Arte e espiritismo 3

1.372 visualizações

Publicada em

Arte e Espiritismo, fruto da leitura de mais de 15 livros, reflexões, trocas de idéias. Baseado principalmente em Leon Denis.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.372
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
87
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Arte e espiritismo 3

  1. 1. Arte e espiritismo Alan Diniz Souza alan_diniz@terra.com.br Facebook Alan Diniz Souza
  2. 2. Bibliografia Livro Autor A educação Segundo o espiritismo Dora Incontri A Genese Allan Kardec A história da Arte E.H. Gombrich A Revista Espirita Allan Kardec Arte Espiritismo Renato Zanola Dançando com a alma Vários autores Espiritismo Sec. XXI Zalmino Zimermann Evolução em dois mundos André Luiz - Chico Xavier Falando de Arte à luz do Espiritismo Therezinha Radetic Mistérios da História da Música Edgar de Brito Chaves Jr. Música para a evolução do espírito Gutemberg Paschoal O Consolador Emmanuel - Chico Xavier O espiritismo na arte Léon Denis O Livro dos Espíritos Allan Kardec O Livro dos Médiuns Allan Kardec Sinfonias Inacabadas Rosemary Brown Vinha de Luz Emmanuel - Chico Xavier
  3. 3. Sumário 1 Introdução 2 Breve História da Arte 3 Arte 4 Espiritismo e Arte 5 Estética 6 Porque estudar Arte a Luz do Espiritismo 7 Co-criação em Plano maior 8 Co-criação em Plano menor 9 Arte materializada de Deus 10 Tipos de Arte 11 A Arte na Espiritualidade 12 O processo da criação 13 A inspiração 14 O mecanismo da inspiração 15 A inspiração na ciencia 16 Terapeutica da Arte 17 Conclusão
  4. 4. Auta de Souza – Chico Xavier “Arte nobre, ativa e bela, venha de crentes ou ateus, é sempre luz que revela a providência de Deus.” Cavalo, c.15.000-10.000 a. C.
  5. 5. “De fato aquilo a que chamamos Arte não existe. Existem apenas artistas. No passado, eram homens que usavam terra colorida para esboçar silhuetas de bisões em paredes de cavernas; hoje, alguns compram suas tintas e criam cartazes para colar em tapumes. Fizeram e fazem muitas outras coisas. Não há mal em chamar todas essas atividades de arte, desde que não nos esqueçamos de que esse termo pode assumir significados muito distintos em diferentes tempos e lugares, e que a Arte com A maiúsculo não existe.” A história da arte – E. H. Gombrich
  6. 6. História da Arte  Achar uma linha mestra da história da arte é muito difícil, mas podemos entender que:  Os Egípcios ensinaram os Gregos;  Nós somos todos alunos dos Gregos.
  7. 7. Pinturas egípcias 2.500 a. C.
  8. 8. As grandes pirâmides de Gizé: Quéops, Quéfren e Miquerinos
  9. 9. Aquenáton e Nefertiti com seus filhos - 1345 a. C. 1
  10. 10. Grécia
  11. 11. Arte Arte em geral, é o meio, o processo adequado para a execução de qualquer coisa. Arte (do latim ars,significando técnica e/ou habilidade) pode ser entendida como a atividade humana ligada às manifestações de ordem estética ou comunicativa, realizada por meio de uma grande variedade de linguagens , tais como: arquitetura, escultura, pintura, escrita, música, dança e cinema, em suas variadas combinações. O processo criativo se dá a partir da percepção com o intuito de expressar emoções e ideias, objetivando um significado único e estética diferente para cada obra.
  12. 12. Arte Aristótoles: “arte é a imitação das coisas tais como elas deveriam ser.”
  13. 13. Arte Zola: “Arte é a Natureza vista através de um temperamento”
  14. 14. Arte Hegel: “ Arte é a manifestação sensível da ideia”
  15. 15. Arte + Belo = Belas Artes Associado ao Belo, surgem nossas dificuldades no entendimento do significado das “Belas- Artes”. “Dizer o que é a primeira, é dizer o que é o segundo, e isto representa um desafio que ainda perdura, não obstante o esforço de mentes reconhecidamente brilhantes (Sócrates, Platão, Aristóteles, Plotino, Kant, Schelling, Hegel, Croce, etc.), que têm se debruçado sobre o tema.” Zalmino Zimmermann
  16. 16. O objetivo essencial da arte, já dissemos, é a busca e a realização da beleza é, ao mesmo tempo a busca de Deus, uma vez que Deus é a fonte primeira e a realização perfeita da beleza física e moral. Quanto mais a inteligência se purifica, se aperfeiçoa e se eleva, mais se impregna da ideia do belo. O objetivo essencial da evolução será, portanto, a busca e a conquista da beleza, a fim de realizá-la no ser e em suas obras. Tal é a regra da alma em sua ascensão infinita. Leon Denis – O Espiritismo na Arte
  17. 17. Estética (estudo da natureza do belo e dos fundamentos da arte ) – Dora Incontri Entre a prática do Bem e a busca da Verdade, está o anseio pelo Belo. Desenvolvimento moral, intelectual e estético integram as necessidades evolutivas do Espírito. O Amor, a Sabedoria e a Beleza são aspectos inseparáveis da perfeição. Para definirmos melhor uma proposta de Educação estética, temos de desmitificar os conceitos de Arte e artista: Arte não é apenas a produção específica de poesia, pintura, música...e artistas não são apenas alguns privilegiados que demonstram um talento inato. Arte é uma forma de manifestação existencial do Espírito. Assim foi Jesus.
  18. 18. Jesus – Arquétipo do Belo e do Bem
  19. 19. Resposta de Paulo o Apostolo – Questão 1009 do Livro dos Espíritos “Gravitar para a unidade divina, eis o fim da Humanidade. Para atingi-lo, três coisas são necessárias: a Justiça, o Amor e a Ciência. ...o objetivo da criação, que consiste no culto harmonioso do belo, do bem, idealizados pelo arquétipo humano, pelo Homem-Deus, por Jesus-Cristo.” 2 0
  20. 20. Porque estudar a ARTE a luz do Espiritismo? O estudo do espiritismo em suas relações com a arte encerra os mais amplos problemas do pensamento e da vida. Ele nos mostra a ascensão do ser na escala das existências e dos mundos em direção a uma concepção sempre mais ampla e mais precisa das regras de harmonia e de beleza, de acordo com as quais todas as coisas são estabelecidas no universo. Nessa magnifica ascensão, a inteligência cresce pouco a pouco; os germes do bem e do belo nela depositados desenvolvem-se, ao mesmo tempo em que se amplia sua compreensão da lei da eterna beleza. Léon Denis
  21. 21. Dora Incontri – A educação estética “Trata-se assim de compreender que o senti do estético deve ser desenvolvido no Espírito, como forma de manifestar o Bem e a Verdade. Uma ação nobre ou uma grande verdade jamais serão feias, bizarras ou desarmônicas. Quando nos defrontamos com alguma manifestação de perfeição – como a natureza, por exemplo, que é a Arte materializada de Deus – experimentamos a sensação de bem-estar e enlevo, de que tudo é harmônico, simples, compreensível e belo!”
  22. 22. Arte e Espiritismo “A Arte compõe com a Ciência , a Filosofia e a Religião o quadro de conhecimentos que constituem o atual Saber Humano.” Zalmino Zimmermann
  23. 23. Quadro de conhecimentos do atual saber humano Ciência Arte Religião Filosofia
  24. 24. Leon Denis Lembramos aqui que todo espírito que emana de Deus não apenas possui uma centelha da inteligência divina como, ainda, goza de uma parcela do poder criador, poder que ele é chamado a manifestar cada vez mais no decorrer de sua evolução, tanto em suas encarnações planetárias quanto na vida no espaço.
  25. 25. Co-criação em Plano maior O fluido cósmico, também chamado fluido universal, é o plasma divino. Nesse elemento primordial, vibram e vivem constelações e sóis, mundos e seres, como peixes no oceano. Nessa substância original, ao influxo do próprio Senhor Supremo, operam as Inteligências Divinas a Ele agregadas em processo de comunhão indescritível, extraindo desse hálito espiritual os celeiros da energia com que constroem os sistemas da Imensidade, em serviço de Co-Criação em plano maior, de conformidade com os desígnios do Pai Celeste, que faz deles agentes orientadores da Criação Excelsa. (Evolução em dois Mundos, Primeira Parte, cap. I, pp. 19 e 20.)
  26. 26. Co-criação em plano menor “Em análogo alicerce, as Inteligências humanas que ombreiam conosco utilizam o mesmo fluído cósmico, em permanente circulação no Universo, para a Co-Criação em plano menor, assimilando os corpúsculos da matéria com a energia espiritual que lhes é própria, formando assim o veículo fisiopsicossomático em que se exprimem ou cunhando as civilizações que abrangem no mundo a Humanidade encarnada e a Humanidade Desencarnada. ...Cabe-nos assinalar, desse modo, que, na essência, toda a matéria é energia tornada visível e que toda a energia, originariamente, é força divina de que nos apropriamos para interpor os nossos propósitos aos propósitos da Criação, cujas leis nos conservam e prestigiam o bem praticado, constrangendo- nos a transformar o mal de nossa autoria no bem que devemos realizar, porque o Bem de Todos é o seu Eterno Princípio.
  27. 27. Co-criação em plano menor (cont.) Compete-nos, pois, anotar que o fluído cósmico ou plasma divino é a força em que todos vivemos, nos ângulos variados da Natureza, motivo pelo qual já se afirmou, e com toda a razão, que “em Deus nos movemos e existimos”. (Evolução em dois Mundos, Primeira Parte, cap. I, pp. 23.)
  28. 28. Vinha de Luz - BRILHE VOSSA LUZ – Emmanuel – Chico Xavier “Meu amigo, no vasto caminho da Terra, cada criatura procura o alimento espiritual que lhe corresponde à posição evolutiva. A abelha suga a flor, o abutre reclama despojos, o homem busca emoções. Mas ainda mesmo no terreno das emoções, cada espírito exige tipos especiais.” 3 0
  29. 29. O Grande enigma – Leon Denis A contemplação permite enxergar o Cosmos além das formas, indo a essência do seu existir, do seu vir a ser até alcançar sua substância primordial, a grande Lei e finalmente Deus. No ato de contemplar o céu estrelado, a montanha, a floresta, o mar, os seres ou o homem, despertam sentimentos elevados ligados ao Belo e uma convicção intensa sobre a ordem cósmica ou Deus.
  30. 30. Arte materializada de Deus
  31. 31. Arte materializada de Deus
  32. 32. Arte materializada de Deus
  33. 33. Arte materializada de Deus
  34. 34. Arte materializada de Deus
  35. 35. Arte materializada de Deus
  36. 36. Arte materializada de Deus
  37. 37. Arte materializada de Deus
  38. 38. Arte materializada de Deus
  39. 39. Arte materializada de Deus
  40. 40. Arte materializada de Deus
  41. 41. Arte materializada de Deus
  42. 42. Arte materializada de Deus
  43. 43. A Sequência de Fibonacci
  44. 44. Tipos de Artes  Artes Visuais – pictóricas (pintura, desenho, gravura, fotografia, mosaico), as artes plásticas (escultura, em todas as suas formas), as artes construtivas (todos os tipos de arquitetura) e as artes aplicadas, também chamadas Artes menores (cerâmica, trabalhos em têxteis, vidros, marfins, etc), que ainda podem ser subdivididos em Artes utilitárias e artes decorativas;  Artes Cênicas – o teatro (dramaturgia), a dança (coreografia), o cinema e a televisão;  Arte Musical - o ritmo, a melodia e a harmonia;  Artes fonéticas – canto, poesia e oratória
  45. 45. Arte e Deus Todas as manifestações artísticas, música, dança, teatro, poesia, escultura, pintura, arquitetura, fotografia, podem e devem estar a serviço da elevação para Deus. Para tanto é preciso saber distinguir o que são impulsos do subconsciente que se utilizam da Arte para atiçar as forças psíquicas primitivas aprisionando-nos mais ainda em nosso passado evolutivo(matéria), daquilo que é atração à Deus.
  46. 46. O Espiritismo na Arte – Leon Denis
  47. 47. A arte na espiritualidade No entanto, muitas coisas do plano divino não podem ser transmitidas aos homens. A arte, sob forma de inspiração, faz parte desse todo maravilhoso que compõe o Universo. É o relâmpago, ou antes, é a centelha que estabelece a relação entre Deus e suas criaturas.
  48. 48. A arte na espiritualidade (após a desencarnação) O espírito não possui órgão visual, mas o pensamento reúne todos os sentidos. Recebemos pela memória as mais belas coisas que sensibilizaram nosso cérebro na existência precedente. Se ele viveu em um meio elevado, graças às diretrizes adquiridas, os quadros que passarão em seu pensamento serão verdadeiramente inspirados pelo culto do belo. O ser espiritual, em nome do seu trabalho, será, em pouco tempo, transferido a um meio fluídico suficientemente puro, livre de parcelas materiais, e de lá poderá receber, pela lembrança, o reflexo artístico de suas vidas anteriores. Por um simples querer, tudo se concretizará com a ajuda dos fluidos ambientes. 5 0
  49. 49. Amor além da vida - filme
  50. 50. O processo de criação
  51. 51. O processo de criação Os seres imateriais que flutuam nas regiões fluídicas, infinitamente ricas e sutis, só as alcançaram por uma longa e progressiva evolução pela qual adquiriram conhecimentos e aptidões suficientes para eles mesmos poderem criar, no mundo onde vivem, entre suas existências humanas.
  52. 52. O processo de criação ... após um apelo a Deus, seu pensamento encontrará, por suas radiações, fluidos suficientes para reconstituir todas as suas obras. Se elas têm um caráter verdadeiro de beleza, se a inspiração é pura, se o ideal é elevado, os outros seres que rodeiam o artista sentirão despertar em si mesmos um desejo de imitação e, pouco a pouco, o véu material sendo levantado, seu pensamento pessoal será fecundado pelo do artista.
  53. 53. Rosemary Brown
  54. 54. Inspiração
  55. 55. A inspiração A arte bem compreendida é um poderoso meio de elevação e de renovação. É a fonte dos mais puros prazeres da alma; ela embeleza a vida, sustenta e consola na provação e traça para o espírito, antecipadamente, as rotas para o céu. Quando a arte é sustentada, inspirada por uma fé sincera, por um nobre ideal, é sempre uma fonte fecunda de instrução, um meio incomparável de civilização e de aperfeiçoamento.
  56. 56. A inspiração Porém, em nossos dias, muito frequentemente ela é aviltada, desviada do seu objetivo, escravizada por mesquinhas teorias de escola e, principalmente, considerada como um meio de chegar à fortuna, às honras terrestres. Emprega-se a arte para adular as más paixões, para superexcitar os sentidos, e assim faz-se da arte um meio de aviltamento.
  57. 57. Dora Incontri – A educação segundo o espiritismo A força da massificação, a imposição das máquinas comerciais, interessadas em vender e em explorar os mais baixos instintos da maioria, cria uma espécie de unanimidade um tanto forçada, que apenas os mais corajosos conseguem afrontar. A criança, então, sem defesa psíquica e cultural, sem saber que esta sendo objeto de exploração “dinheirosa”, é levada de roldão em novelas, filmes, músicas sem valor artístico e extremamente prejudiciais à sua formação estética e moral. (Contaminando sua alma com tudo o que é baixo e feio, violento e patologicamente sensual).
  58. 58. A inspiração O Espiritismo vem lhes oferecer os recursos espirituais de que nossa época tem necessidade para se regenerar. Ele nos faz compreender que a vida, em sua plenitude, é apenas a concepção e a realização da beleza eterna. Viver é sempre subir, sempre crescer, sempre acrescentar em si o sentimento e a noção do belo. 6 0
  59. 59. Mozart – Carta a um amigo – publicada em 1845 “Dizeis que gostaríeis de saber qual é minha maneira de compor e qual é o meu método. Verdadeiramente eu não posso vos dizer mais do que o que vou falar, porque eu mesmo não sei nada a respeito e não consigo me explicar. Quando estou com boa disposição e completamente só, durante meu passeio, os pensamentos musicais me vêm em abundância. Não sei de onde vêm esses pensamentos, nem como eles me chegam, minha vontade não tem nenhum poder nisso.”
  60. 60. O mecanismo da inspiração A inspiração tem duas formas: 1- pessoal; 2 -transmitida por espíritos elevados que haurem a arte das fontes mais puras e comunicam seus efeitos a um ser que os emprega de forma ordenada por seus meios próprios e naturais.
  61. 61. O mecanismo da inspiração - Pessoal ...um ser que é capaz de experimentar esse fenômeno já é evoluído; sua evolução se realizará por etapas. Em cada uma das suas vidas, ele terá um período mais marcante que outros, aquele em que o trabalho foi mais obstinado e, por consequência, mais produtivo; dele resultarão aquisições que se acumularão no períspirito. Na existência seguinte, essas aquisições voltarão a aparecer sob a forma de um dom inato. Esse dom, para os que não são iniciados, se denominará inspiração. Mas essa inspiração não tem senão um caráter humano; em geral ela é fria, não sendo animada pelas luzes divinas.
  62. 62. O mecanismo da inspiração – Transmitidas pelos espíritos Do espaço, os espíritos superiores pressentem a pequena chama criada pela inspiração pessoal. Para torná-la mais brilhante, pela prece, se Deus o permite, esses guias irão buscar, nas esferas onde reinam radiações maravilhosas, os elementos da vida criadora que alimentarão essa pequena chama e dela farão brotar centelhas de talento. Pode acontecer que o corpo humano seja um pouco perturbado por essas forças. Quando os átomos físicos não podem resistir a esse influxo, produz-se uma desordem no organismo. É o que explica os homens de talento terem, algumas vezes, falta de equilíbrio.
  63. 63. Inspiração e Prece A arte ideal é uma das formas da prece, seu pensamento atrairá amigos invisíveis muito elevados; a eles será fácil fazer realçar o brilho da chama acesa anteriormente e, da alma do artista, brotarão obras inspiradas pelo belo e pelo divino.
  64. 64. A inspiração Nos Tempos Modernos ..espíritos, que anteriormente trabalharam para a evolução material impregnaram-se de positivismo e aqui na Terra, na hora presente, sua inspiração, que está classificada como inspiração pessoal, encaminha-se para as coisas científicas. Mas o grupo de artistas idealistas que fica no espaço busca iluminar com uma luz divina esses seres que têm belas qualidades, sob o ponto de vista do trabalho, e que devem fazer surgir a centelha da ciência. Eis por que, nesse momento, observais uma luta entre a ciência pura e a procura dos destinos humanos, sua formação e a do Cosmos.
  65. 65. Inspiração a ciência
  66. 66. Inspiração à ciência Fatalmente, no ciclo que se prepara, vossos sábios deverão aceitar e ensinar à humani dade as novas forças que brotam continua mente do espaço celeste. No dia em que vossos cientistas descobrirem, pela intuição e pela inspiração, a fonte das correntes que animam o Universo, o ideal divino estará pronto para reflorir sobre a vossa Terra e nós poderemos afirmar, convosco, que a evolu ção terrestre terá dado um grande passo.
  67. 67. O Senso Artistico Assim, a arte entregou à vida do globo o sentido profundo que lhe faltava. Por meio da arte, as forças cegas da natureza penetraram em nós e adquiriram como que um reflexo da nossa consciência e dos nossos sentimentos. A alma humana foi em direção às coisas e sua influência lhes deu um modo mais intenso de vida e de sensações; por intermédio dessa comunhão a alma da Terra se elevou ao conhecimento de si mesma, de seu papel e de seu grande destino.
  68. 68. Para produzir obras geniais capazes de elevar as inteligências até os pontos mais altos do pensamento, até o ideal de beleza perfeita, é preciso, inicialmente, criar a si mesmo, edificar sua própria personalidade e torná-la capaz de experimentar, de compreender os esplendores da vida superior e a eterna harmonia do mundo.
  69. 69. Terapêutica e Arte A lei das vibrações harmônicas rege toda a vida universal, todas as formas de arte, todas as criações do pensamento. Ela introduz equilíbrio e ritmo em todas as coisas. Ela influi até sobre a saúde física por sua ação sobre os fluidos humanos. Sabe-se que Saul, em suas crises nervosas, mandava chamar Davi, que, com os sons de sua harpa, acalmava a irritação do monarca. Em todos os tempos, e ainda em nossos dias, a arte musical foi aplicada à terapêutica, e com resultados positivos.
  70. 70. O Períspirito e a Sensibilidade Musical Cada espírito, segundo o seu grau de evolução, possui um aparelho vibratório, mais ou menos perfeito, isto é, um instrumento adaptado ao seu ser. Do ser material emanam raios fluídicos pouco sutis, cujas vibrações são quase nulas; no ser evoluído, ao contrário, o raio fluídico pode se comparar a uma corda de um dos vossos instrumentos, muito fina, muito sensível e cujas vibrações são excessivamente agudas. O ser não evoluído possuirá essa mesma corda, como se ela estivesse mergulhada em argila.
  71. 71. Conclusões A lei soberana, o supremo objetivo do Universo é, por conseguinte, o belo. Todos os problemas do ser e do destino se resumem em poucas palavras. Cada vida deve ser a consecução, a realização do belo, o cumprimento da lei. Toda a ascensão da vida em direção aos fastígios eternos, todo o esplendor das leis universais se resumem em três palavras: beleza, sabedoria e amor!
  72. 72. “O som do coração” - Filme
  73. 73. Obrigado! www.programavisaoes pirita.com.br Facebook: Programa Visão Espírita Todos os domingos das 9:30h as 11:00h – Radio Brasil 690 AM Alan Diniz Souza Facebook Alan Diniz Souza alan_diniz@terra.com.br

×