arterenascentista1

202 visualizações

Publicada em

Renascimento italiano

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
202
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

arterenascentista1

  1. 1. O RENASCIMENTO ITALIANO “A criação de Adão” Michelângelo
  2. 2. Época... Trovadorismo Teocentrismo Cantigas Humanismo Transição para o pensamento Antropocêntrico Gil Vicente Renascimento Movimento de grande renovação cultural que dominou a Europa, sobretudo nos séculos XV e XVI Idade Moderna
  3. 3. RENASCIMENTO Grande interesse pelo passado greco-romano clássico - especialmente pela arte. Começou na Itália, no século XIV, e difundiu-se por toda a Europa, durante os séculos XV e XVI.
  4. 4. PARTICULARISMOS  HUMANISMO: valorização do homem (estudo da cultura greco-romana), em oposição ao mundo medieval, que valorizava o divino e o extraterreno  RACIONALISMO: o homem passou gradativamente a olhar o mundo de forma mais científica. Foram estabelecidos limites de atuação entre a ciência e a religião;  Desprezo pela cultura medieval e admiração pelos modelos greco-romanos – CLASSICISMO.  Exaltação da personalidade e INDIVIDUALISMO;  OPTIMISMO – o Homem acredita em si próprio e que pode ser feliz pelas suas próprias opções.
  5. 5. ARTE RENASCENTISTA “o Homem como a medida de todas as coisas.”
  6. 6. ASCARACTERÍSTICAS CLASSICISMO  Inspiração nos artistas da Antiguidade Clássica  Para os artistas do Renascimento, só a arte dos Antigos era harmoniosa, proporcionada e bela.  Foi acompanhado de um elevado interesse arqueológico pelos vestígios da Roma Antiga, preservados em colecções privadas ou em museus. CLASSICISMO na arte do Renascimento:  a recuperação e utilização dos elementos arquitectónicos greco- romanos (colunas, pilastras, capitéis, cornijas, frontões, arcos, abóbadas e cúpulas…)  a adopção de temáticas e figuras da mitologia e da história clássica.  o gosto pela representação do corpo humano, glorificando-o;  a valorização da harmonia e da simetria.
  7. 7. ASCARACTERÍSTICAS NATURALISMO  Admiração pela natureza, a qual se tenta transpor para a arte.  Interesse pela anatomia, pelo gesto, pelo movimento, pela diversidade geológica, pela botânica das paisagens e pelas figuras e ambientes da mitologia.
  8. 8. Inicialmente, a partir do séc. XV, a cidade de Florença foi o espaço urbano que teve maior influência renascentista, a que se denominou de Quattrocento. Na primeira metade do séc. XV, devido à acção dos príncipes e do Papa Júlio II e Leão X, Roma passou a ser o centro artístico e cultural de Itália. Nesta fase passou a chamar-se Cinquecento. Já na segunda metade do séc. XVI, Veneza foi o último foco do Renascimento artístico italiano A partir destas cidades italianas, as novas tendências artísticas difundiram-se para outros países da Europa, sendo a Flandres um importante centro de pintura.
  9. 9. Vista aérea de Florença e da Catedral de Santa Maria del Fiori A cidade de Florença, foi o coração do Renascimento italiano
  10. 10. A Arquitectura • Utilização, nos edifícios, de elementos clássicos, como colunas, frontões triangulares, arcos de volta perfeita, abóbadas de berço e cúpulas; • Abandono da verticalidade do gótico em favor da horizontalidade; • Equilíbrio geométrico e simetria das formas e volumes; • Decoração de cunho naturalista: uso de grinaldas, flores, conchas, medalhões e estátuas da mitologia. As principais características da arquitectura são: Cúpula da Catedral de Florença
  11. 11. A Arquitectura • Como arquitectos renascentistas destacaram-se: • Brunelleshi (1377-1446), que projectou a cúpula da Catedral de Santa Maria das Flores, em Florença; • Bramante (1444-1514), autor da basílica de S. Pedro; • Miguel Ângelo (1475-1564), que planeou e dirigiu as obras de construção da cúpula da Catedral de S. Pedro em Roma. Palácio Rucellai - Florença
  12. 12. A Arquitectura
  13. 13. A Escultura • Inspiração nas estátuas dos antigos gregos e romanos; • Composição geométrica, normalmente em pirâmide; • Representação realista do corpo humano, em que as figuras revelam sentimentos; • Equilíbrio de proporções; • Estátuas equestres, semelhantes ao que acontecia na Roma Antiga. As principais características são: La Pietá – Miguel Ângelo
  14. 14. A Escultura • Destacaram-se como escultores mais famosos: • Donatello (1386-1466), exprimiu o realismo do corpo nu nas suas obras; • Miguel Ângelo, autor de David e da La Pietá, executada segundo um esquema geométrico; • Verrocchio (1435-1488), que esculpiu a estátua equestre de Bartolomeo Colleoni, com sentido de monumentalidade. David Miguel Ângelo
  15. 15. A Pintura • Equilíbrio na composição (composição em triângulo/pirâmide); • Aplicação das leis da perspectiva, dando a ilusão de profundidade; • Naturalismo – representação de elementos da natureza: flores, árvores, rios, montanhas e a própria figura humana; • A utilização do sfumato, técnica que conjuga os tons e cores, de forma suave, dando a ideia de luz/sombra; • Representação de temas religiosos, da mitologia greco-romana, da paisagem e do retrato. A pintura renascentista distingue-se por: Madonna de Pintassilgo - Rafael
  16. 16. A Pintura Destacaram-se na pintura: • Botticelli (1445-1510), que pintou o Nascimento de Vénus e a Primavera; • Leonardo da Vinci (1452-1519), um dos artistas mais famosos do renascimento. Pintou a Gioconda, A Última Ceia e A Virgem, Santa Ana e o Menino; • Miguel Ângelo (1475-1564), pintor genial, autor dos frescos da capela Sistina, no Vaticano; • Masaccio, Rafael, Fra Angélico, e o flamengo, Van Eyck.A Virgem do Carmo – Leonardo da Vinci
  17. 17. A Pintura
  18. 18. A Pintura A PERSPECTIVA
  19. 19. A Pintura O Nascimento de Vénus - Botticelli
  20. 20. A Pintura A Primavera - Botticelli
  21. 21. A Pintura Gioconda – Leonardo da Vinci Técnica do SFUMATO Alternância, gradação e contraste suave entre luz / sombra
  22. 22. MONALISA OU GIOCONDA Provavelmente o quadro mais famoso do mundo, que recebeu vários remakes...
  23. 23. ... E os melhores de todos...
  24. 24. A Pintura A Última Ceia – Leonardo da Vinci
  25. 25. DONATELLO  Primeira estátua independente a retratar um nu em tamanho natural desde a Antiguidade.  A nudez é uma referência à origem clássica de Florença.  Tomou por modelo um adolescente e não um jovem plenamente desenvolvido como os atletas gregos, por isso a estrutura corporal não é desenvolvida.  O contraposto faz referência a uma estátua antiga. David, em bronze (Firenze, Museo Nazionale del Bergello, c.1430)
  26. 26. RAFAEL A Escola de Atenas 1501-1511
  27. 27. MIGUEL ÂNGELO La Pietá “A criação de Adão” “O que ele mostra não é a criação física de Adão, mas a transmissão da centelha divina – a alma- obtendo, assim uma dramática justaposição do Homem e de Deus que jamais foi obtida por nenhum artista. A relação entre o Adão preso à terra e a figura de Deus precipitando-se pelos céus adquire um significado ainda maior quando percebemos que o movimento de Adão não se volta para seu Criador, mas para Eva, que ele vê, ainda por nascer, sob a proteção do braço esquerdo do Senhor.” Janson
  28. 28. LEONARDO D’VINCI “A fama da Mona Lisa não provém apenas da subtileza pictórica; mais intrigante ainda é o fascínio psicológico que exerce. Por que, entre todos os rostos sorridentes que já foram pintados, este foi especialmente considerado misterioso? Talvez porque enquanto um retrato, a pintura não satisfaça as nossas expectativas. Os traços são excessivamente individualizados para um tipo de ideal e, no entanto elemento de idealização é um traço forte que obscurecesse o carácter do modelo. (...) O sorriso também pode ser lido de duas formas: como eco de um temperamento e como uma expressão simbólica, atemporal. Claramente, a Mona Lisa corporifica um carácter de ternura maternal que era, para Leonardo, a essência da feminilidade. Mesmo a paisagem, composta principalmente de rochas e de água, é uma alusão às forças geradoras elementares.” Janson
  29. 29. LEONARDO D’VINCI  Nos últimos anos Leonardo dedicou-se cada vez mais aos interesses científicos.  “Gastava muitas de suas noites dissecando cadáveres, no meio de odores da morte e da decomposição. Ele era habilidoso nessas técnicas o mostra os seus desenhos anatómicos.”
  30. 30. LEONARDO d’VINCI Uma figura masculina desnudada separadamente e simultaneamente em duas posições sobrepostas com os braços inscritos num círculo e num quadrado. A cabeça é calculada como sendo um oitavo da altura total. Vitruviano, vem de Vitruvius um importante arquitecto romano que escreveu um tratado de 10 livros denominado De Architectura, no 3º livro ele descreve as proporções do corpo humano. Leonardo da Vinci, 1490. O Homem de Vitrúvio
  31. 31. Do tratado de Vitruvius • Um palmo é a largura de quatro dedos; • Um pé é a largura de quatro palmos; • Um antebraço ou cúbito é a largura de seis palmos; • A altura de um homem é quatro antebraços (24 palmos); • Um passo é quatro antebraços; • A longitude dos braços estendidos de um homem é igual à altura dele; • A distância entre o nascimento do cabelo e o queixo é um décimo da altura de um homem; • A distância do topo da cabeça para o fundo do queixo é um oitavo da altura de um homem; • A distância do nascimento do cabelo para o topo do peito é um sétimo da altura de um homem; • A distância do topo da cabeça para os mamilos é um quarto da altura de um homem; • A largura máxima dos ombros é um quarto da altura de um homem; • A distância do cotovelo para o fim da mão é um quinto da altura de um homem; • A distância do cotovelo para a axila é um oitavo da altura de um homem; • A longitude da mão é um décimo da altura de um homem; • A distância do fundo do queixo para o nariz é um terço da longitude da face; • A distância do nascimento do cabelo para as sobrancelhas é um terço da longitude da face; • A altura da orelha é um terço da longitude da face. • Vitrúvio já havia tentado encaixar as proporções do corpo humano dentro da figura de um quadrado e um círculo, mas suas tentativas ficaram imperfeitas. Foi apenas com Leonardo que o encaixe saiu corretamente perfeito dentro dos padrões matemáticos esperados.
  32. 32. Colecção de invenções e soluções de engenharia: esboços de helicópteros, submarinos, pára-quedas, veículos, embarcações, máquinas voadoras, turbinas, teares, canhões, pontes, carros de combate, etc. LEONARDO da VINCI
  33. 33. Questões 1 - Mencione as características gerais do Renascimento. 2 - Comenta a seguinte afirmação: “O Homem como medida de todas as coisas”. 3 - Diz o que entendes por Classicismo e Naturalismo. 4 - Cite os nomes dos principais autores de cada uma das seguintes áreas da arte do Renascimento: •Arquitectura •Pintura •Escultura 5 - O que são a perspectiva, a simetria e o sfumato. 6 - Miguel Ângelo é um grande nome do Renascimento Italiano. Cite dois dos seus trabalhos. 7 - Quem pintou a “Primavera” e o “Nascimento de Vénus”? 8 - Que figura geométrica era utilizada como modelo nas composições na pintura e escultura. 9 - Porque podemos dizer que Leonardo da Vinci é um artista completo do Renascimento?

×