Contexto Histórico - Espiritismo - Pintores

731 visualizações

Publicada em

ESTUDO SISTEMATIZADO DA DOUTRINA ESPÍRITA
TOMO I - PROGRAMA FUNDAMENTAL - MÓDULO VI- ROTEIRO 1
MÓDULO I: Introdução ao estudo do espiritismo
OBJETIVO GERAL: Propiciar conhecimentos gerais a Doutrina Espírita
ROTEIRO 1: Contexto Histórico do século XIX na Europa
OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
Identificar o contexto Histórico do século XIX na Europa, por ocasião do surgimento da Doutrina Espírita.
Pintores

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
731
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • O francês Eugène Delacroix é considerado um pintor romântico por excelência. Sua tela “A Liberdade guiando o povo” reúne o vigor e o ideal românticos em uma obra que estrutura-se em um turbilhão de formas. O tema são os revolucionários de 1830 guiados pelo espírito da Liberdade (retratados aqui por uma mulher carregando a bandeira da França).
    Romantismo foi um movimento artístico, político e filosófico surgido nas últimas décadas do século XVIII na Europa que perdurou por grande parte do século XIX. Caracterizou-se como uma visão de mundo contrária ao racionalismo e ao iluminismo[1] e buscou um nacionalismo que viria a consolidar os estados nacionais na Europa.
    Inicialmente apenas uma atitude, um estado de espírito, o Romantismo toma mais tarde a forma de um movimento, e o espírito romântico passa a designar toda uma visão de mundo centrada no indivíduo. Os autores românticos voltaram-se cada vez mais para si mesmos, retratando o drama humano, amores trágicos, ideais utópicos e desejos de escapismo. Se o século XVIII foi marcado pela objetividade, pelo Iluminismo e pela razão, o início do século XIX seria marcado pelo lirismo, pela subjetividade, pela emoção e pelo eu.
    Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Romantismo
  • O francês Eugène Delacroix é considerado um pintor romântico por excelência. Sua tela “A Liberdade guiando o povo” reúne o vigor e o ideal românticos em uma obra que estrutura-se em um turbilhão de formas. O tema são os revolucionários de 1830 guiados pelo espírito da Liberdade (retratados aqui por uma mulher carregando a bandeira da França).
    Romantismo foi um movimento artístico, político e filosófico surgido nas últimas décadas do século XVIII na Europa que perdurou por grande parte do século XIX. Caracterizou-se como uma visão de mundo contrária ao racionalismo e ao iluminismo[1] e buscou um nacionalismo que viria a consolidar os estados nacionais na Europa.
    Inicialmente apenas uma atitude, um estado de espírito, o Romantismo toma mais tarde a forma de um movimento, e o espírito romântico passa a designar toda uma visão de mundo centrada no indivíduo. Os autores românticos voltaram-se cada vez mais para si mesmos, retratando o drama humano, amores trágicos, ideais utópicos e desejos de escapismo. Se o século XVIII foi marcado pela objetividade, pelo Iluminismo e pela razão, o início do século XIX seria marcado pelo lirismo, pela subjetividade, pela emoção e pelo eu.
    Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Romantismo
  • Contexto Histórico - Espiritismo - Pintores

    1. 1. MÓDULO I: INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO ESPIRITISMOMÓDULO I: INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO ESPIRITISMO ROTEIRO 1: O CONTEXTO HISTÓRICO DO SÉCULO XIX NA EUROPAROTEIRO 1: O CONTEXTO HISTÓRICO DO SÉCULO XIX NA EUROPA ESTUDO SISTEMATIZADO DA DOUTRINA ESPÍRITAESTUDO SISTEMATIZADO DA DOUTRINA ESPÍRITA PROGRAMA FUNDAMENTAL - TOMO IPROGRAMA FUNDAMENTAL - TOMO I 1 PINTORES
    2. 2. INTRODUÇÃOAOESTUDODOESPIRITISMOINTRODUÇÃOAOESTUDODOESPIRITISMO 2 1.1. O contexto histórico doO contexto histórico do Século XIX na EuropaSéculo XIX na Europa  GovernantesGovernantes  FilósofosFilósofos  PintoresPintores  MúsicosMúsicos  EscritoresEscritores  CientistasCientistas 1.1. Espiritismo ou DoutrinaEspiritismo ou Doutrina Espírita: conceito e objetoEspírita: conceito e objeto 2.2. Tríplice Aspecto daTríplice Aspecto da Doutrina EspíritaDoutrina Espírita 3.3. Pontos Principais daPontos Principais da Doutrina EspíritaDoutrina Espírita
    3. 3. Auto-retrato” de Coubert , pintor Francês (1819-1877) Representação dos sentimentos na arte do século XIX. 3 OCONTEXTOHISTÓRICODOSÉCULOXIXNAEUROPAOCONTEXTOHISTÓRICODOSÉCULOXIXNAEUROPA
    4. 4. As atividades artísticas e culturais do século XIX revelam uma preferência predominantemente romântica. Na segunda metade do século XIX, a pintura europeia passa por uma verdadeira transformação, desencadeada pelo movimento chamado Impressionismo. (1) Delacroix – David – Monet – Cézanne – Degas - Renoir - Manet 4
    5. 5. INTRODUÇÃOAOESTUDODOESPIRITISMOINTRODUÇÃOAOESTUDODOESPIRITISMO 5 • O séc. XVIII foi marcadoO séc. XVIII foi marcado pela objetividade, pelopela objetividade, pelo Iluminismo e pela razão, oIluminismo e pela razão, o início do séc. XIX seriainício do séc. XIX seria marcado pelo lirismo, pelamarcado pelo lirismo, pela subjetividade, pela emoçãosubjetividade, pela emoção e pelo eu.e pelo eu. • ROMANTISMO:ROMANTISMO: Caracterizou-se como umaCaracterizou-se como uma visão de mundo contráriavisão de mundo contrária ao racionalismo e aoao racionalismo e ao iluminismo e buscou umiluminismo e buscou um nacionalismo que viria anacionalismo que viria a consolidar os estadosconsolidar os estados nacionais na Europa.nacionais na Europa. (2)ROMANTISMO
    6. 6. 6 As execuções de 3 de maio,1814 , Francisco de Goya – Romantismo (9)
    7. 7. • REALISMO:REALISMO: reação ao romantismoreação ao romantismo procurou retratar situaçõesprocurou retratar situações cotidianas e trazer umcotidianas e trazer um equilíbrio entre o rigorequilíbrio entre o rigor estético e a expressão dosestético e a expressão dos sentimentos.sentimentos. A pintura (...) se despiu daA pintura (...) se despiu da exaltação e personificaçãoexaltação e personificação românticas para se ater,românticas para se ater, simplesmente, nasimplesmente, na reprodução desapaixonadareprodução desapaixonada e neutra, do que se oferecee neutra, do que se oferece à vista do pintor.à vista do pintor. (2) 7 MOVIMENTOSARTÍSTICOSMOVIMENTOSARTÍSTICOS REALISMO
    8. 8. 8 Jo, a bela irlandesa,Jo, a bela irlandesa, Gustave Courbet, RealismoGustave Courbet, Realismo MOVIMENTOSARTÍSTICOSMOVIMENTOSARTÍSTICOS
    9. 9. • IMPRESSIONISMO:IMPRESSIONISMO: Os pintores impressionistasOs pintores impressionistas procuram captar oprocuram captar o cotidiano da vida urbana ecotidiano da vida urbana e do campo, buscandodo campo, buscando registrar nas telas asregistrar nas telas as impressões dos efeitos daimpressões dos efeitos da luz sobre a cena desejada.luz sobre a cena desejada. (1) • O nome do movimento éO nome do movimento é derivado da obraderivado da obra Impressão, nascer do solImpressão, nascer do sol (1872), de Claude Monet.(1872), de Claude Monet. (4) 9 MOVIMENTOSARTÍSTICOSMOVIMENTOSARTÍSTICOS IMPRESSIONISMO
    10. 10. • (1798-1863) • O pintor francês • Líder do movimento romântico na pintura francesa • Retrata no quadro A Liberdade uma mulher que, segurando a bandeira tricolor francesa, guia o povo nas dramáticas jornadas revolucionárias. (1) • Considerado o mais importante representante do romantismo francês. (10) 10 EUGÈNEDELACROIXEUGÈNEDELACROIX Auto retrato
    11. 11. 11 EUGÈNEDELACROIXEUGÈNEDELACROIX
    12. 12. A barca de Dante, (1822) 12 EUGÈNEDELACROIXEUGÈNEDELACROIX
    13. 13. O Massacre de Quios, (1824) 13 EUGÈNEDELACROIXEUGÈNEDELACROIX
    14. 14. • (1746-1828) • Legou à posteridade famoso quadro sobre o assassinato de Jean-Paul Marat, um dos líderes da Revolução Francesa. (1) • Pintor francês, o mais característico representante do neoclassicismo. • Controlou durante anos a atividade artística francesa, sendo o pintor oficial da Corte Francesa e de Napoleão Bonaparte. (11) 14 JACQUES-LOUISDAVIDJACQUES-LOUISDAVID Auto retrato
    15. 15. 15 JACQUES-LOUISDAVIDJACQUES-LOUISDAVID A Morte de Marat (1793).
    16. 16. A coroação de Napoleão, 1805-1807 16 JACQUES-LOUISDAVIDJACQUES-LOUISDAVID
    17. 17. Napoleão no Passo de Saint- Bernard (1801) 17 JACQUES-LOUISDAVIDJACQUES-LOUISDAVID
    18. 18. • 1840 - 1926 • Oscar-Claude Monet foi um pintor francês e o mais célebre entre os pintores impressionistas. (4) 18 MONETMONET Auto retrato
    19. 19. 19 MONET-MONET-Impressão,nascerdosolImpressão,nascerdosol
    20. 20. 20 MONET-MONET-RégatesàArgenteuil-1872RégatesàArgenteuil-1872
    21. 21. 21 MONETMONET
    22. 22. • (1839 - 1906) • Paul Cézanne foi um pintor pós- impressionista francês, cujo trabalho forneceu as bases da transição das concepções do fazer artístico do século XIX para a arte radicalmente inovadora do século XX. (3) 22 CÉZANNECÉZANNE Auto retrato
    23. 23. 23 CÉZANNE-ASBANHISTAS–(1874-1875)
    24. 24. 24 CÉZANNE-NATUREZAMORTA(1895-1900)
    25. 25. 25 CÉZANNE–-VISTADEGARDANNE,DETALHE(1885-1886)
    26. 26. • 1834 – 1917 • Edgar Hilaire Germain Degas • Francês • Pintor, gravurista e escultor • É conhecido sobretudo pela sua visão particular no mundo do ballet, sabendo captar os mais belos cenários. • É ainda reconhecido pelos seus célebres pastéis e como um dos fundadores do impressionismo. (6) 26 DEGASDEGAS Auto retrato
    27. 27. 27 DEGAS-DEGAS-Abanheira(1886)Abanheira(1886)
    28. 28. 28 DEGAS–OENSAIODEGAS–OENSAIO
    29. 29. 29 DEGAS–DETALHE:APRIMEIRABAILARINA-1878DEGAS–DETALHE:APRIMEIRABAILARINA-1878
    30. 30. • (1841 – 1919) • Pierre-Auguste Renoir foi um pintor francês impressionista. Desde o princípio sua obra foi influenciada pelo sensualismo e pela elegância do rococó, embora não faltasse um pouco da delicadeza de seu ofício anterior como decorador de porcelana. (8) 30 RENOIRRENOIR Auto retrato
    31. 31. 31 RENOIR-RENOIR-ASGRANDESBANHISTAS-ASGRANDESBANHISTAS-18871887
    32. 32. 32 RENOIR-RENOIR-LAGRENOUILLERE-LAGRENOUILLERE-18691869
    33. 33. 33 RENOIR-RENOIR-"LEMOULINDELAGALETTE"-"LEMOULINDELAGALETTE"-18761876
    34. 34. • (1832 - 1883) • Édouard Manet (foi um pintor e artista gráfico francês e uma das figuras mais importantes da arte do século XIX. • Os gostos de Manet não vão para os tons fortes utilizados na nova estética impressionista. (7) 34 MANETMANET Auto retrato
    35. 35. 35 MANET–MANET–OLYMPIA-OLYMPIA-18631863
    36. 36. 36 MANET–BARINDENFOLIES-BERGÈREMANET–BARINDENFOLIES-BERGÈRE
    37. 37. 37 MANET–ESTAÇÃOMANET–ESTAÇÃO
    38. 38. 38 DADOSBIBLIOGRÁFICOSDADOSBIBLIOGRÁFICOS (1) Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita –(1) Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita – Programa Fundamental – Tomo I, FEB, 2010Programa Fundamental – Tomo I, FEB, 2010 (2)(2) http://www.mundoeducacao.com.br/historiageral/arte-http://www.mundoeducacao.com.br/historiageral/arte- ciencia-literatura-no-seculo-xix.htm. 14/03/2013ciencia-literatura-no-seculo-xix.htm. 14/03/2013 (3) http://pt.wikipedia.org/wiki/Paul_C%C3%A9zanne.(3) http://pt.wikipedia.org/wiki/Paul_C%C3%A9zanne. 14/03/201314/03/2013 (4) http://pt.wikipedia.org/wiki/Claude_Monet. 14/03/2013(4) http://pt.wikipedia.org/wiki/Claude_Monet. 14/03/2013 (6) http://pt.wikipedia.org/wiki/Degas. 14/03/2013(6) http://pt.wikipedia.org/wiki/Degas. 14/03/2013 (7) http://pt.wikipedia.org/wiki/Manet. 14/03/2013(7) http://pt.wikipedia.org/wiki/Manet. 14/03/2013 (08) http://pt.wikipedia.org/wiki/Pierre-Auguste_Renoir,(08) http://pt.wikipedia.org/wiki/Pierre-Auguste_Renoir, 14/03/201314/03/2013 (09) BURNS, Edward McNall. História da(09) BURNS, Edward McNall. História da Civilização Ocidental: do homem dasCivilização Ocidental: do homem das cavernas às naves espaciais – v.2, 40ªcavernas às naves espaciais – v.2, 40ª edição, São Paulo: Globo, 2001.edição, São Paulo: Globo, 2001. (10) http://pt.wikipedia.org/wiki/Eug%C3%A8ne_Delacroix,(10) http://pt.wikipedia.org/wiki/Eug%C3%A8ne_Delacroix, 01/04/2013, 20:3401/04/2013, 20:34 (11) http://pt.wikipedia.org/wiki/Jacques-Louis_David, 01-(11) http://pt.wikipedia.org/wiki/Jacques-Louis_David, 01- 04-2013, 20:3904-2013, 20:39
    39. 39. Muito obrigada! deni.aguiar.silva@gmail.com 2013 39

    ×