, serigrafia ou silkscreentexto Ensino Médio- Gravura, litografia, xilogravura, serigrafia ou silkscreen
texto Ensino Médio- Gravura, litografia, xilogravura, serigrafia ou silkscreen
 
Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea
 Ensino Médio-   As muitas linguagens da arte contemporânea Ensino Médio-   As muitas linguagens da arte contemporânea
Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea
 
Ensino Médio- Marina abramovic performance- texto
Ensino Médio- Marina abramovic  performance- textoEnsino Médio- Marina abramovic  performance- texto
Ensino Médio- Marina abramovic performance- texto
 
Ensino Médio -3 pop arte -roy lichtentein-antonio dias-rubens gerchman- z
Ensino Médio -3  pop arte -roy lichtentein-antonio dias-rubens gerchman- zEnsino Médio -3  pop arte -roy lichtentein-antonio dias-rubens gerchman- z
Ensino Médio -3 pop arte -roy lichtentein-antonio dias-rubens gerchman- z
 
Ensino Médio - pop art- andy warhol - -23 slides-
Ensino Médio -  pop art-   andy warhol -     -23 slides-Ensino Médio -  pop art-   andy warhol -     -23 slides-
Ensino Médio - pop art- andy warhol - -23 slides-
 
Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)
Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)
Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)
 
Expressionismo
ExpressionismoExpressionismo
Expressionismo
 
Ensino médio texto- análise de uma obra de arte-
Ensino médio  texto- análise de uma obra de arte-Ensino médio  texto- análise de uma obra de arte-
Ensino médio texto- análise de uma obra de arte-
 
Ensino Médio- A arte do cubismo
Ensino Médio- A arte do cubismoEnsino Médio- A arte do cubismo
Ensino Médio- A arte do cubismo
 
7o. ano renascimento na itália
7o. ano  renascimento na itália7o. ano  renascimento na itália
7o. ano renascimento na itália
 
2- Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea
 2- Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea 2- Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea
2- Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea
 
Ensino médio dadaísmo marcel duchamp
Ensino médio  dadaísmo marcel duchampEnsino médio  dadaísmo marcel duchamp
Ensino médio dadaísmo marcel duchamp
 
8o. ano século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo
8o. ano  século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo8o. ano  século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo
8o. ano século xix na europa- as inovações na arte- neoclassicismo
 
6o. ano a arte romana
6o. ano   a arte romana6o. ano   a arte romana
6o. ano a arte romana
 
7o. ano renascimento na alemanha e nos países baixos
7o. ano  renascimento na alemanha e nos países baixos7o. ano  renascimento na alemanha e nos países baixos
7o. ano renascimento na alemanha e nos países baixos
 
9o. ano final do século xix na europa
9o. ano  final do século xix na europa9o. ano  final do século xix na europa
9o. ano final do século xix na europa
 

Último

EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
sesiomzezao
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 

Último (20)

EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 

Ensino médio 1o. bimestre- a arte da primeira metade do século xx-expressionismo-fauvismo-cubismo-abstracionismo-surrealismo-dadaismo

  • 1. Ensino Médio A ARTE DA PRIMEIRA METADE DO SÉC. XX NA EUROPA Professora: Elisa Herrera
  • 2. Arte Moderna é o termo genérico usado para designar a maior parte da produção artística do final do século XIX até meados do século XX (+ ou – 1970). A Arte Moderna se refere a uma nova abordagem da arte em um momento no qual não mais era importante que ela representasse literalmente um assunto ou um objeto através da pintura ou da escultura. INTRODUÇÃO:
  • 3. • CONTEXTUALIZAÇÃO HISTÓRICA • O início do século XX foi marcado por vários conflitos políticos como: • A primeira Guerra Mundial (1914 -18) • Devasta a Europa, causa desequilíbrio Moral, Econômico e Político. • Perde-se a Fé nos valores humanos e nasce a Psicanálise (1890), aliada às novas noções de movimento e velocidade trazidas pelas tecnologias emergentes como Automóvel (1885/1908 Henry Ford), Eletricidade (1879), Cinema (1895 Irmãos Lumière), transformando gradativamente o modo de vida urbana e • o pensamento do homem do século XX.
  • 4. • Mais tarde vem a Segunda Guerra Mundial (1939 - 45) e traz os novos avanços científicos como a Bomba Atômica, os Antibióticos, A Conquista do Espaço, as Novas Tecnologias da Comunicação (Rádio, Imprensa, Televisão, Fotografia, Cinema, Computador). • A partir de agora os valores sociais são questionados e posto sob revisão. • Foi nesse contexto histórico que se desenvolveu a Arte da primeira metade do século XX.
  • 5. • CARACTERÍSTICAS DA ARTE MODERNA E DE SEUS MOVIMENTOS • (“OS ISMOS”) • As principais correntes ou movimentos da Arte Moderna foram: • Expressionismo (1904 – 1905) • Fauvismo ( 1905 - 1906) • Cubismo (1906 - 1907) • Futurismo (1908) • Abstracionismo (1910 – 1911) • Dadaísmo ( 1916) • Surrealismo (1924) • Apesar de muito diferentes entre si, os movimentos Modernos • apresentam algumas características gerais e marcantes. São elas:
  • 6. • A Arte Moderna também foi uma grande Revolução. • A pintura não é mais apenas um veículo, um instrumento para o Desenho ou o “Assunto” abordado na tela. • A Pintura, assim como a Escultura e outras Formas Artísticas, é o Foco principal da Arte. • Vamos conhecer algumas dessas pinturas e seus movimentos.
  • 7. O Expressionismo •Este movimento artístico nasceu na Alemanha entre 1904 e 1905, com um grupo chamado Die Brüke (“a ponte”). •Contrário ao Impressionismo que se preocupava pelas sensações provocadas pela luz, o Expressionismo queria retratar as inquietações do ser humano desse inicio de século projetando na obra de arte uma reflexão individual e subjetiva . •O Expressionismo surge de um desdobramento do pós- impressionismo, recebendo influências de uma série de artistas pertencentes a este período, como o holandês Vincent Van Gogh e o norueguês Edvard Munch. •Historicamente o Expressionismo é o primeiro grande movimento da pintura moderna que em diversos momentos viria a ser abandonado e retomado pelos artistas.
  • 8. Edvard Munch foi um importante artista plástico norueguês. É considerado, por muitos estudiosos das artes plásticas, como um dos artistas que iniciaram o expressionismo na Alemanha. Edvard Munch nasceu na cidade de Løten (Noruega) em 12 de dezembro de 1863. Teve uma vida familiar muito conturbada, pois sua mãe e uma irmã morreram quando Munch ainda era jovem. Uma outra irmã tinha problemas mentais. O pai de Munch tinha uma vida marcada pelo fanatismo religioso. Para complicar, Munch ficou muito doente durante a infância. Já adulto, começou a apresentar um quadro psicológico conturbado e conflituoso. Alguns estudiosos afirmam que Munch, provavelmente, possuía transtorno bipolar. - Munch estudou artes plásticas no Liceu de Artes e Ofícios da cidade de Oslo (capital da Noruega). Em 1885, viajou para Paris onde entrou em contato com vários movimentos artísticos. Ficou muito atraído pela arte de Paul Gauguin. No final da década de 1930 e início da década de 1940 passou por uma forte decepção. O governo nazista ordenou a retirada de todas as obras de arte de Munch dos museus da Alemanha por considerá-las esteticamente imperfeitas e por não valorizar a cultura alemã. - Munch morreu em 23 de janeiro de 1944, na cidade de Ekely (próximo a Oslo). -Estilo artístico - Abordagem de temas relacionados aos sentimentos e tragédias humanas (angústia, morte, depressão, saudade). - Pintura de imagens desfiguradas, passando uma sensação de angústia e desespero. - Forte expressividade no rosto das personagens retratadas. - Pintura de figuras marcadas por fortes atitudes.
  • 9. •O grito” (1893) de Edvard Munch, se encontra na Galeria Nacional de Oslo. Observa-se uma figura contorcida sob o efeito de alguma emoção talvez ligada ao medo, num momento de profunda angústia ou de desespero existencial. O movimento das linhas curvas do céu e da água, assim como a linha forte da ponte, parecem conduzir o olhar do espectador à boca da figura, que se abre num grito perturbador. O Grito é considerado como uma das obras mais importantes do movimento expressionista e adquiriu um estatuto de ícone cultural, a par da Mona Lisa de Leonardo da Vinci.“
  • 13. Separação, óleo sobre tela- 1896 - Edvard Munch
  • 16. Fauvismo (“feras”) Corrente artística do início do século XX, que se desenvolveu sobretudo entre 1905 e 1907. Associada à busca da máxima expressão pictórica, o estilo começou em 1901 mas só foi denominado e reconhecido como um movimento artístico em 1905. Segundo Henry Matisse em "Notes d'un Peintre" pretendia-se com o Fauvismo "uma arte do equilíbrio, da pureza e da serenidade, destituída de temas perturbadores ou deprimentes". Receberam este nome do crítico de arte Louis Veaxcelles pela intensidade com que usavam as cores puras, como saiam do tubo de tanta, sem misturas ou matizes. •O Fauvismo caracterizou-se pela simplificação das linhas e o emprego das cores puras. •A pintura fauvista apresenta figuras sugeridas e não realistas. •As cores também não pertencem a realidade: puras como saem do tubo de tinta. •O pintor não as suaviza e não cria nenhuma gradação de cores. Os Fauvistas tiveram suas obras rejeitadas e mesmo assim não pararam, a partir deles muitos artistas começaram o uso das cores puras e o gosto por elas, tanto é que hoje vemos em tantos objetos do cotidiano e inclusive em peças de vestuário. Dos pintores fauvistas, destaca-se Henry Matisse (1869-1954), foi sem dúvida o mais expressivo. Destacou pela despreocupação com o realismo tanto nas formas como nas cores. Em sua obra, os objetos representados são menos importantes que a maneira de representá- los. •Pintores deste movimento: André Derain, Maurice de Vlaminck, e outros.
  • 17. HENRY MATISSE (1869-1954) Matisse, era um escriturário, que ao descobrir a felicidade que lhe proporcionava a prática da pintura durante uma convalescência na qual lhe foi oferecida uma caixa de tintas (ele tinha cerca de vinte anos de idade). Depois de se restabelecer, inscreveu-se num curso de desenho na escola Maurice-Quentin Delatour e começou a participar no estúdio do mestre Duconseil. A partir de 1890, depois de uma nova convalescência decorrente de uma intervenção de apendicite, Matisse abandonou o Direito para se dedicar à sua vocação artística, e, em 1891, estabeleceu- se em Paris, onde, depois de ser admitido na escola de Belas Artes em 1895, passou a freqüentar o atelier de Gustave Moreau. Aí encontrou Georges Rouault, Albert Marquet e teve a oportunidade de visitar as exposições de Corot e de Cézanne. Sua primeira exposição aconteceu em 1904, ocorreu em Ambroise Vollard e não obteve grande sucesso. No ano seguinte, juntamente com o grupo, expôs no salão de Paris, desta vez o grupo foi reconhecido como os fauves e Matisse como líder. Matisse conseguiu reputação internacional, exibindo em Paris e Alemanha.
  • 18. Em 1908 fundou a Academia Matisse para uma seleção de estudantes cosmopolita e publicou "Notas de um Pintor" onde estavam suas crenças artísticas. Desde de 1904 Matisse trabalhou parte de cada ano no sul em Saint-Tropez e Collioure e mais tarde na Espanha e em Marrocos. Depois de 1916, passou a maioria dos invernos em Nice. Apesar de nunca ter se juntado aos Cubistas, sofreu algumas influências deste grupo. Entre 1913 e 1917 sua pintura era um pouco austera, com linhas retas e formas geométricas. Depois seu estilo ficou mais solto, figuras femininas e o interior foram seus principais temas, trabalhados em estilo livre e com cores decorativas. Sua escultura era uma extensão da sua pintura, sua admissão pela arte primitiva estava mais aparente. Em alguns trabalhos ele explora o sólido, aspectos estruturais do corpo com um certo exagero a fim de alcançar uma clara expressão da forma. Matisse, como outros artistas do movimento, rejeitava a luminosidade impressionista, e usava a cor como fator principal da pintura, levando-a às últimas consequências. Argan dizia que a arte de Matisse era feita para decorar a vida dos homens. Foi considerado o artista do século em que viveu. Em suas pinturas gostava de motivos repetitivos, usava formas curvas e cores variadas. Este inventou também a técnica do "desenho com tesoura".
  • 19. A dança, 1910- óleo sobre tela - 260 x 390 cm Saint Petersburg, Hermitage Museum
  • 21. Janela aberta, Collioure, 1905 Retrato de Madame Matisse (A lista verde), 1905
  • 26. Femme à Côté d’un Échiquier, by Henry Matisse (A mulher ao lado de um tabuleiro de xadrez)
  • 27. “Les coucous, tapis bleu et rose” (O cuscuz, tapete azul e rosa)
  • 28. O caracol - 1953 (colagem) RECORTES E COLAGENS Os vegetais
  • 29. Ilustração para o livro Jazz - 1943 Nú azul IV -1952- tinta-
  • 32. 3 - O Cubismo Movimento artístico que surgiu no século XX ocorreu entre 1907 e 1914, e é considerado o mais influente deste período, tendo como principais fundadores Pablo Picasso e Georges Braque. O Cubismo tratava as formas da natureza por meio de figuras geométricas, representando todas as partes de um objeto no mesmo plano. A representação do mundo passava a não ter nenhum compromisso com a aparência real das coisas Historicamente o Cubismo originou-se na obra de Cézanne, pois para ele a pintura deveria tratar as formas da Natureza como se fossem cones, esferas e cilindros.
  • 33. Utilização de formas geométricas •Não utiliza a perspectiva; •O claro-escuro perde sua função; •Representação do volume colorido sobre superfícies planas; •Sensação de uma pintura esculpida; •Cores austeras, do branco ao negro passando pelo cinza ou um castanho suave; •Multiplicidade de planos; •Cor quase monocromática. Principais características
  • 34. Principais artistas Pablo Picasso -1881-1973 George Braque – 1882-1963
  • 35. Guernica (1937) - de Pablo Picasso- 3.50 x 7.82 m – Museu de Arte Rainha Sofia - Madri
  • 36. O cubismo se divide em duas fases: Cubismo Analítico e Cubismo Sintético. Cubismo Analítico - (1909) caracterizado pela desestruturação da obra em todos os seus elementos, decompõe a obra em partes, procurando a visão total da figura, examinando-a em todos os ângulos no mesmo instante, através da fragmentação dela. Essa fragmentação dos elementos da obra foi tão grande, que se tornou impossível o reconhecimento da figura principal nas pinturas cubistas. A cor se reduz aos tons castanho, cinza e bege. Cubismo Analítico e Cubismo Sintético
  • 37. Portrait of Ambrose Vollard, 1910 Pablo Picasso, Cubismo analítico -1909-
  • 38. Garota com mandolina- 1910- Pablo Picasso O poeta -1910 – Pablo Picasso- Museu Guggenheim, Veneza Cubismo analítico
  • 39. Cubismo analítico Le Demoiselle d´Avignon -1907–Picasso-. Óleo. Moma, New York, NY, USA. Violino e cântaro -1910- George Braque –Museu de Arte, Basiléia.
  • 40. O Cubismo Sintético - Reagindo à excessiva desfragmentarão dos objetos e à destruição da sua estrutura. Basicamente, essa tendência procurou tornar as figuras novamente reconhecíveis. Também chamado de Colagem porque introduz letras, palavras, números, pedaços de madeira, vidro, metal e até objetos inteiros nas pinturas. Essa inovação pode ser explicada pela intenção dos artistas em criar efeitos plásticos e de ultrapassar os limites das sensações visuais que a pintura sugere, despertando também no observador as sensações tácteis. Cubismo Sintético - (1911)
  • 41. Cubismo sintético Le Jour, Georges Braque
  • 42. Cubismo sintético Georges Braque. Garrafa, jornal, cachimbo e copo, 1913. Juan Gris. Guitarra diante do mar, 1925. Óleo.
  • 43. Cubismo sintético Pablo Picasso Cubismo sintético
  • 44. Donna in poltrona 1913- Pablo Picasso Cubismo sintético
  • 45. -4- A B S T R A C I O N I S M O
  • 46. 4- O Abstracionismo A arte abstrata ou abstracionismo É geralmente entendido como uma forma de arte que não representa objetos próprios da nossa realidade. Ao contrário disso, usa as relações entre cores, linhas e superfícies para compor a realidade da obra, de uma maneira "não representativa". Surge a partir das experiência das vanguardas européias, que recusam a herança renascentista das academias de arte: a arte academica.
  • 47. 4- O Abstracionismo A principal característica da pintura abstrata é a ausencia da relação imediata entre suas formas e cores de um ser. Por isso, uma tela abstrata não representa nada da realidade que nos cerca, nem narra figurativamente alguma cena histórica, literária, religiosa ou mitológica. Os estudiosos de arte comumente consideram o russo Wassily Kandinski (1866-1944) o iniciador da moderna pintura abstrata. O inicio dos seus trabalhos nessa direção é marcada pela tela Batalha. Outro artista que faz parte é Piet Mondrian (1872- 1974).
  • 48. Batalha (Cossacos) -1910-1911- Wassily Kandinsky- Tate Gallery, Londres Abstracionismo
  • 51. Abstracionismo Landscape with Rain, (Paisagem com chuva)- Janeiro 1913. óleo s/tela, (70.2 x 78.1 cm). Solomon R. Guggenheim Museum, New York, Solomon R. Guggenheim Founding Collection.
  • 52. Wassily Kandinsky - Grandfathers
  • 54. Lion Hunt (Löwenjagd), 1911. Oil on glass in artist's painted frame, 3 11/16 x 5 3/8 inches (9.4 x 13.6 cm). Solomon R. Guggenheim Museum, New York 84.3215. © 2013 Artists Rights Society (ARS), New York / ADAGP, Paris
  • 56. - Destacou-se com obras abstratas geométricas, principalmente trabalhando com formatos retangulares. - Utilizou, em suas obras, principalmente cores primárias (vermelho, azul, branco, preto, amarelo). Mondrian considerava estas como as cores elementares do Universo. Principais características do estilo artístico de Mondrian:
  • 57. Piet Mondrian- Composition Chequerboard, Dark Colors. 1919. Óleo. Abstracionismo
  • 58. Piet Mondrian. Victory Boogie-Woogie, 1943/44 (inacabado). Óleo e papel sobre tela. Abstracionismo
  • 59. PIET MONDRIAN E AS CORES PRIMÁRIAS
  • 61. O abstracionismo divide-se em duas tendências: -Abstracionismo informal A obra de Kandisnky Impressão. Domingo, Museu Guggenheim de Nova York, é uma amostra deste movimento. Abstracionismo geométrico, a obra Composição -1921- Piet Mondrian – Museu Nacional de Arte Moderna, Paris, é a obra mais representativa. Abstracionismo Informal e Geométrico
  • 62. Abstracionismo Informal • No Abstracionismo Informal, predominam as formas e cores criadas livremente, sugerindo, por vezes associações com elementos da natureza. • A obra Impressão.Domingo de Kandinsky, constitui um com exemplo desta tendência.
  • 63. Abstracionismo Informal Improvisation 28 (segunda versão) (Improvisation 28 , 1912. óleo s/tela (111.4 x 162.1 cm). Solomon R. Guggenheim Museum, New York, Solomon R. Guggenheim Founding Collection,
  • 64. Abstracionismo geométrico • No Abstracionismo geométrico, as formas e as cores devem ser organizadas de maneira que a composição resultante seja apenas a expressão de uma concepção geométrica. • São as obras do pintor holandes Piet Mondrian as mais representativas deste movimento. • Os seres da realidade interessam o artista como um conjunto de linhas retas – verticais – horizontais – diagonais e curvas.
  • 66. -5- O S U R R E A L I S M O
  • 67. O Surrealismo foi um movimento artístico e literário que surgiu em Paris nos anos 20. Fortemente influenciado pelas teorias psicanalíticas de Sigmund Freud (1856-1939), o surrealismo enfatiza o papel do inconsciente na atividade criativa. Os seus representantes mais conhecidos são: o espanhol Salvador Dalí (1904-1989), com as obras O sono e Mae West. Além de Dalí, destacam os artistas Marc Chagall (1887-1985), Joan Miró (1893-1983), René Magritte, a mexicana Frida Khalo (1907-1954). 5- Surrealismo
  • 68. Surrealismo –Salvador Dalí Salvador Domingo Felipe Jacinto Dalí i Domènech, 1º Marquês de Dalí de Púbol (Figueres, 11 de Maio de 1904 — Figueres, 23 de Janeiro de 1989), conhecido apenas como Salvador Dalí, foi um importante pintor catalão, conhecido pelo seu trabalho surrealista. O trabalho de Dalí chama a atenção pela incrível combinação de imagens bizarras, oníricas, com excelente qualidade plástica. Dalí foi influenciado pelos mestres do Renascimento.
  • 71. A Persistência da Memória, c.1931 Salvador Dalí Salvador Dalí
  • 72. The Disintegration of the Persistence of Memory, c.1954 Salvador Dalí Salvador Dalí
  • 73. Apparition of a Face and Fruit Dish on a Beach, c.1938 Salvador Dalí Salvador Dalí
  • 75. Surrealismo-René Magritte Magritte nasceu em 1898 e morreu em 1967. Ao ser classificado de surrealista, reagiu e disse fazer uso da pintura com o objetivo de tornar visíveis os seus pensamentos. Magritte foi de fato um surrealista, mas foi também um pensador. O seu trabalho é sempre complexo e obriga ao raciocínio, à interpretação e ao estudo. Os quadros de Magritte não podem ser simplesmente vistos. Precisam ser pensados. Todo o surrealismo tem um trago de loucura que revela toda a genialidade. Magritte é genial!. Mais em: http://obviousmag.org/archives/2006/03/rene_m agritte_1.html#ixzz0s6Pv8Xp4
  • 76. Surrealismo-René Magritte The Dangerous Liaison, 1926 Baseadas na imagem do espelho, as certezas perceptíveis são novamente chamadas. A relação entre o espelho e aquilo que reflete, uma relação vulgarmente considerada indissolúvel, surge quebrada. Uma jovem nua pode ver-se numa perspectiva alterada no espelho por trás do qual está de pé, contudo o observador que está colocado à frente do espelho esperaria ver-se refletido nele. Mais em: http://obviousmag.org/archives/2006/0 3/rene_magritte_1.html#ixzz0s6SrGNaq
  • 77. Surrealismo-René Magritte Le Blanc-Seing, 1965 Coisas visíveis podem ser invisíveis. Se alguém cavalga por um bosque, a princípio vemo-lo, depois não, contudo sabemos que está lá. Todavia, os nossos poderes de pensamento abrangem tanto o visível como o invisível. Mais em: http://obviousmag.org/archives/ 2006/03/rene_magritte_1.html #ixzz0s6SK8w7n
  • 78. Surrealismo-René Magritte L'Empire dês Lumieres, 1954 (O Império das Luzes ) Uma cena noturna sob um céu diurno. Só a um segundo olhar reconhecemos a natureza surreal desta cena aparentemente realista. Magritte interpretou-a da seguinte forma: "... a paisagem leva-nos a pensar na noite, o céu no dia. Na minha opinião, esta simultaneidade de dia e noite tem o poder de surpreender e de encantar. Chamo a este poder poesia." Mais em: http://obviousmag.org/archives/2006/0 3/rene_magritte_1.html#ixzz0s6Xv6HzS
  • 79. Surrealismo-René Magritte Le seducteur, 1953 - (O sedutor)- O observador é seduzido por uma idéia que é poética e plausível ao mesmo tempo, a de um objeto assumindo a substância do material em que se sente à vontade. Aqui, por exemplo, o navio é construído de água, tornando-se por isso uma espécie de "castelo do ar" da pintura e do mundo das idéias de Magritte. Mais em: http://obviousmag.org/archives/2006/03/rene_magritte_1.html#ixzz0s6YqNBrO
  • 80. Surrealismo-René Magritte The Son of Man, 1926 (O Filho do Homem ) É provavelmente dos quadros mais famosos de Magritte. Ele define-o desta forma: "Tudo o que vemos esconde outra coisa, e nós queremos sempre ver o que está escondido pelo que vemos. "My painting is visible images which conceal nothing; they evoke mystery and, indeed, when one sees one of my pictures, one asks oneself this simple question 'What does that mean'? It does not mean anything, because mystery means nothing either, it is unknowable." Mais em: http://obviousmag.org/archives/2006/0 3/rene_magritte_1.html#ixzz0s6ZbFRha
  • 81. "Surrealismo é a surpresa mágica de encontrar um leão num guarda-roupa, onde tínhamos a certeza que encontraríamos camisas." Frida Kahlo Surrealismo – Frida Khalo
  • 82. Frida Kahlo (1907-1954) é a autora de tantas obras fantásticas, quase tão fantásticas como história da sua vida. Uma vida cheia de paixão, tragédia, amor, ódio, dor e felicidade. Magdalena Carmen Frieda Kahlo Calderón nasceu em 06 de julho de 1907, em uma bela casa azul no bairro de Coyoacán, na Cidade do México. Já Frida Kahlo, impregnada de um espírito nacionalista visível e marcante em sua obra, gostava de dizer que havia nascido junto com a Revolução Mexicana, em 1910. A Coluna Partida Surrealismo – Frida Khalo
  • 83. Frida Khalo e seu marido o muralista mexicano Diego Rivera. Sua vida foi marcada por uma tragédia de ônibus onde ela viajava, por motivo desse desastre, ela sofreu varias intervenções cirúrgicas que a mantiveram pressa numa cama durante muito tempo até sua morte. Surrealismo – Frida Khalo
  • 84. “o que a água me deu”- 1938- Este quadro de Frida Khalo lembra o quadro de Bosh Jardim das Delicias, feito quatrocentos anos atrás por Hieronymus Bosch em 1504 como veremos a seguir.
  • 85. O Abraço Amoroso entre o Universo, a Terra (México), Eu, o Diego e o Señor Xólotl Surrealismo – Frida Khalo
  • 88. “Jardim das delicias”- O trítico (três painéis) de Hieronymus Bosch, O Jardim das Delícias Terrenas, descreve a história do Mundo a partir da criação, apresentando o paraíso terrestre e o Inferno nas asas laterais. Este quadro se encontra no Museu do Prado em Madri.
  • 89. 6- D A D A Í S M O
  • 90. Dadaísmo O movimento Dadá (Dada) ou Dadaísmo foi uma vanguarda moderna iniciada em Zurique, em 1916, no chamado Cabaré Voltaire, por um grupo de escritores e artistas plásticos, dois deles desertores do serviço militar alemão e que era liderado por Tristan Tzara, Hugo Ball e Hans Arp. Embora a palavra dada em francês signifique cavalo de brinquedo, sua utilização marca o non-sense ou falta de sentido que pode ter a linguagem (como na língua de um bebê). O caráter anti-racional do movimento, claramente contrário à Primeira Guerra Mundial. Em poucos anos, o movimento alcançou, além de Zurique, as cidades de Barcelona, Berlim, Colônia, Hanôver, Nova York e Paris. Sendo a negação total da cultura, o Dadaísmo defende o absurdo, a incoerência, a desordem, o caos. Politicamente , firma-se como um protesto contra uma civilização que não conseguiria evitar a guerra. Ready-Made significa confeccionado, pronto. Expressão criada em 1913 pelo artista francês Marcel Duchamp para designar qualquer objeto manufaturado de consumo popular, tratado como objeto de arte por opção do artista. O fim do Dada como atividade de grupo ocorreu por volta de 1921.
  • 91. Dadaísmo Características do movimento: A princípio, o movimento não envolveu uma estética específica, mas talvez as formas principais da expressão dadá tenham sido o poema aleatório e o ready made. Sua tendência extravagante e baseada no acaso serviu de base para o surgimento de inúmeros outros movimentos artísticos do século XX, entre eles o Surrealismo, a Arte Conceitual, a Pop Arte e o Expressionismo Abstrato. •O Dadaísmo é caracterizado pela oposição a qualquer tipo de equilíbrio, pela combinação de pessimismo irônico e ingenuidade radical, pelo ceticismo absoluto e improvisação. •Enfatizou o ilógico e o absurdo. • O movimento protestava contra a loucura da guerra. • Sua principal estratégia era mesmo denunciar e escandalizar. • Negava todas as tradições sociais e artísticas.
  • 92. 6- Dadaísmo Marcel Duchamp Marcel Duchamp (Blainville-Crevon, 28 de julho de 1887 — Neuilly-sur-Seine, 2 de outubro de 1968) foi um pintor e escultor francês (cidadão americano a partir de 1955). É um dos precursores da arte conceitual e introduziu a idéia de ready made como objeto de arte. Começou sua carreira como artista criando pinturas de inspiração impressionista, expressionista e cubista. Tendo se mudado para Nova York e largado a Europa fugindo de uma espécie de estagnação criativa, Duchamp encontra na América um solo fértil para sua arte dadaísta. Decorrente dessa fase, e em virtude de seus estudos sobre perspectiva e movimento, nasce o projeto para a obra mais complexa do artista: A noiva despida pelos seus celibatários, mesmo ou O grande vidro. Duchamp foi o responsável pelo conceito de ready made, que é converter um elemento da vida cotidiana, a priori não reconhecido como artístico, para o campo das artes, passou a incorporar material industrializado nas suas esculturas. Em vez de trabalhá-los artisticamente, ele simplesmente os considerava prontos e os exibia como obras de arte.
  • 93. 6- Dadaísmo: Marcel Duchamp “A noiva despida pelos seus celibatários”- ou também conhecido como “O grande vidro”. Foi na literatura que alcançaram sua expressão máxima. No último manifesto divulgado por, Tzara, disse que o grande segredo da poesia é que "o pensamento se faz na boca". Como uma afirmação desse tipo é evidentemente incompreensível, ele procurou orientar melhor os seus seguidores dando uma receita para fazer um poema dadaísta: -Pegue um jornal. -Pegue a tesoura. -Escolha no jornal um artigo do tamanho que você deseja dar a seu poema. -Recorte o artigo. -Recorte em seguida com atenção algumas palavras que formam esse artigo e meta-as num saco. -Agite suavemente. -Tire em seguida cada pedaço um após o outro. -Copie conscienciosamente na ordem em que elas são tiradas do saco. -O poema se parecerá com você. -E ei-lo um escritor infinitamente original e de uma sensibilidade graciosa, ainda que incompreendido do público.
  • 94. Dadaísmo Marcel Duchamp A Fonte, obra que fez repercutir o nome de Duchamp ao redor do mundo - especialmente depois de sua morte -, está baseada nesse conceito de ready made: pensada inicialmente por Duchamp (que, para esconder o seu nome, enviou- a com a assinatura "R. Mutt", que se lê ao lado da peça) para figurar entre as obras a serem julgadas para um concurso de arte promovido nos Estados Unidos, a escultura foi rejeitada pelo júri, uma vez que, na avaliação deste, não havia nela nenhum sinal de labor artístico. Com efeito, trata-se de um urinol comum, branco e esmaltado, comprado numa loja de construção e assim mesmo enviado ao júri; entretanto, a despeito do gesto iconoclasta de Duchamp, há quem veja nas formas do urinol uma semelhança com as formas femininas, de modo que se pode ensaiar uma explicação psicanalítica, quando se tem em mente o membro masculino lançando urina sobre a forma feminina.
  • 95. 6- Dadaísmo L.H.O.O.Q. é o nome de uma das obras do pintor dadaísta Marcel Duchamp. Na pintura realizou uma paródia da Mona Lisa, de Leonardo Da Vinci com bigode e uma barba. A sigla, lida em francês, parece dizer "Elle a chaud au cul", que em português seria "Ela tem fogo no rabo".
  • 97. 6- Dadaísmo Portrait of Chess Player (Retrato de jogador de Xadrez ), 1911 -óleo
  • 98. 6- Dadaísmo Young Girl and Man in Spring- (Menina jovem e Homem na Primavera)- 1911. Óleo s/tela. 65.7 x 50.2 cm. Coleção particular.
  • 101. A arte da primeira metade do séc. XX Em resumo, tanto na pintura como também na escultura desenvolveram-se as tendências artísticas e seus principais artistas: Expressionismo Edvard Much (1863-1944) Fauvismo Henry Matisse (1869-1954) Cubismo Pablo Picasso (1881-1973) Georges Braque -(1882-1963) Abstracionismo Wassily Kandinsky (1866-1944) Abstracionismo geométrico Piet Mondrian (1872-1974) Surrealismo Salvador Dalí (1904-1989) Dadaísmo Marcel Duchamp (1887-1968)